Você está na página 1de 131

Capa aqui

1
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
ÍNDICE

Questões sem Comentários.............................................................. 3


Gabarito sem Comentário................................................................ 42
Questões com Gabarito Comentado ............................................ 43

2
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questões sem Comentários
Língua Portuguesa para Soldado - PM PA - 2021

Questão 01: IADES - Ass Adm (CRF TO)/CRF TO/2019

No tempo das boticas

No começo, a botica era uma caixa de madeira onde se levavam os primeiros remédios. Foi com
este nome que a farmácia se tornou conhecida em Portugal.

No Brasil colonial, a caixa era transportada pelos mascates, que percorriam as povoações e as
fazendas, levando medicamentos capazes de curar as mazelas mais comuns.

Conhecidos como boticários, os donos das boticas eram profissionais de alto gabarito,
conhecedores da arte do fabrico de remédios, prestigiados na corte portuguesa e nas armadas e
fortalezas.

Disponível em:. Acesso em: 19 dez. 2018.

Conforme a ortografia vigente e as questões gramaticais do texto, assinale a alternativa correta.

a) Caso o autor desejasse acrescentar o prefixo re ao vocábulo “conhecida”, a nova construção


deveria ser re-conhecida.

b) O trecho “a caixa era transportada pelos mascates” deixaria de ficar totalmente correto caso fosse
substituído pela redação a caixa era transportada atravéz dos mascates.

c) A redação percorriam des de as povoações até as fazendas poderia ser empregada no lugar
do trecho “percorriam as povoações e as fazendas”, pois a construção des de está grafada
corretamente.

d) Se o vocábulo sublinhado na construção “de alto gabarito” fosse substituído por estima, a nova
construção deveria ser altoestima.

e) A construção enaltescidos, por estar grafada corretamente, poderia substituir o vocábulo


“prestigiados”.

Questão 02: IADES - Ass Leg (ALEGO)/ALEGO/Policial Legislativo/2019


Em algum lugar do Oriente, um rei resolveu criar um lago diferente para as pessoas do seu país. Ele
decidiu criar um lago de leite!

Ele então providenciou a escavação do grande buraco, e pediu para que cada morador contribuísse
com apenas um copo de leite, já que, com a cooperação de todos, o lago seria facilmente preenchido.

3
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Na manhã seguinte, entusiasmado, o rei caminhou até o lago para admirar o resultado, mas qual não
foi a sua surpresa, quando viu o lago cheio de água e não de leite.

Intrigado, ao consultar o seu conselheiro, este comentou que o problema ocorrera porque todos os
moradores tiveram o mesmo pensamento: “No meio de tanta gente, se apenas o meu copo de leite
estiver cheio de água, não vai fazer muita diferença, e ninguém vai notar”.

Disponível: <www.linkedin.com>. Acesso em: 5 jan. 2019, com adaptações.

Acerca das regras de acentuação vigentes, assinale a alternativa que indica vocábulo acentuado em
conformidade com a regra das palavras paroxítonas.

a) não
b) país
c) contribuísse
d) escavação
e) água

Questão 03: IADES - Tec Enf (SEASTER PA)/SEASTER PA/2019


Seaster atua na garantia de direitos da
população indígena

Um dos principais desafios a ser vencido, quando se trata de garantir que as políticas sociais
alcancem todos os segmentos da população de um estado com dimensões continentais, como o
Pará, é respeitar a diversidade cultural e étnica presente em cada região. E esse é um dos
compromissos assumidos pela Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e
Renda (Seaster). Nesse sentido, conhecer a realidade dos 144 municípios paraenses é fundamental,
pois permite que o trabalho desenvolvido nas diversas localidades alcance os grupos mais
vulneráveis, como é o caso dos indígenas.

SANTOS, Alice. Disponível em: <http://www.seaster.pa.gov.br/>.


Acesso em: 3 jul. 2018, com adaptações.

Considerando as palavras do texto, é correto afirmar que exemplificam uma oxítona e uma paroxítona
acentuadas graficamente os vocábulos

a) “população” e “políticas”.
b) “é” e “dimensões”.
c) “Pará” e “Assistência”.
d) “região” e “indígenas”.
e) “Pará” e “étnica”.

Questão 04: IADES - Ass Adm (CRF TO)/CRF TO/2019


No tempo das boticas

4
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
No começo, a botica era uma caixa de madeira onde se levavam os primeiros remédios. Foi com
este nome que a farmácia se tornou conhecida em Portugal.

No Brasil colonial, a caixa era transportada pelos mascates, que percorriam as povoações e as
fazendas, levando medicamentos capazes de curar as mazelas mais comuns.

Conhecidos como boticários, os donos das boticas eram profissionais de alto gabarito, conhecedores
da arte do fabrico de remédios, prestigiados na corte portuguesa e nas armadas e fortalezas.

Disponível em: . Acesso em: 19 dez. 2018.


De acordo com as regras de acentuação gráfica, assinale a alternativa correta.

a) Assim como o vocábulo “remédios”, a forma verbal da oração Eu sempre remédio a situação lá
em casa. também está corretamente acentuada.

b) Derivados do substantivo “Portugal”, os vocábulos português e portuguêses devem ser


acentuados.

c) Se a forma verbal “fabrico” não é acentuada, logo também não se deve acentuar o
substantivo fabrica.

d) Os vocábulos “remédios” e “farmácia” são acentuados pela mesma regra.

e) O vocábulo frequêntes está corretamente acentuado, portanto, poderia substituir “comuns”.

Questão 05: IADES - PST (CFM)/CFM/Assistente Administrativo/2018


A questão baseia no texto apresentado abaixo.

Novos surtos em São Paulo e no Rio revertem uma década de queda nos casos de hepatite A

Há uma década, novos casos de hepatite A vêm diminuindo no Brasil, mas dois surtos recentes nas
duas maiores cidades do País reverteram a tendência de queda na incidência da infecção, que pode
matar. Em 2017, somente a cidade de São Paulo contabilizou 694 casos – um terço do registrado
em todo o País em 2015. Já o Rio de Janeiro relatou um aumento súbito de hepatite A no final do
ano, a maioria no Vidigal. Foram 119 pessoas infectadas na capital fluminense – no ano anterior,
houve apenas 10 registros. O aumento nos casos da doença, que ataca o fígado, vinha sendo
observado desde 2016 em diferentes países. “Ainda em 2016, diversos países começaram a registrar
casos de hepatite A. Começou na Inglaterra, depois foi para Holanda, Escandinávia, França e foi se
espalhando”, afirma Estevão Portela Nunes, vice-diretor de serviços clínicos do Instituto Nacional de
Infectologia Evandro Chagas (INI), da Fiocruz.

Disponível em: <http://www.bbc.com/portuguese/geral-42629636>. Acesso em: 9 jan. 2017, com


adaptações.

Considerando as regras de acentuação da língua portuguesa, bem como os conhecimentos acerca


do uso do sinal indicativo de crase, assinale a alternativa correta.

5
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
a) No trecho “reverteram a tendência de queda na incidência da infecção”, falta o acento indicativo
de crase no complemento do verbo reverter.

b) No trecho “novos casos de hepatite A vêm diminuindo no Brasil”, o uso do acento circunflexo na
forma verbal “vêm” justifica-se pela diferenciação do plural e do singular.

c) O uso do acento na palavra “País” é classificado como diferencial, uma vez que há necessidade
de diferenciação da palavra “pais”.

d) No trecho ‘“Ainda em 2016, diversos países começaram a registrar casos de hepatite A”’, a crase
em “a registrar” é considerada facultativa pela norma culta.

e) A palavra “clínicos” tem a acentuação justificada, pois todas as paroxítonas terminadas em -o,
seguido ou não de -s, são acentuadas.

Questão 6: IADES - Ass Adm (CAU RO)/CAU RO/2018


Texto para responder a questão.

Disponível em: <https://www.pikdo.me/media/>. Acesso em: 7 set. 2018, com adaptações.

Assinale a alternativa que corresponde a palavras acentuadas de acordo com a mesma regra.

a) “Resiliência” e “potência”.
b) “Solução” e “você”.

6
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
c) “Lição” e “resiliência”.
d) “Único” e “revisão”.
e) “Você” e “já”.

Questão 7: IADES - Tec (SES DF)/SES DF/Laboratório/Hematologia e Hematoterapia/2018


Oito atitudes que ajudam a preservar sua saúde mental

Encontrar o equilíbrio entre o corpo e a mente nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente para
quem vive em grandes centros urbanos e precisa encarar todos os desafios do dia a dia no trânsito,
no trabalho e muitas vezes no próprio lar. [...] Confira as dicas a seguir.

1) Viva em um ambiente estável - A casa precisa ser um refúgio, um lugar onde se deve encontrar
tranquilidade e paz. Por isso, viver em um lar estável é o primeiro passo para garantir equilíbrio
emocional.

2) Cuidado com a alimentação - A escolha correta dos alimentos não melhora apenas a saúde física,
como também a mental. Uma dieta desequilibrada, com pouco ou nenhum valor nutricional, pode
prejudicar também o emocional de uma pessoa.

3) Pratique atividade física - Já foi cientificamente comprovado o poder do exercício para o equilíbrio
emocional. [...]

4) Priorize o sono - Muito se fala sobre a importância de uma noite bem-dormida. O sono é
fundamental não apenas para garantir disposição no dia seguinte, mas também para assegurar uma
mente saudável. O ideal é dormir regularmente de sete a nove horas por dia.

5) Medite e relaxe - O poder da meditação também já foi comprovado por meio de pesquisas
científicas, e não é necessário mergulhar fundo nesse universo; 20 minutos por dia, por exemplo,
podem ajudar a equilibrar o estado emocional.

6) Abandone o cigarro - Além dos danos físicos, o cigarro também pode enfraquecer a saúde mental
de quem fuma. Pessoas tabagistas podem apresentar oscilações de humor e mais ansiedade, por
exemplo. Vale lembrar que todo vício torna qualquer um prisioneiro, e liberdade é fundamental para
a preservação da saúde mental.

7) Cuide da sua saúde física - O corpo e a mente estão 100% conectados e dificilmente uma pessoa
com problemas físicos consegue manter a saúde mental em bom estado. Infecções, dores de cabeça
ou hipertensão infelizmente afetam a capacidade de lidar com o estresse [...].

8) Ajude o próximo - Quer sentir-se bem? Ajude quem mais precisa! [...] Sentir-se útil para outra
pessoa, sem esperar nada em troca, pode trazer benefícios incontáveis para a mente.

BARBOSA, Daniela. Disponível em: <https://exame.abril.com.br/estilode- vida/8-atitudes-que-


ajudam-a-preservar-sua-saude-mental/>. Acesso em: 20 abr. 2018 (fragmento), com adaptações.

Com relação à acentuação gráfica de vocábulos do texto, assinale a alternativa que apresenta uma
palavra oxítona, uma paroxítona e uma proparoxítona, nessa ordem.

7
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
a) “também”; “estável”; “científicas”.
b) “alimentação”; “física”; “necessário”.
c) “não”; “saúde”; “exercício”.
d) “já”; “vício”; “refúgio”.
e) “estão”; “hipertensão”; “próximo”.

Questão 08: IADES - Tec (HEMOCENTRO DF)/HEMOCENTRO DF/Administrativo/2017


Texto para responder à questão.

BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Pró-Sangue. Banco de Sangue Grupo Gestão e


Tecnologia em Saúde. Disponível em:
<http://www.unimed.coop.br/pct/index.jsp?cd_canal=53023&cd_secao=53015&cd_materia=370105
>. Acesso em: 24 dez. 2016.

Considerando vocábulos do texto, assinale a alternativa que apresenta, respectivamente, uma


palavra paroxítona e uma proparoxítona.

a) “saúde” e “últimas”
b) “necessário” e “órgão”

8
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
c) “doação” e “médico”
d) “justificável” e “mínimo”.
e) “alimentação” e “análise”

Questão 09: IADES - AAA I (CREMEB)/CREMEB/2017


A questão baseia no texto apresentado abaixo.

Novo portal do CREMEB disponibiliza pesquisa de médicos com foto


Segurança e praticidade. É o que oferece o novo portal do Conselho Regional de Medicina do Estado
da Bahia (CREMEB), no ar a partir de hoje (18/01/16). A ferramenta está mais dinâmica e
moderna, com uma série de novos serviços para os profissionais, empresas de saúde e
cidadãos. Entre as novidades, essa nova versão disponibiliza, para eventuais consultas gratuitas,
as fotos dos médicos em suas fichas curriculares como forma de combater o exercício ilegal da
medicina.
Com um layout (formato) que facilita a navegação, o novo portal, que continua no mesmo endereço
eletrônico (www.cremeb.org.br), conta com uma área para clipping (recorte) das principais notícias
de saúde locais e nacionais, além de informações relevantes do próprio Conselho, a exemplo de
cursos gratuitos de qualificação. “A nossa intenção é oferecer mais comodidade aos profissionais e
engajar o cidadão, fazendo com que ele se aproxime e contribua conosco”, ressalta o presidente da
entidade, conselheiro José Abelardo de Menezes.
Acompanhando a tendência dos acessos mobile, a nova ferramenta foi desenvolvida em formato
responsivo. Ou seja, o site muda a sua aparência e disposição com base no tamanho da tela do
usuário. Assim, médicos, pessoas jurídicas e os cidadãos terão acesso a todo o conteúdo do portal
sem que haja perda de qualidade, independentemente do local onde eles estejam acessando, seja
pelo computador, celular ou tablet. “Quem acessar do celular, por exemplo, não precisa mais utilizar
recursos de zoom (ampliação) para ler a página na íntegra”, ressalta Dr. Abelardo.

Disponível em: <http://www.noticialivre.com.br/index.php/destaque/45324 -novo-portal-do-cremeb-disponibiliza-pesquisa-de-


medicos-com-foto>. Acesso em: 23 set. 2017, com adaptações.

Considerando somente as regras de acentuação gráfica e de ortografia vigentes, no período “A


ferramenta está mais dinâmica e moderna, com uma série de novos serviços para os profissionais,
empresas de saúde e cidadãos.”, assinale a alternativa correta.

a) O uso do acento gráfico no vocábulo “está” é opcional.

b) Assim como o vocábulo “dinâmica”, os derivados “dinâmismo” e “dinâmicamente” também


seguem as regras de acentuação gráfica.

c) Caso decidisse indicar uma ideia de tempo decorrido, o autor poderia incluir a construção a dois
meses logo após o vocábulo “moderna”, mantendo-se a correção gramatical.

d) O trecho “com uma série de novos serviços para os profissionais, empresas de saúde e cidadãos”
poderia ser substituído pela redação por que vem com uma série de novos serviços para os
profissionais, empresas de saúde e cidadãos, mantendo-se a correção gramatical.

e) A forma verbal “para” (3ª pessoa do singular do presente do indicativo) não deve mais ser
acentuada caso se queira diferenciá-la da preposição “para”.

9
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 10: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016
Texto para responder a questão.

Serviço social

O (A) assistente social faz o planejamento e a execução de políticas públicas e de programas sociais
voltados para o bem-estar coletivo e a integração do indivíduo na sociedade. Ele(a) trabalha com
questões como exclusão social, acompanhando, analisando e propondo ações para melhorar as
condições de vida de crianças, adolescentes e adultos. Cria campanhas de alimentação, saúde,
educação e recreação e implanta projetos assistenciais. Em penitenciárias e abrigos de menores,
propõe ações e desenvolve a capacitação para a reintegração dos marginalizados. É obrigatória a
inscrição no Conselho Regional de Serviço Social para o exercício da profissão.

Disponível em: <http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/cienciashumanas-


sociais/servico-social-688043.shtml>. Acesso em: 7 mar. 2016, com adaptações.

Considerando as regras de ortografia e de acentuação gráfica vigentes, assinale a alternativa correta.

a) A grafia correta do vocábulo “bem-estar” é bem estar.

b) Assim como o vocábulo “adolescentes”, adolescencia também deixou de ser acentuado


graficamente.

c) Outra redação possível para o trecho “propondo ações para melhorar as condições de vida de
crianças, adolescentes e adultos.” seria propondo ações para melhorar as condições de vida que
crianças, adolescentes e adultos tem.

d) Caso o autor resolvesse acrescentar o prefixo hiper ao substantivo população, deveria


grafar hiperpopulação.

e) Se o vocábulo “obrigatória” é acentuado graficamente, logo o seu


derivado obrigatóriamente também o é.

Questão 11: IADES - Ass Adm (CAU MT)/CAU MT/2019


O CAU

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil – CAU/BR e os Conselhos de Arquitetura e


Urbanismo dos Estados e do Distrito Federal – CAU/UF foram criados com a Lei nº 12.378, de 31 de
dezembro de 2010, que regulamenta o exercício da arquitetura e do urbanismo no País. Uma
conquista histórica para a categoria, que significa maior autonomia e representatividade para a
profissão.

Disponível em: <https://www.caumt.gov.br>. Acesso em: 21 jun. 2019, com adaptações.

10
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Tendo como referência as regras de ortografia e de acentuação gráfica vigentes, assinale a
alternativa correta.

a) Assim como “para” nas duas ocorrências no último período, também não deve ser acentuado
graficamente o vocábulo sublinhado no período a seguir: Ele para de trabalhar sempre que percebe
alguma irregularidade na obra.

b) Diferentemente do que se observa na grafia do vocábulo “dezembro”, os nomes que designam


os dias da semana devem sempre ser grafados com inicial maiúscula.

c) Assim como “País”, também devem ser acentuados graficamente os


vocábulos raíz, raízes, juíz e juízes.

d) Caso o autor optasse por acrescentar o prefixo super ao vocábulo “conquista”, a forma correta
seria super-conquista.

e) No lugar da construção “com a”, poderia ser empregada corretamente a expressão atravéz da.

Questão 12: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019


O que é proatividade?

O significado de proatividade descreve característica ou comportamento de um indivíduo que


consegue antecipar e se responsabilizar pelas próprias escolhas e ações frente às situações
impostas. Ou seja, é uma pessoa que tenta encontrar várias maneiras para solucionar um problema
ou mesmo para executar uma ação. Essa é, portanto, uma pessoa proativa.

Proatividade é considerado um termo sinônimo de iniciativa, de superar as expectativas iniciais. É a


capacidade de prever algo ou de fazer com que alguma coisa aconteça, é se antecipar às situações.
[...]

Mas também pode existir um funcionário reativo. O reativo é totalmente o oposto do proativo, sendo
aquele que precisa que algo aconteça antes, para que tome uma ação efetiva. Isso quer dizer que o
problema precisa vir à tona para que alguém lhe dê a ordem ou permissão para que algo seja feito a
respeito. O proativo se antecipa, já o reativo não.

Nesse caso, é fundamental notar que estar no grupo das pessoas proativas é o melhor lado a se
escolher, pois demonstra um
comportamento decorrente de um estado de consciência, de prontidão e de atitude que permite que
uma pessoa consiga prever, reconhecer e assumir responsabilidades em intervir e fazer com que as
coisas aconteçam no momento apropriado.

Disponível em: <https://www.meusdicionarios.com.br>. Acesso em: 10 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

No que se refere ao processo de formação de palavras, assinale a alternativa que apresenta


vocábulo formado por derivação prefixal e sufixal.

a) “fundamental”
b) “comportamento”

11
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
c) “iniciativa”
d) “efetiva”
e) “proatividade”

Questão 13: IADES - PST (CFM)/CFM/Assistente Administrativo/2018


A questão baseia no texto apresentado abaixo.

O sniper

O sniper é um atirador de elite, de incrível habilidade, capaz de acertar alvos fixos ou móveis a
grandes distâncias. Para desenvolver sua técnica, esse tipo de soldado costuma treinar horas a fio
com fuzis de alta precisão, além de estudar fundamentos de balística. O sniper também se
especializa em camuflagem, ocultação, observação, infiltração em terreno inimigo e disparo em
várias condições – em pleno sol, à noite, com ventos fracos ou fortes, chuva e neve. Suas principais
defesas são a camuflagem e a ocultação, pois deve atirar sem que seja notado. A técnica de
camuflagem compreende a criação de vestimentas improvisadas pelo próprio sniper, chamadas de
ghillie suit (“roupas de garoto”, no dialeto escocês). Colocadas sobre o uniforme, imitam, em seus
padrões, as folhagens, as tonalidades da areia e rochas do deserto ou mesmo o branco imaculado
da neve.
GILMORE, A. C. As duas mortes de Osama Bin Laden. São Paulo: Edições Pavana, 2012.

O léxico de uma língua é formado por palavras que são acrescidas a ele das mais diversas formas.
A respeito dos processos de formação de palavras, bem como do emprego destas e das classes às
quais pertencem, assinale a alternativa correta.

a) O uso da palavra “sniper”, de origem inglesa, é desaconselhado no texto, uma vez que há uma
expressão, “atirador de elite”, correspondente na língua portuguesa.

b) A expressão “de elite” pertence à mesma classe gramatical da palavra “incrível”, encontrada na
mesma linha.

c) O processo de sufixação, encontrado em “habilidade”, pode também ser encontrado em “horas”,


na formação do plural da palavra hora.

d) Caso a palavra “sniper” fosse dicionarizada em português, ter-se-ia um exemplo claro de


derivação imprópria como processo de formação de palavra.

e) O vocábulo “folhagens” é uma palavra derivada da palavra folha, fato comprovado pelo
compartilhamento do radical [folh-].

Questão 14: IADES - Tec (SES DF)/SES DF/Laboratório/Hematologia e Hematoterapia/2018


Oito atitudes que ajudam a preservar sua saúde mental

Encontrar o equilíbrio entre o corpo e a mente nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente para

12
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
quem vive em grandes centros urbanos e precisa encarar todos os desafios do dia a dia no trânsito,
no trabalho e muitas vezes no próprio lar. [...] Confira as dicas a seguir.

1) Viva em um ambiente estável - A casa precisa ser um refúgio, um lugar onde se deve encontrar
tranquilidade e paz. Por isso, viver em um lar estável é o primeiro passo para garantir equilíbrio
emocional.

2) Cuidado com a alimentação - A escolha correta dos alimentos não melhora apenas a saúde física,
como também a mental. Uma dieta desequilibrada, com pouco ou nenhum valor nutricional, pode
prejudicar também o emocional de uma pessoa.

3) Pratique atividade física - Já foi cientificamente comprovado o poder do exercício para o equilíbrio
emocional. [...]

4) Priorize o sono - Muito se fala sobre a importância de uma noite bem-dormida. O sono é
fundamental não apenas para garantir disposição no dia seguinte, mas também para assegurar uma
mente saudável. O ideal é dormir regularmente de sete a nove horas por dia.

5) Medite e relaxe - O poder da meditação também já foi comprovado por meio de pesquisas
científicas, e não é necessário mergulhar fundo nesse universo; 20 minutos por dia, por exemplo,
podem ajudar a equilibrar o estado emocional.

6) Abandone o cigarro - Além dos danos físicos, o cigarro também pode enfraquecer a saúde mental
de quem fuma. Pessoas tabagistas podem apresentar oscilações de humor e mais ansiedade, por
exemplo. Vale lembrar que todo vício torna qualquer um prisioneiro, e liberdade é fundamental para
a preservação da saúde mental.

7) Cuide da sua saúde física - O corpo e a mente estão 100% conectados e dificilmente uma pessoa
com problemas físicos consegue manter a saúde mental em bom estado. Infecções, dores de cabeça
ou hipertensão infelizmente afetam a capacidade de lidar com o estresse [...].

8) Ajude o próximo - Quer sentir-se bem? Ajude quem mais precisa! [...] Sentir-se útil para outra
pessoa, sem esperar nada em troca, pode trazer benefícios incontáveis para a mente.

BARBOSA, Daniela. Disponível em: <https://exame.abril.com.br/estilode- vida/8-atitudes-que-ajudam-a-preservar-sua-saude-


mental/>. Acesso em: 20 abr. 2018 (fragmento), com adaptações.

De acordo com o processo de formação de palavras do texto, assinale a alternativa que indica,
respectivamente, uma palavra formada por derivação parassintética e uma formada por derivação
prefixal e sufixal.

a) “nutricional” e “desequilibrada”.
b) “fundamental” e “cientificamente”.
c) “regularmente” e “incontáveis”.
d) “mergulhar” e “dificilmente”.
e) “enfraquecer” e “infelizmente”.

Questão 15: IADES - Ass Adm (CAU RO)/CAU RO/2018


Texto para responder a questão.

13
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Resiliência não é sinônimo de resistência, ainda que o sentido de ambas as palavras possa dialogar
com harmonia. É importante deixar claro que essas competências se complementam, mas não são
iguais. Muitas vezes, somos influenciados a pensar de forma comparativa, sobretudo em
apresentações em público, e a chance de erro fica evidente.

Existe uma fábula chamada O carvalho e os juncos, de autoria de Esopo, um pensador da Grécia
Antiga, que é perfeita para explicar a resiliência em nosso dia a dia. Resumindo: expostos ao vento,
mesmo sendo fortes, os galhos de carvalho sempre quebram ou são arrancados. Já os juncos,
expostos ao mesmo vento, superam a dificuldade porque se movem de acordo com a direção da
ventania;
logo, não quebram. Qual a vantagem dos juncos em relação ao carvalho? A flexibilidade. Essa é a
ideia-chave: ambos precisam de resistência diante do vento forte, porém os juncos usam a
flexibilidade para balançar e depois retornar ao estado natural. Agora, fica mais fácil compreender
que resiliência não é o mesmo que resistência, apesar de as duas exigirem solidez nas respectivas
bases.

Segundo Lisa Rossetti, pesquisadora britânica e especialista em liderança, a resiliência é a


habilidade que o indivíduo utiliza para superar adversidades sem ser afetado de modo negativo e
permanente. E o melhor: a resiliência também ajuda a cultivar o pensamento criativo e humanitário.

VICTORIA, Flora. Disponível em: <http://abiliodiniz.com.br>. Acesso em: 7 set. 2018 (fragmento), com adaptações.

No período “Já os juncos, expostos ao mesmo vento, superam a dificuldade”, a forma verbal
sublinhada está conjugada no tempo

a) presente do modo subjuntivo.


b) futuro do pretérito do modo indicativo.
c) pretérito imperfeito do modo subjuntivo.
d) pretérito mais-que-perfeito do modo indicativo.
e) presente do modo indicativo.

Questão 16: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019


O que é proatividade?

O significado de proatividade descreve característica ou comportamento de um indivíduo que


consegue antecipar e se responsabilizar pelas próprias escolhas e ações frente às situações
impostas. Ou seja, é uma pessoa que tenta encontrar várias maneiras para solucionar um problema
ou mesmo para executar uma ação. Essa é, portanto, uma pessoa proativa.

Proatividade é considerado um termo sinônimo de iniciativa, de superar as expectativas iniciais. É a


capacidade de prever algo ou de fazer com que alguma coisa aconteça, é se antecipar às situações.
[...]

Mas também pode existir um funcionário reativo. O reativo é totalmente o oposto do proativo, sendo
aquele que precisa que algo aconteça antes, para que tome uma ação efetiva. Isso quer dizer que o
problema precisa vir à tona para que alguém lhe dê a ordem ou permissão para que algo seja feito a
respeito. O proativo se antecipa, já o reativo não.

14
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Nesse caso, é fundamental notar que estar no grupo das pessoas proativas é o melhor lado a se
escolher, pois demonstra um
comportamento decorrente de um estado de consciência, de prontidão e de atitude que permite que
uma pessoa consiga prever, reconhecer e assumir responsabilidades em intervir e fazer com que as
coisas aconteçam no momento apropriado.

Disponível em: <https://www.meusdicionarios.com.br>. Acesso em: 10 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

Na oração “O reativo é totalmente o oposto do proativo”, o vocábulo sublinhado consiste em adjunto


adverbial de

a) tempo.
b) modo.
c) intensidade.
d) afirmação.
e) inclusão.

Questão 17: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019


Comprometimento é o ato de realizar o que se propôs a fazer. Trata-se da congruência entre
atitudes, comportamentos e palavras. O indivíduo comprometido esforça-se para sempre honrar os
próprios compromissos. A responsabilidade é inseparável do comprometimento, portanto, uma
pessoa que se mostra irresponsável dificilmente será comprometida com os respectivos afazeres.

Na carreira, o comprometimento é determinante para conduzir o profissional ao alcance do estado


desejado. É um dos elementos fundamentais para o sucesso: profissionais comprometidos se
destacam no mercado e são requisitados pelas empresas, pois entregam desempenho e resultados
mais satisfatórios.

Ser comprometido no trabalho é muito mais que cumprir a carga horária e realizar as atividades.
Significa assumir postura e atitudes favoráveis para o crescimento da empresa. Trata-se de estar
verdadeiramente envolvido, sendo ativo e participativo com os projetos, propondo possibilidades de
melhoria e aumento de resultados e, principalmente, tomando ações concisas com as metas e os
objetivos almejados.

Disponível em: <https://www.jrmcoaching.com.br>. Acesso em: 22 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

O vocábulo “portanto” corresponde a uma conjunção coordenativa

a) explicativa.
b) alternativa.
c) aditiva.
d) conclusiva.
e) adversativa.

15
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 18: IADES - Tec (SES DF)/SES DF/Laboratório/Hematologia e Hematoterapia/2018
Oito atitudes que ajudam a preservar sua saúde mental

Encontrar o equilíbrio entre o corpo e a mente nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente para
quem vive em grandes centros urbanos e precisa encarar todos os desafios do dia a dia no trânsito,
no trabalho e muitas vezes no próprio lar. [...] Confira as dicas a seguir.

1) Viva em um ambiente estável - A casa precisa ser um refúgio, um lugar onde se deve encontrar
tranquilidade e paz. Por isso, viver em um lar estável é o primeiro passo para garantir equilíbrio
emocional.

2) Cuidado com a alimentação - A escolha correta dos alimentos não melhora apenas a saúde física,
como também a mental. Uma dieta desequilibrada, com pouco ou nenhum valor nutricional, pode
prejudicar também o emocional de uma pessoa.

3) Pratique atividade física - Já foi cientificamente comprovado o poder do exercício para o equilíbrio
emocional. [...]

4) Priorize o sono - Muito se fala sobre a importância de uma noite bem-dormida. O sono é
fundamental não apenas para garantir disposição no dia seguinte, mas também para assegurar uma
mente saudável. O ideal é dormir regularmente de sete a nove horas por dia.

5) Medite e relaxe - O poder da meditação também já foi comprovado por meio de pesquisas
científicas, e não é necessário mergulhar fundo nesse universo; 20 minutos por dia, por exemplo,
podem ajudar a equilibrar o estado emocional.

6) Abandone o cigarro - Além dos danos físicos, o cigarro também pode enfraquecer a saúde mental
de quem fuma. Pessoas tabagistas podem apresentar oscilações de humor e mais ansiedade, por
exemplo. Vale lembrar que todo vício torna qualquer um prisioneiro, e liberdade é fundamental para
a preservação da saúde mental.

7) Cuide da sua saúde física - O corpo e a mente estão 100% conectados e dificilmente uma pessoa
com problemas físicos consegue manter a saúde mental em bom estado. Infecções, dores de cabeça
ou hipertensão infelizmente afetam a capacidade de lidar com o estresse [...].

8) Ajude o próximo - Quer sentir-se bem? Ajude quem mais precisa! [...] Sentir-se útil para outra
pessoa, sem esperar nada em troca, pode trazer benefícios incontáveis para a mente.

BARBOSA, Daniela. Disponível em: <https://exame.abril.com.br/estilode- vida/8-atitudes-que-ajudam-a-preservar-sua-saude-


mental/>. Acesso em: 20 abr. 2018 (fragmento), com adaptações.

Quanto à sintaxe da oração, em “O sono é fundamental não apenas para garantir disposição no dia
seguinte, mas também para assegurar uma mente saudável.”, o trecho sublinhado consiste em
oração coordenada

a) sindética adversativa.
b) assindética.
c) sindética aditiva.
d) sindética conclusiva.

16
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
e) sindética explicativa.
Questão 19: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019
As empresas estão cada vez mais exigentes em relação aos respectivos colaboradores, procurando
por indivíduos dinâmicos e que tenham um perfil empreendedor. Além das habilidades técnicas, elas
buscam por determinadas características do bom profissional, que merecem toda a atenção para
quem deseja se destacar no mercado de trabalho.

As organizações, hoje, preferem aquele funcionário que tenha habilidades para trabalhar em equipe
e apresente ideias criativas, além de contribuir para o desempenho e os processos das atividades
organizacionais. Para isso, é necessário se interessar pelo local em que trabalha e demonstrar
vontade de aprender. Além de todas essas qualidades, há algumas características fundamentais do
bom profissional.

Você sabe o que é proatividade? Esse comportamento está relacionado ao ato de resolver ou evitar
determinado problema antes mesmo que ele de fato aconteça. Isso é possível planejando e
executando as próprias ideias e tarefas, de maneira que se consiga evitar situações negativas para
a empresa. Dessa forma, as pessoas que lideram os processos seletivos buscam por profissionais
que tenham o perfil de
executar até mesmo aquelas tarefas que não lhes foram delegadas, mas que precisam ser feitas.
[...]

Entre as características de um bom profissional, a ética e a honestidade são fundamentais.


Empresas e colaboradores que seguem padrões sociais e éticos são os mais respeitados e
admirados por clientes. [...]

Tenha comprometimento com o seu trabalho e com a cultura da empresa, pois essas são atitudes
muito analisadas pelos gestores. Na ausência dessa característica, acontece desperdício de tempo
e trabalho, além de se consumirem mais recursos do que o necessário. [...]

Disponível em: <https://carreiras.empregos.com.br>. Acesso em: 8 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

Considerando o período “Entre as características de um bom profissional, a ética e


a honestidade são fundamentais.”, assinale a alternativa que classifica corretamente os vocábulos
sublinhados, na ordem em que aparecem no trecho.

a) Preposição, adjetivo, artigo e substantivo.


b) Pronome, adjetivo, preposição e substantivo.
c) Advérbio, pronome, artigo e advérbio.
d) Conjunção, substantivo, artigo e adjetivo.
e) Interjeição, substantivo, artigo e adjetivo.

Questão 20: IADES - Tec Enf (SEASTER PA)/SEASTER PA/2019


A abordagem social constitui-se em um processo de trabalho planejado de aproximação, escuta
qualificada e construção de vínculo de confiança com pessoas e famílias em situação de risco
pessoal e social nos espaços públicos para atender, acompanhar e mediar acesso à rede de proteção
social.

17
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Disponível em: <http://www.mds.gov.br/>.
Acesso em: 5 jul. 2018, com adaptações.

Em relação à classe e ao emprego de palavras no texto, na oração “A abordagem social constitui-


se em um processo de trabalho planejado de aproximação”, os vocábulos sublinhados classificam-
se, respectivamente, em

a) preposição, pronome, artigo, adjetivo e substantivo.


b) pronome, preposição, artigo, substantivo e adjetivo.
c) conjunção, preposição, numeral, substantivo e pronome.
d) pronome, conjunção, artigo, adjetivo e adjetivo.
e) conjunção, conjunção, numeral, substantivo e advérbio.

Questão 21: IADES - Ass Adm (CRF TO)/CRF TO/2019


Quais são os serviços e procedimentos que o farmacêutico está autorizado a realizar na
farmácia?

Nas farmácias, já há bastante tempo, os farmacêuticos estão autorizados a prestar serviços como
acompanhamento do tratamento e educação em saúde. Eles também podem realizar procedimentos
como aplicação de injetáveis, testes para dosagem de glicemia capilar, verificação de temperatura e
de pressão arterial. A novidade é que, com a publicação da Lei no 13.021/2014, que mudou o
conceito de farmácia no País, classificando esse estabelecimento como uma unidade de assistência
à saúde, esses serviços e procedimentos ganharam maior importância. Agora, a assistência
farmacêutica está definida como um conjunto de ações e serviços voltados a uma assistência
terapêutica integral e à promoção, proteção e recuperação da saúde, além do acesso aos
medicamentos e do seu uso racional. Lembre-se: farmácia não é mais apenas comércio! É também
um lugar para cuidar da saúde e onde a autoridade técnica é o farmacêutico!

Disponível em:. Acesso em: 19 dez. 2018, com adaptações.

Considerando as relações responsáveis pela construção do sentido do texto, assinale a alternativa


correta.

a) Caso o trecho “Eles também podem realizar” fosse substituído pela redação Também podem
realizar, a mensagem original seria alterada, pois o sujeito da oração passaria a ser indeterminado
e não mais faria referência ao termo “os farmacêuticos”

b) A preposição sublinhada no trecho “testes para dosagem de glicemia capilar” relaciona dois
termos por meio da ideia de finalidade.

c) O sentido do texto seria preservado se a oração “classificando esse estabelecimento como uma
unidade de assistência à saúde” fosse substituída pela redação ao classificar aquele
estabelecimento como a unidade de assistência à saúde.

d) Na construção “do seu uso racional”, o pronome sublinhado, que serve para substituir um nome,
foi utilizado para retomar o termo “a assistência farmacêutica”.

18
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
e) A conjunção sublinhada no período “É também um lugar para cuidar da saúde e onde a autoridade
técnica é o farmacêutico!” relaciona duas informações que se excluem mutuamente.
Questão 22: IADES - Tec (SES DF)/SES DF/Laboratório/Hematologia e Hematoterapia/2018
Alguns hábitos têm o poder de iniciar uma reação em cadeia, mudando outros hábitos conforme eles
avançam por meio de uma organização. Ou seja, alguns hábitos, certamente, são mais importantes
que outros na reformulação de empresas e vidas. Esses são os “hábitos angulares”, e eles podem
influenciar o modo como as pessoas trabalham, comem, divertem-se, vivem, gastam e comunicam-
se. Os hábitos angulares dão início a um processo que, ao longo do tempo, transforma tudo.

