Você está na página 1de 7

I. CONDIÇÕES DE EQUÍLIBRIO QUÍMICO # I.P.C.: No Equilíbrio Químico!

- Ocorre somente em reações reversíveis ( ou );


- Dinâmico; - A rapidez da reação direta é igual a rapidez da
- Autônomo; reação inversa;
- Inacabado. - Reagentes e produtos permanecem com
concentrações constantes;
II. REAÇÕES REVERSÍVEIS - Reagentes e produtos são consumidos e formados
São aquelas onde os reagentes se transformam em constantemente, tornando o processo dinâmico;
produtos, e estes na medida são formados, regeneram-se - As propriedades macroscópicas (cor, estado físico,
voltando a tornarem reagentes. cheiro,...) do sistema são constantes.
A reação que ocorre da esquerda para a direita chama-
se REAÇÃO DIRETA. IV. TIPOS DE EQUILÍBRIO QUÍMICO
A reação que ocorre da direita para a esquerda chama-
se REAÇÃO INVERSA. A) EQUILIBRIO QUÍMICO HOMOGÊNIO: são aqueles
Ex1: em que todos os reagentes e produtos da reação formam
Reação um sistema homogêneo, ou seja, apenas um estado físico
direta
N2O4(g) 2 NO2(g) (gasoso e líquido)
Reação Ex2: H2(g) + I2(g)  2HI(g)
inversa
2SO2(g) + O2(g)  2SO3(g)
III. ESTADO DE EQUILÍBRIO QUÍMICO HCl(aq)  H+(aq) + Cl¯(aq)
No início da reação a velocidade direta é máxima, pois
temos uma maior concentração do reagente e, a B) EQUILÍBRIO QUÍMICO HETEROGÊNIO: são
velocidade da reação inversa é nula, pois não temos, aqueles em que reagentes e produtos não estão no
ainda, um produto. mesmo estado físico.
À medida que a reação se processa a velocidade da Ex3: C(s) + O2(g)  CO2(g)
reação direta diminui e da reação inversa aumenta. Fe(OH)3(s)  Fe3+(aq) + 3OH¯(aq)
Mg(OH)2(s)  Mg2+(aq) + 2OH¯(aq)

V. GRAU DO EQUÍLIBRIO QUÍMICO


É o quociente entre a quantidade em mols que reagiu e
a quantidade de mols total inicial. Lembrete !

nreage n= m
= MM
ninicial

O grau de equilíbrio químico é utilizado para saber a


quantidade de reagentes que reagiram para formação do
produto.
No momento em que as duas velocidades se -  próximo de 1 indica que grande quantidade de
igualam dizemos que a reação química atingiu o reagente reagiu;
EQUILÍBRIO QUÍMICO e, as concentrações dos seus -  próximo de 0 (zero) indica que poucos reagentes
participantes permanecem constantes. conseguiram reagir;

Exercício1: Partindo-se de 1 mol de CO, e 1 mol de NO2,


para a formação de CO 2 e NO, após 40 min. Chega-se ao
equilíbrio em que existem 0,20 mols de CO e 0,45 mols de
NO2 sem reagir. Calcule o grau de equilíbrio para o CO e
NO2 respectivamente.
a) 0,8 e 0,55 d) 0,45 e 0,55
b) 0,8 e 0,45 e) 0,20 e 0,8
c) 0,8 e 0,20

Exercício2: Para a seguinte reação H2(g) + I2(g)  2HI(g)


partindo de 1 mol de H2. Calcule o grau de equilíbrio em
porcentagem sabendo que sobraram 0,1 mols de H 2.
a) 50% d) 90%
Portanto, EQUILÍBRIO QUÍMICO é o estado em
b) 70% e) 10%
que as velocidades das reações direta e inversa são
c) 80%
iguais.

