Você está na página 1de 4

PORTFÓLIO 1 – CICLO 3:

FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO

Trabalho apresentado ao Centro Universitário


Claretiano para a disciplina de Fundamentos da
Educação, ministrada pela prof.ª/tutora Eliana
do Pilar Rocha.

POLO RIBEIRÃO PRETO


2021

Descrição da atividade
Considerando os conteúdos estudados até o momento, realize uma
pesquisa e, com base nela, elabore um texto sobre como as Tecnologias de
Informação e Comunicação (TICs) estão sendo utilizadas para o ensino da
área na qual você está se formando e poste-o no Portfólio.

Atividade

Diante dos avanços das novas tecnologias e das novas tendências da


sociedade contemporânea, faz-se necessário a discussão sobre as novas
tecnologias com caráter de benefícios no caminho da construção do
conhecimento.
Silveira e Bazzo (2009; p. 682) escreve que:

A tecnologia tem se apresentado como o principal fator de progresso


e de desenvolvimento. No paradigma econômico vigente, ela é
assumida como um bem social e, juntamente com a ciência, é o meio
para a agregação de valores aos mais diversos produtos, tornando-se
a chave para a competitividade estratégica e para o desenvolvimento
social e econômico de uma região.

Levando em consideração que o desenvolvimento social está ligado as


novas formas de construção de conhecimento, faz-se necessário o estudo e
entendimento, e levando em consideração que a Geografia se utiliza das novas
tecnologias para diversas áreas de atuação levar a tecnologia para a sala de
aula do curso de Geografia é de fundamental importância.
Podemos notar que com o avanço da tecnologia as escolas perceberam
a importância do uso de novas tecnologias para o processo de ensino e
aprendizagem, na atual situação em que o mundo passou pela pandemia
notamos mais ainda, cada vez mais os alunos tiveram que realizar os seus
estudos via remotos, através de vídeos aulas e materiais digitais.
Para Almeida (2011,p.4):

A disseminação e uso de tecnologias digitais, marcadamente dos


computadores e da internet, favoreceu o desenvolvimento de uma
cultura de uso das mídias e, por conseguinte, de uma configuração
social pautada num modelo digital de pensar, criar, produzir,
comunicar, aprender – viver. E as tecnologias móveis e a web 2.0,
principalmente, são responsáveis por grande parte dessa nova
configuração social do mundo que se entrelaça com o espaço digital.
Após a afirmação de Almeida e Silva (2011) podemos notar e afirmar
que o mundo se alterou e a forma de ensino aprendizagem saiu muito além do

2
professor, giz e lousa para outras forma de interação entre todo o processo de
aprendizagem. De acordo com a UNESCO (2009) ela mostra a importância de
toda essa mudança no mundo e na educação:
É por intermédio da educação e do desenvolvimento da capacidade
humana que as pessoas não só agregam valor à economia, mas
também contribuem com o patrimônio cultural, participam do discurso
social, melhoram a saúde da família e da comunidade, conservam o
ambiente natural e aumentam sua própria organização e capacidade
de continuar a se desenvolver e a contribuir, criando um círculo
virtuoso de desenvolvimento pessoal e participação. É por meio do
acesso de todos – independentemente de gênero, etnia, religião ou
idioma – a educação de qualidade que essas contribuições pessoais
são multiplicadas, e os benefícios do crescimento econômico são
distribuídos e desfrutados de forma igualitária (p. 8).

Com isso podemos notar que a educação vem passando por quebras de
paradigmas com isso podemos notar que ensino da Geografia esta ligado com
as novas TICs, para Neves (1999, p. 2001) “a tecnologia não determina a
sociedade e sim a incorpora. A sociedade não determina a inovação, utiliza-a”.
Através dessas novas tecnologias os professores de Geografia tem a
capacidade de problematizar os conteúdos específicos e mostrar aos alunos
em detalhes locais, biomas, relevos, climas entre outros temas. Marques
(2004) cita que a fundação Roberto Marinho, em 1978, utiliza a televisão como
um meio e uma nova forma de educação com o Telecurso que foi apoiado pelo
Ministério da Educação (MEC). Com isso podemos notar que a tecnologia
facilita a integração do aluno a novos assuntos que antes ele não teria acesso.
Sobre esse processo de educação e TICs BELLONI (2003, p. 54)
aponta que:

A educação é e sempre foi um processo complexo que utiliza a


mediação de algum tipo de meio de comunicação como complemento
ou apoio à ação do professor em sua interação pessoal e direta com
os estudantes. [...] o livro e outros materiais são ferramentas
(“tecnológicas”) pedagógicas que realizam a mediação entre o
conhecimento e o aprendente. Na EaD, a interação com o professor é
indireta e tem de ser mediatizada por uma combinação dos mais
adequados suportes técnicos de comunicação, o que torna esta
modalidade de educação bem mais dependente da mediatização que
a educação convencional, de onde decorre a grande importância dos
meios tecnológicos.

Com essa colocação podemos entender que o processo de ensino


aprendizagem da geografia tem, e sempre será, beneficiado com a tecnologia,
podemos notar que na atualidade várias tecnologias interfere no dia a dia e
está ligado a tecnologia, um grande exemplo é a utilização do GPS. Com isso

3
podemos afirmar que o processo de ensino aprendizagem da Geografia está e
se beneficia sempre das novas tecnologias para um avanço dentro da sala de
aula, com isso notamos que as novas TICs e o processo de ensino e
aprendizagem da Geografia sempre necessitam se desenvolverem juntos.

Bibliográfia

ALMEIDA, M. E. B. de. Gestão de tecnologias, mídias e recursos na escola: o


Compartilhar de significados. Em aberto, Brasília, c. 22, n. 79, p. 75-89, jan.
2009.

BELLONI, Maria Luíza. Educação a distância. 3. ed. Campinas: Autores


Associados, 2003. (Coleção educação contemporânea).

SILVEIRA, R. M. C. F.; BAZZO, W. Ciência, tecnologia e suas relações sociais:


a percepção de geradores de tecnologia e suas implicações na educação
tecnológica. Ciência & Educação, v. 15, n.3, p. 681-694. 2009.

NEVES, C. M. de Castro. Educar com TICs: O caminho entre a


excepcionalidade e a invisibilidade. B. Téc. SENAC: a. R. Educ. Prof. , Rio de
Janeiro, v. 35, n.3, set/dez.2009.

UNESCO. Padrões de competência em TIC para professores – Marco Político.


2009.

Você também pode gostar