Você está na página 1de 25

Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

SÉRIE OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS

COMO MONTAR UMA CRECHE/RECREAÇÃO


INFANTIL
E PRÉ-ESCOLA

Boa Vista
SEBRAE em Roraima
2000

7
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS EM RORAIMA

Entidades integrantes do Conselho Deliberativo Estadual


Agência de Fomento de Roraima - AFER
Associação das Micro Empresas de Roraima - AMER
Banco do Brasil - BB
Caixa Econômica Federal - CEF
Federação das Associações Comerciais e Industriais de Roraima - FACIR
Federação da Agricultura do Estado e Roraima - FAER
Federação do Comércio do Estado de Roraima - FECOR
Federação das Indústrias do Estado de Roraima - FIER
Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE
Secretaria Estadual de Planejamento Indústria e Comércio - SEPLAN
Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia - SUDAM
Universidade Federal de Roraima - UFRR

Presidente do Conselho Deliberativo Estadual


Carlos Salustiano de Sousa Coêlho
Federação das Indústrias do Estado de Roraima - FIER

Diretor Superintendente
Armando Freire Ladeira

Diretor de Estratégias e Operações


Alexandre Alberto Henklain Fonseca

Diretor de Atendimento ao Cliente


Paulo Roberto Oliveira de Vasconcelos

Equipe Técnica do SEBRAE


Marcione Soeiro Moraes – Gerente da Unidade de Marketing e Comunicação
Helder de Souza Ribeiro – Responsável pela Área de Estudos e Pesquisas
Fátima Djenane Ferreira dos Santos – Assistente Técnico/Administrativo

Elaboração Técnica
Instituto Fecor de Pesquisa e Desenvolvimento

Coordenação
Meire Joisy Almeida Pereira

Equipe Técnica
Carlúcio Lopes
Leandro Freitas

8
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

APRESENTAÇÃO

Dando continuidade à Série Oportunidades de Negócios, o SEBRAE em Roraima


apresenta o presente trabalho – Como Montar uma Creche/Recreação Infantil e Pré-
Escola – baseada em duas premissas básicas:

A primeira é quanto ao atendimento à demanda dos clientes do SEBRAE. Durante


estes últimos anos, potenciais empreendedores estiveram conosco sugerindo a produção
e divulgação desse produto.

A segunda e não menos importante, diz respeito à nova formatação do presente


trabalho. O conteúdo a seguir apresentado foi elaborado com base na realidade local. A
pesquisa de campo levantou no mercado os equipamentos necessários, os aspectos
financeiros, a localização, a clientela potencial para esse serviço e várias outras
informações sobre esse segmento empresarial.

O nosso objetivo maior com esse trabalho é ir ao encontro das necessidades do


cliente SEBRAE, utilizando fontes fidedignas de pesquisa para dotar o futuro
empreendedor de informações reais para iniciar seu próprio negócio.

Este é o pensamento que estamos implementando, o de prover os nossos clientes


de informações mais próximas possíveis da realidade vivenciada no Estado de Roraima,
em especial na capital, que concentra a maior população e onde ocorre o maior número
de constituição de empresas.

Carlos Salustiano de Sousa Coêlho


Presidente do Conselho Deliberativo Estadual

9
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

INTRODUÇÃO
Com certeza o principal motivo para você estar consultando este material, foi sua
vontade de concretizar um sonho, abrir seu próprio negócio. E mais do que ninguém você
sabe o quanto isto não é tarefa fácil. Não obstante, além do sonho é preciso que haja
outras características indispensáveis para dar prosseguimento ao seu objetivo. Na atual
conjuntura econômica, há a imperativa necessidade de que o futuro empreendedor esteja
antenado com as transformações que estão acontecendo na atualidade, assim como na
realidade que o cerca; ou seja, o seu mundo e tudo o que está a sua volta.

Além disso, é claro que não basta ter só o sonho, mas é preciso também possuir
características para dar andamento a este sonho. Uma destas características,
considerada imprescindível é a gestão administrativa. O que vem a ser isto?

Basicamente, é manter e fazer progredir um negócio, de maneira organizada e


planejada. Tanto a gestão administrativa quanto o planejamento são requisitos
indispensáveis para se obter êxito em qualquer atividade. Em outras palavras é
necessário que o futuro empreendedor percorra algumas etapas básicas e fundamentais
para implantar seu futuro empreendimento:

1ª - descobrir uma necessidade – identificação de oportunidade de negócio;


2ª - gerar produtos ou serviços para satisfazê-la;
3ª - organizar materiais, equipamentos e pessoas para produzir tais
produtos/serviços com excelência;
4ª - comercializar os produtos/serviços no mercado que você identificou.

Mas, se ainda você se perguntar: qual é esta necessidade? A quem pertence? E se


a resposta for “o cliente”, com certeza você está no caminho certo. Sem dúvida, é para ele
que se estrutura um empreendimento. Porém, você deve ainda estar se perguntando: E
os meus anseios, meu sonho, onde ficam?

Segundo o Prof. Renato Bellucci, é o seu desejo a força motriz de qualquer


empreendimento. Se trabalharmos em algo que não gostamos ou que não acreditamos,
mínimas serão nossas chances de sucesso. Trabalhar significa produzir, crescer,
aprender e, portanto é, em essência, uma fonte de prazer.

Assim, ao montar um negócio será fundamental refletir e pesquisar muito para


encontrar o ponto de equilíbrio entre aquilo que você deseja e gosta de fazer, aliados às
necessidades do mercado.

Mas, se você encontrar uma atividade com a qual há uma identificação e você
perceber e confirmar que há espaço no mercado para implantar sua idéia tudo será
resolvido como num toque de mágica?

Bem, a resposta não é tão simples, antes de tudo você terá que refletir, pensar,
organizar, planejar, para depois agir.

Se você tem interesse em montar uma Creche/Recreação Infantil e Pré-Escola e


deseja mais informações sobre o assunto, é o que veremos a seguir.

10
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

FICHA TÉCNICA
RAMO DE ATIVIDADE
Prestação de Serviços – Área Educacional

TIPO DE NEGÓCIO
Ensino básico – Educação Infantil
Creche/Recreação Infantil e Pré - escola

SETOR DA ECONOMIA
Terciário

SERVIÇOS
Promover o desenvolvimento integral da criança em seus aspectos físicos, psicológicos,
intelectuais e sociais complementando a ação da família e da comunidade.

INVESTIMENTO INICIAL
R$ 64.891,00

FATURAMENTO MENSAL
R$ 30.535,00

NÚMERO DE EMPREGADOS
24 colaboradores

PONTO DE EQUILÍBRIO
72,96%

LUCRO OPERACIONAL
R$ 6.799,00

LUCRATIVIDADE
17,76%

TAXA DE RETORNO
11,96 meses

ÁREA MÍNIMA
Aproximadamente 400 m²

GRAU DE RISCO
Alto

PRÉ-REQUISITOS
Conhecimento do ramo, visto que é imprescindível a compreensão do papel da unidade
da Creche/Recreação Infantil e Pré-Escola enquanto instituição educacional, mas acima
de tudo, a proposta de dar amor, atenção, carinho, pois o lugar deve propiciar “o
crescimento” em conjunto - das crianças e adultos. Onde cada um a seu modo, contribui
para um projeto comum. Onde haja espaço para descobertas, trocas afetivas,
aprendizagem, ação, conhecimento da realidade e desenvolvimento de potencialidades.