www.profkemil.ning.com 1
VI. CONSTANTE DE EQUILÍBRIO QUÍMICO Exercício3: (FEI-SP) Calcule a constante de equilíbrio em
Considerando a reação hipotética abaixo: termos de concentração, para a reação representada pela
equação química abaixo, sabendo que nas condições de
aA + bB  cC + dD temperatura e pressão em que se encontra o sistema
- Sabendo que V = K [Reagentes] existem as seguintes concentrações dos compostos
- No equilíbrio V1 = V2: presentes no equilíbrio: [SO3]=0,1 mol/L; [O2]=1,5 mol/L
V1 = V2 [SO2]=1,0 mol/L.
2 SO2 + O2  2 SO3
K1.[A]a.[B]b = K2.[C]c.[D]d a) 0,0066 mol/L d) 0,0058 mol/L
b) 0,067 mol/L e) 0,087 mol/L
K1 = [C]c.[D]d c) 0,0087 mol/L
K2 = [A]a.[B]b
Exercício4: (UnB-DF) O pentacloreto de fósforo é um
reagente muito importante em química Orgânica. Ele é
preparado fase gasosa através da reação:
Keq. = [C]c.[D]d
PCl3(g) + Cl2(g)  PCl5(g)
[A]a.[B]b Um frasco de 3 L contém as seguintes quantidades de
equilíbrio, a 200°C 0,120 mol de PCl5; 0,600 mol de PCl3; e
A constante de equilíbrio pode ser escrita em termos de 0,0120 mol Cl2. Calcule o valor da constante de equilíbrio,
concentração (chamada de Kc) e em termos de pressão em (mol/L)-1, a essa temperatura.
(chamada de Kp, esta só para sistemas gasosos). a) 0,50 d) 40
b) 0,40 e) 50
 Constante em termos de Concentração (Kc): c) 30
[C]c.[D]d Exercício5: Temos representado no gráfico abaixo as
Kc =
[A]a.[B]b concentrações dos reagentes e dos produtos de uma
mesma reação do tipo:
 Constante em termos de Pressão (Kp) para A+BC+D
sistemas gasosos: Ocorrendo no sentido à direita a partir do zero. Tem-se
sempre [A] = [B] e [C] = [D], estando estes valores
PCc.PDd representados no gráfico. A constante de equilíbrio da
Kp =
PAa.PBb reação será igual a:
a) 16
Observe que Kc corresponde a uma expressão em b)
que no numerador aparecem as concentrações dos
produtos e no denominador as dos reagentes. c) 4
d) 5
Obs1: e)
- O valor de KC depende da reação considerada e da
temperatura, e independe das concentrações iniciais dos
reagentes. Exercício6: (Faap-SP) Em um recipiente de 500mL,
- A constante de equilíbrio é tratada comum número puro, encontram-se, em condições de equilíbrio, 0,48g de NO2 e
isto é, sem unidades. Líquidos (solventes) e sólidos puros, 2g N2O4. Calcule a constante de equilíbrio, em termos de
que não fazem parte de solução, não constam da concentração, para a reação abaixo (massas atômicas:
expressão da constante de equilíbrio. N=14; O=16).
- A expressão da constante de equilíbrio em função das 2 NO2  N2O4
suas concentrações em mol/L é também chamada de Lei a) 0,01 d) 0,02
da ação das massas ou Lei de Guldberg-Waage. b) 0,001 e) 0,002
- Com as constantes de equilíbrio podemos identificar se c) 0,10
um sistema está em equilíbrio ou não, calcular as
concentrações em mol/L dos participantes da reação. Exercício7: A constante de equilíbrio Kp para a reação
- A constante de equilíbrio da reação inversa é o inverso N2O4(g)  2NO2(g) é igual 0,14. Numa mistura em equilíbrio,
a pressão parcial do NO2 é igual a 0,7 atm. A pressão
da constante da reação direta: Keq.(inversa) =
parcial do N2O4 é:
a) 0,5 atm. d) 2,5 atm.
 Relação entre Kc e Kp: b) 0,7 atm. e) 3,5 atm.
c) 1,5 atm.
Kp = Kc . (R.T)n
n = (c + d) – (a + b) Exercício8: No equilíbrio químico: 2 CO + O2  2CO2
R = Constante dos Gases (0,082 ⁄ ) Kc vale 2,24.1022, a 727°C. Qual o valor do Kp nessa
T = Temperatura em Kelvin (K). temperatura? (adote R=0,082 ⁄ )
Lembrete! a) 2,73.10 22
d) 5,92.1022
P.V = n.R.T b) 2,68.10 22
e) 4,97.1022
P = [ ].R.T c) 4,83.10 22

