Você está na página 1de 8

Informe Comercial 1

Informe
Sexta-feira, Comercial
1° de abril de 2011
1° de Abril de 2011 • Edição 224
Foto Maiquel Rosauro

Página 3

Receita Crônica Entrevista Olimpíada


Pudim de Banana Uma viagem à Uma análise das Comunidade São
nesta edição Quarta Colônia ações do Prodesus José vence em Pinhal
Página 2 Página 2 Página 6 Contracapa

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
2 Informe Comercial
Sexta-feira, 1° de abril de 2011
Da Redação

Chuva, que chuva? Viagem à Quarta Colônia


Frio, barro e muita chuva não formam empecilhos para as centenas de visi-
tantes que Ivorá recebeu no final de semana passado. A Festa Regional da Aguinaldo Medici Severino,
Abóbora vem se consolidando como um dos principais eventos do primeiro Físico e professor da UFSM
trimestre na Quarta Colônia. Mesmo com o tempo ruim, seu público se mos-

D
escemos partindo do que ainda temos outros compromissos, que nos
trou fiel nesta sexta edição. é Itaara. A caminhada é algo rá- aguardam. Somos ambiciosos sim, mas
Quem também mostrou que não tem medo de chuva é Pinhal Grande. pida demais para quem pensava comparados a eles quase covardes, pois
Cerca de 1,5 mil moradores das 16 comunidades do município comparece- em apenas aproveitar a paisagem e sen- eles sabiam não terem como retornar.
ram a 10ª Olimpíada Rural, realizada no Assentamento Fazenda do Sobrado, tir os ares do campo, mas a companhia Se pela escolha dos atalhos no espaço
no domingo passado. é agradável, assim como boa é a sensa- diferimos muito, o contraste promovi-
Da mesma forma, ocorreram diversos campeonatos de futebol na região ção de que o corpo velho e cansado agra- do pelo tempo beira o assombro. Ca-
durante o final de semana. Uma prova de que não importa o clima, os eventos dece estes esforços não programados. minhamos pelo leito de outro rio, em
da Quarta Colônia sempre ocorrem e recebem um bom público. Descemos disciplinados, com método, sentido contrário a suas águas, que des-
Maiquel Rosauro, jornalista eventualmente interrompidos por sur- cem lentas e claras, movimentando pe-
preendentes veículos. Pensávamos que dras nada frágeis e calhaus. Aos poucos
eles eram raros por estas bandas. São nos apercebemos da maior altitude.
automóveis antigos, que se prestam a Ofegamos. O ar fica mais frio. As árvo-
dura lida nas estradas irregulares, de res se juntam no alto para esconder