11
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

SUMÁRIO
Apresentação
Introdução
Ficha Técnica

1. Perfil do Empreendedor.................................................................................. 13
2. Perfil do Empreendimento.............................................................................. 15
2.1. Especificidades sobre a atividade de Creche/Recreação Infantil
e Pré-Escola................................................................................................... 15
3. Plano de Negócio........................................................................................... 15
3.1. Aspectos Práticos.................................................................................... 16
3.1.1. Análise dos Riscos........................................................................ 16
3.1.2. Estudo de Mercado........................................................................ 17
3.1.3. Localização.................................................................................... 19
3.1.4. Equipamentos Utilizados............................................................... 20
3.2. Aspectos Financeiros.............................................................................. 21
3.2.1. Investimento Fixo........................................................................... 21
3.2.2. Custos Fixos.................................................................................. 23
3.2.2.1. Força de Trabalho............................................................ 23
3.2.3. Custos Variáveis............................................................................ 24
3.2.3.1. Materiais Diretos............................................................... 24
3.2.3.2. Cálculo do Preço de Venda dos Serviços........................ 24
3.2.3.3. Custos de Comercialização.............................................. 25
3.2.4. Receita Operacional...................................................................... 25
3.2.5. Lucro Líquido................................................................................. 26
3.2.6. Demonstração de Resultados....................................................... 26
3.2.7. Ponto de Equilíbrio........................................................................ 27
3.2.8. Investimento Inicial........................................................................ 27
3.2.9. Remuneração do Capital............................................................... 28
3.2.10. Prazo de Retorno do Investimento.............................................. 29
4. Aspectos legais............................................................................................... 29
4.1. Legislação Vigente.................................................................................. 29
4.2. Fontes de Financiamento........................................................................ 30
5. Conclusão....................................................................................................... 30
6. Índices Econômicos........................................................................................ 31
7. Referências Bibliográficas e Fontes de Consulta........................................... 31

12
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

1. PERFIL DO EMPREENDEDOR
Primeiramente, é fundamental que ao nos disponibilizarmos para qualquer atividade
saibamos fazer as perguntas corretas. No presente caso, a pergunta é: “Eu serei um
empreendedor?” E o que vem a ser um empreendedor?

Hoje é sabido que um empreendedor é aquele sujeito sonhador que é capaz de por
em prática este sonho. Mas não é só sonhar e pronto. É preciso lembrar que na prática,
há necessidade de se realizar uma série de ações que requerem empenho e dedicação.
Existem aquelas pessoas que já nascem com alguns dons, contudo, é imperativo que o
futuro empreendedor esteja permanentemente aberto às transformações, em constante
reciclagem para ir se lapidando e desenvolvendo. Vejamos algumas características que
compõem o perfil do empreendedor, segundo o professor Renato Bellucci:

Auto-confiança - ter consciência de seu valor, sentir-se seguro em relação a si mesmo e,


com isso, poder agir com firmeza e tranqüilidade.

Auto-motivação - poder buscar a realização pessoal através do trabalho, com


entusiasmo e independência.

Comunicação - capacidade para transmitir e expressar idéias, pensamentos, emoções


com clareza e objetividade.

Criatividade – capacidade de buscar soluções viáveis e adequadas para resolução de


problemas.

Energia – força vital que comanda as ações dos indivíduos - “Pique”.

Flexibilidade - capacidade para compreender situações novas, estar disponível para


rever posições, aprender.

Iniciativa – capacidade para agir de maneira oportuna e adequada sobre a realidade,


apresentando soluções, influenciando acontecimentos e se antecipando às situações.

Integridade – qualidade do caráter, ligada à retidão de princípios, imparcialidade,


honestidade, coerência e comprometimento - com as pessoas, com o negócio, consigo
mesmo.

Liderança – capacidade para mobilizar as energias de um grupo de forma a atingir


objetivos, através de uma relação de parceria, estimulando o crescimento das pessoas,
num clima de motivação e moral elevado.

Negociação – capacidade para fazer acordos cooperativos como meio de obter o


ajustamento de interesses entre as partes envolvidas.

Perseverança – capacidade de manter-se firme e constante em seus propósitos, porém,


sem perder a objetividade e clareza frente às situações – saber perceber limites.

Persuasão – habilidade para apresentar suas idéias e/ou argumentos de maneira


convincente.

13
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

Planejamento – capacidade para mapear o meio ambiente, analisar recursos e condições


existentes, buscando estruturar uma visão de longo prazo de rumos a serem seguidos
para o atingimento dos objetivos.

Relacionamento Interpessoal – habilidade de conviver e interagir adequadamente com


as outras pessoas.

Resistência à frustração – capacidade para suportar situações de não satisfação de


necessidades pessoais ou profissionais, sem se comportar de maneira derrotista,
negativa ou confusa.

Sensibilidade administrativa – capacidade para perceber, identificar e avaliar variações


diversas nas pessoas, no ambiente e nos processos podendo assim, interferir de maneira
oportuna, buscando soluções adequadas para a prevenção, ou eventualmente a correção
de problemas.

É lógico que uma única pessoa não consegue reunir todas estas características.
Uma sugestão é que se busque alguém com características complementares as suas,
trazendo com isso um equilíbrio – quem sabe um sócio (a).

O fundamental nesta questão será sua auto-avaliação: é saber se você, usando o


bom senso, tem perfil para ser um empreendedor. Respondendo a esta questão, o
próximo ponto é partir para a ação. O que precisa ficar claro para o futuro empreendedor
é que a partir deste novo momento, acontecerão inúmeras transformações em sua vida.
Agora você será seu próprio patrão, o que implica em dizer que responsabilidades e
pressões você irá passar. Não haverá mais o salário certo ao final de cada mês, ou as
férias programadas antecipadamente com a família.

Em contrapartida, você estará indo ao encontro de sua independência e da


realização pessoal. É bom lembrar que o Sistema Sebrae realiza capacitação para
empreendedores, bem como para potenciais empresários. É sempre oportuno antes de
qualquer iniciativa, passar no Balcão Sebrae de sua cidade e adquirir maiores
informações acerca do tema desejado.Esta e a primeira iniciativa a ser tomada quando
queremos algo; a busca das informações pertinente ao tema.

Para sedimentar o que já vimos até aqui, sugerimos ao potencial empreendedor que
vá, didaticamente, elecando suas características pessoais.

Perfil do Empreendedor – Registre suas características:

Pontos Fortes Pontos a serem desenvolvidos

14
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

2. PERFIL DO EMPREENDIMENTO
Uma vez definido seu perfil, e/ou o curso pelo qual você vai fazer sua capacitação,
vamos partir para a prática, ou seja, para consecução do objetivo maior: abrir seu
negócio. Como dito inicialmente, é necessário descobrir uma necessidade identificar a
oportunidade de negócio.

No presente caso já sabemos que queremos montar uma Creche/ Recreação Infantil
e Pré-escola no Estado de Roraima. Para tanto, vamos ao passo seguinte, pesquisar o
mercado: indagar com amigos, pessoas, visitar estabelecimentos congêneres, ler
publicações específicas, consultar entidades de classe ou sindicatos etc. E ainda, o
próprio SEBRAE cujo acervo de informações, assim como cursos de capacitação
empresarial serão necessárias para sedimentar e ampliar o leque de informações para o
seu futuro empreendimento.

