Você está na página 1de 8

LIMITES INFINITOS

1
Considere o seguinte limite: lim 𝑥−2.
𝑥→2

1
Vamos calcular o valor da função𝑥−2 para valores que se aproximam de 2.

Quando x → 2+ então x é maior que 2 e está se aproximando de 2 pela direita.


Assim
1
x=3➔ =1
3− 2
1 1
x = 2,5 ➔ = =2
2,5 − 2 0,5
1 1
x = 2,1➔ = = 10
2,1 − 2 0,1
1 1
x = 2,0001 ➔ = = 10.000
2,0001 − 2 0,0001
1 1
x = 2,0000001 ➔ = = 10.000.000
2,0000001 − 2 0,0000001

1
Observe que quanto mais x está próximo de 2, maior fica o número . Assim,
𝑥−2.
1
quando x → 2+ , isto é, quando x se aproxima de 2 pela direita, f(x) =𝑥−2cresce
muito rapidamente, superando qualquer valor fixado.

Descrevemos esse comportamento por:


1
lim+ 𝑥−2 = +∞
𝑥→2

Quando x → 2- então x é menor que 2 e está se aproximando de 2 pela esquerda.


Assim
1
x = 1 ➔ 1−2 = −1
1 1
x = 1,5 ➔ 1,5−2=−0,5 = −2
1 1
x = 1,9➔1,9−2 = −0,1 = −10
1 1
x = 1,999 ➔ = = −1000
1,999−2 −0,001
1 1
x = 1,9999999 ➔ 1,9999999−2 = −0,0000001 = -10.000.000

1
Observe que quanto mais x está próximo de 2, menor fica o número 𝑥−2. Assim,
quando x → 2- , isto é, quando x se aproxima de 2 pela esquerda,
1
f(x)=𝑥−2 decresce muito rapidamente, superando qualquer valor negativo fixado.

Descrevemos esse comportamento por:


1
lim− 𝑥−2 = -∞
𝑥→2
1
Como os limites laterais são diferentes o limite lim 𝑥−2 não existe.
𝑥→2

1
Seja f(x)= 𝑥, pensando nos valores de f(x) quando x se aproxima de zero já vimos
que : lim− f ( x) = − e lim+ f ( x) = + 
x →0 x →0

Graficamente:

Podemos concluir também, que sendo r>0


1
um inteiro então lim+ r = + 
x →0 x

1
lim− r = +  , se r é par
x →0 x

−  , se r é ímpar

1
Exemplo: lim 𝑥2 =? ? ?
𝑥→0

1 1
Substituindo x por 0 temos 02 = 0 indeterminação. Chegamos a 3 opções:
∄ , +∞, −∞. Para resolver usamos limites laterais:

1 1
𝑥 → 0+ ==> 0,12 = +100 ➔ lim+ 𝑥2 =+∞
𝑥→0
1 1

𝑥 → 0 ==> = +100➔ lim− =+∞.
(−0,1)2 𝑥→0 𝑥 2
1
Logo, lim 𝑥2=+∞.
𝑥→0
Assim, podemos enunciar mais algumas propriedades sendo c  R e
lim f ( x) = 0 e lim g ( x) = c , com c≠0 então:
x →a x→a

•Se c>0 e se f(x) tende a zero pela direita então lim g ( x) = + .


x→a
f ( x)
•Se c>0 e se f(x) tende a zero pela esquerda então lim g ( x) = − .
x→a f ( x)

•Se c<0 e se f(x) tende a zero pela direita então lim g ( x) = − .


x→a f ( x)

•Se c<0 e se f(x) tende a zero pela esquerda então lim g ( x) = + .


x→a f ( x)

Exemplo: Seja f(x)= 2 x . Temos que


x −1
i) lim 2 x =2.1=2
x →1

ii) lim − ( x − 1) = 0 (assumindo valores negativos)


x → −1

iii) lim + ( x − 1) = 0 (assumindo valores positivos)


x → −1
2x
De i) e ii) concluímos que lim− = −
x →1 x − 1

2x 2x
De i) e iii) concluímos que lim+ = + . Logo, não existe lim .
x →1 x − 1 x →1 ( x − 1)

x² + x + 2
Exemplo: Seja f(x)=
x² − 2 x − 3
lim f ( x) não pode ser “calculado por substituição”. Logo devemos estudar os
x→3

limites laterais.
i) lim x ² + x + 2 = 14
x →3

ii) lim− x ² − 2 x − 3 = lim− ( x + 1).( x − 3) = 0 (assumindo valores negativos)


x →3 x →3

iii) lim+ x ² − 2 x − 3 = lim+ ( x + 1).( x − 3) = 0 (assumindo valores positivos)


x →3 x →3
x² + x + 2 x² + x + 2
lim− = − lim+ = + .
x →3 x ² − 2 x − 3 x →3 x² − 2 x − 3
x² + x + 2
Logo, não existe lim
x →3 x ² − 2 x − 3

Na prática podemos proceder da seguinte maneira:


1 1 1
1. lim+ = = =(?)∞
x →2 x − 2 2−2 0
1 1
x → 2+➔ x>2➔ x =2,1➔ = 10 > 0. Portanto lim+ =+∞
2,1 − 2 x →2 x − 2

1 1 1
2. lim− = = =(?)∞
x →2x−2 2−2 0
1 1
x → 2-➔ x<2➔ x =1,9➔ = -10< 0. Portanto lim- = - ∞.
1 − 1,9 x →2 x − 2
1 1 1
Como lim+  lim− temos que lim não existe.
x →2 x − 2 x →2 x − 2 x →2 x − 2

2 2 2
3. lim+ = = =(?) 
x →3 3 − x 3−3 0
2 2
x → 3+➔ x>3➔ x = 3,1➔ = -20 < 0. Logo, lim+ = - ∞.
3 − 3,1 x →3 3 − x

2 2 2
4. lim− = = =(?) 
x →3 3 − x 3−3 0
2 2
x → 3-➔ x<3➔ x =2➔ = 2 0> 0. Portanto lim- = + ∞.
3 − 2,9 x →3 3 − x

2 2 2
Como lim+  lim- então lim não existe.
x →3 3 − x x →3 3 − x x →3 3 − x

−2 −2 −2
5. lim+ = 2 = =(?) 
x →0 x2 0 0
−2 −2
x → 0+➔ x>0➔ x =0,1➔ 2
= - 200 < 0. Logo, lim+ 2 = - ∞
(0,1) x →0 x

−2 −2 −2
6. lim− = 2 = =(?) 
x →0 x2 0 0
−2 −2
x → 0-➔ x<0➔ x = -0,1➔ =- 200< 0. Logo, lim− 2 = - ∞
(−0,1) 2
x →0 x
−2 −2 −2
Como lim+ 2 = lim− 2 , temos que lim 2 =-  .
x →0 x x →0 x x → 0 x

Outras propriedades dos limites infinitos:


Se lim f ( x) = + e lim g ( x) = c então lim ( f ( x) + g ( x)) = +
x→a x →a x →a

Se lim f ( x) = − e lim g ( x) = c então lim ( f ( x) − g ( x)) = −


x→a x →a x →a

Se lim f ( x) = + e lim g ( x) = c  0 então lim ( f ( x).g ( x)) = +


x→a x →a x →a

Se lim f ( x) = + e lim g ( x) = c  0 então lim ( f ( x).g ( x)) = −


x→a x →a x→a

Se lim f ( x) = − e lim g ( x) = c  0 então lim ( f ( x).g ( x)) = −


x→a x →a x→a

Se lim f ( x) = − e lim g ( x) = c  0 então lim ( f ( x).g ( x)) = +


x→a x →a x →a

LIMITES NO INFINITO:
1
lim 
Calcule x → +
x . Se x → + então o valor de x cresce arbitrariamente.
1 1
x = 1.000→ = =0,001;
x 1000
1
x = 1.000.000→ = 0,000001;
x
1
x = 1.000.000.000 → = 0,000000001→ 0
x
Observe que quanto maior é o valor de x, menor é o valor de 1/x, se aproximando
1
cada vez mais do zero (pela direita). Assim lim = 0.
x → + x
1
Calcule lim . Se x → - ∞ então x decresce arbitrariamente.
x→−  x
1 1
x=-1.000→ = =-0,001;
x − 1000
1
x=-1.000.000→ =-0,000001;
x
1
x=-1.000.000.000→ =- 0,000000001→ 0
x

Observe que quanto menor é o valor de x, menor é o valor de 1/x, se aproximando


1
cada vez mais do zero (pela esquerda). Assim lim = 0.
x → − x
Propriedades: (simbologia)
1. (+  ) + (+  ) = +  8. (-  ) + (-  ) = - 
2. (+  ).(+  ) = +  9. (-  ).(-  ) = + 
3. (+  ) + k = +  10. (-  ) + k = - 
4. (+  ) – k = +  11. (-  ) – k = - 
+  se k  0 −  se k  0
5. (+  ) .k =  12. (-  ) .k = 
 -  se k  0 +  se k  0
 +  se n é par
6. (+  )n = +  13. (-  )n = 
-  se n é ímpar
k k
7. (+  ) . (-  ) = -  14. =  15. =0
0 
Indeterminações
1) (+  )- (+  ) = ?
2) (-  ) - (-  ) = ?
3) 0.  = ?
4) 00 = ?
5) 1  = ?
6)  0 = ?
0
7) =?
0

8) =?