Pudim de Banana
pedras afiadas e embarradas poças. So- melhor o sol. Com que botas, com que
mos senderistas de um caminho de leite cordas, aqueles sujeitos se aventuraram
Foto Divulgação
e carne. Ao povo desta banda oriental serra acima? Por este caminho, há cen-
Ingredientes deve ser pouca a vontade de se plantar to e trinta e tantos anos, um sujeito
- 4 bananas nanicas bem maduras algo verde. O local já está saturado des- perderia tempo e paciência, comprome-
- 3 ovos ta cor. Aceitamos as surpresas e os ruí- teria a saúde. Perguntar-se-ia se o solo
- 1 xícara (chá) de leite dos, compartimos água e gracejos. Em seria arável. Se as vinhas se agarrariam
- 3 colheres (sopa) de açúcar algum ponto dobramos à esquerda e àquelas pedras sempre úmidas. Já nós
- 1 colher (chá) de canela em pó encontramos as margens irregulares e somos brutos e inconsequentes. Temos
- 2 colheres (sopa) de maisena alagadas de um rio que sabe ser largo e cento e trinta e tantos anos de histórias
- 1 pitada de sal
profundo. Já estamos bem perto de nos- e cartografias para nos guiar. Choraram
- 2 colheres (sopa) de suco de limão
- 1 colher (chá) de raspas de limão Espere amornar e desenforme. so destino. Observamos tímidos as eles ao olhar para baixo? Sentiram sau-
fronteiras escarpadas da Quarta Colô- dades? Escalaminhamos cachoeiras que
Acompanhamento Acompanhamento nia. Quem fez o caminho para estas são mesmo quase verticais. Quando o
- 1 xícara (chá) de açúcar Em uma panela ponha o açúcar e leve ao terras altas, tempos atrás, escolheu ou- horizonte verde some no céu, sabemos
- 3 colheres (sopa) de água fogo brando, mexendo sempre até que es- tra linha de aproximação. A rota deles que já contornamos completamente o
- 2 bananas cortadas em rodelas teja derretido e bem douradinho. Junte a para subir os morros foi um tanto mais platô. Assim como eles. Nos afastamos
água, deixe ferver, acrescente as rodelas de ao leste, num caminho mais longo, uns dos outros feito contas em um co-
Modo de preparo banana e misture até cobri-las com o cara- porém menos acidentado. Temos pla- lar de gentes. Dividimos uma vez mais
Aqueça o forno a 180ºC. Carmelize uma melo que se formou. Retire do fogo, deixe nos ambiciosos, viajantes e curiosos que a água, conferimos o fôlego, nos
forma para pudim com 20 cm de diâmetro. esfriar e sirva com pudim gelado. somos. Não pretendemos nos instalar reagrupamos espiritualmente. É hora de
Bata no liquidificador as bananas, os ovos,
como eles, exilados de algo, imigrantes procurar um lugar para plantar, deve
a maisena, o sal e o suco de limão. Misture Dica
as raspas de limão e ponha na forma. Leve Se desejar, polvilhe açúcar com canela ao definitivos. Carregamos apenas o essen- ter dito um deles. É tempo. E nós, o
ao forno em banho-maria por 40 minutos. servir. cial. Na cidade, que já amiúda abaixo, que dizer agora? •

Envie uma crônica sobre a Quarta Colônia você também. Os textos devem ter entre 20 e
Envie ou peça uma receita típica da Quarta Colônia você também.
25 linhas. Junto ao texto, mande seu nome completo, número de identidade e telefone para
Entre em contato através do e-mail “4colonia@gmail.com”. contato. As crônicas devem ser enviadas para o e-mail 4colonia@gmail.com.

Sopa de Agnoline Faxinal do Soturno


Na edição anterior do Caderno Quarta Colônia, foi publicada a receita da “Sopa de
Agnoline”. Por um descuido, não foi enviado para a produção do caderno a farinha como Foto Norton Avila / Arquivo Pessoal
sendo um dos ingredientes da massa. Não há uma quantidade exata de farinha, deve-se O jornalista e assessor de
usá-la até que a massa deixe de grudar nas mãos no momento de sová-la. imprensa da Prefeitura de
Faxinal do Soturno, Norton
Avila, enviou a imagem ao
Expediente lado. O registro foi realiza-
do no alto da localidade de
Este informe comercial circula encartado nos
jornais Diário de Santa Maria e Zero Hora Cerro Comprido, em Faxinal
em 37 cidades do Centro de Distribuição de do Soturno. Conforme
Santa Maria e Centro de Porto Alegre. Norton, no local está locali-
Escritório RBS Jornais Santa Maria zada a Ermida de São Pio de
Avenida Maurício Sirotsky Sobrinho, 25, Bairro
Patronato. Telefone (55) 3220-1844. Santa Ma- Pietrelcina e as antenas
ria-RS repetidoras da RBS TV, além
Gerente comercial: Ronaldo Carvalho - e-mail: é claro de se ter uma visão
ronaldo.carvalho@diariosm.com.br
Produção: Plano Comunicação Ltda e depar-
privilegiada da cidade. •
tamento comercial dos jornais Diário de Santa
Maria e Zero Hora
Envie sua foto!
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Planejamento e marketing: Deane Falcão -


e-mail: deane.falcao@diariosm.com.br ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
Contato comercial: (55) 3220-1824
Jornalista responsável: Maiquel Rosauro (MTb/ Mande você também a sua imagem dos belos lugares da Quarta Colônia.
RS 13334). Contato pelo fone (55) 96811384 Envie a fotografia para o e-mail “4colonia@gmail.com” com seu nome comple-
ou pelo e-mail 4colonia@gmail.com to, número de identidade, cidade em que reside, telefone para contato e uma
Projeto gráfico/diagramação/arte final: breve descrição da foto.
André Machado Fortes
Foto da Capa: Maiquel Rosauro
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
Notícias Informe Comercial 3
Sexta-feira, 1° de abril de 2011

