Você está na página 1de 4

RESISTÊNCIA INTERNA DOS INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO

Mayara Oliveira
Leonardo Ayres
Natalia Talamin

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA

Resumo
O objetivo do experimento é determinar a resistência interna de um voltímetro e de um
amperímetro e compreender a influência dos instrumentos de medição nas grandezas do circuito
(tensão e corrente).

1. Introdução possua a maior resistência interna


possível.
Circuito elétrico é qualquer
Enquanto o amperímetro é um
caminho fechado pelo qual a corrente
instrumento que mede a intensidade da
elétrica pode transitar. Para que exista
corrente elétrica que se conduz em um
corrente elétrica é necessária uma fonte
circuito elétrico quando posto em série.
de tensão, que juntamente com outros
elementos elétricos servirão como
ferramenta de estudo e de análise para a
2. Materiais e métodos
busca de soluções de problemas, como a
dissipação de energia (ALEXANDER, Para a realização do experimento
SADIKU; 2003). foram utilizados os seguintes materiais:
Voltímetro é o aparelho utilizado • Fonte de alimentação.
para medir a diferença de potencial entre • Amperímetro analógico.
dois pontos. Por conta disto deve ser • Voltímetro analógico.
ligado em paralelo com o trecho a ser • Resistor de 100 Ω.
analisado. Diferentemente do • Fios elétricos.
amperímetro, é preferível que nenhuma Com um dos fios faz-se a
conexão fonte e galvanômetro
corrente passe através desse para que não
(amperímetro). Outro cabo foi conectado
ocorram discrepâncias entre o que foi na saída do galvanômetro e no
calculado e os resultados obtidos voltímetro. Com outro cabo se conecta o
experimentalmente. Um voltímetro ideal voltímetro à fonte. Primeiramente
possui resistência interna infinita e, adiciona-se algumas tensões à fonte
quando mede uma diferença de variando os valores.
potencial, nenhuma corrente é desviada
para ele (YOUNG, FREEDMAN; 2008).
Por se tratar de algo muito difícil de ser
produzido, necessita-se que o voltímetro
Figura 01- Configuração do circuito Tabela 01- Valores de ddp, corrente e
para a determinação da resistência resistência interna do voltímetro.
interna do voltímetro.

Fonte: Construção própria a partir dos


dados fornecidos.

Gráfico 01- Tensão X Corrente - Voltímetro

Fonte: Material disponibilizado.

Na segunda montagem, feita esta


para encontrar a resistência interna do
galvanômetro, foi conectado um fio da
fonte ao galvanômetro. Outro fio é
conectado no galvanômetro e na placa e
o retorno na fonte. Em paralelo têm-se
um multímetro digital que vai “pegar” a
queda de tensão em cima do resistor de
100 Ω.

Figura 2 – Configuração do circuito para a


determinação da resistência interna do
amperímetro Fonte: Autoria própria.

Para a obtenção da resistência interna do


amperímetro foi fornecida outra tabela,
que continha valores para ddp da fonte,
ddp do multímetro e corrente do
amperímetro. Esta foi preenchida com os
valores para resistência interna do
amperímetro através dos cálculos
baseados na Lei de Ohm.
Fonte: Material disponibilizado. O amperímetro está em série com a
resistência e de acordo com a equação
3. Resultados para associação de resistências, i = U/R
, lembrando que no painel há uma
De acordo com o primeiro resistência de 100 Ω, essa deve ser
relatório entregue, seguindo a Lei de acrescida à resistência do amperímetro.
Ohm para calcular as resistências Fazendo o mesmo para a diferença de
internas utilizando a fórmula: potencial e substituindo na Lei de Ohm:
R = U/i
Sendo R a resistência interna, U a
diferença de potencial, e i a corrente, foi
possível construir a Tabela 01, a seguir:
Sendo a ddp da fonte, do
multímetro, a corrente do
amperímetro, a resistência no quadro
eletrônico e a resistência do diretamente proporcionais, logo, se
amperímetro: aumentada a resistência,
consequentemente aumentará a
voltagem, e assim mutuamente. O que
faz sentido, pois a resistência resulta na
existência de locais no circuito com
Tabela 02- Valores para a resistência do
amperímetro(Ω) potenciais diferentes.
Na Tabela 02 nota-se valores
muito menores de resistência interna
para o amperímetro. Este
comportamento era previsto, uma vez
que a corrente se opõe a passagem de
corrente elétrica, então pensando numa
Fonte: Construção própria a partir dos
ddp, para que passe uma corrente mais
dados fornecidos.
alta no circuito, a resistência deve ser
Gráfico 02- Tensão X Corrente - menor para não atrapalhar o fluxo de
Amperímetro cargas.
5. Conclusão
Com os resultados obtidos,
nossos objetivos foram atingidos ao
estudar o comportamento da resistência
interna. Durante o percurso foi
necessária a fixação de algumas
variáveis para obtenção de outras, que
foi correspondido de forma regular,
concordando com a Lei de Ohm.

4. Discussão 6. Referencias Bibliográficas

Ao analisar as Tabelas 01 e 02, [1] YOUNG, Hugh David;


nota-se que o voltímetro apresentou FREEDMAN, Roger A. FÍSICA III –
valores muito superiores de resistência Eletromagnetismo. 12ª Edição, São
interna do que comparado ao Paulo: Addison-Wesley, 2009.
amperímetro. Isso se deve porque a [2] ALEXANDER, Charles K.;
SADIKU, Matthew N. O. Fundamentos
resistência interna de um instrumento
de Circuitos Elétricos. São Paulo:
influencia nas medidas de corrente e
McGraw-Hill, 2003.
voltagem. De acordo com a primeira Lei
de Ohm, V=R*i, há proporcionalidade
inversa entre corrente e resistência,
quanto maior a resistência, menor a
corrente, isso porque a resistência
dificulta o fluxo que forma a corrente.
Já com a corrente, a resistência se
associa diferente, para a mesma corrente
elétrica, a divisão Tensão – Resistência
(V/R) é constante, ou seja, são