2.1. ESPECIFICIDADES SOBRE A ATIVIDADE DE CRECHE/


RECREAÇÃO INFANTIL E PRÉ-ESCOLA

A partir da promulgação da Lei nº 9.394/96 – de 20 de dezembro de 1996 - Lei de


Diretrizes e Bases - a Educação Infantil compreende o atendimento a criança de zero a 6
anos de idade com a seguinte caracterização :
- Crianças de zero a 3 anos serão atendidas por creches.
- Crianças de 4 a 6 anos serão atendidas por estabelecimentos de Pré-escola.

A Resolução 006/2000 de 07 de fevereiro de 2000 do Conselho Estadual de


Educação – órgão fiscalizador das Políticas Públicas da área Educacional é outro
instrumento legítimo que regulamenta a atividade. Consta em seus Artigos 2º e 3º que as
instituições de Educação Infantil que mantêm simultaneamente o atendimento a crianças
de zero a três anos em creche e de quatro a seis anos em pré-escola, constituem Centros
Educacionais. Em face deste dispositivo legal, o futuro empreendedor da Educação
Infantil necessitará conhecer profundamente seu conteúdo, uma vez que a partir do ano
de 2001, toda rede de atendimento de Educação Infantil, seja ela Privada, Pública,
Comunitária, Confessional ou Filantrópica, serão passíveis de supervisão, avaliação e
controle de suas atividades. Tais procedimentos são de responsabilidade da Secretaria de
Estado da Educação, segundo Artigo 25 da referida Resolução.

3. PLANO DE NEGÓCIO
As considerações aqui apresentadas não pretendem ser definitivas. Espera-se que
elas funcionem como ponto de partida para que você possa complementá-las,
observando sempre, o que se passa especificamente na região onde deseja instalar sua
Creche/Recreação Infantil e Pré-escola.

A unidade de Creche/Pré-escola, ou como você já sabe, Centro Educacional que


compreende estas duas atividades é um tipo de prestação de serviços que requer acima
de tudo dedicação e comprometimento. Quando se vislumbra esta atividade como
oportunidade de negócio o empreendedor precisa tem em mente a seguinte situação: o
cliente que procura uma creche tem dificuldade para encontrar força de trabalho

15
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

doméstica confiável. Além desse fator, existe um número crescente de mulheres


ocupando postos de trabalho, ou seja, as mulheres passaram a trabalhar fora e muitas
inclusive a chefiar famílias.

Portanto, o Centro Educacional é o local destinado ao cuidado de crianças com


idade de zero a seis anos. É o tipo de empresa com características muito peculiares, pois
tem o objetivo social de prestar serviços à família. Bem planejada, gerenciada e com boa
credibilidade, ela é um empreendimento viável tecnicamente e financeiramente.

3.1. ASPECTOS PRÁTICOS


Além de saber das questões tratadas nos itens anteriores, é fundamental que o
futuro empreendedor conheça o lado prático do negócio, ou seja, os aspectos legais, a
análise dos riscos, as instalações, a área mínima, o estudo de mercado, os equipamentos
utilizados, a legislação pertinente, o pessoal habilitado a trabalhar, e etc. A seguir,
apresentaremos estes aspectos pormenorizadamente. Com essas exposições, o
candidato a empreendedor poderá avaliar os riscos e calcular o montante dos recursos
necessários para abrir seu negócio na cidade de Boa Vista e/ou em qualquer outro
município do Estado.

3.1.1. ANÁLISE DOS RISCOS


Identificada a oportunidade de negócio - Montar uma Creche/Recreação Infantil e
Pré-Escola, o passo seguinte será avaliar seus riscos.

O Centro Educacional é um local destinado a favorecer o desenvolvimento da


criança pequena, de zero a seis anos, em todos os seus aspectos onde, diariamente, a
criança permanece durante um determinado número de horas – um período ou período
integral - sendo cuidada por adultos, atendendo todas as suas necessidades básicas e
retornando para sua casa no final do período. A creche é, principalmente, um lugar feito
sob medida para a criança pequena, onde ela se socializa, aprende e estabelece relações
afetivas – diferentes das que desenvolve em casa.

Neste sentido, um empreendimento deste gênero significa responsabilidade de


participar na construção do conhecimento de cada criança. É por este motivo que o
sucesso da Creche está intimamente ligado ao cuidado dispensado a cada uma delas e
também na transmissão aos pais, da segurança e credibilidade de que estes cuidados
serão suficientes para os seus filhos.

Isto inclui dizer que tanto a estrutura física – instalações, equipamentos - quanto a
equipe que trabalha diretamente com as crianças são aspectos importantíssimos na
avaliação a ser feita pelos potenciais clientes que serão usuários de serviços de Creche e
Pré-Escola.

Ao futuro empreendedor deste segmento é bom lembrar que seus maiores


concorrentes em Roraima serão o governo estadual que administra cerca de vinte e seis
estabelecimentos de creche e pré-escola no município de Boa Vista e quatorze
estabelecimentos distribuídos nos demais municípios do interior do Estado; a Prefeitura
de Boa Vista que possui vinte e quatro estabelecimentos de creche e pré-escola; outros

16
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

órgãos e empresas privadas do ramo – há registro de cerca de vinte e cinco


estabelecimentos (oito centros educacionais, doze pré-escolas e cinco creches).
Somando-se os números do Governo do Estado e o da Prefeitura de Boa Vista temos um
total de sessenta e quatro estabelecimentos do gênero. Quanto aos concorrentes da
iniciativa privada, o quadro demonstrativo abaixo faz uma discriminação:

Nº Estabelecimento Categoria Bairro Município


01 Raio de Luz Pré-Escolar Aparecida Boa Vista
02 Sementinha de Jesus Pré-Escola Asa Branca Boa Vista
03 Barulhinho Creche Asa Branca Boa Vista
04 Ass. Sra. Rotariana Creche Caetano Filho Boa Vista
05 Anjo da Guarda Centro Educacional Centro Boa Vista
06 Esc. Infantil Shalon Centro Educacional Centro Boa Vista
07 Pérola Centro Educacional Centro Boa Vista
08 Instituto Batista Pré-Escola Centro Boa Vista
09 SESC Pré-Escola Centro Boa Vista
10 Adventista de Boa Vista Pré-Escola Centro Boa Vista
11 Colméia Pré-Escola Centro Boa Vista
12 Assembléia de Deus Pré-Escola Centro Boa Vista
13 Escola UPE Creche Centro Boa Vista
14 SESI Pré-Escola Mecejana Boa Vista
15 Arco Iris Centro Educacional Paraviana Boa Vista
16 Jardim Encantado Pré-escola Pricumã Boa Vista
17 Escola Renascer Pré-Escola Pricumã Boa Vista
18 Casinha Feliz Creche Pricumã Boa Vista
19 Objetivo Macunaíma Centro Educacional São Francisco Boa Vista
20 Universidade da Criança Pré-Escola São Francisco Boa Vista
21 Magia da Criança Centro Educacional São Pedro Boa Vista
22 Reizinho Centro Educacional São Pedro Boa Vista
23 Rosa de Saron Centro Educacional Tancredo Neves I Boa Vista
24 Pequeno Cidadão Creche Tancredo Neves I Boa Vista
25 Soldadinho de Cristo Pré-Escola Tancredo Neves Boa Vista

3.1.2. ESTUDO DE MERCADO

Nesta etapa, o futuro empreendedor necessita recorrer a algumas ferramentas


indispensáveis para analisar o mercado, que é composto de consumidor, fornecedor e
concorrente, ou seja, é um conjunto de agentes econômicos – pessoas – que procuram
ou demandam uma certa categoria de bens e serviços, que uma empresa está disposta a
oferecer por certo preço.