Os hábitos angulares dizem que o sucesso não depende de acertar cada mínimo detalhe, mas, em
vez disso, baseia-se em identificar umas poucas prioridades centrais e transformá-las em poderosas
alavancas. [...]

Os hábitos angulares explicam como Michael Phelps tornou-se um campeão olímpico e porque
alguns estudantes universitários têm um desempenho melhor que o dos colegas. Eles esclarecem o
motivo de algumas pessoas, após anos de tentativas, perderem de repente nove quilos enquanto se
tornam mais produtivas no trabalho e ainda conseguem chegar à própria casa a tempo para jantarem
com os filhos.

DUHIGG, Charles. O poder do hábito: por que fazemos o que fazemos na vida e nos negócios. (Tradução de Rafael Mantovani). Rio
de Janeiro: Objetiva, 2012, p. 116-117 (fragmento), com adaptações.

Considerando a classe das palavras do trecho “Alguns hábitos têm o poder de iniciar uma
reação em cadeia, mudando outros hábitos conforme eles avançam por meio de uma organização.”,
assinale a alternativa que classifica, respectivamente, os vocábulos sublinhados.

a) Pronome; verbo; preposição; preposição.


b) Substantivo; adjetivo; conjunção; conjunção.
c) Adjetivo; verbo; preposição; pronome.
d) Conjunção; substantivo; conjunção; adjetivo.
e) Pronome; substantivo; preposição; conjunção.

19
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 23: IADES - Tec (HEMOCENTRO DF)/HEMOCENTRO DF/Saúde Bucal/2017
Texto para responder à questão.

BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Pró-Sangue. Banco de Sangue Grupo Gestão e Tecnologia em Saúde. Disponível em:
<http://www.unimed.coop.br/pct/index.jsp?cd_canal=53023&cd_secao=53015&cd_materia=370105>. Acesso em: 24 dez. 2016.

Considerando o trecho “Voluntários menores de 16 anos ou com mais de 68 anos poderão doar
desde que passem por análise de um médico do local de doação e que a necessidade do ato
seja justificável.”, assinale a alternativa que classifica corretamente, nessa ordem, os vocábulos
sublinhados.

a) Substantivo, conjunção, preposição, artigo, adjetivo.


b) Pronome, preposição, conjunção, artigo, substantivo.
c) Substantivo, advérbio, preposição, preposição, advérbio.
d) Advérbio, preposição, conjunção, artigo, substantivo.
e) Adjetivo, conjunção, pronome, preposição, adjetivo.

Questão 24: IADES - Ass I (CRF DF)/CRF DF/Web Designer/2017


Texto para responder a questão.

20
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Disponível em:
<https://www.facebook.com/conselhofederaldefarmacia/photos/a.145266122254404.29277.1448466922963/1171531676294505/?ty
pe=3&theater>. Acesso em: 20 jan. 2017.

Todas as alternativas a seguir apresentam um trecho extraído do texto, seguido de uma proposta de
nova redação. Entretanto, em apenas uma delas, a substituição de um fragmento pelo outro seria
possível, pois preservaria o sentido original e estaria em conformidade com as regras prescritas pela
norma-padrão acerca da colocação pronominal, da regência e do uso do sinal indicativo de crase.

Assinale essa alternativa.

a) “Faz bem contar com um farmacêutico” / Faz bem à qualquer pessoa ter à sua disposição um
farmacêutico.

b) “Faz bem contar com um farmacêutico” / Se prejudica a si mesmo quem não conta com um
farmacêutico.

c) “Ele é um profissional indispensável” / Ele é um profissional que não pode-se dispensar.

d) “(...) no cuidado com a sua saúde” / no cuidado que se dispensa a sua saúde.

e) “(...) e está sempre perto de você” / e sempre encontra-se próximo à você.

Questão 25: IADES - Ass Leg (ALEGO)/ALEGO/Policial Legislativo/2019


Equipe não é somente o conjunto de pessoas que atuam juntas em determinado projeto, cada qual
na própria função. O significado é mais profundo: a ideia é que cada integrante saiba qual é a sua
parte no grupo, mas que leve em consideração o todo, valorizando o processo inteiro e colaborando
com ideias e sugestões. E o resultado da meta estabelecida, seja em um projeto empresarial, em um
grupo voluntário ou em uma sala de aula, não é mérito somente do líder. É mérito de todos!

21
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Faz parte do ser humano o sentimento de pertencer, integrar algo maior que ele próprio e assumir
um ideal comum. Portanto, cada integrante de uma equipe precisa ter consciência de que o próprio
trabalho é importante para o respectivo grupo e se sentir valioso para ele.

Trata-se de uma sensação de comunidade em que todos se conhecem, se encaixam, se sentem


seguros e amadurecem. Manter uma equipe coesa, no entanto, não é tarefa das mais fáceis. Afinal,
trata-se de lidar com seres humanos e saber conciliar as diferenças. [...]

Temos de ser e não esperar ser, ou seja, as pessoas têm de estar dispostas, principalmente para
discutir diferentes assuntos. Além disso, é necessário que cada um tenha também flexibilidade,
capacidade de tratar as informações racionalmente e emocionalmente. [...]

Equipes que encorajam esse tipo de prática vão aproveitar ao máximo as habilidades individuais dos
respectivos membros. E, se quisermos que as nossas equipes sejam melhores e cumpram os
próprios objetivos, cada integrante deve se preparar para ser, individualmente, o melhor.

NAVARRO, Leila. Disponível em: <https://www.catho.com.br>. Acesso em: 21 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

Tendo em vista as relações entre termos da oração, em “Faz parte do ser humano o sentimento de
pertencer, integrar algo maior que ele próprio e assumir um ideal comum.” , o sujeito classifica-se
em
a) indeterminado.
b) inexistente.
c) simples.
d) desinencial.
e) composto.

Questão 26: IADES - Ass Adm (CAU RO)/CAU RO/2018


Texto para responder a questão.

Resiliência não é sinônimo de resistência, ainda que o sentido de ambas as palavras possa dialogar
com harmonia. É importante deixar claro que essas competências se complementam, mas não são
iguais. Muitas vezes, somos influenciados a pensar de forma comparativa, sobretudo em
apresentações em público, e a chance de erro fica evidente.

Existe uma fábula chamada O carvalho e os juncos, de autoria de Esopo, um pensador da Grécia
Antiga, que é perfeita para explicar a resiliência em nosso dia a dia. Resumindo: expostos ao vento,
mesmo sendo fortes, os galhos de carvalho sempre quebram ou são arrancados. Já os juncos,
expostos ao mesmo vento, superam a dificuldade porque se movem de acordo com a direção da
ventania;
logo, não quebram. Qual a vantagem dos juncos em relação ao carvalho? A flexibilidade. Essa é a
ideia-chave: ambos precisam de resistência diante do vento forte, porém os juncos usam a
flexibilidade para balançar e depois retornar ao estado natural. Agora, fica mais fácil compreender
que resiliência não é o mesmo que resistência, apesar de as duas exigirem solidez nas respectivas
bases.

22
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Segundo Lisa Rossetti, pesquisadora britânica e especialista em liderança, a resiliência é a
habilidade que o indivíduo utiliza para superar adversidades sem ser afetado de modo negativo e
permanente. E o melhor: a resiliência também ajuda a cultivar o pensamento criativo e humanitário.

VICTORIA, Flora. Disponível em: <http://abiliodiniz.com.br>. Acesso em: 7 set. 2018 (fragmento), com adaptações.

Assinale a alternativa que indica o núcleo do sujeito da oração “os galhos de carvalho sempre
quebram ou são arrancados”.

a) “os”
b) “galhos”
c) “carvalho”
d) “quebram”
e) “sempre”

Questão 27: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016


Texto para responder a questão.

Disponível em: <http://www.cfess.org.br/visualizar/noticia/cod/1244>.


Acesso em: 8 mar. 2016.

Assinale a alternativa cuja oração apresenta um termo com a mesma função sintática do vocábulo
destacado no período “Machistas não passarão!”.

a) Machistas, vocês não passarão!


b) Não passarão machistas!
c) Não passarão, machistas!
d) As pessoas que são machistas não passarão!
e) Vocês, machistas, não passarão!

Questão 28: IADES - PST (CFM)/CFM/Assistente Administrativo/2018


A questão baseia no texto apresentado abaixo.

O sniper

O sniper é um atirador de elite, de incrível habilidade, capaz de acertar alvos fixos ou móveis a
grandes distâncias. Para desenvolver sua técnica, esse tipo de soldado costuma treinar horas a fio
com fuzis de alta precisão, além de estudar fundamentos de balística. O sniper também se
especializa em camuflagem, ocultação, observação, infiltração em terreno inimigo e disparo em
várias condições – em pleno sol, à noite, com ventos fracos ou fortes, chuva e neve. Suas principais

23
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
defesas são a camuflagem e a ocultação, pois deve atirar sem que seja notado. A técnica de
camuflagem compreende a criação de vestimentas improvisadas pelo próprio sniper, chamadas de
ghillie suit (“roupas de garoto”, no dialeto escocês). Colocadas sobre o uniforme, imitam, em seus
padrões, as folhagens, as tonalidades da areia e rochas do deserto ou mesmo o branco imaculado
da neve.
GILMORE, A. C. As duas mortes de Osama Bin Laden. São Paulo: Edições Pavana, 2012.

Assinale a alternativa que apresenta termo sublinhado com a mesma função sintática de “um atirador
de elite” no trecho “O sniper é um atirador de elite”.

a) Colocadas sobre o uniforme, imitam, em seus padrões, as folhagens.


b) Esse tipo de soldado costuma treinar horas a fio com fuzis de alta precisão.
c) Suas principais defesas são a camuflagem e a ocultação .
d) O sniper também se especializa em camuflagem.
e) A técnica de camuflagem compreende a criação de vestimentas improvisadas.

Questão 29: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019

Considerando a oração “às pessoas interessa o êxito” (6º quadrinho), é correto afirmar que o termo
sublinhado classifica-se em

a) objeto direto.
b) complemento nominal.
c) sujeito.
d) adjunto adnominal.

24
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
e) objeto indireto.

Questão 30: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016


Texto para responder a questão.

Serviço social

O (A) assistente social faz o planejamento e a execução de políticas públicas e de programas sociais
voltados para o bem-estar coletivo e a integração do indivíduo na sociedade. Ele(a) trabalha com
questões como exclusão social, acompanhando, analisando e propondo ações para melhorar as
condições de vida de crianças, adolescentes e adultos. Cria campanhas de alimentação, saúde,
educação e recreação e implanta projetos assistenciais. Em penitenciárias e abrigos de menores,
propõe ações e desenvolve a capacitação para a reintegração dos marginalizados. É obrigatória a
inscrição no Conselho Regional de Serviço Social para o exercício da profissão.

Disponível em: <http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/cienciashumanas-


sociais/servico-social-688043.shtml>. Acesso em: 7 mar. 2016, com adaptações.

Com base nas relações morfossintáticas do período “Cria campanhas de alimentação, saúde,
educação e recreação e implanta projetos assistenciais.”, assinale a alternativa correta.

a) O período é composto por subordinação, já que a segunda oração funciona como complemento
do verbo “Cria”.

b) As duas orações referem-se a um sujeito que não pode ser determinado.

c) Os verbos “Cria” e “implanta” referem-se a sujeitos diferentes.

d) O termo “projetos assistenciais” exerce a função de objeto direto.

e) O predicado da oração “e implanta projetos assistenciais” deve ser classificado como verbo-
nominal, pois expressa, ao mesmo tempo, uma ação realizada pelo sujeito e o estado em que ele se
encontra ao realizá-la.

Questão 31: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019


Comprometimento é o ato de realizar o que se propôs a fazer. Trata-se da congruência entre
atitudes, comportamentos e palavras. O indivíduo comprometido esforça-se para sempre honrar os
próprios compromissos. A responsabilidade é inseparável do comprometimento, portanto, uma
pessoa que se mostra irresponsável dificilmente será comprometida com os respectivos afazeres.

Na carreira, o comprometimento é determinante para conduzir o profissional ao alcance do estado


desejado. É um dos elementos fundamentais para o sucesso: profissionais comprometidos se
destacam no mercado e são requisitados pelas empresas, pois entregam desempenho e resultados
mais satisfatórios.

Ser comprometido no trabalho é muito mais que cumprir a carga horária e realizar as atividades.
Significa assumir postura e atitudes favoráveis para o crescimento da empresa. Trata-se de estar

25
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
verdadeiramente envolvido, sendo ativo e participativo com os projetos, propondo possibilidades de
melhoria e aumento de resultados e, principalmente, tomando ações concisas com as metas e os
objetivos almejados.

Disponível em: <https://www.jrmcoaching.com.br>. Acesso em: 22 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

Assinale a alternativa cujo termo sublinhado representa adjunto adnominal da respectiva oração.

a) “A responsabilidade é inseparável do comprometimento”


b) “dificilmente será comprometida com os respectivos afazeres”
c) “são requisitados pelas empresas”
d) “Ser comprometido no trabalho é muito mais que cumprir”
e) “atitudes favoráveis para o crescimento da empresa”

Questão 32: IADES - Ass I (CRF DF)/CRF DF/Web Designer/2017


Texto para responder a questão.

Publicações da classe farmacêutica

Fundada em 1851, a Sociedade Farmacêutica Brasileira produziu a Revista Pharmaceutica, que


circulou entre 1851 e 1855 e discutia questões ligadas ao universo da farmácia e à classe
profissional. Mais tarde, a publicação voltou à cena com o nome ‘A Abelha’ (entre 1862 e 1864), título
inspirado na identificação dos farmacêuticos com o inseto – a semelhança, segundo eles, estava no
trabalho cotidiano e coletivo nas boticas, que seria similar ao das operárias, no sentido de retirar da
natureza o material de sustento. Os profissionais ilegais e aproveitadores eram por eles chamados
de “zangões-charlatões”.

Disponível em: <http://portalhistoriadafarmacia.com.br/voce-sabia>.


Acesso em: 20 jan. 2017, com adaptações.

Considerando-se exclusivamente as regras de concordância prescritas pela norma-padrão, apenas


uma das alternativas a seguir apresenta corretamente outra redação para o período “Os profissionais
ilegais e aproveitadores eram por eles chamados de ‘zangões-charlatões’.” .

Assinale essa alternativa.

a) Haviam os profissionais ilegais e aproveitadores que eram por eles chamados de “zangões-
charlatões”.

b) Os profissionais ilegais e aproveitadores que existia eram por eles chamados de “zangões-
charlatões”.

c) Os profissionais meios ilegais e bastante aproveitadores eram por eles chamados de “zangões-
charlatões”.

d) Pelo fato de serem profissionais ilegais e aproveitadores, eles o chamavam de “zangões-


charlatões”.

26
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
e) Por haverem sido ilegais e aproveitadores, os profissionais eram chamados por eles de “zangões-
charlatões”.

Questão 33: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019


As empresas estão cada vez mais exigentes em relação aos respectivos colaboradores, procurando
por indivíduos dinâmicos e que tenham um perfil empreendedor. Além das habilidades técnicas, elas
buscam por determinadas características do bom profissional, que merecem toda a atenção para
quem deseja se destacar no mercado de trabalho.

As organizações, hoje, preferem aquele funcionário que tenha habilidades para trabalhar em equipe
e apresente ideias criativas, além de contribuir para o desempenho e os processos das atividades
organizacionais. Para isso, é necessário se interessar pelo local em que trabalha e demonstrar
vontade de aprender. Além de todas essas qualidades, há algumas características fundamentais do
bom profissional.

Você sabe o que é proatividade? Esse comportamento está relacionado ao ato de resolver ou evitar
determinado problema antes mesmo que ele de fato aconteça. Isso é possível planejando e
executando as próprias ideias e tarefas, de maneira que se consiga evitar situações negativas para
a empresa. Dessa forma, as pessoas que lideram os processos seletivos buscam por profissionais
que tenham o perfil de
executar até mesmo aquelas tarefas que não lhes foram delegadas, mas que precisam ser feitas.
[...]

Entre as características de um bom profissional, a ética e a honestidade são fundamentais.


Empresas e colaboradores que seguem padrões sociais e éticos são os mais respeitados e
admirados por clientes. [...]

Tenha comprometimento com o seu trabalho e com a cultura da empresa, pois essas são atitudes
muito analisadas pelos gestores. Na ausência dessa característica, acontece desperdício de tempo
e trabalho, além de se consumirem mais recursos do que o necessário. [...]

Disponível em: <https://carreiras.empregos.com.br>. Acesso em: 8 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

Considerando as regras de pontuação e de acentuação gráfica vigentes, assinale a


alternativa correta.

a) O vocábulo “técnicas” é acentuado por ser uma palavra paroxítona terminada em -a, seguida de s.

b) As vírgulas que isolam o advérbio “hoje” são facultativas.

c) O ponto de interrogação que sucede a palavra “proatividade” pode ser corretamente substituído
por um ponto de exclamação.

d) Dois-pontos substituem corretamente a vírgula, em razão de a pontuação iniciar uma


enumeração.

27
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
e) Os vocábulos “são” e “além” são acentuados segundo a mesma regra.

Questão 34: IADES - Ass Adm (CAU MT)/CAU MT/2019

Disponível em: <https://www.caumt.gov.b>. Acesso em: 21 jun. 2019.

Quanto ao uso da vírgula, assinale a alternativa correta.

a) No primeiro semestre de 2018, foram realizados, segundo balanço do CAU/MT, 561 atendimentos
via telefone.

b) Balanço referente ao primeiro semestre de 2018, revela que, 630 atendimentos foram realizados
via e-mail.

c) Conforme balanço realizado pelo CAU/MT 135 atendimentos foram realizados presencialmente
no primeiro semestre de 2018.

d) Via SICCAU foram realizados, 101 atendimentos, no primeiro semestre de 2018.

e) No primeiro semestre de 2018, foram atendidas pelo CAU/MT, mais de mil pessoas.

28
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 35: IADES - Ass Adm (CRF TO)/CRF TO/2019
No tempo das boticas

No começo, a botica era uma caixa de madeira onde se levavam os primeiros remédios. Foi com
este nome que a farmácia se tornou conhecida em Portugal.

No Brasil colonial, a caixa era transportada pelos mascates, que percorriam as povoações e as
fazendas, levando medicamentos capazes de curar as mazelas mais comuns.

Conhecidos como boticários, os donos das boticas eram profissionais de alto gabarito, conhecedores
da arte do fabrico de remédios, prestigiados na corte portuguesa e nas armadas e fortalezas.

Disponível em: Acesso em: 19 dez. 2018.

Segundo as regras de pontuação vigentes, o uso da vírgula

a) é opcional logo após o termo “No começo”.


b) deveria ter ocorrido entre os termos “conhecida” e “em Portugal”.
c) está incorreto logo após o termo “No Brasil colonial”.
d) poderia ter ocorrido entre os termos na passagem “as povoações e as fazendas”.
e) é opcional entre os termos “os donos das boticas” e “eram”.

Questão 36: IADES - PST (CFM)/CFM/Assistente Administrativo/2018


A questão baseia no texto apresentado abaixo.

Escravos sem correntes: trabalhadores resgatados relatam ameaças, moradias insalubres e água
dividida com animais

G1 analisou 33.475 páginas de 315 relatórios de fiscalização dos anos de 2016 e 2017. Depoimentos
mostram condições degradantes às quais estão sujeitos trabalhadores libertados pelos auditores
fiscais no País.

Dívidas impagáveis, ameaças veladas, água dividida com animais, jornadas extenuantes sem
descanso, moradias insalubres, falta de equipamentos de proteção e de kits de primeiros socorros.
Os relatos de trabalhadores resgatados no País reúnem vários elementos que mostram como se
configura o trabalho análogo ao de escravos nos dias de hoje.

Um levantamento exclusivo feito pelo G1 analisou 315 relatórios de fiscalização obtidos via Lei de
Acesso à Informação. Foram analisadas 33.475 páginas que contêm a descrição do local e da
situação verificada in loco pelos grupos de fiscalização, bem como as infrações aplicadas, fotos,
depoimentos dos trabalhadores e documentos diversos, como recibos e guias trabalhistas.

Das 315 fiscalizações analisadas (de janeiro de 2016 a agosto de 2017), 117 acabaram com ao
menos um trabalhador resgatado.

Fazenda em Itupiranga (PA) – trabalhador de 36 anos de idade – resgatado em novembro de 2016

29
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
“Eu fiquei sabendo que precisavam de trabalhadores na fazenda e fui para lá com meu irmão. Fomos
de carona. Chegamos à fazenda e procuramos o gerente. Fomos contratados para fazer todo tipo
de serviço, como roçar pasto, arrumar cerca, aplicar veneno. O gerente disse que pagaria R$ 800
por mês livre, mas desconta do salário as coisas que eu peço para trazer, como sabão, pasta de
dente, fumo, isqueiro, botina. Nunca vi a nota fiscal desses produtos. Acho caro o valor dos produtos
que são descontados. É o gerente quem paga o salário. Eu recebo todo dia 2 do mês, em dinheiro.
Assino um recibo de salário, mas não fico com nenhuma via.”

Disponível em: <https://g1.globo.com/economia/noticia/escravos-semcorrentes-trabalhadores-resgatados-relatam-ameacas-


moradias-insalubrese-agua-dividida-com-animais.ghtml>. Acesso em: 9 jan. 2018 (fragmento), com adaptações.

O uso dos sinais diacríticos de pontuação tem relações sintático-semânticas na construção de um


texto, além de, em alguns casos, acrescentar elementos típicos da fala à escrita. Com relação ao
uso dos sinais de pontuação encontrados no texto, assinale a alternativa correta.

a) O ponto que separa as orações em “Fomos de carona. Chegamos à fazenda e procuramos o


gerente” poderia ser substituído por vírgula sem que fosse necessária qualquer outra alteração no
trecho.

b) O uso do sinal de dois-pontos, no título do texto em “Escravos sem correntes: trabalhadores


resgatados relatam (...)”, fere as normas de pontuação, uma vez que, nesse caso, o uso
recomendado é o da vírgula.

c) A inserção de uma vírgula antes do “que”, em “Foram analisadas 33.475 páginas que contêm a
descrição do local”, não alteraria a semântica da frase.

d) Os travessões utilizados em “Fazenda em Itupiranga (PA) – trabalhador de 36 anos de idade –


resgatado em novembro de 2016” não podem ser substituídos corretamente por vírgulas.

e) A troca das vírgulas encontradas no primeiro período do texto por ponto-e-vírgula não feriria
quaisquer normas de uso dos sinais de pontuação.

Questão 37: IADES - CSP (ARCON PA)/ARCON PA/2018


Transporte hidroviário

Um estado dentro d’água. É assim que muitos consideram o Pará, situado na Região Norte do País,
área mais rica em mananciais de todo o Brasil. Hoje, mais da metade das cidades paraenses são
ligadas por rios. Para ser mais preciso, 73 dos 143 municípios utilizam essa extensa rede aquaviária.

O estado mantém 108 pontos de infraestrutura portuária, que servem para importação e exportação
de mercadorias e transporte de pessoas. De frente para a Europa, a meio caminho dos Estados
Unidos e do Caribe, nenhum dos portos brasileiros tem uma localização tão privilegiada quanto os
portos da Companhia Docas do Pará.

Disponível em: <http://setran.pa.gov.br>. Acesso em: 9 maio 2018,


com adaptações.

Considerando as relações sintáticas que envolvem o texto e o emprego dos sinais de pontuação,
assinale a alternativa correta.

30
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
a) O autor poderia substituir a redação “Um estado dentro d’água. É assim que muitos consideram o
Pará, situado na Região Norte do País, área mais rica em mananciais de todo o Brasil.” pela
construção Situado na Região Norte do País, área mais rica em mananciais de todo o Brasil,
muitos consideram o Pará da seguinte maneira. Um estado dentro d’água., pois o emprego do
ponto entre enunciados é recomendado quando se quer introduzir um termo de valor explicativo.

b) O termo “situado na Região Norte do País” funciona como aposto, portanto poderia ser substituído
corretamente pela oração subordinada adjetiva que está situado na Região Norte do País contanto
que as vírgulas utilizadas para isolá-lo fossem excluídas.

c) O adjunto adverbial “Hoje”, por estar deslocado para o início da oração, explica a obrigatoriedade
do uso da vírgula no período.

d) O uso da vírgula estaria correto logo após o sujeito “73 dos 143 municípios”.

e) O autor poderia substituir o trecho “De frente para a Europa, a meio caminho dos Estados Unidos
e do Caribe,” pela redação Por estar de frente para a Europa e a meio caminho dos Estados
Unidos e do Caribe, pois ela estaria totalmente correta quanto ao emprego da vírgula.

Questão 38: IADES - Ass Adm (CAU RO)/CAU RO/2018


Texto para responder a questão.

Resiliência não é sinônimo de resistência, ainda que o sentido de ambas as palavras possa dialogar
com harmonia. É importante deixar claro que essas competências se complementam, mas não são
iguais. Muitas vezes, somos influenciados a pensar de forma comparativa, sobretudo em
apresentações em público, e a chance de erro fica evidente.

Existe uma fábula chamada O carvalho e os juncos, de autoria de Esopo, um pensador da Grécia
Antiga, que é perfeita para explicar a resiliência em nosso dia a dia. Resumindo: expostos ao vento,
mesmo sendo fortes, os galhos de carvalho sempre quebram ou são arrancados. Já os juncos,
expostos ao mesmo vento, superam a dificuldade porque se movem de acordo com a direção da
ventania;
logo, não quebram. Qual a vantagem dos juncos em relação ao carvalho? A flexibilidade. Essa é a
ideia-chave: ambos precisam de resistência diante do vento forte, porém os juncos usam a
flexibilidade para balançar e depois retornar ao estado natural. Agora, fica mais fácil compreender
que resiliência não é o mesmo que resistência, apesar de as duas exigirem solidez nas respectivas
bases.

Segundo Lisa Rossetti, pesquisadora britânica e especialista em liderança, a resiliência é a


habilidade que o indivíduo utiliza para superar adversidades sem ser afetado de modo negativo e
permanente. E o melhor: a resiliência também ajuda a cultivar o pensamento criativo e humanitário.

VICTORIA, Flora. Disponível em: <http://abiliodiniz.com.br>. Acesso em: 7 set. 2018 (fragmento), com adaptações.

31
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
No que se refere à pontuação presente no texto, assinale a alternativa na qual a oração apresenta
vírgula(s) opcional(is).

a) “de autoria de Esopo, um pensador da Grécia Antiga, que é perfeita para explicar a resiliência”

b) “expostos ao vento, mesmo sendo fortes, os galhos de carvalho sempre quebram ou são
arrancados”

c) “ambos precisam de resistência diante do vento forte, porém os juncos usam a flexibilidade para
balançar”

d) “Agora, fica mais fácil compreender que resiliência não é o mesmo que resistência”

e) “Segundo Lisa Rossetti, pesquisadora britânica e especialista em liderança”

Questão 39: IADES - Tec (SES DF)/SES DF/Laboratório/Hematologia e Hematoterapia/2018


Alguns hábitos têm o poder de iniciar uma reação em cadeia, mudando outros hábitos conforme eles
avançam por meio de uma organização. Ou seja, alguns hábitos, certamente, são mais importantes
que outros na reformulação de empresas e vidas. Esses são os “hábitos angulares”, e eles podem
influenciar o modo como as pessoas trabalham, comem, divertem-se, vivem, gastam e comunicam-
se. Os hábitos angulares dão início a um processo que, ao longo do tempo, transforma tudo.

Os hábitos angulares dizem que o sucesso não depende de acertar cada mínimo detalhe, mas, em
vez disso, baseia-se em identificar umas poucas prioridades centrais e transformá-las em poderosas
alavancas. [...]

Os hábitos angulares explicam como Michael Phelps tornou-se um campeão olímpico e porque
alguns estudantes universitários têm um desempenho melhor que o dos colegas. Eles esclarecem o
motivo de algumas pessoas, após anos de tentativas, perderem de repente nove quilos enquanto se
tornam mais produtivas no trabalho e ainda conseguem chegar à própria casa a tempo para jantarem
com os filhos.

DUHIGG, Charles. O poder do hábito: por que fazemos o que fazemos na vida e nos negócios. (Tradução de Rafael Mantovani). Rio
de Janeiro: Objetiva, 2012, p. 116-117 (fragmento), com adaptações.

No que se refere à pontuação presente no texto, assinale a alternativa em que todas as vírgulas
inseridas em cada período são facultativas.

a) “o motivo de algumas pessoas, após anos de tentativas, perderem”


b) “acertar cada mínimo detalhe, mas, em vez disso, baseia-se em identificar”
c) “dão início a um processo que, ao longo do tempo, transforma tudo.”
d) “alguns hábitos, certamente, são mais importantes que outros”
e) “Ou seja, alguns hábitos, certamente, são mais importantes”

32
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 40: IADES - Tec (HEMOCENTRO DF)/HEMOCENTRO DF/Saúde Bucal/2017
Texto para responder à questão.

Campanha alerta para importância de doações de sangue durante todo o ano

(23/11/2016) Para reforçar a importância da doação de sangue, sensibilizar novos doadores e


fidelizar os que já existem, o Ministério da Saúde promove a Semana Nacional do Doador de Sangue,
antecipando a celebração do Dia Nacional do Doador de Sangue, 25 de novembro.

O objetivo é fazer com que mais brasileiros tenham a doação de sangue como um hábito, não apenas
em datas específicas ou quando conhecem alguém que necessita de transfusão. [...]

Atualmente, 1,8% da população brasileira doa sangue. Embora o percentual esteja dentro dos
parâmetros recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), de que pelo menos 1% da
população seja doadora de sangue, o Ministério da Saúde trabalha constantemente para aumentar
o índice.

Não há substituto para o sangue, que pode ser utilizado para diversas finalidades, como tratamento
de pessoas com doenças crônicas (talassemia e doença falciforme), alguns tipos de câncer,
transplante, cirurgias eletivas de grande porte, acidentes ou outras situações que necessitam de
transfusão.

Em 2015, aproximadamente um milhão de pessoas doaram sangue pela primeira vez, o que
representa 38% do total das doações. Já outras 1,6 milhão de pessoas, ou 62% do total, retornaram
para doar. Durante o período, foram realizadas 3,7 milhões de coletas de bolsa de sangue no País,
resultando em 3,3 milhões de transfusões.

Apesar disso, os serviços do Sistema Único de Saúde e da Hemorrede Pública Nacional encontram-
se com os estoques no limite, apresentando dificuldades na manutenção dos estoques estratégicos
e necessitando de mais doadores.

NUNES, Rodrigo. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/saude>.


Acesso em: 23 dez. 2016 (fragmento), com adaptações.

Com relação à pontuação, assinale a alternativa que apresenta trecho do texto em que a inserção
da vírgula é facultativa.

a) “Para reforçar a importância da doação de sangue, sensibilizar novos doadores e fidelizar os que
já existem”.

b) “mais brasileiros tenham a doação de sangue como um hábito, não apenas em datas específicas”.

c) “Atualmente, 1,8% da população brasileira doa sangue.”.

d) “aproximadamente um milhão de pessoas doaram sangue pela primeira vez, o que representa”.

e) “Apesar disso, os serviços do Sistema Único de Saúde e da Hemorrede Pública Nacional


encontram-se com os estoques no limite”.

33
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 41: IADES - Ass I (CRF DF)/CRF DF/Web Designer/2017
Texto para responder a questão.

Especialista alerta sobre os perigos da automedicação

Os medicamentos são fundamentais para o combate de doenças e indispensáveis à saúde da


população. A automedicação, porém, pode acarretar sérios problemas ao funcionamento normal do
organismo. A compra e utilização sem prescrição médica são hábitos comuns dos
brasileiros. Segundo o Conselho Federal de Farmácia, nos últimos cinco anos o Brasil registrou
quase 60 mil internações por intoxicação medicamentosa.

De acordo com a pneumologista Thais Helena Abrahão Thomaz, doutora em Fisiopatologia em


Clínica Médica, esse hábito da automedicação oferece muitos perigos à saúde e ao bem-estar das
pessoas. “No Brasil, não há dados oficiais, mas estima-se que 10% a 15% dos recursos da Saúde
são gastos com o uso inadequado de medicamentos. A automedicação – quando a pessoa decide
tomar um medicamento por indicação do vizinho ou da comadre – é muito ruim, porque o
medicamento que faz bem a um pode fazer muito mal ao outro. Além disso, não se sabe se a doença
é a mesma”, afirma.

A especialista alerta que é preciso ter muito cuidado, pois a pessoa pode sofrer uma série de
complicações, “desde reações alérgicas e inesperadas, até a insuficiência de rins e fígado, bem como
choques com queda de pressão, entre outros”.

MACEDO, Thassiana. Disponível em: <http://www.jmonline.com.br/novo/?noticias,7,SADE,91111>.


Acesso em: 20 jan. 2017 (fragmento), com adaptações.

Tendo como referência apenas as regras de ortografia, acentuação gráfica e pontuação vigentes,
assinale a alternativa correta.

a) O vocábulo “porém” deveria permanecer entre vírgulas, caso a autora resolvesse reunir os dois
primeiros períodos do texto da seguinte maneira: “Os medicamentos são fundamentais para o
combate de doenças e indispensáveis à saúde da população, porém, a automedicação, pode
acarretar sérios problemas ao funcionamento normal do organismo”.

b) O uso da vírgula logo após o termo sublinhado, no período “Segundo o Conselho Federal de
Farmácia, nos últimos cinco anos o Brasil registrou quase 60 mil internações por intoxicação
medicamentosa.”, não comprometeria a redação original.

c) Ao contrário do que se observa em “automedicação”, o uso do hífen seria obrigatório caso a autora
decidisse acrescentar o prefixo “auto” ao vocábulo “intoxicação”.

d) O trecho “esse hábito da automedicação oferece muitos perigos à saúde e ao bem-estar das
pessoas” poderia, sem acarretar qualquer tipo de transgressão gramatical, ser substituído pela
redação “Muitos perigos à saúde e ao bem-estar das pessoas tem sido oferecidos por esse
hábito da automedicação”.

e) A correção gramatical seria preservada caso o trecho “A especialista alerta que é preciso ter muito
cuidado, pois a pessoa pode sofrer uma série de complicações” fosse substituído pela redação “O
motivo porque a especialista alerta que é preciso ter muito cuidado é o fato de que a pessoa
pode sofrer uma série de complicações”.

34
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 42: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016
Texto para responder a questão.

CRESS-MG envia carta ao Governo de Minas

O Conselho Regional de Serviço Social de Minas Gerais CRESS-MG, que tem como missão
fiscalizar, orientar, disciplinar e defender o exercício profissional de assistente social no estado de
Minas Gerais, encaminhou recentemente uma carta ao atual governador estadual, Fernando
Pimentel.

O documento traz um pouco do histórico de lutas da profissão e destaca as principais bandeiras da


categoria, como a redução da jornada de trabalho para 30 horas semanais, sem redução salarial,
prevista pela Lei Federal nº 12.317.

Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo a realização de novos concursos públicos para
assistentes sociais e a incorporação de assistentes sociais no quadro de servidores da educação
estadual para que possam atuar nas escolas estaduais, em todos os níveis e modalidades, em
consonância com a Lei Estadual nº 16.683, de 10 de janeiro de 2007.

Disponível em: <http://cress-mg.org.br/Conteudo/30a834ce-1e8e-4968-9c35-1e096bb9e251


/CRESS-MG-envia-carta-ao-Governo-de-Minas->. Acesso em: 3 mar. 2016, com adaptações.

A respeito do uso da vírgula no texto, assinale a alternativa correta.

a) Está indevido em pelo menos uma das suas ocorrências no primeiro parágrafo.

b) É opcional antes e depois da oração “que tem como missão fiscalizar, orientar, disciplinar e
defender o exercício profissional de assistente social no estado de Minas Gerais”.

c) Seria obrigatório entre as orações do trecho “O documento traz um pouco do histórico de lutas da
profissão e destaca as principais bandeiras da categoria”, caso o autor substituísse o vocábulo
destacado pela conjunção no entanto.

d) Poderia ocorrer entre os termos relacionados pela conjunção destacada no trecho “Na carta, o
CRESS-MG também solicita ao governo a realização de novos concursos públicos para assistentes
sociais e a incorporação de assistentes sociais no quadro de servidores da educação estadual”.

e) Deixaria de ser obrigatório na passagem “em consonância com a Lei Estadual nº 16.683, de 10
de janeiro de 2007.”, caso o autor substituísse o termo destacado pela oração que foi promulgada
em 10 de janeiro de 2007.

Questão 43: IADES - Tec Enf (SEASTER PA)/SEASTER PA/2019


Casa de passagem estadual atende
imigrantes com cidadania

Em busca de melhoria de vida, o português Avelino Guedes Santos desembarcou no Brasil em 2012.
No entanto, ao chegar a São Paulo as coisas não saíram como ele imaginava. Seus documentos
foram extraviados e o tão sonhado trabalho como eletricista, profissão que exercia em Portugal, não
apareceu. Seu Avelino foi, então, ao Distrito Federal na tentativa de resolver o problema com os

35
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
documentos e alcançar seus objetivos, mas sua situação só se agravava e ele não tinha como
retornar ao seu país nem tinha parentes no Brasil.

