Você está na página 1de 10

Impresso por Elender Góis Gallas, CPF 003.113.012-74 para uso pessoal e privado.

Este material pode ser protegido por direitos autorais


e não pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 08/10/2021 09:09:01

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO ............................................................................................................ 6
2 CONCEITO DE REDES ............................................................................................... 7
2.1 Utilização de uma rede de computadores .......................................................................................................... 7
2.2 Classificação de redes ......................................................................................................................................... 7
2.2.2 Rede Man ......................................................................................................................................................... 7
3 TOPOLOGIA DE REDE ............................................................................................... 8
3.1 Categoria de topologias de redes ....................................................................................................................... 8
3.2 Tipos de topologia .............................................................................................................................................. 8
3.2.1 Topologia estrela ............................................................................................................................................. 8
3.2.1.1 Funcionamento da topologia estrela e Switch ............................................................................................. 9
3.2.1.2 Conversor de link ........................................................................................................................................ 10
4 FIBRA ÓTICA ............................................................................................................. 11
4.1 Fibra multimodo ............................................................................................................................................... 11
4.2 Fibra monomodo .............................................................................................................................................. 12

5 INTERCONEXÃO ENTRE SWITCH E HOSTS .......................................................... 13


6 RESTRUTURAÇÃO FISICA ......................................................................................14
7 ENDEREÇAMENTO IP .............................................................................................. 14
7.1 Classe de endereço ........................................................................................................................................... 14
8 LINK DE COMUNICAÇÃO ......................................................................................... 15
8.1 Ponto a ponto ................................................................................................................................................... 15
8.2 Funcionamento da rede.................................................................................................................................... 16
8.3 Velocidade ........................................................................................................................................................ 17
9 ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL. ................................................................. 18
9.1 Ética empresarial .............................................................................................................................................. 18
9.2 Direitos e deveres ............................................................................................................................................. 18
9.3 Higiene e segurança do trabalho ...................................................................................................................... 19
9.4 Marco Civil e o uso da internet ......................................................................................................................... 19
9.5 Estrutura de segurança na 2SHOE.IE ................................................................................................................ 20
10 CONCLUSÃO ..........................................................................................................21
REFERÊNCIAS ............................................................................................................. 22
Impresso por Elender Góis Gallas, CPF 003.113.012-74 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais
e não pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 08/10/2021 09:09:01

RESUMO

Este trabalho tem o principal objetivo desenvolver um plano de expansão do


escritório da agência de Marketing Digital 2SHOW.IE, devido aos bons resultados da
empresa no último trimestre, surgiu a necessidade da expansão do escritório principal
(Matriz) por meio de uma parceria com uma empresa do segmento de publicidade.
Junto da expansão dos negócios da 2SHOW.IE, em paralelo surgiu a
necessidade da expansão física dos serviços, onde será necessário desenvolver uma
interconexão de rede entre o escritório principal e a sucursal (filial), com o objetivo que
os Hosts, que estão localizados de forma física no escritório principal obtenha
comunicação com os seus pares na sucursal, com a finalidade de partilhar
informações entre os usuários e funcionários da empresa.
Para resolução do caso serão utilizadas as disciplinas vigentes do bimestre,
Fundamentos de Redes de Dados e Comunicações, Matemática para Computação,
Ética e Legislação Profissional e junto da utilização do Larc (Laboratório de Arquitetura
e Redes de Computadores) para a conclusão do projeto.

