Você está na página 1de 50

COMO VENDER MAIS COM O

WOOCOMMERCE
O GUIA RÁPIDO PARA AUMENTAR AS VISITAS, AS SUAS
VENDAS E O FATURAMENTO COM E-COMMERCE
Como vender mais com o
WooCommerce: o guia defi-
nitivo para aumentar as suas
vendas com ecommerce
Já não é mais novidade: as pessoas estão cada vez mais acostumadas a comprar

pela Internet. Em uma pesquisa recente do Wall Street Journal, 70% dos entrevista-

dos disseram preferir fazer suas compras online para suas marcas preferidas. A

enorme conveniência de comprar em sites de e-commerce e a possibilidade de

comparar produtos e preços estão entre os fatores de maior peso para esse com-

portamento.

Esse é um caminho que definitivamente já não tem volta: analistas já prevêem

que o volume de compras deve chegar a 4 trilhões de dólares até 2020 - uma par-

cela enorme do varejo. E se você pensa que apenas os grandes se beneficiam com

isso, como Submarino, Americanas e Amazon, não se engane: há espaço para os

players menores, sobretudo em um país onde o hábito de comprar online só ten-

de a crescer. Agora, mais do que nunca, é a hora perfeita para ter sua loja virtual.

Este artigo, da série de “guias definitivos” do Woonderful, vai tratar de estraté-

gias de otimização de lojas virtuais em WooCommerce, uma das plataformas mais

populares para este fim. Vamos cobrir não apenas questões técnicas, ligadas à fer-

ramenta (e que são muito importantes), mas também otimizações voltadas para

maior conversão de vendas, retorno de clientes, experiência de compra e visibili-

dade da marca. É o guia que você vai querer imprimir e deixar próximo de você

para ser consultado sempre!

1
Faça ótimo proveito e aplique tudo o que você vai aprender aqui. As estratégi-

as são todas testadas no campo de batalha e funcionam sempre. Cabe a você im-

plementar e colher os bons frutos. Vamos lá?

— Equipe Woonderful

Por que usar o WooCommerce para cri-


ar uma loja virtual?
Mesmo que você já tenha sua loja em Woo pronta, é importante reforçar o quão

poderosa é a ferramenta. Muitas pessoas virão com “conselhos” para que você

mude para uma solução pronta de outro tipo, usando todo tipo de pretexto - a ver-

dade, no entanto, é que o WooCommerce nunca foi tão popular e adotado quanto

atualmente.

No momento, trata-se da plataforma de ecommerce mais usada no mundo. A

solução WordPress + WooCommerce segue firme em primeiro lugar, seguida do

Magento, Shopify e outras plataformas menos conhecidas.

O fato de o Woo ser amplamente adotado traz inúmeras vantagens: atualiza-

ções frequentes, comunidade ampla, testes no campo de batalha (em sites peque-

nos, médios e imensos) e um interesse constante da empresa mantenedora (Auto-

mattic, a mesma criadora do WordPress) em lançar novos recursos.

Se você já usa o Woo, pode confiar: a escolha foi acertada e isso vai ficando

claro quanto mais o tempo passa (e se você percebe algumas desvantagens apa-

rentes, como lentidão no site, continue lendo este guia porque as soluções exis-

tem!). Se você ainda não usa, saiba que é muito fácil instalar, configurar e usar - e

sempre está em tempo mudar para melhor, preparando seu negócio para o futuro.

2
Otimização 1: a escolha do tema para
a sua loja faz uma diferença enorme
em vários sentidos
O tema é, por padrão, a primeira impressão que seu visitante tem da sua loja (e

portanto de todo o seu negócio). É a parte em que a maioria das pessoas mais in-

veste seu tempo quando começa, embora nem sempre pelos motivos mais acerta-

dos.

Seus visitantes esperam uma experiência de compra limpa, fácil e sem entra-

ves. Facilidade de uso e velocidade de carregamento são itens básicos nesse sen-

tido. Quando seu visitante entra no site pela primeira vez, ele leva apenas alguns

segundos para decidir se vai continuar navegando e explorando sua oferta de pro-

dutos ou se vai partir para o seu concorrente.

Você faz bem em investir tempo e dinheiro em um bom tema mas, como eu

disse antes, faça-o pelos motivos certos. É claro que o design da loja tem que ser

bonito e atrativo para quem visita, mas também precisa ser funcional e usável.

Quanto mais simples e lógico for o layout, melhor a impressão que o visitante terá

e maiores as chances dele continuar explorando o site.

Por isso, ao pesquisar pelo tema a ser usado, tenha em mente que o sucesso

nesse setor é definido por um design bonito somado a uma experiência de nave-

gação e compra fácil e intuitiva. Esses fatores ajudam a construir a confiança de

sua marca, sobretudo para quem não a conhecia ainda.

3
Tema gratuito ou premium?

Temas gratuitos

Os temas gratuitos têm um apelo inegável: eles não custam nada. O termo “grátis”

atrai a atenção imediata especialmente de quem está começando e não tem muito

orçamento para gastar. Entretanto, tenha em mente que é simplesmente impossí-

vel que um tema gratuito tenha o mesmo nível de design, funcionalidade, desem-

penho e experiência de compra de um tema pago.

O mais comum é que temas gratuitos sejam básicos e muito limitados em ter-

mos de capacidade de customização, algo importante para seu negócio. Além dis-

so, temas gratuitos não contam com suporte e atualizações frequentes (tanto de

segurança quanto para inclusão de novas funcionalidades).

A questão do desempenho também é importante: temas gratuitos nem sem-

pre têm código otimizado para velocidade. Isso significa que sua loja pode ficar

mais lenta e menos usável do que deveria por culpa de um tema ruim - o que fará

com que você venda menos e portanto que a economia nessa área seja apenas

ilusória.

Se você optar por um tema gratuito, escolha sempre algo do diretório de te-

mas sugeridos pelo próprio WooCommerce. Nunca, jamais baixe temas gratuitos

de outra fonte, a não ser que você seja um programador experiente e tenha tem-

po para revisar manualmente todo o código em busca de erros, código malicioso,

etc. Simplesmente não vale o risco.

Temas pagos (premium)

A conta fica mais simples aqui. Veja, você está administrando um negócio. Em um

negócio, você precisa investir em partes que fazem a diferença. Um desses investi-

mentos fundamentais é em um tema de qualidade para WooCommerce.

4
Ao comprar um tema premium, certas coisas podem ser esperadas: design de

qualidade superior, código de qualidade e de alto desempenho, suporte disponí-

vel para tirar dúvidas e resolver problemas, atualizações frequentes, etc. Além dis-

so, em contraste com temas free, os temas premium oferecem recursos mais avan-

çados e personalização de quase tudo através de painéis fáceis de usar (e que fun-

cionam bem).

Insisto também na questão do desempenho. Você não pode reclamar de uma

loja lenta se você usa um tema de baixa qualidade (o mesmo se aplica para a hos-

pedagem, mas isso é assunto para mais adiante). Você se surpreenderia com o ga-

nho de desempenho apenas com a mudança do tema.

Tal como com os temas gratuitos, você precisa comprar temas de fontes con-

fiáveis - ou simplesmente jogará dinheiro fora. As melhores fontes de temas de

qualidade são a ThemeForest e a Elegant Themes. A primeira traz uma seleção gi-

gantesca, com preços individuais, enquanto a segunda traz o melhor builder do

mercado a um preço mais baixo (assinatura anual) que dá direito a todos os temas

do site. Seja qual for a sua escolha, você estará em boas mãos.

