Você está na página 1de 30

Simulado 100 dias Para o ENEM21

Questões:

1 a 30: Linguagens e suas Tecnologias

31 a 50: Ciências Humanas e suas Tecnologias

51 a 80: Matemática e suas Tecnologias

81 a 100: Ciências da Natureza e suas Tecnologias

Questão 1 Ing (ENEM PPL) Questão 2 Ing (UNICENTRO)


Englishman in New York PARA RESPONDER À QUESTÃO, LEIA O TEXTO BASE 1
 
I don't drink coffee I take tea my dear Hobbes can’t succeed in writing the paragraph because
I like my toast done on one side a Calvin did lots of activities during his vacation. 
And you can hear it in my accent when I talk
b He doesn’t know how to write. 
I'm an Englishman in New York
c All Calvin did was watching TV this summer. 
See me walking down Fifth Avenue d He has to go to work. 
A walking cane here at my side e He doesn’t have enough time.
I take it everywhere I walk
I'm an Englishman in New York Questão 3 Ing (ENEM)

[…]

I'm an alien, I'm a legal alien


I'm an Englishman in New York
I'm an alien, I'm a legal alien
I'm an Englishman in New York

Modesty, propriety can lead to notoriety


You could end up as the only one
Gentleness, sobriety are rare in this society
At night a candle's brighter than the sun
STING. Nothing Like the Sun. Studio Album. United States:
A&M Records, 1987 (fragmento).
 
Na letra da canção Englishman in New York, a fala do eu
lírico evidencia uma atitude de
a exaltação dos hábitos de um outro povo.
b dificuldade de adaptação à cultura alheia.
c valorização da diversidade de costumes. Cartuns são produzidos com o intuito de
d disponibilidade para aprender coisas novas. satirizar comportamentos humanos e assim oportunizam a
e predisposição a um comportamento solitário. reflexão sobre nossos próprios comportamentos e atitudes.
Nesse  cartum, a linguagem utilizada pelos personagens
TEXTO BASE 1 em uma conversa em inglês evidencia a
Calvin and Hobbes by Bill Watterson a predominância do uso da linguagem informal sobre
a língua padrão.
b dificuldade de reconhecer a existência de
diferentes usos da linguagem.
c aceitação dos regionalismos utilizados por pessoas  de
diferentes lugares.
d necessidade de estudo da língua inglesa por parte dos
personagens.
e facilidade de compreensão entre falantes com sotaques
distintos.
Questão 4 Ing (ENEM PPL) Questão 5 (ENEM PPL)
The art of happiness 
Nearly every time you see him, he's laughing or at  least
smiling. And he makes everyone else around him  feel like
smiling. He's the Dalai Lama, the spiritual and  temporal
leader of Tibet, a Nobel Prize winner, and an  increasingly
popular speaker and statesman. Why is he  so popular?
Even after spending only a few minutes in  his presence
you can't help feeling happier. If you ask  him if he's
happy, even though he's suffered the loss of  his country,
the Dalai Lama will give you an unconditional  yes. What's
more, he'll tell you that happiness is the  purpose of life,
and that “the very motion of our life is  towards
happiness". How to get there has always been  the
question. He's tried to answer it before, but he's never 
had the help of a psychiatrist to get the message across in 
a context we can easily understand. 
LAMA, D.; CUTLER, H. The Art of Happiness: a handbook for
living. Putnam Books, 1998.
Pelo título e pela sinopse do livro de Lama e Cutler,
constata-se que o tema da obra é
a o sucesso dos autores no Tibet.
b a busca da felicidade no cotidiano.
c o Prêmio Nobel recebido por Lama.
d a liderança de Dalai Lama no Tibet.
e a discussão de Lama e seu psiquiatra.

