Você está na página 1de 4

ANEXO D – PAPER DO PROJETO DE ENSINO

Ferramenta em Informática
Tecnologias no Ambiente Escolar

Autor
Prof. Orientador
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI
Curso (TURMA) – Projeto de Ensino
dd/mm/aa

RESUMO

Neste Paper é possível analisar a busca por aprimoramento das diferentes e


diversas ferramentas tecnológicas que existentes nesses dias, muitas inseridas
no ensino escolar, mudando totalmente a forma e pratica que os professores
utilizavam trazer novos saberes e descobertas através da tecnologia está
sendo árdua mais não impossível para os mestres de ensino. Atualização e a
atenção estão sendo essenciais preparados para a dificuldade do aluno, pois,
estes recursos tecnológicos vieram para substituir os métodos existentes ou
agregar a forma de ensinar e aprender no contexto escolar, o conhecimento
está mudando a sua forma de aprender, muitas escolas ainda estão
desatualizadas em relação à informática para os alunos.

é uma coisa que envolve politica publica, a sociedade tem que ir a busca
desses diretos, onde o professor já luta pela precariedade dentro da escola em
suas atividades, por falta de materiais ou equipamentos, relacionando a escola
e a tecnologia, poderemos construir a sociedade com cidadãos com mais
autonomia e postura de critica ao que e diz respeito a informação fake ou não,
assim impondo a sua réplica.

Palavras-chave: Educação, Informática, tecnologia.

1 INTRODUÇÃO

Neste período as escolas ou instituições educacionais estão passando


por uma brusca mudança, e o uso da informática é de suma importância para a
construção de um conhecimento técnico. As novidades tecnológicas vêm
afetando o ambiente educacional e seu processo ensino-aprendizagem com
muitas exigências e muitas mudanças nos conteúdos tanto pelo lado do aluno
quanto dos professores. O uso das tecnologias no ambiente escolar pode
contribuir efetivamente para transformar a educação ampliando a comunicação
escolar, pois, neste mundo globalizado é difícil conviver sem a informática seus
grandes benefícios.
A informática está sendo muito utilizada para obtenção de informações e
comunicação, sua evolução vem modificando a sociedade diariamente e
conseguintemente gera a necessidade de um aprendizado continuo e
relevante.
Contudo, este paper tem como objetivo geral descrever as percepções
teóricas e também praticas pedagógicas sobre o uso da informática nas
Escolas e suas importâncias. Com os objetivos específicos compreender a
importância da informática no processo de ensino das escolas; Avaliar a
presença da informática no processo ensino aprendizagem; analisar de modo
geral como as escolas estão se saindo com o novo processo de aprendizagem
totalmente tecnológico.

2 A informática Educacional e inicio da sua história

O termo “informática na Educação” tem assumido diversos significados


dependendo da visão educacional e da condição pedagógica em que o
computador é utilizado.
De acordo com TAIRA (2000), a informática pode ser inserida nas
escolas de três formas: informática como fim, informática como apoio para as
atuais disciplinas existentes ou para projetos educacionais.
Iniciaram-se as primeiras tentativas de introdução da informática nas
escolas de primeiro mundo nos anos 60, com intenção de formar técnicos
capazes de dar suporte a essa nova indústria que estava se implantando com
força total no mundo. Os soltwares de introdução programada foram
introduzidos nas escolas mais avançadas, menos os sistemas de grandes
portes que eram inacessíveis. Na década de 70 foi marcada pelo
desenvolvimento do sistema LOGO, um sistema de grande revolução em termo
de informática aplicada à educação, criado por Seymour Papert, do
Massachusetts Institule of Technology (MIT), E.U.A. Nos anos 80, com a
disseminação dos microcomputadores os pacotes instrucionais passaram a ser
uma opção a mais em termos de recursos pedagógicos, então, as escolas
foram se equipando com softwares que auxiliavam no trabalho de montagem
de provas e exercícios. Já nos anos 90, os computadores foram ainda mais
ingressados nas escolas. Época em que os pais ansiavam que seus filhos
soubessem manusear a maquina, pois, o futuro lhes aguardava.
Nos dias de hoje, a uma grande variedade do uso da informática no
ensino educativo e pedagógico. O computador se tornaram umas enciclopédias
eletrônicas, permitindo que alunos e professores acessem inúmeros assuntos
em suas pesquisas por meio da internet.

2.1 A informática no Processo de ensino

Foi em 2014, com estruturas físicas e sem funcionalidade avançada que


se iniciou a formalização de salas de informática nas escolas publicas. Havia
muito que melhorar naquele ano, e a instalação dos equipamentos foi um
tremendo passo em relação a informática no ensino escolar.
O intuito de ter salas de informática nas escolas é para serem utilizadas
sempre e não somente para professores, mais sim para todos os alunos. O
computador se insere na educação brasileira somente na década de 1980,
quando o Ministério Da Educação e Cultura (2010) diz: O computador era um
instrumento de auxilio ao professor no ensino e na avaliação da dimensão
afetiva e cognitiva do aluno de modo a analisar os variados processos de
interação deste com o computador.
Podemos perceber que nos dias de hoje a informática é um importante
auxilio pedagógico que pode ampliar e facilitar a metodologia do professor bem
como desenvolver habilidades nos alunos a partir da pesquisa.

O corpo do trabalho poderá ter diversas seções. É com a fundamentação


teórica, escolhida a partir da área de concentração, que se apresenta a análise das
práticas vivenciadas nos estágios.

Nesta parte também se apresentam subseções secundárias e terciárias,


dependendo da necessidade do acadêmico no relato de seus estudos no Trabalho de
Graduação. Nesse caso, deve ser observada a formatação correta de cada título, ou
seja, seção primária (escrita em caracteres maiúsculos e em negrito), seção
secundária (caracteres maiúsculos e sem negrito), seção terciária e demais seções
(apenas a primeira letra maiúscula e sem negrito), todas alinhadas à esquerda.

3 MATERIAL E MÉTODOS

Neste espaço, o acadêmico poderá descrever de que forma foram coletados os


dados no decorrer da pesquisa e quais os procedimentos adotados. Poderão, se
preferir, ser apresentados em forma de tabelas ou quadros.

4 RESULTADOS E DISCUSSÃO

Os resultados obtidos a partir do aporte teórico, as análises realizadas e os


dados obtidos na pesquisa devem ser discutidos neste espaço, podendo também ser
complementados com tabelas, quadros, gráficos ou outras formas que o acadêmico
considerar convenientes.

5 CONCLUSÃO

A conclusão deve apresentar o posicionamento sintetizado da argumentação


desenvolvida no corpo do trabalho. Apresenta-se uma análise sobre o trabalho
desenvolvido, informando resultados e reflexões. Também poderá ser relatada uma
opinião pessoal, apresentando recomendações e sugestões referentes ao
aperfeiçoamento de futuros trabalhos.

REFERÊNCIAS

Aqui se referenciam todas as obras citadas conforma a ABNT – Associação


Brasileira de Normas Técnicas (NBR6023).