Dicas para escolher um bom tema para WooCom-


merce

Aqui vão algumas diretrizes para você escolher bem:

1. O tema vem de uma fonte confiável? (vide acima)

2. O tema é bem avaliado e tem comentários positivos? (na ThemeForest

isso pode ser visto com facilidade)

3. O tema funciona bem em todo tipo de dispositivo? (use os exemplos

de cada site para testar o mesmo tema no computador, celular e tablet.

Temas modernos precisam funcionar bem em todos esses dispositivos)

5
4. O tema carrega rápido e é rápido para navegar? (muito importante)

5. A experiência de compra é intuitiva? (sempre teste o processo de

checkout de um tema antes de comprá-lo. Use o exemplo que os ven-

dedores fornecem para adicionar produtos no carrinho e simule a fina-

lização de compra até o ponto do pagamento. Isso é fundamental)

Você precisa responder sim a todas as perguntas acima antes de bater o martelo

na sua escolha. Observe que nenhum dos critérios é sobre “beleza”. Essa parte é

com você. Mas não adianta muito o tema ser o mais bonito do mercado e demorar

5 segundos para carregar, ter um processo de checkout horrível e não se adaptar

a dispositivos móveis. Quando for escolher, sacrifique sua escolha de design, mas

não sacrifique nenhum dos 5 critérios acima.

Otimização 2: como garantir que sua


loja WooCommerce seja rápida e está-
vel, mesmo em períodos promocionais
(falhar nisso pode custar seu negócio
inteiro!)
Essa é uma parte tão importante, mas tão importante… que eu me dei a liberdade

de usar um título mais dramático. SIM, uma loja lenta pode custar seu negócio in-

teiro. Não é exagero, e vou provar.

Aqui vão alguns dados que vão convencer até o mais cético:

- Estudos mostram que 25% dos visitantes simplesmente abandonam seu

site se ele demora mais de 4 segundos para carregar

6
- 79% dos compradores online que visitam um site lento nunca mais vol-

tam

- 44% deles contam a um amigo que tiveram uma experiência de compra

online ruim (ou seja, sua reputação vai piorando no boca a boca, justa-

mente o contrário do que você queria)

- a cada 1 SEGUNDO extra de tempo de carregamento, suas conversões

de venda CAEM 7% (esse vem do lendário estudo da Amazon)

Consegue ver? Ter uma loja lenta é o mesmo que escrever em letras gigantes e

vermelhas “eu odeio clientes” na página inicial. Você perderia menos clientes colo-

cando uma música ruim de fundo na loja do que permitindo que ela seja lenta.

Faça você mesmo o teste. Acesse o Pingdom, uma ferramenta de teste de ve-

locidade, e coloque o endereço da sua loja lá (escolha San Francisco ou New York

como servidores de teste, já que os demais ficam na Suécia ou Austrália e aí a coi-

sa vai ser lenta mesmo). Repita mais duas vezes o teste para ter um dado confiá-

vel.

E aí? Sua loja levou mais de 2 segundos pra carregar? Poderia ser melhor. Le-

vou mais de 4 segundos? Então 1 em cada 4 visitantes fecham o seu site sem nem

mesmo saber o que você vende (veja acima). Seu site levou até 10 segundos? En-

tão não se impressione com suas vendas ruins. Ninguém suporta navegar na sua

loja, simplesmente.

Como tornar sua loja mais rápida e parar de perder


dinheiro

Você vai encontrar muitos tutoriais de como fazer otimizações para deixar seu site

mais rápido. A maioria das pessoas vai começar com plugins de cache (que vão

atrapalhar bastante o funcionamento da loja), compressão de CSS/JS, etc.

7
Entretanto, o fator que tem o impacto mais dramático no desempenho da sua

loja é a escolha da hospedagem. O objetivo deste guia não é entrar nesse detalhe

específico, então fica a recomendação: se você realmente quer que a sua loja te-

nha sucesso, use uma hospedagem específica para WooCommerce, como a ofere-

cida pelo Woonderful. Uma hospedagem que entende das necessidades do

WordPress e do WooCommerce vai lidar com inúmeras questões de otimização e

compatibilidade que hospedagens comuns não conseguem fazer; mais importan-

te, sua loja vai ser mais rápida. Em alguns casos, dramaticamente mais rápida. Essa

simples mudança vai salvar seu negócio e fazer com que ele cresça, tornando o

custo da hospedagem especializada (que naturalmente é um pouco maior que o

de hospedagens comuns) algo irrisório.

Nós já vimos ganhos tão expressivos de velocidade apenas com a mudança

de hospedagem que fica difícil imaginar por que alguém economizaria nesse se-

tor. O que? Você quer ter uma loja que vende muito e espremer isso naquela hos-

pedagem de R$19 por mês? Talvez você ainda não mereça um lugar na mesa dos

adultos. Quem tem um negócio de verdade sabe investir em infraestrutura e en-

tende que isso tem uma relação direta com as vendas atuais e futuras.

Por que WooCommerce parece mais lento que ape-


nas o WordPress?

Uma loja de tamanho médio tem um catálogo amplo de produtos, muitas compras

e muitas visitas todo mês. Esse catálogo amplo e dinâmico faz com que o Word-

Press não possa se beneficiar muito de cache de página, e portanto o servidor e o

banco de dados precisam ser bem dimensionados.

Em um site WordPress comum, implementar estratégias de cache (como cache

de página via plugin ou Varnish) permite o crescimento sem muitos problemas.

8
Isso é possível porque sites e blogs exibem quase sempre conteúdo estático para

visitantes, o que pode ser ‘cacheado’ facilmente.

Lojas WooCommerce, por outro lado, apresentam uma experiência personali-

zada para cada visitante, o que não permite o uso de cache estático. Produtos visi-

tados, itens no carrinho, compra abandonada, usuário logado… tudo isso é dinâ-

mico e individualizado. Isso quer dizer que, quanto maior o tráfego, mais carga no

servidor.

Esse é o principal motivo pelo qual hospedagens comuns não conseguem

acompanhar seu crescimento nem quando você tem uma meia dúzia de visitantes

por dia: esses serviços simplesmente não oferecem uma quantidade adequada de

recursos de CPU e memória RAM suficientes para o funcionamento adequado do

Woo. Em termos leigos, é como querer rodar um jogo 3D atual em um computa-

dor do começo dos anos 2000. Não tem nem chance.

Como lojas geram mais dados e exigem processamento mais robusto do que

sites comuns, elas são mais caras para hospedar do que um site em WordPress co-

mum. Isso é normal e esperado. Sua loja precisa de recursos reservados para o

processamento de PHP e banco de dados (MySQL). Ter esse tipo de estrutura re-

sulta em lojas rápidas, mesmo quando o número de visitantes e clientes aumenta,

o que resulta em mais vendas e em crescimento.

Isso justifica imediatamente a escolha de uma hospedagem WooCommerce,

mesmo que você ainda não esteja vendendo muito agora (talvez porque a sua loja

seja lenta?). Aqui no Woonderful nós recebemos muitos clientes que usam Woo-

Commerce porque suas hospedagens anteriores eram muito lentas (mesmo quan-

do usavam uma VPS ou servidor dedicado) ou simplesmente não conseguiam su-

portar a carga quando havia picos de visitantes. Em alguns casos nós vimos o fatu-

ramento dessas lojas dobrar depois que migraram para nossos planos WooCom-

merce.