Mesmo com chuva, Festa da Abóbora


atraiu centenas de visitantes Fotos Maiquel Rosauro

A
6º Feira Regional da Abóbora le-
vou centenas de visitantes ao mu-
nicípio de Ivorá no final de sema-
na passado. A programação contou com
encontro de prefeitos e secretários de agri-
cultura, cavalgada, 3ª Trilha das Águas
e concurso de abóbora. No último dia,
um almoço para mais de 500 pessoas foi
servido na comunidade de Linha Sete.
O tempo chuvoso do domingo não foi
capaz de estragar o espetáculo.
- Em relação ao tempo, está ótimo o
movimento deste ano - explica o pedrei-
ro Vitélio Simonetti, que trabalhava ven-
dendo bebidas e doces de abóbora.
Cada bandeja de doces era vendido a
R$ 7,50. Quem desejava fazer a aquisi-
ção apenas no fim do evento precisava
fazer uma reserva, pois a possibilidade Doce de abóbora era um dos produtos
de sair de mãos abanando era grande. mais vendidos por Vitélio Simonetti Mesmo com a chuva de domingo, um bom público compareceu à Linha Sete
Para os apreciadores de chocolate, a
alternativa eram os alfajores de abóbora. queijo e vinho no local. Ainda era possí- feitos a partir do fruto. param em um trajeto de 50 quilôme-
Mas quem desejava a típica gastronomia vel conhecer vários tipos de abóboras, A 3ª Trilha das Águas foi um evento tros atravessando morros e riachos da
italiana, era fácil encontra cuca, salame, além de apreciar peças de artesanatos a parte. Dezenas de trilheiros partici- Quarta Colônia. •

Homenagem e pedido à UFSM Encontro debateu as


A Associação Pró-desenvolvimento do
expectativas das mulheres
Quadrante Jacuí/Vacacaí (Prodes) promo- Foto Norton Avila / Prefeitura de Faxinal do Soturno
veu um jantar em homenagem aos 50 anos Salão do Um encontro em homenagens às
da Universidade Federal de Santa Maria Clube mulheres lotou as dependências da Câ-
(UFSM) em 23 de março. No evento re- Agrícola mara de Vereadores de Faxinal do So-
alizado no Clube Agrícola e Recreativo ficou lotado turno, na segunda-feira. Durante toda
de Silveira Martins, a entidade entregou durante o a tarde, as convidadas puderam expor
um abaixo-assinado que solicita um cur- evento suas experiências de vida e expectativas
so de graduação noturno na Unidade de para o futuro. Sempre como tema prin-
Ensino Superior (UDESSM) que a UFSM - Estamos estudando implantar um cur- cipal a mulher.
mantém no município. so de bacharelado em administração. Este O evento teve início ao som da
O vice-reitor, Dalvan Reinert, afirmou que curso ainda deve ser diurno. Futuramente faxinalense Vanessa Lago Sari, que can- Evento lotou a Câmara de Vereadores
a universidade está discutindo uma nos teremos cursos noturnos, mais isso ain- tou “Como nossos pais”, de Elis Regina, de Faxinal do Soturno
reformulação na UDESSM, uma vez que os da vai demorar um pouco. Nosso principal e arrancou muitos aplausos. Em segui-
cursos iniciais não tiveram uma grande pro- problema é convencer os professores, pois da a vereadora, presidente da casa, sidente da Câmara de Vereadores de San-
cura. Hoje, a unidade possui quatro cursos, todos foram contratados para trabalhar Carmem Gutheil Zacarias, iniciou as ati- ta Maria, Sandra Rebelatto; a prefeita de
14 professores e cerca de 200 estudantes. durante o dia - analisa Reinert. • vidades oferecendo o encontro em me- São João do Polêsine, Denise Predebom
mória da faxinalense Catharina Socal Milanesi e a vice-prefeita de Dona
Pigatto, falecida no último dia 22 de Francisca, Maria do Carmo Tronco
março aos 107 anos. Vargas. Ao final do evento foram realiza-
Entre as debatedoras estiveram a pre- dos sorteios de brindes aos presentes. •