Após passar por vários estados, o português se estabeleceu por dois anos na Paraíba, em uma
comunidade religiosa, e depois decidiu vir para Belém, onde encontrou a Casa de Passagem
Domingos Zaluth, que está vinculada à Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho,
Emprego e Renda (Seaster). “Passei por muitos estados antes de chegar aqui, mas fui acolhido
nessa casa muito bem, não me falta nada. Tenho acesso a alimentação, assistência, médico. Já
passei por outros locais de acolhimento que não tinham nada disso”, conta. Hoje, Seu Avelino espera
regressar a Portugal e conta com a ajuda da Seaster para conseguir os documentos necessários.

GARRIDO, Silvio. Disponível em: <http://agenciapara.com.br/>.


Acesso em: 3 jul. 2018, com adaptações.

No que se refere às regras de regência nominal e verbal, e considerando-se a coesão e a coerência


da informação, é correto substituir

a) “Em busca de melhoria” por Em busca por melhoria.


b) “ao chegar a São Paulo” por Ao chegar em São Paulo.
c) “na tentativa de resolver” por na tentativa em resolver.
d) “passar por vários estados” por passar sobre vários estados.
e) “vir para Belém” por vir em Belém.

Questão 44: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016


Texto para responder a questão.

Serviço social

O (A) assistente social faz o planejamento e a execução de políticas públicas e de programas sociais
voltados para o bem-estar coletivo e a integração do indivíduo na sociedade. Ele(a) trabalha com
questões como exclusão social, acompanhando, analisando e propondo ações para melhorar as
condições de vida de crianças, adolescentes e adultos. Cria campanhas de alimentação, saúde,
educação e recreação e implanta projetos assistenciais. Em penitenciárias e abrigos de menores,
propõe ações e desenvolve a capacitação para a reintegração dos marginalizados. É obrigatória a
inscrição no Conselho Regional de Serviço Social para o exercício da profissão.

Disponível em: <http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/cienciashumanas-


sociais/servico-social-688043.shtml>. Acesso em: 7 mar. 2016, com adaptações.

Considerando o que prescreve a norma-padrão a respeito de regência verbal, o período “Em


penitenciárias e abrigos de menores, propõe ações e desenvolve a capacitação para a reintegração
dos marginalizados.” poderia ser substituído pela redação a seguir:

a) Em penitenciárias e abrigos de menores que atua, propõe ações e desenvolve a capacitação


para a reintegração dos marginalizados.

b) Em penitenciárias e abrigos de menores aonde trabalha, propõe ações e desenvolve a


capacitação para a reintegração dos marginalizados.

36
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
c) Em penitenciárias e abrigos de menores que se dirige, propõe ações e desenvolve a capacitação
para a reintegração dos marginalizados.

d) Em penitenciárias e abrigos de menores que assiste, propõe ações e desenvolve a capacitação


para a reintegração dos marginalizados.

e) Em penitenciárias e abrigos de menores que vai, propõe ações e desenvolve a capacitação para
a reintegração dos marginalizados.

Questão 45: IADES - Tec Enf (SEASTER PA)/SEASTER PA/2019


Casa de passagem estadual atende
imigrantes com cidadania

Em busca de melhoria de vida, o português Avelino Guedes Santos desembarcou no Brasil em 2012.
No entanto, ao chegar a São Paulo as coisas não saíram como ele imaginava. Seus documentos
foram extraviados e o tão sonhado trabalho como eletricista, profissão que exercia em Portugal, não
apareceu. Seu Avelino foi, então, ao Distrito Federal na tentativa de resolver o problema com os
documentos e alcançar seus objetivos, mas sua situação só se agravava e ele não tinha como
retornar ao seu país nem tinha parentes no Brasil.

Após passar por vários estados, o português se estabeleceu por dois anos na Paraíba, em uma
comunidade religiosa, e depois decidiu vir para Belém, onde encontrou a Casa de Passagem
Domingos Zaluth, que está vinculada à Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho,
Emprego e Renda (Seaster). “Passei por muitos estados antes de chegar aqui, mas fui acolhido
nessa casa muito bem, não me falta nada. Tenho acesso a alimentação, assistência, médico. Já
passei por outros locais de acolhimento que não tinham nada disso”, conta. Hoje, Seu Avelino espera
regressar a Portugal e conta com a ajuda da Seaster para conseguir os documentos necessários.

GARRIDO, Silvio. Disponível em: <http://agenciapara.com.br/>.


Acesso em: 3 jul. 2018, com adaptações.

De acordo com as questões gramaticais referentes ao texto, o uso do sinal indicativo de crase seria

a) opcional no trecho “ao chegar a São Paulo” caso o autor resolvesse empregar a
construção cidade de diante do termo “São Paulo”.

b) inviável caso o autor substituísse o trecho “profissão que exercia em Portugal” pela
redação profissão a qual se dedicava.

c) obrigatório se, no lugar da construção “decidiu vir para Belém”, o autor empregasse a
redação decidiu vir à Belém.

d) inviável no trecho “que está vinculada à Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho,
Emprego e Renda (Seaster)” caso o vocábulo “vinculada” fosse substituído pela
construção subordinada.

e) opcional caso o autor substituísse o vocábulo sublinhado no trecho “Hoje, Seu Avelino espera
regressar a Portugal” pela construção a sua pátria.

37
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 46: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016
Texto para responder a questão.

CRESS-MG envia carta ao Governo de Minas

O Conselho Regional de Serviço Social de Minas Gerais CRESS-MG, que tem como missão
fiscalizar, orientar, disciplinar e defender o exercício profissional de assistente social no estado de
Minas Gerais, encaminhou recentemente uma carta ao atual governador estadual, Fernando
Pimentel.

O documento traz um pouco do histórico de lutas da profissão e destaca as principais bandeiras da


categoria, como a redução da jornada de trabalho para 30 horas semanais, sem redução salarial,
prevista pela Lei Federal nº 12.317.

Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo a realização de novos concursos públicos para
assistentes sociais e a incorporação de assistentes sociais no quadro de servidores da educação
estadual para que possam atuar nas escolas estaduais, em todos os níveis e modalidades, em
consonância com a Lei Estadual nº 16.683, de 10 de janeiro de 2007.

Disponível em: <http://cress-mg.org.br/Conteudo/30a834ce-1e8e-4968-9c35-1e096bb9e251


/CRESS-MG-envia-carta-ao-Governo-de-Minas->. Acesso em: 3 mar. 2016, com adaptações.

De acordo com as regras de concordância prescritas pela norma-padrão, o trecho “Na carta, o
CRESS-MG também solicita ao governo a realização de novos concursos públicos para assistentes
sociais” poderia ser substituído pela seguinte oração:

a) Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que seja realizado novos concursos públicos
para assistentes sociais.

b) Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que se realizem novos concursos públicos
para assistentes sociais.

c) Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que se garantam a realização de novos


concursos públicos para assistentes sociais.

d) Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que seja feito a realização de novos
concursos públicos para assistentes sociais.

e) Na carta, o CRESS-MG também é solicitado ao governo a realização de novos concursos públicos


para assistentes sociais.

Questão 47: IADES - Ass Adm (CRF TO)/CRF TO/2019


Quais são os serviços e procedimentos que o farmacêutico está autorizado a realizar na
farmácia?

Nas farmácias, já há bastante tempo, os farmacêuticos estão autorizados a prestar serviços como
acompanhamento do tratamento e educação em saúde. Eles também podem realizar procedimentos
como aplicação de injetáveis, testes para dosagem de glicemia capilar, verificação de temperatura e

38
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
de pressão arterial. A novidade é que, com a publicação da Lei no 13.021/2014, que mudou o
conceito de farmácia no País, classificando esse estabelecimento como uma unidade de assistência
à saúde, esses serviços e procedimentos ganharam maior importância. Agora, a assistência
farmacêutica está definida como um conjunto de ações e serviços voltados a uma assistência
terapêutica integral e à promoção, proteção e recuperação da saúde, além do acesso aos
medicamentos e do seu uso racional. Lembre-se: farmácia não é mais apenas comércio! É também
um lugar para cuidar da saúde e onde a autoridade técnica é o farmacêutico!

Disponível em: . Acesso em: 19 dez. 2018, com adaptações.

De acordo com a norma-padrão, a respeito da relação entre os verbos e os nomes empregados no


texto e os seus respectivos complementos, assinale a alternativa correta.

a) O trecho “o farmacêutico está autorizado a realizar” (título) deveria ser substituído pela construção
o farmacêutico está autorizado à realizar.

b) O uso do sinal indicativo de crase é opcional no trecho “unidade de assistência à saúde”.

c) O sinal indicativo de crase poderia ter sido empregado na passagem “a uma assistência
terapêutica integral”.

d) A redação Lembre-se de que farmácia não é mais apenas comércio! não poderia ser empregada
no lugar do trecho “Lembre-se: farmácia não é mais apenas comércio!”, pois a forma verbal “Lembre-
se” impede o uso da preposição de.

e) A construção aonde não poderia ocupar o lugar do vocábulo “onde” (linha 16), pois, na oração
original, o verbo descarta o uso da preposição “a”.

Questão 48: IADES - Tec ST Jr (EBCT)/EBCT/2017


Texto para responder à questão.

Sobre o blog

Bem-vindos ao Blog dos Correios!

A criação deste blog reflete o momento importante de modernização pelo qual passa a empresa.

Esta ferramenta abre um canal de comunicação entre os Correios e a sociedade brasileira. É um


espaço aberto para compartilhamento de informações e opiniões com o objetivo de fortalecer a
transparência da gestão corporativa da empresa.

Os temas tratados neste blog se referem aos assuntos institucionais das diversas áreas dos Correios
e os posts publicados poderão ser comentados pelos leitores.

Disponível em: <http://blog.correios.com.br/correios/?page_id=2>.


Acesso em: 29 out. 2017, com adaptações.

39
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Uma das alternativas a seguir apresenta uma redação que reproduz uma informação compatível com
o texto. Considerando que a referida redação deve estar em conformidade com as regras prescritas
pela norma-padrão sobre o uso do sinal indicativo de crase e a regência dos verbos e nomes,
assinale a alternativa correta.

a) O Blog dos Correios, antes de esclarecer o seu objetivo, dá as boas-vindas à qualquer pessoa
que tenha acesso à plataforma.

b) A criação do Blog do Correios reflete sobre a situação importante de modernização à qual


atravessa a empresa.

c) O Blog dos Correios disponibiliza a sociedade brasileira um canal de acesso à empresa.

d) O canal de comunicação criado pelos Correios viabiliza à troca de informações e opiniões visando
à transparência da gestão corporativa da empresa.

e) O Blog do Correios trata de temas relativos às questões institucionais das diversas áreas dos
Correios e dá às pessoas que o acessam a oportunidade de comentar os posts publicados

Questão 49: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016


Texto para responder a questão.

Serviço social

O (A) assistente social faz o planejamento e a execução de políticas públicas e de programas sociais
voltados para o bem-estar coletivo e a integração do indivíduo na sociedade. Ele(a) trabalha com
questões como exclusão social, acompanhando, analisando e propondo ações para melhorar as
condições de vida de crianças, adolescentes e adultos. Cria campanhas de alimentação, saúde,
educação e recreação e implanta projetos assistenciais. Em penitenciárias e abrigos de menores,
propõe ações e desenvolve a capacitação para a reintegração dos marginalizados. É obrigatória a
inscrição no Conselho Regional de Serviço Social para o exercício da profissão.

Disponível em: <http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/cienciashumanas-


sociais/servico-social-688043.shtml>. Acesso em: 7 mar. 2016, com adaptações.

Caso julgasse necessário, o autor poderia, desde que respeitadas as regras acerca do emprego do
sinal indicativo de crase, substituir o período “Cria campanhas de alimentação, saúde, educação e
recreação e implanta projetos assistenciais.” pela seguinte redação:

a) Dá vida à campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta projetos de


assistência à população marginalizada.

b) Traz à realidade campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta projetos


de assistência àqueles indivíduos em situação de risco.

c) Cria campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação direcionadas às crianças carentes


e implanta projetos assistenciais dirigidos à certa parcela da população de adolescentes e adultos.

40
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
d) Volta-se à criação de campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta
projetos assistenciais destinados à uma população necessitada.

e) Dá origem à cinco campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta à sua


maneira projetos assistenciais.

Questão 50: IADES - PST (CFM)/CFM/Assistente Administrativo/2018


A questão baseia no texto apresentado abaixo.

Novos surtos em São Paulo e no Rio revertem uma década de queda nos casos de hepatite A

Há uma década, novos casos de hepatite A vêm diminuindo no Brasil, mas dois surtos recentes nas
duas maiores cidades do País reverteram a tendência de queda na incidência da infecção, que pode
matar. Em 2017, somente a cidade de São Paulo contabilizou 694 casos – um terço do registrado
em todo o País em 2015. Já o Rio de Janeiro relatou um aumento súbito de hepatite A no final do
ano, a maioria no Vidigal. Foram 119 pessoas infectadas na capital fluminense – no ano anterior,
houve apenas 10 registros. O aumento nos casos da doença, que ataca o fígado, vinha sendo
observado desde 2016 em diferentes países. “Ainda em 2016, diversos países começaram a registrar
casos de hepatite A. Começou na Inglaterra, depois foi para Holanda, Escandinávia, França e foi se
espalhando”, afirma Estevão Portela Nunes, vice-diretor de serviços clínicos do Instituto Nacional de
Infectologia Evandro Chagas (INI), da Fiocruz.

Disponível em: <http://www.bbc.com/portuguese/geral-42629636>. Acesso em: 9 jan. 2017, com adaptações.

Acerca das relações de concordância e de regência estabelecidas no texto, assinale a alternativa


que apresenta a análise correta.

a) O verbo haver, encontrado na linha 1, só permanece no singular por apresentar significação


temporal, visto que, no respectivo valor existencial, precisa concordar com o sujeito da frase.

b) O trecho “a tendência de queda na incidência da infecção” pode ser reescrito corretamente em a


tendência de queda à incidência da infecção, uma vez que a regência do nome “incidência” aceita
a preposição “a”.

c) No trecho “somente a cidade de São Paulo contabilizou 694 casos”, o verbo contabilizar poderia
concordar corretamente com a expressão “694 casos”, pois há ambiguidade quanto ao sujeito da
oração.

d) No trecho “o aumento nos casos da doença, que ataca o fígado”, o verbo atacar deve ser
flexionado no plural, por concordar com “casos”.

e) No trecho “começou na Inglaterra”, a concordância do verbo se dá com a ideia de registrar alguma


coisa, apresentada no período anterior, justificando, assim, o uso do singular na conjugação.

41
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Gabarito sem Comentário
01) B 02) E 03) C 04) D 05) B 06) A 07) A
08) D 09) E 10) D 11) A 12) E 13) E 14) E
15) E 16) C 17) D 18) C 19) A 20) B 21) B
22) E 23) A 24) D 25) C 26) B 27) B 28) C
29) E 30) D 31) E 32) E 33) B 34) A 35) A
36) E 37) E 38) D 39) D 40) C 41) B 42) C
43) A 44) D 45) E 46) B 47) E 48) E 49) B
50) E

42
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questões com Gabarito Comentado
Questão 01: IADES - Ass Adm (CRF TO)/CRF TO/2019

No tempo das boticas

No começo, a botica era uma caixa de madeira onde se levavam os primeiros remédios. Foi com
este nome que a farmácia se tornou conhecida em Portugal.

No Brasil colonial, a caixa era transportada pelos mascates, que percorriam as povoações e as
fazendas, levando medicamentos capazes de curar as mazelas mais comuns.

Conhecidos como boticários, os donos das boticas eram profissionais de alto gabarito,
conhecedores da arte do fabrico de remédios, prestigiados na corte portuguesa e nas armadas e
fortalezas.

Disponível em:. Acesso em: 19 dez. 2018.

Conforme a ortografia vigente e as questões gramaticais do texto, assinale a alternativa correta.

a) Caso o autor desejasse acrescentar o prefixo re ao vocábulo “conhecida”, a nova construção


deveria ser re-conhecida.

b) O trecho “a caixa era transportada pelos mascates” deixaria de ficar totalmente correto caso fosse
substituído pela redação a caixa era transportada atravéz dos mascates.

c) A redação percorriam des de as povoações até as fazendas poderia ser empregada no lugar
do trecho “percorriam as povoações e as fazendas”, pois a construção des de está grafada
corretamente.

d) Se o vocábulo sublinhado na construção “de alto gabarito” fosse substituído por estima, a nova
construção deveria ser altoestima.

e) A construção enaltescidos, por estar grafada corretamente, poderia substituir o vocábulo


“prestigiados”.

Gabarito: B

Conforme a ortografia vigente e as questões gramaticais do texto, assinale a


alternativa correta.

a) Caso o autor desejasse acrescentar o prefixo re ao vocábulo “conhecida”, a nova construção


deveria ser re-conhecida.
ERRADA.

43
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
A regra geral de uso do hífen no processo de formação de palavras por derivação prefixal ou
prefixação impõe que:

1- O hífen será empregado quando o prefixo terminar com a mesma letra com que a palavra
prefixada começa

2- O hífen será empregado quando a palavra prefixada começar com a letra h

3- Nos demais casos, o prefixo acopla-se à palavra prefixada sem hífen

Assim, o prefixo "re" não seria hifenizado, devendo aglutinar-se. Grafia correta: "reconhecida".

b) O trecho “a caixa era transportada pelos mascates” deixaria de ficar totalmente correto caso
fosse substituído pela redação a caixa era transportada atravéz dos mascates.
CERTA.

A grafia correta da preposição é "através". Ela indica noção de meio.

a caixa era transportada através dos mascates = a caixa era transportada por meio dos mascates

c) A redação percorriam des de as povoações até as fazendas poderia ser empregada no lugar
do trecho “percorriam as povoações e as fazendas”, pois a construção des de está grafada
corretamente.
ERRADA.

A grafia correta exige o uso da preposição "desde". No contexto, ela tem valor de lugar.

d) Se o vocábulo sublinhado na construção “de alto gabarito” fosse substituído por estima, a nova
construção deveria ser altoestima. ERRADA

A redação adequada seria "alta estima". Houve a troca do substantivo masculino "gabarito"
pelo substantivo feminino "estima". Assim, o adjetivo, para fins de concordância nominal com o
substantivo, deve flexionar-se ao feminino.

e) A construção enaltescidos, por estar grafada corretamente, poderia substituir o vocábulo


“prestigiados”.
ERRADA.

A grafia correta é "enaltecidos", sem o "s" antes do "c".

44
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 02: IADES - Ass Leg (ALEGO)/ALEGO/Policial Legislativo/2019
Em algum lugar do Oriente, um rei resolveu criar um lago diferente para as pessoas do seu país. Ele
decidiu criar um lago de leite!

Ele então providenciou a escavação do grande buraco, e pediu para que cada morador contribuísse
com apenas um copo de leite, já que, com a cooperação de todos, o lago seria facilmente preenchido.

Na manhã seguinte, entusiasmado, o rei caminhou até o lago para admirar o resultado, mas qual não
foi a sua surpresa, quando viu o lago cheio de água e não de leite.

Intrigado, ao consultar o seu conselheiro, este comentou que o problema ocorrera porque todos os
moradores tiveram o mesmo pensamento: “No meio de tanta gente, se apenas o meu copo de leite
estiver cheio de água, não vai fazer muita diferença, e ninguém vai notar”.

Disponível: <www.linkedin.com>. Acesso em: 5 jan. 2019, com adaptações.

Acerca das regras de acentuação vigentes, assinale a alternativa que indica vocábulo acentuado em
conformidade com a regra das palavras paroxítonas.

a) não
b) país
c) contribuísse
d) escavação
e) água

Gabarito: E

Questão sobre acentuação gráfica.

De acordo com a posição da sílaba tônica, as palavras com mais de uma sílaba são classificadas
(cf. Domingos Paschoal Cegalla, na obra Novíssima Gramática da Língua Portuguesa) em:

- oxítonas, quando a sílaba tônica é a última: escritor, maracujá, cateter ...

- paroxítonas, quando a sílaba tônica é a penúltima: mesa, lápis, borracha ...

- proparoxítonas, quando a sílaba tônica é a antepenúltima: árvore, histórico, quilômetro ... .

Na palavra "água", o acento tônico recai na penúltima sílaba, razão por que este é um
vocábulo paroxítono. Consoante as convenções ortográficas, acentuam-se graficamente os
paroxítonos terminados em:

L : útil
I : táxi
N : hífen
U(s) : ônus, bônus
R : éter, mártir
X : ônix, fênix

45
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
à : órfã, ímã
ÃO : órfão
PS : bíceps, tríceps
Ditongo : série, água

Logo, eis a resposta: opção (E).

Nas demais opções:

a) o vocábulo "não" é um monossílabo. Vale destacar que o til nasalização a vogal "a", não sendo
um acento gráfico.

b) o vocábulo "país" é composto por duas sílabas, sendo um dissílabo, portanto. Nessa palavra, a
acentuação gráfica decorre do hiato (separação) entre as vogais "a" e "i", em que esta vogal está
acompanhada do "s".

c) "contribuísse" é uma forma verbal, acentuada graficamente em razão de hiato.

d) o nome "escavação", por sua vez, é oxítono. Por ser finalizado em ditongo, entretanto, não
recebe acento gráfico (lembre-se de que o til é marca de nasalização).

Questão 03: IADES - Tec Enf (SEASTER PA)/SEASTER PA/2019


Seaster atua na garantia de direitos da
população indígena

Um dos principais desafios a ser vencido, quando se trata de garantir que as políticas sociais
alcancem todos os segmentos da população de um estado com dimensões continentais, como o
Pará, é respeitar a diversidade cultural e étnica presente em cada região. E esse é um dos
compromissos assumidos pela Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e
Renda (Seaster). Nesse sentido, conhecer a realidade dos 144 municípios paraenses é fundamental,
pois permite que o trabalho desenvolvido nas diversas localidades alcance os grupos mais
vulneráveis, como é o caso dos indígenas.

SANTOS, Alice. Disponível em: <http://www.seaster.pa.gov.br/>.


Acesso em: 3 jul. 2018, com adaptações.

Considerando as palavras do texto, é correto afirmar que exemplificam uma oxítona e uma paroxítona
acentuadas graficamente os vocábulos

a) “população” e “políticas”.
b) “é” e “dimensões”.
c) “Pará” e “Assistência”.
d) “região” e “indígenas”.
e) “Pará” e “étnica”.

46
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Gabarito: C

No vocábulo "Pará", o acento tônico recai na última sílaba. Por essa razão, essa palavra é
classificada, quanto à tonicidade, como oxítona. Esse verbete é graficamente acentuado por se
enquadrar na regra dos oxítonos terminados em a(s), e(s), o(s), em/ens.

Por sua vez, a palavra "Assistência" encontra seu acento tônico na penúltima sílaba. Sendo assim,
estamos diante de um vocábulo paroxítono. Sob o prisma da acentuação gráfica, esse vocábulo
deve ser acentuado por terminar em ditongo crescente.

Desse modo, eis a resposta: opção (C).

Nas demais opções:

a) "população" é um vocábulo oxítono, mas não recebe acento gráfico por terminar em ditongo. Por
sua vez, a palavra "políticas" é proparoxítona, razão por que foi adequadamente acentuada
graficamente. Vale destacar que, consoante as regras de ortografia, todos os proparoxítonos
recebem acento gráfico.

b) a forma verbal "é" classifica-se como monossílabo tônico. Segundo as regras gramaticais,
acentuam-se graficamente os monossílabos tônicos terminados em a(s), e(s), o(s): pá(s), pé(s),
só(s).

d) "região" é um vocábulo oxítono, mas não é graficamente acentuado por ser um oxítono
terminado em ditongo. Por sua vez, "indígenas" é uma palavra proparoxítona, sendo corretamente
acentuada.

e) a palavra "Pará" é oxítona finalizada em "a", razão por que foi adequadamente acentuada. No
entanto, o vocábulo "étnica" é proparoxítono, sendo a antepenúltima sílaba corretamente
acentuada.

Questão 04: IADES - Ass Adm (CRF TO)/CRF TO/2019


No tempo das boticas

No começo, a botica era uma caixa de madeira onde se levavam os primeiros remédios. Foi com
este nome que a farmácia se tornou conhecida em Portugal.

No Brasil colonial, a caixa era transportada pelos mascates, que percorriam as povoações e as
fazendas, levando medicamentos capazes de curar as mazelas mais comuns.

Conhecidos como boticários, os donos das boticas eram profissionais de alto gabarito, conhecedores
da arte do fabrico de remédios, prestigiados na corte portuguesa e nas armadas e fortalezas.

Disponível em: . Acesso em: 19 dez. 2018.


De acordo com as regras de acentuação gráfica, assinale a alternativa correta.

a) Assim como o vocábulo “remédios”, a forma verbal da oração Eu sempre remédio a situação lá
em casa. também está corretamente acentuada.

47
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
b) Derivados do substantivo “Portugal”, os vocábulos português e portuguêses devem ser
acentuados.

c) Se a forma verbal “fabrico” não é acentuada, logo também não se deve acentuar o
substantivo fabrica.

d) Os vocábulos “remédios” e “farmácia” são acentuados pela mesma regra.

e) O vocábulo frequêntes está corretamente acentuado, portanto, poderia substituir “comuns”.

Gabarito: D

Ambos são proparoxítonas aparentes: paroxítonas terminadas em ditongo crescente (no


caso, o ditongos "io" e "ia").

Ditongos crescentes: -ea; -eo; -ia; -ie; -io; -ua; -ue e -uo

LETRA A: ERRADA

A forma verbal "remedio" (verbo "remediar" conjugado na primeira pessoa do singular do presente
do indicativo) não é acentuada.

LETRA B: ERRADA

"Português" é vocábulo que recebe acento circunflexo, pois é palavra oxítona terminada na vogal
tônica fechada "e".

O vocábulo "portugueses" não recebe acento.

LETRA C: ERRADA

A palavra "fábrica" é proparoxítona. Logo, deve ser acentuada. A forma verbal "fabrica" (verbo
"fabricar" conjugado na terceira pessoa do singular do presente do indicativo) não é acentuada.

LETRA E: ERRADA

O vocábulo "frequentes" não apresenta acento circunflexo nem outro acento de qualquer espécie (o
trema foi abolido).

Questão 05: IADES - PST (CFM)/CFM/Assistente Administrativo/2018


A questão baseia no texto apresentado abaixo.

Novos surtos em São Paulo e no Rio revertem uma década de queda nos casos de hepatite A

48
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Há uma década, novos casos de hepatite A vêm diminuindo no Brasil, mas dois surtos recentes nas
duas maiores cidades do País reverteram a tendência de queda na incidência da infecção, que pode
matar. Em 2017, somente a cidade de São Paulo contabilizou 694 casos – um terço do registrado
em todo o País em 2015. Já o Rio de Janeiro relatou um aumento súbito de hepatite A no final do
ano, a maioria no Vidigal. Foram 119 pessoas infectadas na capital fluminense – no ano anterior,
houve apenas 10 registros. O aumento nos casos da doença, que ataca o fígado, vinha sendo
observado desde 2016 em diferentes países. “Ainda em 2016, diversos países começaram a registrar
casos de hepatite A. Começou na Inglaterra, depois foi para Holanda, Escandinávia, França e foi se
espalhando”, afirma Estevão Portela Nunes, vice-diretor de serviços clínicos do Instituto Nacional de
Infectologia Evandro Chagas (INI), da Fiocruz.

Disponível em: <http://www.bbc.com/portuguese/geral-42629636>. Acesso em: 9 jan. 2017, com


adaptações.

Considerando as regras de acentuação da língua portuguesa, bem como os conhecimentos acerca


do uso do sinal indicativo de crase, assinale a alternativa correta.

a) No trecho “reverteram a tendência de queda na incidência da infecção”, falta o acento indicativo


de crase no complemento do verbo reverter.

b) No trecho “novos casos de hepatite A vêm diminuindo no Brasil”, o uso do acento circunflexo na
forma verbal “vêm” justifica-se pela diferenciação do plural e do singular.

c) O uso do acento na palavra “País” é classificado como diferencial, uma vez que há necessidade
de diferenciação da palavra “pais”.

d) No trecho ‘“Ainda em 2016, diversos países começaram a registrar casos de hepatite A”’, a crase
em “a registrar” é considerada facultativa pela norma culta.

e) A palavra “clínicos” tem a acentuação justificada, pois todas as paroxítonas terminadas em -o,
seguido ou não de -s, são acentuadas.

Gabarito: B

No trecho "novos casos de hepatite A vêm diminuindo no Brasil", o verbo "vir" foi flexionado na
terceira pessoa do plural do Presente do Indicativo para concordar com o termo "casos", núcleo do
sujeito "novos casos de hepatite A". Nesse contexto, a forma verbal "vêm" recebe acento diferencial
de número (plural). Logo, eis a resposta: opção (B).

Nas demais opções:

a) no contexto em análise, o verbo "reverter" é transitivo direto, não regendo uso de preposição.
Logo, na sentença, o sintagma "a tendência de queda" funciona como objeto direto.

c) o uso do acento agudo na palavra "país" decorre da regra do hiato. Não se trata, portanto, de um
acento diferencial em relação ao substantivo "pais".

49
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
d) no trecho "começaram a registrar", temos uma locução verbal, em que o termo "a" é tão somente
uma preposição, não ocorrendo o fenômeno da crase.

e) na palavra "clínicos", o acento tônico recai na antepenúltima sílaba, razão por que se trata de um
vocábulo proparoxítono.

Questão 6: IADES - Ass Adm (CAU RO)/CAU RO/2018


Texto para responder a questão.

Disponível em: <https://www.pikdo.me/media/>. Acesso em: 7 set. 2018, com adaptações.

Assinale a alternativa que corresponde a palavras acentuadas de acordo com a mesma regra.

a) “Resiliência” e “potência”.
b) “Solução” e “você”.
c) “Lição” e “resiliência”.
d) “Único” e “revisão”.
e) “Você” e “já”.

Gabarito: A

A letra A é a alternativa que corresponde a palavras acentuadas de acordo com a mesma regra.

50
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
As palavras resiliência e potência são acentuadas por se tratarem de palavras paroxítonas
terminadas em ditongo. A regra é clara: acentuam-se as paroxítonas terminadas em ditongo.
Ex.: órgão(s), disponíveis, médio, resiliência, potência, contemporâneo(s), desperdício(s),
cárie(s)...

A letra B só apresenta uma palavra acentuada, que é o termo "você". A regra é a seguinte: acentuam-
se as oxítonas terminadas em -a(s), -e(s), -o(s), -em, -ens.
Ex.: sofá(s), você(s), paletó(s), bambolê(s), bongô(s), ninguém, vinténs...

Já a palavra "solução" NÃO É ACENTUADA!! O til (~) não é considerado um acento, mas sim um
sinal diacrítico que serve para nasalizar as vogais. Assim, o final da palavra "maçã" tem a seguinte
representação: "maçan".

A letra C só apresenta uma palavra acentuada, que é o termo "resiliência". A regra é a seguinte:
acentuam-se as paroxítonas terminadas em ditongo.
Ex.: órgão(s), disponíveis, médio, resiliência, potência, contemporâneo(s), desperdício(s),
cárie(s)...

Já a palavra "lição" NÃO É ACENTUADA!! O til (~) não é considerado um acento, mas sim um sinal
diacrítico que serve para nasalizar as vogais. Assim, o final da palavra "maçã" tem a seguinte
representação: "maçan".

A letra D só apresenta uma palavra acentuada, que é o termo "único". A regra é a seguinte: todas as
palavras proparoxítonas devem ser acentuadas.
Ex.: química, único, elétrico, mecânico, física, ótimo, rápido...

Já a palavra "revisão" NÃO É ACENTUADA!! Como vimos acima, o til (~) não é considerado um
acento, mas sim um sinal diacrítico que serve para nasalizar as vogais.

A letra E apresenta palavras acentuadas com base em regras distintas. A regra de "você" é a
seguinte: acentuam-se as oxítonas terminadas em -a(s), -e(s), -o(s), -em, -ens.
Ex.: sofá(s), você(s), paletó(s), bambolê(s), bongô(s), ninguém, vinténs...

A regra de "já" é a seguinte: acentuam-se as monossílabas tônicas terminadas em -a(s), -e(s), -o(s).
Ex.: má(s), já, dê, vê, trás, pé(s), mês, só(s), pôs...

Questão 7: IADES - Tec (SES DF)/SES DF/Laboratório/Hematologia e Hematoterapia/2018


Oito atitudes que ajudam a preservar sua saúde mental

Encontrar o equilíbrio entre o corpo e a mente nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente para
quem vive em grandes centros urbanos e precisa encarar todos os desafios do dia a dia no trânsito,
no trabalho e muitas vezes no próprio lar. [...] Confira as dicas a seguir.

1) Viva em um ambiente estável - A casa precisa ser um refúgio, um lugar onde se deve encontrar
tranquilidade e paz. Por isso, viver em um lar estável é o primeiro passo para garantir equilíbrio
emocional.

51
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
2) Cuidado com a alimentação - A escolha correta dos alimentos não melhora apenas a saúde física,
como também a mental. Uma dieta desequilibrada, com pouco ou nenhum valor nutricional, pode
prejudicar também o emocional de uma pessoa.

3) Pratique atividade física - Já foi cientificamente comprovado o poder do exercício para o equilíbrio
emocional. [...]

4) Priorize o sono - Muito se fala sobre a importância de uma noite bem-dormida. O sono é
fundamental não apenas para garantir disposição no dia seguinte, mas também para assegurar uma
mente saudável. O ideal é dormir regularmente de sete a nove horas por dia.

5) Medite e relaxe - O poder da meditação também já foi comprovado por meio de pesquisas
científicas, e não é necessário mergulhar fundo nesse universo; 20 minutos por dia, por exemplo,
podem ajudar a equilibrar o estado emocional.

6) Abandone o cigarro - Além dos danos físicos, o cigarro também pode enfraquecer a saúde mental
de quem fuma. Pessoas tabagistas podem apresentar oscilações de humor e mais ansiedade, por
exemplo. Vale lembrar que todo vício torna qualquer um prisioneiro, e liberdade é fundamental para
a preservação da saúde mental.

7) Cuide da sua saúde física - O corpo e a mente estão 100% conectados e dificilmente uma pessoa
com problemas físicos consegue manter a saúde mental em bom estado. Infecções, dores de cabeça
ou hipertensão infelizmente afetam a capacidade de lidar com o estresse [...].

8) Ajude o próximo - Quer sentir-se bem? Ajude quem mais precisa! [...] Sentir-se útil para outra
pessoa, sem esperar nada em troca, pode trazer benefícios incontáveis para a mente.

BARBOSA, Daniela. Disponível em: <https://exame.abril.com.br/estilode- vida/8-atitudes-que-


ajudam-a-preservar-sua-saude-mental/>. Acesso em: 20 abr. 2018 (fragmento), com adaptações.

Com relação à acentuação gráfica de vocábulos do texto, assinale a alternativa que apresenta uma
palavra oxítona, uma paroxítona e uma proparoxítona, nessa ordem.

a) “também”; “estável”; “científicas”.


b) “alimentação”; “física”; “necessário”.
c) “não”; “saúde”; “exercício”.
d) “já”; “vício”; “refúgio”.
e) “estão”; “hipertensão”; “próximo”.

Gabarito: A

A palavra "também" (finalizada por "em") é uma oxítona, considerando-se que o acento tônico recai
na última sílaba. Por sua vez, o adjetivo "estável" enquadra-se na regra das paroxítonas finalizadas
em "L". Por fim, o vocábulo "científicas" é proparoxítona. Logo, eis a resposta: opção (A).

Nas demais opções, as palavras são classificadas, quanto à tonicidade, como:

52
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
b) "alimentação" (oxítona); "física" (proparoxítona); "necessário" (paroxítona).

c) "não" (monossílabo); "saúde" (paroxítona); "exercício" (paroxítona).

d) "já" (monossílabo); "vício" (paroxítona); "refúgio" (paroxítona).

e) "estão" (oxítona); "hipertensão" (oxítona); "próximo" (proparoxítona).

Questão 08: IADES - Tec (HEMOCENTRO DF)/HEMOCENTRO DF/Administrativo/2017


Texto para responder à questão.

BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Pró-Sangue. Banco de Sangue Grupo Gestão e


Tecnologia em Saúde. Disponível em:
<http://www.unimed.coop.br/pct/index.jsp?cd_canal=53023&cd_secao=53015&cd_materia=370105
>. Acesso em: 24 dez. 2016.

Considerando vocábulos do texto, assinale a alternativa que apresenta, respectivamente, uma


palavra paroxítona e uma proparoxítona.

53
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
a) “saúde” e “últimas”
b) “necessário” e “órgão”
c) “doação” e “médico”
d) “justificável” e “mínimo”.
e) “alimentação” e “análise”

Gabarito: D

Questão sobre acentuação gráfica.

Na palavra "justificável", o acento tônico recai na penúltima sílaba. Quanto à tonicidade, portanto, o
vocábulo é considerado paroxítono. Sob a óptica das regras de acentuação gráfica, "justificável" é
paroxítona terminada pela consoante L.

Por sua vez, a palavra "mínimo" é proparoxítona, tendo em vista que a sílaba tônica (a mais forte) é
a antepenúltima. Conforme as regras ortográficas, todos os vocábulos proparoxítonos são
graficamente acentuados. Portanto, eis a resposta: opção (D).

Nas demais assertivas:

a) na palavra "saúde", o acento tônico recai na penúltima sílaba. Alguns candidatos, portanto,
podem ter caído na pegadinha da questão, justificando a acentuação gráfica desse vocábulo
com base nas regras das paroxítonas.

Consoante a gramática normativa da Língua Portuguesa, entretanto, a regra de acentuação gráfica


desse vocábulo é a dos hiatos tônicos, em que as vogais se separam. Repare que as vogais "A" e
"U" ficam em sílabas distintas: saúde (sa - ú de). Assim, o verbete "saúde" é acentuado com base
na regra dos hiatos tônicos (e não na regra das paroxítonas).

