Você está na página 1de 1

DETALHE DA DILATAÇÃO DA ULTIMA FIADA DO ÚLTIMO PAVIMENTO DETALHE DA ARGAMASSA ESPAÇAMENTO HORIZONTAL DE ARMADURAS

SEM ESC. DETALHE GENÉRICO DETALHE PARA ESCORAMENTO DAS LAJES NOTAS PARA ALVENARIA ESTRUTURAL
DE JUNTAS DOS BLOCOS
ESC.1:12.5 ESC.1:10
ARGAMASSA DE
( PAREDES EXTERNAS) ASSENTAMENTO
1 - AS ALVENARIAS NÃO ESTRUTURAIS (VEDAÇÃO) DEVERÃO SER EXECUTADAS APÓS A CONCRETAGEM DA LAJE DO
LAJE A SER CONCRETADA PAVIMENTO IMEDIATAMENTE SUPERIOR E DEVERÃO SER ENCUNHADAS POSTERIORMENTE DE CIMA PARA BAIXO.
Escala 1:20

1
1 39 1
0 DIAS ARMADURA LONGITUDINAL

19
0 A 7 DIAS 2 - A MODULAÇÃO APRESENTADA SEGUE CONFIGURAÇÃO PARA ALVENARIA ESTRUTURAL COM A NÃO
(PAREDES INTERNAS)
EM MAIS DE UMA CAMADA
1) MANTER 100% DO ESCORAMENTO OCORRENCIA DE BLOCOS QUEBRADOS OU FORA DO PADRÃO DO FABRICANTE.
LOGO APÓS A CONCRETAGEM.

14

1
LAJE CONCRETO LAJE CONCRETO 2) DISTÂNCIA ENTRE ESCORAS < 2m. 3 - MEDIDAS EM CENTÍMETROS E NÍVEIS EM CENTÍMETROS, CONFERIR TODAS AS MEDIDAS E NÍVEIS NA OBRA.
FACE BOLEADA
3) RETIRAR LATERAIS DAS VIGAS APÓS

19
3 DIAS E MANTER ESCORAS. 4 - PARA IMPLANTAÇÃO DA OBRA VER PROJETO DE ARQUITETURA.
4) FCK 60% DO PROJETO (NBR6118).
7 DIAS 5 - BLOCO ESTRUTURAL DE CONCRETO MODULAÇÃO 14x19x39

DETALHE DOS FUROS DE INSPEÇÃO

1
DISTRIBUIR ARGAMASSA DE
MOLDURA PRESA MOLDURA PRESA ASSENTAMENTO NAS PAREDES
NA PAREDE NA PAREDE 6 - A ESTRUTURA DEVERÁ ESTAR RIGOROSAMENTE NO PRUMO E NIVELADA.
GRAUTE VER OPÇÕES DE GRAUTE VER OPÇÕES DE
TRANSVERSAIS E LONGITUDINAIS DO BLOCO SEÇÃO VERTICAL 7 A 14 DIAS
JUNTAS ( 1 a 5 ) JUNTAS ( 1 a 5 ) 1) MANTER 100% DO REESCORAMENTO 7 - OS TRAÇOS DE GRAUTE E ARGAMASSA DE ASSENTAMENTO DEVERÃO SER ENSAIADOS EM LABORATÓRIO ESPECIALIZADO.
COM 7 DIAS DE CURA.

2 2
COMPENSADOR COMPENSADOR 2) FCK 78% DO PROJETO (NBR6118) DISTÂNCIA ENTRE FACES DE ARMADURAS
BLOCOS A SEREM 8 - PARA RECEBIMENTO DOS BLOCOS : ENSAIAR EM LABORATÓRIO ESPECIALIZADO.

DETALHE DE AMARRAÇÃO DE ALVENARIA 14 DIAS (VER OBS.)


