Você está na página 1de 8

Traduzido do Inglês para o Português - www.onlinedoctranslator.

com

Aesth Plast Surg (2014) 38: 1083–1089


DOI 10.1007 / s00266-014-0401-8

ARTIGO ORIGINAL ESTÉTICA

Um padrão típico das artérias labiais com implicação para aumento


labial com preenchedores injetáveis

Tanvaa Tansatit • Prawit Apinuntrum •


Thavorn Phetudom

Recebido: 6 de janeiro de 2014 / Aceito: 22 de agosto de 2014 / Publicado online: 30 de outubro de 2014
Springer Science + Business Media New York e International Society of Aesthetic Plastic Surgery 2014

Resumo ser injetado no corpo médio do lábio, evitando assim a


Fundo O conhecimento anatômico do suprimento vascular injeção profunda entre a camada muscular e a mucosa,
para o vermelhão do lábio superior e inferior é essencial para o minimizando o risco de lesão do arco anastomótico das
aumento labial. artérias labiais superiores.
Métodos Os tecidos moles de toda a face, incluindo a Nenhum nível atribuído Este periódico exige que os autores
injeção de látex arterial, foram retirados como um retalho atribuam um nível de evidência a cada submissão ao qual as
facial e baixados para dissecção. O retalho de mucosa foi classificações da Medicina Baseada em Evidências são aplicáveis.
elevado para longe do músculo orbicular da boca e da Isso exclui artigos de revisão, resenhas de livros e manuscritos que
musculatura facial inferior. As artérias labiais superior e dizem respeito a ciências básicas, estudos com animais, estudos de
inferior foram traçadas a partir da artéria facial ao longo do cadáveres e estudos experimentais. Para obter uma descrição
vermelhão. completa dessas classificações de Medicina Baseada em
Resultados A artéria facial ramificou-se na artéria labial Evidências, consulte o Índice ou as Instruções para Autores online
superior, logo acima da comissura labial. Esta artéria correu http://www.springer.com/00266.
4,5 mm de profundidade ao longo do lábio superior entre a
mucosa oral e o músculo orbicular da boca logo acima da Palavras-chave Artérias labiais Aumento dos lábios Preenchimentos
junção da vermelhão-mucosa para se anastomizar com a injetáveis
artéria oposta. A artéria labial inferior originou-se como um
tronco comum junto com a artéria labiomental, uma vez que a
artéria facial entrou no vestíbulo oral profundamente no Introdução
músculo platisma. O tronco arterial principal percorre a borda
alveolar dentro do plano entre o músculo orbicular da boca e As injeções cosméticas de preenchimento facial para aumento
os depressores labiais. Do tronco arterial emanava a artéria dos lábios têm se tornado cada vez mais populares devido à
labial inferior, que acompanhava o nervo mental até o lábio possibilidade de resultados surpreendentes e rápidos, sem a
inferior. necessidade de equipamento operatório e habilidades
Conclusão As bordas do vermelhão dos lábios superior e inferior são seguras cirúrgicas. O procedimento de aumento tornou-se
para injeção de preenchimento superficial. Todas as áreas do lábio inferior amplamente aceito entre o público em geral, embora a lesão
estão seguras devido ao tamanho diminuto das artérias ascendentes. Para vascular possa levar a complicações graves, como necrose da
conseguir um lábio superior completo, o preenchedor deve pele, infarto ou até cegueira. As áreas de injeção envolvidas
quando ocorreu deficiência visual incluíram os lábios superior
e inferior, a região perioral e o sulco nasolabial; no entanto, as
T. Tansatit P. Apinuntrum (&) T. Phetudom complicações visuais não foram relatadas como resultantes
Departamento de Anatomia, Faculdade de Medicina, Centro de apenas do aumento labial [1-3] A maioria dos pacientes
Treinamento Cirúrgico The Chula Soft Cadaver, Universidade
queixou-se de dor excruciante no olho afetado e a perda visual
Chulalongkorn e Hospital Memorial King Chulalongkorn, 1873 Rama 4
Road, Pathumwan, Bangkok 10330, Tailândia ocorreu imediatamente após as injeções. A visão foi
e-mail: apinuntrum@gmail.com gravemente afetada nos pacientes com iatrogenia

