Você está na página 1de 12

2.

0 – PROJETO

DEFINIÇÃO DO PRODUTO

2.1 - Anteprojeto:
 Desenvolvimento do modelo e desenho:

Com o levantamento das informações técnicas preliminares lá primeira etapa, que é de


CONCEPÇÃO, inicia – se desenvolvimento do modelo, que é quando o projeto
arquitetônico começa a ganhar forma de modo genérico, como por exemplo as
dimensões básicas, forma, localização, orientação.

Posteriormente são desenvolvidos outros modelos, como o anteprojeto estrutural, de


instalações hidrossanitários e de instalações elétricas.,também de forma genérica.

É IMPORTANTE SALIENTAR QUE Posteriormente todos esses modelos são unificados,


formando um modelo federado.

cy (2009) descrevem o modelo federado como um arquivo composto por modelos


distintos que são ligados de forma lógica entre si, sem que percam sua integridade e sua
base de dados.

simular os processos em modo virtual, pois trabalha com a prevenção e correção de


problemas antes da etapa de obra

 Análise e Detecção de conflitos anteprojeto:


 Cria – se um relatório de conclfitos
É importante saliente que a Avaliação de Interferências e Conflitos são feitos com de
acordo com os conflitos:
- Físicos
- Relacionado a leis e normas
- Funcionais (requisitos do contratante)
Gera – se um relatório desses conflitos.

 Atualização e compatibilização do anteprojeto:

Posteriormente são feitas as Atualização e compatibilização do anteprojeto, que são as


correções de problemas e conflitos, inconsistência, incoerência .

- Essa integração dos modelos, é uma das grandes vantagens no fluxo de trabalho em
BIM.

- A partir desse modelo federado é possível realizar diversas ações como a coordenação,
análises compatibilização de projetos atualizado de modo síncrono, tornando o processo
mais satisfatório e prático que se fosse feito separadamente; além de economizar
tempo.

 Aprovação do anteprojeto:

 Extração de informações (estimativa de custos):


Tem alto nível de confiabilidade e economia de tempo.

2.2 - Projeto Legal:

Desenhos e textos exigidos em leis, decretos, portarias ou normas relativas aos diversos órgãos
públicos ou companhias concessionárias de serviços. B. Aprovação do Projeto Legal na
Prefeitura Municipal: a. Projeto Arquitetônico – Legal: i. Acessibilidade, Comunicação e
Sinalização Universal; ii. Plantas Baixas, Cortes, Fachadas, Cobertura, Implantação e Localização

Na Etapa de Projeto Legal – PL os elementos do modelo são graficamente representados como


um sistema específico, objeto ou conjunto em termos de quantidade, tamanho, forma,
localização e orientação. Dos Modelos deverão ser extraídos os documentos técnicos
necessários à análise pelos órgãos, como Prefeitura, Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros,
Ambiental e Companhias de Serviços Públicos para obtenção dos respectivos
alvarás/licenças/autorizações

No processo colaborativo, os projetos são interligados a um modelo principal, assim como é


feito no modelo federado. Ao alterar um dos projetos, automaticamente este projeto também
será alterado no modelo principal, facilitando a comunicação entre os projetistas, que podem
acompanhar mais facilmente estas alterações

A Detecção de Conflitos (Clash Detection) é parte do processo de Modelagem com Informações


da Construção (BIM), é a realização de conflitos de arquitetura, estrutural ou MEP, por meio de
uma abordagem automatizada e computacional.
A detecção pode ser realizada em diversos modelos 3D com níveis de prioridades, pois se trata
de uma ferramenta de imenso valor para designers, arquitetos, construtores e engenheiros 
para determinar as inconsistências e conflitos de projetos antes da obra (Execução).

A detecção de colisão (Clash Detection) reduz erros do projeto no trabalho, esforço e dinheiro
durante o andamento do projeto e obra, uma vez que o BIM se trata de um edifício virtual.
É essencial reconhecer e apresentar os conflitos que ocorrem no BIM, principalmente ao
trabalhar com diversos modelos que são incorporados a um MODELO FEDERADO. Reuniões
periódicas chamadas “Overviews” são essenciais no fluxo BIM.
A execução de um processo automatizado na detecção de colisões não apenas reduz o tempo
manual “braçal” e “intelectual” necessário, como reduz custos na construção.
Com esse fluxo é possível medir o avanço financeiro e garantir que não ocorra atrasos
desnecessários antes da fabricação

2: Proprietário/investidor pode acompanhar o desenvolvimento utilizando um visualizador de


modelos ou um verificador de modelo

Submeter projeto legal para aprovação em órgão competente

 Desenvolvimento da modelagem da construção:


 Análise dos elementos e sistema construtivo:
 Compatibilização do projeto com as normas e legislações vigente
 Aprovação do projeto
 Geração de documentos e desenhos tradicionais
Submeter projeto legal para aprovação em órgão competente

2.3 - Projeto Básico:

Identificação/ solução de interfaces de projeto

Análise detalhada de elementos/sistema


Elementos genéricos são transformados para os elementos finais.

