Você está na página 1de 19

Nome do Arquivo: apple2/doscmd

Frequência de Postagem: Mensalmente


Última Modificação: 8 de fevereiro de 1998
Versão: 1.03
URL: http://www.visi.com/~nathan/a2/faq/dos.html

Apple II DOS e Comandos FAQ

Este documento tenta fornecer um conjunto detalhado e correto dos


comandos de linha e dos comandos do DOS (sistema operacional de disco), do
Apple II. Cobrindo aqueles encontrados nas versões oficiais do DOS 3.3 e do
ProDOS. Também eventualmente poderá entrar em notas de uso, linha não-comando
nos Sistemas Operacionais (GS/OS) e etc.

Direitos autorais de 1997 à Nathan Mates (e-mail: nathan@visi.com),


todos direitos reservados. Este documento pode ser copiado livremente, desde
que: 1) que não seja vendido; 2) quaisquer seções republicadas em outro lugar
onde não forem creditadas a este "Perguntas frequentes" (FAQ) com as informações
de direitos autorais do "Perguntas frequentes" (FAQ) e WWW oficial localização
(http://www.visi.com/~nathan/a2/faq/dos.html) localizadas no lugar.

Este "Perguntas frequentes" (FAQ) não pode ser vendido, gravado em


disquete ou CD-ROMs, reimpresso em revistas, livros, periódicos ou semelhantes,
sem o
consentimento prévio do autor e detentor dos direitos autorais, Nathan Mates. As
exceções serão concedidas explicitamente para o boletim informativo Shareware
Solutions II de Joe Kohn, e coleção de CD-ROM Golden Orchard de Jim Maricondo.
Me mande um e-mail para conseguir permissão caso contrário.

Além disso, NÃO faça uma cópia deste "Perguntas frequentes" (FAQ) e
coloque ele na web: Estou continuamente atualizando e consertando seções dele.
Um link html poderá ser multado. Isenção de responsabilidade: Tentei tornar este
"Perguntas frequentes" (FAQ) o mais preciso possível, mas existe a chance de que
não seja perfeito. Peço desculpas antecipadamente por quaisquer deslizes. Até ter
certeza de que todas as informações sejam 100% precisas, você está ciente de que
está seguindo todas as informações por sua própria conta e risco. Vou consertar
todos os problemas encontrados neste "Perguntas frequentes" (FAQ), mas não será
responsabilizados pelos resultados dos problemas.

Última modificação: 8 de fevereiro 1998.


Versão: 1.03.

Tabela de Conteúdos:

Seção 1: introdução geral a este "Perguntas frequentes" (FAQ) e o ambiente de


linha de comando

Seção 2: História e recursos do DOS 3.x e ProDOS


2.1 História do DOS 3.x e ProDOS
2.2 Recursos do DOS 3.x
2.3 Recursos do ProDOS

Seção 3: Referência rápida de comandos


Uma lista com todos os comandos, um por linha, para facilitar a
localização
os comandos apropriados.

Seção 4: explicação detalhada dos comandos, parâmetros opcionais


4.1 Nomes e tipos de arquivos DOS 3.x
4.2 Nomes e tipos de arquivos ProDOS
4.3 Parâmetros de linha de comando estendidos para comandos DOS 3.x
4.4 Parâmetros de linha de comando estendidos para comandos ProDOS
4.5 Explicação detalhada dos comandos: -, APPEND, BLOAD, BSAVE,
BRUN, BYE, CAT, CATALOG, CHAIN, CLOSE, CREATE, DELETE, EXEC,
FLUSH, FP, FRE, IN#, INIT, INT, LOAD, LOCK, MAXFILES, MON, MTR,
NOMON, OPEN, POSITION, PR#, PREFIX, READ, RENAME, RESTORE, RUN,
SAVE, STORE, UNLOCK, VERIFY, WRITE

Seção 5: perguntas e respostas diversas


5.1: Em qual sistema operacional estou?
5.2: Como formato um disco?
5.3: Como faço para copiar, mover arquivos ou discos?
5.4: Posso colocar o DOS 3.x no meu Disco Rígido (Hard Disk)?
5.5: Posso acelerar o DOS 3.3 ou ProDOS?
5.6: E sobre a remoção de arquivo ou disco?
5.7: Como vejo um arquivo de texto?
5.8: O que significa "UNABLE TO LOAD PRODOS" quando inicializo um disco?
5.9: Como eu troco unidades ou discos?
5.10: Não tenho um sistema operacional para meu Apple II. Onde eu
consigo isso e a partir de onde?

_________________________________________________________________

Seção 1: introdução geral a este "Perguntas frequentes" (FAQ) e o


ambiente de linha de comando

Este "Perguntas frequentes" (FAQ) tenta ser uma referência para os


comandos
suportados pelo DOS 3.x (x = 2, 2.1 ou 3) e ProDOS no nível de linha de comando,
bem
como questões gerais durante o uso. Ele não cobrirá onde adquirir uma cópia ou onde
atualizar para quaisquer versão de qualquer sistema operacional; Você deverá
visitar
o "Perguntas frequentes" (FAQ) sobre comp.sys.apple2 no site :
(http://www.visi.com/~nathan/a2/faq/csa2.html) e na seção 7.2 e outras seções
referenciadas.

Observe que o ProDOS não tem nenhum suporte de linha de comando no


sistema
operacional básico; todas as funcionalidades de linha de comando são parte do
ambiente
do Applesoft BASIC fornecido ao iniciar o arquivo 'BASIC.SYSTEM' 'System'. Sem o
BASIC.SYSTEM, o ProDOS tem apenas uma Machine Language Interface (MLI) para fazer a
interface com os aplicativos; durante o restante deste FAQ, fui preguiçoso ao me
referir
a coisas como comandos 'ProDOS' quando eles são comandos BASIC.SYSTEM do ProDOS.

Os comandos do Applesoft BASIC não estão incluídos neste "Perguntas


frequentes"
(FAQ). Eles têm seu próprio "Perguntas frequentes" (FAQ) em
(http://www.visi.com/~nathan/a2/faq/asoft.html).