123
1084 Aesth Plast Surg (2014) 38: 1083–1089

oclusão da artéria oftálmica, seguida pela oclusão da artéria


central da retina e oclusão do ramo da artéria retiniana,
respectivamente. Com relação às substâncias injetadas, a injeção
de gordura autóloga resultou em pior acuidade visual quando
comparada às injeções de ácido hialurônico ou colágeno [2, 3]
Apesar do relato contínuo de novos casos de oclusão da artéria
retiniana resultante de injeções de preenchimento cosmético, um
consenso sobre técnicas de injeção cosmética mais seguras não
está bem estabelecido. O conhecimento preciso dos cursos das
artérias labiais é necessário e pode ajudar a prevenir complicações
vasculares e subsequente cegueira. Portanto, nosso objetivo foi
investigar os cursos das artérias labiais.
Para possibilitar a transformação de lábios finos em uma aparência
de "arco de cupido" mais desejada, cheia e sedutora, os médicos
estéticos devem empregar uma técnica de injeção que minimize as
complicações. Assim, o conhecimento da anatomia do suprimento
vascular do vermelhão é essencial para a execução de boas técnicas de
injeção e obtenção de excelentes resultados. Recentemente, nosso
centro de treinamento participou de quatro cursos internacionais de
treinamento prático sobre preenchimentos dérmicos, incluindo uma
sessão para aumento labial especializado. Uma das perguntas mais
frequentes que recebemos durante os cursos de treinamento de
cadáveres era como realizar uma injeção labial segura. Houve várias
opiniões dos palestrantes convidados sobre este assunto que
discutimos aqui. Planejamos uma investigação usando dissecação
meticulosa de cadáveres para determinar qual solução é a mais
benéfica e qual tem potencial para ser a mais perigosa. Além disso,
incluímos uma explicação de por que uma técnica específica deve ser
recomendada.
Figura 1 Padrão comum das artérias labiais e o trajeto relacionado da
Compreender o suprimento sanguíneo anatômico da região artéria facial. As artérias labiais superiores (SLA) correm ao longo da
perioral é necessário para evitar complicações vasculares durante borda da mucosa dosuperior lábio, enquanto as artérias labiais
o tratamento com preenchimento. O objetivo do presente estudo inferiores (ILA) viajam horizontalmente ao longo da borda alveolar da
mandíbula abaixo da prega labiomental. Eles então fazem uma volta
foi investigar o padrão comum do suprimento arterial dos lábios e
rostral para acompanhar o nervo mental até o lábio
avaliar o risco de lesão vascular durante as técnicas comuns de
injeção de preenchimento para aumento labial.
músculo orbicular da boca e as musculaturas da face inferior. A
artéria labial superior (SLA) e a artéria labial inferior (ILA) foram
Materiais e métodos traçadas ao longo de seus cursos a partir da artéria facial para
verificar a relação anatômica com as bordas do vermelhão. Os
Vinte e seis cadáveres embalsamados moles (13 mulheres, 13 diâmetros externos das artérias foram medidos com um
homens) com injeção de látex arterial foram dissecados para paquímetro. Dois cortes parassagitais foram realizados no
esclarecer o padrão do suprimento arterial para o lábio. A lábio superior em ambos os lados do terço médio. As
idade do cadáver variou de 45 a 87 anos. As incisões foram profundidades de cada SLA da pele perto da borda do
feitas ao longo da margem mandibular circundando toda a vermelhão e da mucosa oral foram medidas na superfície de
face. A mucosa nasal e a cartilagem septal foram incisadas ao corte. O lábio inferior foi cortado da mesma maneira para
longo da margem da abertura piriforme. Todas as inserções medir a profundidade do ILA da pele.
dos músculos masseter e temporal foram raspadas do osso.
Os tecidos moles faciais foram retirados do crânio facial como
uma amostra de retalho facial para permitir a dissecção do Resultados

lado profundo. A dissecção da face inferior das vistas da


mucosa e do periósteo foi realizada usando o esqueleto facial Com base nos achados anatômicos, o padrão comum das
exposto de cada espécime como pontos de referência. O artérias labiais com implicação para o aumento do
retalho de mucosa foi elevado a partir da base preenchimento labial é ilustrado nas Figs. 1 e 2.