Vale destacar que essa regra - a dos hiatos tônicos - também é aplicada aos seguintes vocábulos
(rol exemplificativo): reúne (re - ú - ne), saída (sa - í - da), prejuízo (pre - ju - í - zo), heroína (he - ro
- í - na).

Por sua vez, o vocábulo "últimas" é proparoxítono, considerando-se que a sílaba tônica (mais forte)
é a antepenúltima.

b) em "necessário" e "órgão", o acento tônico recai na penúltima sílaba. São ambas, portanto,
palavras paroxítonas.

c) "doação" é um vocábulo oxítono, sendo sua sílaba tônica a última. Por sua vez, "médico" é
palavra proparoxítona, tendo em vista que a antepenúltima sílaba é a "mais forte".

e) "alimentação" é uma palavra oxítona, ao passo que "análise" (a - ná - li - se) é


uma proparoxítona.

Portanto: gabarito D

54
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 09: IADES - AAA I (CREMEB)/CREMEB/2017
A questão baseia no texto apresentado abaixo.

Novo portal do CREMEB disponibiliza pesquisa de médicos com foto


Segurança e praticidade. É o que oferece o novo portal do Conselho Regional de Medicina do Estado
da Bahia (CREMEB), no ar a partir de hoje (18/01/16). A ferramenta está mais dinâmica e
moderna, com uma série de novos serviços para os profissionais, empresas de saúde e
cidadãos. Entre as novidades, essa nova versão disponibiliza, para eventuais consultas gratuitas,
as fotos dos médicos em suas fichas curriculares como forma de combater o exercício ilegal da
medicina.
Com um layout (formato) que facilita a navegação, o novo portal, que continua no mesmo endereço
eletrônico (www.cremeb.org.br), conta com uma área para clipping (recorte) das principais notícias
de saúde locais e nacionais, além de informações relevantes do próprio Conselho, a exemplo de
cursos gratuitos de qualificação. “A nossa intenção é oferecer mais comodidade aos profissionais e
engajar o cidadão, fazendo com que ele se aproxime e contribua conosco”, ressalta o presidente da
entidade, conselheiro José Abelardo de Menezes.
Acompanhando a tendência dos acessos mobile, a nova ferramenta foi desenvolvida em formato
responsivo. Ou seja, o site muda a sua aparência e disposição com base no tamanho da tela do
usuário. Assim, médicos, pessoas jurídicas e os cidadãos terão acesso a todo o conteúdo do portal
sem que haja perda de qualidade, independentemente do local onde eles estejam acessando, seja
pelo computador, celular ou tablet. “Quem acessar do celular, por exemplo, não precisa mais utilizar
recursos de zoom (ampliação) para ler a página na íntegra”, ressalta Dr. Abelardo.

Disponível em: <http://www.noticialivre.com.br/index.php/destaque/45324 -novo-portal-do-cremeb-disponibiliza-pesquisa-de-


medicos-com-foto>. Acesso em: 23 set. 2017, com adaptações.

Considerando somente as regras de acentuação gráfica e de ortografia vigentes, no período “A


ferramenta está mais dinâmica e moderna, com uma série de novos serviços para os profissionais,
empresas de saúde e cidadãos.”, assinale a alternativa correta.

a) O uso do acento gráfico no vocábulo “está” é opcional.

b) Assim como o vocábulo “dinâmica”, os derivados “dinâmismo” e “dinâmicamente” também


seguem as regras de acentuação gráfica.

c) Caso decidisse indicar uma ideia de tempo decorrido, o autor poderia incluir a construção a dois
meses logo após o vocábulo “moderna”, mantendo-se a correção gramatical.

d) O trecho “com uma série de novos serviços para os profissionais, empresas de saúde e cidadãos”
poderia ser substituído pela redação por que vem com uma série de novos serviços para os
profissionais, empresas de saúde e cidadãos, mantendo-se a correção gramatical.

e) A forma verbal “para” (3ª pessoa do singular do presente do indicativo) não deve mais ser
acentuada caso se queira diferenciá-la da preposição “para”.

Gabarito: E

Período a ser comentado:

55
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
“A ferramenta está mais dinâmica e moderna, com uma série de novos serviços para os
profissionais, empresas de saúde e cidadãos.”

LETRA "A"-ERRADA. O uso do acento gráfico no vocábulo “está” é opcional.

O uso do acento gráfico no vocábulo “está” é obrigatório. O verbo estar na terceira pessoa do
singular do presente do indicativo é uma palavra oxítona. Oxítonas são as palavras cuja sílaba
tônica (mais forte) é a última (es-tá).

Acentuam-se as oxítonas terminadas em a, as, e, es, o, os, em, ens e em ditongos abertos
éu, éus, éi, éis, ói, óis.

LETRA "B"-ERRADA. Assim como o vocábulo “dinâmica”, os derivados “dinâmismo” e


“dinâmicamente” também seguem as regras de acentuação gráfica.

O vocábulo "dinâmica" é acentuado por ser proparoxítona. Proparoxítonas são as palavras cuja
sílaba tônica (mais forte) é a antepenúltima (di-nâ-mi-ca).

Toda proparoxítona é acentuada.

Os vocábulos "dinamismo" e "dinamicamente" são paroxítonas. Paroxítonas são as palavras cuja


sílaba tônica (mais forte) é a penúltima (di-na-mis-mo; di-na-mi-ca-men-te).

Acentuam-se as paroxítonas terminadas em l, n, r, x, i, is, u, us, ão, ãos, ã, ãs, on, ons, um,
uns, ps e em ditongos seguidos ou não de s.

Logo, as palavras dinamismo e dinamicamente não são acentuadas.

LETRA "C"-ERRADA. Caso decidisse indicar uma ideia de tempo decorrido, o autor poderia
incluir a construção a dois meses logo após o vocábulo “moderna”, mantendo-se a correção
gramatical.

A construção "a dois meses" indica a ideia de distância e não de tempo decorrido: A prova
ocorrerá daqui a dois meses.

Para indicar a ideia de tempo decorrido, poder-se-ia incluir a construção "há dois meses" logo
após o vocábulo “moderna”: “A ferramenta está mais dinâmica e moderna há dois meses, com
uma série de novos serviços para os profissionais, empresas de saúde e cidadãos.”

LETRA "D"-ERRADA. O trecho “com uma série de novos serviços para os profissionais, empresas
de saúde e cidadãos” poderia ser substituído pela redação por que vem com uma série de novos
serviços para os profissionais, empresas de saúde e cidadãos, mantendo-se a correção
gramatical.

A substituição proposta - “A ferramenta está mais dinâmica e moderna, por que vem com uma
série de novos serviços para os profissionais, empresas de saúde e cidadãos.” - está
gramaticalmente incorreta, já que a palavra "porque" deve ser escrita como uma só (porque) para
indicar a ideia de explicação, e não separadamente.

56
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
LETRA "E"-CORRETA. A forma verbal “para” (3ª pessoa do singular do presente do indicativo)
não deve mais ser acentuada caso se queira diferenciá-la da preposição “para”.

De acordo com as regras de acentuação gráfica e de ortografia vigentes, a forma verbal “para” (3ª
pessoa do singular do presente do indicativo) não deve mais ser acentuada caso se queira
diferenciá-la da preposição “para”: ''Ela não para de reclamar!"

Questão 10: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016


Texto para responder a questão.

Serviço social

O (A) assistente social faz o planejamento e a execução de políticas públicas e de programas sociais
voltados para o bem-estar coletivo e a integração do indivíduo na sociedade. Ele(a) trabalha com
questões como exclusão social, acompanhando, analisando e propondo ações para melhorar as
condições de vida de crianças, adolescentes e adultos. Cria campanhas de alimentação, saúde,
educação e recreação e implanta projetos assistenciais. Em penitenciárias e abrigos de menores,
propõe ações e desenvolve a capacitação para a reintegração dos marginalizados. É obrigatória a
inscrição no Conselho Regional de Serviço Social para o exercício da profissão.

Disponível em: <http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/cienciashumanas-


sociais/servico-social-688043.shtml>. Acesso em: 7 mar. 2016, com adaptações.

Considerando as regras de ortografia e de acentuação gráfica vigentes, assinale a alternativa correta.

a) A grafia correta do vocábulo “bem-estar” é bem estar.

b) Assim como o vocábulo “adolescentes”, adolescencia também deixou de ser acentuado


graficamente.

c) Outra redação possível para o trecho “propondo ações para melhorar as condições de vida de
crianças, adolescentes e adultos.” seria propondo ações para melhorar as condições de vida que
crianças, adolescentes e adultos tem.

d) Caso o autor resolvesse acrescentar o prefixo hiper ao substantivo população, deveria


grafar hiperpopulação.

e) Se o vocábulo “obrigatória” é acentuado graficamente, logo o seu


derivado obrigatóriamente também o é.

Gabarito: D

Devemos indicar a alternativa correta quanto às regras de ortografia e de acentuação. Vamos lá?

57
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
a) A grafia correta do vocábulo “bem-estar” é bem estar.
INCORRETA. A palavra "bem-estar" está correta. De acordo com o Novo Acordo Ortográfico,
utilizamos hífen nas palavras compostas com prefixos "mal" e "bem" quando o segundo elemento
começar com "h" ou com vogal. Ex: bem-estar, mal-humorado, mal-educado, bem-aventurado, etc.

b) Assim como o vocábulo “adolescentes”, adolescencia também deixou de ser acentuado


graficamente.
INCORRETA. A palavra "adolescência" deve ser acentuada por ser paroxítona terminada em
ditongo (a - do - les - cên - cia).

c) Outra redação possível para o trecho “propondo ações para melhorar as condições de vida de
crianças, adolescentes e adultos.” seria propondo ações para melhorar as condições de vida que
crianças, adolescentes e adultos tem.
INCORRETA. Usa-se acento circunflexo na 3ª pessoa do plural (presente do indicativo) dos verbos
"ter", "vir" e de seus derivados.
Ex: eles têm, elas vêm, eles intervêm, etc.
O sujeito do verbo "ter" é "crianças, adolescentes e adultos", portanto devemos flexioná-lo no plural.
Correção: propondo ações para melhorar as condições de vida que crianças, adolescentes e
adultos têm.

d) Caso o autor resolvesse acrescentar o prefixo hiper ao substantivo população, deveria


grafar hiperpopulação.
CORRETA. De acordo com o Novo Acordo Ortográfico, o prefixo "hiper" forma palavras compostas
com hífen quando o segundo elemento começar com "h" ou com a consoante "R" (que termina o
prefixo). Ex: hiper-reforma, hiper-hidratado, hiper-habilidade, hiper-radical, etc.
Quando o segundo elemento começar com vogal ou com outra consoante (diferente de "R"), não
usamos hífen. Ex: hipermercado, hiperpopulação, hipersensível, hiperatividade, etc.

ATENÇÃO!
Em regra, devemos usar hífen nas palavras compostas quando o prefixo terminar com a mesma
consoante que inicia o segundo elemento. Ex: inter-racial, super-resistente, etc.
Esse é o motivo de usarmos hífen nas palavras compostas com prefixo "hiper" e segundo elemento
começando com "R".

e) Se o vocábulo “obrigatória” é acentuado graficamente, logo o seu


derivado obrigatóriamente também o é.
INCORRETA. A palavra "obrigatória" é acentuada por ser paroxítona terminada em ditongo (o - bri -
ga - tó - ria).
A palavra "obrigatoriamente" não deve ser acentuada, já que não continua seguindo essa regra,
nem qualquer outra referente à acentuação.

Questão 11: IADES - Ass Adm (CAU MT)/CAU MT/2019


O CAU

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil – CAU/BR e os Conselhos de Arquitetura e


Urbanismo dos Estados e do Distrito Federal – CAU/UF foram criados com a Lei nº 12.378, de 31 de

58
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
dezembro de 2010, que regulamenta o exercício da arquitetura e do urbanismo no País. Uma
conquista histórica para a categoria, que significa maior autonomia e representatividade para a
profissão.

Disponível em: <https://www.caumt.gov.br>. Acesso em: 21 jun. 2019, com adaptações.

Tendo como referência as regras de ortografia e de acentuação gráfica vigentes, assinale a


alternativa correta.

a) Assim como “para” nas duas ocorrências no último período, também não deve ser acentuado
graficamente o vocábulo sublinhado no período a seguir: Ele para de trabalhar sempre que percebe
alguma irregularidade na obra.

b) Diferentemente do que se observa na grafia do vocábulo “dezembro”, os nomes que designam


os dias da semana devem sempre ser grafados com inicial maiúscula.

c) Assim como “País”, também devem ser acentuados graficamente os


vocábulos raíz, raízes, juíz e juízes.

d) Caso o autor optasse por acrescentar o prefixo super ao vocábulo “conquista”, a forma correta
seria super-conquista.

e) No lugar da construção “com a”, poderia ser empregada corretamente a expressão atravéz da.

Gabarito: A

Tendo como referência as regras de ortografia e de acentuação gráfica vigentes, assinale a


alternativa correta.

a) Assim como “para” nas duas ocorrências no último período, também não deve ser acentuado
graficamente o vocábulo sublinhado no período a seguir: “Ele para de trabalhar sempre que
percebe alguma irregularidade na obra.” Certo
• foi abolido, desde 2008, o acento diferencial do verbo “parar” Portanto, chegamos já
ao nosso gabarito.
• antes - ele pára
• pós reforma - ele para

b) Diferentemente do que se observa na grafia do vocábulo “dezembro”, os nomes que designam


os dias da semana devem sempre ser grafados com inicial maiúscula. Errado
• dias e meses do ano devem ser grafados com letras minúsculas, conforme novo
acordo.

59
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
c) Assim como “País”, também devem ser acentuados graficamente os vocábulos raíz,
raízes, juíz e juízes. Errado
• <raiz> e <juiz> não são acentuados, visto que a vogal (i) está unida, na mesma
sílaba, à letra (z);
• <país>, <juízes> e <raízes> são acentuados. Regra do Hiato

d) Caso o autor optasse por acrescentar o prefixo super ao vocábulo “conquista”, a forma correta
seria super-conquista. Errado
• somente haverá o hífen se a palavra seguinte for iniciada por h ou r.
o super-homem, super-requintado, super-hepático.

Sub, Hiper, Inter, Super hífen permanece


+ Exemplos:
segunda palavra inciar com “H” ou Inter-racial, Super-homem, Sub-
“R” rogação, Super-resistente

e) No lugar da construção “com a”, poderia ser empregada corretamente a expressão atravéz
da. Errado
• a palavra atravéz inexiste na língua portuguesa, o correto seria através.

Questão 12: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019


O que é proatividade?

O significado de proatividade descreve característica ou comportamento de um indivíduo que


consegue antecipar e se responsabilizar pelas próprias escolhas e ações frente às situações
impostas. Ou seja, é uma pessoa que tenta encontrar várias maneiras para solucionar um problema
ou mesmo para executar uma ação. Essa é, portanto, uma pessoa proativa.

Proatividade é considerado um termo sinônimo de iniciativa, de superar as expectativas iniciais. É a


capacidade de prever algo ou de fazer com que alguma coisa aconteça, é se antecipar às situações.
[...]

Mas também pode existir um funcionário reativo. O reativo é totalmente o oposto do proativo, sendo
aquele que precisa que algo aconteça antes, para que tome uma ação efetiva. Isso quer dizer que o
problema precisa vir à tona para que alguém lhe dê a ordem ou permissão para que algo seja feito a
respeito. O proativo se antecipa, já o reativo não.

Nesse caso, é fundamental notar que estar no grupo das pessoas proativas é o melhor lado a se
escolher, pois demonstra um
comportamento decorrente de um estado de consciência, de prontidão e de atitude que permite que
uma pessoa consiga prever, reconhecer e assumir responsabilidades em intervir e fazer com que as
coisas aconteçam no momento apropriado.

Disponível em: <https://www.meusdicionarios.com.br>. Acesso em: 10 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

60
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
No que se refere ao processo de formação de palavras, assinale a alternativa que apresenta
vocábulo formado por derivação prefixal e sufixal.

a) “fundamental”
b) “comportamento”
c) “iniciativa”
d) “efetiva”
e) “proatividade”

Gabarito: E

As novas palavras que surgem na língua são basicamente formadas por dois processos de
formação: composição e derivação.

COMPOSIÇÃO – é a união de dois radicais. A composição subdivide-se em:

a) Justaposição - os radicais são justapostos, ou seja, colocados lado a lado, sem qualquer
alteração gráfica e fonética e sem perda de elementos: guarda-chuva, passatempo, malmequer,
girassol ...

b) Aglutinação – dois radicais aglutinam-se, trocando ou perdendo fonemas, originando um só


acento tônico: planalto (plano + alto), aguardente (água + ardente), embora (em + boa + hora),
vinagre (vinho + acre), pernalta (perna + alta) ...

DERIVAÇÃO – é o processo em que se acrescentam afixos – prefixo, sufixo – ao radical. A


derivação pode ser:

a) prefixal – caracterizada pela anteposição de prefixo ao radical. Os prefixos, geralmente,


agregam-se a verbos ou a adjetivos: fiel - infiel; leal - desleal; existir - coexistir; passar - repassar;
aéreo - antiaéreo; dito - sobredito; pôr - repor; quieto - inquieto ...

b) sufixal – posposição de sufixo ao radical. Os sufixos vêm imediatamente após o núcleo: simples
- simplesmente; natural - naturalidade; dente - dentada; análise - analisável; feliz - felizmente; leal
- lealdade ...

c) prefixal e sufixal - a palavra recebe prefixo e sufixo simultaneamente, existindo na língua


apenas com um dos afixos: infelizmente, deslealdade ...

d) parassintética - a palavra recebe prefixo e sufixo simultaneamente, porém não possui registro
no idioma com apenas um dos afixos. Geralmente, é um processo formador de verbos.

As formações parassintéticas mais comuns no português ocorrem com o concurso dos prefixos es-
, a-, en- e dos sufixos –ear, -ejar, -ecer, -
izar: enriquecer, espernear, anoitecer, ensurdecer, enlouquecer, aclarar, esclarecer, apodrecer,
enraivecer, aterrorizar, entardecer, esverdear ...

e) regressiva ou deverbal – consiste na formação de palavras por meio da supressão de


elementos terminais existentes nas palavras derivantes: ataque (de atacar), embarque (de

61
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
embarcar), resgate (de resgatar), disputa (de disputar) ... . Esses exemplos mostram substantivos
que, advindos de verbos, indicam ideia de ação. Por esse motivo, são chamados substantivos
deverbais.

É oportuno mencionar que nomes podem ser derivados de outros nomes: boteco (de botequim),
sarampo (de sarampão), comissa (de comissário), delega (de delegado), bença (de bênção), asco
(de asqueroso) ...

f) imprópria (ou conversão)– processo que consiste na mudança da classe gramatical habitual
da palavra, sem alterar-lhe a forma. O caso mais comum é a substantivação.

Exemplos:

Comício monstro (substantivo passa a adjetivo).


Falavam alto (adjetivo passa a advérbio).
O cantar é preciso (verbo passa a substantivo).
O não é um advérbio (advérbio passa a substantivo).
Maria Pereira (substantivo comum passa a próprio).
O porquê (conjunção passa a substantivo).

Voltando à questão da prova...

a) "fundamental" (do latim "fundamentalis") é palavra primitiva.

b) "comportamento" provém da adjunção do sufixo "-mento" ao verbo "comportar": comportar +


mento > comportamento. Portanto, temos uma palavra formada por derivação sufixal.

c) "iniciativa" também é formada por derivação sufixal: iniciar + tiva > iniciativa.

d) "efetiva" (do latim "effectivus") também é uma palavra primitiva.

e) Esta é a resposta da questão. O vocábulo "proatividade" é formado a partir do acréscimo dos


afixos "pró-" (prefixo) e "-idade" (sufixo) ao adjetivo "ativo": pro + ativo + idade >
proatividade. Logo, eis a resposta: opção (E).

Questão 13: IADES - PST (CFM)/CFM/Assistente Administrativo/2018


A questão baseia no texto apresentado abaixo.

O sniper

O sniper é um atirador de elite, de incrível habilidade, capaz de acertar alvos fixos ou móveis a
grandes distâncias. Para desenvolver sua técnica, esse tipo de soldado costuma treinar horas a fio
com fuzis de alta precisão, além de estudar fundamentos de balística. O sniper também se
especializa em camuflagem, ocultação, observação, infiltração em terreno inimigo e disparo em
várias condições – em pleno sol, à noite, com ventos fracos ou fortes, chuva e neve. Suas principais
defesas são a camuflagem e a ocultação, pois deve atirar sem que seja notado. A técnica de
camuflagem compreende a criação de vestimentas improvisadas pelo próprio sniper, chamadas de
ghillie suit (“roupas de garoto”, no dialeto escocês). Colocadas sobre o uniforme, imitam, em seus

62
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
padrões, as folhagens, as tonalidades da areia e rochas do deserto ou mesmo o branco imaculado
da neve.
GILMORE, A. C. As duas mortes de Osama Bin Laden. São Paulo: Edições Pavana, 2012.

O léxico de uma língua é formado por palavras que são acrescidas a ele das mais diversas formas.
A respeito dos processos de formação de palavras, bem como do emprego destas e das classes às
quais pertencem, assinale a alternativa correta.

a) O uso da palavra “sniper”, de origem inglesa, é desaconselhado no texto, uma vez que há uma
expressão, “atirador de elite”, correspondente na língua portuguesa.

b) A expressão “de elite” pertence à mesma classe gramatical da palavra “incrível”, encontrada na
mesma linha.

c) O processo de sufixação, encontrado em “habilidade”, pode também ser encontrado em “horas”,


na formação do plural da palavra hora.

d) Caso a palavra “sniper” fosse dicionarizada em português, ter-se-ia um exemplo claro de


derivação imprópria como processo de formação de palavra.

e) O vocábulo “folhagens” é uma palavra derivada da palavra folha, fato comprovado pelo
compartilhamento do radical [folh-].

Gabarito: E

O vocábulo "folhagens" é oriundo da palavra primitiva "folha", cujo radical é o segmento "folh-",
seguido da vogal temática nominal "-a". Vale destacar, ainda, que "folhagens" é formado por meio
do processo de derivação sufixal. Logo, eis a resposta: opção (E).

Nas demais opções:

a) no decurso da cadeia discursiva, a palavra "sniper" é explicada para que o leitor compreenda o
sentido do vocábulo, cuja origem é inglesa. A utilização desse estrangeirismo, portanto, não
configura preciosismo linguístico, razão por que não é desaconselhado.

b) a expressão "de elite" é uma locução adjetiva, categoria gramatical diferente de "incrível", um
adjetivo.

c) com efeito, a palavra "habilidade" é formada a partir do acréscimo do sufixo "-(i)dade" ao adjetivo
"hábil". O processo de sufixação, no entanto, não ocorre no vocábulo "horas", cujo radical é "hor-",
seguido da vogal temática nominal "-a" e do morfema de plural "-s".

d) em "O sniper" [1º parágrafo], a palavra "sniper" pertence à categoria dos substantivos, não
caracterizando um caso de derivação imprópria ou conversão.

63
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 14: IADES - Tec (SES DF)/SES DF/Laboratório/Hematologia e Hematoterapia/2018
Oito atitudes que ajudam a preservar sua saúde mental

Encontrar o equilíbrio entre o corpo e a mente nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente para
quem vive em grandes centros urbanos e precisa encarar todos os desafios do dia a dia no trânsito,
no trabalho e muitas vezes no próprio lar. [...] Confira as dicas a seguir.

1) Viva em um ambiente estável - A casa precisa ser um refúgio, um lugar onde se deve encontrar
tranquilidade e paz. Por isso, viver em um lar estável é o primeiro passo para garantir equilíbrio
emocional.

2) Cuidado com a alimentação - A escolha correta dos alimentos não melhora apenas a saúde física,
como também a mental. Uma dieta desequilibrada, com pouco ou nenhum valor nutricional, pode
prejudicar também o emocional de uma pessoa.

3) Pratique atividade física - Já foi cientificamente comprovado o poder do exercício para o equilíbrio
emocional. [...]

4) Priorize o sono - Muito se fala sobre a importância de uma noite bem-dormida. O sono é
fundamental não apenas para garantir disposição no dia seguinte, mas também para assegurar uma
mente saudável. O ideal é dormir regularmente de sete a nove horas por dia.

5) Medite e relaxe - O poder da meditação também já foi comprovado por meio de pesquisas
científicas, e não é necessário mergulhar fundo nesse universo; 20 minutos por dia, por exemplo,
podem ajudar a equilibrar o estado emocional.

6) Abandone o cigarro - Além dos danos físicos, o cigarro também pode enfraquecer a saúde mental
de quem fuma. Pessoas tabagistas podem apresentar oscilações de humor e mais ansiedade, por
exemplo. Vale lembrar que todo vício torna qualquer um prisioneiro, e liberdade é fundamental para
a preservação da saúde mental.

7) Cuide da sua saúde física - O corpo e a mente estão 100% conectados e dificilmente uma pessoa
com problemas físicos consegue manter a saúde mental em bom estado. Infecções, dores de cabeça
ou hipertensão infelizmente afetam a capacidade de lidar com o estresse [...].

8) Ajude o próximo - Quer sentir-se bem? Ajude quem mais precisa! [...] Sentir-se útil para outra
pessoa, sem esperar nada em troca, pode trazer benefícios incontáveis para a mente.

BARBOSA, Daniela. Disponível em: <https://exame.abril.com.br/estilode- vida/8-atitudes-que-ajudam-a-preservar-sua-saude-


mental/>. Acesso em: 20 abr. 2018 (fragmento), com adaptações.

De acordo com o processo de formação de palavras do texto, assinale a alternativa que indica,
respectivamente, uma palavra formada por derivação parassintética e uma formada por derivação
prefixal e sufixal.

a) “nutricional” e “desequilibrada”.
b) “fundamental” e “cientificamente”.
c) “regularmente” e “incontáveis”.
d) “mergulhar” e “dificilmente”.
e) “enfraquecer” e “infelizmente”.

64
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Gabarito: E

A forma verbal "enfraquecer" é formada por meio do processo de derivação parassintética. Repare
que, se retirarmos um dos afixos, o que restará da palavra não encontra significado na Língua
Portuguesa: enfraquecer - "prefixo en" > fraquecer. A mesma falta de significação ocorre com a
supressão do sufixo "-ecer": enfraquecer - "sufixo ecer" > enfraqu. Assim, confirma-se a
parassíntese.

Já na palavra "infelizmente", ao adjetivo "feliz" foram acrescidos o prefixo "in-" e o sufixo "-mente",
originado a partir do processo de derivação prefixal e sufixal.

Logo, eis a resposta: opção (E).

Nas demais opções, as palavras são formadas pelos seguintes processos:

a) "nutricional" (derivação sufixal); "desequilibrada" (derivação prefixal e sufixal).

b) "fundamental" (derivação sufixal); "cientificamente" (derivação sufixal).

c) "regularmente" (derivação sufixal); "incontáveis" (derivação prefixal).

d) "mergulhar" (derivação sufixal); "dificilmente" (derivação sufixal).

Questão 15: IADES - Ass Adm (CAU RO)/CAU RO/2018


Texto para responder a questão.

Resiliência não é sinônimo de resistência, ainda que o sentido de ambas as palavras possa dialogar
com harmonia. É importante deixar claro que essas competências se complementam, mas não são
iguais. Muitas vezes, somos influenciados a pensar de forma comparativa, sobretudo em
apresentações em público, e a chance de erro fica evidente.

Existe uma fábula chamada O carvalho e os juncos, de autoria de Esopo, um pensador da Grécia
Antiga, que é perfeita para explicar a resiliência em nosso dia a dia. Resumindo: expostos ao vento,
mesmo sendo fortes, os galhos de carvalho sempre quebram ou são arrancados. Já os juncos,
expostos ao mesmo vento, superam a dificuldade porque se movem de acordo com a direção da
ventania;
logo, não quebram. Qual a vantagem dos juncos em relação ao carvalho? A flexibilidade. Essa é a
ideia-chave: ambos precisam de resistência diante do vento forte, porém os juncos usam a
flexibilidade para balançar e depois retornar ao estado natural. Agora, fica mais fácil compreender
que resiliência não é o mesmo que resistência, apesar de as duas exigirem solidez nas respectivas
bases.

Segundo Lisa Rossetti, pesquisadora britânica e especialista em liderança, a resiliência é a


habilidade que o indivíduo utiliza para superar adversidades sem ser afetado de modo negativo e
permanente. E o melhor: a resiliência também ajuda a cultivar o pensamento criativo e humanitário.

65
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
VICTORIA, Flora. Disponível em: <http://abiliodiniz.com.br>. Acesso em: 7 set. 2018 (fragmento), com adaptações.

No período “Já os juncos, expostos ao mesmo vento, superam a dificuldade”, a forma verbal
sublinhada está conjugada no tempo

a) presente do modo subjuntivo.


b) futuro do pretérito do modo indicativo.
c) pretérito imperfeito do modo subjuntivo.
d) pretérito mais-que-perfeito do modo indicativo.
e) presente do modo indicativo.

Gabarito: E

No período “Já os juncos, expostos ao mesmo vento, superam a dificuldade”, a forma verbal
destacada está conjugada no presente do modo indicativo [LETRA E].

O presente do indicativo é o tempo verbal que indica uma ação atual e certa. Por
exemplo: eu estudo todo dia.

O verbo superar, na terceira pessoa do plural do presente do modo subjuntivo, seria:


(que) superem. Normalmente, esse tempo verbal indica ideia de desejo. Ex.: desejo que
vocês tenham um bom final de semana.

O verbo superar, na terceira pessoa do plural do futuro do pretérito do modo


indicativo, seria: superariam. Normalmente, esse tempo verbal indica ideia de
condição/hipótese. Ex.: se eu tivesse muito dinheiro, viajaria mais.

O verbo superar, na terceira pessoa do plural do pretérito imperfeito do modo subjuntivo


, seria: superassem. Normalmente, esse tempo verbal indica ideia de condição/hipótese. Ex.: se
eu tivesse muito dinheiro, viajaria mais.

O verbo superar, na terceira pessoa do plural do pretérito mais-que-perfeito do modo indicativo


, seria: superaram. Normalmente, esse tempo verbal indica um fato passado anterior a outro fato
passado. Ex.: quando cheguei, ela já saíra.

Questão 16: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019


O que é proatividade?

O significado de proatividade descreve característica ou comportamento de um indivíduo que


consegue antecipar e se responsabilizar pelas próprias escolhas e ações frente às situações
impostas. Ou seja, é uma pessoa que tenta encontrar várias maneiras para solucionar um problema
ou mesmo para executar uma ação. Essa é, portanto, uma pessoa proativa.

66
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Proatividade é considerado um termo sinônimo de iniciativa, de superar as expectativas iniciais. É a
capacidade de prever algo ou de fazer com que alguma coisa aconteça, é se antecipar às situações.
[...]

Mas também pode existir um funcionário reativo. O reativo é totalmente o oposto do proativo, sendo
aquele que precisa que algo aconteça antes, para que tome uma ação efetiva. Isso quer dizer que o
problema precisa vir à tona para que alguém lhe dê a ordem ou permissão para que algo seja feito a
respeito. O proativo se antecipa, já o reativo não.

Nesse caso, é fundamental notar que estar no grupo das pessoas proativas é o melhor lado a se
escolher, pois demonstra um
comportamento decorrente de um estado de consciência, de prontidão e de atitude que permite que
uma pessoa consiga prever, reconhecer e assumir responsabilidades em intervir e fazer com que as
coisas aconteçam no momento apropriado.

Disponível em: <https://www.meusdicionarios.com.br>. Acesso em: 10 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

Na oração “O reativo é totalmente o oposto do proativo”, o vocábulo sublinhado consiste em adjunto


adverbial de

a) tempo.
b) modo.
c) intensidade.
d) afirmação.
e) inclusão.

Gabarito: C

Advérbio é "a expressão modificadora do verbo que por si só denota uma circunstância (de lugar,
tempo, modo, intensidade, condição, etc.) e desempenha na oração a função de adjunto adverbial"
(BECHARA, 2009).

Os advérbios recebem a denominação de acordo com a circunstância que expressam. Nesse


sentido, a Nomenclatura Gramatical Brasileira (NGB) distingue as seguintes espécies de advérbios:

1) de afirmação: sim, certamente, efetivamente, realmente ...


2) de dúvida: acaso, porventura, possivelmente, quiçá, talvez ...
3) de intensidade: assaz, bastante, bem, demais, mais, menos, muito, pouco, quase ...
4) de lugar: abaixo, acima, adiante, aí, além, ali, aquém, aqui, atrás ...
5) de modo: assim, debalde, depressa, devagar, mal, melhor, pior ...
6) de negação: não.
7) de tempo: agora, ainda, amanhã, anteontem, antes, breve, cedo, depois ...

Os advérbios terminados no sufixo "-mente" geralmente expressam circunstância


de modo: educadamente, sabiamente, ferozmente ... .

Não podemos afirmar, contudo, que todos os advérbios terminados em -mente apresentam a
circunstância de modo. Por exemplo, na frase “Choveu torrencialmente.”, o advérbio

67
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
“torrencialmente” modifica a forma verbal “Choveu”, intensificando-a. Portanto, na sentença em
análise, o termo "torrencialmente" é um advérbio de intensidade, assim como os
termos demasiadamente, completamente, totalmente, extremamente ... .

Essa é a circunstância expressa pelo advérbio destacado na oração "O reativo é totalmente [=
completamente] o oposto do proativo". Nesse contexto, o termo adverbial "totalmente" é um
modificador da forma verbal "é", exprimindo ideia de intensidade. Eis a resposta, portanto:
opção C.

Questão 17: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019


Comprometimento é o ato de realizar o que se propôs a fazer. Trata-se da congruência entre
atitudes, comportamentos e palavras. O indivíduo comprometido esforça-se para sempre honrar os
próprios compromissos. A responsabilidade é inseparável do comprometimento, portanto, uma
pessoa que se mostra irresponsável dificilmente será comprometida com os respectivos afazeres.

Na carreira, o comprometimento é determinante para conduzir o profissional ao alcance do estado


desejado. É um dos elementos fundamentais para o sucesso: profissionais comprometidos se
destacam no mercado e são requisitados pelas empresas, pois entregam desempenho e resultados
mais satisfatórios.

Ser comprometido no trabalho é muito mais que cumprir a carga horária e realizar as atividades.
Significa assumir postura e atitudes favoráveis para o crescimento da empresa. Trata-se de estar
verdadeiramente envolvido, sendo ativo e participativo com os projetos, propondo possibilidades de
melhoria e aumento de resultados e, principalmente, tomando ações concisas com as metas e os
objetivos almejados.

Disponível em: <https://www.jrmcoaching.com.br>. Acesso em: 22 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

O vocábulo “portanto” corresponde a uma conjunção coordenativa

a) explicativa.
b) alternativa.
c) aditiva.
d) conclusiva.
e) adversativa.

Gabarito: D

Questão sobre valor semântico das conjunções.

Na obra A inter-ação pela linguagem, Ingedore Villaça Koch (2007) toma por base as lições do
linguista francês Oswald Ducrot para apresentar uma lista de operadores argumentativos (termo
criado para designar certos elementos da gramática de uma língua que têm por função indicar a força
argumentativa dos enunciados).

68
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Nesse sentido, Koch (2007, p. 32) propõe o exame dos principais tipos de operadores, dentre os
quais se destacam aqueles que introduzem uma conclusão relativa a argumentos apresentados em
enunciados anteriores: portanto, logo, por conseguinte, pois (depois do verbo), em decorrência,
consequentemente, entre outros.

Ex: O custo de vida continua subindo vertiginosamente; as condições de saúde do povo brasileiro
são péssimas; e a educação brasileira vai de mal a pior. Portanto (logo, por conseguinte...) não se
pode dizer que o Brasil esteja prestes a se integrar no primeiro mundo.

Numa escala argumentativa, teríamos a seguinte representação:

O Brasil não está prestes a se integrar no primeiro mundo (conclusão)

p"' - a educação brasileira vai de mal a pior (argumento mais forte)


p" - as condições de saúde do povo brasileiro são péssimas (argumento intermediário)
p' - o custo de vida continua subindo vertiginosamente (argumento mais fraco)

Nesse contexto, os enunciados "o custo de vida continua subindo vertiginosamente" (argumento mais
fraco), "as condições de saúde do povo brasileiro são péssimas" (argumento intermediário) e o fato
de "a educação ir de mal a pior" (argumento mais forte) apresentam-se numa gradação de força
crescente no sentido de uma mesma conclusão: a de que o Brasil não está prestes a se integrar
no primeiro mundo.

Dito de outra forma, esse conjunto de enunciados serve de argumentos para apontar para uma
mesma conclusão. Sob essa perspectiva, o operador argumentativo "portanto" encadeia os
enunciados, estruturando-os em um texto, ao mesmo tempo em que determina a orientação
argumentativa da superfície textual.

Voltando à questão da prova...

Com base no excerto "Comprometimento é o ato de realizar o que se propôs a fazer. Trata-se
da congruência entre atitudes, comportamentos e palavras. O indivíduo comprometido
esforça-se para sempre honrar os próprios compromissos. A responsabilidade é inseparável
do comprometimento, portanto, uma pessoa que se mostra irresponsável dificilmente será
comprometida com os respectivos afazeres.", a escala argumentativa é representada da seguinte
forma:

Uma pessoa que se mostra irresponsável dificilmente será comprometida com os respectivos
afazeres (conclusão)

p"' - A responsabilidade é inseparável do comprometimento (argumento mais forte)


p" - O indivíduo comprometido esforça-se para sempre honrar os próprios
compromissos (argumento intermediário)
p' - Comprometimento é a congruência entre atitudes, comportamentos e palavras (argumento
mais fraco)

Nesse contexto, o operador argumentativo "portanto", além de encadear os enunciados anteriores,


determina a orientação argumentativa do texto no sentido de uma mesma conclusão: a de que uma

69
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
"uma pessoa que se mostra irresponsável dificilmente será comprometida com os respectivos
afazeres".

