Você está na página 1de 39

CLUBE DO TÉCNICO BRASIL

APRENDENDO ELETRÔNICA NA PRÁTICA

Nº 1 – INTRODUÇÃO À ELETRÔNICA E
RESISTORES

FEV. 2015

Autor – Luis Carlos Burgos


http://loja.burgoseletronica.net
www.lojaburgoseletronica.com.br
www.clubedotecnicobrasil.com.br
www.esquemafacil.com.br
www.livrotec.com
DEDICATÓRIA

Eu ofereço este trabalho à todos os meu alunos, parceiros comerciais,


colaboradores e meus familiares.

INTRODUÇÃO

Esta coleção que ora se inicia tem como objetivo ensinar


eletrônica à qualquer pessoa que queira aprender ou aumentar
seus conhecimentos, seja estudante, hobbista ou técnico. Para
isto o curso conta com este livro contendo ensinamentos sobre
o funcionamento de componentes e circuitos eletrônicos, DVD
com a vídeo aula ensinando na prática como montar o
laboratório de eletrônica a ser usado nesta série assim como as
experiências a serem realizadas para melhor aprendizado e os
componentes para montar o laboratório propriamente dito e
fazer as montagem que ajudarão muito e tornarão sua
aprendizagem muito mais divertida. Então peço que nos
acompanhe neste trabalho e colecionem, vocês vão adorar. O
trabalho será em volumes e lançamento mensal.

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
3
PEÇAS DO KIT VOLUME 1

1 – Placa tipo “ilha” 10 x 25 cm;


1 – Clip de bateria;
1 – Bateria de 9 V;
2 – Barras de terminais torneados de 40 pinos;
6 – Barras de terminais torneados de 10 pinos;
8 – Barras de terminais torneados de 3 pinos;
10 – Fios com pontas para encaixe;
2 – Pedaços de cabinho de 0,20 x 20 cm;
2 – Leds vermelhos de 5 mm difusos;
2 – Microchaves de toque;

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
4
1 – Resistor de 100 Ω x ¼ W;
1 – Resistor de 220 Ω x ¼ W;
2 – Resistores de 470 Ω x ¼ W;
1 – Resistor de 1 KΩ x ¼ W;

ÍNDICE

Como funciona – Circuito elétrico __________________________5


Componentes – Resistor__________________________________7
Código de cores _________________________________________8
Componentes – Leds ____________________________________11
Aprendendo na prática – Experiências ________________________12
Experiência nº 1 – Circuito elétrico _________________________13
Experiência nº 2 – Circuito em série ________________________15
Experiência nº 3 – Circuito em paralelo _____________________16
Experiência nº 4 – Curto circuito ___________________________18
Experiência nº 5 – Interruptores em série ____________________20
Experiência nº 6 – Interruptores em paralelo _________________22
Experiência nº 7 – Como o led funciona _____________________24
Experiência nº 8 – Como o resistor funciona _________________26
Experiência nº 9 – Resistores em série ______________________28
Experiência nº 10 – Resistores em paralelo __________________29
Exercícios _____________________________________________31

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
5
COMO FUNCIONA – CIRCUITO ELÉTRICO

Circuito elétrico é qualquer caminho para a circulação de uma


corrente elétrica. Na figura 1 abaixo temos duas situações de circuito
elétrico: aberto e fechado:

Figura 1 – Circuitos elétricos aberto e fechado

Quando a chave interruptora está desligada o circuito fica


interrompido e não circula corrente elétrica. Desta forma a lâmpada
Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática
nº 1
6
não acende. Ao fechar a chave, o circuito fica completo entre os dois
polos da pilha fazendo as cargas elétricas se moverem de um polo a
outro, passando pelo circuito e estabelecendo uma corrente elétrica.
Desta forma a lâmpada acende indicando o funcionamento.

