Você está na página 1de 11

Nome do Professor: Leonardo Pinelli Disciplina: Artes

Série: 1°Ano Turma: A, B, C, D, E. Turno: VERSPERTINO


Nome do Aluno (a):
Data de entrega: / / 2021 Data de devolução: / / 2021
SEMANA 01 a 08
Orientações para o (a) aluno (a):
Bom dia, boa tarde, boa noite!!!
Essa é a sua atividade impressa, parte dela é um texto que deve ser guardado e a outra são os exercícios
que serão devolvidos.

Semana 1
Olá querido(a) estudante!!!
Essa é a nossa disciplina de artes, eu me chamo Leonardo Pinelli e serei seu professor 😊
Sei que não deve estar sendo fácil, por isso prometo que tentarei tornar a nossa disciplina o mais
interessante possível.
Quero te desejar boas-vindas, e que nosso ano seja o melhor que ele puder!

O que é Teatro?

Dizer o que é teatro é uma coisa meio complicada, porque duas coisas diferentes são “teatro”: o teatro é,
de um lado, uma atividade, uma forma de arte, na qual as pessoas representam um acontecimentos vivido por
personagens e, de outro, o lugar onde essa atividade acontece; tanto a arte quanto o seu local são muito antigos
e, como irmãos, se desenvolvem juntos. Para que vocês possam compreender melhor o teatro que conhecemos
hoje em dia, vamos cortar aqui um pouco do que pode ter acontecido há muitos e muitos séculos para o teatro
aparecer.
Mais ou menos uns três séculos ates de Cristo, um filósofo grego chamado Aristóteles escreveu a
respeito do teatro e chamou a atenção para o fato de que ele (como as outras artes) é uma imitação. Nós
apreciamos essas imitações tanto pelo modo de elas serem executadas, em aparência e acabamento, como pelo
fato de as pessoas, os objetos e os acontecimentos por elas apresentados ampliarem nosso conhecimento. Isso
não quer dizer que essa imitação nos ensine coisas assim como uma aula, mas sim porque quem a criou, ou
organizou, vê o objeto de sua imitação e o apresenta de certo ponto de vista, e por isso mesmo nos leva a pensar
no assunto.
Isso nos leva a ter de falar sério e dizer: “O teatro é uma arte”, o que nos obriga a conversar um pouco a
respeito do que é “arte”. Há muitas definições e estudos a respeitos das artes (pois elas são várias), mas aqui
vamos ficar no que é mais simples e prático: ao contrário da natureza, em que tudo é como é, toda arte é
artificial, isto é, toda obra de arte foi criada por um artista que queria, com essa criação comunicar aos outros o
que ele pensou e sentiu. Para isso ele pinta um quadro, ou compõe uma música ou, como nosso caso, escreve
uma peça de teatro.
Um famoso professor americano, Richard Sothern, disse que, para facilitar as coisas, podemos definir
arte como uma “obra na qual se diz uma coisa, as se queria dizer outra”. Sem explicar a ideia, a frase pode
sugerir que a arte quer dizer o contrário do que diz, mas não é bem assim; ele só quis dizer que quando você
realmente cria uma obra de arte, ela vai expressar não só o que está literalmente dito ou feito, mas também mais
alguma coisa, ou seja, ela vem com uma sobrecarga de significado, exatamente porque foi criada, ou feita, de
uma certa maneira e com uma certa intenção.
Isso tudo foi dito para vocês teres uma ideia das razões pelas quais se pode gostar muito mais do teatro
depois de saber mais a respeito dele, ou seja, de ele ter sido explicado.
Barbara Heliodora – Teatro Explicado aos Meus Filhos -
Atividade

Questão Única:

Faça um resumo sucinto e breve sobre o que entendeu do texto de Barbara Heliodora.