Ao analisar o mercado, o empreendedor precisa conhecer as seguintes variáveis: o


mercado consumidor envolve a identificação do público que se pretende atingir,
conhecer o seu comportamento, capacidade de consumo, suas preferências, seus
costumes etc. Em Roraima, o perfil do consumidor do tipo de serviços que estamos
tratando – Creche e Pré-escola – está distribuído nas diversas camadas da sociedade. Da
classe D – onde está a empregada doméstica que trabalha fora, obrigada a deixar seus
filhos em creches da rede estadual e/ou municipal, como em entidades sem fins lucrativos
– Lions clubes, Rotary, igrejas etc., passando pelo consumidor de classe B e C - o

17
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

assalariado que possui renda para deixar seus filhos em creches que lhes garantam
segurança e educação compatível com a expectativa de ascensão social, até o
consumidor de classe A, que anseia o melhor para seus filhos, independente do valor
cobrado pelos serviços, preocupando-se, sobretudo, com a qualidade com que tais
serviços serão oferecidos.

No cenário econômico local, que é de uma economia incipiente, ou seja, a maior


gama de trabalhadores ocupados está concentrada no serviço público, da esfera federal,
estadual e/ou municipal, pode-se prever que a maior fatia de consumidores para esse
gênero de atividade está nas classes B e C. Não obstante, cabe ao futuro empreendedor
considerar também como seus potenciais consumidores os demais segmentos: os
comerciários, os industriários, os profissionais liberais, os autônomos, os empresários,
empreendedores que atuam na economia informal de Boa Vista.

Para exercitar, vá relacionando aqui suas considerações sobre o mercado local:


________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________

Já o mercado fornecedor envolve a identificação de fornecedores que oferecem


condições e produtos nos prazos desejados, que praticam preços e possuem qualidade
compatível com o nível de negócio que se pretende estabelecer. Em Roraima, por muito
tempo atribuía-se o majoramento dos produtos aqui consumidos à questão do frete;
quase tudo era importado de outras capitais do país. Não obstante, com a pavimentação
da BR 174 e a conclusão da ponte sobre o Rio Branco, no município de Caracaraí, estas
questões aos poucos estão sendo superadas. Porém, este fato é importante para
composição dos custos. Então é bom estar alerta com os produtos e serviços que o
empreendimento demandará no mercado local.

A seguir relacione suas considerações sobre o mercado fornecedor local:


________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________

E por último, a concorrência, o futuro empreendedor deve pesquisar o


funcionamento de seu mercado concorrente de modo a conseguir o máximo de
informações necessárias para instalar e desenvolver seu negócio por exemplo: nível de
atendimento, preços praticados, qualidade apresentada, o relacionamento com a clientela
etc. Analise seus pontos fracos e deficiências. Não esqueça jamais de considerar,
fundamentalmente, a estrutura pública – que como dito, possui cerca de sessenta e
quatro estabelecimentos em todo o Estado e a concorrência da iniciativa privada com 25
estabelecimentos funcionando na capital, vide quadro na página 17.

Considere, portanto, todas estas informações e pondere, a fim de se projetar um


cenário bastante próximo à realidade, para que você não seja pego de surpresa ao
montar seu estabelecimento de Creche/Recreação Infantil ou Pré-escola.

18
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

Relacione a seguir suas observações sobre a concorrência (Pontos fortes e fracos).


Quais seriam as vantagens do seu negócio? Considere além do que já falamos
anteriormente a população economicamente ativa do município, o número de crianças de
zero a seis anos, publicados nos anuários estatísticos e, fundamentalmente, o número
deste tipo de estabelecimentos por bairro, a fim de escolher com dados reais o local onde
você pretende implantar seu futuro negócio.
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________

3.1.3. LOCALIZAÇÃO

Outro ponto importante é o local onde você pretende implantar seu negócio. Ele
deverá apresentar condições adequadas de localização, acesso, segurança, salubridade,
saneamento e higiene em total conformidade com a legislação que rege a matéria. É lá
que a criança passará grande parte do seu dia. A escolha do referido local vai variar
conforme o perfil das famílias atendidas e da atividade econômica da cidade e bairro
escolhido por você.

As famílias sempre estarão atentas para avaliar os seguintes pontos:


- a proximidade do trabalho e/ou moradia das famílias;
- do fácil acesso com transporte público;
- próximo a outros equipamentos sociais, como postos de saúde e hospitais - para
garantir a assistência médica;
- dotação de rede de água e esgoto;
- terreno pouco acidentado; e
- dotação de área externa livre e ampla.

Evitar locais:
- sujeitos a inundações, terrenos baixos e úmidos;
- expostos a ventos fortes;
- de muito movimento e próximo a áreas de barulho;
- prejudicados pela pouca incidência ou inexistência de sol; e
- sujeitos à poluição ambiental, depósitos de lixo, águas poluídas.

É preciso prever:
1. Ambientes para instalação da equipe de gestão – área administrativa e técnica -
aproximadamente 10% do total construído:
- espaço para recepção do público, crianças, pais e visitantes;
- salas para professores, para os serviços pedagógicos – administrativo e apoio;
- salas para atividades das crianças, com boa ventilação, iluminação e visão para o
ambiente externo, com mobiliário e equipamentos adequados. Não esqueça que
Roraima possui clima equatorial, com temperaturas constantemente quentes durante
todo o ano;
- refeitórios, instalações e equipamentos para o preparo de alimentos, que atendam às
exigências de nutrição, saúde, higiene e segurança, nos casos de oferecimento de
alimentação;

19
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

- instalações sanitárias completas, suficientes e próprias para o uso das crianças e para
o uso de adultos;
- berçário, se for o caso, provido de berços individuais, área livre para movimentação
das crianças, locais para amamentação e para higienização com balcão e pia, e
espaço para o banho de sol das crianças;
- área coberta para atividades externas, compatível com a capacidade de atendimento,
por turno, da instituição; e
- área para as salas de atividades das crianças será de 1,50m² por criança atendida.

2. Áreas para serviços de apoio – aproximadamente 20% do total da área construída


para:
- cozinhar e/ou aquecer alimentos;
- lavar e guardar utensílios;
- guardar mantimentos; e
- lavar, passar e secar roupas.

3. Área de convívio e estar das crianças – aproximadamente 70% do total da área


construída:
- repouso;
- alimentação; e
- higiene parcial e completa.

4. Áreas interna e externa (inclusive com área verde) para atividades infantis tais como:
- artes plásticas;
- jogos;
- teatro;
- música, leitura, escrita e vídeo;
- brincadeiras com água areia, barro;
- brincadeiras com brinquedos de “playground”; e
- brincadeiras com jogos pedagógicos, brinquedos de empurrar, triciclos e bicicletas.

