Você está na página 1de 2

Boletim Técnico

Informativo

Fluxímetro de Vidro ou Bolhômetro

Descrição:

O fluxímetro de vidro, também conhecido como bolhômetro, é


um instrumento básico e de simples operação para verificação
de fluxos de gases.
É composto de 3 peças: O corpo do fluxímetro, confeccionado
em vidro e com escala de graduação gravada na parte externa;
a mangueira de látex ou silicone, que conduz o gás para dentro
do corpo do fluxímetro; e a pêra de borracha, que armazena a
solução de sabão e, ao ser pressionada, coloca a mesma na
entrada do fluxímetro para formação da bolha.
Por ser um instrumento simples, não faz diferenciação entre as
diferentes densidades dos diferentes gases.

Operação:

Para operar um fluxímetro de vidro, coloca-se a extremidade


livre da mangueira na saída de leitura de gás do equipamento; a
seguir, pressiona-se a pêra para que a solução de sabão suba e
obstrua a entrada do fluxímetro, formando a bolha; com o
auxílio de um cronômetro, é feita a medição do tempo gasto
para esta bolha percorrer 2 determinados pontos na escala do
fluxímetro e, de posse deste valor, calcular a vazão do gás em
mililitros por minuto.

Case Analítica Instrumentação


Departamento de Aplicações Boletim técnico nº 001/0810
(11) 5662-1044 – químico@caseanalitica.com.br www.caseanalitica.com.br

-1-
Boletim Técnico
Informativo

Escalas de Operação:

Os fluxímetros de vidro mais comuns no mercado são os


cromatográficos e podem ser encontrados nas escalas de:

• 0 a 100 ml – com subescalas de 1, 2, 5, 10 e 50 ml;


• 0 a 50 ml – com subescalas de 1, 2, 5, 10 e 25 ml;
• 0 a 20 ml – com subescalas de 1, 2, 5 e 10 ml.

Porém, não são restritos a estas escalas e frações de escala,


podendo ser confeccionados de acordo com a necessidade do
cliente.

Case Analítica Instrumentação


Departamento de Aplicações Boletim técnico nº 001/0810
(11) 5662-1044 – químico@caseanalitica.com.br www.caseanalitica.com.br

-2-