_____________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________

...
Semana 02
Texto
Conceito de teatro
A palavra teatro abrange ao menos duas acepções fundamentais: o imóvel em que se realizam espetáculos
e uma arte específica, transmitida ao público por intermédio do ator. O significado primeiro, na linguagem
corrente, liga-se à ideia de edifício, um edifício de características especiais, dotado basicamente de plateia e
palco. Quando se diz: "Vamos ao teatro" pensa-se de imediato na saída de casa para assistir, num recinto
próprio, a uma representação, feita por atores, bailarinos ou mímicos. Teatro implica a presença física de um
artista, que se exibe para uma audiência. O cinema já subentende a imagem, substituindo a figura humana real.
No teatro, público e ator estão um em face do outro, durante o desenrolar do espetáculo.
Origem etimológica
A etimologia grega de teatro dá ao vocábulo o sentido de miradouro, lugar de onde se vê. O edifício
autônomo, de fins idênticos àquele que se chama hoje teatro, se denominava odeion, auditório. Na terminologia
os logradouros cênicos da Grécia, teatron correspondia à plateia, anteposta à orquestra e envolvendo-a como
três lados de um trapézio ou um semicírculo. Não se dissocia da palavra teatro a ideia de visão. Ler teatro, ou
melhor, literatura dramática, não abarca todo o fenômeno compreendido por essa arte. É nele indispensável que
o público veja algo, no caso o ator, que define a especificidade do teatro. A contemplação do bailarino
caracteriza o espetáculo do bailado e a do cantor ou músicos, aspectos da arte musical. A lembrança da
etimologia de teatro tem por fim não apenas a busca de seu conceito, mas também o esclarecimento de um dado
inicial, cuja omissão vem· originando diversos equívocos, entre os quais, sobretudo, o da precedência da arte
literária, com prejuízo do conjunto do espetáculo.
A tríade essencial
No teatro dramático ou declamado, objeto deste ensaio (há os gêneros da comédia musical e da revista,
por exemplo), são essenciais três elementos: o ator, o texto e o público. O fenômeno teatral não se processa,
sem a conjugação dessa tríade. É preciso que um ator interprete um texto para o público, ou, se se quiser alterar
a ordem, em função da raiz etimológica, o teatro existe quando o público vê e ouve o ator interpretar um texto.
Reduzindo-se o teatro à sua elementaridade, não são necessários mais que esses fatores. As reformas dos
puristas, preocupados em suprimir o gigantismo espetacular ou as contrafações de qualquer natureza, visam
sempre a devolver o teatro aos seus dados essenciais. Sem a interpretação de um texto, o ator se encaminhará
para a mímica. A ausência do ator costuma ser suprida, na leitura, pela imaginação, que visualiza as rubricas e
inscreve os movimentos num cenário ideal. Esse pluralismo na composição do teatro acarreta mesmo as
idiossincrasias particulares. Muitas pessoas preferem ler as peças, para que o prazer estético não fique sujeito à
deformação de um mau desempenho ou ao condicionamento inartístico dos intervalos. Acham esses cultores do
solipsismo que nenhuma realização material corresponde à liberdade criadora da própria mente. Os
espectadores natos, porém, atrapalham-se com as indicações do diálogo escrito, e não são capazes de armar a
contento uma montagem imaginária. Eles estão mais próximos do teatro, definem-se em verdade como parte
dele. Sem dúvida, os amantes de teatro não podem prescindir da leitura: as representações, até nos centros
artísticos mais desenvolvidos, cobrem apenas uma parcela da dramaturgia, e aqueles que se contentarem com
elas deixarão de usufruir um imenso acervo literário. A leitura traz um enriquecimento artístico e cultural, mas
não chega a constituir o fenômeno do teatro. Muitas vezes se é obrigado a permanecer nela porque a curta
duração da vida exige que se substituam experiências completas por resumos ou simulacros.
Conceber um quadro abstrato em que o ator represente para a sala vazia, realizando-se no prazer
solitário, talvez seja a maior contrafação da ideia de teatro.
Trecho do livro: Iniciação ao Teatro de Sabato Magaldi

SEMANA 3
Atividade

Questão Única
Faça um resumo sucinto e breve sobre os três tópicos do texto da aula passada, depois tente fazer um
esquema/ mapa mental, isto é, um desenho do que compreendeu que seja de fácil absorção para você. O
desenho deve ser feito no final desta folha ou anexado em uma outra.

_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Espaço destinado ao esquema
SEMANA 4
ATIVIDADE CONTEMPLATIVA
Aposto como você vai gostar da atividade de hoje!
Hoje quero que tente assistir a um filme do começo ao fim sem interrupções, se possível, que você
veja esse filme com alguém. Depois, quero que responda a algumas perguntas sobre o filme

Sobre o Filme
Qual o título do filme? ____________________________________________________
Qual a história?
_____________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
______________________________________________________
Você gostou?___________________________________________________________
O que mais gostou no filme?
_____________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
____

Se eu te perguntasse, quem é o protagonista? O que você me diria?


