Você está na página 1de 13

1

2ª PROVA DE CINECIOLOGIA
Ac: Leoniza Bueno de Oliveira

A coluna lombar é constituída por 5 vértebras que suporta todo o peso do


tronco, dos membros superior, do pescço e da cabeça quando estamo em pé
ou sentados.
Na regiaão lombar entre a L1 e L2, termina a medula nervosa espinhal e
dentro do canal vertebral em sua formação é conhecida como um cone
medular e a partir do cone parte um glomerado de reízes nervosas conhecida
como cauda eqüina.

Na região lombar, a coluna é totalmente central, para que possa suportar as


forças ascendentes e descendentes que chegam até ela.

Suas principais funções são:

- Sustentação (pois é o eixo central do corpo)


- Permitir mobilidade ao tronco (devido suas articulações)
- Proteção do eixo nervoso (medula e parte no bulbo raquidiano)
- Aumenta o alcance dos membros superiores e inferiores
- Auxilia na mastigação
- Auxilia na deglutição
- Aumenta o campo visual
- Aumenta o campo auditivo
- Auxilia na ventilação pulmonar (porque as vértebras dorsais se articulam com
as costelas, facilitando a expansão dos pulmões e a ventilação)

Componentes de uma vértebra padrão:

- Corpo vertebral
- Pedículo
- Lâmina
- Apófise articular
- Apófise transversa
- Processo espinhoso
- Forame vertebral

COLUNA LOMBAR

- Suporta a parte superior do corpo transmitindo o peso para pelve e membro


inferior;
- Possui 10 articulações facetárias, (art.facetária são formados pelo encontro
das facetas articulares superior e inferior de 2 vertebras sucessivas. São art.
sinoviais , que é a que permite a artic.entre dois ossos);
- Lombalgia = dor na região lombar, (a dor é transmitida ao cérebro através de
pequenos nervos que dão sensibilidade as facetas articulares. O objetivo da
desnervação facetária é destruir as terminações nervosas para que a sensação
de dor seja abolida);
2

ANEL FIBROSO

Cada disco é constituído por um disco fibroso periférico composto por tecido
fibrocartilaginoso, chamado ANEL FIBROSO; e uma substância interna,
elástica e macia, chamada NÚCLEO PULPOSO. Os discos formam fortes
articulações, permitem vários movimentos da coluna vertebral e absorvem os
impactos.

- São 20 anéis concêntricos;


- Função: aumentar a resistência e acomodação dos movimentos de torção;
- No movimento de torção a vértebra superior roda para um lado e a inferior
roda para o lado contrário;
- O movimento de torção acontece no sentido eixo axial que é longitudinal no
sentido crânio caudal.

NUCLEO PULPOSO

O núcleo pulposo é um gel que corresponde a 40-60% do disco e se


compõe de 70-90% de água e proteoglicanos. O núcleo tem a capacidade de
se deformar quando submetido a pressão, com participação nos mecanismos
de absorção de choques e distribuição de forças, equilibrando tensões.
O anel fibroso é composto por uma série de camadas de fibras colágenas
dispostas de forma espiral, encapsulando o núcleo pulposo. Ele auxilia a
estabilização da coluna, funcionando como um ligamento.

- Tecido mucoide hidrófilo;


- Aos 20 anos 85% a 90% possui a retenção de água, ou seja, condição
hídrica;
- Em idade avançada esta retenção diminui para 65%;
- Os discos são vascularizados apenas na periferia onde recebe suprimento
sanguineo;
- O movimento de liquido ocorre através da Placa Terminal Gelatinosa e a
Pressão sobre os discos diminui .
- O movimento do liquido ajuda a diminuir a pressão sobre o disco
intervertebral.