3.1.4. EQUIPAMENTOS UTILIZADOS


Os equipamentos utilizados em Creches e Pré-escola são todos de caráter lúdico e
educativo. Recentemente, com o advento da informática, a tecnologia passou a fazer
parte deste cenário; alguns estabelecimentos já estão aderindo a esta inovação, seja para
otimizar os serviços de caráter administrativo, seja para iniciar o pequeno cidadão nas
atividades da informática.

É uma realidade que já se incorporou ao cotidiano das empresas, e não menos


importante, é a participação cada vez maior da população comum usufruindo os
benefícios desta tecnologia. Por isso, alguns empreendimentos já inseriram tal atividade
como parte dos conhecimentos a serem adquiridos e, gradativamente esta prática será
implantada nos demais empreendimentos. Em face disso, novos rumos estão sendo
desenhados para o futuro da criança.

É claro que os equipamentos usuais já citados anteriormente como playground,


recreação, os jogos lúdicos, os livros, a hora do conto de estórias ainda são os melhores
instrumentos para o desenvolvimento cognitivo da criança. Mas a inserção de

20
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

equipamentos eletro-eletrônicos no nosso cotidiano não deixa também de fazer parte


desta nova realidade. É o caso do CD play, televisões de 29 polegadas, Home teather,
DVD, videokê, telefones celulares, dos canais por assinaturas e porque não dizer, do
velho e ainda muito utilizado vídeo cassete.

Acredita-se que na virada do milênio, haverá o aprimoramento do uso da televisão


como um canal de aprendizagem. Alguns já consideram a educação como seu produto –
um exemplo disso é a TV Futura – cuja programação está sendo utilizada para ampliar o
leque de opções para melhor ensinar as futuras gerações.

E por último, não deixar de considerar o principal, que é o carinho e o amor que
cada profissional dedica neste ramo de atividade. É fundamental para a equipe e o
empreendedor deste segmento ser um eterno apaixonado pelo que faz.

3.2. ASPECTOS FINANCEIROS


A partir de agora, o futuro empreendedor terá uma base para balizar sua tomada de
decisão de investir na montagem de uma Creche/Recreação Infantil ou Pré-escola.
Iremos tratar dos recursos que serão necessários para a implantação do futuro
empreendimento. Eles foram estimados com base no levantamento de campo na cidade
de Boa Vista – Roraima no período de outubro do ano 2000.

3.2.1. INVESTIMENTO FIXO

Consideraremos investimento fixo os equipamentos, móveis, utensílios, as


máquinas e as instalações que você precisa para montar sua Creche/ Recreação Infantil e
Pré-Escola. Este material, é claro, deve ser dimensionado de acordo com o número de
crianças que você pretende atender. Daqui por diante, todos os quadros serão montados
em função do tamanho do empreendimento. No presente caso, um Centro Educacional –
Creche e Pré-Escola.

O investimento fixo não envolve apenas a quantidade – número de cadeiras, berços,


mesas, etc. – mas também das especificações dos equipamentos – modelos, marcas e
capacidade de atendimento, entre outros itens. É importante que você não
superdimensione esses equipamentos, o que pode acabar por exigir investimento muito
alto, que seu negócio não será capaz de cobrir. Mas também não incorra no erro inverso
– adquirir equipamentos com capacidade inferior ou igual à capacidade da prestação do
serviço. E dizemos inferior ou igual porque, como são máquinas, considere uma margem
de folga, uma vez que a tendência do negócio é crescer. Daí você terá que aumentar sua
capacidade para atender um maior número de crianças. Não podemos esquecer neste
momento de incluir no investimento fixo, a pintura com motivos infantis nas dependências
da creche.

O quadro a seguir ilustrará quantidades e preços unitários. A partir deles, o futuro


empreendedor poderá dimensionar o quantitativo de crianças que pretende atender e
anotará na ultima coluna o tamanho de sua futura empresa.

Outra coisa que não se pode esquecer, é quando dimensionar o investimento fixo,
ater-se à Legislação da Educação Infantil – Resolução nº 006/200 do Conselho Estadual

21
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

de Educação, no seu Artigo 11 e incisos I, II,III e IV. Lá estão os parâmetros de


agrupamento de crianças onde é recomendado a seguinte relação professor/criança:
- Crianças de zero a um ano - 06 a 08 crianças/ 01 professor;
- Crianças de um a três anos - 08 a 10 crianças/ 01 professor ;
- Crianças de três a cinco anos - 15 a 20 crianças/ 01 professor; e
- Crianças de cinco a seis anos - 20 a 25 crianças/ 01professor.

Conforme tabela a seguir, apresentaremos os equipamentos básicos necessários


para a implantação de um Centro educacional. Informamos que os preços foram extraídos
de cotações no comércio local e calculadas as médias entre os fornecedores que se
dispuseram em colaborar com a informação.

TABELA 1 - INVESTIMENTO FIXO R$ 1,00


Item Discriminação Qde. Valor Valor Total Seus Números
Unitário R$ R$
01 Berço 12 120,00 1.440,00
02 Colchões 12 30,00 360,00
03 Colchonete 20 30,00 600,00
04 Mesa Pequena 05 100,00 500,00
05 Cadeirinha 100 20,00 2.000,00
06 Estante 06 200,0 1.200,00
07 Trocador 02 80,00 160,00
08 Cadeirão 02 150,00 300,00
09 Bebê conforto 02 200,00 400,00
10 Brinquedos pedagógicos -- 2.500,00 2.500,00
11 Livros de estórias -- 2.000,00 2.000,00
12 Cabide de mochila 06 40,00 240,00
13 Lousa 05 40,00 200,00
14 Mesa completa p/ professores 06 160,00 960,00
15 Fogão industrial 01 900,00 900,00
16 Geladeira 01 800,00 800,00
17 Freezer 01 780,0 780,00
18 Liqüidificador industrial 01 100,00 100,00
19 Espremedor de frutas industrial 01 70,00 70,00
20 Filtro de água 01 300,00 300,00
21 Mesa-bancos para refeição 02 220,00 440,00
22 Escorredor 01 50,00 50,00
23 Play ground 01 1.750,00 1.750,00
24 Tanque de areia -- 45,00 90,00
25 Mesa/armário p/ escritório 03 265,00 795,00
26 Computador 02 2.900,00 5.800,00
27 Habilitação telefone 03 75,00 225,00
28 Habilitação/aparelho de celular -- 400,00 400,00
29 Aparelhos telefone 02 35,00 70,00
30 Pintura c/ motivos infantis -- 450,00 450,00
31 Televisão 20 polegadas 01 600,00 600,00
32 Videocassete 01 500,00 500,00
33 Aparelho de som 01 450,00 450,00
34 Aparelho de fax 01 500,00 500,00
35 Panelas para cozinha -- 350,00 350,00
36 Colheres -- 80,00 80,00
37 Facas -- 30,00 30,00
38 Pratos -- 100,00 100,00
39 Uniformes para cozinha -- 150,00 150,00
40 Baldes para limpeza 10 200,00 2.000,00
41 Lixeiras 15 8,00 120,00
Continua
22
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

