Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

SEMINÁRIO DE MONOGRAFIA
CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

JOSÉ RHUAN DE SOUZA PEREIRA

DESENVOLVIMENTO DE UMA PLATAFORMA ELETRÔNICA PARA GESTÃO DE


COMISSÕES DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS DE EXPERIMENTAÇÃO.

SOBRAL
2021
JOSÉ RHUAN DE SOUZA PEREIRA

DESENVOLVIMENTO DE UMA PLATAFORMA ELETRÔNICA PARA GESTÃO DE


COMISSÕES DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS DE EXPERIMENTAÇÃO.

Memorial de Monografia apresentado à disci-


plina de Seminário de Monografia do Curso de
Graduação em Engenharia de Computação da
Universidade Federal do Ceará, como requisito
parcial à obtenção do grau de bacharel em
Engenharia de Computação.

Orientador: Prof. Dr. Iális Cavalcante de


Paula Júnior

SOBRAL
2021
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3
2 OBJETIVOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4
2.1 Objetivos Gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4
2.2 Objetivos Específicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4
3 JUSTIFICATIVA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5
4 MATERIAIS E MÉTODOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
4.1 Framework React . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
4.2 Tailwind CSS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
4.3 Banco de dados PostgreSQL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
4.4 Nodejs . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
4.5 Arquitetura de Microserviços . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7
4.6 SCRUM . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7
4.7 Git . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7
5 METODOLOGIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
5.1 Reuniões junto aos coordenadores das CEUAS . . . . . . . . . . . . . . 8
5.2 Implementação do projeto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
5.3 Cronograma . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
REFERÊNCIAS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10
3

1 INTRODUÇÃO

A Bioética pode ser definida como a ciência “que tem como objetivo indicar os
limites e as finalidades da intervenção do homem sobre a vida, identificar os valores de referência
racionalmente proponíveis, denunciar os riscos das possíveis aplicações” (LEONE; PRIVITERA;
CUNHA, 2001). Sendo assim, a Bioética se propõe a dispor parâmetros para orientação de
pessoas acerca do comportamento referente à integração entre humanidades e a ciência, de modo
a tornar possível, um diálogo entre o desenvolvimento de pesquisas e o respeito à vida.
Van Renssealaer Potter, propôs na década de 70, a criação desse novo campo chamado
Bioética. Potter demonstrou inquietações relacionadas a temas como a decodificação do DNA,
aumento da urbanização e produção agrícola. Considerando a impossibilidade de separação
entre ética e fatores biológicos, discutiu o progresso humano sob as perspectivas materialista,
filosófica e religiosa em uma abordagem multidisciplinar que incluiu referências a diversos
autores contemporâneos à sua produção.
Neste sentido, faz-se necessária a regulamentação e fiscalização de atividades que
possam envolver conflitos éticos relacionados à utilização de animais, seja em pesquisa ou
ensino. No Brasil, o Conselho Nacional de Controle e Experimentação Animal (CONCEA),
caracteriza-se como um órgão integrante do Ministério da Ciência e Tecnologia e tem, dentre
suas funções, a criação de normas para a utilização de animais em ensino e pesquisa. Este orgão,
também regulamenta a composição da Comissão de Ética no Uso de Animais (CEUA), que tem
como objetivo avaliar,acompanhar e fiscalizar propostas ou iniciativas de ensino e pesquisa que
realizem uso de animais.
4

2 OBJETIVOS

2.1 Objetivos Gerais

Desenvolvimento de um sistema Web para controle do fluxo de pedidos submetidos


à CEUA), de modo a reduzir o tempo gasto quando comparado a processsos manuais.

2.2 Objetivos Específicos

• Fornecer, de forma mais assertiva e eficiente ao pesquisador, informações refe-


rentes a situação de sua submissão.
• Substituir formulários em documentos de texto por formulários integrados ao
sistema, de modo a centralizar e organizar melhor as informações.
• Criação de cadastros para diferentes tipos de usuário dentro do sistema, bem
como possibilidade de visualização de histórico de pedidos.
5

3 JUSTIFICATIVA

No Brasil, a lei 11.794/2008 regulamenta o inciso VII do §1º do artigo 225 da


CF, estabelecendo procedimentos para o uso científico de animais. No artigo 1º desta lei, são
estabelecidas quais estabelecimentos podem fazer uso de animais e quais são as atividades
consideradas como atividades de pesquisa científica :

§ 1º - A utilização de animais em atividades educacionais fica restrita a:


I – estabelecimentos de ensino superior;
II – estabelecimentos de educação profissional técnica de nível médio da área
biomédica.
§ 2º - São consideradas como atividades de pesquisa científica todas aquelas
relacionadas com ciência básica, ciência aplicada, desenvolvimento tecnológico,
produção e controle da qualidade de drogas, medicamentos, alimentos, imuno-
biológicos, instrumentos, ou quaisquer outros testados em animais, conforme
definido em regulamento próprio.

