Você está na página 1de 2

INTRODUÇÃO

A pesquisa a seguir pretende mostrar e exemplificar oque são polímeros e suas funções para a
existência da maioria dos produtos e seres vivos que conhecemos. Praticamente todo o nosso
funcionamento e desde uma garrafa de shampoo até um grande maquinário de uma enorme fábrica
só são possíveis da forma que estamos habituados a ver graças aos polímeros.
O bom funcionamento dos seres humanos e alguns animais se dão por meio dos polímeros naturais,
ou seja, matérias que podem ser encontradas na natureza sem nenhuma intervenção do ser humano,
esses polímeros compõem substâncias presentes no fígado, no músculo e nas proteínas.
Os polímeros são macromoléculas constituídas por unidades menores, os monômeros. Os
monômeros ligam-se entre si através de ligações covalentes. O termo polímero deriva do grego, poli
"muitas" e meros "partes". Existem diversas classificações para os polímeros, entretanto neste
trabalho será abordado somente uma delas, os polímeros naturais.

POLÍMEROS NATURAIS

Os polímeros naturais são aqueles facilmente encontrados na natureza, ou seja, que não são
sintetizados pelo homem através de processos de transformação. Os polímeros naturais são usados
por suas propriedades químicas muito antes de serem entendidos no laboratório de química: lã,
couro e linho foram processados em fibras para fazer roupas, osso de animal era fervido para fazer
colas. Talvez o polímero natural mais conhecido seja o látex ou Borracha natural, obtida da seiva da
seringueira, entretanto, eles estão presentes em praticamente toda fauna, flora e até no corpo dos
seres humanos. Os polímeros naturais podem ser divididos em dois grupos distintos denominados
de polímeros de adição e condensação.

EXEMPLOS DE POLÍMEROS NATURAIS

Amido

O amido é um homo polissacarídeo presente em diversos vegetais, constituído pela repetição de


monômeros de carboidratos. Pode ser encontrado em sementes, raízes, folhas, frutos, caules, entre
outros. Sua estrutura possui grande quantidade de hidroxilas (OH), formando moléculas de água, o
que o torna um polímero hidratado. Por serem ricos em carboidratos, são fonte calórica e energética,
e encontrado em diversos alimentos, como batata, milho, trigo, arroz, mandioca, entre outros.

Celulose

A Celulose é um polímero natural que possui como monômero um carboidrato classificado como
polissacarídeo chamado glicose. Principal componente estrutural das paredes celulares das plantas,
a celulose é amplamente empregada na indústria de papel, para fabricação dos mais diversos tipos
de papéis, papelões e materiais compostos desse material, além de possuir aplicações também na
indústria têxtil, na fabricação de tecidos sintéticos de seda, além de tecidos de algodão e linho, pois
a celulose está presente na maioria das fibras puras em forma de lignina, que é um polímero
tridimensional amorfo. Outros produtos feitos através da celulose são filmes fotográficos e
cinematográficos, confeccionados em celuloide. Pode ainda, produzir um biocombustível chamado
Etanol Celulósico. A Celulose é o polímero natural mais abundante na natureza.

Borracha natural

A Borracha natural é um polímero chamado cis – 1,4 – poli-isopreno, originário da seiva da árvore
Seringueira, também conhecido como Látex. Até o ano de 1927, ela foi a primeira e única borracha
utilizada, após este período foram descobertas outras borrachas sintéticas, contudo, a borracha
natural é amplamente utilizada até os dias atuais. Ela é obtida pela coagulação do Látex em
processos controlados, e ao reagir com o enxofre adquire reticulações entre as moléculas, formando
uma borracha mais resistente às intempéries e às variações de temperatura, este processo se chama
Vulcanização. As primeiras placas de borracha natural foram confeccionadas entre 1843 e 1844, por
Hancock e Goodyear representando o início da indústria de transformação da borracha. As
principais aplicações da Borracha são: Indústria de Pneus, produtos para saúde, calçados, indústria
automotiva, entre outros. Por sofrer um processo de reticulação das cadeias, a borracha vulcanizada
não é reprocessável, mas pode ser reaproveitada em várias aplicações, como carga em asfalto por
exemplo.

COMO DIFERENCIAR UM POLÍMERO DE UM MONÔMIO?

Os monômeros são pequenas moléculas únicas, o termo mono deriva de um, essas moléculas podem
ser de qualquer tipo e origem, desde que seja apenas as unidades mínimas.
Os polímeros são agrupamentos de monômeros, diversas moléculas unidas formando uma estrutura
maior que a do monômero, essas ligações podem ser bem distintas entre os polímeros variando de
acordo com origem da sua molécula. O termo polímero pode ser usado para qualquer agrupamento
de moléculas.

Você também pode gostar