Ligamentos (importantes)

Os principais ligamentos da coluna vertebral são:

1. Ligamento longitudinal anterior;


2. Ligamento longitudinal posterior;
3. Ligamento amarelo;
4. Ligamento supraespinhoso;
5. Ligamento interespinhoso.
3

Todas as vértebras e discos são conectados entre si pelos ligamentos,


sendo os principais: o longitudinal anterior, posterior, o marelo,
intertransversario, o interespinhal e supra-espinhal. Eles são compostos
por uma faixa ampla de um tecido espesso, com suas fibras longitudinais
distribuídas em várias camadas, sendo que as fibras mais profundas unem
vértebras adjacentes( próximas) e as superficiais se estendem por duas a
quatro vértebras.
Entre suas funções: estabilizar, permitir o movimento da coluna e retorno
à posição ereta ao flexionar a coluna, em decorrência de sua elasticidade.
Nestas tarefas os ligamentos são auxiliados pelos tendões e músculos.

Músculos na coluna

Os músculos da coluna vertebral desempenham importante função na


manutenção de sua estabilidade, equilíbrio, movimentação dos membros e
participam dos mecanismos de absorção dos impactos protegendo a coluna de
grandes sobrecargas. Diversos músculos atuam, entre os quais os rotadores,
interespinhosos e multifídeos.

LESÃO DISTAL
*Lesão- é de acordo com a gravidade de alteração da morfologia do disco.

- Protusão: saliência posterior sem ruptura;


- Prolapso: fibras extensa, retém o núcleo;
- Extrusão: o anel fibroso é perfurado;
- Seqüestrado: o anel fibroso e núcleo fora do disco, ou seja, rompimento do
núcleo e do anel;

ANGULAÇÕES

- Ângulo sacro = inclinação do platô sacral superior da primeira ( L5 E


S1),vértebra sacral sobre a horizontal ;

- Ângulo lombo-sacro = é formado entre o eixo da 5 vertebra lombar e o eixo do


sacro(S1), 140º;

- Ângulo de inclinação da pelve = inclinação sobre a horizontal da linha que se


estende do promotório até a margem superior da sínfise púbica 60º.

* nervo ciático = sai do plexo lombo sacral, vai para posterior da coxa, e na
região do joelho se divide em nervo fibular comum lateral e nervo tibial para
medial.

Articulações Lombossacrais
São as articulações entre a 5ª vértebra lombar e o osso sacro. Seus
corpos são unidos por uma sínfise, incluindo um disco intervertebral.
Ligamento Ileolombar – inserido na face ântero-inferior da 5ª vértebra
lombar e irradia na pelve por meio de dois feixes: um inferior, o
4

ligamento lombossacral que insere-se na face ântero-superior do sacro e


um feixe superior, a inserção parcial do músculo quadrado do lombo,
passando para a crista ilíaca anterior à articulação sacroilíaca,
continuando acima com a fáscia toracolombar.

Articulação Sacrococcígea
Esta é uma sínfise entre o ápice do sacro e a base do cóccix, unidos por
um disco fibrocartilagíneo.
Ligamento Sacrococcígeo anterior - fibras irregulares que descem sobre
as faces pélvicas tanto do sacro como do cóccix.
Ligamento Sacrococcígeo posterior - superficial passa da parte posterior
da Quinta vértebra sacral par o dorso do cóccix.
Ligamento Sacrococcígeo lateral – liga um processo transverso do
cóccix ao ângulo ínfero-lateral do osso sacro.
Ligamentos Intercornais – unem os cornos do sacro e do cóccix.

>quadro clinico

A- Dor: em alguns casos pode ser assintomática. Piora com a posição


ortostática, aliviando com posição deitada. Pode estar associada a uma
irritação no ciático (LOMBOCIATALGIA). Lasegue positivo.

Obs. Teste de Lasegue: paciente em decúbito dorsal, com os MMII estendidos.


