Você está na página 1de 7

Em 09 de Outubro tive meu primeiro contato com a UBS Itaberaba e seu bairro¸

encontrei um povo acolhedor e gentil. Pude observar que se trata de um bairro extenso e
heterogêneo em relação à economia, existindo somente as ruas principais, que são as
avenidas comerciais, asfaltadas e ainda assim, muitas estão esburacadas. Os lixeiros
distribuídos nas ruas quase não existem, logo é possível encontrar muitos focos lixos
nas ruas. Já a UBS é muito organizada, tudo limpo e bem estruturado, conheci as equipe
e as enfermeiras Priscila e Carla, e alguns residentes que nos acompanharam para nos
mostrar o território, a rua da UBS não é calçada e tem muito lixo aos arredores, um dos
pontos bem positivos que encontrei foi a acessibilidade ao transporte público, tendo
uma parada de ônibus ao lado. Outro ponto positivo é a proximidade da Quadra de
esportes, da Escola José Pereira da Silva, da casa de apoio a pessoas em tratamento
psíquico e da Igreja São Francisco que ficam todos vizinhos a UBS.
Na Igreja São Francisco pude participar de uma palestra de prevenção ao câncer de
mama, com um grupo de mulheres de diversas idades, que toda quarta-feira se
encontram para praticarem exercícios e sair do sedentários, também são feitas
avaliações mensais para verificar IMC, teste glicêmico e aferir a PA, tendo como
principal objetivo prevenir doenças.
Já numa visão geral, o bairro é rico culturalmente por ter muitos imigrantes, por ter um
comercio rentável, porém, precisa de uma maior atenção do poder executivo.

Já no dia 16 de Outubro fiz visitas as famílias com o Agente Comunitário Ricardo,


identificamos que em sua área de atuação não há pacientes acamados, tuberculosos e
com câncer. Na área também há um grande índice de alcoolismo e resistência ao uso da
medicação controlada, visitamos três famílias e todas elas fazem uso de paliativos para
hipertensão, ficou evidente que também há um alto índice de hipertensos no bairro, as
famílias me contaram que tem um ótimo vínculo com a UBS, ao recebimento dos
remédios e no que mais precisam são bem assistidos, todas mantem um bom vínculo
com a comunidade no geral. Um fato que acho interessante é o uso de campanhas
motivacionais para que diminua a resistência ao uso da medicação, seja com palestra
explicando o mal que faz em não usar o remédio controlado, para que a população dê a
importância necessária ao correto e das melhorias que isso pode trazer.

PARTE DO PORTFOLIO PARA PR2:


Nas últimas visitas a UBS Itaberaba, fizemos o preenchimento das fichas, podendo
conhecer de forma mais ampla as famílias do nosso Agente Comunitário de Saúde,
Ricardo. E assim, adentrar na realidade e conhecer os desafios enfrentados diariamente,
nos permitindo um olhar mais humano e causando reflexões de como podemos ajudar as
famílias, sejam com palavras, gestos de carinho ou qualquer outro tipo de apoio, desde
que, haja uma melhoria na sua forma de viver.
Em uma outra oportunidade, tivemos um encontro com o vereador Bene Marques, que
nos falou mais pouco sobre a comunidade e as melhorias que o poder legislativo e
executivo juntos, podem fazer/ continuar fazendo pela comunidade.
Ainda nesse contexto, nos apresentou alguns dados demográficos e falou sobre a
realidade atual do bairro.
E no último encontro, fomos ao CRAS, tivemos um acesso amplo sobre o papel do
CRAS na comunidade, qual o seu trabalho como: o cadastro do Bolsa Família, o
acompanhamento as famílias junto ao ACS. Ainda participamos de uma reunião com as
diretoras das escolas que atendem ao bairro e conhecemos mais um pouco das
dificuldades que o bairro enfrenta.

Na Igreja São Franciso, grupo B com os residentes.


Lixo nas ruas e foco para dengue e outas doenças.

Visitando as famílias, casa de Dona Josilene.


Voltando para UBS.
Frente da UBS Itaberaba

OBSERVAÇÃO PEDIDA NO PORTFOLIO DA PR1:


Sobre os fatos percebidos nas imagens ilustradas, fica possível identificar que ainda se
faz necessário uma conscientização da comunidade sobre o descarte de lixo, pois assim,
será uma forma eficaz para diminuir a proliferação de doenças, tendo como exemplo: o
abrigo do mosquito Aedes aegypti, nesses pneus largados na rua.

Você também pode gostar