Continuação TABELA 1 – INVESTIMENTO FIXO


42 Ventiladores de Teto 16 75,00 1.200,00
43 Ar condicionado 07 798,00 5.586,00
TOTAL -- 18.651,00 37.546,00

3.2.2. CUSTOS FIXOS


Na seqüência, após sabermos a quantidade de recursos para montar o Centro
Educacional - Creche ou Pré-escola - dimensionando suas respectivas dimensões,
trataremos agora dos Custos Fixos. Após os investimentos fixos, o futuro empresário
deve-se preparar para arcar com os custos fixos de seu negócio. O que significa dizer que
são custos que independem do serviço prestado. Trabalhando ou não, você precisa arcar
com esses custos. São os seguintes:

TABELA 2 – DESPESAS FIXAS R$ 1,00


Item Discriminação Qde. Valor Unitário Valor Total Seus números
R$ R$
01 Retirada dos sócios 02 1.000,00 2.000,00
02 Horários do contador 01 400,00 400,00
03 Impostos e taxas - 8% s/Rec. Operacional -- 2.443,00 2.443,00
04 Água, luz e telefone -- 850,00 850,00
05 Encargos sociais* (46% s/ item 1) -- 460,00 920,00
06 Aluguel do imóvel -- 1.000,00 1.000,00
07 Outros custos fixos (5% soma 1+..+6) -- 308,00 381,00
TOTAL -- 6.461,00 7.994,00
Obs.:* INSS, IR, 13º Salário, Férias, Vale-transporte, Auxílio Alimentação.

3.2.2.1. FORÇA DE TRABALHO


Esta etapa é tão importante quanto qualquer outra citada até o presente momento,
porque trata da equipe que está efetivamente prestando os serviços para sua clientela
preferencial. É dela que depende parte do seu sucesso no empreendimento. A escolha da
equipe está sendo considerada nos novos modelos de gestão empresarial, como o
principal patrimônio de uma empresa. Por isso você deverá ter, entre outros atributos, a
percepção para contratar profissionais de excelente qualidade. Não se pode esquecer de
considerar o tamanho de seu empreendimento na escolha da sua equipe de profissionais.

Constatamos que não existem cursos específicos para profissionais que atuam em
creches e recreação infantil no ensino regular. Por isso, os profissionais que atuam na
área são diversificados. Contudo, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial –
SENAC possui capacitação nesta área visto que, para o próximos anos haverá
demanda suficiente para tais serviços, sendo que alguns pré-requisitos serão
indispensáveis para a regularização das creches. Constam nos Artigos 12 e 13 da
Resolução 006/2000 do Conselho Estadual de Educação as seguintes exigências:
a - a direção da instituição de educação Infantil será exercida por profissional formado em
Curso Normal Superior para o Magistério em Educação Infantil ou em nível de Pós-
Graduação em educação;
b - o responsável direto por qualquer agrupamento fixo de crianças de zero a seis, em
atuação na relação direta criança/ professor, é o professor de educação infantil, habilitado
em curso Normal Superior Específico (licenciatura de graduação plena), admitida como
habilitação mínima oferecida em nível médio-modalidade normal.

23
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

c - não será autorizada a funcionar instituição de educação infantil com menos de 2/3 de
profissionais habilitados nos termos do caput deste artigo.

Portanto, é imprescindível na unidade da Creche/ Recreação Infantil ou Pré-Escola a


existência de uma pedagoga(o). No presente estudo estamos considerando a existência
de duas proprietárias(os) – uma pedagoga (o) e uma psicóloga(o). Ou quem sabe,
enfermeira(o) ou nutricionista.

A legislação brasileira prevê para os profissionais acima descritos, jornada reduzida,


ou seja, eles podem ser contratados como autônomos, o que reduz os custos com
encargos sociais.

TABELA 3 – EQUIPE DE TRABALHO R$1,00


Item Discriminação Qde. Valor Unitário Valor Total Seus Números
R$ R$
01 Berçarista 02 260,00 520,00
02 Auxiliar de berçário 02 200,00 400,00
03 Prof. Maternal I 04 300,00 1.200,00
04 Prof. Maternal II 04 300,00 1.200,00
05 Prof. do Pré I 02 300,00 600,00
06 Prof. do Pré II 02 300,00 600,00
07 Prof. da Alfabetização 02 330,00 660,00
08 Cozinheira 02 220,00 440,00
09 Serviços gerais 03 200,00 600,00
10 Prest. de Serviços Autônomos 01 400,00 400,00
11 Encargos Sociais* (60% soma 1+..+9) -- 1.446,00 3.732,00
TOTAL 24 4.256,00 10.352,00
Obs.: * INSS, FGTS, 13º Salário, Férias, Faltas, Vale-transporte, Auxílio Alimentação.

3.2.3. CUSTOS VARIÁVEIS

3.2.3.1. MATERIAIS DIRETOS


Como estamos apresentando o estudo de uma empresa prestadora de serviços –
Centro Educacional - os materiais diretos são os considerados necessários para o bom
funcionamento do empreendimento, ou seja, material de consumo, alimentação, material
de higiene e limpeza, material pedagógico, etc. Foi estimado o valor de R$ 3.100,00 para
tais despesas.

TABELA 4 – MATERIAIS DIRETOS R$1,00


Item Discriminação Qde. Valor Unitário Valor Total Seus Números
R$ R$
01 Alimentação -- 2.000,00 2.000,00
02 Material de consumo e pedagógico -- 800,00 800,00
03 Material de manutenção/limpeza/higiene -- 300,00 300,00
TOTAL -- 3.100,00 3.100,00

3.2.3.2. CÁLCULO DO PREÇO DE VENDA DOS SERVIÇOS


É importante lembrar ao futuro empreendedor que o fator predominante e até
limitante para o preço dos serviços é a concorrência. Há uma fórmula matemática para
calcular tal preço. Entretanto, no presente caso reservamo-nos o direito de apresentar a
média dos preços praticados nos estabelecimentos privados na cidade de Boa Vista, no

24
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

mês de outubro do ano 2000. Segundo o levantamento de campo, a média encontrada de


mensalidade foi no valor de R$ 130,00 (cento e trinta reais) para criança em meio período.
Nesses casos, os valores variaram de R$ 60,00 (sessenta reais) para entidades que
trabalham sem fins lucrativos até R$ 350,00 (trezentos e cinqüenta reais) – em período
integral. O que alertamos ao futuro empreendedor neste momento é a questão da
gratuidade das creches estaduais, municipais e sem fins lucrativos.

3.2.3.3. CUSTOS DE COMERCIALIZAÇÃO


Considerou-se no caso da atividade Centro Educacional, os custos de
comercialização incidentes sobre publicidade/marketing e alguns tributos, aplicando-se o
percentual de 5% sobre a Receita Operacional.

3.2.4. RECEITA OPERACIONAL


Após discorrermos sobre os custos, passaremos a explanar o lado da receita –
faturamento. A composição da receita operacional compreende o valor bruto –
faturamento do mês. A seguir sua composição:

TABELA 5 - PARA UNIDADE DE CENTRO EDUCACIONAL R$1,00


Item Discriminação Qde.* Valor Unitário** Valor Total Seus números
R$ R$
01 Berçário
Meio período 12 125,00 1.500,00
Período integral 10 311,00 3.110,00

02 Maternal, Pré e Alfabetização


Meio Período 80 148,00 11.840,00
Período Integral 45 313,00 14.085,00

TOTAL 147 897,00 30.535,00


Obs.: *Quantidade de criança matriculada. ** Valor da mensalidade.

