Você está na página 1de 3

A LINGUAGEM DO VINHO…

Descrever as sensações do vinho e não utilizar a linguagem correcta pode levá-lo ao ridículo, mesmo
que o faça com a melhor das intenções. Por isso talvez seja melhor aprender sobre o vinho, e os
termos a utilizar, para que possa passar a mensagem de maneira que aqueles que falam a mesma
língua o possam entender.

ADSTRINGÊNCIA - Resultado dos taninos, em especial nos vinhos novos, que tende a diminuir
com o passar dos anos; manifesta-se através de uma sensação áspera na boca. 
AMANTEIGADO - Sensação presente na boca, com vinhos de textura macia e untuoso. 
AVINAGRADO - Vinho que apresenta um odor ou sabor a vinagre. 
ABERTO - de cor clara.
ACIDULADO - com acidez excessiva. 
ADAMADO - suave e doce (vinho para um publico feminino).
ADOCICADO - doce e com baixa acidez, desequilibrado. 
ADSTRINGENTE - com muito tanino, que produz a sensação de aspereza (semelhante à sentida ao
comer-se uma banana ou um diospiro verde). 
AGULHA - Sensação de picada na língua produzida pelos vinhos espumantes. 
ALCOÓLICO - com muito álcool, desequilibrado. 
AMARGO - com amargor, indica defeito. 
AMÁVEL - suave ou ligeiramente doce. 
APAGADO - de aroma inexpressivo. 
AQUOSO - fraco, que teve adição de água. 
ÁSPERO - com excessiva adstringência e acidez (esta um pouco menor). 
AUSTERO – adstringente. 
AVELUDADO - macio, untuoso, viscoso com textura de veludo.

BALSÂMICO - Aroma a eucalipto, pinheiro, etc que pode ser encontrado nos vinhos. 
BORRAS - Partículas sólidas que se depositam no fundo dos recipientes do vinho.

CARÁCTER - conjunto de qualidades que dão personalidade própria ao vinho permitindo distingui-
lo de outros. 
CHEIO - o mesmo que encorpado. 
COMPLEXO - com aromas múltiplos, com bouquet. 
CORPO - sensação do vinho à boca, que lhe dá peso (sensação de "boca cheia") e resulta do seu alto
teor de extracto seco. 
CURTO - que não deixa sabor persistente na boca; de retrogosto curto.

DELICADO - equilibrado e sóbrio. 
DENSO - viscoso, encorpado. 
DESEQUILIBRADO - o mesmo que desarmonioso. 
DURO - o mesmo que adstringente.

ELEGANTE - o mesmo que delicado. 
ENCORPADO - que tem muito corpo. 
EQUILIBRADO - o mesmo que harmonioso.

FINAL DE BOCA - Gosto que um vinho deixa na boca depois de bebido ou provado. Pode ser
longo ou curto, consoante esse gosto permanece durante mais ou menos tempo. 
FLORAL - Aromas que evocam o perfume de flores (rosa, violeta, madressilva…). 
FRESCO - Diz-se de um vinho que, pela sua acidez natural, transmite uma sensação de frescura. 
FRUTADO - Aroma e sabores a frutos (citrinos, tropicais, silvestres…).
FECHADO - jovem, recém-engarrafado, ou recém-aberto e que ainda não demonstra toda a sua
potencialidade.

GENEROSO - forte, com alto teor alcoólico.

HARMONIOSO - Termo utilizado quando os componentes de um vinho se encontram bem
equilibrados, nomeadamente no que respeita à relação acidez-álcool. 
HERBÁCEO - Termo aplicado ao gosto a erva deixado na boca nos vinhos feitos sem desengace.
Algumas castas apresentam também componentes aromáticas herbáceas. ex: Cabernet.

IMPETUOSO - Vinho de aroma e sabor intensos, mas com um final de boca curto. 
Insípido - sem gosto característico, sem carácter.

JOVEM - Termo utilizado quando se encontram nos vinhos características frutadas e frescas. Ao
contrário do que acontece com os tintos, a maioria dos vinhos brancos são engarrafados jovens.