_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
E quem é o antagonista?
_____________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
O filme tem um herói? Se sim, quem ele é? Por acaso é o protagonista?
_____________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
SEMANA 5
Estudante ou Aluno

O professor Pierluigi Piazzi, é um italiano naturalizado brasileiro, ele foi um grande escritor e pensador da
educação, o seguinte texto é uma transcrição de uma de suas palestras, acho que ele pode nos ajudar a pensar
sobre como estamos estudando.

“Na hora de preencher um cadastro ou uma ficha qualquer, será que é correto colocar a profissão:
estudante? Provavelmente não, provavelmente você é aluno, porque geralmente as pessoas são alunas e não
estudantes, em nosso país assim como em outros, nós temos milhões de alunos e pouquíssimos estudante. Quer
saber qual a diferença?
Aluno é alguém que assiste as aulas, é a coisa mais fácil do mundo ser aluno, é só esquentar a cadeira
com o bumbum que você se torna aluno, agora estudante não. Estudante é aquele que estuda, e essas duas
coisas são muito diferentes. Assistir as aulas é um processo passivo e coletivo, estudar é um processo solitário
e ativo, ninguém pode estudar por você. Inclusive temos que acabar com essa mania de dizer ‘Há, vamos
montar um grupo de estudos!’ Não existe grupo de estudos, estudo é solitário, individual e ativo.
Ninguém está estudando se não tiver uma caneta ou um lápis na mão e estiver escrevendo. Estudar é
escrever, lembre-se, as neurociências já mostraram, escrever manda tudo para o seu HD da cabeça, digitar,
manda para o HD do computador, e na hora de uma prova, você só pode levar o HD que está em você, é esse
que você tem que treinar mais.”

Resumo esquemático do texto de Sabato Magaldi – Iniciação ao teatro

O autor diz logo no começo da sua obra - que ele resume como sendo introdutória para leigos e
estudantes de arte – que Teatro é no mínimo duas coisas: um lugar, o edifício com palco, cadeiras, cortina e
também, é aquilo que acontece sobre o palco, a própria arte, o fenômeno que tem começo, meio e fim. Podemos
resumir tudo isto no seguinte esquema.

Fenômeno Teatral
LUGAR, EDIFÍCIO, TEATRO
IMOVEL
Barbara Heliodora - O Teatro Explicado Aos Meus Filhos

Aristóteles diz que o teatro é uma IMITAÇÃO, e que a partir desta imitação nós aprendemos, não porque
seja como uma aula onde se tenha esse cunho pedagógico, mas porquê ao ver algo sendo disto de um outro
ponto de vista que não o meu, eu me coloco no lugar do outro e por esse lugar aprendo.

3
O artista produz sua
Arte feita pelo obra que é lida, vista e
artista depois de
refletir sobre aquilo
consumida por nós.
que ele observou.

?
Telas, livros,
filmes, séries de tv,
esculturas, peças
de teatro etc.
2

OBSERVA
OBSERVA (?)
1 Você

MUNDO
ARTISTA

Você ao observar o mundo, tem suas


próprias ideias e DÚVIDAS (?)
4
Depois que vemos uma obra de arte, é
como se o artista se comunicasse conosco.
Passamos a ter outra perspectiva da vida e
do MUNDO. Ele nos diz algo através da
sua arte, e pode ser que isso nos traga
RESPOSTAS ou mais Dúvidas, porém, o
importante é que isso no apresenta outra
forma de ver o mundo, transformando a
nossa percepção das coisas. Em resumo: a
arte pode transformas a forma como
RECEBEMOS o Mundo e a Vida.
SEMANA 6

TRÍADE TEATRAL

Texto
cênico Esse esqueminha aqui ao lado representa aquilo
que falamos da semana 2, Tríade Essencial.
Ator/atriz Para que o teatro aconteça precisamos de três
elementos fundamentais, texto, atriz ou ator e plateia,
pense bem, se você tirar um desses elementos o teatro
Plateia não acontece. Sem o ator vira uma leitura coletiva, sem
plateia vira ensaio e sem texto, vira o que?
Você pode até imaginar que sem texto pode
haver outros tipos de teatro como por exemplo: mímica,
improviso, alguns tipos de comédia. Mas então deixa eu
Plateia/Público/Espectadores: são esses alguns dos te dizer, para o teatro tudo isso ai também é texto
cênico, vou explica mais aqui embaixo.
nomes dados as pessoas que estão ali para ver o
Fenômeno teatral.
Ator ou Atriz: pode ser um homem ou uma mulher, podem ser vários(as) ou apenas um(a), é essa
pessoa responsável pelo fenômeno, é ela que empresta seu corpo, sua voz, seu conhecimento, e tudo o que têm,
para dar vida a uma outra pessoa ou ser, e esse outro, é sobre ele, com ele e por ele que será contada a história
para a plateia.
Texto Cênico: peça de teatro, script de cinema, roteiro, texto, mímica, coreografia, tudo isto é incluso
naquilo que compreendemos como Texto Cênico. O que caracteriza esse é uma ideia simples: mensagem. Esse
texto deve comunicar, deve carregar uma mensagem, conteúdo, ideia, pensamento, significado, visão. Se ele
tenta comunicar-se com o público já é um texto cênico, por isso mesmo quando não há palavras consideramos
que há comunicação.