O cartum Miopia, de Chen Fa, foi apresentado em 2011 na


quarta mostra Ecocartoon, que teve como tema a
educação ambiantal. Seu título e os elementos visuais
fazem referência ao exame oftalmológico e a um tipo
específico de dificuldade visual. Com o uso metafórico da
miopia e a exploração de características da imagem, o
cartum
a evidencia o papel secundário que animais e plantas
desempenham no processo de produção de riquezas.
b expõe o alto custo para a manunteção da vida tanto
dos seres humanos como de animais e plantas.
c denuncia e hierarquia de valores que supervaloriza o
dinheiro em detrimento dos seres vivos.
d revela o distanciamento entre o homem e a natureza,
resultante das atividades econômicas.
e questiona o antagonismo entre homens e mulheres,
motivado por questões econômicas.
Questão 6 (ESPM) Questão 8 (UNEMAT)
Em 09/08/2016, durante as Olimpíadas, o jornal português     “Estou sentado junto da janela olhando a chuva que cai
“A Bola” publicou a seguinte charge de Luís Afonso: há três dias. Que saudade me fazia o molhado tintintinar
do chuvisco. A terra perfumegante semelha a mulher em
véspera de carícia. Há quantos anos não chovia assim? De
tanto durar, a seca foi emudecendo a nossa miséria. O céu
olhava o sucessivo falecimento da terra, e em espelho, se
via morrer. A gente se indaguava: será que ainda podemos
recomeçar, será que a alegria ainda tem cabimento?
    Agora, a chuva cai, cantarosa, abençoada. O chão, esse
A expressão “prospecção de ouro no Brasil”, mencionada indigente indígena, vai ganhando variedades  de belezas.
no último quadrinho, está associada historicamente a um Estou espreitando a rua como se estivesse à janela do
período literário brasileiro, qual seja: meu inteiro país. Enquanto, lá fora, se repletam os charcos
a Ao Barroco, com Gregório de Matos, seu verso sobre a a velha Tristereza vai arrumando o quarto.”
formosura de uma moça: “Ouro encrespado sobre a COUTO, Mia. “Chuva: a abensonhada”. In: Estórias
prata fina.” (...). abensonhadas. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.
b Ao Arcadismo, representado por Cláudio Manuel da p. 43.
Costa: “Turvo banhando as pálidas areias / Nas porções     Há mais de 20 anos (a primeira edição é de 1994), Mia
do riquíssimo tesouro / O vasto campo da ambição Couto publicou o livro Estórias abensonhadas, uma
recreias.” coletânea de 26 contos. As estórias transitam entre os
c Ao Parnasianismo, como no verso de Olavo Bilac: “O temas de fins da guerra, de tradições moçambicanas e de
ouro fulvo do ocaso as velhas casas cobre” (...). utopias que povoam aquele momento do país. Neste livro,
no conto Chuva: a abensonhada, o autor articula esses
d Ao Simbolismo, de Cruz e Sousa, e seus versos sobre a
temas numa linguagem poética e criativa, instaurando
Rainha do Capitólio: “Como tem flores, como traz o
assim uma nova realidade, desafiando a lógica que
braço / Farto de joias, como pisa o sólio.”
predomina na relação entre as pessoas e o mundo.
e À 2.ª geração modernista, na poesia de Carlos Considerando o conto Chuva: a abensonhada, assinale a
Drummond de Andrade: “Tive ouro, tive gado, tive alternativa correta.
fazendas. / Hoje sou funcionário público.” (...).
a A casa é referência limitada do narrador e da
Questão 7 (ENEM) personagem Tristereza, que estão enclausurados no
passado, sem possibilidade de um recomeço.
Conceitos e importância das lutas
  b A chuva é o motivo do pensamento do narrador, que vê
Antes de se tornarem esporte, as lutas ou as artes nela a possibilidade de renovação e transformações
marciais tiveram duas conotações principais: eram positivas.
praticadas com o objetivo guerreiro ou tinham um apelo c O narrador não é uma pessoa letrada, pois utiliza
filosófico como concepção de vida bastante significativo. palavras que não existem, como
  perfumegante, Tristereza e indaguava.
Atualmente, nos deparamos com a grande expansão das d A narrativa é conduzida por muitas personagens que
artes marciais em nível mundial. As raízes orientais foram aparecem como secundárias no desenvolvimento da
se disseminando, ora pela necessidade de luta pela ação.
sobrevivência ou para a “defesa pessoal”, ora pela e A presença de palavras como céu, terra, rua, país é
possibilidade de ter as artes marciais como própria um indicativo da vontade do narrador de participar da
filosofia de vida. guerra.
CARREIRO, E. A. Educação Física na escola: Implicações
para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Questão 9 (ENEM PPL)
Koogan, 2008 (fragmento).     O ponto de partida para o nascimento de uma cozinha
Um dos problemas da violência que está brasileira foi o livro de receitas Cozinheiro Imperial, de
presente principalmente nos grandes centros urbanos são 1840. Estimulava a nobreza e os ricos a acrescentarem
as  brigas e os enfrentamentos de torcidas organizadas, ingredientes e pratos locais em suas festas. A princesa
além  da formação de gangues, que se apropriam de Isabel comemorou as bodas de prata com um banquete no
gestos  das lutas, resultando, muitas vezes, em qual foram servidos bolo de mandioca e canja à brasileira.
fatalidades.  Portanto, o verdadeiro objetivo da RIBEIRO, M. Fome imperial: Dom Pedro II não era um
aprendizagem desses movimentos foi mal compreendido, gourmet, mas ajudou a dar forma à gastronomia brasileira.
afinal as lutas Aventuras na História, mar. 2014 (adaptado).
a se tornaram um esporte, mas eram praticadas com o  
objetivo guerreiro a fim de garantir a sobrevivência. O uso da culinária popular brasileira, no contexto
b apresentam a possibilidade de desenvolver apresentado, colaborou para
o  autocontrole, o respeito ao outro e a formação a enfraquecer as elites agrárias.
do caráter. b romper os laços coloniais.
c possuem como objetivo principal a "defesa pessoal" por c reforçar a religião católica.
meio de golpes agressivos sobre o adversário.
d construir a identidade nacional. 
d sofreram transformações em seus princípios
e humanizar o regime escravocrata.
filosóficos em razão de sua disseminação pelo mundo.
e se disseminaram pela necessidade de luta pela
sobrevivência ou como filosofia pessoal de vida.
Questão 10 (ENEM PPL) Questão 11 (UniAtenas)
Manutenção da greve no Espírito Santo preocupa
governo federal.
 
Receio é que o problema se prolongue e influencie o
movimento em outros Estados

Ao relacionar o problema da seca à inclusão digital, essa


charge faz uma crítica a respeito da  
a dificuldade na distribuição de computadores nas áreas A decisão das mulheres dos policiais militares do Espírito
Santo de se manter na porta dos quartéis, impedindo o
rurais.
retorno da tropa às ruas, descumprindo o acordo feito com
b capacidade das tecnologias em aproximar realidades o governo do Espírito Santo, trouxe grande preocupação
distantes. ao Palácio do Planalto.
c possibilidade de uso do computador como solução de A expectativa era de que neste sábado, quando os quatro
problemas sociais. ministros desembarcassem em Vitória para se reunir com
d ausência de políticas públicas para o acesso da o governo local, o quadro já fosse de início de volta à
população a computadores. normalidade.
e escolha das prioridades no atendimento às reais A manutenção do motim acendeu uma luz amarela porque
necessidades da população. ficou a certeza de que o problema se prolongará por mais
tempo, ampliando a preocupação com a contaminação
disso para outros Estados. No Rio de Janeiro já existe uma
parte do efetivo parado. As PMs do Pará, da Paraíba e do
Rio Grande do Norte também ameaçam greve.
Os representantes do governo federal foram ao Espírito
Santo para garantir apoio do Planalto ao Estado no que for
preciso, inclusive com aumento de tropa.
Fonte: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/policia/notic
ia/2017/02/manutencao-da-greve-no-espirito-santo-p
reocupa-governo-federal-9718992.html<Acesso em 17-02-
2017 Texto adaptado.
 