GRAUTEADOS
9 - FAZER ENSAIO DE PRISMAS EM TODOS OS PAVIMENTOS SEGUNDO AS DIRETRIZES DA NBR 15961-2/2011 (ANEXO A)
EM LABORATÓRIO ESPECIALIZADO. OS VALORES OBTIDOS NOS ENSAIOS DE PRISMAS DEVERÃO ATENDER A EXIGÊNCIA
Opção Tipo de junta deslizante Detalhe
Manta asfáltica ( 3mm )
Observação
ABERTURAS
ESTRUTURAL COM ALVENARIA DE VEDAÇÃO 14 A 21 DIAS
1) MANTER 50% DO REESCORAMENTO
MÍNIMA DEFINIDA EM PROJETO PARA O PAVIMENTO EM QUESTÃO (VIDE TABELA EM ANEXO)
Manter o filme
1 Manta + manta + manta ESC: 1:30 COM 14 DIAS DE CURA. 10 - EXECUTAR INSPEÇÃO P/ LIMPEZA DOS BLOCOS, ANTES DO GRAUTEAMENTO DOS MESMOS.
plástico da manta. ARMADURAS FURO DE INSPEÇÃO
2) FCK 90% DO PROJETO (NBR6118). NÃO DEVERÁ EXISTIR REBARBA INTERNA DE ARGAMASSA NOS SEPTOS A SEREM GRAUTEADOS.
GRAMPOS
Manta asfáltica ( 3mm )
Manta asfáltica ( 3mm )
Manter o filme TELA DE AMARRAÇÃO TIPO ANCOFIX
21 DIAS
2 Manta + PVC + manta PVC plástico da manta MALHA 15x15mm Ø 1,5mm 11 - TODAS AS JUNTAS VERTICAIS E HORIZONTAIS DEVERÃO SER PREENCHIDAS COM ARGAMASSA
Manta asfáltica ( 3mm ) na face do PVC. ALVENARIA (1 PEÇA C/2 FIADAS) DE ASSENTAMENTO DE ESPESSURA IGUAL A 1cm. A ARGAMASSA DEVERÁ PREENCHER COMPLETAMENTE
ESTRUTURAL 21 A 28 DIAS TODOS OS PONTOS DE CONTATO ENTRE BLOCOS.
Fórmica Manter as faces de
fórmica para dentro 1) MANTER 50% DO REESCORAMENTO
3 Fórmica + fórmica PROCEDIMENTO:
(fórmica em contato COM 21 DIAS DE CURA 12 - OS BLOCOS DEVERÃO SER ASSENTADOS LOGO APÓS A COLOCAÇÃO DA ARGAMASSA.
Fórmica
com fórmica). ANTES DE GRAUTEAR O SEPTO É NECESSÁRIO QUE O EXCESSO DE ARGAMASSA ALVENARIA DE 2) RETIRADA DO FUNDO DE VIGAS E LAJES.
Deve-se conhecer o (DENTRO DO SEPTO) SEJA RETIRADO COM AUXILIO DE UMA BARRA DE AÇO. VEDAÇÃO 3) FCK 95% DO PROJETO (NBR6118). 13 - TODOS OS SEPTOS VERTICAIS E HORIZONTAIS QUE CONTEM ARMADURAS DEVERÃO SER GRAUTEADOS.
esforço na parede
4 Perfil de borracha
para verificar o
POSTERIORMENTE O SEPTO DEVE SER LIMPO E O MATERIAL EXCEDENTE RETIRADO 28 DIAS AS ARMADURAS DEVERÃO SER COLOCADAS E FIXADAS ANTES DO GRAUTEAMENTO
perfil. PELO FURO DE INSPEÇÃO.
14 - DETERMINAR NA OBRA O VÃO EXATO DAS PORTAS E CAIXILHOS.
Lona preta + PVC + lona 28 DIAS
5 preta + PVC + lona preta 1) RETIRAR REESCORAMENTO 15 - PREVER ENCHIMENTOS PARA OS BATENTES DAS PORTAS.
COM 28 DIAS DE CURA.
2) FCK 100% DO PROJETO (NBR6118) 16 - PREVER COLOCAÇÃO DE ARMADURA DESTINADA A PÁRA-RAIOS, VER DETALHES NO PROJETO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICA.
NOTAS: (VER OBS.)

2.5 2.5 2.5


1) SOBRE TODAS AS PAREDES ESTRUTURAIS DA COBERTURA, UTILIZAR QUALQUER DAS 5 OPÇÕES
17 - INSTALAR AS CAIXAS ELÉTRICAS NOS BLOCOS PREVIAMENTE NO CANTEIRO DE OBRA (VER PROJETO ELÉTRICO).
CITADAS ACIMA, AS MESMA DEVERÃO SER FIXADAS NO BLOCO, PARA EVITAR DESLOCAMENTOS OBS.: VERIFICAR NBR14931 - EXECUÇÃO DE ESTRUTURAS DE CONCRETO
DURANTE A CONCRETAGEM.

