Você está na página 1de 7

LIÇÃO 21: UTILIZANDO O GRAFCET COM DIVERGÊNCIA/CONVERGÊNCIA EM OU

Nas lições anteriores trabalhamos com blocos de GRAFCET denominados de divergência e convergência
em E (AND). Agora vamos conhecer os blocos de divergência e convergência em OU (OR).

Suponhamos que em um determinado processo automático o sistema chega em um ponto onde é


necessário decidir entre dois ou mais caminhos, geralmente de modo exclusivo, ou seja, se for tomado um
caminho o outro não será mais realizado. Pense, por exemplo e um dispositivo verificador de conformidade
de peças produzidas, suponhamos um dispositivo passa-não-passa que verifica o diâmetro da peça. Se o
diâmetro estiver dentro de uma certa tolerância a peça é aprovado, do contrário a peça é rejeitada. Se
aprovada a peça vai para a embalagem final, se reprovada vai para um setor de refugos. Neste caso é feito
um teste e decidido qual caminho seguir. Esse tipo de decisão é feito com as divergências/convergências
em OU (OR). Vamos então conhecê-las.

PASSO 1: INICIAR UMA NOVA APLICAÇÃO

PASSO 2: POSICIONANDO ENTRADAS E SAÍDAS

Agora vamos colocar 5 entradas, 4 saídas e uma etapa inicial de GRAFCET na tela:

Site: www.sibratec.ind.br Email: sibratec@sibratec.ind.br Página: 1/7


PASSO 3: POSICIONANDO OS BLOCOS DE CONVERGÊNCIA E DIVERGÊNCIA EM OU

O próximo passo é colocar o bloco de divergência em OU (OR). Na aba SFC selecione o quarto bloco e
coloque um na tela:

PASSO 4: POSICIONANDO OUTRAS ETAPAS DE GRAFCET

Posicione agora 2 etapas normais do GRAFCET:

Agora vamos colocar uma etapa de convergência em OU (OR): a quinta da aba SFC:

Site: www.sibratec.ind.br Email: sibratec@sibratec.ind.br Página: 2/7


PASSO 5: INICIANDO A LIGAÇÃO DAS ETAPAS DE GRAFCET

Agora ligue as etapas de grafcet como mostrado abaixo.

PASSO 6: INICIANDO A LIGAÇÃO DAS OUTRAS FUNÇÕES UTILIZADAS

Em seguida faça as ligações das entradas e saídas:

Site: www.sibratec.ind.br Email: sibratec@sibratec.ind.br Página: 3/7


PASSO 7: COMPILANDO

Faça a compilação seguinte os passos usuais até chegar ao programa em ponto de execução. Como
mostrado abaixo.

PASSO 8: SIMULANDO NA TELA DO C OMPUTADOR

Após dar um duplo clique na entrada I1, vamos chegar aqui:

Site: www.sibratec.ind.br Email: sibratec@sibratec.ind.br Página: 4/7


Agora existem 2 entras, I2 e I3 ligadas ao bloco de divergência em OU (OR). Dê um duplo clique sobre a
entrada I2:

Site: www.sibratec.ind.br Email: sibratec@sibratec.ind.br Página: 5/7


Agora tente clicar sobre a entrada I3 e veja o que acontece. Nada!!! A partir do momento em que foi
decidido executar a entrada I2, o ramo comandado por I3 não é mais executado neste ciclo. Agora vamos
dar um duplo clique sobre IB e voltar ao início:

Agora vamos começar novamente, porém ao invés de clicar em I2 vamos clicar em I3. Chegaremos aqui
neste ponto:

Agora fica fácil entender as divergências e convergências em OU (OR):

Na divergência em OU (OR) apenas um dos braços é executado. Sempre o primeiro que foi
escolhido. Os outros braços só podem ser executados em um próximo ciclo. Quando o braço
executado chega à convergência OU (OR) o sistema passa adiante sem esperar pelos outros
braços porque eles não poderão ser executados no ciclo atual.

Site: www.sibratec.ind.br Email: sibratec@sibratec.ind.br Página: 6/7


PASSO 9: CARREGANDO E EXECUTANDO NO KIT CD12

Agora carregue o programa no kit CD12. Procure fazer todas as simulações possíveis e procure entender
bem como funciona a divergência/convergência em OU.

As etapas de convergência e divergência, tanto em E como em OU, são de extrema importância na


programação de CLPs para utilização em máquinas e processos industriais onde é necessário tomar
decisões com base em resultados obtidos.

Site: www.sibratec.ind.br Email: sibratec@sibratec.ind.br Página: 7/7

Você também pode gostar