9
Pode parecer bom demais para ser verdade - mas é bom, e é verdade. E mais:

não surpreende. Este guia está partindo do princípio que o seu produto é bom;

logo, se mais pessoas podem visitar sua loja e comprar nela, a tendência é que

você venda mais do seu produto bom. Simples.

Como o Woonderful resolve o problema do Woo-


Commerce

Nossa abordagem vai um pouco além do convencional. Claro, há todo tipo de oti-

mizações do próprio WordPress que nossos especialistas em alto desempenho im-

plementam quando um site é migrado (e só isso já daria um artigo separado). Ain-

da assim, o maior impacto está no modo como nossa plataforma funciona, que é,

em resumo:

- infraestrutura 100% cloud computing, para a maior resistência a falhas e

desempenho insuperável

- recursos computacionais (CPU e memória RAM) realmente dedicados à

loja

- uma combinação realmente diferenciada de tecnologias avançadas,

tendo NGINX e MariaDB como bases

- uso de cache realmente inteligente e que não interfere com o funciona-

mento do WooCommerce. A abordagem simplista seria usar cache em

tudo, mas isso faz com que o carrinho não funcione bem. Nós consegui-

mos conciliar a entrega de recursos estáticos via NGINX, cache de pági-

na e cache dinâmico via Redis. Tudo na mesma plataforma, funcionando

de forma harmônica

10
- os caches conseguem lidar corretamente com a presença dos cookies

próprios do WooCommerce, de modo que a experiência de adicionar

itens ao carrinho e fazer o checkout funciona perfeitamente

Em resumo, e sem entrar em detalhes técnicos excessivos, essa é a receita para ter

lojas em WooCommerce rápidas, funcionais e que suportam a quantidade de visi-

tantes que recebem.

Se você acredita que chegou a hora de ter uma loja mais rápida e que vende

mais, fica o convite para conhecer nossa hospedagem para WooCommerce. Nossa

atenciosa equipe de suporte pode ajudar com a escolha do plano ideal para o seu

caso, inclusive.

Otimização 3: torne sua loja mais se-


gura
Segurança é um aspecto extremamente crítico para lojas online. Se em algum mo-

mento passar pela cabeça do consumidor que sua loja não é segura, ele não vai

comprar nada.

Lojas online lidam com muitos dados sensíveis - dados pessoais, endereços,

dados de pagamento. Uma das grandes barreiras para o consumidor é justamente

confiar no site o suficiente para compartilhar esses dados. Assim, você precisa de

um bom plano de segurança para ganhar a confiança dos visitantes e evitar vaza-

mentos trágicos de informação.

11
Princípio básico para tornar a sua loja WooCommer-
ce mais segura

Uma boa notícia é que o WordPress é, em grande parte, um software muito segu-

ro. Graças à grande comunidade de desenvolvimento, mesmo brechas de segu-

rança muito sérias são resolvidas em poucas horas. Ainda assim, há aspectos de

segurança que dependem de você, também. Um deles são as senhas usadas para

usuários com privilégios de administrador.

Para começar: nunca, jamais tenha um usuário “admin” no site. Ataques auto-

matizados começam justamente por tentar adivinhar a senha de usuários como

admin, administrator, etc.

Tendo seguido isso, garanta que as contas com nível de administrador tenham

senhas realmente fortes. Isso quer dizer que as senhas devem ser longas (entre 12

e 16 caracteres), sem palavras que possam ser encontradas em um dicionário, com

caracteres maiúsculos e minúsculos, com números e símbolos.

Uma boa senha deve se parecer com isso:

#EHtW7%56!AMD+)^

Você deve estar pensando: “mas eu nunca vou memorizar isso!”. Ótimo, é esse

o espírito. Navegadores modernos salvam dados de login de forma segura, então

você não precisa memorizar senhas. Além disso, se você estiver em uma situação

em que a senha foi perdida, pode gerar uma nova sempre que precisar, desde

que ainda tenha acesso ao e-mail usado para a conta.

E, por falar nisso, de nada adianta uma senha segura no WordPress se a senha

do seu e-mail é 123456. Encare a segurança como um problema geral, que englo-

ba toda a sua vida digital, de modo a reduzir ao máximo os riscos.

12
Atualize sempre o WordPress

Como eu disse acima, o WordPress é uma comunidade muito ativa e que resolve

problemas de segurança conhecidos muito rapidamente.

É fundamental, entretanto, atualizar sempre o WordPress quando uma nova

versão fica disponível, bem como temas e plugins.

Esse pode ser um hábito difícil de se estabelecer a princípio, mas que é neces-

sário para proteger sua loja de brechas de segurança que às vezes são tão sofisti-

cadas e difíceis de detectar que podem passar totalmente despercebidas pra

você. Hospedagens mais avançadas cuidam das atualizações sempre que disponí-

veis (é o caso do Woonderful), tirando essa preocupação dos ombros cansados do

empreendedor virtual.

Backups, sempre!

Se você fosse capaz de subir ao monte da sabedoria digital e pedir um único con-

selho ao Bill Gates, certamente ouviria isso: “faça backup”. Se isso sempre valeu

para o seu computador pessoal, quanto mais ainda para a sua loja!

Nenhum sistema de segurança é 100% perfeito. Além disso, até mesmo atuali-

zações de temas e plugins podem fazer o site parar de funcionar de uma hora para

outra. Com um backup recente em mãos, você pode restaurar o site rapidamente

e lançar mão do poder quase literal de voltar no tempo.

Há vários modos de fazer backup - o mais popular é usando plugins, como o

BackWPup. Se você usa uma hospedagem especializada, como o Woonderful, não

precisa se preocupar com isso porque a plataforma faz backups diários de arqui-

vos e banco de dados, além de cuidar da restauração do site caso algo dê errado.

De fato, nós nos preocupamos tanto com isso que fazemos até 4 backups por dia

da sua loja para garantir que sempre exista uma cópia de segurança mais recente

13
à disposição, com uma retenção de 120 dias (4x mais que o comum em serviços

de hospedagem).

O seguro morreu de velho, como diz o ditado, e é por isso que o backup mais

novo é sempre nosso preferido.

Certificado SSL não é nem opcional, nem luxo de


grandes sites

A essa altura você já sabe o que significa: o certificado SSL é o que faz com que

seu site comece com https:// e que um símbolo de cadeado apareça na barra de

endereços. Esse é o sinal universal de que a comunicação entre o computador do

visitante e o servidor é feita de forma segura e que dados não vão ser intercepta-

dos por terceiros.

Em outras palavras, você, como dono de uma loja online, precisa do cadeado

no seu site. Até o usuário de internet mais leigo já foi treinado para olhar se o tal

cadeado está presente nos sites - e se não está, para fugir dali sem olhar pra trás.

Se você não tem o cadeado, está assustando potenciais clientes.