Exemplos
1. lim x 3 +3 x –1 = (+ ∞)3 + 3. (+∞)-1 (+∞) + (+∞)-1 = + ∞
x → +

2. lim -2x = -2 (+∞) =- ∞


x → +

3. lim x 3 +3 x –1 = ( - ∞)3 +3.(- ∞)-1 = (-∞) + (-∞)-1 = - ∞


x→− 

4. lim -2x = -2( - ∞) = + ∞


x→− 


Caso particular “ ”

2x 2( + ) +
5. lim 2 = = → ??? INDETERMINAÇÃO
x → + x − 1 ( + ) − 1 + 
2

Mas, essa indeterminação pode ser eliminada através de um artifício:

Dividimos o numerador e o denominador pela maior potência de x, que


aparece na função. Assim:
2x 2 2 2
= + =
2x 2 0
lim = lim 2x = lim 2 x = lim x = 0.
x → + x 2 − 1 x → + x − 1 x → + x 1 x → + 1 1 1− 0
− 1− 2 1−
x2 x2 x2 x +
__________________________________________________
4x − 1 4(+ ) − 1 + 
6. lim = = → ???
x → + x + 2 ++2 +
4x − 1 4x 1 1 1
− 4− 4−
4x − 1 +  = 4 − 0 =4.
lim = lim x = lim x x = lim x =
x → + x + 2 x → + x + 2 x → + x 2 x → + 2 2 1− 0
+ 1+ 1+
x x x x +
x 2
+
7. lim = → ???
x → + x + 1 +
x2
x2 x2 1 1 1 1
lim = lim = lim = = = = +.
x → + x + 1 x → + x 1 x → + 1 1 1 1 0+0 0
+ 2 + 2 +
x 2
x x x + +
_____________________________________________________
 4x − 3 
8. lim   . (dividindo o denominador e numerador por x)
x → + 2 x + 5
 
4x 3  3  3
−  4 −   lim 4 − lim 
4x − 3 x  =  x→+ x → + x
 = 4−0 = 4 = 2
= x x = lim 
2x + 5 2x 5 x → +  5  5  2+0 2
+  2 +   xlim 2 + lim 
x x  x  → + x → + x
_____________________________________________________
2 x² − x + 5
9. lim . (dividindo o denominador e numerador por x³)
x → − 4 x³ − 1
2 x² x 5 2 1 5   2 1 5 
− +  − +   lim − lim + lim 
2 x² − x + 5 x ³ x ³ x ³  x x ² x ³   x → − x x → − x ² x → − x ³
 = 0−0+0 = 0 = 0
=  lim 
4 x³ − 1 4 x³ 1 x →   1   1  4−0 4
−  4−   lim 4 − lim 
x³ x³  x³   x → − x →  x³ 
_____________________________________________________
LIMITES INFINITOS NO INFINITO
São os limites do tipo:
lim f ( x) = + lim f ( x) = −
x → + x → +

lim f ( x) = + lim f ( x) = −
x → − x → −

 
 1 
 x ²    lim (1) = 1  lim  1 + 1 
lim    lim 
x → + x + 1 x → +  1 1 
  x → +

x → + x x² 
Exemplo: Calcule  + 
 x x ² 
1 1
 lim + lim = 0+0 = 0
x → + x x → + x ²

 x² 
Portanto lim   = +
x → + x + 1
 

Exemplos: Calcule, se existir, os seguintes limites:


a) lim 5 = 5
x →8

b) lim 3x − 1 = lim 3.(−2) − 1 = −7


x → −2 x → −2

1 1
c) lim = lim =1
x →2 x − 1 x →2 2 − 1

1
d) lim
x →1 x − 1

1 1 1
lim = + lim = −  não existe lim
x →1+ x − 1 x →1− x − 1 x →1 x − 1

2 x ² − 6 x + 4 2.( x − 1).( x − 2)
e) lim = =2
x →1 x ² − 3 x + 2 ( x − 1).( x − 2)
 x² + 1, se x  2
f) lim f ( x) onde f (x) =  ➔ lim f ( x) = lim ( x ² + 1) = 2
x→1
2x + 1, se x  2 x →1 x →1

g) lim f ( x) e como acima


x→ 2

lim f ( x) = lim− ( x ² + 1) = 5
x →2 − x →2 
  lim f ( x) = 5
lim+ f ( x) = lim+ 2 x + 1 = 5  x →2
x →2 x →2 
x³ - 3, se x  1
h) lim g ( x) onde g (x) = 
x→1
 - x², se x  1
lim g ( x) = lim− x ³ − 3 = −2
x →1− x →1 
 não existe lim g ( x)
lim+ g ( x) = lim+ − x ² = −1  x→1
x →1 x →1 
1
i) lim =0
x → + 3 x − 2

1
j) lim =0
x → − 3 x − 2

2x 1 2 1
− −
2 x − 1 x² x² x x² 0 2x − 1
l) lim = = = = 0  lim =0
x → + x ² + 1 x² 1 1 1 x → + x² + 1
+ 1+
x² x² x²

Resumindo: Cálculo de limites por artifícios

1º substitui o valor de x na função, se der um número real ok, esse é o


resultado.

2º se der 0/0 use fatoração.

3º se der k/0 com k ≠0 , temos 3 opções: - ∞, + ∞, ∄


- calcula os limites laterais usando um valor próximo a x a direita e a
esquerda se os 2 derem positivo o resultado é + ∞, se os 2 derem negativo o
resultado é -∞ , se derem sinais opostos não existe o limite.

4º se der ∞/∞use considere apenas a maior potência do numerador e do


denominador, simplifique e substitua.

𝑘
Obs. → 0 se k ≠ 0.

Você também pode gostar