Dessa maneira, o conector "portanto" exprime ideia conclusiva.

Questão 18: IADES - Tec (SES DF)/SES DF/Laboratório/Hematologia e Hematoterapia/2018


Oito atitudes que ajudam a preservar sua saúde mental

Encontrar o equilíbrio entre o corpo e a mente nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente para
quem vive em grandes centros urbanos e precisa encarar todos os desafios do dia a dia no trânsito,
no trabalho e muitas vezes no próprio lar. [...] Confira as dicas a seguir.

1) Viva em um ambiente estável - A casa precisa ser um refúgio, um lugar onde se deve encontrar
tranquilidade e paz. Por isso, viver em um lar estável é o primeiro passo para garantir equilíbrio
emocional.

2) Cuidado com a alimentação - A escolha correta dos alimentos não melhora apenas a saúde física,
como também a mental. Uma dieta desequilibrada, com pouco ou nenhum valor nutricional, pode
prejudicar também o emocional de uma pessoa.

3) Pratique atividade física - Já foi cientificamente comprovado o poder do exercício para o equilíbrio
emocional. [...]

4) Priorize o sono - Muito se fala sobre a importância de uma noite bem-dormida. O sono é
fundamental não apenas para garantir disposição no dia seguinte, mas também para assegurar uma
mente saudável. O ideal é dormir regularmente de sete a nove horas por dia.

5) Medite e relaxe - O poder da meditação também já foi comprovado por meio de pesquisas
científicas, e não é necessário mergulhar fundo nesse universo; 20 minutos por dia, por exemplo,
podem ajudar a equilibrar o estado emocional.

6) Abandone o cigarro - Além dos danos físicos, o cigarro também pode enfraquecer a saúde mental
de quem fuma. Pessoas tabagistas podem apresentar oscilações de humor e mais ansiedade, por
exemplo. Vale lembrar que todo vício torna qualquer um prisioneiro, e liberdade é fundamental para
a preservação da saúde mental.

7) Cuide da sua saúde física - O corpo e a mente estão 100% conectados e dificilmente uma pessoa
com problemas físicos consegue manter a saúde mental em bom estado. Infecções, dores de cabeça
ou hipertensão infelizmente afetam a capacidade de lidar com o estresse [...].

8) Ajude o próximo - Quer sentir-se bem? Ajude quem mais precisa! [...] Sentir-se útil para outra
pessoa, sem esperar nada em troca, pode trazer benefícios incontáveis para a mente.

BARBOSA, Daniela. Disponível em: <https://exame.abril.com.br/estilode- vida/8-atitudes-que-ajudam-a-preservar-sua-saude-


mental/>. Acesso em: 20 abr. 2018 (fragmento), com adaptações.

70
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Quanto à sintaxe da oração, em “O sono é fundamental não apenas para garantir disposição no dia
seguinte, mas também para assegurar uma mente saudável.”, o trecho sublinhado consiste em
oração coordenada

a) sindética adversativa.
b) assindética.
c) sindética aditiva.
d) sindética conclusiva.
e) sindética explicativa.

Gabarito: C

No trecho “O sono é fundamental não apenas para garantir disposição no dia seguinte, mas
também para assegurar uma mente saudável.”, a correlação em destaque exprime valor semântico
de adição.

Nesse contexto, portanto, a oração "mas também para assegurar uma mente saudável" é
classificada como oração coordenada sindética aditiva.

Poderíamos, por exemplo, reescrever a sentença com a conjunção coordenativa aditiva "e",
somando as ações de "garantir disposição" e de "assegurar uma mente saudável": O sono é
fundamental para garantir disposição no dia seguinte e para assegurar uma mente saudável.

Vale destacar, por fim, o paralelismo sintático da sentença, em que se observa a repetição da
preposição "para", conectivo que expressa ideia de finalidade, objetivo.

Questão 19: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019


As empresas estão cada vez mais exigentes em relação aos respectivos colaboradores, procurando
por indivíduos dinâmicos e que tenham um perfil empreendedor. Além das habilidades técnicas, elas
buscam por determinadas características do bom profissional, que merecem toda a atenção para
quem deseja se destacar no mercado de trabalho.

As organizações, hoje, preferem aquele funcionário que tenha habilidades para trabalhar em equipe
e apresente ideias criativas, além de contribuir para o desempenho e os processos das atividades
organizacionais. Para isso, é necessário se interessar pelo local em que trabalha e demonstrar
vontade de aprender. Além de todas essas qualidades, há algumas características fundamentais do
bom profissional.

Você sabe o que é proatividade? Esse comportamento está relacionado ao ato de resolver ou evitar
determinado problema antes mesmo que ele de fato aconteça. Isso é possível planejando e
executando as próprias ideias e tarefas, de maneira que se consiga evitar situações negativas para
a empresa. Dessa forma, as pessoas que lideram os processos seletivos buscam por profissionais
que tenham o perfil de

71
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
executar até mesmo aquelas tarefas que não lhes foram delegadas, mas que precisam ser feitas.
[...]

Entre as características de um bom profissional, a ética e a honestidade são fundamentais.


Empresas e colaboradores que seguem padrões sociais e éticos são os mais respeitados e
admirados por clientes. [...]

Tenha comprometimento com o seu trabalho e com a cultura da empresa, pois essas são atitudes
muito analisadas pelos gestores. Na ausência dessa característica, acontece desperdício de tempo
e trabalho, além de se consumirem mais recursos do que o necessário. [...]

Disponível em: <https://carreiras.empregos.com.br>. Acesso em: 8 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

Considerando o período “Entre as características de um bom profissional, a ética e


a honestidade são fundamentais.”, assinale a alternativa que classifica corretamente os vocábulos
sublinhados, na ordem em que aparecem no trecho.

a) Preposição, adjetivo, artigo e substantivo.


b) Pronome, adjetivo, preposição e substantivo.
c) Advérbio, pronome, artigo e advérbio.
d) Conjunção, substantivo, artigo e adjetivo.
e) Interjeição, substantivo, artigo e adjetivo.

Gabarito: A

No período “Entre as características de um bom profissional, a ética e a honestidade são


fundamentais”, o vocábulo "entre" pertence à categoria das preposições. Esse elemento integra o
rol das preposições essenciais, isto é, vocábulos que (cf. Evanildo Bechara, na obra Moderna
Gramática Portuguesa, editora Lucerna, 2009, página 301) "só aparecem na língua como
preposições". Nesse sentido, o estudioso apresenta a seguinte lista: a, ante, após, até, com, contra,
de, desde, em, ENTRE, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás.

Na sequência do trecho, o elemento destacado em "um bom profissional" é um adjetivo. Por adjetivo
compreende-se a classe gramatical que delimita a referência a uma parte ou a um aspecto do
substantivo. Consoante as lições de Evanildo Bechara (op. cit., página 143), a delimitação "pode ser
por explicação, especialização e especificação". Nessa perspectiva, Bechara aponta os seguintes
exemplos:

" - delimitadores explicadores (acentuam uma característica inerente do substantivo):


o vasto oceano, as líquidas lágrimas ...
- delimitadores especializadores (marcam os limites pelos quais se considera o substantivo, sem
opô-lo a outros): a vida inteira, o sol matutino, o céu astral ...
- delimitadores especificadores (especificação distintiva, ajuntando ao substantivo notas que não
são inerentes a seu significado): castelo medieval, menino louro, aves aquáticas ... ."

72
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
No sintagma nominal "um bom profissional", o termo "bom" é um adjetivo especificador: ao passo
que especifica distintivamente (bom profissional X mau profissional), restringe as possibilidades de
referência ao substantivo "profissional".

Na continuação do trecho, o termo destacado em "a ética e a honestidade" é morfologicamente


classificado como artigo definido feminino. Nesse contexto, o vocábulo "a" se antepõe ao substantivo
"ética", funcionando sintaticamente como adjunto adnominal desse elemento.

Por fim, no segmento "a ética e a honestidade", a palavra em destaque pertence à categoria dos
substantivos. Essa classe gramatical se caracteriza por significar substâncias (homem, carro, livro),
bem como quaisquer outros objetos apreendidos mentalmente como substâncias (bondade,
honestidade, saúde, doença).

Desse modo, os vocábulos sublinhados no trecho pertencem, respectivamente, às seguintes


categorias:

ENTRE - preposição ;

BOM - adjetivo ;

A - artigo definido ;

HONESTIDADE - substantivo.

Questão 20: IADES - Tec Enf (SEASTER PA)/SEASTER PA/2019


A abordagem social constitui-se em um processo de trabalho planejado de aproximação, escuta
qualificada e construção de vínculo de confiança com pessoas e famílias em situação de risco
pessoal e social nos espaços públicos para atender, acompanhar e mediar acesso à rede de proteção
social.

Disponível em: <http://www.mds.gov.br/>.


Acesso em: 5 jul. 2018, com adaptações.

Em relação à classe e ao emprego de palavras no texto, na oração “A abordagem social constitui-


se em um processo de trabalho planejado de aproximação”, os vocábulos sublinhados classificam-
se, respectivamente, em

a) preposição, pronome, artigo, adjetivo e substantivo.


b) pronome, preposição, artigo, substantivo e adjetivo.
c) conjunção, preposição, numeral, substantivo e pronome.
d) pronome, conjunção, artigo, adjetivo e adjetivo.
e) conjunção, conjunção, numeral, substantivo e advérbio.

Gabarito: B
Questão sobre classes de palavras.

73
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
No trecho "A abordagem social constitui-se em um processo de trabalho planejado de
aproximação", foram destacados os seguintes elementos:

- o pronome "se", que aparece integrado ao verbo, visto que "constituir-se", além de ser um verbo
transitivo indireto, é também pronominal. De acordo com as lições de Celso Pedro Luft, na
obra Dicionário Prático de Regência Verbal, editora Ática, 2010, p. 144, "constituir-se", empregado
em sua forma pronominal, apresenta acepção de "organizar-se, estruturar-se", regendo a preposição
"em". Quanto à classificação do pronome, Domingos Paschoal Cegalla, em sua Novíssima
Gramática da Língua Portuguesa, ensina aos leitores que o "se" será parte integrante de verbos que
exprimem sentimentos, mudança de estado, movimento etc., como queixar-se, arrepender-se,
alegrar-se, converter-se, afastar-se e outros verbos pronominais (neste rol se inclui o verbo
"constituir-se"). Ademais, vale ainda destacar, segundo Adriano da Gama Kury, que nesses verbos
o pronome "se" encontra-se fossilizado, não exercendo qualquer função sintática;

- a preposição "em", elemento que introduz o sintagma "em um processo", o qual, por sua vez,
exerce a função de objeto indireto de "constituir-se";

- o artigo indefinido "um", determinante do substantivo "processo", integrante da categoria dos


substantivos. No sintagma "em um processo", esse vocábulo exerce a função de núcleo;

- o nome "trabalho", também pertencente à classe morfológica dos substantivos; e

- o adjetivo "planejado", um atributo do nome "trabalho", de maneira que "planejado" exerce


sintaticamente a função de adjunto adnominal.

Logo, a opção B é a resposta.

Questão 21: IADES - Ass Adm (CRF TO)/CRF TO/2019


Quais são os serviços e procedimentos que o farmacêutico está autorizado a realizar na
farmácia?

Nas farmácias, já há bastante tempo, os farmacêuticos estão autorizados a prestar serviços como
acompanhamento do tratamento e educação em saúde. Eles também podem realizar procedimentos
como aplicação de injetáveis, testes para dosagem de glicemia capilar, verificação de temperatura e
de pressão arterial. A novidade é que, com a publicação da Lei no 13.021/2014, que mudou o
conceito de farmácia no País, classificando esse estabelecimento como uma unidade de assistência
à saúde, esses serviços e procedimentos ganharam maior importância. Agora, a assistência
farmacêutica está definida como um conjunto de ações e serviços voltados a uma assistência
terapêutica integral e à promoção, proteção e recuperação da saúde, além do acesso aos
medicamentos e do seu uso racional. Lembre-se: farmácia não é mais apenas comércio! É também
um lugar para cuidar da saúde e onde a autoridade técnica é o farmacêutico!

Disponível em:. Acesso em: 19 dez. 2018, com adaptações.

Considerando as relações responsáveis pela construção do sentido do texto, assinale a alternativa


correta.

74
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
a) Caso o trecho “Eles também podem realizar” fosse substituído pela redação Também podem
realizar, a mensagem original seria alterada, pois o sujeito da oração passaria a ser indeterminado
e não mais faria referência ao termo “os farmacêuticos”

b) A preposição sublinhada no trecho “testes para dosagem de glicemia capilar” relaciona dois
termos por meio da ideia de finalidade.

c) O sentido do texto seria preservado se a oração “classificando esse estabelecimento como uma
unidade de assistência à saúde” fosse substituída pela redação ao classificar aquele
estabelecimento como a unidade de assistência à saúde.

d) Na construção “do seu uso racional”, o pronome sublinhado, que serve para substituir um nome,
foi utilizado para retomar o termo “a assistência farmacêutica”.

e) A conjunção sublinhada no período “É também um lugar para cuidar da saúde e onde a autoridade
técnica é o farmacêutico!” relaciona duas informações que se excluem mutuamente.

Gabarito: B

A preposição "para" relaciona os termos "testes" e "dosagem de glicemia capilar" por meio da ideia
de finalidade, isto é, os testes aludidos têm como propósito dosar a glicemia capilar.

LETRA A: ERRADA

A supressão do pronome "Eles" apenas tornaria desinencial o sujeito, sem alteração da menagem
original. O referente anafórico continuaria a ser o termo "os farmacêuticos".

LETRA C: ERRADA

Na redação original, trata-se de oração subordinada adverbial causal reduzida de gerúndio. Na


redação proposta, o valor semântico passa a ser de tempo, por meio de uma oração subordinada
adverbial temporal reduzida de infinitivo.

Em outros termos, no primeiro caso, a mudança do conceito de farmácia no país foi causada pela
nova classificação legal do estabelecimento como unidade de assistência à saúde. Em uma forma
desenvolvida, a oração poderia afigurar na seguinte redação: "já que classificou esse
estabelecimento como uma unidade de assistência à saúde". Nota-se a necessidade de inserção de
um conectivo com valor de causa no contexto.

Diversamente, no segundo caso, a mudança do conceito de farmácia no país


ocorreu quando da nova classificação legal do estabelecimento como unidade de assistência à
saúde. Em uma forma desenvolvida, a oração poderia afigurar na seguinte redação:
"quando classificou aquele estabelecimento como a unidade de assistência à saúde". Nota-se a
necessidade de inserção de um conectivo com valor de tempo no contexto.

LETRA D: ERRADA

O pronome "seu" retoma o termo "medicamentos".

75
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
LETRA E: ERRADA

Pelo contrário, o conectivo associa duas informações que se somam. A conjunção "e" é
coordenativa aditiva.

Questão 22: IADES - Tec (SES DF)/SES DF/Laboratório/Hematologia e Hematoterapia/2018


Alguns hábitos têm o poder de iniciar uma reação em cadeia, mudando outros hábitos conforme eles
avançam por meio de uma organização. Ou seja, alguns hábitos, certamente, são mais importantes
que outros na reformulação de empresas e vidas. Esses são os “hábitos angulares”, e eles podem
influenciar o modo como as pessoas trabalham, comem, divertem-se, vivem, gastam e comunicam-
se. Os hábitos angulares dão início a um processo que, ao longo do tempo, transforma tudo.

Os hábitos angulares dizem que o sucesso não depende de acertar cada mínimo detalhe, mas, em
vez disso, baseia-se em identificar umas poucas prioridades centrais e transformá-las em poderosas
alavancas. [...]

Os hábitos angulares explicam como Michael Phelps tornou-se um campeão olímpico e porque
alguns estudantes universitários têm um desempenho melhor que o dos colegas. Eles esclarecem o
motivo de algumas pessoas, após anos de tentativas, perderem de repente nove quilos enquanto se
tornam mais produtivas no trabalho e ainda conseguem chegar à própria casa a tempo para jantarem
com os filhos.

DUHIGG, Charles. O poder do hábito: por que fazemos o que fazemos na vida e nos negócios. (Tradução de Rafael Mantovani). Rio
de Janeiro: Objetiva, 2012, p. 116-117 (fragmento), com adaptações.

Considerando a classe das palavras do trecho “Alguns hábitos têm o poder de iniciar uma
reação em cadeia, mudando outros hábitos conforme eles avançam por meio de uma organização.”,
assinale a alternativa que classifica, respectivamente, os vocábulos sublinhados.

a) Pronome; verbo; preposição; preposição.


b) Substantivo; adjetivo; conjunção; conjunção.
c) Adjetivo; verbo; preposição; pronome.
d) Conjunção; substantivo; conjunção; adjetivo.
e) Pronome; substantivo; preposição; conjunção.

Gabarito: E

Em "Alguns hábitos têm o poder (...)", o termo "alguns" é morfologicamente classificado como
pronome substantivo indefinido. Assim, permanecem apenas as opções (A) e (E) como possíveis
respostas.

Já o vocábulo "poder", no segmento apresentado, está precedido do artigo definido masculino "o",
levando a palavra "poder" a ser classificada como substantivo. Desse modo, confirmamos a opção
(E) como resposta.

76
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Por sua vez, a palavra "em", no trecho "reação em cadeira", é pertencente à categoria das
preposições.

Por fim, no trecho "mudando outros hábitos conforme eles avançam (...)", o termo destacado é uma
conjunção subordinativa, exprimindo ideia de conformidade.

Sendo assim, eis a resposta: opção (E).

Questão 23: IADES - Tec (HEMOCENTRO DF)/HEMOCENTRO DF/Saúde Bucal/2017


Texto para responder à questão.

BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Pró-Sangue. Banco de Sangue Grupo Gestão e Tecnologia em Saúde. Disponível em:
<http://www.unimed.coop.br/pct/index.jsp?cd_canal=53023&cd_secao=53015&cd_materia=370105>. Acesso em: 24 dez. 2016.

Considerando o trecho “Voluntários menores de 16 anos ou com mais de 68 anos poderão doar
desde que passem por análise de um médico do local de doação e que a necessidade do ato
seja justificável.”, assinale a alternativa que classifica corretamente, nessa ordem, os vocábulos
sublinhados.

a) Substantivo, conjunção, preposição, artigo, adjetivo.


b) Pronome, preposição, conjunção, artigo, substantivo.
c) Substantivo, advérbio, preposição, preposição, advérbio.
d) Advérbio, preposição, conjunção, artigo, substantivo.
e) Adjetivo, conjunção, pronome, preposição, adjetivo.

77
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Gabarito: A
Questão sobre classes de palavras.

No contexto, "voluntários" é um termo nominal, pertencente à categoria gramatical dos substantivos.


Contextualmente, o substantivo é acompanhado do adjetivo "menores", que exerce a função de
adjunto adnominal no sintagma "Voluntários menores de 16 anos". Assim, apenas as assertivas (A)
e (C) permanecem como possíveis respostas.

Na sequência, o nexo textual "ou" exprime valor semântico de adição, sendo morfologicamente
classificado como conjunção coordenativa. Veja que, no contexto, além de o termo "voluntários" estar
implícito, o conectivo "ou" pode ser substituído pela conjunção "e":

Voluntários menores de 16 anos E (voluntários) com mais de 68 anos poderão doar (...).

Para atestar o valor aditivo do conector "ou", repare que o verbo "poder" está no plural, sendo
expresso pela forma verbal "poderão". Dessa forma, encontramos na letra (A) nosso gabarito.

Continuando a análise da questão, o termo "por", constante do excerto "passem por análise", é
classificado como preposição, elemento exigido pelo verbo "passar". Trata-se de um caso de
regência verbal, ou seja, da forma verbal "passem".

Por sua vez, na passagem "a necessidade do ato (...)", o termo "a" é determinante do substantivo
"necessidade", pertencendo à categoria dos artigos. Trata-se de um artigo definido feminino.

Por fim, a forma "justificável" é um adjetivo, relacionando-se ao substantivo "necessidade", citado


anteriormente na cadeia discursiva.

Questão 24: IADES - Ass I (CRF DF)/CRF DF/Web Designer/2017


Texto para responder a questão.

78
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Disponível em:
<https://www.facebook.com/conselhofederaldefarmacia/photos/a.145266122254404.29277.1448466922963/1171531676294505/?ty
pe=3&theater>. Acesso em: 20 jan. 2017.

Todas as alternativas a seguir apresentam um trecho extraído do texto, seguido de uma proposta de
nova redação. Entretanto, em apenas uma delas, a substituição de um fragmento pelo outro seria
possível, pois preservaria o sentido original e estaria em conformidade com as regras prescritas pela
norma-padrão acerca da colocação pronominal, da regência e do uso do sinal indicativo de crase.

Assinale essa alternativa.

a) “Faz bem contar com um farmacêutico” / Faz bem à qualquer pessoa ter à sua disposição um
farmacêutico.

b) “Faz bem contar com um farmacêutico” / Se prejudica a si mesmo quem não conta com um
farmacêutico.

c) “Ele é um profissional indispensável” / Ele é um profissional que não pode-se dispensar.

d) “(...) no cuidado com a sua saúde” / no cuidado que se dispensa a sua saúde.

e) “(...) e está sempre perto de você” / e sempre encontra-se próximo à você.

Gabarito: D

Devemos indicar a reescritura correta quanto à colocação pronominal, à regência e ao uso do sinal
indicativo de crase.

Assunto bastante cobrado em provas de concurso, a crase é o fenômeno em que duas vogais
idênticas se unem e, quando isto ocorre, empregamos o acento grave para indicar a tal contração.

a (preposição) + a (artigo) = à (com acento grave)


a (preposição ) + a qual/as quais = à qual/às quais
a (preposição) + aquele/aquilo/aquela = àquele/àquilo/àquela
a (preposição ) + a (pronome demonstrativo) = à

Em linhas gerais, temos três possibilidades de colocação pronominal:

PRÓCLISE: o pronome é colocado antes do verbo.


Exemplo: Ninguém me chamou.
ÊNCLISE: o pronome é colocado depois do verbo, sendo considerada a aplicação genérica do
pronome.
Exemplo: Deu-lhe um presente caríssimo.
MESÓCLISE: o pronome é colocado no meio do verbo, quando este estiver no futuro do presente ou
no futuro do pretérito do indicativo, desde que não caiba o uso da próclise. É a colocação menos
utilizada, pois é empregada apenas na língua culta e literária, não sendo usada no dia a dia.
Exemplo: Dar-te-ei um beijo demorado.

79
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Devemos usar PRÓCLISE nos seguintes casos:

- Com palavras ou expressões negativas. Ex: Ele não me respondeu adequadamente.


- Com advérbios, sem uso de vírgula. Ex: Sempre me pediram paciência.
- Com pronomes indefinidos, relativos ou demonstrativos. Ex: Algo a incomoda desde ontem. / O
dinheiro que me deram era falso. / Isso me traz boas lembranças.
- Frases interrogativas. Ex: Quando o encontraram?
- Orações exclamativas ou que expressam desejo (optativas). Ex: Deus os abençõe!
- Com verbo no gerúndio precedido de "em". Ex: Em se tratando de qualidade, essa é a melhor
opção.
- Com formas verbais proparoxítonas. Ex: Nós o ajudaríamos se fosse possível.
- Com conjunções subordinativas. Ex: Espero que o faça feliz. / Deixei a festa quando me senti mal.

Em geral, não havendo uma situação que atraia o uso da próclise ou da mesóclise, recomenda-se
tradicionalmente o uso da ênclise, pois essa é considerada a colocação pronominal básica, apesar
do uso cada vez mais crescente da próclise facultativa (principalmente na linguagem informal).

Vamos lá?

a) “Faz bem contar com um farmacêutico” / Faz bem à qualquer pessoa ter à sua disposição um
farmacêutico.
INCORRETA. Não ocorre crase antes de pronomes indefinidos, pessoais, interrogativos,
demonstrativos e relativos. Assim, a crase antes de "qualquer" (pronome indefinido) está errada.
Correção: Faz bem a qualquer pessoa ter à sua disposição um farmacêutico.

Atenção!
A crase é facultativa diante de pronome possessivo feminino, porque nesse caso também é
facultativo o uso do artigo. Assim, a crase antes de "sua" está correta, mas também poderia não
ocorrer.
→ Faz bem a qualquer pessoa ter a sua disposição um farmacêutico.
b) “Faz bem contar com um farmacêutico” / Se prejudica a si mesmo quem não conta com um
farmacêutico.
INCORRETA. Não devemos iniciar frases com pronomes oblíquos átonos. Essa é uma característica
da linguagem coloquial, principalmente a falada. Assim, o correto seria:
→ Prejudica-se a si mesmo quem não conta com um farmacêutico.

c) “Ele é um profissional indispensável” / Ele é um profissional que não pode-se dispensar.


INCORRETA. O termo negativo "não" atrai o pronome oblíquo, portanto o correto é empregar a
posição de próclise (pronome antes do verbo).
Correção: Ele é um profissional que não se pode dispensar.

d) “(...) no cuidado com a sua saúde” / no cuidado que se dispensa a sua saúde.
CORRETA. O pronome relativo "que" retoma o substantivo "cuidado". Quando termos posteriores ao
pronome relativo exigirem o uso de uma preposição, esta deve ser inserida antes desse pronome.
O verbo "dispensar", empregado aqui com sentido de "conceder", é transitivo direto: dispensar algo.
Assim, não devemos empregar preposição. A ideia é a seguinte:
→ Dispensa-se o cuidado a sua saúde.

80
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Já vimos também que a crase é facultativa antes de pronomes possessivos femininos, não é? Assim,
a construção "a sua saúde" está correta, como também estaria correta a expressão "à sua saúde".

Além disso, o termo "que" atrai o pronome, que foi corretamente empregado em posição de próclise,
antes do verbo "dispensar".

e) “(...) e está sempre perto de você” / e sempre encontra-se próximo à você.


INCORRETA. Não ocorre crase antes de pronomes de tratamento, portanto está errado o sinal
indicativo de crase antes de "você".
Além disso, empregamos próclise diante de advérbios não separados por vírgula.
Correção: ... e sempre se encontra próximo a você.

Atenção!
Existem exceções a essa regra referente aos pronomes de tratamento: pode ocorrer crase antes de
"senhora", "senhorita" e "dona".
Ex: O atendente disse à senhora que ela precisaria esperar alguns minutos.

Questão 25: IADES - Ass Leg (ALEGO)/ALEGO/Policial Legislativo/2019


Equipe não é somente o conjunto de pessoas que atuam juntas em determinado projeto, cada qual
na própria função. O significado é mais profundo: a ideia é que cada integrante saiba qual é a sua
parte no grupo, mas que leve em consideração o todo, valorizando o processo inteiro e colaborando
com ideias e sugestões. E o resultado da meta estabelecida, seja em um projeto empresarial, em um
grupo voluntário ou em uma sala de aula, não é mérito somente do líder. É mérito de todos!

Faz parte do ser humano o sentimento de pertencer, integrar algo maior que ele próprio e assumir
um ideal comum. Portanto, cada integrante de uma equipe precisa ter consciência de que o próprio
trabalho é importante para o respectivo grupo e se sentir valioso para ele.

Trata-se de uma sensação de comunidade em que todos se conhecem, se encaixam, se sentem


seguros e amadurecem. Manter uma equipe coesa, no entanto, não é tarefa das mais fáceis. Afinal,
trata-se de lidar com seres humanos e saber conciliar as diferenças. [...]

Temos de ser e não esperar ser, ou seja, as pessoas têm de estar dispostas, principalmente para
discutir diferentes assuntos. Além disso, é necessário que cada um tenha também flexibilidade,
capacidade de tratar as informações racionalmente e emocionalmente. [...]

Equipes que encorajam esse tipo de prática vão aproveitar ao máximo as habilidades individuais dos
respectivos membros. E, se quisermos que as nossas equipes sejam melhores e cumpram os
próprios objetivos, cada integrante deve se preparar para ser, individualmente, o melhor.

NAVARRO, Leila. Disponível em: <https://www.catho.com.br>. Acesso em: 21 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

Tendo em vista as relações entre termos da oração, em “Faz parte do ser humano o sentimento de
pertencer, integrar algo maior que ele próprio e assumir um ideal comum.” , o sujeito classifica-se
em
a) indeterminado.

81
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
b) inexistente.
c) simples.
d) desinencial.
e) composto.

Gabarito: C

Em “Faz parte do ser humano o sentimento de pertencer, integrar algo maior que ele próprio e
assumir um ideal comum.”, quem faz parte do ser humano é "o sentimento de pertencer, integrar
algo maior que ele próprio e assumir um ideal comum.” A expressão "o sentimento de pertencer,
integrar algo maior que ele próprio e assumir um ideal comum.”, cujo núcleo é o substantivo
"sentimento", é o sujeito simples do verbo fazer. Sujeito simples é aquele que possui apenas um
núcleo.

Dentro desse sujeito, as orações "de pertencer", "(de) integrar algo maior que ele próprio" e "e (de)
assumir um ideal comum" completam o sentido do núcleo do sujeito, o substantivo "sentimento". Elas
constituem orações subordinadas substantivas completivas nominais.

LETRA "A"-ERRADA. indeterminado.

Sujeito indeterminado é aquele que não está explícito na oração e que não pode ser identificado
pela desinência verbal. Ele pode ser identificado de duas formas:

a) Com verbo na terceira pessoa do plural, sem que seja possível identificar o sujeito no contexto.

Saíram correndo desorientados.


Comeram em silêncio.

b) Com verbo transitivo indireto, verbo de ligação ou verbo intransitivo na terceira pessoa do singular
acompanhado pelo pronome "se", que funciona como índice de indeterminação do sujeito.

Acredita-se em Papai Noel. (acreditar: verbo transitivo indireto)


Mora-se muito bem aqui. (mora: intransitivo)
Agora, fica-se incomunicável em todo lugar. (ficar: verbo de ligação)

Em “Faz parte do ser humano o sentimento de pertencer, integrar algo maior que ele próprio e
assumir um ideal comum.”, o sujeito do verbo fazer é simples - já que apresenta como núcleo o
substantivo "sentimento" - e não indeterminado.

LETRA "B"-ERRADA. inexistente.

Sujeito inexistente ocorre quando não se atribui a nenhum ser o que está sendo afirmado na
oração. Nesse caso, o verbo é impessoal e se encontra flexionado na terceira pessoa do singular.
Sujeito inexistente ou oração sem sujeito acontece nas seguintes situações:

a) Com o verbo haver no sentido de existir:

Há um monte de perguntas a serem respondidas.

82
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
b) Com os verbos fazer e haver referindo-se a tempo decorrido:

Faz um século que não nos vemos.

Estou estudando há um ano.

c) Com o verbo ser indicando tempo em geral.

Era tempo de descansar.

d) Com os verbos que indicam fenômeno da natureza: chover, ventar, nevar, trovejar, relampejar,
etc.

Hoje, quase não choveu.

Em “Faz parte do ser humano o sentimento de pertencer, integrar algo maior que ele próprio e
assumir um ideal comum.”, o sujeito do verbo fazer é simples - já que apresenta como núcleo o
substantivo "sentimento" - e não inexistente.

LETRA "C"-CORRETA. simples.

Em “Faz parte do ser humano o sentimento de pertencer, integrar algo maior que ele próprio e
assumir um ideal comum.”, quem faz parte do ser humano é "o sentimento de pertencer, integrar
algo maior que ele próprio e assumir um ideal comum.” A expressão "o sentimento de pertencer,
integrar algo maior que ele próprio e assumir um ideal comum.”, cujo núcleo é o substantivo
"sentimento", é o sujeito simples do verbo fazer. Sujeito simples é aquele que possui apenas um
núcleo.

LETRA "D"-ERRADA. desinencial.

Sujeito desinencial (implícito, oculto) é aquele que está subentendido na desinência ou terminação
verbal, e não está expresso (escrito) no contexto:

Decidi ser o meu próprio herói. (sujeito oculto eu: eu decidi)

Em “Faz parte do ser humano o sentimento de pertencer, integrar algo maior que ele próprio e
assumir um ideal comum.”, o sujeito do verbo fazer é simples - já que apresenta como núcleo o
substantivo "sentimento" - e não desinencial.

LETRA "E"-ERRADA. composto.

Sujeito composto é aquele que apresenta dois ou mais núcleos:

Meus pais e meus avós constituem meu grande tesouro.

Em “Faz parte do ser humano o sentimento de pertencer, integrar algo maior que ele próprio e
assumir um ideal comum.”, o sujeito do verbo fazer é simples - já que apresenta como núcleo um
único termo: o substantivo "sentimento" - e não composto.

83
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 26: IADES - Ass Adm (CAU RO)/CAU RO/2018
Texto para responder a questão.

Resiliência não é sinônimo de resistência, ainda que o sentido de ambas as palavras possa dialogar
com harmonia. É importante deixar claro que essas competências se complementam, mas não são
iguais. Muitas vezes, somos influenciados a pensar de forma comparativa, sobretudo em
apresentações em público, e a chance de erro fica evidente.

Existe uma fábula chamada O carvalho e os juncos, de autoria de Esopo, um pensador da Grécia
Antiga, que é perfeita para explicar a resiliência em nosso dia a dia. Resumindo: expostos ao vento,
mesmo sendo fortes, os galhos de carvalho sempre quebram ou são arrancados. Já os juncos,
expostos ao mesmo vento, superam a dificuldade porque se movem de acordo com a direção da
ventania;
logo, não quebram. Qual a vantagem dos juncos em relação ao carvalho? A flexibilidade. Essa é a
ideia-chave: ambos precisam de resistência diante do vento forte, porém os juncos usam a
flexibilidade para balançar e depois retornar ao estado natural. Agora, fica mais fácil compreender
que resiliência não é o mesmo que resistência, apesar de as duas exigirem solidez nas respectivas
bases.

Segundo Lisa Rossetti, pesquisadora britânica e especialista em liderança, a resiliência é a


habilidade que o indivíduo utiliza para superar adversidades sem ser afetado de modo negativo e
permanente. E o melhor: a resiliência também ajuda a cultivar o pensamento criativo e humanitário.

VICTORIA, Flora. Disponível em: <http://abiliodiniz.com.br>. Acesso em: 7 set. 2018 (fragmento), com adaptações.

Assinale a alternativa que indica o núcleo do sujeito da oração “os galhos de carvalho sempre
quebram ou são arrancados”.

a) “os”
b) “galhos”
c) “carvalho”
d) “quebram”
e) “sempre”

Gabarito: B

Observação: sujeito é o termo da oração a respeito do qual se enuncia alguma


coisa. Exemplo: A Marcela estudou muito!
Quem estudou muito?! Resposta: A Marcela.

O núcleo do sujeito é o termo mais importante do sujeito. Analisando o exemplo acima, vemos que
o sujeito é o termo "A Marcela", mas a parte mais importante desse termo é o substantivo "Marcela";
por isso, tal substantivo é o núcleo do sujeito.

Da mesma forma, na frase "os galhos de carvalho sempre quebram ou são arrancados", o sujeito é
toda a expressão "os galhos de carvalho". Entretanto, a parte mais importante é o substantivo
"galhos", pois quem quebra são os galhos.

84
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 27: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016
Texto para responder a questão.

Disponível em: <http://www.cfess.org.br/visualizar/noticia/cod/1244>.


Acesso em: 8 mar. 2016.

Assinale a alternativa cuja oração apresenta um termo com a mesma função sintática do vocábulo
destacado no período “Machistas não passarão!”.

a) Machistas, vocês não passarão!


b) Não passarão machistas!
c) Não passarão, machistas!
d) As pessoas que são machistas não passarão!
e) Vocês, machistas, não passarão!

Gabarito: B

Devemos indicar a alternativa em que o termo Machistas" é empregado com a mesma função
sintática do vocábulo destacado abaixo:

"Machistas não passarão."

Nesse caso, o termo destacado é SUJEITO da oração. Esse é o termo sobre o qual se fala algo no
restante da oração. Em outras palavras, é dele que a frase fala. Esse elemento define a conjugação
do verbo e pode aparecer no início (ordem direta), no meio ou no fim da oração (ordem inversa).
Vamos identificar a frase em que a palavra "machistas" é SUJEITO. Vamos lá?

a) Machistas, vocês não passarão!


INCORRETA. O sujeito é "vocês". O termo "Machistas" é vocativo. Esse elemento não possui
relação sintática com qualquer outro termo da oração, não fazendo parte do sujeito nem do
predicado. Esse termo é utilizado para chamar ou invocar um interlocutor. Ex: Juliana, faça seu dever!

b) Não passarão machistas!


CORRETA. Essa oração está na ordem indireta. A ordem direta da oração é exatamente como a
frase original: "Machistas não passarão!" O sujeito, portanto, é "Machistas".

c) Não passarão, machistas!

85
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
INCORRETA. O termo "machistas" é vocativo. O que indica essa função é a presença da vírgula,
que sempre separa o vocativo do restante da oração. O sujeito, nesse caso, está implícito e poderia
ser representado pelo pronome "vocês". Note que a frase se dirige diretamente aos "machistas", por
isso o sujeito seria "vocês".

d) As pessoas que são machistas não passarão!