Eleve a perna acometida, mantendo o J em extensão com sua mão sobre o
mesmo, no momento em que o paciente referir dor(face posterior da coxa),
abaixe lentamente a perna até desaparecer a dor e então realize a dorsiflexão
do tornozelo. Caso a dor se repita, questione o paciente se foi na mesma
intensidade que a anterior, pois a dor devido a uma hérnia de disco ou de
lombociatalgia será de intensidade maior do que se for de encurtamento
muscular e não será localizada em um grupo muscular específico. O Lasegue
cruzado será idêntico ao anterior, só que será realizado com a perna sadia. O
teste será positivo se referir dor nas costas no lado acometido.

B- Aspecto Físico: lordose segmentar excessiva muitas vezes associada a uma


proeminência óssea palpável no segmento lombo-sacro, quando em pé há
flexão dos joelhos e ao tentar estendê-los o tronco inclina-se mais para frente,
nádegas aplainadas.

C- Mobilidade: diminuída

D- Reflexos diminuídos: Tendão de Aquiles (S1)

E- Raio X: aumento da lordose, deslocamento da vértebra, “Cachorrinho de


Lachapelli”onde o pescoço do cachorro tem uma interrupção.

Os corpos vertebrais lombares


são achatados e largos por constituírem as vértebras
que suportam as maiores pressões da coluna vertebral.
As vértebras sacras são fusionados entre si,
5

constituindo-se num osso que apresenta forma


triangular. Este por sua vez articula-se com o ilíaco
na região pélvica, apresentando a base fixa da coluna
vertebral e sua relação com a pelve ou bacia. Assim,
estabelece-se a base de suporte da coluna vertebral do
ser humano.

• Hiperlordose ou lordose: deformidade oposta a cifose onde a curvatura


normal na região lombar está exagerada. As principais causas são: os
distúrbios espinhais e deformidade postural .

o Hiperlordose Cervical – curva acentuada da coluna cervical, que é


causada pela hipertrofia da musculatura extensora do pescoço;
o Hipercifose Dorsal – acentuação da curvatura da coluna dorsal, causada
pela hipertrofia da musculatura anterior do tórax;
o Hiperlordose Lombar – acentuação da curvatura da coluna lombar é
causada pela hipertrofia da musculatura lombar;
o Costa Plana – diminuição das curvaturas normais da coluna vertebral,
causada pela hipertrofia da musculatura abdominal.
o Esses desvios podem ser ocasionados pela má utilização dos músculos,
ocasionando contraturas, atrofias, encurtamentos adaptativos musculares
gerando fraqueza que pode ser também causada pelo estiramento do músculo. A
lombalgia é a dor que ocorre na região inferior do dorso, em uma área situada
entre o último arco costal e a prega glútea. Ela pode ser acompanhada de dor que
se irradia para uma ou ambas as nádegas ou para as pernas no trajeto do nervo
ciático (dor ciática).

Quais as causas de lombalgia?

Na grande maioria das vezes, a dor se relaciona com problemas mecânicos da


coluna vertebral, isto é, com defeitos na sua função. O tratamento principal é
normalizar a função, isso podendo ser obtido com exercícios e outros cuidados
posturais.

Outras causas são também freqüentes:

osteoartrite (artrose) das articulações intervertebrais e


desestruturação do disco intervertebral (discopatia degenerativa.)
6

Menos encontradas:

espondilolistese,
sacralização da apófise transversa da 5a vértebra lombar uni ou bilateral,
síndrome do músculo piriforme e
doenças das articulações sacro-ilíacas.

. Hiperlordose lombar

A grande maioria das pessoas com dor lombar estática possuem hiperlordose.

São exemplos de posturas hiperlordóticas transitórias que podem provocar dor:

gravidez,
dormir de barriga para baixo em colchão mole,
usar calçados com saltos altos (projeta o corpo para frente e obriga a postura
hiperlordótica para reequilibrá-lo)
sentar-se em cadeiras sem encosto adequado.

Nessas situações, desfazendo-se a lordose excessiva, a dor alivia ou


desaparece.