SEMANA 7

A arte teatral é claramente capaz de se comunicar conosco, assim como o cinema ou a televisão, todos esses são
capazes de contar história e dialogar conosco, no entanto, a pergunta que faremos agora é a seguinte: Como eles
contam histórias? Como nós compreendemos essas? É apenas a fala do roteiro e o gesto do ator que se utilizam
para contar histórias, ou há outras ferramentas, outras LINGUAGÊNS que também são utilizadas. Pare para
pensar por um segundinho, pense em algum personagem que você gosta, pode ser de novela, filme ou livro,
agora me diga: como esse personagem é? O que ele usa? Como fala? Donde onde fala?
Perceba como o que define um personagem é muito mais do que uma ou outra coisa, é um conjunto de
características e contextos, para explicar melhor isto, veja o seguinte exemplo.

Eu vou te descrever uma personagem e quero que com essas características, tente adivinhar de quem eu falo:

É forte, mundialmente conhecida, usa uma “arma” que é seu símbolo e o usa para atacar e para defender, é líder
de um grupo muito famoso, usa as cores azul, vermelho e branco, é uma personagem de quadrinho, sua
revistinha é lida a mais de 50 anos.
E então, acho que isso já é o suficiente para você saber de quem eu falo, apenas vire a página e veja se você
acertou.
Então, se você disse Mônica, você acertou!!!
Um personagem é definido por muito mais do que suas características, por isso, vamos estudar essas
outras características essas LINGUAGÊNS que se comunicam conosco, elas têm um nome e são chamadas de
Linguagens Cênicas, mas isso fica para a próxima aula.

SEMANA 8

Na aula de hoje vamos ler um trecho de livro, nele vocês vão entrar em contato pela primeira vez com as
linguagens cênicas, são elas que se comunicam conosco sem que percebamos, nos dando ideias e sugerindo
outras, modificando a nossa percepção das obras, mas para começar a entender isso, vamos ao texto.