Há vários modos de ter o certificado de segurança em sua loja. Você pode

comprar um certificado SSL de uma entidade emissora e instalar você mesmo, ou

pode comprar o certificado diretamente com sua hospedagem e pedir que eles o

instalem - e agora é o momento em que eu digo que, se você for cliente Woonder-

ful, tem o certificado SSL sem custo e instalado por padrão na loja :)

Todos esses princípios descritos nesta seção contribuem para uma loja mais

segura. Se você notou bem, nada disso é opcional. São a base para a segurança

da loja em si e também para a percepção de segurança pelo cliente em potencial.

14
Verificação de malware e outras estratégias de se-
gurança

Além das precauções descritas até aqui, vale a pena sempre passar um pente fino

no site ao menos uma vez por semana para poder identificar se algum plugin ou

tema está comprometido.

Outros pequenos ajustes também valem a pena, como impedir que os diretó-

rios dentro da pasta /uploads possam ser acessados diretamente por visitantes.

Esse tipo de configuração geralmente é feita pela hospedagem.

Há dezenas de plugins de segurança disponíveis. O Wordfence é completo e

funcional, embora reserve os melhores recursos para a versão paga e seja bastan-

te pesado para deixar ativo o tempo todo.

Uma excelente opção é o Defender PRO, que incluiu um scanner de malware,

proteção contra tentativas forçadas de login, proteção de diretórios, etc. O plugin

está incluso na assinatura de cerca de R$2.168,00 por ano da WPMUDEV (que nós

oferecemos sem custo adicional a nossos clientes).

Uma função se destaca no Defender e é interessantíssima para o caso de lojas:

a autenticação em dois fatores. O funcionamento é simples: você pode sincronizar

a sua loja Woo com aplicativo Google Authenticator, que é gratuito, de modo que

toda tentativa de login sua precise de um código numérico gerado pelo Google

no seu celular.

É como o “token” numérico usado pelos bancos online: um número que muda

várias vezes por hora e nunca se repete. Você pode ativar essa autenticação ape-

nas para o seu usuário administrador, para proteger ao máximo o acesso às partes

mais delicadas da loja. Mesmo se um invasor souber sua senha, sem o código nu-

mérico gerado no seu celular, nada feito. E se ele continuar tentando, vai ser blo-

queado pelo Defender por várias horas (ou dias, se preferir), o que frustra até ata-

ques automatizados em maior escala.

15
Como você pode imaginar, o tema de segurança para lojas WooCommerce é

tão amplo que mereceria um livro totalmente dedicado a isso. Ainda assim, se

você implementar as orientações desta seção, já estará à frente de 99% de todos

os demais.

Otimização 4: como melhorar a experi-


ência do usuário no seu site e garantir
que os visitantes encontrem o que pro-
curam
Um aspecto muito importante para o aumento das vendas em sua loja é não difi-

cultar as compras. Antes que você me chame de “Dr. Óbvio”, permita que eu de-

senvolva mais a ideia :)

Há toda uma área de estudos que se chama “experiência de usuário”. Basica-

mente, após incontáveis experimentos feitos com usuários reais, os pesquisadores

da área já sabem dizer o que funciona e o que não funciona em termos de design,

organização de elementos na tela, cores, textos, etc.

Um dos livros mais famosos a esse respeito é o “Não me faça pensar!”, de Ste-

ve Krug. Nele, o autor mostra que ainda hoje se desenvolvem sites e aplicativos

que são difíceis de usar e confusos para os visitantes. E, se o visitante entra na sua

loja e não entende muito bem do que se trata ou o que deve fazer para comprar, a

culpa é sua, e não dele!

Vamos a um exemplo para que você entenda imediatamente a importância

disso. Imagine que você tem uma loja de carteiras masculinas de couro. Além da

alta qualidade de fabricação, um diferencial importante do seu produto é que ele

é compacto. Qual a melhor forma de mostrar isso? Veja:

16

Bastou uma imagem e todo o conceito já se explica. O visitante entende imediata-

mente do que se trata, sem que você precise explicar muito.

Agora, veja como a página individual de cada carteira facilita a descoberta do

produto, suas características e torna a compra simples:

O lojista usou um vídeo para passar o conceito rapidamente e mostrar o produto;

as opções de cores estão fáceis de ver; as principais características estão descritas

17
em tópicos; o benefício de frete gratuito está próximo ao preço; por fim, o botão

de adicionar ao carrinho tem uma cor viva (laranja) e que se destaca de todo o res-

to da página, fazendo com que o visitante o encontre rapidamente.

Um outro exemplo interessante é desta loja de aluguel de roupas. Ao invés de

mostrar dezenas de opções de produtos na página inicial, você é recebido com a

seguinte tela:

Nela, você pode escolher o tipo de evento para o qual gostaria de alugar um traje

- casamento, casamento mais formal, jantar de véspera de casamento (comum nos

EUA), despedida de solteiro, etc. Feita a escolha, o site mostra as opções relevan-

tes e nada mais. Isso economiza tempo do cliente e aumenta as chances de com-

pra substancialmente.

Otimizar sua loja para a experiência do usuário pode ser uma tarefa um pouco

mais complexa, que envolve customizações feitas por um programador. Um modo

fácil de resolver os problemas mais comuns nesse sentido é já escolher um bom

tema em que essas questões tenham sido priorizadas.

Outros aspectos do funcionamento da loja podem ser melhorados através de

plugins. Por exemplo, você pode usar a extensão “WooCommerce One Page

Checkout” para criar uma experiência de finalização de compra em 1 única página

18
- desde a seleção do produto até o pagamento - para facilitar ao máximo o proces-

so para o cliente menos experiente em comprar via Internet.

As possibilidades são muitas, e por isso vale a pena analisar com cuidado a

sua loja hoje e ver onde a experiência de uso pode ser melhorada. Mas atenção:

você deve pensar como o seu cliente, não como o lojista. Para você, tudo pode pa-

recer muito óbvio e direto. Para quem visita pela primeira vez, tudo é uma desco-

berta.

Um modo inteligente de descobrir o que pode ser melhorado é pedir para um

amigo acessar sua loja na sua presença e navegar por ela. Dê uma tarefa específi-

ca, como “compre duas camisetas brancas e uma calça azul” e deixe que ele tente

completá-la. Observe o modo como a navegação é feita, quanto tempo a pessoa

leva para encontrar os botões adequados, o campo de busca, para preencher os

dados no checkout, etc. Você vai descobrir coisas interessantíssimas sobre como

as pessoas usam a sua loja e como isso pode ser melhorado. Vale o pequeno tem-

po investido!

Otimização 5: como melhorar a descri-


ção dos produtos e gerar desejo de
compra
Esse aspecto é tão negligenciado que chega a ser surpreendente. Quanto tempo

você se dedica ao escrever as descrições dos produtos da sua loja? Você simples-

mente coloca as especificações (camiseta azul, algodão, tamanho M) ou copia a

descrição do fornecedor?

Se você não dedica atenção a isso, está deixando de vender. Muito. E o motivo

é simples: seu cliente está buscando, sim, as características do produto que ele

quer comprar… mas o motivo da compra não é esse. Então, o visitante busca por

19
“camiseta azul tamanho M”, mas o que ele realmente quer é ser reconhecido como

uma pessoa que tem bom gosto e estilo. Ele quer receber o elogio ao usar o pro-

duto. Esse é o motivo da compra. Cor e tamanho são meros acidentes de caminho.

Por isso, dedique um tempo para escrever descrições realmente interessantes,

diferentes da concorrência e que sejam quase uma estória com a qual o cliente se

identifique.