Este "Perguntas frequentes" (FAQ) possui um conjunto de convenções quanto


aos
itens apresentados. Itens apresentados entre colchetes "[" e "]" são opcionais.
"nome do arquivo" é um nome de arquivo válido para o sistema operacional que está
sendo
usado, e para ProDOS, "nome do diretório" é um diretório ou nome de um caminho
legal,
"nome do volume" é um nome do volume no ProDOS. Eu listo todos os comandos em
maiúsculas.
O DOS 3.x faz distinção entre maiúsculas e minúsculas e os comandos devem estar em
maiúsculas.
O ProDOS não faz distinção entre maiúsculas e minúsculas, mas para consistência, os
comandos
ainda estão em maiúsculas.
_________________________________________________________________

Seção 2: História e recursos do DOS 3.x e ProDOS

2.1 História do DOS 3.x e ProDOS

O DOS (sistema operacional de disco) da Apple foi escrito para oferecer


suporte
ao seus drives de discos apple ][, quando foram lançados no início de 1978. Números
de versão
do software não eram tão rígidos como agora. O código começou em v.0.1, e foi
incrementado
para 0.1 por revisão. Quando foi entregue à Apple, na versão 3.0, e depois que a
Apple
terminou com sua última modificação, que foi à v.3.1 sendo a primeira versão
enviada. Como
o drive de disquete era unilateral, todo o suporte para disquetes Apple 5.25"(5,25
polegadas)
foi unilateral apenas.

Com várias correções de "erros de programação" (bugs), o DOS (sistema


operacional
de disco) estava na versão 3.2.1 em 1979. Essas versões anteriores suportavam
apenas 13
setores/trilha * 35 trilhas para um total de 113,75K para um lado do disco. Com as
melhorias
tecnológicas na placa de interface dos discos, 16 setores puderam ser encaixados,
em um total
de 140K por cada lado. O DOS 3.3 foi a revisão capaz de lidar com esses discos de
140K e foi
lançado em 1980.

ProDOS foi comissionado para ser o "Sistema Operacional de Disco


Profissional",
abreviado "ProDOS", e foi a primeira parte do "Sistema Operacional Sofisticado" do
Apple III
(SOS, uma sigla infeliz relacionada ao estado geral do Apple III). O ProDOS foi
projetado para
substituir o DOS 3.3 e adicionou muitos recursos que não faziam parte do DOS 3.3
original, como
suporte para discos diferentes da unidade de 5.25" (5,25 polegadas), bem como
diretórios e
registro de data e hora dos arquivos. Várias pessoas continuaram a usar DOS 3.3 por
vários
motivos, embora o ProDOS e várias versões GS dele (ProDOS 16 e GS/OS) tenham se
tornado muito
mais populares entre os proprietários de Apple IIGS, bem como entre os usuários de
Disco Rígido
(HD).
2.2 Recursos do DOS 3.x

O DOS 3.x que foi lançado pela Apple, suportava apenas os formatos de
discos 113,75
e 140K 5,25"(5,25 polegadas). Suportava até 105 arquivos por lado, sem suporte de
diretório, com
regras muito flexíveis sobre nomes de arquivos. Foi inicialmente fornecido com as
unidades de
drives de disco da Apple ][, por isso ganhou muito suporte por ser livre e
utilizável. Desde
1980, o lado de 140K por 5,25" do DOS 3.3 se tornou o padrão reinante para as
versões 3.x do DOS.
Os disquetes DOS 3.x "System Master" podiam inicializar e rodar em qualquer máquina
com pelo menos
16K de memória (embora 24-32K fossem recomendados).

Ele tinha vários patches malsucedidos para corrigir um problema com o


comando APPEND
que não localizava corretamente o final de um arquivo antes de começar a escrever.
Não conheço
nenhuma correção 100% para este "erro de programação" (bug).

Devido a algum buffer duplo durante a leitura e decodificação de arquivos


dos discos,
o DOS 3.x não foi tão rápido quanto poderia ser. Algumas empresas venderam versões
modificadas
do DOS 3.3 para evitar a cópia extra e, assim, acelerar drasticamente o acesso ao
disco. O
"ProntoDOS da empresa Beagle Bros" e muitos outros foram amplamente divulgados. O
DOS 3.3 também
poderia ser modificado para fazer outras coisas, como usar mais algumas trilhas no
disco para
espaço extra, realocar-se nos 16K principais de memória em uma máquina de 64K, mas,
novamente,
esses eram todos patches de terceiros, nada oficial da Apple. Alguns desses patches
e recursos
usam o comando INIT.

2.3 Recursos do ProDOS (Sistema Operacional de Disco Profissional)

O ProDOS (Sistema Operacional de Disco Profissional) permitiu a criação


de diretórios e
armazenar os arquivos neles, marcado à data, hora dos arquivos e suporte para
discos diferentes
da unidade de Disco original apple ][ - até 32 MB por volume de disco (partição).
Ele veio com
nomes de arquivo muito mais restritivos (possivelmente como uma tentativa de mudar
"para o" MS-DOS)
e nomes de arquivo que não diferenciavam entre maiúsculas e minúsculas a pesar de
tudo aparecem
como maiúsculas.

Além das primeiras versões, o ProDOS exigia um Apple II de 64K. Quando o


Apple IIGS foi
lançado, a necessidade de um sistema operacional de 16 bits era aparente, então,
com um empacotador
rápido em torno do ProDOS, o "ProDOS 16" foi criado, transformando o ProDOS
existente em "ProDOS 8".
As versões 2.x do ProDOS 8 requerem um //e, //c, IIc + ou GS aprimorado.
O ProDOS incorpora a maioria dos aceleradores de leitura de disco
fornecidos pelos
aprimoramentos de terceiros do DOS 3.3, portanto, não precisa ser corrigido para
aumentar a velocidade.

O ProDOS também tem a capacidade de não residir em um disco quando


formatado pela primeira
vez (com óbvia economia de espaço em disco), mas ele pode ser copiado
posteriormente e o disco será
inicializável se copiado corretamente para o diretório raiz, bem como um aplicativo
para ser executado
na inicialização. Funcionalidades semelhantes podem ser obtidas no DOS 3.x usando
certos programas
utilitários, mas não é padrão.

A funcionalidade de linha de comando "BASIC.SYSTEM" do ProDOS ganhou


alguns recursos em relação
ao DOS 3.3, como suporte para digitar comandos em minúsculas. Alguns comandos menos
usados foram removidos,
principalmente a capacidade de alternar para "Integer Basic", bem como a formatação
de disquete.
_________________________________________________________________

Seção 3: Referência rápida de comandos

Uma lista de todos os comandos, um por linha, para facilitar a


localização de comandos apropriados.
Apenas a parte necessária de cada comando será mostrado aqui; as partes opcionais
são detalhadas nas
seções sobre parâmetros opcionais do DOS 3.x e parâmetros opcionais ProDOS.