Síntese
A presença física do ator, além de definir a especificidade do teatro, importa na colaboração de várias
outras artes. Antes de mais nada, cabe observar que ela supõe um espaço concreto, no qual se processam os
deslocamentos .do intérprete. Sobre o palco, a arena ou um simples estrado ergue-se o cenário, que sugere o
ambiente propício à ação. O cenário vale-se de elementos oriundos de duas outras artes: a arquitetura e a
pintura. A criação de espaço para os movimentos do ator requer o concurso de dispositivos arquitetônicos,
distribuídos segundo uma unidade estética própria e os requisitos funcionais. A pintura, que, antes da corrente
construtivista, continha o princípio da decoração do palco, fornece também elementos importantes à cenografia.
A descoberta da luz elétrica, aplicada ao teatro a partir de fins do século passado, alterou fundamentalmente o
conceito de cenário. Pode-se afirmar hoje em dia que existe uma arte da iluminação, apoio valioso para o
melhor rendimento do espetáculo. O palco recorre à arte do mobiliário, eventualmente à escultura, etc. E a
necessidade de que as personagens se completem com figurinos adequados, modernos ou históricos, impõe o
concurso da arte da indumentária. O ator comunica-se com o público por meio da palavra, instrumento da arte
literária. Embora alguns teóricos desejem menosprezar a importância da palavra na realização do fenômeno
teatral autêntico, sua presença não se separa do conceito do gênero declamado. Para o ator, entretanto, a palavra
é um veículo que lhe permite atingir o público, mas não se reduz a ela a interpretação. Sabe-se que o silêncio, às
vezes, é muito mais eloquente do que frases inteiras. A mímica ou um gesto substitui com vantagem
determinada palavra, de acordo com a situação. Postura, olhar, movimentos tudo compõe a expressão corporal,
que participa da eficácia do desempenho. Por isso se convencionou chamar de interpretação à arte do ator, que
reclama tantos recursos expressivos. O teatro não sente pejo de recorrer a elementos musicais, para que uma.
cena alcance plenitude. Num exemplo corriqueiro, pode o ator, sozinho no palco, ligar uma vitrola, para que a
música povoe a. solidão. Ou um diálogo tem a sublinhá-lo um fundo sonoro, que filtra o derramamento
amoroso. A música, se bem aproveitada, não se reduz ao papel de acompanhamento, mas pode integrar-se na
expressão dramática. O cinema e a TV, desde a sua invenção rotulados como concorrentes e inimigos do teatro,
prestam-se também a figurar entre os elementos do espetáculo. Não se põe em dúvida a adaptabilidade da arte
dramática para a tela e para o vídeo. Exige-se apenas que a transposição observe as regras da nova linguagem.
Peças inteiras são também filmadas ou televisionadas, sem o abandono dos métodos teatrais, não obstante o
veículo diferente estivesse a reclamar uma recriação completa nos seus meios. Quanto ao teatro, discute-se a
legitimidade da projeção de cenas e do funcionamento de um aparelho de TV no quadro do espetáculo. Piscator
(1893-1966) não hesitou em aproveitar películas nas montagens do teatro político, sobretudo na década de
vinte, para trazer maior soma de argumentos panfletários à convicção do espectador. Jean-Louis Barrault.
(l910- ) visualizou, através da câmara, o sonho do protagonista de Le livre de Christophe Colomb, de Paul
Claudel (1868-1955) . Seria essa uma incorporação espúria de outra arte ao terreno do teatro? Desde que
justificada e propiciando efeito estético, inatingível de outra forma com a mesma economia, a projeção
cinematográfica ou a TV não têm por que serem banidas do teatro. Ambas, como tantas outras artes, estão
capacitadas a fornecer elementos ao espetáculo. Cumpre ao teatro absorver o que lhe seja útil. A multiplicidade
de fatores artísticos conduz à síntese teatral. Arte impura, por certo, captando aqui e ali todos os instrumentos
capazes de produzir o maior impacto no espectador. A riqueza em sua composição torna o teatro uma das artes
mais sedutoras, que alcança o público pela síntese ou pelo agrado superior de um ou outro elemento. Certos
espetáculos obtêm êxito pela harmonia total da realização. Outros, apenas pelo interesse do texto, ou ainda pelo
mérito do desempenho. Cenários ou figurinos excepcionais constituem, às vezes, o principal atrativo. Há muitas
maneiras, assim, para que o teatro cumpra o seu papel. Ele será tanto mais válido, artisticamente, quanto da
melhor categoria for cada um dos elementos que o compõem e mais feliz a unidade final.
Trecho do livro: Iniciação ao Teatro de Sabato Magaldi
ATIVIDADE
Na atividade de hoje quero que faça o seguinte, preciso que você veja dois filmes, de preferência que
sejam do mesmo gênero, isto é, duas comédias, ou filmes de terror, ou romances. Isto é importante pois quero
que você tente comparar os dois filmes, ver quais as diferenças entre eles, para te ajudar, complete esta tabela.
Filme 1 Filme 2
Luz
Aqui quero que diga que tipo de luz mais
aparece no filme, se é luz do dia, da noite, luz
artificial, natural, luz filtrada por algum tipo de
vidro ou janela.
Escolha uma cena para analisar.

Cenário
Este ponto fala sobre um dos muitos cenários
que geralmente se utiliza em um filme, por
exemplo uma sala, ou uma cozinha, um jardim
ou praia.
Escolha uma cena para analisar o cenário de
cada um dos filmes.

Maquiagem
Muito mais utilizada do que aquilo que
percebemos, a maquiagem fala sobre tudo o que
é utilizado sobre o corpo do ator e a ele agrega
informação. Exemplo, sangue, sujeira,
ferimentos etc. Perceba o filme que maquiagem
não é apenas aquilo que deixa o ator ou a atriz
mais bonito(a). Em filmes de zombie sempre se
usa muita maquiagem.
Escolha uma ou duas cenas para comentar.

Figurino
Aquilo que está sobre o corpo do ator e que
comunica algo. Escolha dois ou três figurinos e
fale sobre eles, aponte as características e o que
essa vestimenta quer dizer.