Por exemplo: um escritor americano recebeu a tarefa de escrever a descrição

para um jogo de lençóis de uma loja online. O produto não era nada sofisticado -

como aqueles jogo de 200 fios de algodão egípcio. Era um simples jogo de len-

çóis brancos. Então, ao invés de cair na armadilha de sempre e falar que estava

vendendo um lençol branco de algodão para solteiro, ele começou a lembrar de

sua infância, quando corria e passava pelos lençóis que estavam secando ao sol,

no varal. Eram lençóis como as mães daquela geração usavam: firmes, mas de to-

que suave. Nada mais agradável que estender lençóis secos ao sol na cama - até o

aroma é característico!

Percebe? Ao invés de vender simples lençóis, agora a loja vende os lençóis

como os que a sua mãe usava antigamente. É uma descrição muito mais cativante

do que falar de cor, tecido e metragem. Não foi preciso “vender” no texto, apenas

evocar uma memória que é comum a muita gente. Isso é extremamente poderoso

e funciona.

Então, na próxima descrição que escrever, seja criativo e pense em como o

produto impacta a vida de quem o usa. E, antes que você diga que é difícil escre-

ver algo assim para o que você vende, saiba que isso é possível para qualquer

produto - de roupas a parafusos. Você conhece bem seu cliente, então saberá criar

engajamento!

20
Otimização 6: como usar melhor as
imagens dos produtos para compensar
uma deficiência fundamental das com-
pras online
Como você já sabe, lojas online têm uma desvantagem difícil de superar se com-

paradas a lojas físicas: o cliente não pode manusear o produto, analisá-lo a olhos

nus e muito menos testá-lo como faria pessoalmente, em muitos casos.

Uma desvantagem difícil de superar, mas não impossível! O modo mais sim-

ples de minimizar isso é usando imagens de qualidade na página do produto - e

em quantidade, de preferência.

Não caia na armadilha de usar apenas uma ou duas fotos rápidas para ter me-

nos trabalho. Menos trabalho significa também menos conversões. Imagine os an-

seios de quem compra online: quanto mais detalhes, melhor. Quanto mais ima-

gens, melhor o visitante pode ter uma ideia do que é o produto, se é de qualidade

e se supre uma necessidade.

Vamos ver, então, como os e-commerces com maior taxa de conversão traba-

lham imagens para vender mais?

Use apenas imagens de alta qualidade

A primeira impressão é a que fica. Até quando você precisa vender uma machadi-

nha:

21

Veja como a primeira imagem já mostra detalhes que o lojista quer destacar. Abai-

xo dela, há as miniaturas de outras fotos do produto que dão uma ideia cada vez

melhor do que está sendo oferecido.

Estou mostrando exemplos menos óbvios de produtos para que você possa

entender o impacto que imagens de qualidade têm nas vendas. Vamos ver o

exemplo de uma loja de bicicletas:

22

Aqui, o cenário é tão bem montado que o produto é exibido como se fosse uma

obra de arte.

Aproximações e ângulos alternativos

Ainda pensando em uma forma de aproximar o cliente do produto e facilitar que

ele imagine como o produto é na vida real, você precisa incluir fotos de ângulos

alternativos e aproximações. Usando e exemplo da machadinha:

23

24
Note como as fotos valorizam o produto. É um cuidado que tem reflexos imediatos

nas vendas - jamais uma perda de tempo.

Crie um contexto

Assim como a estória na descrição, as fotos de produto precisam ter contexto de

uso para que o visitante o entenda melhor e inclusive se veja usando o objeto.

Em alguns casos isso é já é comum, como em lojas de jóias:

25

Melhor que mostrar apenas o produto em fundo branco, certo?

Vamos imaginar, agora, que você vende sofás. Uma das fotos da página de

produto certamente poderia ser essa:

26

É uma boa foto. Mas o produto fica ainda melhor apresentado com contexto:

(claro que não é o mesmo sofá da foto anterior, mas você entendeu o exemplo)

A gigante Amazon fez isso muito bem na página de produto do Kindle Fire,

seu tablet. Além das fotos do produto sozinho, a seguinte é apresentada:

27

“Tão fácil de usar que até crianças conseguem”. Essa descrição não está na página,

mas é exatamente o que a imagem quer transmitir.

Por fim, para dar mais um exemplo de contexto, escolhi uma loja de mochilas:

28

A foto é interessante porque não apenas mostra o produto em uso, mas também

cria uma imagem com a qual o cliente potencial quer se identificar: a de aventurei-

ro, que foge da cidade quando pode e gosta de contato com a natureza.

Função de zoom

É algo já comum em e-commerce e até uma função inclusa em muitos temas Woo:

a capacidade de dar zoom automaticamente em uma parte da imagem apenas

posicionando o cursor sobre ela:

29

Esse recurso é perfeito para produtos que se beneficiem de uma visão detalhada,

como relógios, jóias e objetos de artesanato pequenos. Se o visitante visse uma

foto muito grande na tela, talvez perdesse o contexto daquilo que está vendo. Ao

poder dar zoom posicionando o mouse sobre uma parte da foto, ele consegue en-

tender melhor certos detalhes que passariam despercebidos. Note como, na foto

acima, só é possível ver o padrão radial no contador de segundos quando se dá

zoom nele.

Vídeos

Um outro modo eficaz de mostrar seu produto é fazendo um vídeo dele. Pode ser

um vídeo simples do produto, que mostre diversos ângulos, ou mesmo que mos-

tre o produto em uso. Melhor ainda se for um vídeo bem produzido e que esteja li-

gado à estória que você conta na descrição. Pouquíssimas lojas fazem isso, e os re-

sultados são sempre incríveis.

30
Ao final deste capítulo, espero que você tenha adquirido uma nova forma de

ver as fotos de produtos que usa em sua loja. A diferença pode ser como noite e

dia em termos de conversões.

Otimização 7: como tornar o processo


de finalização de compra mais fácil, in-
tuitivo e com isso diminuir drastica-
mente a desistência e abandono de
carrinho (um dos problemas mais críti-
cos de qualquer loja online)
Se você chegou até aqui (e implementou o máximo de otimizações quanto possí-

vel), já está vendo os resultados aparecerem. Neste momento, você já deve ter

uma loja bonita, rápida, segura, fácil de usar, com produtos apresentados de forma

interessante e engajante.

Este capítulo traz um conjunto de otimizações que vão coroar todos esses es-

forços. Vamos trabalhar a otimização do processo de finalização de compra (chec-

kout) da sua loja.

A questão é simples: quando seu cliente chega no checkout, o trabalho princi-

pal de convencimento já terminou. Se você fez um bom trabalho antes, o próximo

passo é reduzir ao máximo a fricção na etapa final e mais delicada - a coleta de da-

dos pessoais e de pagamento.

Não é raro encontrarmos lojas em que é realmente difícil terminar a compra.

Formulários longos e confusos, meios de pagamento difíceis de usar, falta de cla-

reza nas informações… isso quando a loja não obriga o cliente a criar um usuário e

senha antes de finalizar a compra.

31
Há momentos em que seu cliente vai se frustrar tanto a ponto de se arrepen-

der completamente pelo tempo perdido e simplesmente desistir da compra. É ta-

refa sua impedir isso e fazer de tudo para não desperdiçar o trabalho feito até

aqui!