No subtítulo da reportagem “Receio é que o problema se
prolongue e influencie o movimento em outros Estados” há
um erro gramatical, segundo a norma padrão, que se
refere a
a concordância verbal.
b concordância nominal.
c regência verbal.
d regência nominal.
e conjugação verbal.
Questão 12 (ENEM PPL) Questão 14 (UFG)
— Ora dizeis, não é verdade? Pois o Sr. Lúcio queria esse Observe a capa do romance A confissão, de Flávio
cravo, mas vós lho não podíeis dar, porque o velho militar Carneiro.
não tirava os olhos de vós; ora, conversando com o Sr.
Lúcio, acordastes ambos que ele iria esperar um instante
no jardim…
MACEDO, J. M. A moreninha. Disponível em:
www.dominiopublico.com.br. Acesso em: 17 abr. 2010
(fragmento).
 
O trecho faz parte do romance A moreninha, de Joaquim
Manuel de Macedo. Nessa parte do romance, há um
diálogo entre dois personagens. A fala transcrita revela um
falante que utiliza uma linguagem
a informal, com estruturas e léxico coloquiais.
b regional, com termos característicos de uma região.
c técnica, com termos de áreas específicas.
d culta, com domínio da norma padrão.
e lírica, com expressões e termos empregados em
sentido figurado.
Questão 13 (ENEM PPL)
A carreira nas alturas
  Na composição da capa desse romance, a parte superior é
  A água está no joelho dos profissionais do mercado. As vermelha e a inferior é em tons de cinza e, ao centro e no
fragilidades na formação em Língua Portuguesa têm primeiro  plano, há uma divisão de espaços com uma
alimentado um campo de reciclagem em Português nas cadeira vazia. A  correspondência dos elementos
escolas de idiomas e nos cursos de graduação para compositivos da capa, que reportam  ao enredo do livro,
pessoas oriundas do mundo dos negócios. O que antes era dá-se
restrito a profissionais de várias áreas. Para eles, a Língua
a pela cadeira vazia, que remete ao enunciador da
Portuguesa começa a ser assimilada como uma ferrementa
confissão.
para o desempenho estável. Sem ela, o conhecimento
técnico fica restrito à própria pessoa, que não sabe b pelas divisões de planos, que remetem ao percurso das
comunicá-lo. personagens.
  "Embora algumas atuações exijam uma produção oral ou c pela instalação do confessionário, que remete à
escrita mais frequente, como docência e advocacia, muitos atitude do narrador.
profissionais precisam escrever relatório, carta, d pelos tons de cinza, que remetem à cronologia
comunicado, circular. Na linguagem oral, todo têm de dos episódios.
expressar-se de forma convincente nas reuniões, para e pela cor vermelha, que remete ao sangue das
ganhar respeito e credibilidade. Isso vale para todos os mulheres vitimadas.
cargos da hieraquia profissional" – explica uma professora
de Língua Portuguesa da Faculdade de Filosofia, Letras e TEXTO BASE 2
Ciências Humanas da USP. Textos para a questão.
NATALI, A. Revista Língua, n. 63. jan. 2011 (adaptado).  
Nos usos cotidianos da língua, algumas expressões podem     Os fenômenos da linguagem examinavam-se outrora
assumir diferentes sentidos. No texto, a expressão "a água apenas à luz da gramática e da lógica, e já era muito se a
está no joelho" remete à análise reconhecia como palavras expletivas ou de realce
a exigência de aprofundamento em conhecimentos
os termos sobejantes1 unidos à oração ou nela
técnicos.
encravados.
b demanda por formação profissional de professores e     Hoje que a ciência da linguagem investiga os fatos sem
advogados.
deixar-se pear2 por antigos preconceitos, já não podemos
c procura por escolas de idiomas para o aprendizado de levar essas expressões à conta da superfluidades nem
línguas. ainda atribuir-lhes papel decorativo, o que seria
d melhoria do desempenho profissional nas várias áreas contrassenso, uma vez que rareiam no discurso eloquente
do conhecimento. e retórico e se usam a cada instante justamente no falar
e necessidade imediata de aperfeiçoamento das desataviado de todos os dias.
habilidades comunicativas.     Uma coisa é dirigirmo-nos à coletividade, a pessoas
desconhecidas, de condições diversas, e que nos ouvem
caladas; outra coisa é tratar com alguém de perto, falar e
ouvir, e ajeitar a cada momento a linguagem em atenção a
essa pessoa que está diante de nós, para que fique
sempre bem impressionada com as nossas palavras.
(Said Ali, Meios de Expressão e Alterações Semânticas, RJ)
 
1sobejantes: demasiados, excessivos, de sobras.
2pear: prender.
Questão 15 (ESPM) Questão 17 (ENEM)
PARA RESPONDER À QUESTÃO, LEIA O TEXTO BASE 2 Pérolas absolutas 
 
Conforme o texto, para a ciência da linguagem, as Há, no seio de uma ostra, um movimento — ainda que
expressões de realce passaram a ser: imperceptível. Qualquer coisa imiscuiu-se pela
a um raro contrassenso linguístico. fissura,  uma partícula qualquer, diminuta e invisível.
Venceu as paredes lacradas, que se fecham como a boca
b frequentes na linguagem coloquial cotidiana.
que tem medo de deixar escapar um segredo. Venceu. E
c supérfluas e decorativas. agora penetra o núcleo da ostra, contaminando-lhe a
d eloquentes nos discursos retóricos. própria substância. A ostra reage, imediatamente. E
e comuns na linguagem culta ou padrão. começa a secretar o nácar. É um mecanismo de defesa,
uma tentativa de purificaçãocontra a partícula
Questão 16 (UEA - SIS) invasora.  Com uma paciência de fundo de mar, a ostra
profanada continua seu trabalho incansável, secretando
por anos a fio o nácar que aos poucos se vai solidificando.
É dessa solidificação que nascem pérolas.
 