NOTAS GERAIS DO PROJETO:


1) CASO A RESITÊNCIA AOS 7 OU 28 DIAS NÃO TENHA ATINGIDO O ESPECIFICADO, AS ESCORAS
2) DEIXAR A SUPERFÍCIE DO GRAUTE LISA E PLANA, MINIMIZAR O ATRITO COM A LAJE E EVITAR DANOS. DEVERÃO SER MANTIDAS E O ENGENHEIRO RESPONSÁVEL DA OBRA DEVERÁ SER INFORMADO PARA
PROGRAMA DE ENSAIOS PARA EDIFÍCIOS SEREM TOMADAS AS DEVIDAS PROVIDÊNCIAS.
2) COLAR PRANCHÕES NAS BASES DAS ESCORAS, QUANDO APOIADAS NO SOLO DEVIDAMENTE

EM ALVENARIA ESTRUTURAL (NBR 15961-2) COMPACTADAS PARA SUPORTAR AS CARGAS DESTA FASE DA OBRA.
3) CAPACIDADE DAS ESCORAS E SEUS TRAVAMENTOS DE RESPONSABILIDADE DO FORNECEDOR.
1. AS INSTRUÇÕES AQUI EXPLANADAS SE EXTENDEM AO PROJETO DE FUNDAÇÕES.
TABELA DE RESISTENCIA DOS COMPONENTES DA ALVENARIA (EDIFÍCIO) nº de corpos de prova (por pavimento)
4) EVITAR O ACÚMULO DE CONCRETO EM REGIÕES ISOLADAS, DURANTE A CONCRETAGEM.
5) TODAS ESCORAS DEVEM ESTAR NIVELADAS E NO PRUMO.
2. AS PLATIBANDAS NO PAVIMENTO DE COBERTURA FORAM DIMENSIONADAS CONSIDERANDO ESFORÇOS NAS LAJES, PARA UTILIZAÇÃO
Elemento de ensaio
PRISMA ÔCO PRISMA CHEIO BLOCO GRAUTE ARGAMASSA Total a ensaiar contra-prova DE ANDAIMES SUSPENSOS. DESSA FORMA, AS PLATIBANDAS NÃO FORAM DIMENSIONADAS PARA ATENDER A FIXAÇÃO DE BALANCINS

