Você está na página 1de 3

Cronologia da História Musical Brasileira

Alexandre Vargas
Século Ano Acontecimento

XVI 1556 Jesuítas ensinam canto em latim e português, além de música instrumental. Catequização
XVII 1651 Imposição do canto cívico Influência portuguesa com o Reisado e Fandango

XVIII 1710 Febre do ouro em Minas


Presença da Modinha-Domingos Caldas(1740-1800), brasileiro mulato filho de pai português
e mãe angolana, foi educado por jesuitas e seguiu para estudar em Coimbra. Em Lisboa
tocava suas modinhas
Presença do Lundu - trazido por escravos bantos (no Pará). Origem do samba e da Chula.
Provavel início do Côco nos engenhos e regiões praiêras com presença da Umbigada.
1773 Expulção dos Jesuitas- caos educacional /Bula Dominus Atquaredenptor

XIX 1808 D.João no Brasil - incentivador da arte de tocar


Vinda de instrumentos europeus dentre outros o piano-forte
Surgimento de pólos musicais como a Fazenda Santa Cruz.
Escravos tocando música erudita. Presença da música profana.
Introdução da Valsa (Austria) pela família real - Dança com enlaçamento de corpos/erótico
A Modinha volta ao Brasil mais erudita.
1816 Chegada da Missão Francesa (Debret e Montigny) fundando a Academia Brasileira de Belas
Artes (influência neo-clássica) e da missão Científica Austriaca
1819 Primeiras valsas feitas no Brasil. Compostas por D.PedroI.
1822 A família real retorna para Portugal.
Primeiro Reinado - mecenas alemães, suiços e poloneses contratados para manter a ordem.
Abertura aos imigrantes. Multinacionalidade cultural.
1830 Egemonia da valsa na ópera no Rio
1836 Nasce Carlos Gomes (1836-1896) - compõe modinhas, óperas, missas, cantatas e operetas.
1841 Nasce Xisto Bahia (1841-1894) - cantor e compositor de modinhas e lundus.
1845 Introdução da Polca (Polônia/Boêmia-Império austriaco) no Brasil. Rítmo 2/4 de maior pro-
ximidade com a polirrtitmia afro-americana das senzalas, quintais e ruas.
Introdução do schotisch (Polca alemã).
Presença da Polca-Lundu, Polca-Chula, Polca-Cateretê, Polca brasileira, os quais são formas
africo-americana e mestiça de tocar a Polca européia.
Abrasileiramento musical.
Século Ano Acontecimento

XIX 1847 Nasce Chiguinha Gonzaga (1847-1935)


1860 Surge o Choro como expressão brasileira intrumental. Solo acompanhado de contra-canto e
modulações, uso da síncope (legado da música da senzala séc.XVIII)

1863 Presença do Maracatú com a fundação da Nação Leão Colorado - Baque Virado
Nasce Erneto Nazareth (1863-1934) - compositor de Tango brasileiro: Brejeiro,Odeon, Sertaneja.
1870 Surge o Maxixe - chamado de Tango Brasileiro ou Polca-Tango pela elite.
Primeira dança brasileira. Foi perceguida.
Resultado da exageração dos baixo e sincopagem mulata dada para a Polca.
Através da dança o negro chega próximo da elite.
Chegou na Europa em 1905.
Teve declínio em 1918 com a chegada do Charleston e da Fox-Trot
1877 Introdução da Marcha
Chiguinha Gonzaga compõe a polca (Atraente), marcha rancho"Abre Alas", para teatro de
Revista, Opereta, Maxixe (Dança do Corta Jaca)
1887 Nasce Heitor Villa-Lobos
1889 Proclamação da República - entusiasmo pela educação
Comércio de partituras para os burgueses
Pianolatria - praticado pelas mulheres
Fundação do Conservatório Nacional que ignorava a música popular.
XX 1906 Nasce Radamés Gnattali
Fundação do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo que ignorava a música profana.
1908 Surge a designação Frevo para o rítmo Pernambucano que surgiu das bandas marciais.
1910 Pre-formação do rítmo viria a ser o samba em 1930.
1912 Canto Orfeônico obrigatório
1920 Samba - Paralelo ao Maxixe é consumido pela população o Partido Alto e Samba-Duro
1922 Semana de Arte Moderna - Villa-Lobos faz a primeira apresentação de só de suas músicas.
Relação com Folclore
Vinda de Joachim KoellReutter
1924 Radamés Gnattali no Rio de Janeiro conhece Ernesto Nazareth.
Orquestração rítmica do samba transposto para outros intrumentos.
Mistura do erudito com popular.
Relaciona-se com o folclore urbano.
Começava a fazer sucesso o grupo Três e Meio com Dorival Caymmi e Dodô.
Século Ano Acontecimento

XX 1930 Samba-Canção, Samba-Breque, Samba-Enrredo e Samba-Choro. Noel Rosa e Ari Barroso


1937 Gravação da música Carinhoso de Pixinguinha (Choro)
1946 Luiz Gonzaga lança um disco e divulga o baião também chamado de Cateretê ou Catira.
Rítmo indigena usado pelo Padre Anchieta unido a textos católicos.
1950 Surge a Bossa Nova. João Gilberto e Antônio Carlo Jobim.
1951 Apresentação da Entidade Carnavalesca Vassourinhas do Recife.
Sai nas ruas de Salvador a Fobica Elétrica (Dodó e Osmar) que viria a dar origem ao Axé