Princípio 1: somente o necessário, e nada mais

O checkout padrão do WooCommerce é um pouco exagerado: formulários lon-

gos, muitas vezes múltiplas páginas até a finalização e um layout um pouco confu-

so. Segundo uma pesquisa da Webcredible, 1 em cada 10 pessoas abandonam o

processo de compra se ele é muito longo.

Um princípio que deve ser seguido aqui (e em todas as otimizações voltadas

ao usuário, é verdade) é o de que quanto menos cliques para completar uma tare-

fa, melhor.

O processo de compra padrão do Woo é o seguinte:

Cliente abre página do produto > Clica em adicionar ao carrinho > é avisado

de que o produto foi adicionado ao carrinho > acessa o carrinho > clica em “finali-

zar compra” > preenche os dados pessoais > é levado à página de pagamentos >

completa o pagamento > é levado à página final

São 9 passos! Veja como podemos reduzir isso:

Cliente abre página do produto > Clica em adicionar ao carrinho > é levado

diretamente ao checkout, com uma opção de “continuar comprando” visível + for-

mulário de cadastro e pagamento na mesma página > completa o pagamento >

página final

Agora, chegamos a apenas 5 etapas. E a otimização não termina aí: no formu-

lário de dados pessoais, que tal pedir apenas o que é absolutamente necessário

para completar a compra? Talvez você não precise de telefone e CPF antes do pa-

gamento. Essa informação pode ser coletada logo após o pagamento. Um modo

32
fácil de editar os campos do formulário é usando a extensão oficial “Checkout Fi-

eld Editor”, desenvolvida pelo próprio WooCommerce.

Se você vende produtos digitais usando o Woo, por exemplo, pode retirar

completamente dados como endereço, CEP, telefone, etc. Que tal pedir apenas

nome e e-mail em um primeiro momento? Alguns gateways de pagamento permi-

tem preencher CPF durante o processo de pagamento, inclusive.

Para manter cadastro e pagamentos na mesma página, você pode usar a ex-

tensão “One Page Checkout”.

Essa redução de etapas facilita o processo de compra e aumenta as conver-

sões de forma dramática. Faça e veja por si mesmo.

Princípio 2: jamais force cadastros ou logins antes


da compra

Essa prática era comum há algum tempo, mas ainda continua forte porque muitos

temas Woo forçam esse comportamento. Ao forçar o visitante a se registrar antes

de completar a compra, você gera uma frustração tão grande que a maioria das

pessoas simplesmente desiste.

De fato, segundo pesquisa da área, 29% das pessoas abandonam a compra se

são forçadas a se registrarem antes de começar o checkout. Se você começar a fa-

zer as contas usando os dados desde o começo deste guia, poderá entender o im-

pacto que todas as otimizações têm. Lojas lentas espantam 25% dos visitantes.

Dos que ficam, 29% saem quando percebem que são obrigados a criar um login

antes. Dos guerreiros sobreviventes, 10% desistem ao se depararem com um

checkout longo. Isso tudo assumindo que você fez um bom trabalho com as ima-

gens e descrições - do contrário, o cenário é ainda pior.

33
Princípio 3: ofereça escolhas suficientes de meios
de pagamento

Essa é fácil de visualizar e entender: nem todo mundo tem ou gosta de usar cartão

de crédito online. Na maioria das vezes, as pessoas não acham seguro comprar

com cartão e ponto final. Sim, é uma cultura estranha, levando em conta que car-

tões são meios mais seguros e garantidos que boletos ou transferências bancárias,

mas essa é a realidade do nosso mercado.

Pensando nisso, procure oferecer ao menos a opção de boleto bancário além

do cartão. Se fizer sentido para o seu negócio, ofereça também transferência ban-

cária (que é algo validado manualmente, mas que pode facilitar pagamentos de

valores mais elevados).

Cada caso é um caso, mas uma coisa é certa: o cliente gosta de ter opções.

Princípio 4: tenha uma estratégia para lidar com


abandono de carrinho

Mesmo que você consiga implementar todos os princípios anteriores, o abandono

de carrinho ainda será uma realidade inevitável no seu negócio. Lide com isso ou

deixe dinheiro na mesa, simples assim.

Uma ampla pesquisa da WorldPay identificou as categorias de produtos e ser-

viços em que o abandono de carrinho é maior. Veja:

34

Quando esses clientes são questionados sobre os motivos, respondem da seguin-

te forma:

35

Veja que os fatores ligados puramente à intenção do cliente, como “apenas olhan-

do” e “desistiu da compra” são importantes, mas não explicam todo o cenário. O

primeiro vilão é o das tarifas ocultas que só aparecem no checkout. Isso acontece

menos no mercado brasileiro, já que impostos não são adicionados à compra se-

paradamente, como no mercado europeu.

Outros fatores estão ligados ao funcionamento do site: lentidão, travamentos,

processo de compra complicado. Se você seguiu o guia até aqui, certamente já

eliminou isso.

Resta lidar, então, com o outro motivo de peso: preço. É muito comum o clien-

te adicionar itens ao carrinho e apenas no checkout “descobrir” que o custo ficou

36
um pouco maior do que ele esperava - sobretudo depois do cálculo do frete. A

comparação de preços com concorrentes também é inevitável.

Como resolver isso? Vamos ver algumas estratégias.

Popup de saída com desconto ou incentivo especial

Você prefere uma margem um pouco menor ou perder o cliente para sempre?

Certamente vale a pena oferecer algum incentivo para que ele continue o proces-

so de compra ao invés de receber zero Reais.

Uma forma interessante de fazer isso é com uma popup que aparece quando

o cursor do visitante deixa a área da página - algo considerado intenção de saída.

Você pode oferecer um pequeno desconto aplicável diretamente no checkout ou

mesmo o incentivo de frete grátis. Veja como esta loja usou um pouco de humor

para fazer isso:

37

“Você não está me abandonando, né? Eu imaginei que não, mas em todo caso

aqui vai um cupom de frete grátis para sua próxima compra”. Simples, bem-humo-

rado, fácil de entender… e funciona!

Recuperação de carrinho

Neste ponto, já começamos a ver a parte oculta do iceberg… e fazer o que os gi-

gantes do e-commerce fazem. Para os casos em que o visitante não responde a

um incentivo direto no carrinho, o melhor a fazer é ter uma estratégia de recupera-

ção.

38
De acordo com a Rejoiner, apenas 30% dos abandonos de carrinho são identi-

ficáveis - ou seja, clientes que preencheram ao menos nome e e-mail no formulário

e que podem ser contactados de alguma forma.

Para esses 30%, a solução mais eficiente é implementar uma automação que

envia um e-mail para o potencial cliente lembrando-o do item que está no carri-

nho. A depender do mercado e do relacionamento com o cliente, você pode ofe-

recer um desconto ou outro incentivo no e-mail. O ideal é que a pessoa possa vol-

tar ao ponto onde parou com apenas um clique.

Independente da oferta de descontos, é fundamental oferecer ajuda para a

conclusão da compra. Talvez a pessoa tenha encontrado dificuldades na compra

por pura falta de experiência. Logo após mostrar os itens do carrinho, ofereça aju-

da através de um endereço de e-mail e de um telefone para contato. Fazer isso re-

duz a fricção na compra e também aumenta a credibilidade da loja.