Novo Horizonte conquista a


Copa Cidade de Agudo
A 4ª edição da Copa Cidade de Agu- time do Novo Horizonte, de Santa Ma-
do Friedrich Distribuidora foi realizada ria, que derrotou na final a equipe Lá
no final de semana a base de muita chu- Máquina, de São Sepé, por 6x0. Tam-
va. O campeonato de futebol destinado bém participaram as equipes do Aveni-
a meninos nascidos em 1998 ocorreu no da, de Agudo; Novapalmente, de Nova
Estádio Baixada dos Campeões, do Atlé- Palma; Macleres, de Júlio de Castilhos e
tico Clube Avenida. O campeão foi o Pró Gol, de Candelária. •
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
4 Informe Comercial
Sexta-feira, 1° de abril de 2011
Em Foco

Agudo
Foto Maiquel Rosauro

O concurso Rainha dos Balneários levou centenas de pessoas até o


Balneário Drews, em Agudo, no dia 20 de fevereiro. Veja algumas
pessoas que participaram deste badalado evento.
Foto Maiquel Rosauro
> João Carlos
Barcellos e
Silvaní Vidal

> Lorivo Schüller,


Estela e Marta
Crumeneauer
João Carlos Barcellos / www.sitezoom.net

João Carlos Barcellos / www.sitezoom.net

> Filipi
Tomazetti, Ana
Paula Elsner,
Angelo Elsner e
Kéroli Kleinpaul

> Itamar e Foto Sonia de Fatima Zottele / Arquivo Pessoal


Andrícia
Puntel com Foto Marcelle Chagas / Arquivo Pessoal

os filhos
Bianca e
Matias

João Carlos Barcellos / www.sitezoom.net

Carnaval
Luis Felipe Oliveira, Gabriel de Almeida,
Marcelle Chagas, Aline Vieira (da esquerda à
direita) e Alexandre Carvalho (à frente) se
divertiram muito no Carnaval da Quarta
Colônia. A foto acima foi registrada durante a
Quatro aninhos
concentração para um dos bailes.
Maria Lorenzoni Zottele Dressler
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Envie sua foto! Bolter acaba de completar 4 aninhos.


Ela mora Val Feltrina, Silveira
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
Martins, e é filha de Glaucio Dressler
Envie a fotografia para o e-mail “4colonia@
gmail.com” com seu nome completo, número de iden- Boelter e Sonia de Fatima Zottele.
tidade, cidade em que reside e telefone.
> Clélia e Ademir Kesseler

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
Na Balada Informe Comercial 5
Sexta-feira, 1° de abril de 2011

Faxinal do Soturno Agenda


Veja mais fotos em www.sitezoom.net
Agudo
Boate
Fotos Vagner Martins / www
.sitezoom.net
Quando: Sábado (2 de abril)
Onde: Salão Verde - Rincão
Despraiado
Horário: 23h30min

Dona Francisca
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Encontro de Jovens e
Jantar Baile
Quando: Sábado (2 de abril)
Onde: Comunidade da Linha do
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Moinho
Horário: 20h
Taciana Berger e Laura Hamann Promoção: Grupo de Jovens da
Linha do Moinho
Fernanda Prado e Jairo Casarim
Baile da 3ª Idade
Círculo da Amizade
Quando: Domingo (3 de abril)
Onde: Ginásio Cinquentenário
Horário: 13h
Promoção: Grupo da 3ª Idade Cír-
culo da Amizade