Em nosso circuito temos quatro grandezas da eletricidade e


eletrônica:
Tensão elétrica – É uma força que obriga as cargas elétricas
(elétrons) a se movimentarem num circuito para estabelecer uma
corrente elétrica. É medida em Volt (V) e causada pela diferença de
cargas elétricas nos terminais de um gerador (em nosso caso a pilha).
Num dos terminais da pilha há cargas positivas (polo positivo) e no
outro cargas negativas (polo negativo). Como cargas diferentes se
atraem, ao ligarmos um caminho entre estes polos, as cargas se
movem de um polo a outro atraídas umas (-) pelas outras (+). Uma
pilha comum tem 1,5 V, a bateria do multímetro tem 9 V, a do carro
12 V e assim por diante. A tensão das pilhas e baterias é contínua
porque não muda de polaridade e a da rede elétrica (110 ou 220 V) é
alternada porque muda de polaridade 60 vezes por segundo.
Corrente elétrica – É o movimento ordenado das cargas elétricas
pelo circuito. É produzida pela tensão elétrica. A corrente é medida
em Ampère (A), porém em muitos circuitos eletrônicos ela é menor
que 1 A, podendo ser da ordem de milésimos (mA) ou até
milionésimos (µA) do Ampère. A corrente circulante por um circuito
pode ser contínua (CC ou DC) ou alternada (CA ou AC) dependendo
da tensão aplicada. No decorrer do curso explicarei melhor.
Resistência elétrica – É a dificuldade que a corrente tem para passar
pelo circuito. Em nosso modelo a lâmpada é a resistência uma vez
que os fios de ligação tem resistência muito reduzida. É medida em
Ohm (Ω) e representa todos os componentes que estão num circuito
eletrônico. No decorrer do curso vamos estudar melhor isso.

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
7
Potência elétrica – Quando a corrente elétrica passa num
componente ou aparelho, a energia elétrica é transformada em outra
forma de energia, tais como luz (lâmpadas), calor (resistências de
aquecimento), força mecânica (motores), etc. A velocidade que a
energia elétrica é convertida em outra forma chama-se potência
elétrica medida em Watt (W).

COMPONENTES – RESISTOR

Resistor é o componente usado para reduzir a tensão e a corrente


nos circuitos eletrônicos. É feito de material mau condutor de
eletricidade (grafite, filme metálico ou níquel-cromo) fabricados em
vários tamanhos e tipos. É o componente que mais aparece nos
circuitos eletrônicos. Veja alguns tipos na figura 2:

Figura 2 – Alguns modelos de resistores

Observe como cada um tem um tamanho diferente e isto está


relacionado como sua potência nominal que é a máxima potência em

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
8
calor que o resistor pode suportar sem queimar (torrar). Os de fio são
os maiores em termos de dissipação de calor e o mais usado nos
circuitos eletrônicos é o de ¼ W de grafite (ou carbono). Como
podemos observar, à exceção dos resistores de fio, os demais
possuem anéis coloridos no copo para indicar seu valor de resistência
em ohms (Ω) e a tolerância em %. Este procedimento de leitura usa
o código de cores do qual falaremos em seguida.

CÓDIGO DE CORES

Veja abaixo na figura 3 a tabela do código de cores usada para


diversos tipos e modelos de resistores, além de alguns outros
componentes como capacitores e bobinas a serem estudados
oportunamente.

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
9
Figura 3 – Código de cores usado para a leitura de resistores

Observe que o 3º anel multiplicador basta aplicar a quantidade de


zeros correspondente à cor dele. O 4º anel é a tolerância que para a
grande maioria dos resistores de grafite usados nos aparelhos é 5 %
(anel dourado). No esquema elétrico o resistor pode aparecer com
um dos símbolos abaixo:

RESISTORES DO VOLUME 1 DO CURSO

Veja abaixo na figura 4 os resistores que acompanham este livro e a


vídeo aula do volume 1 desta nossa coleção:

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
10
Figura 4 – Resistores que acompanham o volume 1

MAIS ALGUNS RESISTORES PARA PRÁTICA DE LEITURA

Figura 5 – Mais alguns resistores para treinar a leitura dos valores

Resistores de baixo valor - Observe os exemplos abaixo como se o


3º anel for dourado, colocamos "vírgula" entre os dois primeiros ou

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
11
dividimos o valor por 10. Se for prata, dividimos o valor por 100 ou
colocamos "0, (zero vírgula)" antes:

Resistores de precisão - Observe abaixo como a leitura começa


pelo anel mais fino. Os três primeiros são números e o quarto são os
zeros. O quinto é a tolerância (marrom - 1%, vermelho - 2%) e o sexto
é o coeficiente de temperatura (quando usado):

Resistores SMD ou chip – São retangulares e bem pequeno feitos


de material semicondutor. O valor vem direto no corpo através de 3
ou 4 dígitos. No de 3 dígitos o 3º é a quantidade de zeros a se juntar
aos dois primeiros e no de 4 dígitos os zeros estão no 4º dígito.

COMPONENTES – LED
Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática
nº 1
12
Led ou diodo emissor de luz é um componente feito de material
semicondutor que acende quando percorrido por corrente elétrica.
Tem o aspecto de uma lâmpada pequena porém seus terminais,
chamados de anodo e catodo são polarizados (tem posição certa
para funcionar). Veja na figura 6 abaixo:

Na maioria das vezes o terminal


mais longo dele é o anodo e nestes
modelos cilíndricos há um chanfro
(uma parte reta) num dos lados da
base dele. Este indica o terminal do
catodo. O catodo também pode ser
identificado como o terminal maior
dentro da peça (se o corpo for
transparente o suficiente para ver
por dentro.