Comandos comuns do DOS 3.x e ProDOS :

CATALOG - Mostra uma lista de diretórios. [No ProDOS: veja também "cat"];
LOAD nome do arquivo - Carrega para memória um programa BASIC do Applesoft;
SAVE nome do arquivo - Salva um programa BASIC do Applesoft;
RUN nome do arquivo - Carrega e executa um programa BASIC do Applesoft;
BLOAD nome do arquivo - Carrega um arquivo binário;
BSAVE nome do arquivo ,Aendereço ,Lcomprimento - Salva um arquivo binário;
BRUN nome do arquivo - Carrega e executa um arquivo binário;
OPEN nome do arquivo - Abre um arquivo de texto. Apenas para programas em
BASIC;
CLOSE nome do arquivo - Fecha os arquivos de texto especificados que estão
abertos (ou todos);
READ nome do arquivo - Lê um arquivo de texto. Apenas para programas em BASIC;
WRITE nome do arquivo - Grava em um arquivo de texto. Apenas para programas em
BASIC;
APPEND nome do arquivo - Anexa em um arquivo de texto. Apenas para programas
em BASIC;
POSITION nome do arquivo - Define a posição no arquivo de texto. Apenas para
programas em BASIC;
EXEC Nome do arquivo - "Executa" um arquivo de texto, como se todas as linhas
tivessem sido digitadas;
DELETE nome do arquivo - Tenta remover um arquivo do disquete;
LOCK nome do arquivo - rapidamente protege o arquivo contra alteração ou
exclusão;
UNLOCK nome do arquivo - Desfaz um comando LOCK;
RENAME arquivo1, arquivo2 - Renomeia o "arquivo1" para "arquivo2";
IN#número do slot - Redireciona a entrada para slot especificado;
PR#número do slot - Redireciona a saída para o slot especificado;
VERIFY nome do arquivo - Verifica a existência, DOS 3.3 e confere se é
legível.

Estes comandos serão usados somente no DOS 3.x:

INIT nome do arquivo - Formata um disquete, no programa BASIC atual e será


salvo como aplicativo de
inicialização;
MON [,C][,I][,O] - Rastreia comandos do DOS 3.3;
NOMON [,C][,I][,O] - Cancela o rastreamento dos comandos do DOS 3.3;
MAXFILES "número" - Reserva "memórias temporárias" (buffers) para
entrada/saída do disquete;
FP - Muda para o Applesoft BASIC e apaga um programa da memória;
INT - Muda para o Integer BASIC e apaga um programa da memória.

Estes comandos serão apenas para o BASIC.SYSTEM do ProDOS:

CAT - Lista os diretórios em 40 colunas;


PREFIX [nome do diretório] - Exibe o diretório atual ou altera o diretório
atual;
CREATE nome do arquivo - Cria um arquivo com o tipo opcional;
- nome de arquivo - Executa um programa Applesoft, binário, texto ou arquivo
de sistema;
BYE - Sai para o selecionador de programas do ProDOS;
FLUSH - Grava todas as "memórias temporárias" (buffers) no disquete;
CHAIN "nome do arquivo" - Executa outro programa da Applesoft, mas com as
variáveis intactas;
FRE - Rápido coletor de lixo armazenado em uma variável do Applesoft;
STORE nome do arquivo - Grava as variáveis do Applesoft em um arquivo;
RESTORE nome do arquivo - Ele lê variáveis do Applesoft de um arquivo;
MTR - salta para o monitor (o mesmo que "CALL -151").

_________________________________________________________________

Seção 4: explicação detalhada dos comandos, parâmetros opcionais

4.1: Os nomes e tipos de arquivos no DOS 3.x

Os nomes de arquivo do DOS 3.x podem ter de 1 a 30 caracteres de


comprimento e devem
começar com uma letra maiúscula. Eles não podem conter vírgulas, dois-pontos, mas
podem conter
caracteres de controle. (Return (control-M) é uma dor de digitar e, portanto, este
geralmente
fica de fora). O DOS 3.x tem essencialmente 8 tipos de arquivos, indicados pelo
caractere na
lista de diretórios: (A) Applesoft Basic, (I) Integer Basic, (T) Arquivo de texto,
(B) Binário,
arquivos do tipo "S" (Source [fonte]? - são raramente usados) e arquivos "R"
(relocáveis -
também são raramente usados), além de um segundo "A" e "B".

Um exemplo de uma lista de diretório a partir de um CATALOG, será


mostrada abaixo:

DISK VOLUME 254


*A 006 HELLO
*I 018 ANIMALS
*T 003 APPLE PROMS
*B 010 BOOT13

A coluna mais à esquerda contém um "*" ou está vazia. Um "*" significa


que o arquivo
está "BlOQUEADO" (LOCKed) contra exclusão ou "sobregravação" (overwriting)
acidental, um espaço
em branco significa que ele pode ser salvo ou excluído à vontade. A próxima coluna
é o tipo de
arquivo, conforme observado acima. A terceira coluna, de números de três dígitos,
representa o
tamanho do arquivo no disco em número de setores de 256 bytes usados. [Se este
tamanho for maior
que 255, o número será módulo 256]. Finalmente, o nome do arquivo será fornecido.

4.2 Nomes e tipos de arquivos ProDOS

O ProDOS é muito mais limitado em seus nomes de arquivo. Os nomes têm até
15
caracteres, devem começar com uma letra e podem conter letras, dígitos [0..9] e
ponto final.
Os nomes de arquivo não fazem distinção entre maiúsculas e minúsculas, embora sejam
sempre
exibidos em letras maiúsculas no disquete.

O ProDOS também permite diretórios e nomes de volumes; os componentes são


separados
por uma barra ("/") usada por sistemas operacionais cujos designers não estavam
sendo idiotas,
como o MS-DOS.

O ProDOS permite muito mais tipos, permitindo 256 tipos "principais", com
cada tipo
principal capaz de ter até 65.536 subtipos. Ao contrário do MS-DOS, o tipo de
arquivo não faz
parte do nome do arquivo real, nem podem existir dois arquivos diferentes com o
mesmo nome,
mas de tipos diferentes. Em um BASIC.SYSTEM e em uma listagem de diretório
semelhante, o tipo
principal é listado como um valor hexadecimal de 2 dígitos precedido por um $ ou,
para alguns
outros tipos comuns, um acrônimo de 3 letras é usado. Os tipos mais comuns
encontrados são :

"SYS": Arquivos de sistema, como o ProDOS e certos aplicativos.


"DIR": Diretório.
"BIN": Arquivo binário.
"BAS": arquivo BASIC da Applesoft.
"TXT": Arquivo de texto.