Os mecanismos que levariam esses pacientes a sofrer dor poderiam ser


entendidos por:

As facetas articulares se aproximam e a compressão excessiva levaria a dor;


Os orifícios intervertebrais têm seu diâmetro diminuído e as raízes nervosas
sensitivas que se dirigem aos músculos, articulações e ligamentos são
comprimidas;
O disco faz protrusão posterior, pressionando o ligamento longitudinal
posterior e irritando terminações nervosas.

.Cinesiologia da coluna vertebral lombar

A extensão da amplitude de movimento possível é determinada pela


extensibilidade dos ligamentos longitudinais, a elasticidade da cápsula articular,
e fluidez do disco e a elasticidade dos músculos.

A extensão da coluna lombar pode ser pequena, mas em geral é


possível em grau moderado. A maioria das crianças é capaz de arquear para
trás e bastante, com treinamento e exercícios persistentes, esta mobilidade
pode permanecer na idade adulta. Uma flacidez hereditária dos ligamentos
7

aumentará esta hiper-extensão extrema. O ligamento longitudinal anterior


tem o papel predominante de restringir e limitar a hiper-extensão.

Os movimentos da coluna lombo-sacra ocorrem nos cinco espaços


intervertebrais. A maior parte do movimento de flexão para frente se dá no
último espaço, entre a última vértebra lombar (L5) e o sacro (S1). Calcula-se
que três quartos (75%) de toda a flexão lombar se dá neste segmento, que
marca a junção da coluna lombar com a estrutura sacro-coccígea, constituindo
a articulação lombo-sacra.

Como não há flexão na coluna torácica e postulando que 75% da flexão


lombar se dá na articulação lombo-sacra, pode-se argumentar que 75% de
toda a flexão da coluna ocorre nesta articulação.

A porcentagem restante da flexão para frente é dividida


proporcionalmente entre o restante dos espaços intervertebrais.

Aproximadamente 20%, ocorre entre as vértebras L4 e L5 e os últimos 5


a 10% da flexão ocorre entre L2 e L4.

A dor lombar da mulher grávida é causada principalmente pelo aumento da


lordose lombar que aparece devido ao aumento do abdome, desviando para
frente o centro de gravidade da coluna, sobrecarregando músculos, ligamentos
e discos vertebrais.

e) A obesidade produz dois efeitos negativos sobre a coluna lombar.


Primeiramente, o excesso de peso acima do nível da cintura produz uma maior
pressão sobre as estruturas envolvidas na síndrome da dor: os nervos, as
articulações e os discos intervertebrais. Em segundo lugar, os músculos
abdominais flácidos e distendidos podem não fornecer o suporte adequado
para manter a coluna estável em seu eixo. Por esta razão, muitos médicos
enfatizam os exercícios para o fortalecimento dos músculos abdominais.

FATORES RELACIONADOS À PERSONALIDADE

a) "stress" psicológico, tensão emocional;


b) insatisfação no trabalho;
c) problemas econômicos e familiares;
d) problemas psiquiátricos;
e) abuso de drogas;

FATORES GENÉTICOS Parece haver uma certa freqüência de lombalgias,


hérnia de disco ou dor ciática em uma mesma família, entretanto, não existe
ainda uma comprovação científica se realmente o fator genético tem influência
importante ou não.

A dor lombar facetária ocorre em indivíduos mais velhos com processo


artrósico das articulações facetárias. No processo ocorre lesão das cartilagens
articulares deflagrando dor articular, que piora em situação de extensão do
tronco e melhora em posição sentada.
8

Nos casos onde há hérnia discal, pode se instalar a dor


predominantemente ciática. A dor manifesta-se no trajeto da raiz comprimida e
inflamada.