As pérolas são, assim, o resultado de uma contaminação.
A arte por vezes também. A arte é quase sempre a
transformação da dor. [...] Escrever é preciso. É preciso
continuar secretando o nácar, formar a pérola que talvez
seja imperfeita, que talvez jamais seja encontrada e viva
para sempre encerrada no fundo do mar. Talvez estas, as
pérolas esquecidas, jamais achadas, as pérolas intocadas
e por isso absolutas em si mesmas, guardem em si uma
parcela faiscante da eternidade
SEIXAS, H. Uma ilha chamada livro. Rio de Janeiro: Record,
2009 (fragmento).
Considerando os aspectos estéticos e semânticos
A fotografia, feita por Mário de Andrade, é um registro de
presentes no texto, a imagem da pérola configura uma
uma cena Amazônica. Na concepção de Modernismo desse percepção que
artista paulista,
a reforça o valor do sofrimento e do esquecimento para o
a o olhar da arte deve se espalhar pelo país, vasculhar as
processo criativo.
culturas regionais e folclóricas, a fim de constituir uma
ideia de brasilidade.  b ilustra o conflito entre a procura do novo e a rejeição ao
elemento exótico.
b os meios de transporte, sejam canoas ou aviões, têm
importância fundamental para o homem do século XX, c concebe a criação literária como trabalho progressivo e
na medida em que proporcionam a circulação comercial de de autoconhecimento.
mercadorias.  d expressa a ideia de atividade poética como experiência
c a cultura erudita das cidades é superior às anônima e involuntária.
manifestações folclóricas e aos hábitos das regiões e destaca o efeito introspectivo gerado pelo contato com
mais afastadas do centro, que podem ser ignoradas pela o inusitado e com o desconhecido.
arte. 
d a arte deve se preocupar com os assuntos
especificamente artísticos, sem se deter ou perder
tempo em desvios, como o folclore e as culturas regionais
e menores. 
e o artista deve se ater à região em que vive,
procurando, a partir de sua visão do específico,
produzir uma arte que seja reprodução dos padrões
tradicionais europeus.
TEXTO BASE 3 Gerson, mas não vacilava em sustentar que toda mudança
é para melhor: se mudou, é porque não estava dando
Como Dizia Meu Pai certo. E se quiser que mude, não podendo fazer nada para
  isso, espere, que mudará por si.
      Já se tomou hábito meu, em meio a uma conversa,     [...]
preceder algum comentário por uma introdução:       Tudo isso que de uns tempos para cá me vem
    — Como dizia meu pai... ocorrendo, às vezes inconscientemente, como legado de
    Nem sempre me reporto a algo que ele realmente dizia, meu pai, teve seu coroamento há poucos dias, quando eu
sendo apenas uma maneira coloquial de dar ênfase a ia caminhando distraído pela praia. Revirava na cabeça,
alguma opinião. não sei a que propósito, uma frase ouvida desde a infância
    De uns tempos para cá, porém, comecei a perceber que e que fazia parte de sua filosofia: não se deve aumentar a
a opinião, sem ser de caso pensado, parece de fato aflição dos aflitos. Esta máxima me conduziu a outra,
corresponder a alguma coisa que Seu Domingos enunciada por Carlos Drummond de Andrade no filme que
costumava dizer. Isso significará talvez — Deus queira — fiz sobre ele, a qual certamente Seu Domingos perfilharia:
que insensivelmente vou me tomando com o correr dos não devemos exigir das pessoas mais do que elas podem
anos cada vez mais parecido com ele. Ou, pelo menos, me dar. De repente fui fulminado por  uma verdade tão
identificando com a herança espiritual que dele recebi. absoluta que tive de parar, completamente zonzo,
      Não raro me surpreendo, antes de agir, tentando fechando os olhos para entender melhor. No entanto era
descobrir como ele agiria em semelhantes circunstâncias, uma verdade evangélica, de clareza cintilante como um
repetindo uma atitude sua, até mesmo esboçando um raio de sol, cheguei a fazer uma vênia de gratidão a Seu
gesto seu. Ao formular uma ideia, percebo que estou Domingos por me havê-la enviado:
concebendo, para nortear meu pensamento, um princípio     — Só há um meio de resolver qualquer problema nosso:
que, se não foi enunciado por ele, só pode ter sido é resolver primeiro o do outro.
inspirado por sua presença dentro de mim.       Com o tempo, a cidade foi tomando conhecimento do
    — No fim tudo dá certo... seu bom senso, da experiência adquirida ao longo de uma
      Ainda ontem eu tranquilizava um de meus filhos com vida sem maiores ambições: Seu Domingos, além de
esta frase, sem reparar que repetia literalmente o que ele representante de umas firmas inglesas, era procurador de
costumava dizer, sempre concluindo com olhar travesso: partes — solene designação para uma atividade que hoje
    — Se não deu certo, é porque ainda não chegou no fim. talvez fosse referida como a de um despachante. A
      Gosto de evocar a figura mansa de Seu Domingos, a princípio os amigos, conhecidos, e depois até
quem chamávamos paizinho, a subir pausadamente a desconhecidos passaram a procurá-lo para ouvir um
escada da varanda de nossa casa, todos os dias, ao cair da conselho ou receber dele uma orientação. Era de se ver a
tarde, egresso do escritório situado no porão. Ou depois do romaria no seu escritório todas as manhãs: um funcionário
jantar, sentado com minha mãe no sofá de palhinha da que dera desfalque, uma mulher abandonada pelo marido,
varanda, como namorados, trocando notícias do dia. Os um pai agoniado com problemas do filho — era gente
filhos guardavam zelosa distância, até que ela ia aos seus assim que vinha buscar com ele alívio para a sua dúvida, o
afazeres e ele se punha à disposição de cada um, para seu medo, a sua aflição. O próprio Governador, que não o
ouvir nossos problemas e ajudar a resolvê-los. Finda a conhecia pessoalmente, certa vez o consultou através de
última audiência, passava a mão no chapéu e na bengala um secretário, sobre questão administrativa que o
e saía para uma volta, um encontro eventual com algum atormentava. Não se falando nos filhos: mesmo depois de
amigo. Regressava religiosamente uma hora depois, e ter saído de casa, mais de uma vez tomei trem ou avião e
tendo descido a pé até o centro, subia sempre de bonde. fui colher uma palavra sua que hoje tanta falta me faz.
Se acaso ainda estávamos acordados, podíamos contar     Resta apenas evocá-la, como faço agora, para me servir
com o saquinho de balas que o paizinho nunca deixava de de consolo nas horas más. No momento, ele próprio está
trazer. aqui a meu lado, com o seu sorriso bom.
      Costumava se distrair realizando pequenos consertos SABINO, Fernando. A volta por cima. In: Obra Reunida v. III.
domésticos: uma boia de descarga, a bucha de uma Rio de Janeiro: Ed. Nova Aguilar, 1996. (Texto adaptado)
torneira, um fusível queimado. Dispunha para isso da  
necessária habilidade e de uma preciosa caixa de Com base no texto, responda à questão que se segue.
ferramentas em que ninguém mais podia tocar. Aprendi
com ele como é indispensável, para a boa ordem da casa, Questão 18 (EFOMM)
ter à mão pelo menos um alicate e uma chave de fenda.
Durante algum tempo andou às voltas com o velho relógio PARA RESPONDER À QUESTÃO, LEIA O TEXTO BASE 3
de parede que fora de seu pai, hoje me pertence e
Assinale a opção em que o sinal de pontuação presente no
amanhã será de meu filho: estava atrasando. Depois de fragmento poderá ser substituído por travessão simples.
remexer durante vários dias em suas entranhas, deu por
findo o trabalho, embora ao remontá-lo houvessem a “Com o tempo, a cidade foi tomando conhecimento do
sobrado umas pecinhas, que alegou não fazerem falta. O seu bom senso, da experiência adquirida ao longo de
relógio passou a funcionar sem atrasos, e as batidas a soar uma vida [...].” (18°§) 
em horas desencontradas. Como, aliás, acontece até hoje. b “Esta máxima me conduziu a outra, enunciada por
      Tinha por hábito emitir um pequeno sopro de assovio, Carlos Drummond de Andrade no filme que fiz sobre
que tanto podia ser indício de paz de espírito como do ele [...].” (16°§) 
esforço para controlar a perturbação diante de algum c “Costumava se distrair realizando pequenos consertos
aborrecimento. domésticos: uma boia de descarga, a bucha de uma
    — As coisas são como são e não como deviam ser. Ou torneira, um fusível queimado.” (10°§)
como gostaríamos que fossem. d “Resta apenas evocá-la, como faço agora, para me
      Este pronunciamento se fazia ouvir em geral quando servir de consolo nas horas más.” (19°§) 
diante de uma fatalidade a que não se poderia fugir.
e “O próprio Governador, que não o conhecia
Queria dizer que devemos nos conformar com o fato de
pessoalmente, certa vez o consultou através de um
nossa vontade não poder prevalecer sobre a vontade de
secretário, sobre questão administrativa [...].” (18°§)
Deus - embora jamais fosse assim eloquente em suas
conclusões. Estas quase sempre eram, mesmo, eivadas de
certo ceticismo preventivo ante as esperanças vãs:
    — O que não tem solução, solucionado está.
    E tudo que acontece é bom — talvez não chegasse ao
cúmulo do otimismo de afirmar isso, como seu filho
Questão 19 (UniAtenas) TEXTO BASE 4
Leia a charge para responder á questão: Para responder à  questão, leia um trecho da “Lira II” da
  obra Marília de Dirceu, de Tomás Antônio Gonzaga (1744-
1810).
 