Os tipos de arquivos não são considerados parte do nome do arquivo,


portanto, só
pode haver um arquivo com um determinado nome, independentemente do tipo. Um
exemplo de lista
de diretórios ProDOS é mostrado abaixo :

STARTUP BAS 12 20-AUG-96 20-AUG-96 3:14 5645


Esta é a versão de 80 colunas gerada por um CATALOG; a versão de 40
colunas por um
CAT, omite as 40 colunas certas da lista. Novamente, temos a primeira coluna em
branco ou um
"*" para arquivos bloqueados, o nome do arquivo ("STARTUP" aqui), então o tipo de
arquivo
(BAS), o número de blocos de 512 bytes usados, data de criação e data de
modificação e também
a hora, e finalmente o comprimento de arquivo de 5.645 bytes.

4.3 Parâmetros de linha de comando estendidos, para comandos DOS 3.x

Certos comandos no DOS 3.3 requerem que você especifique o endereço e


também ou
comprimento; Isso é indicado com um ",Aendereço" ou ",Lcomprimento" após o nome do
arquivo. O
endereço e o comprimento podem ser em decimais ou hexadecimais (precedido por um
"$") e deve
variar de 0 a 65.535 (0..$FFFF hex). Consulte a sintaxe estendida abaixo para saber
quais
arquivos exigem tais parâmetros.

Arquivos de texto de "acesso aleatório" (Random access) podem ter o


registro
especificado quando estiver acessando eles por ",Rnúmero" ou o byte dentro de um
campo
especificado por ",Bnúmero". Para obter mais informações sobre como acessar
arquivos de texto
no Basic, consulte as Perguntas frequentes do Applesoft Basic em :
http://www.visi.com/~nathan/a2/faq/asoft.html.

Quase todos os comandos do DOS 3.x que lidam com arquivos podem ter
qualquer um
dos 3 parâmetros extras especificados em qualquer ordem com vírgulas após o nome do
arquivo:
[,Dnúmero], [,Snúmero] ou [,Vnúmero]. O ",Dnúmero" define o número para esta
unidade de
driver e os comandos DOS subsequentes; O DOS 3.x suporta apenas 2 unidades de
driver por slot. O
",Snúmero" define o número para este slot e os comandos DOS subsequentes.
Especificar uma
combinação de slot ou drive que não existe retornará um erro. O número do slot e da
unidade
de driver "permanece" até ser alterado, mesmo se o disco for fisicamente trocado
por outro.

O terceiro parâmetro, ",Vnúmero" define o "número do volume" para DOS 3.3


para
"esperar" em um disquete quando acessado. Este número de volume é especificado
quando
formatado com INIT, padronizando para 254 se não for especificado. O ",V0"
corresponderá a
qualquer número de volume de disco, que será o padrão.

4.4 Parâmetros de linha de comando estendidos para os comandos ProDOS

Enquanto que no ProDOS foram perdidos os parâmetros: [,Vnúmero],


[,Snúmero] e
[,Dnúmero] os quais podiam ser especificados para todos os comandos que acessam os
arquivos.
Além disso, vários comandos (APPEND, BLOAD, BSAVE, CREATE e OPEN) podem ter um dos
parâmetros:
[,Ttipo], especificando o tipo de arquivo a ser comparado em vez do padrão de TXT,
BIN, BIN,
DIR e TXT respectivamente.

Além dos parâmetros DOS 3.x [,Anúmero], [,Lnúmero], [,Bnúmero] e


[,Rnúmero]
quando apropriado, certos comandos também podem receber alguns outros parâmetros:
[,Enúmero] para endereço final,[,Fnúmero] para o número do campo e [,@númro] para o
número da linha BASIC.

4.5 Explicação detalhada dos comandos

Observe que eu apenas listei quaisquer parâmetros adicionais de linha de


comando;
Para os parâmetros de linha de comando opcionais (e específicos do sistema
operacional),
consulte acima.

- nome do arquivo [Somente no ProDOS]


Este comando é simplesmente o caractere "traço", seguido por um
nome de arquivo. Carrega e executa um arquivo do tipo: BIN, BAS, TXT ou SYS.

APPEND nome do arquivo [Apenas para os programas em Basic, e não para de linha
de comando]
Paralelo ao comando OPEN, mas posiciona o arquivo para gravação no final. Não
será garantido
que funcione no DOS 3.3. Para obter mais informações sobre como acessar
arquivos de texto no
Basic, consulte as Perguntas frequentes do Applesoft Basic em:
http://www.visi.com/~nathan/a2/faq/asoft.html

A sintaxe estendida do ProDOS: "APPEND nome do arquivo [,Ttipo]


[,Lcomprimento]":
Permite sobrescrever o tipo de arquivo padrão TXT, e também especifica para
onde anexar.

BLOAD nome do arquivo [,Aendereço]


Carrega um arquivo binário do disco para o endereço e comprimento especificado
quando este
já estiver salvo. O parâmetro "Aendereço" é opcional e permitirá que você
especifique um novo
local para o primeiro byte do arquivo quando carregado. No entanto, nenhuma
relocação do
código do programa será executada.

Esta é uma sintaxe estendida para o ProDOS: "BLOAD Nome do arquivo


[,Aendereço] [,Bcomprimento]
[,Lcomprimento] [,Ecomprimento] [,Ttipo]"
Permite que você substitua: O endereço, comprimento, tipo de arquivo e o
trecho de onde o
arquivo que você deseja deva ser carregado.

BSAVE nome do arquivo ,Aendereço ,Lcomprimento


Salva um arquivo em binário no disco, gravando o comprimento bytes do endereço
inicial.
Esta é uma sintaxe estendida para o ProDOS: "BSAVE nome do arquivo
[,Aendereço] [,Bcomprimento]
[,Lcomprimento] [,Ecomprimento] [,Ttipo]"
O endereço e o comprimento podem ser omitidos. E no caso afirmativo, eles
assumem o que foi
explicitamente especificado por último, para o arquivo.

BRUN nome do arquivo


Faz um "carregamento em binário" (BLOAD) de um arquivo e, em seguida, faz um
salto em linguagem
de máquina para o byte inicial, tentando executar o arquivo. Se o arquivo não
foi projetado para
ser executado, ele pode travar ou se comportar de maneira estranha.

Esta é uma sintaxe estendida do ProDOS: A minha cópia do "Apple ProDOS -


Recursos avançados para
programadores" observa que todos os parâmetros estendidos ao BLOAD também
serão utilizáveis,
exceto para o tipo.

BYE [somente no ProDOS]


Sai para um selecionador de programas que foram instalados atualmente ou
fornecidos
pelo ProDOS. Pode não estar disponível nas primeiras versões do BASIC.SYSTEM.

CAT [nome de um diretório] [somente no ProDOS]


Lista os diretórios em 40 colunas.

CATALOG
Exibe a listagem de um diretório. A listagem de diretórios no DOS 3.x, cabe em
40 colunas de
largura, enquanto que o CATALOG no ProDOS tem 80 colunas de largura. Veja
também CAT.