LÁGRIMA - Fio que escorre pela parede interna do copo (quando se faz girar o vinho) característico
de vinhos ricos em álcool e glicerina. 
LATADA - Forma de condução (ramada) alta da vinha muito vista na Região dos Vinhos Verdes,
mas também usada no Dão. As videiras crescem ao longo das armações metálicas (ou de madeira) e
arame que estão colocadas, na horizontal, amarradas a esteios. Estas estruturas encontram-se
normalmente ao longo de caminhos, em largos, ou mesmo nos campos. A sua principal vantagem
reside no facto de permitirem aproveitar áreas que à partida, seriam imperativas (como no caso dos
caminhos) e, por outro lado, aumentar a capacidade produtiva dos espaços (quando são construídas
nos campos, sobre outras culturas). 
LEVE - Vinho pouco alcoólico e com pouco corpo. 
LIGEIRO - Termo utilizado para descrever a pouca estrutura de um vinho ou de alguma das suas
características. Pode ser um aspecto positivo em vinhos brancos jovens.
LÍMPIDO - Vinho sem partículas sólidas em suspensão. 
LONGO - Diz-se de um vinho quando o final de boca é persistente. O contrário de curto.

MACIO - Sensação de suavidade ou aveludado na boca. No caso de vinhos doces, também se usa o
termo “macio” para falar dos açúcares residuais. 
MELOSO - Sabor a mel que se manifesta nalguns vinhos licorosos. Também se pode verificar
nalguns vinhos. 
MADURO - no apogeu de sua vida; estado que precede a decadência.

NARIZ - O nariz do vinho é o seu bouquet ou aroma, dependendo do seu estado de maturação. 
NEUTRO - Vinho sem características distintivas. 
NERVOSO - com acidez e adstringência altas, não necessariamente excessivas.

OLEOSO- viscoso. 
OPACO - turvo; velado; sem limpidez.

PASSADO - Vinho demasiado envelhecido e que, por isso, perdeu qualidades. 
PERSISTÊNCIA - Duração das sensações deixadas pelo vinho no nariz e na boca. 
PÉTTILANT - Levemente gaseificado. 
PLENITUDE - Estado de evolução máximo do vinho, em que as qualidades se encontram no ponto
elevado do seu desenvolvimento. Após a plenitude, o vinho entra em decadência.
PASTOSO - o mesmo que encorpado. 
PEQUENO - sem carácter; secundário, inferior. 
PESADO - encorpado, mas com pouca acidez; sem fineza.

QUENTE - Referência à sensação de calor causada pelo teor alcoólico alto de um vinho.

REDONDO - maduro e equilibrado. 
ROBUSTO - encorpado, nervoso e, sobretudo, redondo. 
RETROGOSTO - Sensação gustativa e olfactiva final, que o vinho deixa depois da deglutição ou
expulsão. O mesmo que final de boca.

SABOR A ROLHA - Aroma e gosto a mofo. Caracteriza uma alteração provocada por bactérias que
se desenvolvem nas rolhas de cortiça. 
SUAVE - Equilibrado, com pouca adstringência. 
SEDOSO - o mesmo que aveludado.

TANINOSO - Diz-se de um vinho rico em taninos. 
TEMPERADO - Diz-se de um vinho que permaneceu um certo tempo num quarto para chegar à
temperatura desejada no momento do consumo. 
TERROSO - Com aroma ou sabor a terra, do solo de onde veio a uva, característico dos vinhos de
uvas maduras de Cabernet e Merlot. 
TORRADO - Carácter específico que a podridão nobre proporciona aos vinhos licorosos e que se
traduz por aromas doces (mel, caramelo toffee, pastelaria). Odor empireumático que recorda o dos
frutos secos torrados (amêndoas, avelãs), dos grãos torrados (café), do pão torrado. 
TURVADO - Diz-se de um vinho turvo, afectado por casse que lhe dá uma aparência leitosa. Diz-se
de um vinho velado, turvado por colóides instáveis em forma de flocos.

UNTUOSO - Vinho rico em glicerol, suave e macio ao paladar. Se for, simultaneamente, rico em
álcool, produzirá lágrimas no copo. Diz-se de um vinho suave, que tem corpo sedoso (que provém
do carácter gordo de um vinho tinto ou do açúcar residual contido num vinho branco).

VEGETAL - Aroma e gosto próprio de certas plantas (tília, tabaco, chá, acácia, folha de vinha
desfeita, marcela). Geralmente são odores florais ou arbóreos. 
VERDE - Diz-se da cor ou dos matizes esverdeados de alguns vinhos brancos. Diz-se de um vinho
muito nervoso, ácido. Vinho Verde, denominação de origem controlada. O sabor a verde é um sabor
herbáceo, que significa um defeito descoberto num vinho. 
VIOLETA - Odor floral muito agradável, que recorda o exalado pelas violetas, dado pela ionona,
que pode ser detectada em certos vinhos. 
VIGOROSO - saudável, vinho jovem em pleno vigor. 
VISCOSO - o mesmo que aveludado, sedoso e untuoso.