TK = T°C + 273
www.profkemil.ning.com 2
# Exercícios de confirmação do equilíbrio: Exercício10: (Mackenzie-SP) Na tabela abaixo:
SISTEMA
Exercício9(Resolvido): Em um recipiente de 2,0L foram I II III IV V
AB 0,9 2,9 1,2 1,0 2,4
colocados, a 448°C, 1,0.10-2mol de H2 3,0. 10-2mol de I2 e [ ] mol/L
CD 0,6 0,54 0,3 0,4 1,2
2,0.10-2mol de HI. Considerando que naquela temperatura, Para a reação AB(g)  2 CD(g), constante de equilíbrio
a constante de equilíbrio da reação: é igual a 0,4 a 100°C. Na tabela acima, constam as
H2(g) + I2(g)  2 HI concentrações de AB e CD, em cinco sistemas diferentes,
vale Kc=50,5. Perguntamos se as quantidades todos a 100°C. Dentre eles, qual o único sistema que se
mencionadas estão em equilíbrio: encontra em equilíbrio?
a) I d) IV
1º Passo: Para sabermos se uma reação está em b) II e) V
equilíbrio devemos calcular seu COEFICIENTE c) III
REACIONAL (QR) que é dado pelo quociente entre a
concentração molar dos produtos dividido pela # Exercícios do Kc a partir de dados gerais sobre o
concentração molar dos reagentes: equilíbrio:
[Produtos]
QR = Exercício11(Resolvido): Um mol de hidrogênio e 1 mol de
[Reagentes] Iodo são misturados a 500°C. As substâncias reagem e,
após certo tempo, chega-se a um equilíbrio, em que
Portanto, como no exercício 9 foi dado as quantidades constata a presença de 0,22 mols de hidrogênio residual.
de matéria dos componentes da reação e o volume, Qual é a constante de equilíbrio (Kc) nessas condições?
calcula-se a concentração molar utilizando a expressão:
n1 n1 1,0.10-2 1° Passo: Para simplificar a resolução deste e de alguns
M=  MH2 =  MH2 = problemas que estão por vir, construiremos uma tabela de
V V 2
cálculo, para obter as concentrações em mol/L no
MH2 = 0,5.10-2 M equilíbrio, que serão usadas na fórmula do Kc.
3,0.10-2 Essa tabela deverá conter uma coluna para cada
MI2 = componente da equação química (reagentes e produtos) e
2
4 linhas como descrita abaixo:
MI2 = 1,5.10-2 M H2 + I2  2 HI
Quantidade inicial de
mols.
2,0.10-2
MHI = Quantidade de mols Mols que reagem  Mols que são
2 que reagem e que são produzidos (essa linha obedece a equação
produzidos. e é obtida por cálculo estequiométrico)
MHI = 1,0.10-2 M Quantidade de mols no
equilíbrio.
Em seguida calcula-se o coeficiente reacional: Concentração em
mol/L no equilíbrio.
[Produtos] [HI]2
QR = 
[Reagentes] [I2].[H2] Para simplificar os cálculos, essa tabela será
sempre preenchida em mols e obedecerá aos seguintes
(1,0.10-2)2 critérios:

(1,5.10-2).(0,5.10-2) I. Preencha a primeira linha da tabela com os dados
expressos na questão transformando-os em mols se
 1,0.10-4 necessário;
H2 + I2  2 HI
0,75.10-2 Quantidade inicial de
1 mol 1 mol zero
mols.
 1,333
II. Para preencher a segunda linha da tabela, basta
2º Passo: Fazer a relação com a constante de equilíbrio obedecer à estequiometria da própria equação química;
dada, da seguinte maneira: - O problema informa que no inicio 1 mol de cada reagente
QR = Kc  o sistema está em equilíbrio. e que restaram após algum tempo 0,22 mols de
hidrogênio, portanto, reagiram 0,78 mols (1 mol –
QR < Kc  conclui-se que o sistema ainda não atingiu o 0,22 mols = 0,78 mols);
equilíbrio, pois há mais reagentes que produtos.
H2 + I2  2 HI
QR > Kc  conclui-se que o sistema ultrapassou o Quantidade inicial de
1 mol 1 mol zero
mols.
equilíbrio, pois há mais produtos e menos reagentes do
Quantidade de mols
que o esperado, porém essa condição não pode acontecer, que reagem e que são 0,78 mols 0,78 mols 1,56 mols
pois o estado de equilíbrio químico é autônomo, portanto, produzidos.
teria obrigação de voltar para o estado de equilíbrio.
Então: QR < Kc
1,333 < 50,5 sendo assim a reação
não está em equilíbrio.

www.profkemil.ning.com 3
III. Para preencher a terceira linha é só subtrair os Exercício14: (PUC-RS) Um equilíbrio envolvido na
valores da linha 1 pela linha 2 nos reagentes e nos formação da chuva ácida está representado pela equação:
produtos é só somar a linha 1 com a linha 2; 2 SO2(g) + O2(g)  2 SO3(g)
Em um recipiente de 1 litro, foram misturados 6 mols de
H2 + I2  2 HI dióxido de enxofre e 5 mols de oxigênio. Depois de algum
Quantidade inicial de tempo o sistema atingiu o equilíbrio; o número de mols de
1 mol 1 mol zero
mols.
Quantidade de mols
trióxido de enxofre medido foi 4. O valor aproximado da
que reagem e que são 0,78 mols 0,78 mols 1,56 mols constante de equilíbrio é:
produzidos. a) 0,53 d) 1,33
Quantidade de mols no b) 0,66 e) 2,33
0,22 mols 0,22 mols 1,56 mols
equilíbrio.
c) 0,75
IV. A quarta linha é obtida dividindo-se os valores da # Cálculos envolvendo grau de equilíbrio ():
terceira linha (mols no equilíbrio) pelo volume total do
sistema da reação, ou seja, calcula-se usando a expressão Exercício15(Resolvido): Aqueceram-se 2 mols de PCl5 em um
da concentração em mols (M= ⁄ ). recipiente fechado, com capacidade de 2L. Atingindo o
equilíbrio, o PCl5 estava 40% dissociado em PCl3 e Cl2.
H2 + I2  2 HI Calcule a constante de equilíbrio.
Quantidade inicial de
1 mol 1 mol zero
mols.
Quantidade de mols 1° Passo: Montar a tabela mostrada no exemplo 15,
que reagem e que são 0,78 mols 0,78 mols 1,56 mols porém usaremos o grau de equilíbrio para preenchermos a
produzidos. segunda linha, pois é na segunda linha que indica a
Quantidade de mols no
0,22 mols 0,22 mols 1,56 mols quantidade de mols que reagiram, portanto:
equilíbrio.
 = 40%  0,40
M= M= M=
Concentração em  = nreage  nreage = ninicial . 
mol/L no equilíbrio. ninicial
M = 0,22 M = 0,22 M = 1,56
mol/L mol/L mol/L  nreage = 2 . 0,40

 nreage = 0,8 mols


Obs2: caso o problema não forneça o volume adote o
volume de 1 L. PCl5  PCl3 + Cl2
Quantidade inicial de
2 mol zero zero
2º Passo: Escrever e calcular a expressão da constante de mols.
equilíbrio com as concentrações calculadas na tabela. Quantidade de mols
que reagem e que são 0,8 mols 0,8 mols 0,8 mols
[HI]2 (1,56)2 produzidos.
Kc =  Quantidade de mols no
1,2 mols 0,8 mols 0,8 mols
[H2].[I2] 0,22 . 0,22 equilíbrio.