Pintam, Marília, os Poetas
A um menino vendado,
Com uma aljava1 de setas,
Arco empunhado na mão;
Ligeiras asas nos ombros,
O tenro corpo despido,
E de Amor ou de Cupido
São os nomes, que lhe dão.
 
Porém eu, Marília, nego,
Que assim seja Amor, pois ele
Nem é moço nem é cego,
Nem setas nem asas tem.
Ora pois, eu vou formar-lhe
Um retrato mais perfeito,
  Que ele já feriu meu peito;
A charge é um gênero jornalístico que se utiliza da imagem Por isso o conheço bem.
para expressar uma crítica carregada de ironia e que  
reflete situações do cotidiano. Essa charge crítica: Os seus compridos cabelos,
Que sobre as costas ondeiam,
a A extrema valorização da geração atual pela tecnologia
São que os de Apolo mais belos;
e a contribuição dos pais nessa atitude.
Mas de loura cor não são.
b A criação ruim dos avós que deixam os netos fazerem o Têm a cor da negra noite;
que querem. E com o branco do rosto
c A dificuldade financeira dos avós que criam seus netos Fazem, Marília, um composto
em um ano de crise, impossibilitando a inclusão desses Da mais formosa união.
na era digital.  
d Os pais que deixam a educação dos filhos por conta [...]
dos avós que já são idosos e estes acompanham a  
modernidade. Chamei-lhe um dia formoso;
e A dificuldade de inclusão da tecnologia na vida de Ele, ouvindo os seus louvores,
crianças órfãs. Com um modo desdenhoso
Se sorriu e não falou.
Pintei-lhe outra vez o estado,
Em que estava esta alma posta;
Não me deu também resposta,
Constrangeu-se e suspirou.
 
Conheço os sinais; e logo,
Animado da esperança,
Busco dar um desafogo
Ao cansado coração.
Pego em teus dedos nevados,
E querendo dar-lhe um beijo,
Cobriu-se todo de pejo,
E fugiu-me com a mão.
 