Figura 6 – Aspecto físico de alguns leds difusos

Para que o led conduza a corrente e acenda é necessário que a


tensão aplicada no anodo seja pelo menos 1,6 V (depende da cor)
maior que a do catodo. Alguns leds muito usados hoje possuem uma
lente interna que amplia a luz que ele emite. Estes são os leds de alto
brilho como vemos na figura 7 junto com o símbolo:

Figura 7 – Led de alto brilho e símbolos

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
13
APRENDENDO NA PRÁTICA – EXPERIÊNCIAS

Junto com este volume do curso você recebeu as primeiras peças


para montar o laboratório de eletrônica a ser usado neste curso. Veja
na figura 8 a seguir:

Figura 8 – Componentes para começar o laboratório

Todas as montagens do curso serão explicadas nas vídeo aulas em


DVD que acompanha o curso. No DVD volume 1 você terá as
instruções detalhadas para montar o laboratório como na figura 9:

Figura 9 – Placa montada com as primeiras peças do volume 1


Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática
nº 1
14
EXPERIÊNCIA Nº 1 – CIRCUITO ELÉTRICO
Material necessário:
 Laboratório de eletrônica;
 1 Resistor de 470 Ω (amarelo-violeta-marrom);
 1 Led vermelho difuso 5 mm;
 1 Microchave de toque.

Procedimento:

Monte o circuito abaixo no laboratório seguindo as instruções


da vídeo aula contida no DVD volume 1:

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
15
ESQUEMA ELÉTRICO - CIRCUITO ABERTO

ESQUEMA ELÉTRICO - CIRCUITO FECHADO

Ao alimentar o circuito observe como o led não acende porque o


circuito está interrompido entre a linha de +B (positivo da bateria) e a
linha de terra (negativo) através da chave S1. Ao pressionar S1, o
circuito se completa, circula corrente elétrica e o led acende. Nos

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
16
esquemas apresentados aqui (o mesmo porém com a chave em duas
posições diferentes) temos a posição dos componentes no circuito
(S1, R1 e LED1). O resistor limitador de corrente do led é de 470 Ω.

EXPERIÊNCIA Nº 2 – CIRCUITO EM SÉRIE


Material necessário:
 Laboratório de eletrônica;
 1 Resistor de 470 Ω (amarelo-violeta-marrom);
 2 Led vermelhos difusos 5 mm.

Procedimento:

Monte o circuito abaixo no laboratório seguindo as instruções


da vídeo aula contida no DVD volume 1:

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
17
Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática
nº 1
18
Neste circuito os leds estão ligado no mesmo fio, um após o outro.
Isto se chama associação em série. Este tipo de circuito tem as
seguintes particularidades:
1 – Como só há um caminho, a corrente é a mesma em todos os
componentes (neste caso os leds e o resistor);
2 – A tensão se divide entre os componentes;
3 – Se um led queimar, interrompe o circuito e o outro também apaga.
4 – A resistência do circuito é maior que qualquer uma individual.

EXPERIÊNCIA Nº 3 – CIRCUITO EM PARALELO


Material necessário:
 Laboratório de eletrônica;
 1 Resistor de 470 Ω (amarelo-violeta-marrom);
 2 Led vermelhos difusos 5 mm.

Procedimento:

Monte o circuito a seguir no laboratório seguindo as instruções


da vídeo aula contida no DVD volume 1:
Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática
nº 1
19
Neste circuitos os leds estão em paralelo (ligados aos mesmo pontos
um ao lado do outro). Pelos leds há dois caminhos para corrente e se
um led queimar o outro permanece aceso. A tensão entre os terminais

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
20
dos leds é a mesma. A resistência total de um circuito em paralelo é
sempre menor que qualquer peça associada nesta configuração.

EXPERIÊNCIA Nº 4 – CURTO CIRCUITO


Material necessário:
 Laboratório de eletrônica;
 1 Resistor de 470 Ω (amarelo-violeta-marrom);
 1 Led vermelho difuso 5 mm;
 1 Microchave de toque.