CHAIN Nome do arquivo


No DOS 3.x e no Integer basic: Ele carrega outro programa e começa a executá-
lo com todas as
variáveis inalteradas desde o primeiro. Não é verdadeiramente utilizável com
DOS 3.x e Applesoft
Basic.

Esta é uma sintaxe estendida do ProDOS: "CHAIN nome do arquivo [,@ linha]" -
Ele funcionará
corretamente nos programas BASIC do Applesoft. Permitindo à você especificar
um número da linha
inicial para a execução do programa.

CLOSE [nome do arquivo]


Ele fechará todos os arquivos de texto ABERTOS, liberando todas as alterações
pendentes para o
disco. Se o nome de um arquivo for especificado, este arquivo será fechado. Se
não for especificado
nenhum nome de arquivo, todos ou qualquer arquivo aberto será fechado.

CREATE nome do diretório [,Ttipo]


[somente no ProDOS]. Ele cria um diretório no disco com nome e tipo
especificado. Se o tipo for
omitido, um subdiretório (tipo="DIR") será criado.
DELETE nome do arquivo
Ele tenta excluir um arquivo. Os arquivos não poderão ser excluídos: a) se o
disco estiver protegido
contra gravação; b) o arquivo estiver "bloqueado" (LOCK) ou c) caso ocorrer um
erro.

EXEC nome do arquivo


Pega um arquivo de texto no disco e redireciona para a entrada dele, como se
todas as linhas tivessem
sido digitadas no prompt de comando. Ele continua até que todo o arquivo seja
analisado desta maneira,
não parando no caso de erros, se este não for um conjunto de comandos válidos.

Esta é uma sintaxe estendida do ProDOS: EXEC Nome do arquivo [,Fnúmero]


[,Rnúmero] - Permitirá à
você especificar o número da primeira linha do arquivo executado.

FLUSH
[somente no ProDOS]. Ele gravará qualquer gravação de disco que estiver
pendente (,ou seja na "memória
cache") em sua mídia física.

FP
[somente no DOS 3.x]. Ele alterna para "Ponto Flutuante" (ou seja, para o
Applesoft BASIC), se estiver
disponível. Ele também esvazia todos os programas básicos da memória, mesmo
que o Applesoft estivesse
ativo no início.

FRE
[somente no ProDOS]. Ele é o mais rápido coletor de lixo de uma váriavel
string, do que o fornecido
pelo Applesoft Basic na ROM. Ele será útil principalmente em programas Basic.

IN#número do slot
Ele redireciona a entrada para vir do slot especificado ,ou use o slot 0 para
o "teclado" (keyboard).
Isto será paralelo ao comando em Basic de mesmo nome, uma vez que o DOS 3.x e
o ProDOS se conectam aos
vetores input/output, e precisam para permanecer ligados, mesmo com
informações vindas de outros
lugares. Como todos os comandos do sistema operacional, em um programa
Applesoft Basic, este comando
deve ser precedido pelo caractere do Ctrl + D.

INIT nome do arquivo


[somente no DOS 3.x]. Ele formatará um disco e salvará o programa Basic
atualmente carregado na memória,
conforme o programa que foi executado na inicialização deste disco com o nome
especificado.

INT
[somente no DOS 3.x]. Ele alternará para o Integer Basic, se disponível, e
descarrega todos os programas
Basic da memória.

LOAD nome do arquivo


Ele carregará um programa Basic do disco. No DOS 3.x, se você carregar um
programa com o Basic "errado"
daquele que estiver carregado no momento, o Basic será trocado, se disponível.

Observe que o Basic e nas máquinas com portas de fita cassete (][, ][+ e //e)
possuíam um comando "LOAD"
próprio, onde tentava carregar a partir da porta de fita cassete. Se um nome
de arquivo for especificado,
o DOS o tratará, caso contrário, ele o passará para o Basic.

LOCK nome do arquivo


Ele definirá um sinalizador no arquivo para que ele não possa ser substituído
ou excluído acidentalmente.
Não protegerá da inicialização do disco e é fácil de desfazer com um UNLOCK.

MAXFILES número
[Somente no DOS 3.x]. Ele aloca espaço na memória para o número especificado
de arquivos a serem abertos de
uma vez. O padrão será 3. O BASIC.SYSTEM move a memória conforme necessário,
portanto, este comando não
existirá no ProDOS.

MON [,C] [,I] [,O]


[Somente no DOS 3.x]. Ele fornece um rastreamento de execução dos comandos DOS
3.x. Tanto para "Comandos" de
"Entrada" (Input) com de "Saída" (Output).

MTR
[Somente no ProDOS, e também estará disponível apenas no BASIC.SYSTEM v1.4 ou
superior, eu acredito]. Vai
para o monitor embutido (prompt "*"), e será apenas como digitar "CALL-151".

NOMON [,C] [,I] [,O]


Ele cancela qualquer vestígio pendente de coisas feitas pelo MON. O ProDOS
admite ignorar este comando, pois
não há um MON embutido.

OPEN nome do arquivo [,Lcomprimento]


[Somente nos programas em Basic, e não funcionará através de linha de
comando]. Ele abre um arquivo de texto,
dentro de um programa. O arquivo de texto poderá ser lido ou escrito através
dos comandos subsequentes
apropriados. O parâmetro do comprimento será opcional e também usado para
especificar que um arquivo de texto
deve ser aberto no modo de "acesso aleatório" (random access). Para obter mais
informações sobre como acessar
arquivos de texto de dentro do Basic, consulte o Applesoft Basic "perguntas
frequentes" (FAQ) em
http://www.visi.com/~nathan/a2/faq/asoft.html

POSITION nome do arquivo [,Rnúmero]


[Somente nos programas em Basic, e não funcionará através de linha de
comando]. Ele moverá o ponteiro do
arquivo no disco para o arquivo especificado, e especificará o número de
campos para frente na sua posição
atual. Se o arquivo não estiver aberto, ele será OPEN primeiro. Se o parâmetro
",Rnúmero" for omitido, o
ponteiro do arquivo não será alterado. Para obter mais informações sobre como
acessar arquivos de texto de
dentro do Basic, consulte o "perguntas frequentes no Applesoft" (Applesoft
Basic FAQ) no site
http://www.visi.com/~nathan/a2/faq/asoft.html

Esta é uma sintaxe estendida do ProDOS: O parâmetro [, Fnúmero] pode ser usado
e terá o mesmo efeito.