INCORRETA. Temos aqui uma oração subordinada adjetiva restritiva: "que são machistas". O
pronome relativo "que" retoma "As pessoas" e exerce a função de sujeito.
O termo "machistas" é predicativo do sujeito, elemento que qualifica o sujeito. O predicativo do sujeito
está presente no predicado nominal, ou seja, acompanha um verbo de ligação. Os verbos de ligação
são aqueles que indicam estado, e não ação. São geralmente verbos de ligação: ser, estar, parecer,
ficar, continuar, etc.
A oração principal é "As pessoas não passarão", cujo sujeito é "As pessoas".

e) Vocês, machistas, não passarão!


INCORRETA. O sujeito é "Vocês". Nesse caso, o termo "Machistas" também é vocativo.

Questão 28: IADES - PST (CFM)/CFM/Assistente Administrativo/2018


A questão baseia no texto apresentado abaixo.

O sniper

O sniper é um atirador de elite, de incrível habilidade, capaz de acertar alvos fixos ou móveis a
grandes distâncias. Para desenvolver sua técnica, esse tipo de soldado costuma treinar horas a fio
com fuzis de alta precisão, além de estudar fundamentos de balística. O sniper também se
especializa em camuflagem, ocultação, observação, infiltração em terreno inimigo e disparo em
várias condições – em pleno sol, à noite, com ventos fracos ou fortes, chuva e neve. Suas principais
defesas são a camuflagem e a ocultação, pois deve atirar sem que seja notado. A técnica de
camuflagem compreende a criação de vestimentas improvisadas pelo próprio sniper, chamadas de
ghillie suit (“roupas de garoto”, no dialeto escocês). Colocadas sobre o uniforme, imitam, em seus
padrões, as folhagens, as tonalidades da areia e rochas do deserto ou mesmo o branco imaculado
da neve.
GILMORE, A. C. As duas mortes de Osama Bin Laden. São Paulo: Edições Pavana, 2012.

Assinale a alternativa que apresenta termo sublinhado com a mesma função sintática de “um atirador
de elite” no trecho “O sniper é um atirador de elite”.

a) Colocadas sobre o uniforme, imitam, em seus padrões, as folhagens.


b) Esse tipo de soldado costuma treinar horas a fio com fuzis de alta precisão.
c) Suas principais defesas são a camuflagem e a ocultação .
d) O sniper também se especializa em camuflagem.
e) A técnica de camuflagem compreende a criação de vestimentas improvisadas.

86
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Gabarito: C
Questão sobre funções sintáticas.

No trecho "O sniper é um atirador de elite", o segmento destacado funciona como predicativo do
sujeito, função esta exercida pelo sintagma "O sniper". Nesse contexto, a forma verbal "é" classifica-
se, quanto à predicação, como verbo de ligação.

A função de predicativo do sujeito é observada na opção (C). Em "Suas principais defesas são a
camuflagem e a ocultação", em que a expressão destacada é um atributo, uma característica
relativamente ao sintagma "Suas principais defesas" [sujeito].

Portanto, eis a resposta: opção (C).

Nas demais opções:

a) o segmento "Colocadas sobre o uniforme" é uma oração subordinada reduzida de particípio, em


que a forma "colocadas" recupera a expressão "vestimentas improvisadas".

c) a expressão "horas a fio" significa "durante muitas horas", funcionando como adjunto adverbial.

d) o segmento "em camuflagem" funciona como objeto indireto do verbo "camuflar-se".

e) o termo "improvisadas" acompanha o nome "vestimentas", razão por que funciona como adjunto
adnominal.

Questão 29: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019

87
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Considerando a oração “às pessoas interessa o êxito” (6º quadrinho), é correto afirmar que o termo
sublinhado classifica-se em

a) objeto direto.
b) complemento nominal.
c) sujeito.
d) adjunto adnominal.
e) objeto indireto.

Gabarito: E

O trecho "No mundo real, às pessoas interessa o êxito, (...)" foi construído na ordem indireta (ou
psicológica) da frase. Repare que o adjunto adverbial "No mundo real" está antecipado, iniciando a
sentença. Essa progressão frasal, no entanto, não é ideal para que façamos a análise sintática.
Nesse sentido, aconselha-se a reescrever o segmento na ordem direta:

O êxito interessa às pessoas no mundo real.

A partir dessa nova configuração frasal, temos os seguintes constituintes sintáticos:

- "O êxito": sujeito simples, sintagma nominal em que o substantivo "êxito" exerce a função de núcleo
do sujeito, com o qual o verbo deve concordar em número e pessoa. Ademais, cumpre destacar que
o artigo definido masculino "o" exerce a função sintática de adjunto adnominal;

- "interessa": forma verbal que, no contexto, foi empregada na acepção de "ser interessante, útil ou
importante"; "importar". Consoante as lições de Celso Pedro Luft, na obra Dicionário Prático de
Regência Verbal, editora Ática, 2010, página 339, quando utilizado nesse sentido, o verbo
"interessar" é transitivo indireto (T.I.), regendo a preposição "a";

- "às pessoas": sintagma que complementa o sentido do verbo transitivo indireto "interessar", razão
por que esse constituinte sintático exerce a função de objeto indireto. Considerando-se que esse
complemento verbal é introduzido pela preposição "a", exigida pelo verbo "interessar", e que o termo
regido "pessoas" é precedido do artigo definido feminino "as", ocorre o fenômeno da crase, marcado
pelo emprego do acento grave: O êxito interessa a [preposição] + as [artigo] pessoas > O êxito
interessa às pessoas.

- "no mundo real": adjunto adverbial, exprimindo circunstância de lugar.

Questão 30: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016


Texto para responder a questão.

Serviço social

O (A) assistente social faz o planejamento e a execução de políticas públicas e de programas sociais
voltados para o bem-estar coletivo e a integração do indivíduo na sociedade. Ele(a) trabalha com
questões como exclusão social, acompanhando, analisando e propondo ações para melhorar as

88
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
condições de vida de crianças, adolescentes e adultos. Cria campanhas de alimentação, saúde,
educação e recreação e implanta projetos assistenciais. Em penitenciárias e abrigos de menores,
propõe ações e desenvolve a capacitação para a reintegração dos marginalizados. É obrigatória a
inscrição no Conselho Regional de Serviço Social para o exercício da profissão.

Disponível em: <http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/cienciashumanas-


sociais/servico-social-688043.shtml>. Acesso em: 7 mar. 2016, com adaptações.

Com base nas relações morfossintáticas do período “Cria campanhas de alimentação, saúde,
educação e recreação e implanta projetos assistenciais.”, assinale a alternativa correta.

a) O período é composto por subordinação, já que a segunda oração funciona como complemento
do verbo “Cria”.

b) As duas orações referem-se a um sujeito que não pode ser determinado.

c) Os verbos “Cria” e “implanta” referem-se a sujeitos diferentes.

d) O termo “projetos assistenciais” exerce a função de objeto direto.

e) O predicado da oração “e implanta projetos assistenciais” deve ser classificado como verbo-
nominal, pois expressa, ao mesmo tempo, uma ação realizada pelo sujeito e o estado em que ele se
encontra ao realizá-la.

Gabarito: D

Devemos indicar a afirmativa correta sobre o período "Cria campanhas de alimentação, saúde,
educação e recreação e implanta projetos assistenciais."
Vamos lá?

a) O período é composto por subordinação, já que a segunda oração funciona como complemento
do verbo “Cria”.
INCORRETA. Período é a frase constituída por uma ou mais orações com sentido completo. O
período pode ser simples (uma oração) ou composto (duas ou mais orações).
Ex: Maria está feliz com sua aprovação. (período simples)
Ex: Tenho andado distraído. (período simples, pois "tenho andado" é locução verbal, logo temos
apenas uma oração)
Ex: Gritei, chorei, mas ninguém me ouviu. (período composto por três orações)

No período composto por subordinação, as orações apresentam relação de dependência entre si


(uma depende da outra para ter sentido completo). A oração principal só tem sentido completo por
meio da oração subordinada. As orações subordinadas podem ser SUBSTANTIVAS, ADJETIVAS
ou ADVERBIAIS. A oração que funciona como complemento de um verbo, como a alternativa
menciona, é chamada oração subordinada substantiva objetiva direta (ou objetiva indireta,
dependendo do verbo).
Ex: Sofia disse que não queria comer. (oração subordinada substantiva objetiva direta)
Ex: Lembre-se de que as compras ficaram no carro. (oração subordinada substantiva objetiva
indireta)

89
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Analisando o período destacado, podemos ver que ele possui duas orações interligadas pela
conjunção aditiva "e". Esse é um período composto por coordenação, ou seja, aquele em que as
orações são independentes (não precisam de outra para terem sentido completo). Obviamente há
relação de sentido entre elas, mas não dependência, ok? Nesse caso, a relação é de adição.

b) As duas orações referem-se a um sujeito que não pode ser determinado.


INCORRETA. Na oração com sujeito indeterminado, o sujeito está presente, mas não pode ser
identificado pelo contexto ou pela terminação do verbo. O sujeito indeterminado pode expresso de
três formas:

1. 3ª pessoa do plural do verbo, sem que haja um termo, explícita ou implicitamente, ocupando a
função de sujeito. Exemplo: Falaram que ele viria. / Quebraram todas as vidraças.
2. 3ª pessoa do singular ou verbo no infinito, mas com valor de 3ª pessoa do plural, sem que haja
um termo ocupando a função de sujeito. Essa forma é mais utilizada na linguagem coloquial.
Exemplo: Diz que a eleição será disputadíssima. (sentido de "Dizem que")
3. verbo na 3ª pessoa do singular + pronome 'se' como índice de indeterminação do sujeito. Exemplo:
Come-se bem naquele restaurante. / Precisa-se de ajudante.

Na frase destacada, o sujeito pode ser subentendido pelo contexto, portanto não se trata de um
sujeito indeterminado, mas sim elíptico (ou oculto, ou implícito). Vejamos: "O (A) assistente
social faz o planejamento e a execução de políticas públicas e de programas sociais voltados para
o bem-estar coletivo e a integração do indivíduo na sociedade. Ele(a) trabalha com questões como
exclusão social, acompanhando, analisando e propondo ações para melhorar as condições de vida
de crianças, adolescentes e adultos. Cria campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação
e implanta projetos assistenciais."
O sujeito de "Cria" e "implanta" é "O (A) assistente social". Veja que os verbos estão na 3ª pessoa
do singular, concordando com o substantivo "assistente".

c) Os verbos “Cria” e “implanta” referem-se a sujeitos diferentes.


INCORRETA. Como vimos na alternativa acima, os dois verbos têm como sujeito a expressão "O
(A) assistente social".

d) O termo “projetos assistenciais” exerce a função de objeto direto.


CORRETA. O verbo "implantar" é transitivo direto, pois precisa de um complemento que é ligado a
ele diretamente, sem preposição. Nesse caso, a expressão "projetos assistenciais" complementa o
sentido do verbo, portanto é objeto direto.

e) O predicado da oração “e implanta projetos assistenciais” deve ser classificado como verbo-
nominal, pois expressa, ao mesmo tempo, uma ação realizada pelo sujeito e o estado em que ele se
encontra ao realizá-la.
INCORRETA. Já vimos que o sujeito do verbo "implantar" é "O (A) assistente social" (sujeito elíptico).
Esse é um verbo transitivo direto, que expressa uma ação. Assim, estamos diante de um predicado
verbal, que tem como núcleo um verbo, indica ação e não possui predicativo do sujeito.

ATENÇÃO!
Quando temos verbo intransitivo + predicativo do sujeito, dizemos que o predicado é verbo-nominal,
indicando uma ação e uma qualidade do sujeito. Ex: Flávia acordou feliz.
O predicado verbo-nominal também pode ser formado por:

90
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
→ verbo transitivo + objeto + predicativo do objeto. Ex: A notícia sobre o atentado deixou a população
preocupada.
→ verbo transitivo + objeto + predicativo do sujeito. Ex: Todos leram o jornal preocupados com a
notícia sobre o atentado.

Questão 31: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019


Comprometimento é o ato de realizar o que se propôs a fazer. Trata-se da congruência entre
atitudes, comportamentos e palavras. O indivíduo comprometido esforça-se para sempre honrar os
próprios compromissos. A responsabilidade é inseparável do comprometimento, portanto, uma
pessoa que se mostra irresponsável dificilmente será comprometida com os respectivos afazeres.

Na carreira, o comprometimento é determinante para conduzir o profissional ao alcance do estado


desejado. É um dos elementos fundamentais para o sucesso: profissionais comprometidos se
destacam no mercado e são requisitados pelas empresas, pois entregam desempenho e resultados
mais satisfatórios.

Ser comprometido no trabalho é muito mais que cumprir a carga horária e realizar as atividades.
Significa assumir postura e atitudes favoráveis para o crescimento da empresa. Trata-se de estar
verdadeiramente envolvido, sendo ativo e participativo com os projetos, propondo possibilidades de
melhoria e aumento de resultados e, principalmente, tomando ações concisas com as metas e os
objetivos almejados.

Disponível em: <https://www.jrmcoaching.com.br>. Acesso em: 22 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

Assinale a alternativa cujo termo sublinhado representa adjunto adnominal da respectiva oração.

a) “A responsabilidade é inseparável do comprometimento”


b) “dificilmente será comprometida com os respectivos afazeres”
c) “são requisitados pelas empresas”
d) “Ser comprometido no trabalho é muito mais que cumprir”
e) “atitudes favoráveis para o crescimento da empresa”

Gabarito: E

Nessa questão, os termos destacados apresentam diversas funções sintáticas preposicionadas:


complemento nominal, adjunto adverbial, adjunto adnominal e agente da passiva.

1. O complemento nominal é o termo sintático usado para completar o sentido de um nome


transitivo (substantivo, adjetivo ou advérbio). Ele vem sempre precedido de preposição e nunca
indica posse.

Se um termo preposicionado completar o sentido de um adjetivo ou de um advérbio, ele será


complemento nominal.

91
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Se um termo preposicionado completar o sentido de um substantivo, ele poderá ser um adjunto
adnominal ou um complemento nominal.

2. O adjunto adnominal determina, especifica ou qualifica somente substantivos (concretos ou


abstratos). Ele nem sempre vem precedido de preposição e pode indicar posse.

Diferença entre adjunto adnominal e complemento nominal:

Termo preposicionado ligado a substantivo é complemento nominal se ele sofrer a ação expressa
pelo substantivo (for paciente). Na frase "A educação da população é necessária.", a população
precisa ser educada (paciente), e não educar (agente). Logo, "da população" exerce o papel
de complemento nominal do substantivo educação.

Termo preposicionado ligado a substantivo é adjunto adnominal se ele praticar a ação expressa pelo
substantivo (for agente). Na frase "Recebi autorização do diretor.", o diretor não foi autorizado
(paciente): ele autorizou (agente). Logo, "do diretor" exerce o papel de adjunto adnominal do
substantivo autorização.

O adjunto adverbial é o termo que se relaciona a um verbo, a um adjetivo ou a um advérbio,


exprimindo circunstâncias diversas (tempo, modo, lugar, dúvida, afirmação, etc.) ou intensidade.

O agente da passiva é o termo da oração que pratica a ação expressa pelo verbo na voz passiva.

LETRA "A"-ERRADA. “A responsabilidade é inseparável do comprometimento”

No trecho acima, a expressão destacada, preposicionada, completa o sentido


do adjetivo inseparável. Se um termo preposicionado completa o sentido de um adjetivo ou de um
advérbio, ele é complemento nominal.

LETRA "B"-ERRADA. “dificilmente será comprometida com os respectivos afazeres”

No trecho acima, a expressão destacada, preposicionada, completa o sentido


do particípio comprometida. Esse particípio tem valor adjetivo. Se um termo preposicionado
completa o sentido de um adjetivo ou de um advérbio, ele é complemento nominal.

LETRA "C"-ERRADA. “são requisitados pelas empresas”

No trecho acima, a locução verbal "são requisitados" está na voz passiva analítica (verbo
auxiliar/"ser" + verbo transitivo direto/"requisitar" no particípio). A expressão destacada,
preposicionada, representa o agente da ação de requisitar (quem requisita). O agente da ação na
voz passiva é chamado de agente da passiva.

LETRA "D"-ERRADA. “Ser comprometido no trabalho é muito mais que cumprir”

No trecho acima, a expressão destacada indica o lugar onde ser comprometido é muito mais que
cumprir. Termo que atribui ao verbo circunstância de lugar funciona, sintaticamente, como adjunto
adverbial de lugar.

LETRA "E"-CORRETA. “atitudes favoráveis para o crescimento da empresa”

92
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
No trecho acima, a expressão destacada, preposicionada, está ligada ao substantivo crescimento.

Termo preposicionado ligado a substantivo é adjunto adnominal se ele praticar a ação expressa pelo
substantivo (for agente). Na frase “atitudes favoráveis para o crescimento da empresa”, a empresa
é agente da ação de crescer (é ela quem cresce). Logo, "da empresa" exerce o papel de adjunto
adnominal do substantivo crescimento.

Questão 32: IADES - Ass I (CRF DF)/CRF DF/Web Designer/2017


Texto para responder a questão.

Publicações da classe farmacêutica

Fundada em 1851, a Sociedade Farmacêutica Brasileira produziu a Revista Pharmaceutica, que


circulou entre 1851 e 1855 e discutia questões ligadas ao universo da farmácia e à classe
profissional. Mais tarde, a publicação voltou à cena com o nome ‘A Abelha’ (entre 1862 e 1864), título
inspirado na identificação dos farmacêuticos com o inseto – a semelhança, segundo eles, estava no
trabalho cotidiano e coletivo nas boticas, que seria similar ao das operárias, no sentido de retirar da
natureza o material de sustento. Os profissionais ilegais e aproveitadores eram por eles chamados
de “zangões-charlatões”.

Disponível em: <http://portalhistoriadafarmacia.com.br/voce-sabia>.


Acesso em: 20 jan. 2017, com adaptações.

Considerando-se exclusivamente as regras de concordância prescritas pela norma-padrão, apenas


uma das alternativas a seguir apresenta corretamente outra redação para o período “Os profissionais
ilegais e aproveitadores eram por eles chamados de ‘zangões-charlatões’.” .

Assinale essa alternativa.

a) Haviam os profissionais ilegais e aproveitadores que eram por eles chamados de “zangões-
charlatões”.

b) Os profissionais ilegais e aproveitadores que existia eram por eles chamados de “zangões-
charlatões”.

c) Os profissionais meios ilegais e bastante aproveitadores eram por eles chamados de “zangões-
charlatões”.

d) Pelo fato de serem profissionais ilegais e aproveitadores, eles o chamavam de “zangões-


charlatões”.

e) Por haverem sido ilegais e aproveitadores, os profissionais eram chamados por eles de “zangões-
charlatões”.

93
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Gabarito: E

Devemos indicar a reescritura correta da frase abaixo, levando em consideração as regras de


concordância:

"Os profissionais ilegais e aproveitadores eram por eles chamados de ‘zangões-charlatões’."

Basicamente, o verbo deve concordar com o sujeito, mais especificamente com o núcleo deste. Em
alguns casos, existem duas formas possíveis de concordância: verbo no singular e verbo no plural.
Em outros casos, por causa de particularidades do sujeito, o verbo deve permanecer no singular ou
no plural.
No tocante à concordância nominal, os termos que caracterizam um nome devem com ele concordar.

a) Haviam os profissionais ilegais e aproveitadores que eram por eles chamados de “zangões-
charlatões”.
INCORRETA. O verbo "haver" com sentido de "existir" é impessoal, devendo sempre ser usado na
3ª pessoa do singular.
Correção: Havia os profissionais ilegais e aproveitadores que eram por eles chamados de “zangões-
charlatões”.

b) Os profissionais ilegais e aproveitadores que existia eram por eles chamados de “zangões-
charlatões”.
INCORRETA. O verbo "existir" concorda com o sujeito! Apenas o verbo HAVER com sentido de
"existir" é impessoal. Assim, o verbo "existir" deve concordar com "profissionais".
Correção: Os profissionais ilegais e aproveitadores que existiam eram por eles chamados de
“zangões-charlatões”.

c) Os profissionais meios ilegais e bastante aproveitadores eram por eles chamados de “zangões-
charlatões”.
INCORRETA. A palavra "meio" empregada como advérbio, com sentido de "um pouco", é
IMPESSOAL, portanto não se flexiona.
A palavra "meio" empregada como adjetivo, com sentido de "metade", flexiona-se de acordo com o
termo a que se refere.
Ex: Todos estávamos meio cansados. ("meio" advérbio - não se flexiona)
Ex: Não compactuo com meias verdades. ("meio" adjetivo - flexiona-se para concordar com
"verdades")
Na reescritura, o termo "meio" é advérbio, portanto não se flexiona.
Correção: Os profissionais meio ilegais e bastante aproveitadores eram por eles chamados de
“zangões-charlatões”.

Atenção!
A palavra "bastante" empregada como advérbio, com sentido de "muito", é IMPESSOAL, portanto
não se flexiona.
A palavra "bastante" empregada adjetivo flexiona-se de acordo com o termo a que se refere.
Dica!!
Substitua "bastante" por "muito" e veja se esse "muito" irá para o plural. Se sim, o "bastante" também
deverá ser flexionado.

94
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Na reescritura, a palavra "bastante" é advérbio, portanto está corretamente no singular.

d) Pelo fato de serem profissionais ilegais e aproveitadores, eles o chamavam de “zangões-


charlatões”.
INCORRETA. O pronome oblíquo "o" refere-se a "profissionais ilegais e aproveitadores", portanto
deve flexionar-se no plural. Veja que esse pronome exerce a função de objeto direto,
complementando o sentido do verbo "chamar". A ideia é a seguinte:
→ Eles chamavam esses profissionais de "zangões-charlatões".
Correção: Pelo fato de serem profissionais ilegais e aproveitadores, eles os chamavam de “zangões-
charlatões”.

e) Por haverem sido ilegais e aproveitadores, os profissionais eram chamados por eles de “zangões-
charlatões”.
CORRETA. O verbo "haver", nesse caso foi empregado como auxiliar, e não com sentido de "existir".
O verbo auxiliar flexiona-se conforme o verbo principal, que nesse caso é o verbo "ser". Como esse
verbo principal concorda com o sujeito, o verbo auxiliar deve concordar com "profissionais", já que
"ilegais e aproveitadores" refere-se a esse substantivo. A ideia é a seguinte:
→ Por (os profissionais) haverem sido ileais e aproveitadores...

Atenção!
Já vimos que o verbo "haver" com sentido de "existir" é impessoal, não é? Por esse motivo, os verbos
auxiliares em locuções envolvendo esse verbo também serão impessoais.
Ex: Deve haver formas mais eficientes de solucionar esse problema.
Questão 33: IADES - Aux Adm (CAU AC)/CAU AC/2019
As empresas estão cada vez mais exigentes em relação aos respectivos colaboradores, procurando
por indivíduos dinâmicos e que tenham um perfil empreendedor. Além das habilidades técnicas, elas
buscam por determinadas características do bom profissional, que merecem toda a atenção para
quem deseja se destacar no mercado de trabalho.

As organizações, hoje, preferem aquele funcionário que tenha habilidades para trabalhar em equipe
e apresente ideias criativas, além de contribuir para o desempenho e os processos das atividades
organizacionais. Para isso, é necessário se interessar pelo local em que trabalha e demonstrar
vontade de aprender. Além de todas essas qualidades, há algumas características fundamentais do
bom profissional.

Você sabe o que é proatividade? Esse comportamento está relacionado ao ato de resolver ou evitar
determinado problema antes mesmo que ele de fato aconteça. Isso é possível planejando e
executando as próprias ideias e tarefas, de maneira que se consiga evitar situações negativas para
a empresa. Dessa forma, as pessoas que lideram os processos seletivos buscam por profissionais
que tenham o perfil de
executar até mesmo aquelas tarefas que não lhes foram delegadas, mas que precisam ser feitas.
[...]

Entre as características de um bom profissional, a ética e a honestidade são fundamentais.


Empresas e colaboradores que seguem padrões sociais e éticos são os mais respeitados e
admirados por clientes. [...]

95
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Tenha comprometimento com o seu trabalho e com a cultura da empresa, pois essas são atitudes
muito analisadas pelos gestores. Na ausência dessa característica, acontece desperdício de tempo
e trabalho, além de se consumirem mais recursos do que o necessário. [...]

Disponível em: <https://carreiras.empregos.com.br>. Acesso em: 8 dez. 2018 (fragmento), com adaptações.

Considerando as regras de pontuação e de acentuação gráfica vigentes, assinale a


alternativa correta.

a) O vocábulo “técnicas” é acentuado por ser uma palavra paroxítona terminada em -a, seguida de s.

b) As vírgulas que isolam o advérbio “hoje” são facultativas.

c) O ponto de interrogação que sucede a palavra “proatividade” pode ser corretamente substituído
por um ponto de exclamação.

d) Dois-pontos substituem corretamente a vírgula, em razão de a pontuação iniciar uma


enumeração.

e) Os vocábulos “são” e “além” são acentuados segundo a mesma regra.

Gabarito: B

Segundo as lições de Celso Cunha e Lindley Cintra, na obra Nova Gramática do Português
Contemporâneo, editora Lexikon, 2008, página 659, emprega-se a vírgula, entre outras
possibilidades, para isolar adjunto adverbial antecipado:

"Lá fora, a chuvada despenhou-se por fim." / "À noite, às vezes, fazia barulho."

Na continuação das lições, contudo, os estudiosos observam que, "quando os adjuntos adverbiais
são de pequeno corpo (um advérbio, por exemplo), costuma-se dispensar a vírgula". Eles destacam,
porém, que a vírgula é de regra quando se pretende realçá-los na sentença.

Conforme se observa no trecho "As organizações, hoje, preferem aquele funcionário que tenha
habilidades para trabalhar (...)", o advérbio "hoje" foi isolado pelas vírgulas em virtude da intenção
de realçar o termo adverbial. Como se trata, no entanto, de um advérbio de "pequeno corpo", as
vírgulas são facultativas (ratificando as lições de Cunha e Cintra).

Logo, eis a resposta: opção (B).

Nas demais opções:

a) O vocábulo “técnicas” é acentuado por ser uma palavra paroxítona terminada em -a, seguida
de s. - ERRADA

Na palavra "técnicas" (téc - ni - cas), o acento tônico recai na antepenúltima sílaba, razão por que
o vocábulo é classificado, quanto à tonicidade, como proparoxítono. Conforme as regras de
acentuação gráfica, todos os proparoxítonos são graficamente acentuados.

96
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
c) O ponto de interrogação que sucede a palavra “proatividade” pode ser corretamente substituído
por um ponto de exclamação. - ERRADA

No trecho "Você sabe o que é proatividade?", o recurso de pontuação é empregado por estar em
contexto de interrogação direta. Caso o ponto de interrogação fosse substituído por ponto de
exclamação, o enunciado assumiria entoação exclamativa, alterando os sentidos e a coerência do
texto.

d) Dois-pontos substituem corretamente a vírgula, em razão de a pontuação iniciar uma


enumeração. - ERRADA

Na passagem "Entre as características de um bom profissional, a ética e a


honestidade são fundamentais", o segmento destacado é um adjunto adverbial antecipado. Por ser
um termo adverbial de grande extensão a vírgula (cf. Cunha e Cintra) é obrigatória, não podendo ser
substituída por dois-pontos.

e) Os vocábulos “são” e “além” são acentuados segundo a mesma regra. - ERRADA

A forma verbal "são" tem apenas uma sílaba, enquanto a palavra "além" é dissílaba. Quanto à
tonicidade, "além" é oxítona finalizada por "-em", razão por que é graficamente acentuada. Já a
estrutura verbal "são" não recebe acento gráfico. Nesse vocábulo, o til (~) é empregado sobre o "a"
para indicar a nasalidade da vogal.

Questão 34: IADES - Ass Adm (CAU MT)/CAU MT/2019

Disponível em: <https://www.caumt.gov.b>. Acesso em: 21 jun. 2019.

97
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Quanto ao uso da vírgula, assinale a alternativa correta.

a) No primeiro semestre de 2018, foram realizados, segundo balanço do CAU/MT, 561 atendimentos
via telefone.

b) Balanço referente ao primeiro semestre de 2018, revela que, 630 atendimentos foram realizados
via e-mail.

c) Conforme balanço realizado pelo CAU/MT 135 atendimentos foram realizados presencialmente
no primeiro semestre de 2018.

d) Via SICCAU foram realizados, 101 atendimentos, no primeiro semestre de 2018.

e) No primeiro semestre de 2018, foram atendidas pelo CAU/MT, mais de mil pessoas.

Gabarito: A

Quanto ao uso da vírgula, assinale a alternativa correta.

Pessoal, vou colocar um resumo básico sobre vírgula para melhor esclarecimento da questão.

Pessoal, um pequeno resumo sobre vírgula:


• frase/oração ordem direta: sujeito + verbo + complemento do verbo + adjunto
adverbial ⇒ não são separados por vírgula.
• ordem indireta (ou termo deslocado): adjunto adverbial (haverá vírgula, se for de grande
extensão) + sujeito + verbo + complemento do verbo ⇒ sempre que a ordem direta
for alterada.
• uso da vírgula: “A atual crise política brasileira , (1) prejudica , (2) a imagem , (3) do
país , (4) no exterior.”
1. entre sujeito e predicado - proibido
2. entre verbo e complemento verbal - proibido
3. entre nome e complemento ou adjunto adnominal - proibido
4. caso facultativo: na ordem direta, a vírgula seria usada para dar ênfase ao adjunto
adverbial

a) No primeiro semestre de 2018, foram realizados, segundo balanço do CAU/MT, 561 atendimentos
via telefone. Certo
• a frase se encontra em ordem indireta
o “no primeiro semestre de 2018” = adjunto adverbial;
o “foram realizados” = voz passiva analítica;
o “segundo balanço do CAU/MT = expressão conformativa;
o “561 atendimentos via telefone” = sujeito;

Ordem direta: 561 atendimentos via telefone foram realizados no primeiro semestre de 2018
segundo balanço da CAU/MT.

98
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
b) Balanço referente ao primeiro semestre de 2018, (1) revela que, (2) 630 atendimentos foram
realizados via e-mail. Errado

• 1 - vírgula inadequada separando sujeito (trecho de verde) do verbo-


• 2 - vírgula inadequada após conjunção integrante

c) Conforme balanço realizado pelo CAU/MT 135 atendimentos foram realizados presencialmente
no primeiro semestre de 2018. Errado
• deveria haver vírgula antes de <135> para demarcar o fim da oração conformativa
deslocada (trecho de verde)

d) Via SICCAU foram realizados(,) 101 atendimentos, no primeiro semestre de 2018. Errado
• reescrita: 101 atendimentos foram realizados no primeiro semestre de 2018 via
SICCAU.
• sujeito paciente: 101 atendimentos
• na redação da letra D), deveria existir vírgula logo após "via SCCAU" e não deveria
haver vírgula após "foram realizados"

e) No primeiro semestre de 2018, foram atendidas pelo CAU/MT(,) mais de mil pessoas. Errado
• vírgula inadequada entre nome e adjunto nominal ou complemento nominal.

Questão 35: IADES - Ass Adm (CRF TO)/CRF TO/2019


No tempo das boticas

No começo, a botica era uma caixa de madeira onde se levavam os primeiros remédios. Foi com
este nome que a farmácia se tornou conhecida em Portugal.

No Brasil colonial, a caixa era transportada pelos mascates, que percorriam as povoações e as
fazendas, levando medicamentos capazes de curar as mazelas mais comuns.

Conhecidos como boticários, os donos das boticas eram profissionais de alto gabarito, conhecedores
da arte do fabrico de remédios, prestigiados na corte portuguesa e nas armadas e fortalezas.

Disponível em: Acesso em: 19 dez. 2018.

Segundo as regras de pontuação vigentes, o uso da vírgula

99
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
a) é opcional logo após o termo “No começo”.
b) deveria ter ocorrido entre os termos “conhecida” e “em Portugal”.
c) está incorreto logo após o termo “No Brasil colonial”.
d) poderia ter ocorrido entre os termos na passagem “as povoações e as fazendas”.
e) é opcional entre os termos “os donos das boticas” e “eram”.

Gabarito: A

Trata-se de adjunto adverbial antecipado: deslocado para o início da oração, situando-se antes do
verbo. A vírgula é considerada facultativa para adjuntos que não sejam extensos: segundo um
relativo consenso entre os acadêmicos, considera-se extenso o adjunto composto por mais de 3
vocábulos. Logo, se composto por até 3 vocábulos, o emprego da vírgula é facultativo.

LETRA B: ERRADA

Aqui o emprego da vírgula é facultativo, pois "em Portugal" é adjunto adverbial em sua posição
natural, isto é, situado ao final, após o complemento do verbo.

Ordem natural dos termos sintáticos na oração: Sujeito + Verbo + Complemento (Objeto) + Adjunto
Adverbial

LETRA C: ERRADA

Tal como explicado na letra A, por analogia, percebe-se que o uso da vírgula também é opcional.

LETRA D: ERRADA

Não se emprega vírgula antes da conjunção coordenativa aditiva "e" que conclui uma
enumeração ou que precede e conecta o último elemento de uma série de vocábulos.

LETRA E: ERRADA

Não se admite que a vírgula separe o sujeito do verbo. "Os donos das boticas" é o sujeito do verbo
"eram".

Questão 36: IADES - PST (CFM)/CFM/Assistente Administrativo/2018


A questão baseia no texto apresentado abaixo.

Escravos sem correntes: trabalhadores resgatados relatam ameaças, moradias insalubres e água
dividida com animais

G1 analisou 33.475 páginas de 315 relatórios de fiscalização dos anos de 2016 e 2017. Depoimentos
mostram condições degradantes às quais estão sujeitos trabalhadores libertados pelos auditores
fiscais no País.

100
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Dívidas impagáveis, ameaças veladas, água dividida com animais, jornadas extenuantes sem
descanso, moradias insalubres, falta de equipamentos de proteção e de kits de primeiros socorros.
Os relatos de trabalhadores resgatados no País reúnem vários elementos que mostram como se
configura o trabalho análogo ao de escravos nos dias de hoje.

Um levantamento exclusivo feito pelo G1 analisou 315 relatórios de fiscalização obtidos via Lei de
Acesso à Informação. Foram analisadas 33.475 páginas que contêm a descrição do local e da
situação verificada in loco pelos grupos de fiscalização, bem como as infrações aplicadas, fotos,
depoimentos dos trabalhadores e documentos diversos, como recibos e guias trabalhistas.

Das 315 fiscalizações analisadas (de janeiro de 2016 a agosto de 2017), 117 acabaram com ao
menos um trabalhador resgatado.

Fazenda em Itupiranga (PA) – trabalhador de 36 anos de idade – resgatado em novembro de 2016


“Eu fiquei sabendo que precisavam de trabalhadores na fazenda e fui para lá com meu irmão. Fomos
de carona. Chegamos à fazenda e procuramos o gerente. Fomos contratados para fazer todo tipo
de serviço, como roçar pasto, arrumar cerca, aplicar veneno. O gerente disse que pagaria R$ 800
por mês livre, mas desconta do salário as coisas que eu peço para trazer, como sabão, pasta de
dente, fumo, isqueiro, botina. Nunca vi a nota fiscal desses produtos. Acho caro o valor dos produtos
que são descontados. É o gerente quem paga o salário. Eu recebo todo dia 2 do mês, em dinheiro.
Assino um recibo de salário, mas não fico com nenhuma via.”

Disponível em: <https://g1.globo.com/economia/noticia/escravos-semcorrentes-trabalhadores-resgatados-relatam-ameacas-


moradias-insalubrese-agua-dividida-com-animais.ghtml>. Acesso em: 9 jan. 2018 (fragmento), com adaptações.

O uso dos sinais diacríticos de pontuação tem relações sintático-semânticas na construção de um


texto, além de, em alguns casos, acrescentar elementos típicos da fala à escrita. Com relação ao
uso dos sinais de pontuação encontrados no texto, assinale a alternativa correta.

a) O ponto que separa as orações em “Fomos de carona. Chegamos à fazenda e procuramos o


gerente” poderia ser substituído por vírgula sem que fosse necessária qualquer outra alteração no
trecho.

b) O uso do sinal de dois-pontos, no título do texto em “Escravos sem correntes: trabalhadores


resgatados relatam (...)”, fere as normas de pontuação, uma vez que, nesse caso, o uso
recomendado é o da vírgula.

c) A inserção de uma vírgula antes do “que”, em “Foram analisadas 33.475 páginas que contêm a
descrição do local”, não alteraria a semântica da frase.

d) Os travessões utilizados em “Fazenda em Itupiranga (PA) – trabalhador de 36 anos de idade –


resgatado em novembro de 2016” não podem ser substituídos corretamente por vírgulas.

e) A troca das vírgulas encontradas no primeiro período do texto por ponto-e-vírgula não feriria
quaisquer normas de uso dos sinais de pontuação.

101
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Gabarito: E

LETRA "A"-ERRADA. O ponto que separa as orações em “Fomos de carona. Chegamos à fazenda
e procuramos o gerente” poderia ser substituído por vírgula sem que fosse necessária qualquer
outra alteração no trecho.

A substituição do ponto que separa as orações no trecho em questão por vírgula implica o uso de
letra minúscula em "Chegamos": “Fomos de carona, chegamos à fazenda e procuramos o
gerente”.

LETRA "B"-ERRADA. O uso do sinal de dois-pontos, no título do texto em “Escravos sem correntes:
trabalhadores resgatados relatam (...)”, fere as normas de pontuação, uma vez que, nesse caso, o
uso recomendado é o da vírgula.

No trecho em questão, a oração "trabalhadores resgatados relatam ameaças, moradias insalubres e


água dividida com animais" é um aposto que explicita algo a respeito do termo anterior "Escravos
sem correntes".