Procedimento:

Monte o circuito abaixo no laboratório seguindo as instruções


da vídeo aula contida no DVD volume 1:

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
21
Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática
nº 1
22
Observamos no circuito de cima o led funcionando normalmente
enquanto a chave S1 está desligada. No circuito de baixo quando
pressionamos a chave ela oferece um caminho de menor resistência
(mais curto) para a corrente elétrica que passa por ela ao invés de
passar pelo led cuja resistência elétrica é bem maior. Assim é um
curto, um caminho mais fácil para a corrente passar. Vários circuitos
e componentes eletrônicos podem ficar em curto quando apresentam
defeito. Daí o circuito ou componente funciona como um fio direto
para a corrente. Este circuito também pode ser comparado a uma
porta lógica da eletrônica digital chamada NÂO ou NOT, onde se a
chave está aberta (nível lógico baixo ou 0) o led fica aceso (nível

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
23
lógico alto ou 1) e se a chave está fechada (nível 1) o led fica apagado
(nível lógico 0). Vamos estudar eletrônica digital neste curso.

EXPERIÊNCIA Nº 5 – INTERRUPTORES EM SÉRIE


Material necessário:
 Laboratório de eletrônica;
 1 Resistor de 470 Ω (amarelo-violeta-marrom);
 1 Led vermelho difuso 5 mm;
 2 Microchaves de toque.

Procedimento:

Monte o circuito abaixo no laboratório seguindo as instruções


da vídeo aula contida no DVD volume 1:

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
24
Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática
nº 1
25
Neste circuito é necessário que ambas as chaves estejam ligadas
para completar o caminho para a passagem da corrente e acender o
led. Lembre-se que no circuito em série só há um caminho para a
corrente. Tem uma função lógica da eletrônica digital chamada E
(AND) e este circuito funciona exatamente com ela. Numa porta
lógica E é necessário que as duas entradas (neste caso as teclas)
estejam em nível alto (1) para que a saída (led) fique também em
nível alto. Se uma das entradas ou ambas estiver em nível baixo
(tecla desligada) a saída fica em nível baixo (led apagado).

EXPERIÊNCIA Nº 6 – INTERRUPTORES EM PARALELO


Material necessário:
 Laboratório de eletrônica;
 1 Resistor de 470 Ω (amarelo-violeta-marrom);
 1 Led vermelho difuso 5 mm;
 2 Microchaves de toque.

Procedimento:

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
26
Monte o circuito abaixo no laboratório seguindo as instruções
da vídeo aula contida no DVD volume 1:

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
27
Neste circuito as chaves em paralelo formam dois caminhos para a
passagem da corrente elétrica e basta ligar uma delas para completar
o circuito e acender o led. Em eletrônica digital há uma função (ou
porta lógica) chamada OU (OR) semelhante a este circuito. Quando
qualquer entrada (tecla) ou ambas estiver em nível alto (1 ou ligada)
a saída (led) vai a nível alto (1 ou aceso). Apenas se as duas entradas
estiver em nível baixo (0 – ambas desligadas), a saída fica em nível
baixo (0 – led apagado). Oportunamente falarei mais a respeito da
eletrônica digital. Esta foi uma pequena introdução.

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
28
EXPERIÊNCIA Nº 7 – COMO O LED FUNCIONA
Material necessário:
 Laboratório de eletrônica;
 2 Resistores de 470 Ω (amarelo-violeta-marrom);
 2 Led vermelhos difusos 5 mm.

Procedimento:

Monte o circuito a seguir no laboratório seguindo as instruções


da vídeo aula contida no DVD volume 1:

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
29
Como explicado, o led é um diodo especial que acende quando
percorrido por corrente elétrica. Para que a corrente passe por ele a
tensão do anodo (terminal da seta) deve estar maior que a do catodo
(terminal do risco). No primeiro circuito o LED 1 tem o anodo na
direção da linha de +B (positivo da bateria e maior tensão) e o catodo
na direção do negativo da bateria (terra ou menor tensão). Desta
forma ele acende e o LED 2 que está invertido (tensão maior no
catodo) não conduz e não acende. Para montar o segundo circuito
basta inverter os fios dos dois leds e verificar como neste caso acende
só o LED 2. Sempre há um resistor limitador de corrente devido ao

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
30
fato do led ser um componente que trabalha com baixas correntes (na
casa dos mA). Excesso de corrente queima o componente.

EXPERIÊNCIA Nº 8 – COMO O RESISTOR FUNCIONA


Material necessário:
 Laboratório de eletrônica;
 1 Resistor de 100 Ω (marrom-preto-marrom);
 1 Resistor de 1 K (marrom-preto-vermelho);
 2 Led vermelhos difusos 5 mm.