PR#número do slot
Ele enviará a saída subsequente para o slot especificado ou para a tela com 40
colunas se "0" for
fornecido para o número do slot. Se a saída for enviada para um slot que
contém um controlador de disco,
o sistema tentará inicializar a partir da unidade 1 deste slot. Como todos os
comandos do sistema
operacional, em um programa Applesoft Basic, este comando deverá ser precedido
pelo caractere Ctrl + D.

PREFIX [trajeto do nome]


[Somente no ProDOS]. Ele obterá ou definirá o prefixo com o "trajeto do nome"
(pathname) atual. Se um
prefixo, ou a localização do slot, ou unidade de disco (drive) for
especificado, ele será usado como um
novo prefixo; Use uma barra invertida "/" em um trajeto do nome para
especificar um trajeto absoluto, ou
omita ela para um caminho relativo ao atual. Não foi fornecido o operador [..]
para "subir no diretório"
(backup). Se nenhum nome de caminho ou localização de unidade de disco (drive)
ou slot for especificado,
o prefixo atual será retornado.

READ nome do arquivo [,Rnúmero]


[Somente nos programas em Basic, e não funcionará através de linha de
comando]. Ele especifica qual a
entrada subsequente deve vir de um arquivo de texto já ABERTO (OPEN). Se
especificado a partir de um
arquivo de texto com acesso aleatório, o [,Rnúmero] salta para o número do
registro especificado. Para
obter mais informações sobre como acessar arquivos de texto no Basic, consulte
as "perguntas
frequentes" (FAQ) do Applesoft Basic em
http://www.visi.com/~nathan/a2/faq/asoft.html

Esta é uma sintaxe estendida do ProDOS: O [,Fnúmero] permite ir para o número


da linha especificada e
ou [,Bnúmero] para ir para a posição especificado do byte a partir da posição
atual. Se vários parâmetros
forem especificados, o número do registro primeiro será saltado, então para o
campo e depois para o byte.

RENAME nome do antigo arquivo,nome do novo arquivo


Renomeia o primeiro arquivo especificado com o novo nome. Este é um dos poucos
casos em que serão
necessários dois nomes de arquivo, separados por vírgula.

RESTORE nome do arquivo


[somente no ProDOS] Ele carrega um arquivo de declarações de variáveis do
Applesoft Basic e salva as
mesmas como um STORE. A Applesoft implementa seu próprio comando RESTORE para
uma finalidade bastante
diferente; O nome do arquivo será usado para sinalizar que este é um comando
do DOS.
RUN nome do arquivo
Ele carrega o arquivo Basic especificado e o executa. [ele limpa todas as
variáveis, inicia a execução
na linha de menor número].

Esta é uma sintaxe estendida do ProDOS: "RUN nome do arquivo [,@ linha]" -
Este parâmetro opcional será
para iniciar de uma linha diferente ao da primeira linha. Veja também o CHAIN.

SAVE nome do arquivo


Ele grava o programa atual em Basic (sem declarações de variáveis) no disco.

Observe que o Basic das máquinas, com portas de fita cassete (][, ][+ e //e)
possuía um comando "SAVE"
próprio, onde tentava salvar na porta de fita cassete. Se um nome de arquivo
fosse especificado, o DOS o
trataria; Mas caso contrário, ele passaria este para o Basic.

STORE nome do arquivo


[Somente no ProDOS]. Ele armazena todas as declarações de variáveis atuais
(simples e matrizes), mas não
as declarações de função no disco. Pode ser carregado de volta mais tarde com
um RESTORE.

Observe que o Basic nas máquinas com portas de fita cassete (][, ][+ e //e),
possuíam um comando "STORE"
próprio, onde este tentava salvar na porta de fita cassete. Se um nome de
arquivo fosse especificado, o
DOS o trataria; Mas caso contrário, ele passaria este para o Basic.

UNLOCK nome do arquivo


Ele desfaz um BLOQUEIO (LOCK), permitindo sobrescrever (ressalvar) ou deletar
um arquivo.

VERIFY nome do arquivo


O DOS 3.x lerá todos os setores do arquivo para certificar-se de que o arquivo
poderá ser lido. O ProDOS
somente verificará se o arquivo existe ou não; Não executará um teste de
leitura.

Esta é uma sintaxe estendida do ProDOS: O "VERIFY" sem nome de arquivo exibirá
um aviso com os direitos
autorais (copyright).

WRITE nome do arquivo[,Rnúmero]


[Somente nos programas em Basic, e não funcionará através de linha de
comando]. Ele especificará qual a
saída subsequente que deverá ir para um arquivo já "aberto" (OPEN) ou "a ser
acrescentado" (APPEND). Se
ele for especificado a partir de um "arquivo de acesso aleatório" (random
access file), o ",Rnúmero"
saltará para o número do registro especificado. Para obter mais informações
sobre como acessar arquivos
de texto no Basic, consulte as "perguntas frequentes" (FAQ) do Applesoft Basic
no site
http://www.visi.com/~nathan/a2/faq/asoft.html

Esta é uma sintaxe estendida do ProDOS: O ",Fnúmero" permitirá ir para o


número da linha especificada,
e/ou "Bnúmero", ir para à posição do byte especificado à partir do atual. Se
vários parâmetros forem
especificados, o número do registro será saltado para o primeiro, depois para
o campo e, em seguida para
o byte.

_________________________________________________________________

Seção 5: Perguntas e respostas diversas

5.1 - Em qual sistema operacional estou?

O melhor método de verificação é usar um comando não encontrado no DOS


3.xe no ProDOS, como "CAT".
Se este comando funcionar, você está no ProDOS. E caso contrário, tente o "CATALOG"
- Se o "CATALOG" falhar,
você não carregou nem o DOS 3.3 padrão e nem o ProDOS padrão.

5.2 - Como formato um disquete?

No DOS 3.x, use o comando INIT para formatar um disquete, grave a imagem
da memória atual do DOS 3.x
no disquete e o programa Basic atual como o programa de inicialização. Se o comando
INIT não for reconhecido,
você está no ProDOS ou usando um patch não padrão definido para DOS 3.x que removeu
o comando INIT.

O ProDOS não possui código de formatação de disquetes embutido, ele foi


removido para criar espaço.
Você precisaria de usar um aplicativo capaz de fazer a formatação - Os mais comuns
são aqueles encontrados no
disquete de utilitários do sistema ProDOS 8 fornecido pela Apple, como: Copy ][+,
Shrinkit, Appleworks ou
vários outros programas. Depois de formatar um disquete ProDOS, você precisará
copiar o arquivo "PRODOS" e
pelo menos um arquivo "SYS" com o nome terminando em ".SYSTEM" (por exemplo,
BASIC.SYSTEM) para torná-lo
inicializável, ou você obterá um "Erro IMPOSSÍVEL CARREGAR PRODOS" (UNABLE TO LOAD
PRODOS) ao tentar
inicializar este disco.