Além disso, o artigo 32 da lei 9.605/1998, se refere ao abuso e maus tratos de animais
para fins científicos e são estabelecidas pelas para o ato de praticar ato de abuso, maus-tratos,
ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos com pena
de detenção, de três meses a um ano, e multa:

§ 1º - Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel


em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem
recursos alternativos.
§ 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

Desta forma, nota-se que é necessário um sistema eficiente para controle das ativida-
des desenvolvidas com uso de animais, que disponibilize todas as informações necessárias ao
longo do processo, tornando possível uma comunicação de forma mais clara, de modo a cumprir
os termos da lei.
6

4 MATERIAIS E MÉTODOS

Para o desenvolvimento do projeto apresentado, será necessário o conhecimento da


linguagem de programação JavaScript, bem como noções de bancos de dados SQL, configuração
de uma ambiente para desenvolvimento local, conhecimento de metodologias ágeis e noções de
protocolos web.

4.1 Framework React

Esta ferramenta possibilita ao desenvolvedor um desenvolvimento mais rápido da


aplicação, ao facilitar o trabalho com tecnologias mais complexas, além de facilitar a utilização
de melhores práticas e criação da estrutura do software. Será utilizado para desenvolvimento
dos componentes pertencentes ao Front-end da aplicação, ou seja, codificação das telas em
linguagem WEB.

4.2 Tailwind CSS

Será utilizado para estilização dos componentes do Front-end da aplicação, de modo


a promover um desenvolvimento mais rápido e possibilitar também, que futuras alterações
possam ser feitas de forma menos dispendiosa.

4.3 Banco de dados PostgreSQL

Devido à natureza e organização das atividades desenvolvidas na CEUA, será uti-


lizado um banco de dados relacional para armazenamento dos dados do sistema. O sistema
gerenciador de banco de dados escolhido foi o PostgreSQL, por ser gratuito, seguro e escalável.

4.4 Nodejs

Software de código aberto que permite utilização da linguagem JavaScript fora de


um navegador web, desenhado para construção de aplicações escaláveis. Será a tecnologia
utilizada para o desenvolvimento do Back-end da aplicação, ou seja, irá realizar o processamento
dos dados no servidor.
7

4.5 Arquitetura de Microserviços

Será a arquitetura utilizada para organizar todo o sistema de modo que os servi-
ços possam atuar de forma independente, possibilitando assim, que futuras manutenções ou
implementações sejam realizadas de forma mais ágil sem afetar o restante da aplicação.

4.6 SCRUM

Será a metodologia ágil responsável por guiar o desenvolvimento dos requisitos da


aplicação. A principal motivação para seu uso é a redução do tempo necessário para realização
das entregas de código ao sistema. Dessa forma, irá proporcionar um desenvolvimento mais
dinâmico, levando sempre em consideração a interação com o usuário, para que ajustes possam
ser feitos de forma rápida ao longo do processo e assim se obtenha um produto final compatível
com o planejamento inicial.

4.7 Git

Sistema de versionamento de código que será utilizado para permitir múltiplas


versões da aplicação, bem como possibilitar a atuação simultânea de vários desenvolvedores.
8

5 METODOLOGIA

Ao longo desta seção, serão detalhadas as etapas necessárias para a metodologia


proposta para o desenvolvimento da aplicação.

5.1 Reuniões junto aos coordenadores das CEUAS

Serão realizadas reuniões de modo a proporcionar um melhor entendimento dos pro-


cessos envolvidos nos trabalhos diários, detalhamento de requisitos, bem como acompanhamento
das atividades desenvolvidas para validações e eventuais correções.

5.2 Implementação do projeto

Para o desenvolvimento da aplicação, será utilizado a metodologia SCRUM para


acompanhamento dos requisitos, delimitação estimativas de tempos necessário para cada tarefa,
acompanhamento diário da evolução e também validação das tarefas já desenvolvidas e de
necessidades futuras de ferramentas necessárias ao sistema.
Será utilizado o Figma para prototipagem do design das telas e validação precoce
junto ao usuário, de modo que torne menor a necessidade de correções e modificações ao longo
do processo de desenvolvimento.
Após o design das telas ser criado e aprovado, o editor de texto Visual Studio Code
será utilizado para a escrita do código, que após ser desenvolvido, será armazenado em uma
plataforma online(Github) utilizando um sistema de versionamento (Git) e após isso, validação
final junto ao usuário, com realização de testes de uso.

5.3 Cronograma

Tabela 1 – Cronograma de previsão para o desenvolvimento do


projeto (2021)
Etapa Setembro Outubro Novembro Dezembro

1 X
2 X X
3 X X
4 X X X
5 X X X
6 X X X X
Fonte: elaborado pelo autor (2021).
9

1. Reuniões e entendimento de requisitos.


2. Desenvolvimento do projeto de arquitetura da aplicação .
3. Criação de designs das telas.
4. Implementação das telas.
5. Testes junto ao usuário.
6. Validações, correções e escrita do Trabalho de Conclusão de Curso.
10

REFERÊNCIAS

Você também pode gostar