LANCE DO PAVIMENTO fpk


(MPa)
fpk fbk fgk fa Prisma Oco 12 6 6 PARÂMETROS DE DURABILIDADE: EM MANUTENÇÕES FUTURAS;
3. OS ELEMENTOS QUE COMPÕEM A ESTRUTURA PRINCIPAL FORAM DIMENSIONADOS PARA ATENDER A V.U.P. DE 50 ANOS;
(MPa) (MPa) (MPa) (MPa) Prisma Cheio 12 6 6
CLASSE DE AGRESSIVIDADE 4. OS ELEMENTOS QUE COMPÕEM A ESTRUTURA SECUNDÁRIA FORAM DIMENSIONADOS PARA ATENDER A V.U.P. DE 20 ANOS;
L.01 (CLASSE B) 4,50 7,9 6,0 15,0 6,0
Argamassa Seguir diretrizes da NBR 15961-2 / Anexo D . CLASSE DE AGRESSIVIDADE AMBIENTAL II (MODERADA URBANA) 5. A V.U.P. SERÁ GARANTIDA DESDE QUE SEJAM PREVISTAS INSPEÇÕES ANUAIS E MANUTENÇÕES DE TODOS OS
L.02 ao L.05 (CLASSE B) 3,20 6,4 4,0 15,0 4,0
Graute Seguir diretrizes da NBR 5739 CONCRETO
ELEMENTOS ESTRUTURAIS, VERIFICANDO:
.Deformações excessivas;
Bloco Seguir diretrizes da NBR 12118 . Fck > 25 MPa .Recalques;
fpk - RESISTÊNCIA CARACTERÍSTICA DO PRISMA (ÔCO E CHEIO) A COMPRESSÃO (ÁREA BRUTA), . Ecs > 24150 MPa - MÓDULO DE ELASTICIDADE SECANTE .lixiviação;
O prisma cheio deve ser moldado sobre uma superfície impermeável
DE ACORDO COM A NBR 15961-2 / 2011 (ANEXO A). Observações e o grauteamento realizado após no mínimo 16 hs do assentamento . FATOR ÁGUA / CIMENTO < 0,60. .expansões;
fbk - RESISTÊNCIA CARACTERÍSTICA DO BLOCO A COMPRESSÃO (SUGESTÃO PARA OBTENÇÃO DO PRISMA). .desagregações;
. CONSUMO MÍNIMO DE CIMENTO DE 280 Kg/m³ (NBR 12655)
fgk - RESISTÊNCIA CARACTERÍSTICA DO GRAUTE A COMPRESSÃO. Após a moldagem, os prismas devem ser mantidos imóveis durante .fissuras, trincas e rachaduras;
COBRIMENTOS .lascamentos;
fa - RESISTÊNCIA MÉDIA DA ARGAMASSA A COMPRESSÃO, DE ACORDO COM A NBR 15961-2 / 2011 (ANEXO D). pelo menos sete dias
. ELEMENTOS ENTERRADOS: BLOCOS = 4,5 cm .armaduras expostas e corrosão das armaduras;
Os prismas devem permanecer na temperatura e umidade do . ELEMENTOS ENTERRADOS: VIGAS BALDRAME = 3,0 cm .manchas de umidade
assentamento, ao abrigo do sol e vento 6. O PROJETO ESTRUTURAL ATENDE AOS REQUISITOS GERAIS NO QUE SE REFERE A SEGURANÇA ESTRUTURAL
. ELEMENTOS ENTERRADOS: PILARES = 4,5 cm
ITEM 7.1 NBR 15575-2;
Sugerimos aguardar 21 dias para o transporte dos prismas até o . VIGAS E PILARES = 3,0 cm
CORTE ESQUEMÁTICO (EDIFÍCIO) CORTE ESQUEMÁTICO (EDIFÍCIO) laboratório de ensaio . LAJES = 2,5 cm
7. O PROJETO ESTRUTURAL ATENDE AOS REQUISITOS DE ESTABILIDADE CONFORME ITEM 7.2 NBR 15575-2;
8. AS DEFORMAÇÕES DOS ELEMENTOS ESTRUTURAIS ATENDEM AO ITEM 7.3 DA NBR 15575-2;
S/ ESC. (ORIENTAÇÃO PARA ALVENARIA) S/ ESC. (ORIENTAÇÃO PARA FÔRMAS) Todos os ensaios devem ser realizados aos 28 dias
NOTAS PARA CONCRETO ARMADO
9. A CAMADA ESTRUTURAL ATENDE AS ESPECIFICAÇÕES DO ITEM 8.2 DA NBR 15575-3;
10. NORMAS DE REFERÊNCIA UTILIZADAS NA ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTRUTURAL:
01 - NÃO TIRAR MEDIDAS EM ESCALA. .NBR 15961-1: Alvenaria estrutural - Blocos de concreto - Projeto;
TABELA DE RESISTENCIA DOS COMPONENTES DA ALVENARIA (GUARITA, .NBR 15961-2: Alvenaria estrutural - Blocos de concreto - Execução e controle de obras;
máx 360

máx 360

02 - CONFERIR MEDIDAS NA OBRA.


.NBR 06136: Blocos vazados de concreto simples para alvenaria;
Barrilete L.05 L.05
CHURRASQUEIRA E CENTRAL DE GÁS) 03 - MEDIDAS EM CENTIMETROS, NÍVEIS EM METROS.
.NBR 06118: Projeto de estruturas de concreto;
120

120

Cobertura 04 - NÍVEL DE REFERÊNCIA DA ESTRUTURA: PISO EM OSSO (P.O.). .NBR 06120: Cargas para o cálculo de estruturas de edificações;
(Topo da laje) PRISMA ÔCO PRISMA CHEIO BLOCO GRAUTE ARGAMASSA NÍVEL DE REFERÊNCIA PISO ACABADO (P.A.): VER PROJETO ARQUITETÔNICO. .NBR 06123: Forças devidas ao vento em edificações;
L.04 L.04
272

272

Cobertura
Tipo 2 LANCE DO PAVIMENTO fpk fpk fbk fgk fa 05 - DEVERÃO SER OBSERVADOS ADEQUADOS CONTROLE DE QUALIDADE E RÍGIDOS LIMITES DE .NBR 08681: Ações e segurança nas estruturas;
(Topo da laje) .NBR 15696: Formas e escoramentos para estrutura de concreto;
(MPa) (MPa) (MPa) (MPa) (MPa) TOLERÂNCIA DA VARIABILIDADE DIMENSIONAL DAS PEÇAS DURANTE A EXECUÇÃO PARA GARANTIR
L.03 L.03 .NBR 15575: Coletânea de normas técnicas - Edificações Habitacionais - Desempenho;
272

