Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO
CENTRO MULTIDISCIPLINAR DE PAU DOS FERROS
DISCIPLINA: GEOPROCESSAMENTO
PROFESSOR: ALEX PINHEIRO

IIª AVALIAÇÃO

SIRLENO ITAMAR BARBOSA PINHEIRO

QUESTÕES E RESPOSTAS

1ª) Descreva com suas palavras como ocorre o processo de formação de


imagens em sensoriamento remoto?

O processo de formação de imagens em sensoriamento remoto está


relacionado diretamente ao entendimento de como funciona o processo de formação
de imagens diante da necessidade de uma fonte de energia que transmita radiação.
Assim, temos uma fonte possivelmente de energia que é o Sol.
É através da radiação emitida pelo sol que se torna possível localizar e
evidenciar variados obstáculos, partindo desde a camada de ozônio, as nuvens, o
campo eletromagnético, entre outros tantos obstáculos iminentes que possam surgir
e servir como barreira a serem detectados.
Devido a presença de obstáculos, há ocorrência da perda de força da radiação
até chegar na superfície onde estão os objetos que se diferem de acordo com sua
coloração estrutural própria ao qual recebe o nome de Albedo, que nada mais é em
termos técnicos a medida de refletividade de uma determinada superfície.
Assim, quando a radiação solar entra em contato com um dado objeto com
albedo elevado, a reflexão é maior, vistos com mais facilidades em objetos de cores
claras. Essa energia que se reflete é denominada de irradiação que promove a
localização dos sensores que estão no satélite para captação de imagens, que em
seguida, transmitirá os dados para a área de recepção para ser processada e assim
ser utilizada pelo Sistema de Informação Geográfica – SIG, ou outros softwares
apropriados para tratamento como é o caso dos softwares ArqGIS, QGIS, entre
outros.
Por fim, com as informações e dados obtidos tratados, assim como as imagens
já processadas no software determinado pelo usuário, é possível elaborar com riqueza
de detalhes, mapas temáticos com características ilustrativas para as mais diversas
utilidades frente as necessidades.

2ª) Qual a diferença entre fotogrametria e fotointerpretação?

A fotogrametria pode ser entendida, de maneira geral, como a ciência e


tecnologia de se obter informações precisas por meio de imagens adquiridas por
sensores.
Em outras palavras, a fotogrametria é um modelo ou técnica usada para
obtenção de dados de uma determinada região. Diante de sua configuração, tal
técnica possibilita a identificação de medidas fazendo uso de uma escala fotográfica.
Atualmente a fotogrametria é realizada por drones e com menos frequência por
aviões onde os mesmos produzem ortofotos com qualidade cada vez mais elevada e
com custo que varia de acordo com os meios usados para tal. Ou seja, o drone é
viavelmente econômico em relação a aeronaves tripuladas.
Vale salientar que na fotogrametria existe a execução de sensoriamento remoto
através dos satélites que é precisa, devido a melhores resultados na precisão
geográfica de pontos, assim como preciso nas dimensões geométricas dos objetos.
Já a fotointerpretação é a técnica de examinar as imagens dos objetos na
fotografia e deduzir sua significação. A fotointerpretação é bastante importante à
elaboração de mapas temáticos (Ex.: geomorfologia, vegetação, uso do solo, etc.).
A fotogrametria está relacionada com a acurácia posicional e geométrica dos
objetos, aspecto quantitativo, enquanto a fotointerpretação está relacionado com a
significância do objeto, aspecto qualitativo. A utilização de alguns elementos é feita,
tais elementos como tonalidade e cor, forma e tamanho, padrão, textura, associação
e sombra.
Em suma a fotointerpretação difere na fotogrametria no que se refere a forma
do tratamento dos dados.
3ª) Qual a definição de assinatura espectral?

A assinatura espectral é definida como intensidade relativa de energia


eletromagnética com que os objetos refletem, absorvem e transmitem radiação
eletromagnética em proporções que variam com o comprimento de onda, de acordo
com as suas características biofísicas e químicas.
Estas interações espectrais permitem a escolha da região do espectro sobre a
qual pretende-se adquirir dados dos objetos devido a variação da porcentagem de
energia refletida em cada comprimento de onda.
Tomando possível a identificação de solo água ou vegetais devido a assinatura
espectral como é o caso do o comportamento espectral do solo, depende diretamente
de sua composição química, física, biológica e mineralógica, sendo que os principais
constituintes que afetam seu comportamento espectral são a matéria orgânica e os
óxidos de ferro.

4ª) Sabe-se que existem 2 fenômenos que interferem na captação da radiação


emitida pelos alvos na superfície a atenuação atmosférica e a janela
atmosférica. Diante disso, em quais faixas os sensores devem ser fabricados
para que possam captar de maneira satisfatória a radiação emitida pelos alvos?
Justifique sua resposta.

É defendido que as faixas dos sensores dependem de como, quando e onde


serão utilizados. Para isso, existem faixas específicas para 7 níveis, cada uma com
finalidades distintas porem já definidas.
A Tabela 1, traz os tipos de faixas e suas características.
Tabela 1 - Faixas dos Sensores Espectral
FAIXA COMPRIMENTO DE POSSÍVEIS INTEREVALOS USUAIS EM
ESPECTRAL ONDAS TOTAL SENSORES REMOTOS
Visível 0,45 µm – 0,76 µm Toda a faixa
Infravermelho 0,76 – 0,91 µm
0,76 µm – 1,2 µm
próximo 1,00 – 1,12 µm
Infravermelho de 1,19 – 1,34 µm
ondas curtas 1,2 µm – 3,0 µm 1,55 – 1,75 µm
2,05 – 2,40 µm
Infravermelho 3,5 – 4,2 µm
3,0 µm – 5,0 µm
Médio 4,5 – 5,0 µm
Infravermelho 8,0 – 9,2 µm
5,0 µm – 1 mm
Termal 10,2 – 12,5 µm
Micro-ondas 1 mm – 100 cm 3,0 – 100 cm
Fonte: Adaptado pelo autor (2021).
Diante das informações supracitadas, é possível ser usado como justificativa
que a principal faixa do espectro usada para sensoriamento remoto está localizada na
região de 0,45 µm a 12 µm.
Ou seja, devido a vegetação por exemplo, possuir níveis de absorção entre
0,45 µm e 0,52 µm, é tida como uma área mais clara e com maior refletividade. Outro
exemplo que pode ser citado é uma estrada de tonalidade escura, essa possui
refletividade na casa dos 0,4 µm a 0,6 µm.
Assim, podemos concluir que o intervalo entre 0,45 µm e 12 µm, possui a
capacidade de apresentar ou representar com qualidade mais elevada entre as
demais faixas, os objetos com maior e menor refletividade.

Você também pode gostar