O sinal de dois-pontos foi corretamente empregado para introduzir esse aposto.

LETRA "C"-ERRADA. A inserção de uma vírgula antes do “que”, em “Foram analisadas 33.475
páginas que contêm a descrição do local”, não alteraria a semântica da frase.

No trecho acima, a oração "que contêm a descrição do local" restringe o sentido do substantivo
anterior "páginas". Trata-se de uma oração subordinada adjetiva restritiva.

A inserção de uma vírgula antes do “que” faz com que a oração "que contêm a descrição do local"
passe a ter valor explicativo, e não restritivo. Na oração “Foram analisadas 33.475 páginas, que
contêm a descrição do local”, "que contêm a descrição do local" é uma oração subordinada
adjetiva explicativa, e não adjetiva restritiva.

LETRA "D"-ERRADA. Os travessões utilizados em “Fazenda em Itupiranga (PA) – trabalhador de


36 anos de idade – resgatado em novembro de 2016” não podem ser substituídos corretamente por
vírgulas.

No trecho “Fazenda em Itupiranga (PA) – trabalhador de 36 anos de idade – resgatado em novembro


de 2016”, a expressão "trabalhador de 36 anos de idade" está intercalada. Expressão intercalada
tanto pode ser separada por travessões como por vírgulas.

LETRA "E"-CORRETA. A troca das vírgulas encontradas no primeiro período do texto por ponto-e-
vírgula não feriria quaisquer normas de uso dos sinais de pontuação.

Primeiro período do texto: "Dívidas impagáveis, ameaças veladas, água dividida com animais,
jornadas extenuantes sem descanso, moradias insalubres, falta de equipamentos de proteção e de
kits de primeiros socorros."

No período acima, as expressões "Dívidas impagáveis", "ameaças veladas", "água dividida com
animais", "jornadas extenuantes sem descanso", "moradias insalubres", "falta de equipamentos de
proteção e de kits de primeiros socorros" constituem uma enumeração de vários elementos que
mostram como se configurava o trabalho análogo ao de escravos no tempo em que o texto foi escrito.

102
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Termos enumerados podem ser separados por vírgula ou por ponto-e-vírgula. Portanto, está
correto afirmar que a troca das vírgulas por ponto-e-vírgula, nesse caso, não feriria quaisquer normas
de uso dos sinais de pontuação.

Questão 37: IADES - CSP (ARCON PA)/ARCON PA/2018


Transporte hidroviário

Um estado dentro d’água. É assim que muitos consideram o Pará, situado na Região Norte do País,
área mais rica em mananciais de todo o Brasil. Hoje, mais da metade das cidades paraenses são
ligadas por rios. Para ser mais preciso, 73 dos 143 municípios utilizam essa extensa rede aquaviária.

O estado mantém 108 pontos de infraestrutura portuária, que servem para importação e exportação
de mercadorias e transporte de pessoas. De frente para a Europa, a meio caminho dos Estados
Unidos e do Caribe, nenhum dos portos brasileiros tem uma localização tão privilegiada quanto os
portos da Companhia Docas do Pará.

Disponível em: <http://setran.pa.gov.br>. Acesso em: 9 maio 2018,


com adaptações.

Considerando as relações sintáticas que envolvem o texto e o emprego dos sinais de pontuação,
assinale a alternativa correta.

a) O autor poderia substituir a redação “Um estado dentro d’água. É assim que muitos consideram o
Pará, situado na Região Norte do País, área mais rica em mananciais de todo o Brasil.” pela
construção Situado na Região Norte do País, área mais rica em mananciais de todo o Brasil,
muitos consideram o Pará da seguinte maneira. Um estado dentro d’água., pois o emprego do
ponto entre enunciados é recomendado quando se quer introduzir um termo de valor explicativo.

b) O termo “situado na Região Norte do País” funciona como aposto, portanto poderia ser substituído
corretamente pela oração subordinada adjetiva que está situado na Região Norte do País contanto
que as vírgulas utilizadas para isolá-lo fossem excluídas.

c) O adjunto adverbial “Hoje”, por estar deslocado para o início da oração, explica a obrigatoriedade
do uso da vírgula no período.

d) O uso da vírgula estaria correto logo após o sujeito “73 dos 143 municípios”.

e) O autor poderia substituir o trecho “De frente para a Europa, a meio caminho dos Estados Unidos
e do Caribe,” pela redação Por estar de frente para a Europa e a meio caminho dos Estados
Unidos e do Caribe, pois ela estaria totalmente correta quanto ao emprego da vírgula.

103
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Gabarito: E

LETRA "A"-ERRADA. O autor poderia substituir a redação “Um estado dentro d’água. É assim que
muitos consideram o Pará, situado na Região Norte do País, área mais rica em mananciais de todo
o Brasil.” pela construção Situado na Região Norte do País, área mais rica em mananciais de
todo o Brasil, muitos consideram o Pará da seguinte maneira. Um estado dentro d’água., pois
o emprego do ponto entre enunciados é recomendado quando se quer introduzir um termo de valor
explicativo.

CORREÇÃO: Situado na Região Norte do País, área mais rica em mananciais de todo o Brasil,
muitos consideram o Pará da seguinte maneira: um estado dentro d’água.

No trecho acima, "um estado dentro d'água" explica a forma como muitos consideram o Pará.
Quando se quer introduzir um termo de valor explicativo, é recomendado o emprego do sinal de dois-
pontos entre enunciados, e não o emprego do ponto final. Portanto, na reescrita proposta pela
letra A, está incorreto o uso do ponto final após o substantivo maneira.

LETRA "B"-ERRADA. O termo “situado na Região Norte do País” funciona como aposto, portanto
poderia ser substituído corretamente pela oração subordinada adjetiva que está situado na Região
Norte do País contanto que as vírgulas utilizadas para isolá-lo fossem excluídas.

CORREÇÃO: O termo “situado na Região Norte do País” funciona como oração subordinada
adjetiva explicativa reduzida de particípio, portanto poderia ser substituído corretamente pela
oração subordinada adjetiva desenvolvida que está situado na Região Norte do País contanto que
as vírgulas utilizadas para isolá-lo fossem mantidas.

Oração subordinada adjetiva é aquela que exerce a função de adjunto adnominal de uma palavra ou
expressão antecedente. A oração "situado na Região Norte do País" exerce a função de adjunto
adnominal da palavra antecedente "Pará". Ela explica que esse estado está situado na Região Norte
do País.

Trata-se de uma oração reduzida de particípio porque ela não é introduzida por conectivo e seu verbo
está no particípio. Orações reduzidas apresentam verbo no infinitivo, no gerúndio ou no particípio.
Elas não são introduzidas por conectivos.

A oração reduzida "situado na Região Norte do País" equivale à oração desenvolvida "que se situa
na Região Norte do País", introduzida por pronome relativo e composta por verbo (situar) flexionado
(presente do indicativo). Ela também equivale à oração desenvolvida "que está situado na Região
Norte do País", introduzida por pronome relativo e composta por locução verbal (está situado)
flexionada (presente do indicativo). Ambas classificam-se como subordinadas adjetivas explicativas
desenvolvidas.

Oração subordinada adjetiva explicativa (reduzida ou desenvolvida) deve ser separada por vírgula.
Isso explica a necessidade de se manterem as vírgulas caso o termo “situado na Região Norte do
País” seja substituído pela oração subordinada adjetiva desenvolvida "que está situado na Região
Norte do País".

LETRA "C"-ERRADA. O adjunto adverbial “Hoje”, por estar deslocado para o início da oração,
explica a obrigatoriedade do uso da vírgula no período.

104
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
CORREÇÃO: O adjunto adverbial “Hoje”, deslocado para o início da oração, dispensa o uso da
vírgula pelo fato de ser curto e de fácil entendimento.

Regra geral, adjuntos adverbiais deslocados devem ser separados por vírgula. Porém...

De acordo com o professor Celso Cunha, em sua Nova Gramática do Português Contemporâneo, a
vírgula é dispensável para separar adjuntos adverbiais curtos e de fácil entendimento deslocados.
Assim, a vírgula em "Hoje, mais da metade das cidades paraenses são ligadas por
rios." é facultativa, e não obrigatória.

LETRA "D"-ERRADA. O uso da vírgula estaria correto logo após o sujeito “73 dos 143 municípios”.

O uso da vírgula após o sujeito “73 dos 143 municípios”, em "Para ser mais preciso, 73 dos 143
municípios utilizam essa extensa rede aquaviária.", estaria incorreto, pois não se pode separar o
sujeito do verbo (utilizam) por vírgula.

LETRA "E"-CORRETA. O autor poderia substituir o trecho “De frente para a Europa, a meio caminho
dos Estados Unidos e do Caribe,” pela redação Por estar de frente para a Europa e a meio
caminho dos Estados Unidos e do Caribe, pois ela estaria totalmente correta quanto ao emprego
da vírgula.

No período "De frente para a Europa, a meio caminho dos Estados Unidos e do Caribe, nenhum dos
portos brasileiros tem uma localização tão privilegiada quanto os portos da Companhia Docas do
Pará.", o trecho "De frente para a Europa, a meio caminho dos Estados Unidos e do Caribe"
expressa a causa pela qual nenhum dos portos brasileiros tem uma localização tão privilegiada
quanto os portos da Companhia Docas do Pará. Trata-se de um adjunto adverbial de causa
anteposto ao verbo (tem).

No período " Por estar de frente para a Europa e a meio caminho dos Estados Unidos e do
Caribe, nenhum dos portos brasileiros tem uma localização tão privilegiada quanto os portos da
Companhia Docas do Pará.", o trecho "Por estar de frente para a Europa e a meio caminho dos
Estados Unidos e do Caribe" (com verbo) expressa a causa pela qual nenhum dos portos brasileiros
tem uma localização tão privilegiada quanto os portos da Companhia Docas do Pará. Trata-se de
uma oração subordinada adverbial causal anteposta em relação à oração principal "nenhum
dos portos brasileiros tem uma localização tão privilegiada quanto os portos da Companhia Docas
do Pará."

De acordo com o professor Evanildo Bechara, em sua Moderna Gramática Portuguesa, "Emprega-
se a vírgula para separar, em geral, adjuntos adverbiais que precedem o verbo e as orações
adverbiais que vêm antes ou no meio da sua principal.

Questão 38: IADES - Ass Adm (CAU RO)/CAU RO/2018


Texto para responder a questão.

Resiliência não é sinônimo de resistência, ainda que o sentido de ambas as palavras possa dialogar
com harmonia. É importante deixar claro que essas competências se complementam, mas não são

105
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
iguais. Muitas vezes, somos influenciados a pensar de forma comparativa, sobretudo em
apresentações em público, e a chance de erro fica evidente.

Existe uma fábula chamada O carvalho e os juncos, de autoria de Esopo, um pensador da Grécia
Antiga, que é perfeita para explicar a resiliência em nosso dia a dia. Resumindo: expostos ao vento,
mesmo sendo fortes, os galhos de carvalho sempre quebram ou são arrancados. Já os juncos,
expostos ao mesmo vento, superam a dificuldade porque se movem de acordo com a direção da
ventania;
logo, não quebram. Qual a vantagem dos juncos em relação ao carvalho? A flexibilidade. Essa é a
ideia-chave: ambos precisam de resistência diante do vento forte, porém os juncos usam a
flexibilidade para balançar e depois retornar ao estado natural. Agora, fica mais fácil compreender
que resiliência não é o mesmo que resistência, apesar de as duas exigirem solidez nas respectivas
bases.

Segundo Lisa Rossetti, pesquisadora britânica e especialista em liderança, a resiliência é a


habilidade que o indivíduo utiliza para superar adversidades sem ser afetado de modo negativo e
permanente. E o melhor: a resiliência também ajuda a cultivar o pensamento criativo e humanitário.

VICTORIA, Flora. Disponível em: <http://abiliodiniz.com.br>. Acesso em: 7 set. 2018 (fragmento), com adaptações.

No que se refere à pontuação presente no texto, assinale a alternativa na qual a oração apresenta
vírgula(s) opcional(is).

a) “de autoria de Esopo, um pensador da Grécia Antiga, que é perfeita para explicar a resiliência”

b) “expostos ao vento, mesmo sendo fortes, os galhos de carvalho sempre quebram ou são
arrancados”

c) “ambos precisam de resistência diante do vento forte, porém os juncos usam a flexibilidade para
balançar”

d) “Agora, fica mais fácil compreender que resiliência não é o mesmo que resistência”

e) “Segundo Lisa Rossetti, pesquisadora britânica e especialista em liderança”

Gabarito: D

No que se refere à pontuação presente no texto, assinale a alternativa na qual a oração apresenta
vírgula(s) opcional(is).

a) “de autoria de Esopo, um pensador da Grécia Antiga, que é perfeita para explicar a resiliência” ==
NÃO SERVE DE RESPOSTA.

Aqui, as vírgulas trabalham junto para isolar a expressão "um pensador da Grécia Antiga", que é um
aposto explicativo do termo "Esopo".

Como as vírgulas são necessárias neste contexto, esta alternativa não pode servir de resposta.

106
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
b) “expostos ao vento, mesmo sendo fortes, os galhos de carvalho sempre quebram ou são
arrancados” == NÃO SERVE DE RESPOSTA.

Aqui, as vírgulas trabalham junto para isolar a expressão "mesmo sendo fortes", que é uma oração
subordinada adverbial concessiva reduzida de gerúndio. Como essa oração está intercalada, as
vírgulas são obrigatórias.

c) “ambos precisam de resistência diante do vento forte, porém os juncos usam a flexibilidade para
balançar” == NÃO SERVE DE RESPOSTA.

Aqui, a vírgula serve para introduzir a oração coordenada adversativa "porém os juncos usam a
flexibilidade". Assim como a conjunção "mas", a conjunção "porém" deve ser precedida de vírgula.

Como a vírgula é necessária neste contexto, esta alternativa não pode servir de resposta.

d) “Agora, fica mais fácil compreender que resiliência não é o mesmo que resistência” == NOSSA
RESPOSTA!

Aqui, a vírgula isola o termo "Agora", que é um adjunto adverbial de tempo. Só que esse adjunto
adverbial apresenta curta extensão(normalmente, até três palavras), o que torna facultativo o
emprego da vírgula.

Como a vírgula é facultativa neste contexto, esta é a nossa resposta!

e) “Segundo Lisa Rossetti, pesquisadora britânica e especialista em liderança” == NÃO SERVE DE


RESPOSTA.

Aqui, a vírgula serve para introduzir a expressão"Segundo Lisa Rossetti", que é um adjunto
adverbial de conformidade (tradicionalmente isolado por vírgula, mesmo que apresente só duas
ou três palavras).

Como a vírgula é necessária neste contexto, esta alternativa não pode servir de resposta.

Questão 39: IADES - Tec (SES DF)/SES DF/Laboratório/Hematologia e Hematoterapia/2018


Alguns hábitos têm o poder de iniciar uma reação em cadeia, mudando outros hábitos conforme eles
avançam por meio de uma organização. Ou seja, alguns hábitos, certamente, são mais importantes
que outros na reformulação de empresas e vidas. Esses são os “hábitos angulares”, e eles podem
influenciar o modo como as pessoas trabalham, comem, divertem-se, vivem, gastam e comunicam-
se. Os hábitos angulares dão início a um processo que, ao longo do tempo, transforma tudo.

Os hábitos angulares dizem que o sucesso não depende de acertar cada mínimo detalhe, mas, em
vez disso, baseia-se em identificar umas poucas prioridades centrais e transformá-las em poderosas
alavancas. [...]

Os hábitos angulares explicam como Michael Phelps tornou-se um campeão olímpico e porque
alguns estudantes universitários têm um desempenho melhor que o dos colegas. Eles esclarecem o
motivo de algumas pessoas, após anos de tentativas, perderem de repente nove quilos enquanto se

107
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
tornam mais produtivas no trabalho e ainda conseguem chegar à própria casa a tempo para jantarem
com os filhos.

DUHIGG, Charles. O poder do hábito: por que fazemos o que fazemos na vida e nos negócios. (Tradução de Rafael Mantovani). Rio
de Janeiro: Objetiva, 2012, p. 116-117 (fragmento), com adaptações.

No que se refere à pontuação presente no texto, assinale a alternativa em que todas as vírgulas
inseridas em cada período são facultativas.

a) “o motivo de algumas pessoas, após anos de tentativas, perderem”


b) “acertar cada mínimo detalhe, mas, em vez disso, baseia-se em identificar”
c) “dão início a um processo que, ao longo do tempo, transforma tudo.”
d) “alguns hábitos, certamente, são mais importantes que outros”
e) “Ou seja, alguns hábitos, certamente, são mais importantes”

Gabarito: D

No trecho "alguns hábitos, certamente, são mais importantes que outros", o termo "certamente"
funciona como adjunto adverbial, exprimindo circunstância de afirmação. Nesse contexto, o sintagma
adverbial é considerado (conforme Celso Cunha e Lindley Cinta, na obra Nova Gramática do
Português Contemporâneo, editora Lexikon, 2009) como expressão de "pequeno corpo". Assim, o
advérbio "certamente" também poderia não ser isolado pelas vírgulas, o que não prejudicaria a
correção gramatical do trecho. Logo, eis a resposta: opção (D).

Nas demais opções:

a) o segmento "após anos de tentativas" é uma expressão adverbial, sendo obrigatório o isolamento
por vírgulas.

b) a expressão "em vez disso" tem natureza adverbial e, por ser considerada de "grande extensão",
deve ser obrigatoriamente isolada por vírgulas.

c) o segmento "ao longo do tempo" também é um adjunto adverbial de grande extensão, sendo
compulsório o isolamento por vírgulas.

e) o trecho é iniciado pela expressão explicativa "Ou seja", sendo obrigatoriamente seguido de
vírgula. Vale destacar, no entanto, o emprego facultativo das vírgulas antes e depois do adjunto
adverbial "certamente".

Questão 40: IADES - Tec (HEMOCENTRO DF)/HEMOCENTRO DF/Saúde Bucal/2017


Texto para responder à questão.

Campanha alerta para importância de doações de sangue durante todo o ano

(23/11/2016) Para reforçar a importância da doação de sangue, sensibilizar novos doadores e


fidelizar os que já existem, o Ministério da Saúde promove a Semana Nacional do Doador de Sangue,
antecipando a celebração do Dia Nacional do Doador de Sangue, 25 de novembro.

108
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
O objetivo é fazer com que mais brasileiros tenham a doação de sangue como um hábito, não apenas
em datas específicas ou quando conhecem alguém que necessita de transfusão. [...]

Atualmente, 1,8% da população brasileira doa sangue. Embora o percentual esteja dentro dos
parâmetros recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), de que pelo menos 1% da
população seja doadora de sangue, o Ministério da Saúde trabalha constantemente para aumentar
o índice.

Não há substituto para o sangue, que pode ser utilizado para diversas finalidades, como tratamento
de pessoas com doenças crônicas (talassemia e doença falciforme), alguns tipos de câncer,
transplante, cirurgias eletivas de grande porte, acidentes ou outras situações que necessitam de
transfusão.

Em 2015, aproximadamente um milhão de pessoas doaram sangue pela primeira vez, o que
representa 38% do total das doações. Já outras 1,6 milhão de pessoas, ou 62% do total, retornaram
para doar. Durante o período, foram realizadas 3,7 milhões de coletas de bolsa de sangue no País,
resultando em 3,3 milhões de transfusões.

Apesar disso, os serviços do Sistema Único de Saúde e da Hemorrede Pública Nacional encontram-
se com os estoques no limite, apresentando dificuldades na manutenção dos estoques estratégicos
e necessitando de mais doadores.

NUNES, Rodrigo. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/saude>.


Acesso em: 23 dez. 2016 (fragmento), com adaptações.

Com relação à pontuação, assinale a alternativa que apresenta trecho do texto em que a inserção
da vírgula é facultativa.

a) “Para reforçar a importância da doação de sangue, sensibilizar novos doadores e fidelizar os que
já existem”.

b) “mais brasileiros tenham a doação de sangue como um hábito, não apenas em datas específicas”.

c) “Atualmente, 1,8% da população brasileira doa sangue.”.

d) “aproximadamente um milhão de pessoas doaram sangue pela primeira vez, o que representa”.

e) “Apesar disso, os serviços do Sistema Único de Saúde e da Hemorrede Pública Nacional


encontram-se com os estoques no limite”.

Gabarito: C

Segundo as lições de Celso Cunha & Lindley Cintra, na obra Nova Gramática do Português
Contemporâneo, editora Lexikon, 2008, o termo "Atualmente" é um adjunto adverbial de "pequeno
corpo" (composto por uma única palavra), sendo facultativo o uso da vírgula após esse constituinte
sintático. Assim, consoante os ensinamentos dos mestres, estão corretas as seguintes estruturas:

"Atualmente, 1,8% da população brasileira doa sangue."

109
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Atualmente 1,8% da população brasileira doa sangue.

Portanto, eis o gabarito: (C).

Nas demais assertivas:

a) a vírgula após o termo "sangue" é obrigatória, haja vista a antecipação da oração subordinada
adverbial final "Para reforçar a importância da doação de sangue".

b) o trecho "não apenas em datas específicas" tem valor explicativo, sendo compulsório o uso da
vírgula.

d) o segmento "o que representa 38% do total das doações" é uma explicação do segmento
precedente, sendo obrigatório o uso da vírgula.

e) o segmento "Apesar disso" exprime valor semântico de concessão, sendo isolado pela vírgula por
estar antecipado na sentença.

Questão 41: IADES - Ass I (CRF DF)/CRF DF/Web Designer/2017


Texto para responder a questão.

Especialista alerta sobre os perigos da automedicação

Os medicamentos são fundamentais para o combate de doenças e indispensáveis à saúde da


população. A automedicação, porém, pode acarretar sérios problemas ao funcionamento normal do
organismo. A compra e utilização sem prescrição médica são hábitos comuns dos
brasileiros. Segundo o Conselho Federal de Farmácia, nos últimos cinco anos o Brasil registrou
quase 60 mil internações por intoxicação medicamentosa.

De acordo com a pneumologista Thais Helena Abrahão Thomaz, doutora em Fisiopatologia em


Clínica Médica, esse hábito da automedicação oferece muitos perigos à saúde e ao bem-estar das
pessoas. “No Brasil, não há dados oficiais, mas estima-se que 10% a 15% dos recursos da Saúde
são gastos com o uso inadequado de medicamentos. A automedicação – quando a pessoa decide
tomar um medicamento por indicação do vizinho ou da comadre – é muito ruim, porque o
medicamento que faz bem a um pode fazer muito mal ao outro. Além disso, não se sabe se a doença
é a mesma”, afirma.

A especialista alerta que é preciso ter muito cuidado, pois a pessoa pode sofrer uma série de
complicações, “desde reações alérgicas e inesperadas, até a insuficiência de rins e fígado, bem como
choques com queda de pressão, entre outros”.

MACEDO, Thassiana. Disponível em: <http://www.jmonline.com.br/novo/?noticias,7,SADE,91111>.


Acesso em: 20 jan. 2017 (fragmento), com adaptações.

Tendo como referência apenas as regras de ortografia, acentuação gráfica e pontuação vigentes,
assinale a alternativa correta.

110
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
a) O vocábulo “porém” deveria permanecer entre vírgulas, caso a autora resolvesse reunir os dois
primeiros períodos do texto da seguinte maneira: “Os medicamentos são fundamentais para o
combate de doenças e indispensáveis à saúde da população, porém, a automedicação, pode
acarretar sérios problemas ao funcionamento normal do organismo”.

b) O uso da vírgula logo após o termo sublinhado, no período “Segundo o Conselho Federal de
Farmácia, nos últimos cinco anos o Brasil registrou quase 60 mil internações por intoxicação
medicamentosa.”, não comprometeria a redação original.

c) Ao contrário do que se observa em “automedicação”, o uso do hífen seria obrigatório caso a autora
decidisse acrescentar o prefixo “auto” ao vocábulo “intoxicação”.

d) O trecho “esse hábito da automedicação oferece muitos perigos à saúde e ao bem-estar das
pessoas” poderia, sem acarretar qualquer tipo de transgressão gramatical, ser substituído pela
redação “Muitos perigos à saúde e ao bem-estar das pessoas tem sido oferecidos por esse
hábito da automedicação”.

e) A correção gramatical seria preservada caso o trecho “A especialista alerta que é preciso ter muito
cuidado, pois a pessoa pode sofrer uma série de complicações” fosse substituído pela redação “O
motivo porque a especialista alerta que é preciso ter muito cuidado é o fato de que a pessoa
pode sofrer uma série de complicações”.

Gabarito: B

Devemos indicar a alternativa correta sobre as regras de ortografia, acentuação e pontuação


referentes aos trechos destacados do texto. Vamos lá?

a) O vocábulo “porém” deveria permanecer entre vírgulas, caso a autora resolvesse reunir os dois
primeiros períodos do texto da seguinte maneira: “Os medicamentos são fundamentais para o
combate de doenças e indispensáveis à saúde da população, porém, a automedicação, pode
acarretar sérios problemas ao funcionamento normal do organismo”.
INCORRETA. A conjunção adversativa "porém" (ideia de oposição) deve ser empregada entre
vírgulas quando vier intercalada, ou seja, no meio da oração adversativa. Na reescritura, esse termo
introduz a oração, portanto deve ser separado por uma única vírgula entre as orações. Além disso,
a vírgula após "automedicação" separa o sujeito e a forma verbal "pode" que inicia o predicado,
portanto está incorreta.
Correção: Os medicamentos são fundamentais para o combate de doenças e indispensáveis à saúde
da população, porém a automedicação pode acarretar sérios problemas ao funcionamento normal
do organismo.

Atenção!
Vejamos como ficaria o período com a conjunção intercalada:
→ Os medicamentos são fundamentais para o combate de doenças e indispensáveis à saúde da
população; a automedicação, porém, pode acarretar sérios problemas ao funcionamento normal do
organismo.

b) O uso da vírgula logo após o termo sublinhado, no período “Segundo o Conselho Federal de

111
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Farmácia, nos últimos cinco anos o Brasil registrou quase 60 mil internações por intoxicação
medicamentosa.”, não comprometeria a redação original.
CORRETA. A expressão destacada é um adjunto adverbial de tempo. A vírgula apenas separaria
esse adjunto, conferindo-lhe destaque. Vale destacar que esse é um adjunto adverbial de longa
extensão que foi empregado deslocado de sua posição normal (final da oração). Assim, o ideal é
realmente empregar as vírgulas para separar a expressão.

c) Ao contrário do que se observa em “automedicação”, o uso do hífen seria obrigatório caso a


autora decidisse acrescentar o prefixo “auto” ao vocábulo “intoxicação”.
INCORRETA. Não usamos hífen quando os elementos do nome composto se juntarem por vogais
diferentes. Ex: autoescola, extraoficial, semiaberto, autoajuda, infraestrutura, etc.
É o caso das palavras automedicação e autointoxicação. Não usaríamos hífen na palavra indicada.

d) O trecho “esse hábito da automedicação oferece muitos perigos à saúde e ao bem-estar das
pessoas” poderia, sem acarretar qualquer tipo de transgressão gramatical, ser substituído pela
redação “Muitos perigos à saúde e ao bem-estar das pessoas tem sido oferecidos por esse
hábito da automedicação”.
INCORRETA. Usa-se acento circunflexo na 3ª pessoa do plural (presente do indicativo) dos verbos
“ter”, “vir” e seus derivados.
Ex: eles têm, elas vêm, eles intervêm, etc.
Sabemos que o verbo deve concordar com o sujeito, não é? Assim, o verbo "ter" deve ser empregado
no PLURAL, para concordar com o núcleo do sujeito ("perigos").
Correção: Muitos perigos à saúde e ao bem-estar das pessoas têm sido oferecidos por esse hábito
da automedicação.

e) A correção gramatical seria preservada caso o trecho “A especialista alerta que é preciso ter muito
cuidado, pois a pessoa pode sofrer uma série de complicações” fosse substituído pela redação “O
motivo porque a especialista alerta que é preciso ter muito cuidado é o fato de que a pessoa
pode sofrer uma série de complicações”.
INCORRETA. O termo "porque" é uma conjunção causal ou explicativa, utilizada geralmente em
respostas, com sentido de “pois”, “uma vez que”, “já que”. Ex: Estou feliz porque hoje é meu
aniversário.
Na frase destacado, devemos empregar "por que", preposição por + pronome relativo que. Nesse
caso, a forma será utilizada quando equivalente a "pelo(a) qual". É exatamente o caso da reescritura.
Correção: O motivo por que (pelo qual) a especialista alerta que é preciso ter muito cuidado é o fato
de que a pessoa pode sofrer uma série de complicações.

Questão 42: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016


Texto para responder a questão.

CRESS-MG envia carta ao Governo de Minas

O Conselho Regional de Serviço Social de Minas Gerais CRESS-MG, que tem como missão
fiscalizar, orientar, disciplinar e defender o exercício profissional de assistente social no estado de
Minas Gerais, encaminhou recentemente uma carta ao atual governador estadual, Fernando
Pimentel.

112
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
O documento traz um pouco do histórico de lutas da profissão e destaca as principais bandeiras da
categoria, como a redução da jornada de trabalho para 30 horas semanais, sem redução salarial,
prevista pela Lei Federal nº 12.317.

Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo a realização de novos concursos públicos para
assistentes sociais e a incorporação de assistentes sociais no quadro de servidores da educação
estadual para que possam atuar nas escolas estaduais, em todos os níveis e modalidades, em
consonância com a Lei Estadual nº 16.683, de 10 de janeiro de 2007.

Disponível em: <http://cress-mg.org.br/Conteudo/30a834ce-1e8e-4968-9c35-1e096bb9e251


/CRESS-MG-envia-carta-ao-Governo-de-Minas->. Acesso em: 3 mar. 2016, com adaptações.

A respeito do uso da vírgula no texto, assinale a alternativa correta.

a) Está indevido em pelo menos uma das suas ocorrências no primeiro parágrafo.

b) É opcional antes e depois da oração “que tem como missão fiscalizar, orientar, disciplinar e
defender o exercício profissional de assistente social no estado de Minas Gerais”.

c) Seria obrigatório entre as orações do trecho “O documento traz um pouco do histórico de lutas da
profissão e destaca as principais bandeiras da categoria”, caso o autor substituísse o vocábulo
destacado pela conjunção no entanto.

d) Poderia ocorrer entre os termos relacionados pela conjunção destacada no trecho “Na carta, o
CRESS-MG também solicita ao governo a realização de novos concursos públicos para assistentes
sociais e a incorporação de assistentes sociais no quadro de servidores da educação estadual”.

e) Deixaria de ser obrigatório na passagem “em consonância com a Lei Estadual nº 16.683, de 10
de janeiro de 2007.”, caso o autor substituísse o termo destacado pela oração que foi promulgada
em 10 de janeiro de 2007.

Gabarito: C

Essa questão envolve pontuação.


Devemos indicar a alternativa correta sobre o uso da vírgula no texto.

a) Está indevido em pelo menos uma das suas ocorrências no primeiro parágrafo.
INCORRETA. Trecho: "O Conselho Regional de Serviço Social de Minas Gerais CRESS-MG, que
tem como missão fiscalizar, orientar, disciplinar e defender o exercício profissional de assistente
social no estado de Minas Gerais, encaminhou recentemente uma carta ao atual governador
estadual, Fernando Pimentel."

As vírgulas após "CRESS-MG" e "Minas Gerais" separam a oração subordinada adjetiva explicativa,
introduzida pelo pronome relativo "que" retomando "O Conselho Regional de Serviço Social de Minas
Gerais CRESS-MG".
No interior dessa oração adjetiva, as vírgulas separam os itens que enumeram as missões do
Conselho: fiscalizar, orientar, disciplinar e defender.

113
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
A vírgula após "estadual" separa o aposto explicativo "Fernando Pimental", que informa quem é o
governador de Minas. O aposto é um termo ou expressão que explica ou especifica outro termo da
oração.
Todas as vírgulas estão corretas, portanto não há inadequação.

b) É opcional antes e depois da oração “que tem como missão fiscalizar, orientar, disciplinar e
defender o exercício profissional de assistente social no estado de Minas Gerais”.
INCORRETA. Como vimos na alternativa "A", essa pontuação separa uma oração subordinada
adjetiva explicativa. Por esse motivo, as vírgulas são obrigatórias. Se retirarmos a pontuação, a
oração se tornará restritiva, o que altera o sentido original da frase. Veja que a frase passaria a
indicar que existe mais de um Conselho Regional de Serviço Social de Minas Gerais.

c) Seria obrigatório entre as orações do trecho “O documento traz um pouco do histórico de lutas da
profissão e destaca as principais bandeiras da categoria”, caso o autor substituísse o vocábulo
destacado pela conjunção no entanto.
CORRETA. No trecho original temos orações coordenadas aditivas com mesmo sujeito ("O
documento"), por isso não há vírgula. Se substituirmos a conjunção aditiva "e" pela conjunção
adversativa "no entanto", precisaríamos empregar vírgula, que é necessária no caso de orações
adversativas. O trecho ficaria assim:
→ O documento traz um pouco do histórico de lutas da profissão, no entanto destaca as principais
bandeiras da categoria...
Observe que a alternativa menciona somente o aspecto gramatical referente à pontuação. Não
devemos levar em consideração a modificação de sentido, já que isso não foi mencionado na
alternativa.

d) Poderia ocorrer entre os termos relacionados pela conjunção destacada no trecho “Na carta, o
CRESS-MG também solicita ao governo a realização de novos concursos públicos para assistentes
sociais e a incorporação de assistentes sociais no quadro de servidores da educação estadual”.
INCORRETA. A frase ficaria assim:
→ Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo a realização de novos concursos públicos
para assistentes sociais, e a incorporação de assistentes sociais no quadro de servidores da
educação estadual...
O segmento "a realização de novos concursos públicos para assistentes sociais e a incorporação de
assistentes sociais no quadro de servidores da educação estadual" complementa o sentido do verbo
transitivo direto e indireto "solicitar" (solicitar algo a alguém).
Não podemos empregar vírgula entre o verbo e seu complemento, portanto a pontuação estaria
errada.

e) Deixaria de ser obrigatório na passagem “em consonância com a Lei Estadual nº 16.683, de 10
de janeiro de 2007.”, caso o autor substituísse o termo destacado pela oração que foi promulgada
em 10 de janeiro de 2007.
INCORRETA. No texto original, estamos diante de um aposto explicativo, que informa a data de
promulgação da Lei Estadual. Na reescritura, teríamos uma oração subordinada adjetiva explicativa,
que continuaria informando essa data. Assim, a vírgula também seria obrigatória (antes do pronome
relativo "que"). Veja que não se trata de uma simples modificação de sentido (de oração explicativa
para oração restritiva), já que a ideia restritiva tornaria o texto incoerente. Existe uma única Lei
Estadual nº 16.683, portanto somente a ideia explicativa é coerente.

114
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 43: IADES - Tec Enf (SEASTER PA)/SEASTER PA/2019
Casa de passagem estadual atende
imigrantes com cidadania

Em busca de melhoria de vida, o português Avelino Guedes Santos desembarcou no Brasil em 2012.
No entanto, ao chegar a São Paulo as coisas não saíram como ele imaginava. Seus documentos
foram extraviados e o tão sonhado trabalho como eletricista, profissão que exercia em Portugal, não
apareceu. Seu Avelino foi, então, ao Distrito Federal na tentativa de resolver o problema com os
documentos e alcançar seus objetivos, mas sua situação só se agravava e ele não tinha como
retornar ao seu país nem tinha parentes no Brasil.

Após passar por vários estados, o português se estabeleceu por dois anos na Paraíba, em uma
comunidade religiosa, e depois decidiu vir para Belém, onde encontrou a Casa de Passagem
Domingos Zaluth, que está vinculada à Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho,
Emprego e Renda (Seaster). “Passei por muitos estados antes de chegar aqui, mas fui acolhido
nessa casa muito bem, não me falta nada. Tenho acesso a alimentação, assistência, médico. Já
passei por outros locais de acolhimento que não tinham nada disso”, conta. Hoje, Seu Avelino espera
regressar a Portugal e conta com a ajuda da Seaster para conseguir os documentos necessários.

GARRIDO, Silvio. Disponível em: <http://agenciapara.com.br/>.


Acesso em: 3 jul. 2018, com adaptações.

No que se refere às regras de regência nominal e verbal, e considerando-se a coesão e a coerência


da informação, é correto substituir

a) “Em busca de melhoria” por Em busca por melhoria.


b) “ao chegar a São Paulo” por Ao chegar em São Paulo.
c) “na tentativa de resolver” por na tentativa em resolver.
d) “passar por vários estados” por passar sobre vários estados.
e) “vir para Belém” por vir em Belém.

Gabarito: A

Questão sobre sintaxe de regência.

Em se tratando da tradição gramatical (Gramática Normativa), o termo “regência” é empregado tanto


em sentido amplo quanto em sentido restrito. Segundo Luft (2010, p. 5), regência, em sentido lato,
“equivale a subordinação em geral”, como chuva grossa, em que o substantivo chuva rege /
subordina o adjetivo grossa.

Em sentido estrito (e mais habitual), regência (cf. Luft, 2010, p. 5) “é a subordinação especial de
complementos às palavras que os preveem na sua significação”. Nesse sentido, regência é
(des)necessidade de complementação implicada pela significação de nomes e verbos.