Funções dos Músculos:


a) Produção dos movimentos corporais: Movimentos globais do
corpo, como andar e correr.

b) Estabilização das Posições Corporais: A contração dos


músculos esqueléticos estabilizam as articulações e participam
da manutenção das posições corporais, como a de ficar em pé
ou sentar.

c) Regulação do Volume dos Órgãos: A contração sustentada


das faixas anelares dos músculos lisos (esfíncteres) pode
impedir a saída do conteúdo de um órgão oco.

d) Movimento de Substâncias dentro do Corpo: As contrações


dos músculos lisos das paredes vasos sangüíneos regulam a
intensidade do fluxo. Os músculos lisos também podem mover
alimentos, urina e gametas do sistema reprodutivo. Os
músculos esqueléticos promovem o fluxo de linfa e o retorno do
sangue para o coração.

e) Produção de Calor: Quando o tecido muscular se contrai ele


produz calor e grande parte desse calor liberado pelo músculo é
usado na manutenção da temperatura corporal.

Manobra de Lasègue.
9

A manobra é considerada positiva caso ocorra


exacerbação da dor irradiada para o membro seja elevado em extensão do
quadril e joelho em um ângulo de 30 º com plano horizontal, estando o paciente
em decúbito dorsal completo, configurando a compressão radicular

Os exames laboratoriais são de pouco valor, a não ser nos


tumores e na Doença de Paget onde as fostatases, dosagem de cálcio
e fosforo sérico podem ajudar no diagnóstico. O líquor traz poucos resultados
concretos, a não ser nos processos intra-raquídeos.

Após estes procedimentos é necessário o diagnóstico final para o qual em


geral o medico solicita alguns exames.

QUAIS OS EXAMES MAIS COMUMENTE SOLICITADOS?

a) RADIOGRAFIAS DA COLUNA LOMBAR


Permitem visualizar a imagem das vértebras e das facetas articulares
detectando se existem ou não bicos de papagaio (sinal de artrose),
osteoporose, lesões ósseas que podem ser tumorais ou não, enfim uma série
de alterações que vão orientar o tratamento.

Aula do dia 24/03/2009

Ac: Leoniza B. de Oliveira

Coluna lombar no movimentos de :

Flexão:

- o corpo vertebral da vértebra suprajacente se inclina e desloca anteriormente;

- o núcleo pulposo vai para trás;

- as superfícies da articulação se distanciam;

Tensão: vertebral comum posterior, amarelo, interespinhoso, supreespinhoso.


10

Extensão:

- corpo vertebral suprajacente se inclina e desliza para trás;

- núcleo vai para anterior;

- a apófise articular inferior (supra) se encaixam e as apófises articulares


superiores (subjacente);

Tensão: contato ósseo processos espinhosos, ligamento vertebral comum


anterior.

Inclinação lateral:

- o corpo da vértebra suprajacente se inclina para o lado da inclinação;

- há o deslizamento desigual das apófises articulares;

- há o distanciamento das apófises articulares;

- o núcleo se desloca contralateral a inclinação;

Tensão: ligamento trasnverso na contralateral.

Rotação:

A rotação sobre o centro do processo espinhoso mais o deslizamento do corpo


vertebral da vértebra suprajacente em relação a subjacente.

Posição de relaxamento

- aumenta a hiperlordose lombar, mais a cifose torácica, mais a lordose


cervical;

- báscula em anteversão;

- o psoas flexiona a coluna lombar sobre a pelve e aumenta a lordose lombar;

PS. em gestantes e pessoas sem energia=aumenta a cifose e lordose.

*psoas maior faz a flexão da lombar.

Retificação da lordose lombar

- correção da anteversão pélvica;

- báscula a pelve para trás;

- dois grandes braços de alavancas;


11

- os retos abdominais em convexidade;

músculos extensores do quadril, ísquios, tibiais e glúteo maior.

A coluna lombar vista em apoio simétrico de perfil possui lordose lombar, e em


vista posterior retilínea;

Em apoio assimétrico a coluna lombar apresenta uma concavidade para o lado


do apoio; a coluna torácica a concavidade é oposta, e na cervical a
concavidade é do mesmo lado.