2,43
 M= M= M=
0,04 Concentração em
mol/L no equilíbrio.
M = 0,6 M = 0,4 M = 0,4
Kc = 50,30 mol/L mol/L mol/L

Exercício12: Foram colocados em um recipiente fechado,


de capacidade 2,0 litros, 6,5 mols de CO e 5 mols de NO2. 2º Passo: Escrever e calcular a expressão da constante de
À temperatura de 200°C o equilíbrio foi atingido e equilíbrio com as concentrações calculadas na tabela.
verificou-se que haviam sido formados 3,5 mols de CO2. [PCl3].[ Cl2] 0,4 . 0,4
Podemos dizer que o valor de Kc para o equilíbrio dessa Kc = 
reação é: [PCl5] 0,6
CO + NO2  CO2 + NO
a) 4,23. d) 1,96. Kc = 0,26
b) 3,84. e) 3,72.
c) 2,72. Obs3: Sendo dado o grau de equilíbrio é só multiplicar o
grau de equilíbrio pelo número de mols iniciais para obter
Exercício13: O valor do Kc para a reação em equilíbrio o número de mols que reage e assim preencher a tabela.
químico:
2 CO (g) + O2 (g)  2 CO2 (g) Exercício16: Um método proposto para coletar energia
Utilizando os dados da tabela abaixo, é em mols/L: solar consiste na utilização desta energia para aquecer, a
a) 2,22. 800°C, trióxido de enxofre, ocasionando a reação:
b) 0,22. 2 SO3(g)  2 SO2(g) + O2(g)
c) 3,22. Os compostos SO2(g) e O2(g), assim produzidos, são
d) 0,32. introduzidos em um trocador de calor de volume
e) 0,44. correspondente a 1,0 L e se recombinam, produzindo SO3
e liberando calor. Se 5,0 mols de SO3 sofrem 60% de
www.profkemil.ning.com 4
dissociação nesta temperatura, marque o valor correto de Exercício19(Resolvido): Na esterificação de 1 mol de ácido
Kc. acético com 1 mol de álcool etílico é atingido com o Kc =
a) 1,1. d) 6,7. 4. Quais são as quantidades em mols das substâncias
b) 1,5. e) 9,0. presente no equilíbrio?
c) 3,4.
1º Passo: Neste exercício é dado o valor de Kc, pedindo-
Exercício17: Em um recipiente de 400 mL são introduzidos se agora as quantidades de matéria das substâncias, ou
2 mols de PCl5 gasoso a uma determinada temperatura. seja, os valores da terceira linha da tabela explicada no
Esse gás se decompõe segundo a reação abaixo, e, o exercício 11. Portanto, a tabela deve ser preenchida de
equilíbrio foi alcançado, quando 20% do pentacloreto de acordo com as explicações anteriores, usando-se, porém,
fósforo reagiram (% em mols). A constante de equilíbrio, valores incógnitos (x, y, n,...).
Kc, nessas condições, vale: PCl5(g)  PCl3(g) + Cl2(g)
a) 4,0. d) 0,25. CH3COOH + C2H5OH  CH3COOC2H5 + H2O
Quantidade
b) 1,0. e) 0,025. inicial de mols.
1 mol 1 mol zero zero
c) 0,5. Quantidade de
mols que
reagem e que
x x x x
Exercício18: (UFPR) Considere os sistemas químicos são produzidos.
descritos a seguir: Quantidade de
mols no 1-x 1-x x x
Sistema A: Uma mistura de hidrogênio, iodo e iodeto de equilíbrio.
hidrogênio é introduzida em um recipiente aquecido a 783 Concentração
- -
K. Cada um dos componentes da mistura se encontra no em mol/L no M= M= M= M=
equilíbrio.
estado gasoso e na concentração de 2,0.10-3 mol/L. Neste
sistema ocorre a seguinte reação:
Note que na segunda linha é usado a incógnita x pois,
H2(g) + I2(g)  2 HI(g)
não temos o mol que reage e nem o grau de equilíbrio, por
cuja a constante de equilíbrio é igual a 46.
isto que se escreve de maneira literal.
Sistema B: Uma mistura de N2(g), O2(g) e NO(g) é
2º Passo: Escreva a equação da constante de equilíbrio e
introduzida num recipiente a 800 K. A concentração de
substituir os valores dados no problema e encontrados na
cada um de seus componentes é igual a 2,0.10-3 mol/L.
tabela;
Neste sistema ocorre a seguinte reação:
N2(g) + O2(g)  2 NO(g) [CH3COOC2H5].[H2O]
Kc =
cuja a constante de equilíbrio é igual a 3,4.10-21. [CH3COOH].[C2H5OH
Sobre os sistemas A e B é correto afirmar?
I. As constantes de equilíbrio indicam que a velocidade da x.x
4=
reação do sistema A é maior que a velocidade no sistema (1 – x).(1 – x)
B;
II. Quando o sistema A atinge o estado de equilíbrio x2
4=
químico, predomina o composto HI;
(1 – x)2
III. Quando o sistema B atinge o estado de equilíbrio
químico, predomina o composto NO; x2
4=
IV. No sistema A ocorre o consumo de gás hidrogênio até (12 – 2.1.x + x2)
que o estado de equilíbrio seja atingido;
V. No sistema B, a concentração do gás nitrogênio
(1 – 2x + x2).4 = x2
aumenta até que o estado de equilíbrio seja atingido;
VI. No sistema B, após o equilíbrio ser atingido, a
concentração de oxigênio é igual a concentração de 4 – 8x + 4x2 = x2
nitrogênio.
Estão corretas, 4x2 – x2 – 8x + 4 = 0  3x2 – 8x + 4 = 0
a) I, II, IV e VI. d) II, V e VI. (Eq. do 2º grau)
b) II, III, IV e V. e) II, IV e VI.
c) II, III e IV. 3º Passo: Sendo uma equação do 2º grau em x.
Resolvendo-a, chegaremos aos valores de duas raízes:
# Cálculos das quantidades dos componentes em – √
equilíbrio a partir do valor do Kc:

Obs4: em muitos problemas desse tipo, a resolução nos


– – √
leva a equações matemáticas de 2º grau. Lembramos
então a equação genérica do 2º grau:
ax2 + bx + c = 0
E para a resolução de equações desse tipo, temos √
a seguinte fórmula geral:
√ ’ 
– 84
x=
6 –
’’ 

www.profkemil.ning.com 5
Analisando as raízes ob s, o p m o sul o x’) é  As concentrações das substâncias presentes no
absurdo, pois no início tínhamos apenas 1 mol de equilíbrio;
CH3COOH e 1 mol de C2H5OH, portanto é impossível  A pressão do sistema em equilíbrios gasosos;
reagirem 2 mols se só tínhamos 1 mol no início.  A temperatura.
Consequentemente só poderemos aceitar a segunda raiz
x’’ 0,666 mols
A) EFEITO DA CONCENTRAÇÃO
4º Passo: Calcular os valores referentes a terceira linha
(quantidade de mols no equilíbrio) utilizando 0,666 como O aumento da concentração de uma substância
valor de x. desloca o equilíbrio químico no sentido oposto, ou
Quantidade de mols no seja, na reação direta a adição de reagentes ou a retirada
equilíbrio.
de produtos deslocará o equilíbrio para a direita.
CH3COOH 1 – 0,666 = 0,334 mols
C2H5OH 1 – 0,666 = 0,334 mols A diminuição da concentração de uma substância
CH3COOC2H5 0,666 mols desloca o equilíbrio químico no mesmo sentido, ou
H2O 0,666 mols seja, na reação direta a adição de produto ou a retirada de
reagentes deslocará o equilíbrio para a esquerda.
Exercício20: (Fuvest-SP) Um recipiente fechado de 1 litro
contendo inicialmente, à temperatura ambiente, 1 mol de Ex3:
I2 e 1 mol de H2 é aquecido a 300°C. Com isso estabelece- Considere a reação: H2 + I2  2HI
se o equilíbrio
H2(g) + I2(g)  2 HI(g)
Cuja constante é igual a 1,0.102. Qual a concentração, em Se adicionarmos I2, a reação
mol/L, de cada uma das espécies H2(g), I2(g) e HI(g), nessas deslocará para a direita,
condições? aumentando a concentração de HI.
a) 0, 0, 2 d) ⁄ , ⁄ , ⁄
b) 1, 1, 10 e) ⁄ , ⁄ , ⁄
c) ⁄ , ⁄ , ⁄
No entanto, se adicionarmos
Exercício21: Considere um equilíbrio a 25°C: HI, a reação deslocará para a
PCl5(g)  PCl3(g) + Cl2(g) esquerda.
Conhecendo as concentrações iniciais [PCl 5] = 0,100
mol/L; [PCl3] = 0 mol/L e [Cl2] = 0,020 mol/L e a
constante de equilíbrio (Kc = 0,030 mol/L) para a
decomposição de PCl5 à mesma temperatura, a
concentração de PCl3 no equilíbrio é igual a: B) EFEITO DA PRESSÃO EM EQUILÍBRIOS GASOSOS
a) 0,035 d) 0,120
b) 0,050 e) 0,230 O aumento da pressão total de um sistema desloca
c) 0,065 o equilíbrio no sentido de menor volume gasoso, pois
a redução do volume minimiza o efeito da pressão
Exercício22: Em um recipiente fechado e mantido a aplicada.
temperatura constante goram introduzidos o monóxido de
carbono e vapor de água em quantidades tais que suas A redução da pressão total de um sistema desloca o
pressões parciais eram iguais e valiam 0,856 atm cada equilíbrio no sentido de maior volume gasoso, pois o
uma. Após certo tempo, estabeleceu-se o equilíbrio: CO(g) aumento do volume minimiza a redução da pressão.
+ H2O(g)  CO2(g) + H2(g). Medindo-se então a Ex4:
pressão parcial de CO, obteve-se 0,580 atm. Qual o valor Considere a reação abaixo:
da constante de equilíbrio Kp?
a) 0,226 d) 0,792 N2 + 3 H2  2 NH3
b) 0,445 e) 0,931 1 mol + 3 mol 2 mol
c) 0,653
4 mols 2 mols
VII. DESLOCAMENTO DE EQUILÍBRIO QUÍMICO de volume de volume