Palavras-chave: 2SHOW.IE, Redes, Switch, Hosts, Servidor, internet, Parque


Tecnológico.
Impresso por Elender Góis Gallas, CPF 003.113.012-74 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais
e não pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 08/10/2021 09:09:01

ABSTRACT

This work has the main objective to develop an expansion plan for the office of
Digital Marketing agency 2SHOW.IE, due to the good results of the company in the
last quarter, there was a need to expand the main office (Headquarters) through a
partnership with a company in the advertising segment.
Along with the expansion of 2SHOW.IE's business, in parallel the need arose
for the physical expansion of services, where it will be necessary to develop a network
interconnection between the main office and the branch (branch), with the objective
that the Hosts, which are located physically in the main office, get communication with
your peers in the branch, with the purpose of sharing information between users and
employees of the company.
For the resolution of the case, the current disciplines of the two months will be
used, Fundamentals of Data and Communications Networks, Mathematics for
Computing, Ethics and Professional Legislation and together with the use of Larc
(Laboratory of Architecture and Computer Networks) to conclude the project.

Palavras-chave: 2SHOW.IE, Networks, Switch, Hosts, Server, internet, Technology


Park
Impresso por Elender Góis Gallas, CPF 003.113.012-74 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais
e não pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 08/10/2021 09:09:01

1 INTRODUÇÃO

Devido ao sucesso SHOW.IE, ocorreu a expansão do seu negócio no último


trimestre e com este crescimento será necessário a criação de uma filial, onde a
problemática do projeto é expandir a interconexão da Matriz para a sucursal (filial).
Diante da contextualização do caso proposto, devemos criar uma solução, que
consiste em se fazer uma interconexão segura e funcional, entre a matriz e a nova
filial, utilizando o parque tecnológico de ambas para que possam se comunicar,
compartilhar dados e informações em uma distância de 60 km entre suas filiais.
Com os conceitos da disciplina Ética e Legislação Profissional, vamos entender
os conceitos de ética profissional, direitos e deveres dos envolvidos em uma
corporação, higiene é segurança no trabalho, marco civil e o uso da internet e por
último e não menos importante a estrutura de segurança na 2SHOE.IE.
Este projeto tem o objetivo de desenvolver e criar soluções para o
desenvolvimento de uma interconexão entre uma matriz e filial e utilizar conceitos de
ética e legislação dentro da cultura da 2SHOE.IE.
Impresso por Elender Góis Gallas, CPF 003.113.012-74 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais
e não pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 08/10/2021 09:09:01

2 CONCEITO DE REDES

Segundo Sousa (1999):

Rede de computadores é um conjunto de equipamentos interligados


de maneira a trocarem informações e compartilharem recursos, como
arquivos de dados gravados, impressoras, modens, softwares e outros
equipamentos.

2.1 Utilização de uma rede de computadores

Para Tenenbaum (2003):

Muitas empresas têm um número significativo de computadores. Por


exemplo, uma empresa pode ter computadores se parados para
monitorar a produção, controlar os estoques e elaborar a folha de
pagamento. Inicialmente, cada um desses computadores funcionava
isolado dos outros, mas, em um determinado momento, a gerência
deve ter decidido conectá-los para poder extrair e correlacionar
informações sobre a empresa inteira. A questão é o “compartilhamento
de recursos, e o objetivo é tornar todos os programas, equipamentos
e especialmente dados ao alcance de todas as pessoas na rede,
independentemente da localização física do recurso e do usuário.”

2.2 Classificação de redes

De acordo com DANTAS (2002), uma das características mais utilizadas para
a classificação das redes é a sua abrangência geográfica. Assim, é convencionada a
classificação das redes em locais – LANs (Local Area Networks), metropolitanas –
MANs (Metropolitan Area-Networks) e geograficamente distribuídas – WANs (Wide
Area-Networks).

2.2.1 Rede Man

Segundo o escopo das características do projeto, a matriz e a sucursal ficam


distanciados entre em si cerca de 60km aproximadamente. Levando em conta essa
abrangência geográfica esse tipo de rede se classifica no tipo MAN.
Segundo TENEMBAUM (2003) uma rede metropolitana, ou MAN, abrange uma
cidade. Podemos entendê-la como uma rede que vai interligar rede locais em uma
determina região de uma área metropolitana
A tecnologia empregada pode incluir redes ponto-a-ponto ou usar meios que
permitem um tráfego mais elevado.
Impresso por Elender Góis Gallas, CPF 003.113.012-74 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais
e não pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 08/10/2021 09:09:01

3 TOPOLOGIA DE REDE

Uma topologia de rede pode ser descrita como o layout da rede, ou seja, ela é
a estrutura que que descreve como os dispositivos irá se comunicar fisicamente ou
logicamente.