Ivorá
Festa da Colheita
Quando: Domingo (3 de abril)
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Onde: Comunidade Piruva

Nova Palma
Thais Vizzoto, Lara Vizzoto e Maiara Weber Douglas Schio Pilecco e Lisieli Venturini Baratto Jantar Baile
Quando: Sábado (2 de abril)
Onde: R. Santo Inácio
Cineclube Horário: 19h
Promoção: Associação
Cineclube Orion Quilombola Vovó Izabel
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
Filme: O poder Além da Vida Informações: (55) 9946-8316
Quando: Quinta-feira (7 de abril) Camila Giacomini
Onde: Avenida Júlio de Castilhos, Maziero, Gustavo ••••••••••••••••••
676, sala 2, em Restinga Sêca Cassol e Mirella A programação é fornecida pelas
Horário: 19h Ramos prefeituras municipais e instituições promo-
toras. Qualquer alteração não é de
A entrada no cineclube é gratuita. responsabilidade do Caderno Quarta Colônia.

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
6 Informe Comercial
Sexta-feira, 1° de abril de 2011
Condesus

“Os nossos jovens não querem


permanecer na pequena propriedade”
Foto Maiquel Rosauro
engenheiro florestal Val- grandes eixos: turismo, agricultura eco-

O cenir Giovelli, 45 anos, é


sócio-proprietário da
Multi Rural, em Nova
Palma. Há 15 anos, ele
ajudou a elaborar o Programa de Desen-
lógica, fruticultura e a parte ambiental
e florestal. Conseguimos avançar bastan-
te através de recursos do Prodesus para
mudas frutíferas, para melhorar a quali-
dade técnica de nossos viveiros de pro-
volvimento Sustentável da Quarta Co- dução de mudas e treinamento de agri-
lônia (Prodesus) que veio a gerar o Con- cultores. Na parte ambiental, confecci-
sórcio de Desenvolvimento Sustentável onamos folders, folhetos e jornais. Isso
da Quarta Colônia (Condesus). Nesta mexeu bastante com o povo. Mas o prin-
entrevista, ele faz uma análise das ações cipal resultado que conseguimos foi na
que deram certo e do trabalho que não união das entidades e dos poderes pú-
foi possível concluir. blicos para se trabalhar a Quarta Colô-
nia. Lá no campo, não conseguimos
Caderno Quarta Colônia - Como o se- muita coisa em termos de mudança de
nhor soube do Prodesus? matriz produtiva, pois não conseguimos
Valcenir Giovelli - Eu era secretário mudar que pretendíamos. O carro che-
de agricultura de Nova Palma e na épo- fe de nossa produção continua sendo as
ca já estava sendo bastante divulgada a culturas de grande propriedade, como
questão da Quarta Colônia pelo padre o arroz na várzea.
Luizinho Sponchiado. Os municípios se
engajaram e os prefeitos e secretários de QC - O que falta para mudar esta
agricultura junto com a Emater se uni- realidade?
ram para tentar trabalhar em conjunto Giovelli - Falta estrutura de
o desenvolvimento da Quarta Colônia. comercialização. É o principal gargalo.
Surgiu a ideia de mudarmos a matriz Produzir e intenção de mudar a matriz
produtiva que estava baseada, e conti- produtiva os nossos produtores têm. Eles
nua ainda, nas grandes culturas: soja, observam que a lucratividade da soja é
arroz, feijão preto, fumo e milho. São cul- boa numa grande e média propriedade.
turas de grandes propriedades e que não Numa pequena propriedade já não há
estão muito bem adaptadas ao nosso tipo grande rentabilidade por hectare. Eles construída e não há interesse de alguém nossa região. Para isso, o nosso açúcar
de solo, relevo e a nossa questão agricul- têm a percepção de que o fumo está com que administre por causa do risco. Ou- mascavo precisa ter qualidade igual ao
tura familiar. Tivemos a ideia de montar os anos contados, pois está diminuindo tro exemplo são as agroindústrias que superior ao de fora e isso é possível. A
uma equipe mínima. Ficou decidido que o seu consumo e há várias restrições. O precisam se legalizar, mas este é um pro- citricultura e a viticultura tem campo