 Revisões e compatibilizações
Analises, relatório de conflitos e compatibilizações

Dos elementos

Essa é a etapa importante, pois aqui já deve Identificação/ solução de interfaces de


projeto.
Nessa etapa de projeto ter todas as suas interfaces resolvidas, possibilitando a avaliação
mais acurada(aprofundada) dos custos, dos métodos construtivos e dos prazos de
execução.

2.4 – Projeto Executivo:

É a fase de detalhamento

 Planejamento e administração da construção (preliminar)

Começa as Simulações, algo mais genérico.

 Especificações e detalhes do projeto

Detalhes executivos, por exemplo Projeto estrutural em concreto moldado in loco, Formas da
fundação, Projeto de fabricação de formas.

 Análises e coordenação integrada

Entregues para obra

4.0 – USO E OPERAÇÃO


As built Modelo com representação fiel a edificação construída, contendo todos os sistemas da
forma exata a construída. Informações não geométrica podem também ser anexadas aos
elementos/modelo

Disponibilidade de informações do modelo que auxiliem na gestão referente à operação e


manutenção da edificação, acompanhando e otimizando seu desempenho. O modelo pode
carregar informações referentes ao fabricante, tempo de garantia, vida útil dos componentes,
entre outros. Para que seja possível a gestão da edificação ao longo de sua vida útil, é necessário
que todos os dados inseridos no modelo se mantenham atualizados, a fim de que as
informações extraídas sejam reais e precisas em relação às condições da edificação. A partir das
informações extraídas do modelo, é possível a integração externa com softwares de operação e
manutenção, a fim de que se inicie o acompanhamento da edificação logo após a entrega
definitiva da obra
PROJETO EXECUTIVO

 Acompanhamento, recebimento e análise das tarefas desenvolvidas e entregues

 Elaboração de modelo BIM contemplando a geometria da edificação projetada com suas


definições de acabamentos e nomenclatura de compartimentos, sendo utilizado para o
desenvolvimento dos projetos complementares em nível executivo e/ou de projeto de
produção

 Análise de conformidade do modelo estrutural e arquitetônico

 Desenvolvimento do Projeto Executivo de Arquitetura compatibilizado com os requisitos


dos projetos complementares, com dimensionamento geral de todos compartimentos e
elementos construtivos, especificação de acabamentos, proposição de pontos e quadros
de instalações e distribuição de mobiliário, se for o caso. Desenvolvimento dos cadernos
de detalhes construtivos e trechos críticos. Levantamento de quantitativos detalhados
de elementos e acabamentos (pisos, paredes e tetos), considerando-se áreas líquidas.
Inclui guarda corpos, muretas, cobogós, rodapés, chapins, bancas, soleiras, rodapés,
louças e metais, esquadrias e seus componentes etc. Levantamento de quantitativos
detalhados de elementos e acabamentos (pisos, paredes e tetos), considerando-se
critérios de medição de serviço conforme diretrizes previamente estabelecidas pelo
cliente. Inclui guarda corpos, muretas, cobogós, rodapés, chapins, bancas, soleiras,
rodapés, louças e metais, esquadrias e e seus componentes etc.

 Revisão, caso necessário, de acordo com a Compatibilização Inicial Arquitetura e


Estrutura

 "Desenvolver o projeto de obra, ou seja: para Concreto e alvenaria estrutural,


Detalhamento das armações dos elementos estruturais e incorporação de detalhes de
produção dependendo do sistema construtivo; para estrutura de aço, Projeto estrutural
unifilar Básico, com detalhes dos apoios e das interfaces com as demais especialidades.

Essencial: Locação de apoios, pilares e cargas; Forma da Fundação; Projeto estrutural


dos elementos estruturais de fundação; Projeto de contenções internas e externas à
edificação; Projeto estrutural com formas, armações, detalhes construtivos; Plano de
cimbramento; Quantitativos de área de forma, volume de concreto e consumo de aço;
Estrutura de Alvenaria projeto de 1ª e 2ª fiadas e elevação das paredes; Estrutura de
Alvenaria memorial descritivo do processo construtivo da estrutura; Estrutura de
Alvenaria quantitativos de área de forma, volume de concreto, tipologias de blocos e
consumo de aço; Estrutura Pré-Moldada Projeto dos elementos pré-moldados; Estrutura
Pré-Moldada Memorial descritivo do processo construtivo da estrutura com pré-
moldados; Estrutura Pré-Moldada Quantitativos de área de forma, volume de concreto,
consumo de aço e números de peças pré-moldadas; Estrutura Metálica Projeto
estrutural unifilar com detalhes construtivos dos insertos e chumbadores; Estrutura
Metálica Verificação qualitativa dos desenhos de fabricação, quanto ao atendimento das
premissas do projeto unifilar;