3.1 Categoria de topologias de redes

A categoria de topologias está dividida em duas categorias: topologia física e


lógica. A topologia física está associada a representação de como as redes estão
conectadas fisicamente, por meios de dispositivos como os roteadores e switches,
por exemplo, e pelo meio físico de comunicação dado pelo cabeamento. A topologia
lógica está associada a representação de como os sinais são transmitidos de um
ponto a outro sem ter em conta a interligação física. As topologias lógicas são
tipicamente associadas a métodos e protocolos.

3.2 Tipos de topologia

Existem diferentes tipos de topologia. A escolha da topologia será definida a


partir do cenário que ela será utilizada. Os tipos de topologias mais comuns são a
Anel, barramento e estrela. Cada uma dessas topologias irá ter características
diferentes para atender a uma determinada estrutura.

3.2.1 Topologia estrela

A topologia estrela é a que será implementada tanto na matriz quanto na


sucursal. Essa topologia consiste em um dispositivo concentrador que normalmente
será um roteador, hub ou switch. Esse nó central que irá determinar a velocidade e a
conversão de sinais transmitidos por protocolos diferentes.
É uma das mais utilizadas atualmente, e suas vantagens está na facilidade de
implantação e a localização de problemas, já que se um cabo, uma porta ou uma placa
de rede apresentar defeitos, apenas o nó ligado ao componente ficará fora da rede.
Outra vantagem dessa rede é o gerenciamento centralizado e a instalação e
configuração de novos dispositivos qualquer momento. Sua principal desvantagem é
que caso o dispositivo central apresente alguma falha a rede inteira é paralisada, más
Impresso por Elender Góis Gallas, CPF 003.113.012-74 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais
e não pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 08/10/2021 09:09:01

que por sua vez é uma falha que pode ser corrigida rapidamente substituindo o
dispositivo e/ou manutenciar.

3.2.1.1 Funcionamento da topologia estrela e Switch

Os dispositivos serão interconectados através de um Switch. O switch será


responsável por receber o link pelo roteador através de um cabo de fibra ótica e
redistribuir para os hosts que serão conectados a ele utilizando o cabo STP.
Os switches escolhidos tanto para matriz e sucursal foi o modelo Cisco SF350-48P
48-port 10/100.

Figura 01 – Switch Cisco SF350-48P

Fonte: https://buyanwar.com/wp-content/uploads/2020/05/SF350-48P-K9-.jpg

Os switches da série 350 são switches gerenciados de última geração que


oferecem excelente desempenho, recursos avançados e facilidade de uso. Com
suporte para recursos da Camada 2 e 3, segurança avançada, roteamento e
tecnologia de economia de energia, eles fornecem uma base sólida para aplicativos
de negócios hoje e no futuro.
Impresso por Elender Góis Gallas, CPF 003.113.012-74 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais
e não pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 08/10/2021 09:09:01

10

3.2.1.2 Conversor de link

Para que haja a conexão entre o modem e o switch SF350-48P é necessário


o uso de um conversor de mídia fibra para mídia cobre. O conversor de mídia de fibra
é um par de dispositivo que recebe sinais de dados de uma mídia, converte e transmite
para outra mídia. Nesse cenário o conversor de mídia irá receber a mídia ótica vinda
do modem e convertê-la para mídia cobre para que assim haja a conexão.
Será utilizado ao total dois conversores de mídia, um na matriz e outro na
sucursal modelo MC111CS 10/ 100 da TP-LINK. É um conversor de mídia projetado
para converter fibra 100BASE-FX para cabo de cobre 100Base-TX ou vice-versa.
Adotando tecnologia WDM, o MC111CS usa apenas um cabo de fibra para transmitir
e receber dados.