5.3 - Como eu faço para copiar ou mover arquivos para os disquetes?

Estas funcionalidades não foram incorporadas no DOS 3.x ou no ProDOS a


partir de linha de comando.
Você precisaria executar um aplicativo para fazer isso. O ProSEL 8 publicado pela
Appleseeds por Charlie,
poderia fazer um bom trabalho nisso. O Copy ][+ não seguia as regras e também NÃO
era seguro para usar em
discos rígidos com o ProDOS - Ele tinha uma tendência à corromper o disco se algum
arquivo GS ou OS
"estendidos" estivessem presentes.

Em uma trilha, se você apenas precisasse copiar arquivos, você poderia


manualmente usar os comandos
LOAD ou SAVE, BLOAD ou BSAVE para carregar e salvar arquivos de um disquete para
outro, mas isto seria
extremamente tedioso, e também não tenderia à funcionar (a menos que usasse de
parâmetros extras sob ProDOS)
em arquivos grandes (maiores que 35k) ou arquivos não basic ou binários e errprone.

5.4: Posso colocar o DOS 3.x no meu disco rígido (Hard Disk ou HD)?

Não por quaisquer métodos publicamente disponíveis que eu saiba. O DOS


3.x foi projetado para discos
de apenas "5,25 polegadas" (5.25"), embora seria possível colocar até 400K em um
volume DOS 3.x. Com 254 tipos
de volume disponíveis, você poderia "expremer" (creake up) até cerca de 98 MB em um
HD. O DOS 3.x também não
teria suporte embutido para nenhuma unidade diferente da unidade com "5,25
polegadas" (5.25")- você teria que
hackear manualmente o sistema operacional para se comunicar com uma unidade
diferente. Em qualquer caso, você
ainda estaria limitado por muitos volumes de 400K, falta de subdiretórios e ter que
reescrever o sistema
operacional você mesmo.

O ProDOS era muito mais compatível com HD (ou Hard Disk), em termos de
capacidade de comunicação com
volumes de até 32 MB, suporte a subdiretórios e outros.

Uma solução um tanto viável seria usar o DOS 3.3 como "iniciador"
(launcher). Ele permitiria à você
copiar os disquetes DOS 3.3 com 140K e desprotegidos para o seu disco rígido e
executasse com o DOS 3.3 no
ProDOS. No entanto, esta funcionalidade teria alguns requisitos: Os programas
deveriam usar apenas 48K de RAM
(os 16K superiores são reservados para ProDOS, que está sendo executado ao mesmo
tempo), não ofereceria
proteção contra cópia ou hackeamentos de disquete e geralmente se comportariam
sozinhos. O iniciador com o
DOS 3.3 estará disponível nos sites, ftp normais do Apple II:
ftp://apple2.caltech.edu/pub/apple2/utils/dos3.3.shk

5.5: Posso acelerar o DOS 3.3 ou ProDOS?

Devido a alguma "memória dupla e temporária" (double-buffering) durante a


leitura e decodificação de
arquivos dos disquetes, o DOS 3.x não era tão rápido quanto poderia ser. Algumas
empresas venderam versões
modificadas do DOS 3.3 para evitar a cópia extra, e assim, poderia acelerar
drasticamente o acesso ao disco;
O ProntoDOS do Beagle Bros e muitos outros foram amplamente divulgados. Desculpe,
mas não sei onde quaisquer
destas cópia de aceleradores posam ser legalmente encontradas online. [E não vou
ajudar ninguém a infringir a
lei]. O ProDOS incorporava quase todos os aceleradores de leitura de disco, que
foram fornecidos pelos
aprimoramentos da terceira versão do DOS 3.3, portanto, não precisaria ser
corrigido para ficar acelerado.

5.6 O que fazer sobre a recuperação de arquivo ou disquete?

A capacidade de recuperações de arquivos, já estavam disponíveis no DOS


3.x, através de vários
programas (desculpe, não tenho ideia se algum está disponível legalmente online). O
ProDOS anterior à versão
1.4 (ou talvez 1.2) misturava tabelas de arquivos na exclusão, por isso era muito
mais difícil recuperar dados
se fossem excluídos através disto. O ProSEL e outros programas, que eram
disponíveis comercialmente, podiam
recuperar arquivos no ProDOS.

Não existia disponível a funcionalidade de recuperação de disquetes - Se


um disco fosse reformatado
totalmente (com todos os setores ou blocos sobrescritos), todos os dados anteriores
seriam apagados. Se apenas
a(s) trilha(s) do diretório fossem apagadas, poderia ser possível, mas com muito
trabalho - O ProSEL 8 que foi
publicado pela Appleseeds por Charlie, possuia várias ferramentas para lidar com
disquetes ProDOS.

5.7 Como eu faço para ver um arquivo de texto?

Junto com a cópia de arquivos ou disquetes, existia outra área que não
era suportada diretamente pelo
DOS 3.3 ou ProDOS sem ter os programas adicionais. No ProDOS, o "Sneeze" foi
considerado um bom visualizador de
arquivos: ftp://ground.isca.uiowa.edu/apple2/apple8/Pgms/SNEEZE.SHK

5.8: O que significa "IMPOSSÍVEL CARREGAR O PRODOS" (UNABLE TO LOAD PRODOS)


quando inicializo um disquete?

Conforme observado acima, o ProDOS não era instalado automaticamente em


todos os discos formatados no
ProDOS. Tudo o que era gravado no disco era um programa de inicialização muito
curto que procurava por um arquivo
de sistema (tipo "SYS") no diretório raiz chamado "PRODOS". Se este arquivo
estivesse presente, ele seria
carregado e o ProDOS se auto instalava. Se nenhum arquivo PRODOS fosse encontrado,
o erro com mensagem de
"IMPOSSÍVEL CARREGAR O PRODOS" (UNABLE TO LOAD PRODOS) era exibida na tela.

Para tornar um disco "inicializável" (bootable), tudo o que você


precisava fazer, era copiar o arquivo
"PRODOS", para o funcionamento do disquete de inicialização ProDOS, no diretório
raiz do disquete a partir do
qual desejasse inicializar, assumindo que haveria espaço livre suficiente para
copiá-lo no arquivo.

Você também quisesse copiar pelo menos um outro sistema (tipo = "SYS")
para o diretório raiz de qualquer
disquete que desejasse inicializar. Porque o ProDOS verificava o diretório raiz em
busca do primeiro arquivo SYS
com o nome terminando em ".SYSTEM" para executar, ou ele ficaria infeliz. Um bom
candidato para este arquivo era o
"BASIC.SYSTEM" da Apple, que fornecia o interpretador Basic e a interface de linha
de comando para o ProDOS.