Com a solidificação do negócio e a definição da clientela, é sabido que o período


mais procurado para matrícula na unidade do Centro Educacional – Creche e Pré-Escola
dá-se no início de cada ano. A partir desta procura o futuro empresário terá noção de
quais serviços serão os mais solicitados e por conseguinte mais priorizados.

TABELA 6 - PARA UNIDADE DE CRECHE R$1,00


Item Discriminação Qde.* Valor Unitário** Valor Total Seus números
R$ R$
01 Berçário
Meio período 12 125,00 1.500,00
Período integral 10 311,00 3.110,00
02 Maternal e Pré I e II
Meio Período 40 148,00 5.920,00
Período Integral 15 313,00 4.695,00
TOTAL 77 897,00 15.225,00
Obs.: *Quantidade de criança matriculada. ** Valor da mensalidade.

25
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

3.2.5. LUCRO LÍQUIDO


Chegamos à etapa de grande importância para o empresário. Estamos falando do
Lucro Líquido. É a partir deste resultado que poderemos avaliar o desempenho da futura
atividade empreendedora; ou seja, planejar ações, definir metas, estipular prioridades etc.

Para você apurar o lucro líquido, são necessários os seguintes passos e


informações, que serão apresentadas num quadro denominado de “Demonstração de
Resultados”.

a) Reunir as informações do faturamento ou receita operacional e dos custos já


determinados anteriormente;
b) Calcular os custos de comercialização, lembrando que, neste exemplo, eles foram
projetados para 5% do faturamento, porque estamos considerando que a partir de
janeiro de 2001, as unidades de creche e pré-escolas poderão aderir ao Simples,
conforme Lei nº 10.034 de 24.10.2000;
c) Calcular o lucro operacional, que é a diferença entre a receita operacional e o custo
total. O custo total, neste caso, é formado pelo custo de aquisição, mais as
despesas acessórias incluídas no preço de custo; exemplificando: se para
transportar as mercadorias for cobrado frete, este deve ser incluído no custo
unitário.

3.2.6. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS


TABELA 7 - DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO – MENSAL R$ 1,00
Item Especificação Exemplo Seus números
Valor % Valor %
1 Receita Operacional 30.535,00 100,00
2 Custos Variáveis 5.390,00 17,65
2.1 Materiais Diretos 3.100,00 10,15
2.2 Desp. de Comercialização (5% item 1) 1.527,00 5,00
2.3 Outras Despesas (2,5 s/item 1) 763,00 2,49
3 Custos Fixos 18.346,00 60,08
3.1 Despesas Fixas 7.994,00 26,18
3.2 Força de Trabalho 10.352,00 33,90
4 Custos Totais (2 + 3) 23.736,00 77,73
5 Lucro Operacional (1 – 4) 6.799,00 22,27
6 Imposto Simples (4,5% s/item 1) 1.374,00 4,5
7 Lucro Líquido (5 - 6) 5.425,00 17,76
8 Margem de Contribuição (1 - 2) 25.145,00 82,35
9 Ponto de Equilíbrio (3/8x100) 22.278,58 72,96
10 Lucratividade (7/1x100) 5.424,00 17,76
11 Prazo de Retorno do Investimento 0,99 ano
(Investimento Inicial/lucro líquido x 12)
Obs.: No item 3 do quadro acima o valor exemplificado já inclui o pagamento do ISS. O Simples, passará a ser
recolhido a partir de janeiro de 2001

Observa-se que, pelo quadro “Demonstrativo de Resultados”, a lucratividade da


empresa atingiu os 17,76%. Esses resultados foram obtidos dividindo-se o lucro líquido
pela receita operacional.

26
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

Além disso, calculou-se também a margem de contribuição, que é a diferença entre


a receita operacional e os custos variáveis. Conhecendo-se a margem de contribuição, é
possível calcular-se o ponto de equilíbrio, parâmetro muito importante para o empresário.
Através dele, pode-se projetar, antecipadamente, se o volume de serviços prestados a ser
atingido, está dentro do aceitável para o início do empreendimento.

3.2.7. PONTO DE EQUILÍBRIO


O conceito do Ponto de Equilíbrio servirá como parâmetro para o futuro
empreendedor conhecer o nível de faturamento para que a empresa possa a cobrir,
exatamente os seus custos, ou seja, atingir o lucro operacional igual a zero.

Acima do ponto de equilíbrio, a empresa terá LUCRO e abaixo dele, incorrerá em


PREJUÍZO.

A fórmula para cálculo do Ponto de Equilíbrio é a seguinte:

Ponto de Equilíbrio = Custos Fixos


----------------------------------
( Margem de Contribuição)
----------------------------------
Receita Operacional

Exemplo Use aqui seus números para verificação

PE = 18.346,00
___________ PE =
25.145,00
___________
30.535,00

PE = 22.278,58 PE = $

A fórmula acima dá-nos com clareza que será preciso que a empresa fature R$
22.278,58 por mês, para que, mantida sua estrutura de custos, o lucro operacional seja
exatamente igual a zero. O valor de R$ 22.278,58 corresponde a 72,96% do valor
projetado para o faturamento de R$ 30.353,00.

3.2.8. INVESTIMENTO INICIAL

Agora que estamos chegando às etapas finais no que diz respeito ao volume de
recursos que o futuro empreendedor necessitará para abrir seu negócio, vamos partir
para o investimento inicial, que é a fase em que ele poderá concluir diante do
investimento fixo inicial (berços, colchões, estantes, mesas, cadeira – móveis e
utensílios), já apresentado no Tabela 1, acrescido do investimento necessário para a
formação do capital de giro dos primeiros meses de atividade.

27
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

O capital de giro, expressão que você utilizará regularmente, é composto pelos


recursos necessários para manutenção das despesas fixas mensais, e de outras
despesas não previstas, tais como o registro da empresa. A seguir as variáveis do capital
de giro:

a) despesas de abertura de registro da empresa foram estimadas entre R$ 100,00


(cem reais) a R$ 350,00 (trezentos e cinqüenta reais); e
b) a reserva técnica para gastos imprevistos, inclusas as despesas acima
mencionadas, corresponde a 10% do total das despesas.

Item Especificação Exemplo Seus números


Valores R$ Valores R$
1 Investimento Fixo 37.546,00
2 Capital de Giro 21.446,00
2.1 Materiais Diretos 3.100,00
2.2 Força de Trabalho 10.352,00
2.3 Despesas Fixas 7.994,00
3 SUB-TOTAL (1+2) 58.992,00
4 Reserva Técnica (10% s/item 3) 5.899,00
5 TOTAL (3+4) 64.891,00

Deste modo, o investimento inicial para a constituição de um Centro Educacional -


Creche/Recreação Infantil e Pré-escola - neste exemplo hipotético, atingiria R$ 64.891,00
sendo R$ 37.546,00 para investimento inicial, e os restantes R$ 27.345,00 para capital de
giro e imprevistos.

3.2.9. REMUNERAÇÃO DO CAPITAL


Nesta etapa final dos trabalhos vamos citar por último a Taxa de Retorno do
Investimento. Ela trata do resultado da atividade, que está relacionado ao capital aplicado,
e pode ser calculado pela fórmula a seguir:

RC = Lucro Líquido
---------------------------
Capital Investido

Exemplo Use aqui os seus números para verificação

RC = $ 5.425,00
------------------
64.891,00

RC = 8,36%

O resultado deve ser comparado com a taxa real de juros de ativos financeiros,
como Caderneta de Poupança, CDB ou outros.