Figura 02 – Conversor de Links

Fonte: https://static.tp-link.com/res/images/products/gallery/MC111CS-02.jpg
Impresso por Elender Góis Gallas, CPF 003.113.012-74 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais
e não pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 08/10/2021 09:09:01

11

4 FIBRA ÓTICA

Como já definido, será utilizado a fibra ótica para a conexão entre o modem e
o switch, e para a conexão ponto a ponto. As fibras óticas são filamentos flexíveis
fabricados em materiais transparentes como fibras de vidro ou plástico e que são
utilizadas como meio de propagação da luz. As fibras ópticas são geralmente muito
finas, com apenas alguns micrômetros de espessura (10-6 m), mas podem ter vários
quilômetros de comprimento. Fibras ópticas têm diversas aplicações, sendo a
transmissão de dados uma das mais comuns. Suas principais vantagens é a
velocidade da transmissão e a resistência de interferências eletromagnéticas.

4.1 Fibra multimodo

Os cabos ópticos multimodo contêm um diâmetro maior no núcleo e casca mais


fina. Com esse espaço de transmissão maior, o feixe de luz é refletido divido em vários
reflexos.

Figura 03 – Fibra Multimodo

Fonte: https://nextcable.com.br/qual-a-diferenca-entre-a-fibra-monomodo-e-multimodo/

Dessa forma, nesse modelo há uma perda maior de luz, especialmente em


grandes distâncias e/ou curvas, sendo geralmente constituído por fibras de plástico
que, em comparação à de vidro, são menos eficientes.
Entre as vantagens da fibra multimodo estão o custo mais barato, além de
maior facilidade para operar, instalar e manter do que os modelos monomodo.
Porém, entre as desvantagens temos que eles são muito mais limitados em
velocidade e distância. Por exemplo, a velocidade máxima de um cabo multimodo é
10 GB/s, mas apenas em distância de até 300m. Em distâncias de até 2km, a
velocidade cai para 100 Mbit/s. Em distâncias ainda maiores, a velocidade se torna
irrisória. Por isso, ele costuma ser mais indicado para uso em redes LAN.
Impresso por Elender Góis Gallas, CPF 003.113.012-74 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais
e não pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 08/10/2021 09:09:01

12

4.2 Fibra monomodo

Os cabos ópticos monomodo possuem um diâmetro muito menor no núcleo (de


apenas 10μm) e uma casca mais grossa em comparação ao multimodo. Com isso, o
espaço de transmissão fica minúsculo, o que faz com que o feixe de luz seja refletido
de forma direta, como uma linha.

Figura 04 – Fibra Monomodo

Fonte: https://nextcable.com.br/qual-a-diferenca-entre-a-fibra-monomodo-e-multimodo/

Esse modelo faz com que ele tenha uma perda menor de luz, mesmo em curvas
e em grandes distâncias, sendo comumente constituído por fibras de vidro que são
altamente eficientes.
Entre as vantagens da fibra monomodo estão a velocidade superior ao
multimodo, maior alcance de sinal e menor taxa de perda. Eles são capazes de
transmitir dados com uma velocidade de até 40 GB/s a centenas de quilômetros com
pouca perda de integridade. Para distâncias maiores, o cabo pode levar dados a
velocidades de até 10 GB/s. Em contrapartida, como desvantagens terá maior
dificuldade de alinhamento em caso de emendas e conectores, aplicações limitadas
por ser menos versátil e custo alto dos equipamentos que refletem seu processo de
fabricação mais caro e sua qualidade superior.
Para esse projeto será implementado o tipo de fibra monomodo nas áreas
locais e no link para a comunicação metropolitana. Como citado anteriormente, a
escolha dessa fibra se dá pela sua vantagem de transmitir dados com uma velocidade
de até 40GB/s a centenas de quilômetros com pouca perda de integridade. Seu uso
será primordial para a conexão internet e ponto a ponto.