= amplitude de flexão e extensão da coluna lombar.

O que forame de conjugação

É a região das raízes nervosas; disco intervertebral; pedículo da subjacente e


suprajacente, processos articulares; ligamento amarelo, nervo vertebral e colo
redicular.

Como surgem as hérnias = através de sobrecarga na coluna onde o anel


fibroso se extravasa.

Articulação lombossacral

- Articula no processo articular inferior da L5 e do processo articular superior


da S1, e os ligamentos que mantém unidas essas partes são supra-espinhal,
inte-respinhal e lig.amarelos.

- os dois ligamentos que mantém a articulação lombossacral unidas são:


ligamento iliolombar que se fixa no processo transverso de L5 e corre
lateralmente ate o lábio interno da parte posterior da crista ilíaca . Este lig.
limita a rotação da L5 sobre a S1 e auxilia os porcessos articulares, impedindo
L5 de se mover anteriormente sobre a S1.

- O lig. lombossacral se fixa também no processo transverso de L5.

Como se da o impedimento de deslizamento

- a articulação das apófises articular inferior da 5 lombar fortemente se articula


com a apófise articular superior da S1, resistindo ambos os lados, e istmo
vertebral.

Onde é a região do istmo= são as apófises.

EPONDILOLISTESE= lesão do istmo, ocorre um deslizamento da vértebra


para anterior, para baixo e para frente.

Ligamento ílio-lombares

- ílio-lombar superior;
12

- ílio lombar inferior;

- fascículo superior ou ílio transverso lombar superior;

- fascículo inferior ou ílio lombar, transverso lombar inferior;

- fascículo do sacro

- no movimento de inclinação ha tensão dos ligamentos: ílio-lombares contra-


lateral.

MUSCULO POSTERIOR DO TRONCO

- espinhal; interespinais, longuíssimo (ES) intertransversario, esplênico do


pescoço, semi-espinhal, iliocostal, rotadores.

PATOLOGIAS COMUNS DA COLUNA VERTEBRAL

Torcicolo = quando há uma inclinação lateral para um lado e girada para outro
lado repentinamente. Chamada de chicotada, lesões de flexão-extensão,
repentinas;

Ciática = dor que tende a seguir da parte posterior da coxa e da perna para
baixo, é provocada quando há pressão sobre o nervo esquiático, na maioria
dos casos é uma patologia subjacente, sintomática;

Lordose = é um aumento anormal da curvatura da parte lombar da coluna.


Dorso plano diminuição anormal acentuada da curvatura lombar;

Cifose = é um aumento anormal da curvatura torácica. Qualquer curvatura


lateral , qualquer curvatura lateral é uma condição patológica conhecida como
escoliose;

Espondilose = (osteoartrite espinal) é um distúrbio degenerativo da função e da


estrutura das vértebras. Resultado de esporões ósseos, espessamento dos
ligamentos e diminuição da espessura do disco decorrente da redução do
conteúdo de água no núcleo pulposo;

Discos herniados = quando há fraqueza ou degeneração do anel fibroso


(lâmina externa), é quando uma parte do núcleo pulposo se torna saliente ou
se protraia por maio do anel. É sintomático quando a herniação exerce pressão
sobre a medula espinal, ou sobre a raiz do nervo. a L4 e L5 são os locais mais
comuns para lesões de disco e a 4 e 5 raízes do nervo lombares são mais
afetados.
13

Espondilite / anquilosante = é uma inflamação crônica da coluna vertebral e


das articulações sacroilíacas que leva a fusão, é uma doença reumática
progressiva, e com tempo leva a perda total da mobilidade espinal;

Espodilólise = é um defeito veertebral nas partes interarticulares, este defeito é


comum em L5 e menos em L4.

Epondilolistese = é geralmente resultado de uma fratura ou defeito nas partes


interarticulares. O resultado é que uma vértebra desliza para frente em relação
a vértebra adjacente, a L5 desliza para frente de S1.