Específicos de acordo com o sistema estrutural adotado: Projeto de laje estrutural nas
fundações; Laje de subpressão; Parede diafragma; Cortina atirantada; Projeto de câmara
transformadora; Memorial descritivo do processo construtivo da estrutura; Projeto de
protensão; Projeto de contenções provisórias; Projeto de escoramento de valas; Piso
estrutural; Interferência com construções existentes; Alvenaria Estrutural Projeto de
Produção; Estruturação de alvenarias especiais; Projeto de montagem dos pré-
moldados; Insertos para fixação de pré-moldados; Estrutura Metálica Memorial
descritivo; Estrutura Metálica Projeto completo de montagem;

Opcionais: Projeto de cimbramentos; Projeto de fabricação de formas; Memória de


cálculo; Projeto para o posicionamento provisório dos pallets; Projeto de modulação de
alvenaria de vedação; Estrutura Metálica Projeto de fabricação/oficina;
"

 Desenvolvimento da solução de modo a permitir o dimensionamento e posicionamento


de seus elementos e verificação de compatibilidade com as demais disciplinas e
requisitos do empreendimento, incorporando os detalhes necessários para a boa
execução da obra, especificações completas de materiais e equipamentos, e demais
informações pertinentes para a manutenção da edificação e equipamentos.

 Análise BIM da conformidade planejada com a norma de desempenho e fornecimento


de detalhes específicos

 Consolidação da proposta em nível de Projeto Executivo, com detalhamento de


elementos, dimensionamentos específicos, especificação de acabamentos, definição
pontos e quadros de instalações e distribuição de mobiliário, se for o caso.
Documentação do Projeto Executivo compatibilizado com os requisitos dos projetos
complementares

 Modelagem de elementos e componentes de terceira parte que não tenham sido


desenvolvidos em BIM de modo que possam ser incluídos no modelo central para
avaliação de compatibilidade.

 Acompanhamento dos projetos complementares de modo a garantir sua coordenados


entre si e a arquitetura, Verificação se as propostas dos Projetos Básicos de outras
disciplinas estão conforme com a proposta de estrutura. Atendimento das demandas de
coordenação da arquitetura e outras disciplinas, em particular sobre o encaminhamento
de tubulações, dutos etc... Inclui verificações de compatibilidade nos recebimentos de
arquivos
ANTEPROJETO

O anteprojeto é a etapa de definição do produto.

Na Etapa de Projeto Anteprojeto os elementos conceituais são convertidos em objetos


genéricos coma a definição de suas dimensões básicas. Essa fase permite desenvolver
anteprojeto arquitetônico (genérico) e demais elementos do empreendimento, definindo
e consolidando as informações necessárias a fim de verificar sua viabilidade técnica e
econômica.

E posteriormente possibilitar a elaboração dos projetos legais, próxima etapa.

- Inicialmente é desenvolvido um modelo BIM de anteprojeto arquitetura que


contemplando a geometria da edificação projetada com suas definições básicas como:
Especificações arquitetônicas, estimativa de custo, modelos de circulação de pessoas
etc.

- Após isso é elaborado Modelo BIM de anteprojeto estruturas com definições básica
também, como: Definição das montagens estruturais, Cálculo e dimensionamento das
Armaduras, estimativa de custos das estruturas.

Análise de conformidade do modelo estrutural e arquitetônico (compatibilizado),


geralmente o pelo profissional responsável é arquiteto.

- São criados os outros modelos como :como anteprojeto hidráulico e elétrico e os


outros complementares.

A partir daí temos modelos chamamos de modelo federado, consiste cada disciplina
desenvolve os próprios modelos, vinculados a um único modelo central integrado, todos
depositados no mesmo local virtual, onde as informações são compartilhadas e
atualizadas simultaneamente.

Isso facilita muito, pois economiza tempo e ajuda nas revisões e compatibilizações.

O responsável pela coordenação, o gerente BIM, fazer as análises do modelo com o


objetivo de detectar conflitos e inconsistências. É gerado um relatório de conflitos.

Posteriormente são feitas as correções e atualizações, pelo próprio coordenador.

É extraído documentos,

Sendo aprovado, o anteprojeto já consolidado é encaminhado para as fases seguintes.


PROJETO LEGAL
O projeto legal ainda é a etapa de definição do produto.

Na Etapa de Projeto Legal os elementos do modelo são graficamente representados


como um sistema específico, objeto ou conjunto em termos de quantidade, tamanho,
forma, localização e orientação. Dos Modelos deverão ser extraídos os documentos
técnicos necessários à análise pelos órgãos, como Prefeitura, Vigilância Sanitária,
Corpo de Bombeiros, Ambiental e Companhias de Serviços Públicos para obtenção dos
respectivos alvarás/licenças/autorizações.

os elementos do modelo são graficamente representados como um sistema


específico, objeto ou conjunto em termos de quantidade, tamanho, forma,
localização e orientação.