# I.P.C: PRINCÍPIO DE LE CHATELIER Aumentando a pressão total


desloca o equilíbrio para o lado de
Quando um agente externo age sobre um menor volume (menor quantidade
total de mols).
sistema em equilíbrio, o sistema desloca-se no
sentido de anular a referida ação, atingindo um
novo estado de equilíbrio químico (restauração Reduzindo a pressão total
desloca o equilíbrio para o lado de
espontânea do equilíbrio químico). maior volume (maior quantidade
total de mols).
Os únicos fatores que podem provocar deslocamento
de equilíbrio químico são:
www.profkemil.ning.com 6
C) EFEITO DA TEMPERATURA Exercício26: Na química ambiental, particularmente no
controle da ocorrência da chuva ácida, têm particular
Para observarmos o efeito da temperatura nos importância as reações entre os gases dióxido de enxofre e
equilíbrios, devemos verificar se a reação é exotérmica oxigênio para originar o trióxido de enxofre, o qual,
ou endotérmica. combinando-se com água, forma o ácido sulfúrico,
Ex5: Exo. segundo as reações assim equacionadas:
N2(g) + O2(g)  2 NO(g) H = – 88 kJ A) 2 SO2(g) + O2(g)  2 SO3(g) + 46 kcal
Endo.
B) SO3(g) + H2O(l) → H2SO4(aq)
O aumento da temperatura desloca o equilíbrio no Observe com atenção os fatores a seguir.
sentido endotérmico (esquerda). I. injeção de O2
A diminuição da temperatura desloca o equilíbrio no II. elevação da temperatura
sentido exotérmico (direita). III. redução da temperatura
IV. redução da pressão
# I.P.C: A constante de equilíbrio químico varia com V. elevação da pressão
te per tur p i é regid pe ei d “r pidez” Ao se processarem as reações representadas em um
das reações químicas. recipiente fechado, assinale a opção cujos fatores, atuando
sobre a reação A, tendem a aumentar a produção de ácido
sulfúrico na reação B:
# RESUMINDO: a) I e II apenas d) I, III e V
b) I e III apenas e) II, IV e V
PERTURBAÇÃO DESLOCAMENTO Kc e Kp  c) II e IV apenas
 [ ] componente No sentido oposto Não Sim
 [ ] componente No mesmo sentido Não Sim
Exercício27: É muito comum as donas-de-casa, após a
limpeza do peixe, usarem limão para remover o cheiro
 Pressão total No sentido de  volume Não Sim deixado em suas mãos. A maioria delas não tem uma
 Pressão total No sentido de  volume Não Sim explicação científica para o fato. Entretanto, sabe-se que o
 Temperatura No sentido endotérmico Sim Sim cheiro é causado pelo composto metilamina, de fórmula
CH3–NH2, cuja equação de equilíbrio é representada a
 Temperatura No sentido exotérmico Sim Sim
seguir:
Adição do Catalisador Não Não Não CH3-NH2(aq) + H2O(L)  CH3-NH3+(aq) + OH–(aq)
Segundo o princípio de Le Chatelier, o cheiro
desaparece porque:
Exercício23: O metanol, apesar de tóxico, é muito a) A adição do limão (H+) neutraliza íons OH¯ deslocando
importante em laboratórios, indústrias e também como o equilíbrio para a direita, consumindo a metilamina.
combustível. Pode ser sintetizado a partir de monóxido de b) A adição do limão (H+) neutraliza o íon OH¯, deslocando
carbono e gás hidrogênio através da reação de equação: o equilíbrio para a direita, consumindo o CH3–NH3+.
CO(g) + 2H2(g)  CH3OH(g) ∆H < c) A adição do limão (H+) neutraliza o íon, deslocando o
O rendimento na produção de álcool é favorecido: equilíbrio para a esquerda, formando solução aquosa.
a) a baixas pressões d) A adição do limão (H+) neutraliza o íon OH¯, deslocando
b) a altas temperaturas o equilíbrio para a esquerda, retirando a metilamina.
c) pelo aumento da concentração de H2 e) A adição do limão (H+) neutraliza o íon OH¯, deslocando
d) pela adição de catalisador o equilíbrio para a esquerda, diminuindo a concentração de
e) pela diminuição da concentração de CO H2O.

Exercício24: Uma das condições que desloca o equilíbrio Exercício28: Os refrigerantes são conhecidos como
químico: bebidas carbonatadas, em que ocorre o equilíbrio:
2SO3(g)  2SO2(g) + O2(g) ∆H>O H2CO3(aq)  H2O + CO2(g)
para a direita é: Com garrafa fechada, o equilíbrio de reação é mantido
a) aumento da temperatura ou adição de catalisador. pela pressão de CO2 gasoso no interior da garrafa. Após a
b) aumento da temperatura ou remoção de SO3(g). abertura da garrafa, ocorre perda de CO2 (deslocamento
c) adição de O2(g) ou aumento da pressão. de equilíbrio), alterando o sabor do refrigerante.
d) adição de catalisador ou adição de SO2(g). Qual a maneira mais eficiente de deslocar o equilíbrio
e) remoção de SO2(g) ou diminuição da pressão. da reação em sentido contrário, reduzindo o
desprendimento do gás?
Exercício25: O equilíbrio N2(g) + 3 H2(g)  2 NH3(g) é a) Utilizar uma tampa que injeta ar no interior da garrafa.
deslocado para os produtos com o aumento da pressão e b) Deformar o recipiente para reduzir o volume ocupado
com a diminuição da temperatura. Pode-se concluir que a pelo gás.
reação de formação do gás amoníaco é: c) Substituir a tampa da garrafa por colher e mantê-la na
a) Exotérmica e ocorre com o aumento de volume. geladeira.
b) Exotérmica e ocorre com a conservação do volume. d) Guardar a garrafa deitada.
c) Exotérmica e ocorre com a diminuição do volume. e) Introduzir pequenos cristais de gelo no interior da
d) Endotérmica e ocorre com aumento de volume. garrafa.
e) Endotérmica e ocorre com diminuição de volume.

www.profkemil.ning.com 7

Você também pode gostar