Tu, Marília, agora vendo
De Amor o lindo retrato,
Contigo estarás dizendo
Que é este o retrato teu.
Sim, Marília, a cópia é tua,
Que Cupido é Deus suposto:
Se há Cupido, é só teu rosto,
Que ele foi quem me venceu.
(Domício Proença Filho (org.). A poesia dos inconfidentes,
1996.)
1 aljava: estojo em que se guardavam setas (ou flechas).
Questão 20 (UEA - SIS) TEXTO BASE 5
PARA RESPONDER À QUESTÃO, LEIA O TEXTO BASE 4 Com base no texto, responda à questão.
 
Uma característica recorrente em Marília de Dirceu e que A PIPOCA
pode ser encontrada nessa lira é Rubem Alves
a a contenção sentimental.  
A culinária me fascina. De vez em quando eu
b o elogio da vida no campo.
até me até atrevo a cozinhar. Mas o fato é que sou
c a tonalidade subjetiva. mais competente com as palavras que com as panelas.
d a exaltação da morte. Por isso tenho mais escrito sobre comidas que
e o engajamento social. [5] cozinhado. Dedico-me a algo que poderia ter o nome
de "culinária literária". Já escrevi sobre as mais
Questão 21 (ENEM PPL) variadas entidades do mundo da cozinha: cebolas,
Sambinha  ora-pro-nóbis, picadinho de carne com tomate feijão e
Vêm duas costureirinhas pela rua das Palmeiras. arroz, bacalhoada, suflês, sopas, churrascos. Cheguei
Afobadas braços dados depressinha [10] mesmo a dedicar metade de um livro poético-
Bonitas, Senhor! que até dão vontade pros homens da rua. filosófico a uma meditação sobre o filme A festa de
As costureirinhas vão explorando perigos... Babette, que é uma celebração da comida como ritual
Vestido é de seda. Roupa-branca é de morim. de feitiçaria. Sabedor das minhas limitações e
  competências, nunca escrevi como chef. Escrevi
Falando conversas fiadas [15] como filósofo, poeta, psicanalista e teólogo − porque
As duas costureirinhas passam por mim. a culinária estimula todas essas funções do
— Você vai?    pensamento.
— Não vou não! As comidas, para mim, são entidades oníricas.
Parece que a rua parou pra escutá-las. Provocam a minha capacidade de sonhar. Nunca
Nem trilhos sapecas [20] imaginei, entretanto, que chegaria um dia em que a
Jogam mais bondes um pro outro. pipoca iria me fazer sonhar. Pois foi precisamente
E o Sol da tardinha de abril isso que aconteceu. A pipoca, milho mirrado, grãos
Espia entre as pálpebras sapiroquentas de duas nuvens. redondos e duros, me pareceu uma simples
As nuvens são vermelhas. molecagem, brincadeira deliciosa, sem dimensões
A tardinha cor-de-rosa. [25] metafísicas ou psicanalíticas. Entretanto, dias atrás,
  conversando com uma paciente, ela mencionou a
Fiquei querendo bem aquelas duas costureirinhas... pipoca. E algo inesperado na minha mente aconteceu.
Fizeram-me peito batendo Minhas ideias começaram a estourar como pipoca.
Tão bonitas, tão modernas, tão brasileiras! Percebi, então, a relação metafórica entre a pipoca e o
Isto é... [30] ato de pensar. Um bom pensamento nasce como uma
Uma era ítalo-brasileira. pipoca que estoura, de forma inesperada e
Outra era áfrico-brasileira. imprevisível. A pipoca se revelou a mim, então, como
Uma era branca. um extraordinário objeto poético. Poético porque, ao
Outra era preta. pensar nelas, as pipocas, meu pensamento se pôs a dar
ANDRADE, M. Os melhores poemas. São Paulo: Global, [35] estouros e pulos como aqueles das pipocas dentro de
1988. uma panela.
Os poetas do Modernismo, sobretudo em sua primeira Lembrei-me do sentido religioso da pipoca. A
fase, procuraram incorporar a oralidade ao fazer poético, pipoca tem sentido religioso? Pois tem. Para os
como parte de seu projeto de configuração de uma cristãos, religiosos são o pão e o vinho, que
identidade linguística e nacional. No poema de Mário de [40] simbolizam o corpo e o sangue de Cristo, a mistura de
Andrade esse projeto revela-se, pois vida e alegria (porque vida, só vida, sem alegria, não
é vida...). Pão e vinho devem ser bebidos juntos. Vida
a o poema capta uma cena do cotidiano — o caminhar de
e alegria devem existir juntas. Lembrei-me, então, de
duas costureirinhas pela rua das Palmeiras — mas o
lição que aprendi com a Mãe Stella, sábia poderosa
andamento dos versos é truncado, o que faz com que o
[45] do candomblé baiano: que a pipoca é a comida
evento perca a naturalidade.
sagrada do candomblé...
b a sensibilidade do eu poético parece captar o A pipoca é um milho mirrado,
movimento dançante das costureirinhas — depressinha subdesenvolvido. Fosse eu agricultor ignorante, e se
— que, em última instância, representam um Brasil de no meio dos meus milhos graúdos aparecessem
“todas as cores”. [50] aquelas espigas nanicas, eu ficaria bravo e trataria de
c o excesso de liberdade usado pelo poeta ao me livrar delas. Pois o fato é que, sob o ponto de vista
desrespeitar regras gramaticais, como as de do tamanho, os milhos da pipoca não podem competir
pontuação, prejudica a compreensão do poema. com os milhos normais. Não sei como isso aconteceu,
d a sensibilidade do artista não escapa do viés machista mas o fato é que houve alguém que teve a ideia de
que marcava a sociedade do início do século XX, [55] debulhar as espigas e colocá-las numa panela sobre o
machismo expresso em “que até dão vontade pros fogo, esperando que assim os grãos amolecessem e
homens da rua”. pudessem ser comidos. Havendo fracassado a
e o eu poético usa de ironia ao dizer da emoção de ver experiência com água, tentou a gordura. O que
moças “tão modernas, tão brasileiras”, pois faz questão aconteceu, ninguém jamais poderia ter imaginado.
de afirmar as origens africana e italiana das mesmas. [60] Repentinamente os grãos começaram a estourar,
saltavam da panela com uma enorme barulheira. Mas
o extraordinário era o que acontecia com eles: os
grãos duros quebra-dentes se transformavam em
flores brancas e macias que até as crianças podiam
[65] comer. O estouro das pipocas se transformou, então,
de uma simples operação culinária, em uma festa,
brincadeira, molecagem, para os risos de todos,
especialmente as crianças. É muito divertido ver o
estouro das pipocas!
[70]   E o que é que isso tem a ver com o pipocas que estouraram, são adultos que voltaram a
candomblé? É que a transformação do milho duro em ser crianças e que sabem que a vida é uma grande
pipoca macia é símbolo da grande transformação [145] brincadeira...
porque devem passar os homens para que eles Disponível em
venham a ser o que devem ser. O milho da pipoca não http://www.releituras.com/rubemalves_pipoca.asp.
[75] é o que deve ser. Ele deve ser aquilo que acontece Acessado em 31 de mai. 2016.
depois do estouro. O milho da pipoca somos nós:  
duros, quebra-dentes, impróprios para comer, pelo OBS.: O texto foi adaptado às regras do Novo Acordo
poder do fogo podemos, repentinamente, nos Ortográfico
transformar em outra coisa − voltar a ser crianças!
[80]   Mas a transformação só acontece pelo poder Questão 22 (EFOMM)
do fogo. Milho de pipoca que não passa pelo fogo PARA RESPONDER À QUESTÃO, LEIA O TEXTO BASE 5
continua a ser milho de pipoca, para sempre. Assim
acontece com a gente. As grandes transformações No texto, os grãos duros se transformam em flores brancas
acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não e macias, uma transformação culinária, da qual o autor
[85] passa pelo fogo fica do mesmo jeito, a vida inteira. parte para pensar em outras transformações. Assinale a
São pessoas de uma mesmice e dureza assombrosas. opção em que o autor NÃO traduz a ideia de