123
Aesth Plast Surg (2014) 38: 1083–1089 1085

ramos formavam plexos arteriais concentrados na ponta


nasal. Em oito dessas anastomoses da linha média, uma
artéria columelar surgiu perpendicular ao ponto
anastomótico até o septo nasal. Artérias columelares
duplas foram encontradas nos outros dez cadáveres. O
arco labial superior também envia vários ramos
perpendiculares da mucosa ao lado da mucosa do músculo
orbicular da boca. Em 17 cabeças de cadáveres, faixas de
fibras muito delicadas do músculo orbicular da boca
cobriam a superfície posterior dos SLAs. Isso contrastava
com o curso da artéria facial, que geralmente corria
tortuosamente no plano submuscular e, ocasionalmente,
na subderme. Nenhuma parte do SLA fica entre o músculo
e a pele. Pequenos ramos do SLA passaram através do
músculo orbicular da boca para a pele como perfurantes
cutâneos diretos.

A artéria labial inferior do lábio inferior

O ILA originou-se como um tronco comum com a artéria


labiomental na maioria dos espécimes. Em oito cadáveres (30,8%),
a artéria facial apresentava outra artéria labiomental transversa
curta em um ou ambos os lados antes de dar origem ao tronco
principal. Em outros cadáveres, esses ramos eram muito pequenos
Figura 2 A artéria labial superior encontra-se entre o orbicular da
e insignificantes. Em 11 espécimes, a artéria facial do lado oposto
boca e a mucosa no nível da borda do vermelhão. Dele emanam os
ramos cutâneos, mucosos e vermelhão deu origem a apenas uma pequena ILA redundante (uma única ILA
nessas faces), sete no lado esquerdo e quatro no lado direito da
face. O tronco ILA surgiu no ponto onde o segmento mais tortuoso
A artéria labial superior do lábio superior da artéria facial entrou no vestíbulo oral profundamente ao
músculo platisma. O diâmetro médio do ILA foi 1,3± 0,2 mm. Este
O SLA foi encontrado em todos os cadáveres, sendo a única artéria tronco comum percorre a parede anterior da cavidade oral acima
principal do lábio superior. O diâmetro médio do SLA era da linha de inserção da mucosa na borda alveolar da mandíbula.
1,1 ± 0,3 mm. Embora os SLAs fossem principalmente bilaterais, as Ele era paralelo à borda inferior dos músculos bucinador e
artérias eram geralmente assimétricas em tamanho e curso. Em orbicular da boca, profundamente na prega labiomental (Fig.3CD).
seis cadáveres (23%), o SLA era unilateral e cruzava a linha média Em oito cadáveres, o tronco comum passava pelas fibras do
para suprir todo o lábio. Nesses casos, o SLA não pode ser músculo orbicular da boca, enquanto em sete cadáveres viajava no
rastreado até a artéria facial oposta. Todos os SLAs se originam plano entre o músculo orbicular da boca e os depressores labiais.
diretamente da artéria facial no sulco nasolabial. SLAs unilaterais Ao longo de seu curso, pequenos ramos perpendiculares se
foram localizados predominantemente no lado direito (4 de 6 desprenderam, correndo para cima e paralelos uns aos outros em
cadáveres). A origem do SLA estava localizada acima do nível da direção ao lábio inferior. Um ramo considerável que acompanha o
comissura labial, onde entrava no lábio superior 5–9 mm acima nervo mental foi denominado ILA, e então o tronco principal
dessa marca facial. Essa medida era de difícil execução devido ao continuou como artéria labiomental. Uma pequena e curta artéria
segmento tortuoso da artéria facial. Em oito lados de seis marginal conectava os ramos perpendiculares, incluindo a ILA do
cadáveres, a artéria facial cursava medialmente acima do lábio tronco comum, juntos no segmento do terço médio do vermelhão
superior e medial à comissura labial antes de dar origem ao SLA. do lábio inferior. Em três cadáveres (11,5%), a ANI aberrante
No lábio superior, o SLA estendeu-se profundamente entre a originou-se bilateralmente como um tronco comum com a ANS.
mucosa oral e o músculo orbicular da boca logo acima da junção Nestes casos, o ILA correu diretamente ao longo da junção
vermelhão-mucosa para anastomose com a artéria oposta em 18 vermelhão-mucosa dentro do músculo orbicular da boca, tornam o
cadáveres (69,2%). Este curso ocorreu logo abaixo do nível da vermelhão um alto risco como local de injeção. Nesse caso, é
borda do vermelhão, mas no lado oposto atrás do músculo (Figs.2, perigoso que a injeção seja realizada profundamente no lábio
3a, b). O arco anastomótico fornecia múltiplos ramos subcutâneos inferior próximo à comissura oral e ao longo da junção vermelhão-
perpendiculares à asa nasal e ao septo. Esses mucosa.