teria um representante de Faxinal do feijão preto foi para a grande proprieda- cesso caro e complicado, além de ter para avançar. Ainda compramos uvas de
Soturno, o Jorge Zacarias da Emater; um de, assim como o arroz que hoje enfren- muitas exigências. Caixas do Sul, mas podemos produzir
representante de Silveira Martins, o ta baixa lucratividade. Mas o produtor com qualidade superior a produzida lá,
Claudio Fioreze; o José Itaqui como co- na fruticultura, por exemplo, questiona QC - Como o senhor analisa este ce- pois aqui a aparição de doenças é me-
ordenador e eu representando os secre- “pra quem eu vou vender?”. Toda nossa nário em longo prazo? nor do que na Serra Gaúcha. O reflo-
tários de agricultura e também por ser estrutura de compra dos produtos e de Giovelli - Se os municípios não mu- restamento energético e industrial tem
engenheiro florestal para trabalhar com venda de insumos em todos os municí- darem a matriz produtiva, não implan- um campo muito grande. Não há pinos
a parte ambiental no projeto. pios da Quarta Colônia está baseada em tarem as agroindústrias e outras alter- na nossa região e a procura é grande, já
insumos para a agricultura convencio- nativas mais adaptadas ao nosso tipo de que não se pode mais usar madeira na-
QC - O senhor achava que esse pro- nal e compra de grãos. Nós não conse- solo e clima, a tendência é fracassarem tiva nas fábricas. O projeto Prodesus
jeto traria bons resultados? guimos fazer com que as entidades, os ao longo do tempo. A agricultura fami- serviu para alavancar bastante a questão
Giovelli - Acreditávamos firmemente presidentes e gerentes dessas cooperati- liar não se sustenta plantando soja, nem do reflorestamento e hoje temos a cul-
que iriamos conseguir uma grande mu- vas vestissem a camisa e apostassem na feijão preto, arroz com algumas restri- tura do eucalipto. Criação de frangos e
dança na nossa região. O projeto agroindústria e na fruticultura. Isso ções e bovinocultura de corte. Mas há suínos são alternativas, mas precisam ser
Prodesus estava alicerceado em quatro acontece por questões de mercado, é mais alternativas que estão dando certo, como integradas com outras empresas para ter
cômodo se trabalhar numa o gado de leite que em Nova Palma já comercialização.
atividade que já se tem a está bastante desenvolvido e tem uma
prática e conhecimento há boa rentabilidade, não em termos de QC - Quando o senhor acredita que
vários anos. E outras alter- percentual de lucro, mas de entrada vá ocorrer esta mudança na matriz pro-
nativas têm a questão do ris- mensal de dinheiro que movimenta o dutiva?
co, não se sabe como se vai comércio. O agricultor tendo aquele di- Giovelli - Eu tenho medo de que já
andar. nheiro todo mês continua investindo na seja tarde. Os nossos jovens não que-
propriedade, usa mão de obra e a famí- rem permanecer na pequena proprieda-
QC - Ao longo dos últi- lia toda fica envolvida com o gado de de. Eles querem um emprego na cidade
mos 15 anos foram realiza- leite. Deu certo e tende a crescer mais. ou se formam e vão embora da nossa re-
das outras ações para en- gião. Isso é muito ruim porque a agri-
frentar este problema? QC - Quais os outros agronegócios cultura familiar gira o faturamento do
Giovelli - Nós tivemos que podem se desenvolver na região? município. Se as pessoas de meia idade
experiências frustrantes. A Giovelli - Agroindústria de açúcar não conseguirem fazer com que seus fi-
Seasa regional não funcio- mascavo tem comércio, mas é preciso lhos fiquem nas propriedades, isso vai
nou. Tivemos a Casa da que uma empresa que tenha toda a es- ocasionar um impacto negativo muito
Quarta Colônia que está trutura de venda compre o produto da grande na economia da nossa região.
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
Caderno Quarta Colônia • Informe Comercial • Sexta-feira, 1° de Abril de 2011 • 7
Informe Comercial 7
Sexta-feira, 1° de abril de 2011