272

Tipo 2 TOLERÂNCIAS DE EXECUÇÃO VARIAÇÃO < 10 mm, NOS COBRIMENTOS NOMINAIS INDICADOS NESTE PROJETO.
Tipo 1 .NBR 05674: Manutenção de edificações;
(Topo da laje) L.01 e L.02 (CLASSE B) 3,20 6,4 4,0 15,0 4,0
06 - CURA: APÓS FIM DE PEGA, INICIAR IMEDIATAMENTE A CURA ÚMIDA POR ASPERSÃO CONTÍNUA .NBR 16280: Reforma em edificações - Sistema de gestão de reformas;
L.02 L.02
272

272

Tipo 1 .NBR 14037: Diretrizes para elaboração de manuais de uso, operação e manutenção das edificações;
Térreo DE ÁGUA, SEM DEIXAR SECAR E COM O USO DE SACARIAS OU BIDIM.
(Topo da laje) fpk - RESISTÊNCIA CARACTERÍSTICA DO PRISMA (ÔCO E CHEIO) A COMPRESSÃO (ÁREA BRUTA), O PROCESSO DEVE SER CONTÍNUO ATÉ QUE O CONCRETO TENHA ALCANÇADO 75%
Térreo L.01 L.01 DE ACORDO COM A NBR 15961-2 / 2011 (ANEXO A).
312

312

DE SUA RESISTÊNCIA FINAL, NO MÍNIMO 7 DIAS CONSECUTIVOS.


Fudações fbk - RESISTÊNCIA CARACTERÍSTICA DO BLOCO A COMPRESSÃO (SUGESTÃO PARA OBTENÇÃO DO PRISMA).
(Topo das vigas baldrame) fgk - RESISTÊNCIA CARACTERÍSTICA DO GRAUTE A COMPRESSÃO. OBS.: NECESSIDADE DA CURA DE CONCRETO - EVITA-SE EVAPORAÇÃO DA ÁGUA NECESSÁRIA ÀS
fa - RESISTÊNCIA MÉDIA DA ARGAMASSA A COMPRESSÃO, DE ACORDO COM A NBR 15961-2 / 2011 (ANEXO D). REAÇÕES QUÍMICAS NAS PRIMEIRAS IDADES QUE PODE PROVOCAR FISSURAS NA SUPERFÍCIE DO
CONCRETO E REDUÇÃO NA SUA RESISTÊNCIA.
07 - VER DETALHES DE ESCORAMENTOS E REESCORAMENTOS, FATOR MUITO IMPORTANTE PARA
EFICIÊNCIA DA ESTRUTURA.

CORTE ESQUEMÁTICO (EDIFÍCIO) CORTE ESQUEMÁTICO (EDIFÍCIO) 08 - CUIDADOS:


UTILIZAR ÁGUA POTÁVEL, PROIBIDO O USO DE ÁGUA DO MAR OU SUBSOLO RICO
S/ ESC. (ORIENTAÇÃO PARA ALVENARIA) S/ ESC. (ORIENTAÇÃO PARA FÔRMAS) EM SAIS E OUTROS AGENTES AGRESSIVOS, DEVE ESTAR A +- 10º EM RELAÇÃO
À SUPERFÍCIE DO CONCRETO PARA EVITAR O CHOQUE TÉRMICO.
EVITAR INSOLAÇÃO NAS PRIMEIRAS 36 HORAS ATRAVÉS DE ANTEPAROS.

Barrilete / Platibanda L.02 Barrilete / Platibanda L.02 CARREGAR A ESTRUTURA, ESFORÇOS NORMAIS E DINÂMICOS APÓS O CONCRETO
var

var
Cobertura
(Topo da laje) ATINGIR O FCK DE PROJETO.
Térreo L.01 Térreo L.01 NÃO EXCEDER O LIMITE DE CARREGAMENTOS UTILIZADOS PARA O DIMENSIONAMENTO DESTE
var

var
Fudações PROJETO (VER NOTAS DE CARREGAMENTOS), O NÃO CUMPRIMENTO DO MESMO PODE CAUSAR
(Topo das vigas baldrame) PATOLOGIAS NA CONSTRUÇÃO.