E o que fazer com os 70% dos visitantes que não podem ser contactados dire-

tamente? Ignorá-los seria perder uma oportunidade de ouro - segundo a Rejoiner,

ainda, você vai ganhar a venda em 10% a 15% dos casos de recuperação, fazendo

com que tudo isso valha a pena.

Uma forma de recuperar visitantes não identificáveis é usando anúncios de re-

marketing. O remarketing, hoje conceito já popular, funciona mostrando anúncios

relevantes a pessoas que já viram uma determinada página antes.

Você com certeza já teve a experiência de ver a página de um produto e de-

pois ser “perseguido” em todo lugar com anúncios do mesmo produto. Isso é re-

marketing em ação, e simplesmente funciona.

Anúncios assim podem ser criados tanto no Google Ads quanto no Facebook

Ads, as duas maiores e mais abrangentes plataformas de publicidade online. No

anúncio, mostre o produto, lembre do checkout ou ofereça um incentivo. Mesmo

que seja simples, o importante é ter implementada uma estratégia para recuperar

essa massa de pessoas que abandonaram o processo de compras.

39
Quando você colocar tudo isso em ação, vai perceber que estava deixando de

lado uma parcela importante do faturamento. Não se assuste se isso, por si só, au-

mentar seu volume de vendas em 20%. Os grandes nomes do comércio eletrônico

continuam fazendo isso porque funciona.

Otimização 8: como otimizar o site


todo para que seja encontrado mais fa-
cilmente no Google (SEO)
É o sonho de todo mundo: ficar bem posicionado nas buscas feitas no Google e

receber tráfego orgânico de qualidade. Ao mesmo tempo, é aquele tipo de coisa

que todo mundo quer, mas que poucos estão dispostos a conquistar porque o tra-

balho envolvido pode ser um pouco grande.

Se você nunca fez otimizações de SEO na loja antes, talvez já consiga bons re-

sultados aplicando algumas técnicas básicas. Por exemplo: o Google usa, entre

outros sinais, a frequência com que certas palavras-chave aparecem em uma de-

terminada página para descobrir qual o assunto tratado ali.

Se você está vendendo tênis de corrida, por exemplo, vai querer que o termo

“tênis de corrida” apareça em lugares estratégicos, como o título da página (o títu-

lo HTML, que é o texto que aparece na janela do navegador e que vira o título do

resultado de busca), descrição, nome do produto, etc.

Um modo de fazer isso sem gastar horas quebrando a cabeça é usando plu-

gins especializados, como o Smart Crawl PRO (incluso nos planos Woonderful).

Quando bem configurado, você pode ter resultados de busca assim para páginas

de produto:

40

O Google também valoriza a presença de palavras-chave em toda a página, não

apenas no título e descrição. Se você seguiu bem a otimização de descrição de

produto, então a palavra-chave para a qual quer otimizar vai estar presente em um

texto bem escrito, parte de uma narrativa sobre o produto e seu uso. Isso tornar a

página mais relevante para o termo e, portanto, mais encontrável.

Há muito o que pode ser feito em termos de SEO, e isso daria um livro por si

só. O importante é começar pelo básico (que quase ninguém faz) e refinar a partir

daí. No dia em que você tiver todas as páginas de produtos otimizadas como no

exemplo acima, aí pode se preocupar com técnicas avançadas de otimização para

busca :)

Otimização 9: técnicas para tornar seu


site mais confiável e diminuir a des-
confiança de quem compra pela pri-
meira vez
Vamos combinar uma coisa: é provável que a sua loja não seja exatamente uma

das marcas mais conhecidas no cenário de comércio eletrônico. E tudo bem! A

desvantagem, no entanto, é que você vai precisar construir autoridade e confiança

conforme o visitante descobre a sua marca, ao invés de usar uma marca que já é

forte no mercado como alavanca.

E como fazer isso? Aqui vão algumas diretrizes:

41
Depoimentos de clientes

Você já vende há algum tempo? Então convide seus atuais clientes a deixarem

uma avaliação no produto comprado ou enviar um depoimento por e-mail! Use os

depoimentos na página inicial e na página de cada produto, quando for relevante.

Quando um visitante vê os depoimentos de outros clientes, começa a baixar o es-

cudo da desconfiança e fica mais propenso a comprar de você. É um dispositivo

chamado de “prova social” - a ideia de que outras pessoas com as quais o visitante

pode se identificar também usam o produto.

Fotos enviadas por clientes

Outra ferramenta muito poderosa, que pode ser usada em conjunto com depoi-

mentos, são fotos enviadas pelos próprios clientes com o produto em uso. Este

exemplo de uma loja de móveis é excelente:

42
“Espie esse produto na casa dos clientes”. Excelente ideia! Para o visitante, é uma

oportunidade de ver como o produto está sendo usado por pessoas comuns - que

não sejam projetistas e arquitetos, ao contrário dos cenários montados para foto.

No caso do exemplo, o que a loja chama de “aparador” está sendo usado pe-

los clientes como escrivaninha, mesa de cozinha e mesa lateral. De repente, o uso

sugerido do produto dá lugar a ideias diferentes e que populam a imaginação do

visitante. Assim fica mais fácil visualizar como o produto serviria às suas próprias

necessidades.

O estímulo ao uso de uma hashtag no Instagram também é muito bem pensa-

do. Funcionaria também no Facebook, com o pedido para que o cliente postasse a

foto e marcasse a página da loja. Se o uso de mídias sociais não é comum para seu

público, peça contribuições por e-mail!

Elementos visuais de confiança

Para além da prova social, outro fator importante são elementos que o consumidor

reconhece como ligados a confiança e segurança.

Por exemplo, garanta que o rodapé de todas as páginas do site contenha a ra-

zão social, CNPJ e telefone da empresa. Ideal também ter um link para uma pági-

na de contato em que dúvidas possam ser tiradas.

Outro fator essencial é o uso de certificado de segurança, algo de que já trata-

mos anteriormente. O SSL coloca o cadeado no navegador do cliente. “Procure o

cadeado” é algo tão repetido, inclusive em programas de televisão com reporta-

gens sobre golpes online, que as pessoas estão condicionadas a buscar o cadea-

do imediatamente ao notarem que estão em uma loja online. Além de passar uma

impressão de segurança, o SSL torna a loja efetivamente mais segura, pois cripto-

grafa as informações antes que sejam enviadas ao servidor.

43
Hoje em dia, o SSL é algo que boas hospedagens oferecem ao menos com um

custo aceitável (ou cortesia, como fazemos com nossos clientes).

Para além de usar o SSL, vale a pena destacá-lo como recurso que exprime a

preocupação da loja com segurança. Você pode usar um selo simples no rodapé

ou próximo ao botão de adicionar ao carrinho/checkout, como estes:

Estes selos não têm nada de especial, não são certificações externas e não têm

custo extra. Apenas reforçam a ideia de que a loja oferece um ambiente de com-

pra seguro.

O efeito positivo disso é prova de que, no mundo online, confiança não é algo

que apenas se tem, mas que se deve mostrar.

Otimização 10: como fazer com que


visitantes e clientes continuem voltan-
do ao site e comprando mais (funda-
mental para o futuro do seu negócio!)
Os esforços empreendidos até aqui tiveram como objetivo atrair mais tráfego e

aumentar as vendas da sua loja. Ainda assim, todos sabemos que um negócio sau-

dável sabe vender várias vezes para o mesmo cliente - o que seria de um super-

mercado em que cada pessoa só compra uma vez, afinal?