Só que elas não percebem. Acham que o seu jeito de transformação.
ser é o melhor jeito de ser. Mas, de repente, vem o a Um bom pensamento nasce como uma pipoca que
fogo. O fogo é quando a vida nos lança numa situação estoura, de forma inesperada e imprevisível. 
[90] que nunca imaginamos. Dor. Pode ser fogo de fora:
perder um amor, perder um filho, ficar doente, perder b É a lagarta rastejante e feia que surge do casulo como
um emprego, ficar pobre. Pode ser fogo de dentro. borboleta voante. 
Pânico, medo, ansiedade, depressão − sofrimentos c Minha prima, passada dos quarenta, lamentava: "Fiquei
cujas causas ignoramos. Há sempre o recurso aos piruá!"
[95] remédios. Apagar o fogo. Sem fogo o sofrimento d (...) a ressurreição é o estouro do milho de pipoca. 
diminui. E com isso a possibilidade da grande e (...) são adultos que voltaram a ser crianças e que
transformação. sabem que a vida é uma grande brincadeira...
Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro
da panela, lá dentro ficando cada vez mais quente, Questão 23 (ENEM)
[100] pense que sua hora chegou: vai morrer. De dentro O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta
de e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois
sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode desinquieta. O que ela quer da gente é coragem.
imaginar destino diferente. Não pode imaginar a ROSA, J. G. Grande sertão: veredas. Rio de Janeiro: Nova
transformação que está sendo preparada. A pipoca Fronteira, 1986.
não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso No romance Grande Sertão: veredas, o protagonista
[105] prévio, pelo poder do fogo, a grande transformação Riobaldo narra sua trajetória de jagunço. A leitura do
acontece: pum! − e ela aparece como uma outra coisa,  trecho permite identificar que o desabafo de Riobaldo se
completamente diferente, que ela mesma nunca havia aproxima de um(a)
sonhado. É a lagarta rastejante e feia que surge do
a diário, por trazer lembranças pessoais.
casulo como borboleta voante.
[110] Na simbologia cristã o milagre do milho de b fábula, por apresentar uma lição de moral.
pipoca está representado pela morte e ressurreição de c notícia, por informar sobre um acontecimento.
Cristo: a ressurreição é o estouro do milho de pipoca. d aforismo, por expor uma máxima em poucas palavras.
É preciso deixar de ser de um jeito para ser de outro. e crônica, por tratar de fatos do cotidiano.
"Morre e transforma-te!" − dizia Goethe.
[115] Em Minas, todo mundo sabe o que é piruá.
Falando sobre os piruás com os paulistas descobri que
eles ignoram o que seja. Alguns, inclusive, acharam
que era gozação minha, que piruá é palavra
inexistente. Cheguei a ser forçado a me valer do
[120] Aurélio para confirmar o meu conhecimento da
língua. Piruá é o milho de pipoca que se recusa a
estourar. Meu amigo William, extraordinário
professor-pesquisador da Unicamp, especializou-se
em milhos, e desvendou cientificamente o assombro
[125] do estouro da pipoca. Com certeza ele tem uma
explicação científica para os piruás. Mas, no mundo
da poesia as explicações científicas não valem. Por
exemplo: em Minas "piruá" é o nome que se dá às
mulheres que não conseguiram casar. Minha prima,
[130] passada dos quarenta, lamentava: "Fiquei piruá!"
Mas
acho que o poder metafórico dos piruás é muito
maior. Piruás são aquelas pessoas que, por mais que o
fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que
não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito
[135] delas serem. Ignoram o dito de Jesus: "Quem
preservar a sua vida perde-la-á." A sua presunção e o
seu medo são a dura casca do milho que não estoura.
O destino delas é triste. Vão ficar duras a vida inteira.
Não vão se transformar na flor branca macia. Não vão
[140] dar alegria para ninguém. Terminado o estouro
alegre
da pipoca, no fundo da panela ficam os piruás que não
servem para nada. Seu destino é o lixo. Quanto às
Questão 24 (URCA) Questão 25 (FUVEST)
“Santo, milagreiro, visionário. Charlatão, herege, coronel     Hoje fizeram o enterro de Bela. Todos na Chácara se
de batina. Talvez não haja na história do Ceará uma figura convenceram de que ela estava morta, menos eu. Se eu
mais controvertida que Pe. Cícero Romão Batista. Entre os pudesse não deixaria enterrá‐la ainda. Disse isso mesmo a
últimos anos do século XIX e as primeiras décadas do vovó, mas ela disse que não se pode fazer assim. Bela
século passado, o patriarca de Juazeiro envolveuse em estava igualzinha à que ela era no dia em que chegou da
uma serie de embates políticos e religiosos que ainda hoje Formação, só um pouquinho mais magra.
suscitam apaixonados debates.”     Todos dizem que o sofrimento da morte é a luta da alma
(FARIAS, Airton de. História do Ceará. Fortaleza: Armazém para se largar do corpo. Eu perguntei a vovó: “Como é que
da Cultura, 2012. p.253). a alma dela saiu sem o menor sofrimento, sem ela fazer
  uma caretinha que fosse?”. Vovó disse que tudo isso é
Sobre a História de Padre Cícero e do Cariri Cearense, mistério, que nunca a gente pode saber essas coisas com
assinale a alternativa correta: certeza. Uns sofrem muito quando a alma se despega do
a Apesar do contexto religioso desfavorável no qual corpo, outros morrem de repente sem sofrer.
Cícero Romão Batista nasceu, por conta de um Helena Morley, Minha Vida de Menina.
ambiente que desprezava a Igreja Católica, tendo em vista  
as ações do Padre Ibiapina, no Ceará, sua devoção à Igreja Perguntas
desde cedo se manifestou;  
b
Numa incerta hora fria
perguntei ao fantasma  
A fé de Cícero foi acompanhada pelo seu envolvimento na lut
que força nos prendia,  
Norte,  que  acabou  levandoo  a  tornar‐
ele a mim, que presumo
se um dos principais líderes do movimento;
estar livre de tudo
c eu a ele, gasoso,
As ordenações de Cícero Romão Batista ocorreram numa épo (...)
na   Igreja   Católica   chamadas   de   romanização,   o    
que   gerou,   por  exemplo,   a   fundação   de   diversos No voo que desfere
Seminários, como o da Prainha, no qual Cícero se formou, par silente e melancólico,
Hierarquia Eclesiástica;  rumo da eternidade,
d ele apenas responde
Cícero, em oposição à Igreja Católica da romanização, desenv (se acaso é responder  
Juazeiro,  após o  retorno ao Cariri,  depois  de ser expulso a mistérios, somar‐lhes  
  do  Seminário   por  mal  comportamento   e um mistério mais alto):
desobediência às hierarquias da Igreja, por insistir em divulga  
e A perseguição à Pe. Cícero pela Igreja Católica se deu, Amar, depois de perder
dentre outros fatores, em função dele divulgar um Carlos Drummond de Andrade, Claro Enigma.
suposto milagre ocorrido com uma mulher branca e de  
posses que claramente representava os grupos sociais As perguntas da menina e do poeta versam sobre a morte.
mais ricos do cariri, o que ia contra a opção pelos pobres  
feita pela Igreja da Romanização. É correto afirmar que
a ambos guardam uma dimensão transcendente e
católica, de origem mineira. 
b ambos ouvem respostas que lhes esclarecem em
definitivo as dúvidas existenciais. 
c a menina mostra curiosidade acerca da morte como
episódio e o poeta especula o sentido filosófico da
morte. 
d a menina está inquieta por conhecer o destino das
almas, enquanto o poeta critica o ceticismo. 
e as duas respostas reforçam os mistérios da vida ao
acolherem crenças populares.
Questão 26 (ESPM) Questão 27 (ENEM)
Óia eu aqui de novo xaxando
Óia eu aqui de novo para xaxar
 