NOTAS E LEGENDAS PARA ELEVAÇÕES


NOTAS: Legenda Bloco LEGENDA NOTAS PARA AS LAJES PRÉ-FABRICADAS
1) Para os blocos L de 34 x 14 x 19 sobrepor furos de Estrutural:
mesmo tamanho durante a execução da parede PAREDE ESTRUTURAL -O MATERIAL DE ENCHIMENTO PARA AS LAJES FOI CONSIDERADO EPS
BLOCO - 14 x 19 x 39- INDICADO NA COR PRETA -AS LAJES QUE ESTÃO DENTRO DO CÔMODO DAS CAIXAS D'ÁGUA FORAM CONSIDERADAS COM
TRILHOS TRIPLOS;
2ª Fiada BLOCO L - 14 x 19 x 34- INDICADO NA COR VERMELHA BLOCO GRAUTEADO -O CONCRETO A SER UTILIZADO É O C-25;
-TODAS AS LAJES POSSUEM CONTINUIDADE UMAS COM AS OUTRAS EM SUA DIREÇÃO PRINCIPAL,
BLOCO T - 14 x 19 x 54- INDICADO NA COR VERMELHA SEM PLASTIFICAÇÃO DE APOIO (OU SEJA, ESTÃO 100% ENGASTADAS UMAS NAS OUTRAS), NÃO
LADO DA VISTA DA PAREDE NA ELEVAÇÃO PODENDO SER CONSIDERADAS "BI-APOIADAS" OU "SIMPLESMENTE APOIADAS";
1ª Fiada 1/2 BLOCO - 14 x 19 x 19- INDICADO NA COR VERMELHA
xxx -AS ARMADURAS DE CONTINUIDADE (NEGATIVAS) E DEMAIS ARMADURAS COMPLEMENTARES
DEVERÃO CONSTAR NO PROJETO DAS LAJES;
PASTILHA - 14 x 19 x 9- INDICADO NA COR VERDE
2) Os vazios mostrados nas elevações deverão ser -AS LAJES NÃO PODEM TER SUAS DIREÇÕES ALTERADAS;
233,5

PASTILHA - 14 x 19 x 4- INDICADO NA COR VERDE -AS PAREDES DE VEDAÇÃO POSSUEM BLOCOS COM PESO ESPECÍFICO DE 1400 KGF/M³, OU SEJA,
preenchidos com graute, usando formas de madeira TRANSMITEM PARA AS LAJES UM CARREGAMENTO DE 510 KGF/M (VERIFICAR NO PROJETO DE
EIXOS DE LOCAÇÃO
armaduras vertical CANALETA - 14 x 19 x 39- INDICADO NA COR AZUL
MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO: ARQUITETURA E DE MODULAÇÃO A POSIÇÃO DESSAS PAREDES)
-VERIFICAR AS CARGAS DE PAREDE CONSIDERADAS NO PAVIMENTO COBERTURA (ESTAS CARGAS
AÇOS CONSTAM NA PLANTA DE FÔRMAS DA COBERTURA)
Enchimento
forma de madeira . CA 50 fy = 500 MPa -OBSERVAR QUE NAS ÁREAS DE SERVIÇO HÁ UMA ÁREA HACHURADA, REPRESENTANDO ACRÉSCIMO
DE CARGA VARIÁVEL (ACIDENTAL), TOTALIZANDO, NAQUELA REGIÃO, 200 KGF/M² DE CARGA
. CA 60 fy = 600 MPa
canaleta VARIÁVEL.
85x41x220
armaduras da canaleta ABERTURAS SEM ACABAMENTO (OSSO) CONCRETO ARMADO (PESO ESPECÍFICO)

. PESO ESPECÍFICO DO CONCRETO ARMADO = 2500 kgf/m³


3) Detalhe de amarração das Canaletas em perspectiva PAREDES DE VEDAÇÃO EM ALVENARIA
quando não houver graute. (VIDE INDICAÇÃO EM PLANTA) ALVENARIAS (PESO POR m²)

. ALVENARIA DE BLOCO DE CONCRETO bw 14,0cm = 230 kg/m²


Canaleta
. ALVENARIA DE VEDAÇÃO bw 14,0cm = 196 kg/m²
Bloco
30 CONTRAPISO (PESO POR m²)
30

EXTREMIDADE AMARRADA EM CANTO . ESPESSURA DE 5 cm = 95 kg/m²


DOBRA HORIZONTAL DE 30cm

Powered by TCPDF (www.tcpdf.org)

Você também pode gostar