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
8 Informe Comercial
Sexta-feira, 1° de abril de 2011
Notícias

Comunidade São José vence a 10ª Olimpíada Rural


Fotos Maiquel Rosauro
> Maiquel Rosauro dade São José a levar o título geral do
evento. O segundo lugar ficou com

N
os últimos três anos, Raieli Gringuinha, o terceiro com Limeira e o
Rubin, 15 anos, da Comunida- quarto com Medianeira. Mais de 1,5 mil
de São José, venceu todas as dis- pessoas participaram dos jogos.
putas de corrida que participou na Olim- Entre as modalidades, destacava-se
píada Rural de Pinhal Grande. No do- bocha 48, bocha trio, bolãozinho, vôlei,
mingo, durante a 10ª edição do evento, futebol, cabo de guerra, prova do serrote,
no Assentamento Fazendo do Sobrado, corrida do ovo, bocha casal, três sete e cor-
não foi diferente. A garota mais uma vez rida do saco. A terceira idade mostrou que
conquistou o primeiro lugar. ainda está na ativa e participou da prova
- Eu participo desde a 5º Olimpíada, do milho e da prova surpresa, na qual os
mas foi apenas nos últimos anos que vovôs competiram para ver quem conse-
comecei a ganhar e não perdi mais - re- guia encilhar um cavalo mais rápido, en-
lata a moça. quanto as vovós tinham que fazer um chi-
A vitória da jovem ajudou a Comuni- marrão no menor tempo possível. •

Raieli Rubin, à
esquerda,
comemorou
muito a
conquista na
corrida Bolãozinho exigiu muita técnica das competidoras

Moinho centenário Ivorá conquista


continua em funcionamento campeonato
Um moinho de aproximadamente 130 anos, produ-
zido pelos primeiros imigrantes vindos da Itália segue
de veteranos
bem conservado e em funcionamento na localidade de A Seleção de Veteranos de Ivorá conquistou o Torneio
Val de Buia, em Silveira Martins. A estrutura é mantida Interseleções da categoria. O evento foi realizado no do-
pelo agricultor Etelvino Moro em sua residência e im- mingo passado no Estádio Colosso do Jacuí, em Dona
pressiona por ainda estar em funcionamento. Francisca. O vice-campeonato ficou com a equipe de Agu-
- A gente ainda mói um pouco de milho e trigo - do. Oito seleções da região disputaram o título. •
relata Moro.
A partir do moinho que tem cinco metros de diâ-
metro é feito melado, cachaça e garapa. Tudo de forma
artesanal, do mesmo modo feito há 100 anos. O agri-
cultor aprendeu a lidar com o moinho com o seu pai
João Moro, que construía pipas. Restinga Sêca levou
A Secretaria de Cultura, Turismo, Desporto e Even-
tos de Silveira Martins instalou uma placa na proprie-
o Interseleções
dade que indica a localização do moinho, na ERS 804. O troféu Mário José Dias, concedido ao vencedor
A entrada fica ao lado da loja de produtos coloniais do 42º Torneio Interseleções de Futebol de Campo
Moro, que não por acaso possui dois moinhos em mi- de Faxinal do Soturno, foi conquistado mais uma vez
niatura na frente ao estabelecimento. • por Restinga Sêca, em 18 de março. O segundo lu-
gar ficou com a equipe de Agudo. Participaram equi-
pes de Faxinal do Soturno, Agudo, Dona Francisca,
Formigueiro, Restinga Sêca e Nova Palma. Os jogos
foram realizados no Estádio Municipal Eusébio Ro-
que Busanello. •

Últimos campeões
Restinga Sêca - 2011
Faxinal do Soturno - 2010
Restinga Sêca - 2009
Dona Francisca - 2008
Antigo moinho segue em funcionamento em Val de Buia Etelvino Moro mantém a estrutura conservada
Nova Palma - 2007
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○