44
Um dos grandes segredos para aumentar seu faturamento, portanto, é ter me-

canismos que façam o trabalho de atrair atuais clientes para que continuem com-

prando de você.

Se você ainda não faz isso, está desperdiçando uma oportunidade realmente

grande. Seus clientes são muito mais propensos a comprar novamente de você

porque já deram um voto de confiança antes e o conhecem. É dez vezes mais fácil

e barato vender novamente para as mesmas pessoas do que conseguir novos cli-

entes.

Dentre as muitas formas de alcançar isso, vamos tratar de duas fáceis de im-

plementar para que você veja resultados rapidamente.

Listas de e-mail: o modo virtualmente gratuito de


gerar mais vendas

Seu WooCommerce já coleta nome e e-mail dos compradores. Para onde esses

dados vão? Você os mantém em uma lista de e-mails para que possa enviar ofertas

especiais, conteúdo e se comunicar com a sua audiência?

Pare de deixar dinheiro na mesa: conecte sua loja imediatamente a um sistema

profissional de e-mail marketing. Nota importante: jamais use o WordPress para

enviar newsletters ou e-mails profissionais. Ele não é feito para isso e o mais prová-

vel é que o IP do seu site entre em uma blacklist por conta disso - ou seu provedor

de hospedagem suspenda a conta pelo uso indevido. No WordPress + WooCom-

merce, apenas e-mails de notificação relacionados à compra. Sempre.

Há diversos plugins que conectam com sistemas profissionais. Você pode, por

exemplo, criar uma conta gratuita no excelente Mailchimp e usar o plugin Mail-

chimp for WooCommerce para integrar a loja. A partir daí, todos os novos clientes

passam a ser inscritos no Mailchimp e você pode disparar e-mails de aparência

profissional para eles.

45
Vamos ver alguns usos que você pode fazer dessa poderosa ferramenta, sem

gastar nem um centavo (ao menos no começo)

Newsletter semanal com novidades, promoções e conteúdo

Uma boa prática é não disparar e-mails demais para seus clientes. Todo mundo

detesta receber os inúmeros e-mails promocionais que chegam todos os dias! Por

isso, envie poucos e bons e-mails.

Que tal enviar conteúdo de qualidade ao invés de apenas promoções? Envie

apenas 1 e-mail por semana que seja como uma newsletter e que contenha pro-

dutos novos da loja, bem como alguma dica de uso deles. Converse com sua audi-

ência ao invés de enviar um mero panfleto. Isso vai ser tão diferente da concorrên-

cia que você vai se destacar.

Promoções por tempo limitado e liquidações

O e-mail é ótimo para destacar um produto em especial ou anunciar promoções li-

mitadas. Mas com bom senso, observando o que foi dito acima sobre isso.

Recuperação de carrinho

Lembra da recuperação de carrinho, que você leu há pouco na Otimização 7? A

boa notícia é que você pode implementar isso facilmente usando a integração

com o Mailchimp. A plataforma recebe os dados de compras abandonadas e per-

mite enviar campanhas automatizadas quando o e-mail do visitante é registrado.

Cultive um relacionamento com o cliente

Além de vender, você pode usar a automação do Mailchimp para enviar um “obri-

gado” a clientes que compraram pela primeira vez, pedir um review ou feedback

46
sobre o produto comprado, recuperar clientes que não compram há um certo

tempo e mesmo recompensar os melhores e mais frequente clientes com ofertas

secretas e exclusivas.

Em um mercado tão ruidoso quanto do e-commerce, quanto melhor você cul-

tivar um relacionamento com o cliente, mais ele vai lembrar de você e mais desta-

cado você ficará da multidão que trata todos sem nenhuma diferenciação.

Remarketing no Facebook e Google Ads

Já falamos desse canal antes, mas o uso aqui é um pouco distinto. Ao invés de vei-

cular campanhas de remarketing para quem viu certos produtos, a ideia é veicular

para quem já comprou efetivamente.

Esse público vai ser menor do que o anterior e um pouco mais caro, mas o va-

lor desse tráfego é 10x maior. Use campanhas assim para exibir ofertas especiais

ou simplesmente lembrar o cliente de que ele tem mais opções à disposição na

loja.

Se bem usada em conjunto com a integração do Mailchimp de que falei logo

acima, essa estratégia é a chave de ouro para você estar sempre na mente do cli-

ente e vender repetidas vezes para as mesmas pessoas.

Otimização 11: como tornar a tarefa


de otimizar sua loja um hábito
Conforme vamos chegando ao final deste livro, preciso advertir que o trabalho de

otimização da sua loja nunca termina completamente. Enquanto seu negócio exis-

tir, há oportunidades de melhorá-lo e obter resultados mais interessantes.

47
Por isso, é importantíssimo fazer das otimizações deste livro uma rotina. O pri-

meiro grande passo para ter resultados é implementar as otimizações. Sem ação,

você não pode esperar resultados - e as otimizações deste guia foram testadas em

campo de batalha por lojas pequenas, médias e gigantes. Isso simplesmente fun-

ciona.

O segundo passo é criar essa rotina. Você precisa reler este livro todos os me-

ses para manter as estratégias e dicas frescas na memória e garantir que nada fi-

cou para trás. Não queira implementar tudo de uma vez, porque isso vai gerar so-

brecarga de trabalho. As otimizações estão em ordem de importância, então certi-

fique-se de colocá-las em prática nessa mesma ordem!

Por exemplo, muito pouco efeito teria você usar estratégias avançadas de re-

cuperação de carrinho se a sua loja é lenta. O mesmo vale para estratégias de

SEO. Resolva os problemas de desempenho primeiro e depois aplique o resto.

Para facilitar ao máximo a criação desse hábito de otimização, que vai ter im-

pacto em todos os aspectos do seu negócio, criei duas listas de verificação (chec-

klists) para que você imprima e use. Elas estão ao final deste guia.

A primeira lista é das otimizações deste guia, em ordem. Use-a para manter

controle do que já foi feito. Uma vez preenchida, você já pode guardá-la.

A segunda lista é para ser usada com frequência. Dividi as tarefas de otimiza-

ção entre diárias, semanais e mensais. Essa lista vai ajudar no dia a dia da loja e ga-

rantir que você sempre esteja em processo de otimização e melhorias.

Algumas palavras finais


Este pequeno livro foi escrito para dividir nossa experiência com otimizações para

vendas e crescimento de negócios com a comunidade de e-commerce de língua

portuguesa. Certamente há passos ainda mais avançados que foram deixados de

48
fora, e isso de propósito - você precisa implementar o fundamental antes de seguir

para etapas mais ousadas.

Faça das otimizações sua prioridade e você verá resultados. Posso garantir

isso sem receios. Se você tiver a disciplina de seguir o passo a passo, sua única op-

ção será vender mais, faturar mais e ver seu negócio crescer mês a mês.

A condição é apenas uma: você precisa colocar tudo isso em prática. Não dei-

xe o dia a dia entrar na frente e fazer este material se perder em alguma pasta do

seu computador.

Ação gera resultados. Resultados geram realidades melhores para o seu negó-

cio e a sua vida. Em tempos de economia difícil e incertezas, é a sua capacidade

de agir que trará resultados reais.

E então, vamos começar a agir?

49

Você também pode gostar