123
1086 Aesth Plast Surg (2014) 38: 1083–1089

Fig. 3 Curso típico do superior (SLA em uma e b) e artérias labiais músculo orbicular da boca e segurado para revelar as artérias labiais.
inferiores (ILA em c e d). A amostra facial foi rejeitada para estudar as Observe o curso das artérias relacionadas ao vermelhão ao nível da fissura
incidências do periósteo e da mucosa. Os dois orifícios ovóides emuma, oral (indicado porpontas de flecha no c). O nervo mental no deixou
b, e d são narinas. A mucosa oral foi dissecada do foi removido para revelar o ILA acompanhante viajando para o lábio

Profundidades das artérias labiais evidências que sugerem que as injeções de preenchimento para
aumento dos lábios causam cegueira diretamente, mas uma
Quarenta e seis SLAs foram claramente identificados nas técnica de injeção adequada usando o conhecimento da anatomia
superfícies de corte dos lábios superiores nos 26 retalhos faciais. O vascular dos lábios seria benéfica. Evitar a injeção direta das
SLA atinge profundamente o músculo orbicular da boca, fica artérias labiais deve ajudar a minimizar o risco de complicações
próximo à fissura oral e mais próximo à mucosa oral do que à pele. vasculares e foi o objetivo do presente estudo.
As profundidades do SLA medidas na pele, mucosa oral e na A maioria dos estudos anteriores relatou diâmetros,
margem inferior do lábio superior foram 4,5± 0,8, distâncias medidas e os vários padrões dos ramos arteriais da
2,6 ± 0,3 e 5,6 ± 1,2 mm, respectivamente. O LIA percorre a artéria facial, mas as relações anatômicas com os pontos de
margem alveolar da mandíbula, que está longe do referência do tecido mole, especialmente a comissura labial e o
vermelhão do lábio inferior, antes de dar ramos vermelhão, não foram muito discutidas na literatura [2, 7-9]
ascendentes ao vermelhão. As profundidades médias dos Um estudo de Nakajima et al. [10] era semelhante ao nosso;
41 ILAs, que viajam ao longo da borda inferior do vestíbulo eles estudaram radiograficamente os ramos principais da
oral, da pele e da reflexão da mucosa oral foram 4,7± 1.0 e artéria facial no lábio superior e no nariz usando uma injeção
2.3 ± 1,5 mm, respectivamente. de óxido de chumbo-gelatina. Sem realizar qualquer dissecção,
eles descreveram corretamente a posição do SLA como
correndo entre os lábios branco e vermelho e coberto pela
Discussão mucosa oral. É anastomosado com a artéria contralateral e
separado em ramos ascendentes superficiais e profundos para
A cegueira é uma das complicações mais sérias após as injeções de suprir a mucosa e a pele [3, 9-12] Descobrimos que esse é o
preenchimento. Embora extremamente raro, relatos de casos [4-6] na caso no estudo atual (Fig.2), assim como Pinar et al. [12] O SLA
literatura médica mostram que a cegueira após as injeções de preenchimento encontra-se acima da junção entre o lábio vermelho e a
representa uma ameaça para todos os médicos estéticos. Não há mucosa oral ao nível da borda do vermelhão, mas