Procedimento:

Monte o circuito a seguir no laboratório seguindo as instruções


da vídeo aula contida no DVD volume 1:

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
31
Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática
nº 1
32
O resistor é um componente usado para diminuir a tensão e a
corrente num circuito. No circuito proposto, o LED 1 está ligado num
resistor de menor resistência (valor). Logo a corrente através dele é
bem maior (10 x maior) que o LED 2 ligado num resistor maior. Assim
LED 1 acende com brilho forte e LED 2 com brilho mais fraco.
Lei de Ohm – Para saber a corrente circulante em cada led é bem
fácil, bastando saber que a corrente que passa num circuito é
diretamente proporcional à tensão aplicada e inversamente
proporcional à resistência do mesmo. I = V/R. I é a corrente em
Ampères, V é a tensão em Volts e R é a resistência em Ohms.
Corrente é igual tensão dividida pela resistência.
No LED 1 – Usamos a tensão da bateria (9 V) e subtraímos a queda
de tensão nos leds vermelhos que é cerca de 1,6 V. O que sobrar é
a tensão sobre o resistor e basta dividir pela resistência para temos o
valor da corrente. I = V – Vled/R; I = 9 – 1,6/100; I = 7,4/100; I =
0,074 A ou 74 mA é a corrente pelo LED 1;
No LED 2 – Fazemos da mesma forma: I = V – Vled/R; I = 9 –
1,6/1000; I = 7,4/1000; I = 0,0074 A ou 7,4 mA é a corrente pelo LED
2. Como vemos o resistor R1 é 10 vezes menor que R2, portanto
corrente por ele é 10 vezes maior. Se você não é muito adepto à
matemática não se assuste que no conserto de aparelhos não
usamos cálculos. No curso só usarei alguns bem fáceis.

EXPERIÊNCIA Nº 9 – RESISTORES EM SÉRIE


Material necessário:
 Laboratório de eletrônica;
 2 Resistores de 470 Ω (amarelo-violeta-marrom);
 2 Led vermelhos difusos 5 mm.

Procedimento:

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
33
Monte o circuito a seguir no laboratório seguindo as instruções
da vídeo aula contida no DVD volume 1:

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
34
Neste circuito os resistores estão em série entre eles e com o led. A
resistência total é determinada pela soma de seus valores. Então
estes dois resistores estão funcionando como se fossem um de
Rtotal = 470 + 470 = 940 Ω.

EXPERIÊNCIA Nº 10 – RESISTORES EM PARALELO


Material necessário:
 Laboratório de eletrônica;
 2 Resistores de 470 Ω (amarelo-violeta-marrom);
 2 Led vermelhos difusos 5 mm.

Procedimento:

Monte o circuito a seguir no laboratório seguindo as instruções


da vídeo aula contida no DVD volume 1:

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
35
Aqui os resistores estão em paralelo entre eles e a resistência total,
como eles têm o mesmo valor, é dada dividindo o valor de um deles

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
36
pela quantidade de peças. Então eles funcionam como um resistor de
Rtotal = 470/2 = 235 Ω.

RELEMBRANDO O QUE APRENDEU – EXERCÍCIOS

As respostas destes exercícios estarão no final do livro volume


2 deste curso.

1 – Numa bateria de multímetro temos 9 V. Significa:


( A ) A corrente da bateria é 9 V;
( B ) A tensão da bateria é 9 V;
( C ) A potência da bateria é 9 V.
2 – Um resistor tem os anéis: marrom-verde-preto. É de:
( A ) 15 Ω ( B ) 150 Ω ( C ) 1,5 Ω
3 – Um curto circuito ocorre quando:
( A ) A corrente num circuito é muito baixa;
( B ) A corrente num circuito é muito alta;
( C ) A corrente num circuito é desligada.
4 – O led conduz corrente e acende quando:
( A ) A tensão do anodo é maior que a do catodo;
( B ) A tensão do anodo é menor que a do catodo;
( C ) A tensão do anodo é igual à do catodo.
5 – Dois resistores de 100 Ω em paralelo equivalem a um de:
( A ) 200 Ω ( B ) 100 Ω ( C ) 50 Ω

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
37
Chegamos ao final do volume 1 deste curso e
espero vocês novamente para a sequência do
curso no volume 2.

VEM AÍ NO VOLUME 2

Aprenderemos mais sobre associação de resistores, potência


elétrica, começaremos a usar o multímetro para medir tensão e
resistência elétrica e estudaremos os potenciômetros.

BIBLIOGRAFIA

http://www.burgoseletronica.net
http://www.miniscience.com
http://www.sureresistors.com
http://www.globalsources.com
http://www.taydaelectronics.com

Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática


nº 1
38
Clube do Técnico do Brasil - Aprendendo Eletrônica na Prática
nº 1
39

Você também pode gostar