4.5.1. Escopo de Atividades


1) Projetos Legais (aprovação e acompanhamento);
2) Reunião de aprovação dos Projetos Legais, com assinatura de ata de
aprovação;
3) Projeto Estrutural com base no projeto Arquitetônico;
4) Climatização com base nos projetos Arquitetônico e Estrutural;
5) Instalações hidráulicas, elétricas e sistemas com base nos projetos
Arquitetônico e Estrutural; e
6) Compatibilização de projetos legais: Arquitetônico x Estrutural x
Climatização
x Instalações.
7) Solicitar por ofício, para a CONTRATANTE, a Licença Ambiental Prévia
(LAP), quando necessário; e
8) Solicitar por ofício a supressão de vegetação, quando necessário
PROJETO BÁSICO

Na Etapa de Projeto Básico – PB os elementos genéricos são transformados para os


elementos finais, com visão da construção e da identificação das interfaces entre as
especialidades. Nesta fase deve-se consolidar a coordenação do desenvolvimento do
Projeto, Projetos de todas as disciplinas contratadas e/ou necessárias desenvolvidas e
com viabilidade econômica e técnica, devendo-se estabelecer pelo compartilhamento,
integração e colaboração entre todos envolvidos no processo de projeto.

os elementos genéricos são transformados para os elementos finais, com


visão da construção e da identificação das interfaces entre as
especialidades.
Essa etapa permite consolidar claramente todos ambientes, suas
articulações e demais elementos da edificação
A partir da negociação de soluções de interferências entre sistemas, o
projeto resultante deve ter todas as suas sistema resolvidas, possibilitando
a avaliação dos custos, métodos construtivos e prazos de execução.

4.6.1. Escopo de Atividades


1) Projetos Básicos Arquitetônicos;
2) Projetos Básicos de todas as disciplinas (complementares);
3) Compatibilização total entre todas as disciplinas;
4) Aprovação formal dos projetos básicos, através de termo de aprovação
expedido pela CONTRATANTE; e
5) Memoriais Descritivos e de Cálculo
PROJETO EXECUTIVO
Esta etapa contempla o desenvolvimento final e o detalhamento de todas as entidades
(elementos, componentes e objetos) dos Projetos de todas as disciplinas necessárias,
de modo a gerar um conjunto de informações suficientes para a perfeita caracterização
das obras/serviços a serem executados, bem como a avaliação dos custos, métodos
construtivos e prazos de execução.
São elaborados todos os elementos do empreendimento e incorporados os detalhes
necessários de produção, dependendo do sistema construtivo. O resultado deve ser um
conjunto de informações técnicas claras e objetivas sobre todos os elementos, sistemas
e componentes do empreendimento.

É desenvolvimento o projeto arquitetônico e posteriormente o estrutural, esses dois


projetos passam por uma compatibilização inicial, e posteriormente são elaborados os
outros projetos executivos de instalações e complementares, sendo o arquitetônico e o
estrutural como base.
O responsável pela coordenação, o gerente BIM, fazer as análises do modelo com o
objetivo de detectar conflitos e inconsistências. É gerado um relatório de conflitos.

Posteriormente são feitas as correções e atualizações, pelo próprio coordenador.

Desenvolvimento da solução das disciplinas envolvidas de modo a permitir o


dimensionamento e posicionamento de seus elementos e verificação de compatibilidade
com as demais disciplinas e requisitos do empreendimento, incorporando os detalhes
necessários para a boa execução da obra, especificações completas de materiais e
equipamentos, e demais informações pertinentes para a manutenção da edificação e
equipamentos.

É extraído documentos,

Sendo aprovado, o projeto estrutural já consolidado é encaminhado para as fases


seguintes.

Então, desenvolve a partir da sai, o modelo executivo arquitetônico, estrutural, e de


instalações com todo o detalhamento e especificações
USO E OPERAÇÃO
TESE ANA PAULA-PAGINA 301
O modelo as-built na gestão de facilities.
- Recebe o modelo as built , ele é revisado e aprovado pela equipe de manutenção.
- É incorporada ao modelo as-built as informações dos sistemas e equipamentos da
edificação.
- Posteriormente utiliza o modelo final as-built para a gestão de facilities.

Gestão de faciliteis :É o gerenciamento dos serviços que garantem a qualidade e


manutenção da infraestrutura de uma empresa

-Registro de condições existentes, dados de especificações e produtos aprovados;


- Operação e manutenção do edifício através de CAFM;
- Reformas na construção que usam o modelo como referência de partida para projeto.

Você também pode gostar