123
Aesth Plast Surg (2014) 38: 1083–1089 1087

Fig. 5 Padrão comum das artérias labiais superior e inferior. As artérias


Fig. 4 Curso típico da artéria labial superior na superior lábio labiais superiores (SLA,pontas de flecha) correm ao longo da borda da
entre a mucosa oral e o músculo orbicular da boca e a artéria mucosa do superior lábio, enquanto as artérias labiais inferiores (ILA,
labial inferior ao nível do fórnice gengival no diminuir lábio Setas; flechas) viajar horizontalmente ao longo da borda vestibular
(setas brancas) em uma seção sagital paramediana da cabeça, logo inferior sob a prega labiomental e deles emanar ramos ascendentes
lateral à asa nasal para acompanhar o nervo mental até o diminuir lábio

no lado oposto (interno) do lábio superior. Esse achado e a artéria marginal que conecta esses ramos terminais no
está de acordo com Magden et al. [8] em que a artéria se vermelhão é muito pequena.
encontra em uma posição mais posterior ao vermelhão. A Quando o vermelhão precisa ser esticado para a inserção
distância do SLA da borda anterior do lábio vermelho era precisa da agulha ou da cânula, comprimi-lo simultaneamente
7,6 mm e da borda posterior 3,2 mm. Confirmamos contra os dentes é útil para obliterar temporariamente uma
esse padrão comum das artérias labiais (Fig.4) e a artéria subjacente. Essa manobra cria alta pressão arterial
anastomose que forma a arcada arterial próxima à luminal que impede o escape do enchimento para o sistema
mucosa oral do lábio superior. No estudo atual, as arterial. Portanto, recomenda-se a compressão do SLA até 1
profundidades do SLA medidas na pele, na mucosa oral cm acima da comissura oral, no ponto em que ele passa
e na margem inferior do lábio superior foram 4,5± 0,8, próximo ao ângulo da boca. Além disso, a anastomose arterial
2,6 ± 0,3 e 5,6 ± 1,2 mm, respectivamente. formada pelo SLA foi observada logo acima da borda mucosa-
Embora o sistema vascular labial varie e a maioria das artérias vermelhão, correndo entre a mucosa e o músculo orbicular da
não sejam simétricas, mapear um padrão comum das artérias boca. Nenhuma parte da anastomose fica entre o músculo e a
labiais ainda é útil (Fig. 5) O lábio superior possui uma arcada pele. Este curso torna a borda do vermelhão segura para a
arterial submuscular na junção vermelhão-mucosa. As artérias técnica de enfiar a agulha, tanto no lábio superior quanto no
localizam-se na submucosa, entre os grânulos das glândulas inferior, para elevar e realçar as bordas vermelhas do lábio.
salivares menores, entre a borda inferior do orbicular da boca e a
mucosa do lábio superior. A injeção superficial de não mais do que Al-Hoqail et al. [1] descreveram o SLA como situado logo
3 mm de profundidade logo abaixo do vermelhão para maior acima do lábio superior, enquanto o ILA percorria ao longo da
projeção do lábio pode ser considerada segura. A injeção profunda margem do lábio inferior. Eles não discutiram a profundidade
usando uma cânula romba 27G inserida longitudinalmente ao das artérias, o que pode levar à falsa conclusão de que a borda
longo do meio do lábio para criar plenitude do lábio pode ser do vermelhão é uma área de alto risco para injeção de
possível porque o SLA geralmente não está embutido no núcleo do preenchimento. Nosso achado está de acordo com o de Pinar
lábio superior. A borda do vermelhão é uma área segura para a et al. [12] que a ILA e a artéria labiomental saem no nível da
injeção de preenchimento superficial com uma agulha 27G ou borda inferior do músculo bucinador (Figs. 1, 4) e correr
microcânula 30G para criar uma aparência de cupidbow. O anteriormente, passando profundamente para o músculo
preenchimento não deve ser injetado profundamente na camada depressor do ângulo da boca. Ressaltamos que o ILA
muscular ou próximo ao lado da mucosa para evitar lesões no arco geralmente acompanha o nervo mental até o lábio inferior,
anastomótico do SLA. Por outro lado, a injeção no lábio inferior é depois de viajar horizontalmente ao nível da prega labiomental.
segura na maioria das áreas porque a ILA passa para fora do lábio Deve-se estar ciente da possibilidade de uma ILA aberrante.
inferior na margem alveolar. A maioria dos ramos labiais entram Se o SLA e o ILA surgem como um tronco comum, o ILA pode
no vermelhão perpendicularmente, tomar um curso mais alto que o normal no vermelhão;