28
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

3.2.10. PRAZO DE RETORNO DO INVESTIMENTO


Também se faz necessário saber em quanto tempo será recuperado o capital inicial
investido no empreendimento.

Para isto, devemos dividir o valor inicialmente investido, pelo lucro líquido mensal
apurado.

Exemplo Use aqui os seus números para verificação

Prazo Retorno = $ 64.891,00


---------------------
(5.425,00x12)

Prazo Retorno = 11,96 meses ou


0,99 ano

4. ASPECTOS LEGAIS

4.1. LEGISLAÇÃO VIGENTE

É imprescindível que o futuro empreendedor da área da Educação Infantil –


Creche/Recreação Infantil e Pré-escola - consulte, como se fosse seu manual de
atividades, a legislação vigente, qual seja: A lei nº 9.394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da
Educação de 20 de dezembro de 1996 e a Resolução nº 006/2000 – do Conselho
Estadual de Educação – que funciona na Secretaria Estadual de Educação Cultura e
Desporto – de 07 de fevereiro do ano 2000. Ambos são instrumentos norteadores para
elaboração e montagem do seu futuro e promissor negócio. E não menos importante é a
Lei nº 10.034 de 24.10.2000 – que prevê a autorização para Creches, Pré-Escolas e
estabelecimentos de Ensino fundamental fazerem a opção pelo Simples. Os atuais
estabelecimentos já podem requerer sua opção e a partir de janeiro de 2001 começar a
recolher os respectivos tributos.

Durante toda nossa trajetória o futuro empreendedor do ramo da prestação de


serviços de Creche/Recreação Infantil e Pré-escola – Centro Educaional – percorreu os
passos básicos para montagem do seu empreendimento. A seguir, o fluxograma destas
ações:

A legislação nacional diz que para abertura de uma empresa, o potencial


empreendedor necessita primeiramente dar entrada no projeto da Creche e Pré-Escola
junto ao Conselho Estadual de Educação Cultura e Desporto e na seqüência fazer:
- Registro na Junta Comercial;
- Registro na Secretaria da Fazenda; e
- Inscrição na Prefeitura do Município, apresentando o Contrato Social e o Contrato de
Locação do Imóvel – ou escritura de propriedade – devidamente registrado no cartório.

Também será necessário pesquisar junto à Prefeitura do Município onde instalar o


empreendimento, quais são as exigências quanto à localização – lei de zoneamento –

29
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

além da obtenção de Alvará de funcionamento, registro no INSS, confecção de talonários


de notas fiscais e registro no Sindicato Patronal.

No caso de serem instaladas placas de identificação do estabelecimento, será


necessário verificar o que determina a legislação local sobre o licenciamento das
mesmas.

Finalmente, é extremamente importante que o empreendedor esteja a par do Código


de Defesa do Consumidor para melhor adequar seus produtos/serviços à norma ali
estabelecida.

E para ratificar a todos aqueles que querem transformar seu sonho em realidade,
montando sua micro e pequena empresa, basta visitar o Balcão SEBRAE. Diariamente os
técnicos da instituição atendem em horário comercial e podem disponibilizar toda e
qualquer informação acerca de um novo empreendimento.

4.2. FONTES DE FINANCIAMENTO

O Governo Federal, extensivo inclusive aos governos estaduais, tem envidado


esforços para lançar linhas de crédito para incentivar os micro, pequenos e médios
empresários do país a montarem seus próprios negócios, o chamado estímulo ao
empreendedorismo .

Exemplos destas iniciativas são os programas lançados ao logo do ano 2000. Os


banco oficiais – Banco do Brasil, Caixa Econômica, Banco da Amazônia e BNDES –
possuem linhas de crédito que contemplam programas específicos de cada
empreendimento que o futuro empresário pretenda montar e/ou incrementar. É
necessário, porém, que tais candidatos possuam, no mínimo, cadastro pré-aprovado
pelos agentes financeiros.

Uma iniciativa recente no Brasil, mas que vêm obtendo êxito são os chamados
microcréditos, créditos cedidos a micro e pequenos e empresários sem burocracia. Vale
conferir.

5. CONCLUSÃO
É prazeroso quando chegamos ao fim de uma jornada e verificamos que aquilo que
um dia foi sonho, torna-se realidade. Temos a plena convicção da missão cumprida. No
presente trabalho tivemos o propósito de esboçar os caminhos para que o candidato a
empreendedor se lance no mercado montando seu estabelecimento de Creche e Pré-
Escola – Centro Educacional. Durante o trabalho utilizamos informações locais, que
contemplaram a realidade vivenciada pelos empresários boavistenses. Queremos
registrar que os cálculos aqui apresentados não são verdades absolutas, apenas
instrumentos balizadores para que você dar os primeiros passos. Reiteramos que quanto
mais informações você dispuser, melhores condições você terá de avaliar sua futura
empreitada.

30
Monte a sua creche/recreação infantil e pré-escola

6. ÍNDICES ECONÔMICOS

Os valores indicados neste estudo apresentam-se em R$ (reais) referentes ao dia 10


de novembro de 2000. Como parâmetro para eventuais atualizações, indicamos abaixo
alguns índices econômicos do mesmo período.

Índice R$ 1,00
Dólar comercial – preço de venda 1,92
Salário Mínimo – out/00 151,00
UFIR-Unidade Fiscal de Referência 1,064
UFER - Unidade Fiscal de Referência Estadual 98,46

7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E FONTES DE CONSULTA


1 - REVISTA FENACON – São Paulo : Fenacon, agosto 2000 – publicação mensal da
Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis, Assessoramento, Perícias,
Informações e Pesquisas , Edição n.º 56, pág. 07, agosto de 2000.

2 - BRASIL, Lei nº9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases


da Educação Nacional. Câmara dos Deputados Brasília, p.15,23,26.

3 - RORAIMA , Resolução nº: 006/2000 de Fevereiro do ano 2000. Fixa normas para
Educação Infantil no âmbito do Sistema Estadual de Ensino de Roraima. Governo do
Estado de Roraima/ Secretaria de Educação Cultura e Desportos/ Conselho Estadual de
Educação.

4 - BOA VISTA, Decreto nº 3.706, de 28 de março de 1995. Manual de Informações sobre


o I.N.S.S.Q.N. retido na fonte. Prefeitura Municipal de Boa Vista, Secretaria Municipal de
Finanças.

5 - PROPOSTA PEDAGÓGICA DA EDUCAÇÃO INFANTIL NO SESC. Rio de Janeiro:


1997.

6 – AGUIAR, Marcos Antonio de Souza. Manual Básico de Pesquisa de Mercado, Brasília,


1998 Ed. SEBRAE.

7 – AZEVEDO, João Humberto de. Como abrir seu Próprio negócio: Pizzaria. Brasília,
1997. SEBRAE.

8 – BELLUCCI, Renato. Guia Prático; Como montar uma Padaria São Paulo, 1997.Ed.
SEBRAE.

9 – SACCHI E ASSOCIADOS LTDA. Série Oportunidades de negócios. Como montar


Creche e Recreação, Brasília 1993. Ed. SEBRAE.

31