Se você escolher usar Macs e "Copiador de Disquetes" (Disk Copy) para


baixar o System 6.x, certifique-se
de usar disquetes de "Dupla Face ou Dupla Densidade" (Double Sided/Double Density
(DSDD - 720K ou 800K) - 1,44 MB
(HD) serão gravados como disquetes de 1,44 MB, os quais muitas unidades de drive,
GS não poderiam lidar. Além
disso, se o seu GS se recusava a inicializar a partir do disco de instalação [com
uma mensagem "INCAPAZ DE CARREGAR
PRODOS" (UNABLE TO LOAD PRODOS)] e você tem um Quadra ou owermac, você poderia ser
vítima do corte de custos da
Apple em unidades de drive "3,5 polegadas" (3.5")- Estas unidades de drive poderiam
relatar os disquetes como
gravados com sucesso, mas o GSs não conseguiria lê-los. Mude para um Mac mais
antigo com uma unidade utilizável ou
use um programa de modem nulo para transferir os arquivos.

5.9 How do I switch drives/disks?

DOS 3.3 and also ProDOS allow you to specify which disk you want to
use by specifying its physical location when accessing it. This is
done with the slot-changing ',Sx' (1<=x<=7) and/or drive-changing
',Dy' (y=1 or y=2) parameters at the end of a command. Each slot may
have up to 2 drives connected to it. Slot 6 is normally used for 5.25"
drives, and slot 5 for 3.5" [or to a lesser degree, Slot 3 Drive 2 if
/RAM5 is used] disks, but system configurations may vary.

The slot/drive selections are 'sticky'-- they'll remain in effect


until you select another slot/drive to use.

Under ProDOS, you can also use the PREFIX command to change to a
slot/drive combination [PREFIX[,Sx][,Dy]] or to a volume by volume
name [PREFIX /volname].

5.10 I don't have an OS for my Apple II or want an update. Where do I get it


from?

[Copied from the comp.sys.apple2 FAQ section 7.2 at


http://www.visi.com/~nathan/a2/faq/csa2.html . Consult that FAQ for
help on downloading, etc.]

First, consult the following chart to help determine what you should
be looking to run on your Apple II-- there's a lot of possible OSs.
Downloads usually require you to have comm programs up and running on
your Apple II and/or Mac with a 3.5" disk that fully supports 800K
disks (a lot of Powermacs are flakey in that area). Without such an
ability, see below for places to purchase/copy it from. See csa2 FAQ
Section 2.* on the Apple II models or csa2 FAQ section 7.7 on
determing RAM to determine what your Apple II has if the limitations
in the following are confusing.

* Any Apple II, 5.25" drive, 32K or more RAM: DOS 3.3. This is not
legally available online to the best of my knowledge, as Apple
still holds the copyright and distribution restrictions on it.
However, Diversi-DOS, a Shareware enhanced version (may require
48K or 64K RAM) of it with many speedups is available online:
ftp://ground.isca.uiowa.edu/apple2/apple8/OS/divdos41c.bxy
* Apple II+ or better, 5.25", 3.5", or HD, 64K RAM: ProDOS 8
v1.0-1.9. [Avoid v1.3 if using a ][+ or unenhanced //e].
ftp://ftp.apple.com/Apple.Support.Area/Apple.Software.Updates/US/A
pple_II/Apple_II_Supplemental/Apple_II_System_Disk_3.2.bxy [Note:
have not verified that this is ProDOS 1.9]
* Apple //c or IIc+, Enhanced //e, GS, 5.25", 3.5", or HD: ProDOS 8
v2.x. A shrunk 800K 3.5" disk with this version is at
ftp://ftp.apple.com/dts/aii/sys.soft/8bit.system.4.0.2/sysdisk402.
bsc [Not available in 5.25" format online]
* Apple IIGS, 3.5" disk or HD, 512K or more RAM: ProDOS 16. Very old
and slow. Not available anywhere online legally to my knowledge.
* Apple IIGS (ROM version 01 or 3), 3.5" disk or HD, 768K or more
RAM: GS/OS version 5.0.4. Get the .bsc files from
ftp://ftp.apple.com/dts/aii/sys.soft/gs.system.5.0.4/
* Apple IIGS (ROM version 01 or 3), 3.5" disk or HD (HD highly
recommended), 1MB or more RAM: GS/OS version 6.0.1. Download from
ftp://ftp.apple.com/dts/aii/sys.soft/gs.system.6.0.1/ or a Mac
'Disk Copy' format at
ftp://ftp.apple.com/Apple.Support.Area/Apple.Software.Updates/US/A
pple_II/Apple_IIGS_System_6.0.1/ See the csa2 FAQ's Section 9
(System 6.0 Mini-FAQ) for more info on bugfixes, updates, problems
with this version.

All of the above were always distributed as full versions of the


system software; there is no need to 'upgrade' thru system 4 or 5 to
get to 6. Consequently, don't look for any patches to save download
time; those never existed.

[Note: there are some other versions of the System Disks not listed
above; the ones listed are the latest versions, which you should be
running to get as many features and as few bugs as possible. Most of
the older (and especially the very buggy) versions are not available
online for that reason.]

Without an operating system, you can't run a comm program to download


the operating system, so you're in a bit of a quandry. One method is
to call 1-800-SOS-APPL and try and find an Apple II user group in your
area. They should be able copy things for you.

If you are unable to find a local user group, one of the next best
options is to contact Steve Cavanaugh (section 10.2), who is licensed
to copy ProDOS 8 [runs on pretty much all Apple IIs with at least 64K
of RAM], along with a 5.25" disk full of comm programs, etc. The comm
program disk costs only $3, which is a great deal. Ask him for more
details if interested.

Alltech Electronics (see csa2 FAQ section 10.2) is licensed to sell


many of the above, such as GS System Software 5.0.4 and 6.0.1, Apple
// System Disk 4.02, and ProDOS 1.1.1. Contact them for details on
pricing, etc.

_________________________________________________________________

Email suggestions to nathan@visi.com. As always, let me know of any


mistakes, updates, corrections, additions, etc.

There are a lot more questions with answers not included directly in
this FAQ; please see http://www.visi.com/~nathan/a2/faq for more of
them.

Copyright 1997 by Nathan Mates (Nathan Mates)


--
<*> Nathan Mates http://www.visi.com/~nathan/ <*>
# What are the facts? Again and again and again-- what are the _facts_?
# Shun wishful thinking, avoid opinion, care not what the neighbors
# think-- what are the facts, and to how many decimal places? -R.A. Heinlein

Você também pode gostar