123
1088 Aesth Plast Surg (2014) 38: 1083–1089

isso foi encontrado em 4,2% dos casos em um relatório [4] 3. Injete apenas uma pequena quantidade de preenchimento por
Quando um canal vascular anormal está no caminho da vez para minimizar o tamanho do êmbolo, causando apenas
agulha, o SLA ou ILA pode ser tortuoso ou tomar um curso sintomas subclínicos.
anormal, ficando perto o suficiente do vermelhão para 4. Evite injetar grandes quantidades em um plano de tecido rígido, o
apresentar um alto risco de lesão vascular. A embolia que cria alta pressão nos tecidos que estão sendo injetados.
iatrogênica de materiais de preenchimento pode ocorrer por 5. Use uma cânula romba para injeções mais profundas em áreas
canulação arterial acidental neste caso. com alta chance de lesão arterial para evitar a canulação
Outro fator que pode afetar a gravidade das complicações arterial direta que pode ser causada por uma agulha afiada.
vasculares é a quantidade de material de preenchimento que 6. Mova suavemente uma cânula romba para evitar rompimento
acidentalmente é transportado pela corrente sanguínea. As vascular e para estimular a constrição temporária dos vasos
condições hemodinâmicas locais no momento da injeção podem nativos.
ser usadas para determinar essa gravidade. Essas condições 7. Para facilitar a inserção da agulha em uma área apertada, o pré-túnel ou
incluem diâmetro da artéria (artéria principal, ramo arterial ou subcisão da adesão usando uma agulha 18G é mais seguro do que a
arteríola), grau de constrição, gradiente de pressão (diferença hidrodissecção por materiais de preenchimento.
entre a pressão luminal e a pressão de injeção), direção do fluxo
Algumas dessas recomendações são práticas, enquanto
sanguíneo através da anastomose (em direção ao olho ou lábios) e
outras podem exigir mais tempo e esforço para seu uso clínico.
tamanho do orifício de punção na parede arterial (em um caso em
Alguns podem não ser relevantes para áreas específicas, mas a
que a ponta da agulha está perto da artéria com vazamento). A
maioria deles deve ser seguida, pois o risco de lesões aumenta
injeção acidental de material de preenchimento a jusante ao longo
para cada recomendação que não é seguida. O sinal óbvio de
da distribuição ramificada é mais fácil de fazer do que a injeção
uma injeção intra-arterial inadvertida é o aparecimento de
retrógrada a montante em direção à origem das artérias. A injeção
sangue no centro da agulha quando o êmbolo é puxado para
retrógrada de preenchimento em uma artéria maior a partir de um
trás. Em nossa experiência, os sinais de uma injeção intra-
ramo arterial teoricamente deveria ser mais difícil. No entanto, se o
arterial inadvertida incluem dor insuportável e
preenchimento entrar na artéria facial, o material pode se espalhar
empalidecimento tanto da área injetada quanto da área ao
amplamente por toda a árvore arterial durante a fase sistólica,
longo do curso da artéria distal a esse local. Os médicos devem
resultando potencialmente em pequenas porções de um êmbolo
estar cientes das complicações potenciais relevantes para a
cruzando a anastomose oftálmico-facial. Para preencher as áreas
área de interesse ao projetar o procedimento para corrigir e
arteriais faciais e oftálmicas através da anastomose facial oftálmica
esculpir os lábios e a face inferior do paciente.
ao injetar os lábios, onde a artéria labial é um ramo da artéria
facial, a injeção retrógrada da artéria labial para a artéria facial e,
em seguida, para a artéria oftálmica exigiria intra - injeção arterial
Conclusão
de grandes quantidades de material de enchimento sob alta
pressão de injeção. Embora possa ser uma complicação grave, sua
As bordas do vermelhão do lábio superior e inferior são seguras para
ocorrência é rara. Com relação à cânula, uma cânula grande de
injeção de preenchimento superficial. Todas as áreas do lábio inferior
25G permite uma grande injeção em bolus, mas é menos provável
são seguras para injeção de preenchimento por causa das diminutas
que cause lesão arterial. Por outro lado, uma microcânula 30G
artérias ascendentes. Para conseguir um lábio superior completo, o
limita a quantidade injetada, mas é mais fácil de romper
preenchimento deve ser injetado no meio do lábio, evitando a injeção
inadvertidamente a parede arterial.
profunda entre a camada muscular e a mucosa para evitar lesão do
arco anastomótico das artérias labiais superiores.
Um resumo das recomendações gerais que foram
enfatizadas durante os cursos de treinamento é fornecido Agradecimentos Srta. Yasmina ME Sahraoui e Srta. Hannah
abaixo. Embora Lazzeri et al. [2] forneceram dicas e E. Greenwood, da Universidade de Liverpool, gentilmente revisou este
técnicas excelentes para diminuir o risco de injeções manuscrito.