De posse dessas informações iniciais, vejamos as opções:

115
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
a) Esta é a resposta da questão. No trecho "Em busca DE melhoria", a preposição em destaque é
exigida pelo nome "busca". Empregado na acepção de "procurar por algo", esse substantivo também
pode reger (cf. Celso Pedro Luft, na obra Dicionário Prático de Regência Nominal, editora Ática,
2010, p. 86) a preposição POR, como no trecho "Em busca POR melhoria". Portanto, a opção (A)
gabarita a questão.

b) Errada. No Português Brasileiro (doravante PB), a regência do verbo chegar é considerada um


fenômeno variável, sendo observada a alternância no uso das preposições: a e em. No entanto,
embora a tradição gramatical brasileira (norma-padrão) prescreva o uso
da preposição direcional a como prototípica para esse verbo de movimento (NASCENTES, 1953;
ALMEIDA, 1969; HOUAISS, 2001; BECHARA, 2005; LUFT, 2010), na linguagem falada e/ou
coloquial é comum a realização da preposição locativa em (norma não-padrão) junto ao
verbo chegar (assim como também a outros verbos de movimento, tais como ir).

No trecho "Ao chegar EM São Paulo", o uso da preposição EM, embora já admitido inclusive na
escrita, não obedece à tradição gramatical brasileira. Dito de outra forma, para o verbo "chegar", a
norma-padrão prescreve o uso da preposição a , sendo correta - isto é, sob a perspectiva da
Gramática Tradicional - a construção "Ao chegar a São Paulo". É o que ensina o Professor Celso
Pedro Luft, em sua obra Dicionário Prático de Regência Verbal, editora Ática, 2010, p. 116: "Já se
tolera o chegar em, na língua escrita. Mesmo assim, penso que em texto escrito culto formal melhor
se ajusta o chegar a". Por essas razões, a opção (B) está errada.

c) Errada. Em "na tentativa DE resolver", a regência foi corretamente apresentada, sendo a


preposição "de" exigida pelo nome "tentativa". Esse substantivo, entretanto, também pode reger (cf.
Celso Pedro Luft, na obra Dicionário Prático de Regência Nominal, editora Ática, 2010, p. 499) a
preposição PARA: "Tentativa de (fazer) alguma coisa / Tentativa para fazer alguma coisa".

Portanto, em "na tentativa EM resolver", o uso da preposição em destaque está em desconformidade


com a prescrição gramatical.

d) Errada. Em "passar POR vários estados", o verbo "passar" é (cf. as lições de Celso Pedro Luft,
na obra Dicionário Prático de Regência Verbal, editora Ática, 2010, p. 392) transitivo indireto. Nessa
predicação, é empregado na acepção de "mudar; transferir(-se)", podendo reger o uso das
preposições POR e SOBRE. Assim, em "passar SOBRE vários estados", o emprego da preposição
em destaque está em conformidade com a prescrição gramatical.

e) Errada. De acordo com as lições de Celso Pedro Luft, na obra Dicionário Prático de Regência
Verbal, editora Ática, 2010, p. 533, o verbo VIR pode reger o uso das preposições a, para e até: "Ele
veio à (ou para a) nossa casa. / Veio até o portão".

Assim, em "vir EM Belém", o uso da preposição locativa em destaque desobedece às prescrições


gramaticais, estando incorreta no trecho.

116
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 44: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016
Texto para responder a questão.

Serviço social

O (A) assistente social faz o planejamento e a execução de políticas públicas e de programas sociais
voltados para o bem-estar coletivo e a integração do indivíduo na sociedade. Ele(a) trabalha com
questões como exclusão social, acompanhando, analisando e propondo ações para melhorar as
condições de vida de crianças, adolescentes e adultos. Cria campanhas de alimentação, saúde,
educação e recreação e implanta projetos assistenciais. Em penitenciárias e abrigos de menores,
propõe ações e desenvolve a capacitação para a reintegração dos marginalizados. É obrigatória a
inscrição no Conselho Regional de Serviço Social para o exercício da profissão.

Disponível em: <http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/cienciashumanas-


sociais/servico-social-688043.shtml>. Acesso em: 7 mar. 2016, com adaptações.

Considerando o que prescreve a norma-padrão a respeito de regência verbal, o período “Em


penitenciárias e abrigos de menores, propõe ações e desenvolve a capacitação para a reintegração
dos marginalizados.” poderia ser substituído pela redação a seguir:

a) Em penitenciárias e abrigos de menores que atua, propõe ações e desenvolve a capacitação


para a reintegração dos marginalizados.

b) Em penitenciárias e abrigos de menores aonde trabalha, propõe ações e desenvolve a


capacitação para a reintegração dos marginalizados.

c) Em penitenciárias e abrigos de menores que se dirige, propõe ações e desenvolve a capacitação


para a reintegração dos marginalizados.

d) Em penitenciárias e abrigos de menores que assiste, propõe ações e desenvolve a capacitação


para a reintegração dos marginalizados.

e) Em penitenciárias e abrigos de menores que vai, propõe ações e desenvolve a capacitação para
a reintegração dos marginalizados.

Gabarito: D

A questão trata da regência verbal, que estabelece a relação entre o verbo e os termos que o
acompanham. O estudo da regência nos permite conhecer qual preposição deve ser "combinada"
com cada verbo, se houver essa necessidade.

O verbo transitivo direto precisa de complemento, que é ligado a ele diretamente, sem preposição.
Exemplo: Eu comprei livros.

O verbo transitivo indireto também precisa de complemento, mas que se liga a ele por meio de uma
preposição. Exemplo: Pedro assistiu ao filme.

117
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
O verbo intransitivo traz, por si só, a ideia de ação completa, sem necessidade de complemento.
Exemplo: Maria dormiu.

Esse é um assunto fundamental para a elaboração de textos! O estudo da regência envolve o


conhecimento do emprego de muitas preposições, combinadas com diversos nomes e verbos. Além
disso, muitos nomes e verbos regem mais de uma preposição. Para facilitar esse estudo, sugerimos
que elaborem listas contendo os termos que apresentarem maiores dificuldades. Também é
importante o estudo da regência de nomes e verbos que sejam mais utilizados na produção textual.
Vale lembrar, ainda, que a leitura constante é a melhor forma de fixar esse conteúdo, pois é um meio
natural de visualizar o emprego das preposições em diversos contextos.

Devemos indicar uma reescritura correta para o período abaixo, levando em consideração as regras
de regência verbal.

"Em penitenciárias e abrigos de menores, propõe ações e desenvolve a capacitação para a


reintegração dos marginalizados."

Vamos lá?

a) Em penitenciárias e abrigos de menores que atua, propõe ações e desenvolve a capacitação


para a reintegração dos marginalizados.
INCORRETA. A expressão "Em penitenciárias e abrigos de menores" tem sentido de lugar, indicando
um local de atuação dos assistentes sociais. Assim, devemos empregar o conectivo "em que", dando
ideia de lugar.
b) Em penitenciárias e abrigos de menores aonde trabalha, propõe ações e desenvolve a
capacitação para a reintegração dos marginalizados.
INCORRETA. Devemos empregar o termo "aonde" quando houver ideia de lugar e também de
movimento. Ex: Aonde você vai?
Na frase acima, não há essa ideia de movimento, mas somente de lugar. Assim, o correto é empregar
"onde".

c) Em penitenciárias e abrigos de menores que se dirige, propõe ações e desenvolve a capacitação


para a reintegração dos marginalizados.
INCORRETA. O verbo pronominal "dirigir-se" é transitivo indireto e exige o uso da preposição "a":
dirigir-se a algum lugar. Assim, devemos empregar essa preposição antes do pronome relativo "que".
A ideia é a seguinte:
→ [O(A) assistente social] Dirige-se a penitenciárias e abrigos de menores.
Correção: Em penitenciárias e abrigos de menores a que se dirige, propõe ações e desenvolve a
capacitação para a reintegração dos marginalizados.

d) Em penitenciárias e abrigos de menores que assiste, propõe ações e desenvolve a capacitação


para a reintegração dos marginalizados.
CORRETA. O verbo "assistir" foi empregado com sentido de "prestar auxílio; ajudar" portanto é
transitivo direto: assistir algo ou alguém. Está correta a construção destacada, já que não devemos
empregar preposição nesse caso. A ideia é a seguinte:
→ [O(A) assistente social] assiste penitenciárias e abrigos de menores.

Atenção!

118
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
O verbo "assistir" com sentido de "presenciar; ver" é transitivo indireto: assistir a alguma coisa. Ex:
Assistimos a um filme maravilhoso no cinema.

e) Em penitenciárias e abrigos de menores que vai, propõe ações e desenvolve a capacitação para
a reintegração dos marginalizados.
INCORRETA. O verbo "ir" é transitivo indireto: ir a algum lugar. Assim, essa preposição deve ser
empregada antes do pronome relativo "que". A ideia é a seguinte:
→ [O(A) assistente social] vai a penitenciárias e abrigos de menores.
Correção: Em penitenciárias e abrigos de menores a que vai, propõe ações e desenvolve a
capacitação para a reintegração dos marginalizados.

Questão 45: IADES - Tec Enf (SEASTER PA)/SEASTER PA/2019


Casa de passagem estadual atende
imigrantes com cidadania

Em busca de melhoria de vida, o português Avelino Guedes Santos desembarcou no Brasil em 2012.
No entanto, ao chegar a São Paulo as coisas não saíram como ele imaginava. Seus documentos
foram extraviados e o tão sonhado trabalho como eletricista, profissão que exercia em Portugal, não
apareceu. Seu Avelino foi, então, ao Distrito Federal na tentativa de resolver o problema com os
documentos e alcançar seus objetivos, mas sua situação só se agravava e ele não tinha como
retornar ao seu país nem tinha parentes no Brasil.

Após passar por vários estados, o português se estabeleceu por dois anos na Paraíba, em uma
comunidade religiosa, e depois decidiu vir para Belém, onde encontrou a Casa de Passagem
Domingos Zaluth, que está vinculada à Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho,
Emprego e Renda (Seaster). “Passei por muitos estados antes de chegar aqui, mas fui acolhido
nessa casa muito bem, não me falta nada. Tenho acesso a alimentação, assistência, médico. Já
passei por outros locais de acolhimento que não tinham nada disso”, conta. Hoje, Seu Avelino espera
regressar a Portugal e conta com a ajuda da Seaster para conseguir os documentos necessários.

GARRIDO, Silvio. Disponível em: <http://agenciapara.com.br/>.


Acesso em: 3 jul. 2018, com adaptações.

De acordo com as questões gramaticais referentes ao texto, o uso do sinal indicativo de crase seria

a) opcional no trecho “ao chegar a São Paulo” caso o autor resolvesse empregar a
construção cidade de diante do termo “São Paulo”.

b) inviável caso o autor substituísse o trecho “profissão que exercia em Portugal” pela
redação profissão a qual se dedicava.

c) obrigatório se, no lugar da construção “decidiu vir para Belém”, o autor empregasse a
redação decidiu vir à Belém.

d) inviável no trecho “que está vinculada à Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho,
Emprego e Renda (Seaster)” caso o vocábulo “vinculada” fosse substituído pela
construção subordinada.

119
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
e) opcional caso o autor substituísse o vocábulo sublinhado no trecho “Hoje, Seu Avelino espera
regressar a Portugal” pela construção a sua pátria.

Gabarito: E

No trecho "Hoje, Seu Avelino espera regressar a Portugal", o verbo "regressar" é transitivo indireto,
regendo o uso da preposição "a". Nesse contexto, entretanto, o termo regido "Portugal" é um
topônimo (nome de lugar) que não admite a anteposição do artigo definido feminino "a". Por essa
razão, não ocorre o fenômeno linguístico da crase.

Com a substituição do termo regido / subordinado "Portugal" pela expressão "a sua pátria", o
emprego do acento grave seria facultativo. Essa facultatividade decorreria do também facultativo uso
do artigo definido feminino "a", antes do pronome possessivo feminino singular "sua". Desse modo,
ambas as construções a seguir obedeceriam aos padrões da gramática normativa:

Hoje, Seu Avelino espera regressar à sua pátria - com artigo definido feminino antes do pronome
possessivo;

Hoje, Seu Avelino espera regressar a sua pátria - sem artigo definido feminino antes do pronome
possessivo. Nesse caso o termo "a" é classificado como preposição.

Sendo assim, eis a resposta: E

Nas demais opções:

a) substituindo a expressão "a São Paulo" por "a cidade de São Paulo", ocorreria a fusão entre a
preposição "a", regida pelo verbo intransitivo "chegar", e o artigo definido feminino "a", determinante
do substantivo "cidade": ao chegar à cidade de São Paulo.

b) com o trecho "profissão a qual se dedicava", o verbo "dedicar-se", empregado em sua forma
pronominal, rege a preposição "a". Esse elemento se funde com o artigo definido "a", antecede do
pronome relativo "qual", resultando no fenômeno da crase, marcado pelo acento
grave: profissão à qual se dedicava.

c) em "decidiu vir à Belém", embora o verbo intransitivo "vir" reja a preposição "a", o topônimo
"Belém" (termo regido) não está especificado / determinado. Por essa razão, esse vocábulo não
admite a anteposição do artigo definido "a", impossibilitando a ocorrência da crase. Desse modo, o
acento grave seria incorretamente empregado.

d) tanto o adjetivo "vinculada" quanto a forma adjetiva "subordinada" regem a preposição "a", termo
que se funde com o artigo definido feminino "a", que, por sua vez, antecede o termo regido /
subordinado "Secretaria de Estado de Assistência Social": que está subordinada à Secretaria de
Estado de Assistência Social.

120
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Questão 46: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016
Texto para responder a questão.

CRESS-MG envia carta ao Governo de Minas

O Conselho Regional de Serviço Social de Minas Gerais CRESS-MG, que tem como missão
fiscalizar, orientar, disciplinar e defender o exercício profissional de assistente social no estado de
Minas Gerais, encaminhou recentemente uma carta ao atual governador estadual, Fernando
Pimentel.

O documento traz um pouco do histórico de lutas da profissão e destaca as principais bandeiras da


categoria, como a redução da jornada de trabalho para 30 horas semanais, sem redução salarial,
prevista pela Lei Federal nº 12.317.

Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo a realização de novos concursos públicos para
assistentes sociais e a incorporação de assistentes sociais no quadro de servidores da educação
estadual para que possam atuar nas escolas estaduais, em todos os níveis e modalidades, em
consonância com a Lei Estadual nº 16.683, de 10 de janeiro de 2007.

Disponível em: <http://cress-mg.org.br/Conteudo/30a834ce-1e8e-4968-9c35-1e096bb9e251


/CRESS-MG-envia-carta-ao-Governo-de-Minas->. Acesso em: 3 mar. 2016, com adaptações.

De acordo com as regras de concordância prescritas pela norma-padrão, o trecho “Na carta, o
CRESS-MG também solicita ao governo a realização de novos concursos públicos para assistentes
sociais” poderia ser substituído pela seguinte oração:

a) Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que seja realizado novos concursos públicos
para assistentes sociais.

b) Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que se realizem novos concursos públicos
para assistentes sociais.

c) Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que se garantam a realização de novos


concursos públicos para assistentes sociais.

d) Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que seja feito a realização de novos
concursos públicos para assistentes sociais.

e) Na carta, o CRESS-MG também é solicitado ao governo a realização de novos concursos públicos


para assistentes sociais.

Gabarito: B

Devemos indicar uma reescritura correta para o trecho seguinte, levando em consideração as regras
de concordância.
Basicamente, o verbo deve concordar com o sujeito, mais especificamente com o núcleo deste. Em
alguns casos, existem duas formas possíveis de concordância: verbo no singular e verbo no plural.

121
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Em outros casos, por causa de particularidades do sujeito, o verbo deve permanecer no singular ou
no plural.
No tocante à concordância nominal, os termos que caracterizam um nome devem com ele concordar.

Vejamos o trecho original: "Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo a realização de novos
concursos públicos para assistentes sociais".

a) Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que seja realizado novos concursos públicos
para assistentes sociais.
INCORRETA. O sujeito de "seja realizado" é "novos concursos públicos", portanto a locução deve
flexionar-se no plural. Vale destacar que esse é um sujeito paciente, que sofre a ação descrita pelo
verbo "realizar". Esse segmento está na voz passiva analítica, formada por verbo auxiliar ser/estar +
verbo principal no particípio.
Correção: Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que sejam realizados novos
concursos públicos para assistentes sociais.

b) Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que se realizem novos concursos públicos
para assistentes sociais.
CORRETA. Nesse caso, temos a voz passiva sintética, formada por verbo transitivo direto ou
transitivo direto e indireto + pronome apassivador "SE". O verbo deve concordar com o sujeito
paciente, que é "novos concursos públicos". Assim, a concordância está correta.

ATENÇÃO!
Quando o "se" for partícula apassivadora, o verbo deverá concordar com o sujeito paciente (que
sofre a ação expressa pelo verbo).
Quando o "se" for índice de indeterminação do sujeito, o verbo será invariável e ficará na 3ª pessoa
do singular.
Para diferenciar os dois casos, devemos ficar atentos à transitividade do verbo. É que a voz passiva
só pode ser feita com verbos que admitem objetos diretos (verbo transitivo direto ou verbo
bitransitivo)! Já o sujeito indeterminado ocorre com verbos que não admitem complementos diretos,
ou seja, com verbos transitivos indiretos, intransitivos ou de ligação.

Ex: Precisa-se de profissionais com experiência em vendas.


Ex: Acredita-se em todas as notícias divulgadas pela mídia.

c) Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que se garantam a realização de novos


concursos públicos para assistentes sociais.
INCORRETA. O sujeito paciente é "a realização de novos concursos", portanto o verbo "garantir"
deve permanecer no singular, concordando com o núcleo "realização".
Correção: Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que se garanta a realização de novos
concursos públicos para assistentes sociais.

d) Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que seja feito a realização de novos
concursos públicos para assistentes sociais.
INCORRETA. Novamente, o núcleo do sujeito é "realização", portanto o termo "feito" deve flexionar-
se no feminino.
Correção: Na carta, o CRESS-MG também solicita ao governo que seja feita a realização de novos
concursos públicos para assistentes sociais.

122
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
e) Na carta, o CRESS-MG também é solicitado ao governo a realização de novos concursos públicos
para assistentes sociais.
INCORRETA. Mais uma vez, o núcleo do sujeito paciente é "realização", portanto o termo "solicitado"
deve flexionar-se no feminino.
Correção: Na carta, o CRESS-MG também é solicitada ao governo a realização de novos concursos
públicos para assistentes sociais.

Vale ressaltar que essa frase possui problemas estruturais. Veja que a construção "o CRESS-MG
também é solicitado ao governo a realização" está incorreta, confusa. O enunciado tratou apenas da
concordância, mas essa não seria uma reescritura considerada correta, mesmo que a concordância
fosse ajustada.

Questão 47: IADES - Ass Adm (CRF TO)/CRF TO/2019


Quais são os serviços e procedimentos que o farmacêutico está autorizado a realizar na
farmácia?

Nas farmácias, já há bastante tempo, os farmacêuticos estão autorizados a prestar serviços como
acompanhamento do tratamento e educação em saúde. Eles também podem realizar procedimentos
como aplicação de injetáveis, testes para dosagem de glicemia capilar, verificação de temperatura e
de pressão arterial. A novidade é que, com a publicação da Lei no 13.021/2014, que mudou o
conceito de farmácia no País, classificando esse estabelecimento como uma unidade de assistência
à saúde, esses serviços e procedimentos ganharam maior importância. Agora, a assistência
farmacêutica está definida como um conjunto de ações e serviços voltados a uma assistência
terapêutica integral e à promoção, proteção e recuperação da saúde, além do acesso aos
medicamentos e do seu uso racional. Lembre-se: farmácia não é mais apenas comércio! É também
um lugar para cuidar da saúde e onde a autoridade técnica é o farmacêutico!

Disponível em: . Acesso em: 19 dez. 2018, com adaptações.

De acordo com a norma-padrão, a respeito da relação entre os verbos e os nomes empregados no


texto e os seus respectivos complementos, assinale a alternativa correta.

a) O trecho “o farmacêutico está autorizado a realizar” (título) deveria ser substituído pela construção
o farmacêutico está autorizado à realizar.

b) O uso do sinal indicativo de crase é opcional no trecho “unidade de assistência à saúde”.

c) O sinal indicativo de crase poderia ter sido empregado na passagem “a uma assistência
terapêutica integral”.

d) A redação Lembre-se de que farmácia não é mais apenas comércio! não poderia ser empregada
no lugar do trecho “Lembre-se: farmácia não é mais apenas comércio!”, pois a forma verbal “Lembre-
se” impede o uso da preposição de.

e) A construção aonde não poderia ocupar o lugar do vocábulo “onde” (linha 16), pois, na oração
original, o verbo descarta o uso da preposição “a”.

123
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Gabarito: E

O pronome onde não deve ser aglutinado com a preposição "a" para formar o termo "aonde", pois
a regência do verbo "ser" não exige emprego de preposição.

LETRA A: ERRADA

A crase não precede verbo.

LETRA B: ERRADA

O uso do sinal indicativo de crase (sinal grave) é obrigatório. Ocorre a fusão entre a preposição "a"
oriunda da regência do termo "assistência", que é um substantivo abstrato e que
apresenta transitividade, demandando complementação de seu sentido (assistência a alguém ou
a algo), e o artigo definido "a" que precede o substantivo "saúde". Assim, o termo preposicionado,
de valor paciente e ligado a substantivo abstrato "à saúde" é complemento nominal de "assistência",
justificando a imperatividade do fenômeno da crase na espécie.

LETRA C: ERRADA

Não se emprega crase antes de artigo indefinido ("uma"). Esta decorre da junção ou fusão de artigo
definido "a" com preposição "a"

CRASE = "a" (artigo definido) + "a" (preposição)

a + a = à (acento grave)

LETRA D: ERRADA

Pelo contrário, a regência do verbo pronominal "lembre-se" exige o uso da preposição "de".

Questão 48: IADES - Tec ST Jr (EBCT)/EBCT/2017


Texto para responder à questão.

Sobre o blog

Bem-vindos ao Blog dos Correios!

A criação deste blog reflete o momento importante de modernização pelo qual passa a empresa.

Esta ferramenta abre um canal de comunicação entre os Correios e a sociedade brasileira. É um


espaço aberto para compartilhamento de informações e opiniões com o objetivo de fortalecer a
transparência da gestão corporativa da empresa.

Os temas tratados neste blog se referem aos assuntos institucionais das diversas áreas dos Correios
e os posts publicados poderão ser comentados pelos leitores.

124
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
Disponível em: <http://blog.correios.com.br/correios/?page_id=2>.
Acesso em: 29 out. 2017, com adaptações.

Uma das alternativas a seguir apresenta uma redação que reproduz uma informação compatível com
o texto. Considerando que a referida redação deve estar em conformidade com as regras prescritas
pela norma-padrão sobre o uso do sinal indicativo de crase e a regência dos verbos e nomes,
assinale a alternativa correta.

a) O Blog dos Correios, antes de esclarecer o seu objetivo, dá as boas-vindas à qualquer pessoa
que tenha acesso à plataforma.

b) A criação do Blog do Correios reflete sobre a situação importante de modernização à qual


atravessa a empresa.

c) O Blog dos Correios disponibiliza a sociedade brasileira um canal de acesso à empresa.

d) O canal de comunicação criado pelos Correios viabiliza à troca de informações e opiniões visando
à transparência da gestão corporativa da empresa.

e) O Blog do Correios trata de temas relativos às questões institucionais das diversas áreas dos
Correios e dá às pessoas que o acessam a oportunidade de comentar os posts publicados

Gabarito: E

LETRA "A"-ERRADA. O Blog dos Correios, antes de esclarecer o seu objetivo, dá as boas-
vindas à qualquer pessoa que tenha acesso à plataforma.

A redação acima não está em conformidade com as regras prescritas pela norma-padrão sobre o
uso do sinal indicativo de crase, pois não se usa crase antes de pronome indefinido (qualquer).

A crase é o resultado da contração da preposição "a", exigida por um termo transitivo indireto, com
o artigo definido "a", que determina um substantivo feminino. No trecho "acesso à plataforma", ela
resulta da contração da preposição "a", exigida pelo substantivo acesso, com o artigo definido "a",
que determina o substantivo plataforma.

A palavra "qualquer" não aceita artigo "a", logo o que há antes dela é apenas uma preposição que
liga a forma verbal "dá" ao objeto indireto "qualquer pessoa que tenha acesso à plataforma": "O Blog
dos Correios, antes de esclarecer o seu objetivo, dá as boas-vindas a qualquer pessoa que tenha
acesso à plataforma."

LETRA "B"-ERRADA. A criação do Blog do Correios reflete sobre a situação importante de


modernização à qual atravessa a empresa.

A redação acima não está em conformidade com as regras prescritas pela norma-padrão para a
regência do verbo refletir e nem para o uso do sinal indicativo de crase.

Para que ela reproduza uma informação compatível com o texto, o verbo refletir deve
significar espelhar. No sentido de espelhar, o verbo refletir étransitivo direto. Nesse caso, ele se

125
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
liga ao respectivo objeto direto "a situação importante de modernização (...)" diretamente, sem o
intermédio da preposição "sobre".

O verbo refletir é transitivo indireto e requer a preposição "sobre" quando ele significa meditar,
pensar: "O autor reflete sobre as mazelas sociais."

O emprego da crase está incorreto na letra B, porque a expressão "a qual" exerce o papel de objeto
direto de "atravessa": a empresa atravessa a qual (a modernização). Para haver crase, tem que
haver um termo transitivo indireto que exija a preposição "a".

Então, a frase correta seria "A criação do Blog do Correios reflete a situação importante de
modernização a qual atravessa a empresa.

LETRA "C"-ERRADA. O Blog dos Correios disponibiliza a sociedade brasileira um canal de acesso
à empresa.

A redação acima não está em conformidade com as regras prescritas pela norma-padrão para o uso
do sinal indicativo de crase.

A crase é o resultado da contração da preposição "a", exigida por um termo transitivo indireto, com
o artigo definido "a", que determina um substantivo feminino. No trecho "acesso à empresa", ela
resulta da contração da preposição "a", exigida pelo substantivo acesso, com o artigo definido "a",
que determina o substantivo empresa.

O verbo disponibilizar é transitivo direto e indireto: "quem disponibiliza" disponibiliza alguma coisa
(um canal de acesso à empresa/objeto direto) "a" alguém (a sociedade brasileira/objeto indireto). Ele
se liga ao objeto indireto "a sociedade brasileira" por meio da preposição "a". Como o substantivo
"sociedade" está determinado pelo artigo definido feminino "a", a crase resultará da contração da
preposição exigida pelo verbo disponibilizar com o artigo definido "a": "O Blog dos Correios
disponibiliza à sociedade brasileira um canal de acesso à empresa."

LETRA "D"-ERRADA. O canal de comunicação criado pelos Correios viabiliza à troca de


informações e opiniões visando à transparência da gestão corporativa da empresa.

A redação acima não está em conformidade com as regras prescritas pela norma-padrão para o uso
do sinal indicativo de crase.

A crase é o resultado da contração da preposição "a", exigida por um termo transitivo indireto, com
o artigo definido "a", que determina um substantivo feminino. No trecho "visando à transparência",
ela resulta da contração da preposição "a", exigida pela forma verbal visando, com o artigo definido
"a", que determina o substantivo transparência.

Já o verbo viabilizar é transitivo direto: "quem viabiliza" viabiliza alguma coisa (a troca de
informações/objeto direto). Ele se liga ao objeto direto "a troca de informações" diretamente, sem o
intermédio da preposição "a". Se não há preposição "a" ligando o verbo e o substantivo "troca",
não ocorre crase: "O canal de comunicação criado pelos Correios viabiliza a troca de informações e
opiniões visando à transparência da gestão corporativa da empresa."

126
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
LETRA "E"-CORRETA. O Blog do Correios trata de temas relativos às questões institucionais das
diversas áreas dos Correios e dá às pessoas que o acessam a oportunidade de comentar os posts
publicados.

A redação acima está em conformidade com as regras prescritas pela norma-padrão para a regência
verbal e para o uso do sinal indicativo de crase.

A crase é o resultado da contração da preposição "a", exigida por um termo transitivo indireto, com
o artigo definido "a", que determina um substantivo feminino.

A expressão "às questões institucionais das diversas áreas dos Correios" completa o sentido do
termo transitivo indireto "relativos": "algo que é relativo" é relativo "a". Como a palavra "questões"
está determinada pelo artigo definido "as", a preposição "a", exigida pelo adjetivo "relativos", será
contraída com esse artigo formando a crase antes do termo "questões".

A expressão "às pessoas que o acessam" completa, como objeto indireto, o sentido da forma verbal
"dá": "quem dá" dá alguma coisa (a oportunidade de comentar os posts publicados/objeto direto) "a"
alguém (as pessoas que o acessam/objeto indireto). Como a palavra "pessoas" está determinada
pelo artigo definido "as", a preposição "a", exigida pelo verbo "dar", será contraída com esse artigo
formando a crase antes do termo "pessoas".

Questão 49: IADES - Aux Adm (CRESS 6)/CRESS 6 (MG)/2016


Texto para responder a questão.

Serviço social

O (A) assistente social faz o planejamento e a execução de políticas públicas e de programas sociais
voltados para o bem-estar coletivo e a integração do indivíduo na sociedade. Ele(a) trabalha com
questões como exclusão social, acompanhando, analisando e propondo ações para melhorar as
condições de vida de crianças, adolescentes e adultos. Cria campanhas de alimentação, saúde,
educação e recreação e implanta projetos assistenciais. Em penitenciárias e abrigos de menores,
propõe ações e desenvolve a capacitação para a reintegração dos marginalizados. É obrigatória a
inscrição no Conselho Regional de Serviço Social para o exercício da profissão.

Disponível em: <http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/cienciashumanas-


sociais/servico-social-688043.shtml>. Acesso em: 7 mar. 2016, com adaptações.

Caso julgasse necessário, o autor poderia, desde que respeitadas as regras acerca do emprego do
sinal indicativo de crase, substituir o período “Cria campanhas de alimentação, saúde, educação e
recreação e implanta projetos assistenciais.” pela seguinte redação:

a) Dá vida à campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta projetos de


assistência à população marginalizada.

b) Traz à realidade campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta projetos


de assistência àqueles indivíduos em situação de risco.

127
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
c) Cria campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação direcionadas às crianças carentes
e implanta projetos assistenciais dirigidos à certa parcela da população de adolescentes e adultos.

d) Volta-se à criação de campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta


projetos assistenciais destinados à uma população necessitada.

e) Dá origem à cinco campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta à sua


maneira projetos assistenciais.

Gabarito: B

Assunto bastante cobrado em provas de concurso, a crase é o fenômeno em que duas vogais
idênticas se unem e, quando isto ocorre, empregamos o acento grave para indicar a tal contração.

a (preposição) + a (artigo) = à (com acento grave)


a (preposição ) + a qual/as quais = à qual/às quais
a (preposição) + aquele/aquilo/aquela = àquele/àquilo/àquela
a (preposição ) + a (pronome demonstrativo) = à

Devemos indicar uma reescritura adequada para o período abaixo, observando as regras referentes
ao sinal indicativo de crase.

"Cria campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta projetos assistenciais."

Vamos lá?

a) Dá vida à campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta projetos de


assistência à população marginalizada.
INCORRETA. O verbo "dar" é transitivo direto e indireto e exige o uso da preposição "a": dar algo a
alguém. Nesse caso, o objeto indireto é "campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação".
Não ocorre crase antes de palavra feminina no plural quando o "a" estiver no singular. Isso porque,
nessa situação, não há artigo, mas somente a preposição "a". Se houvesse artigo, teria que ser o
plural "as".
Correção: Dá vida a campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta projetos
de assistência à população marginalizada.

Vale destacar que a construção "projetos de assistência à população" está correta. Nesse caso,
ocorre a junção entre a preposição exigida por "assistência" e o artigo que acompanha "população".

b) Traz à realidade campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta projetos


de assistência àqueles indivíduos em situação de risco.
CORRETA. O verbo "trazer" foi empregado como transitivo direto e indireto: trazer algo a alguém. O
objeto direto é "campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação". O objeto indireto é
"realidade" e está corretamente antecedido pela preposição "a". O sinal de crase indica a presença
dessa preposição e também do artigo "a" que acompanha o substantivo feminino "realidade".
Em "àqueles indivíduos", o sinal de crase indica a junção entre a preposição "a" (exigida por
"assistência") e a letra "a" que inicia o pronome "aqueles".

128
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
c) Cria campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação direcionadas às crianças carentes
e implanta projetos assistenciais dirigidos à certa parcela da população de adolescentes e adultos.
INCORRETA. Não ocorre crase antes de pronomes pessoais, interrogativos, indefinidos,
demonstrativos e relativos. Assim, a crase antes do pronome indefinido "certa" está errada.
Correção: Cria campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação direcionadas às crianças
carentes e implanta projetos assistenciais dirigidos a certa parcela da população de adolescentes e
adultos.

A construção "direcionadas às crianças" está correta. Vejamos: direcionadas a + as crianças =


direcionadas às crianças.

d) Volta-se à criação de campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta


projetos assistenciais destinados à uma população necessitada.
INCORRETA. Não ocorre crase antes de artigos indefinidos. Assim, a crase está errada antes de
"uma população". Isso porque ocorre apenas a preposição, nesse caso exigida pelo termo
"destinados".
Correção: Volta-se à criação de campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta
projetos assistenciais destinados a uma população necessitada.

A construção "Volta-se à criação" está correta. O verbo "Voltar-se" foi empregado como transitivo
indireto: voltar-se a alguma coisa. A junção entre a preposição "a" e o artigo "a" que acompanha
"criação" exige que seja empregado o sinal de crase.

e) Dá origem à cinco campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta à sua


maneira projetos assistenciais.
INCORRETA. Não ocorre crase antes de termos masculinos, portanto a construção "origem à cinco
campanhas" está errada.
Correção: Dá origem a cinco campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta
à sua maneira projetos assistenciais.

Vale ressaltar que é facultativa (opcional) diante de pronome possessivo feminino. Assim, a
construção "implantar à sua maneira" está correta, mas a crase também poderia ser omitida,
empregando-se somente a preposição "a" que forma a locução "a sua maneira".

Questão 50: IADES - PST (CFM)/CFM/Assistente Administrativo/2018


A questão baseia no texto apresentado abaixo.

Novos surtos em São Paulo e no Rio revertem uma década de queda nos casos de hepatite A

Há uma década, novos casos de hepatite A vêm diminuindo no Brasil, mas dois surtos recentes nas
duas maiores cidades do País reverteram a tendência de queda na incidência da infecção, que pode
matar. Em 2017, somente a cidade de São Paulo contabilizou 694 casos – um terço do registrado
em todo o País em 2015. Já o Rio de Janeiro relatou um aumento súbito de hepatite A no final do
ano, a maioria no Vidigal. Foram 119 pessoas infectadas na capital fluminense – no ano anterior,
houve apenas 10 registros. O aumento nos casos da doença, que ataca o fígado, vinha sendo
observado desde 2016 em diferentes países. “Ainda em 2016, diversos países começaram a registrar
casos de hepatite A. Começou na Inglaterra, depois foi para Holanda, Escandinávia, França e foi se

129
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
espalhando”, afirma Estevão Portela Nunes, vice-diretor de serviços clínicos do Instituto Nacional de
Infectologia Evandro Chagas (INI), da Fiocruz.

Disponível em: <http://www.bbc.com/portuguese/geral-42629636>. Acesso em: 9 jan. 2017, com adaptações.

Acerca das relações de concordância e de regência estabelecidas no texto, assinale a alternativa


que apresenta a análise correta.

a) O verbo haver, encontrado na linha 1, só permanece no singular por apresentar significação


temporal, visto que, no respectivo valor existencial, precisa concordar com o sujeito da frase.

b) O trecho “a tendência de queda na incidência da infecção” pode ser reescrito corretamente em a


tendência de queda à incidência da infecção, uma vez que a regência do nome “incidência” aceita
a preposição “a”.

c) No trecho “somente a cidade de São Paulo contabilizou 694 casos”, o verbo contabilizar poderia
concordar corretamente com a expressão “694 casos”, pois há ambiguidade quanto ao sujeito da
oração.

d) No trecho “o aumento nos casos da doença, que ataca o fígado”, o verbo atacar deve ser
flexionado no plural, por concordar com “casos”.

e) No trecho “começou na Inglaterra”, a concordância do verbo se dá com a ideia de registrar alguma


coisa, apresentada no período anterior, justificando, assim, o uso do singular na conjugação.

Gabarito: E

No trecho "começou na Inglaterra", o verbo "começar" foi flexionado na terceira pessoa do singular
para concordar com "registrar casos de hepatite", sujeito oracional. Sendo assim, a opção (E)
gabarita a questão.

Nas demais assertivas:

a) no trecho "Há uma década", o verbo "haver" foi empregado no sentido de tempo decorrido,
pretérito, razão por que é impessoal, permanecendo adequadamente na terceira pessoa do singular.
Ainda que o verbo "haver" estivesse empregado na acepção de "existir", a estrutura verbal seria
impessoal, invalidando a afirmação da banca.

b) o nome "queda" é transitivo, regendo o emprego da preposição "em", e não da preposição "a".
Sendo assim, a proposta de reescrita da banca está incorreta.

c) no contexto, o verbo "contabilizar" concorda, obrigatoriamente, com "a cidade de São Paulo", cujo
núcleo é o termo "cidade".

d) no contexto, o pronome relativo "que" retoma o vocábulo "doença", sujeito do verbo "atacar". A
flexão no singular, portanto, obedeceu aos cânones gramaticais.

130
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com
131
Licensed to Patrick de Andrade Rabelo - patrickrabelo252@gmail.com

Você também pode gostar