intravasculares, em geral, os médicos estéticos devem


Conflito de interesses Os autores não têm conflitos de interesse a
incorporar o conhecimento do suprimento vascular para o divulgar.
vermelhão em sua técnica para injeções práticas e seguras:

1. Puxe o êmbolo para trás para se certificar de que a agulha não


está na artéria ou veia antes de injetar o produto.
Referências
2. Evite o trajeto de uma artéria grande, ou seja, diâmetro
[0,5 mm. Caso contrário, inserir cuidadosamente uma
1. Al-Hoqail RA, Meguid EM (2008) Dissecção anatômica do suprimento
cânula 25G paralela à artéria pode minimizar o risco de arterial dos lábios: uma abordagem anatômica e analítica. J
lesão vascular. Craniofac Surg 19: 785-794

123
Aesth Plast Surg (2014) 38: 1083–1089 1089

2. Lazzeri D, Agostini T, Figus M, Nardi M, Pantaloni M, Lazzeri S artéria facial, com ênfase na artéria labial superior. Surg
(2012) Cegueira após injeções cosméticas no rosto. Plast Radiol Anat 28: 316-324
Reconstr Surg 129: 995–1012 8. Magden O, Edizer M, Atabey A, Tayfur V, Ergur I (2004) Estudo
3. Park SW, Woo SJ, Park KH, Huh JW, Jung C, Kwon OK (2012) Oclusão cadavérico da anatomia arterial do lábio superior. Plast
iatrogênica da artéria retinal causada por injeções cosméticas de Reconstr Surg 114: 355-359
preenchimento facial. Am J Ophthalmol 154: 653-662 9. Momoh AO, Kelley BP, Diaz-Garcia RJ, Kulkarni AR, Kozlow JH, Bullocks JM,
4. Garcia de Mitchell CA, Pessa JE, Schaverien MV, Rohrich RJ Lee BT (2013) Um retalho mucoso alternativo para revestimento nasal: o
(2008) O filtro: observações anatômicas de uma nova retalho mucoso da artéria labial superior: um estudo anatômico. J
perspectiva. Plast Reconstr Surg 122: 1756–1760 Craniofac Surg 24: 626-628
5. Kim SN, Byun DS, Park JH, Han SW, Baik JS, Kim JY (2014) 10. Nakajima H, Imanishi N, Aiso S (2002) Artéria facial no lábio superior
Panoftalmoplegia e perda de visão após injeção cosmética no e nariz: anatomia e uma aplicação clínica. Plast Reconstr Surg 109:
dorso nasal. J Clin Neurosci 21: 678-680 855-861
6. Koh KS, Kim HJ, Oh CS, Chung IH (2003) Padrões de ramificação 11. Ozturk CN, Li Y, Tung R, Parker L, Piliang MP, Zins JE (2013)
e simetria do curso da artéria facial em coreanos. Int J Oral Complicações após injeção de enchimentos de tecido mole. Aesthet
Maxillofac Surg 32: 414-418 Surg J 33: 862-877
7. Loukas M, Hullett J, Louis RG Jr, Kapos T, Knight J, Nagy R, 12. Pinar YA, Bilge O, Govsa F (2005) Estudo anatômico do suprimento
Marycz D (2006) Uma observação detalhada das variações do de sangue da região perioral. Clin Anat 18: 330–339

123
Os direitos autorais da Cirurgia Plástica Estética são propriedade da Springer Science & Business Media
O BV e seu conteúdo não podem ser copiados ou enviados por e-mail para vários sites ou postados em uma lista sem a
permissão expressa por escrito do detentor dos direitos autorais. No entanto, os usuários podem imprimir, fazer
download ou enviar artigos por e-mail para uso individual.

Você também pode gostar