Vou mostrar pr’esses cabras
Que eu ainda dou no couro
Isso é um desaforo
Que eu não posso levar
Que eu aqui de novo cantando
Que eu aqui de novo xaxando
Óia eu aqui de novo mostrando
Como se deve xaxar
 
Vem cá morena linda
Vestida de chita
Você é a mais bonita
Desse meu lugar
  Vai, chama Maria, chama Luzia
Juca Pirama Vai, chama Zabé, chama Raque
(Gonçalves Dias) Diz que eu tou aqui com alegria
BARROS, A. Óia eu aqui de novo. Disponível em:
No meio das tabas de amenos verdores, www.luizluagonzaga.mus.br. Acesso em: 5 maio 2013
Cercado de troncos – coberto de flores, (fragmento).
Alteiam-se os tetos d’altiva nação; A letra da canção de Antônio de Barros manifesta aspectos
São muitos seus filhos, e nos ânimos fortes, do repertório linguístico e cultural do Brasil. O verso que
Temíveis na guerra, que em densas coortes singulariza uma forma característica do falar popular
Assombram das matas a imensa extensão. regional é: 
a “Isso é um desaforo”.
São rudos, severos, sedentos de glória, b “Diz que eu tou aqui com alegria”. 
Já prélios incitam, já cantam vitória,
Já meigos atendem à voz do cantor: c “Vou mostrar pr’esses cabras”. 
São todos Timbiras, guerreiros valentes! d “Vai, chama Maria, chama Luzia”. 
Seu nome lá voa na boca das gentes, e “Vem cá morena linda, vestida de chita”.
Condão de prodígios, de glória e terror!
 Fundado pelo regente Araújo Lima, o Instituto Histórico e
Geográfico contou com intenso apoio de D. Pedro II, que
presidiu mais de 500 de suas sessões. Empenhado na
construção da “identidade nacional”, o Instituto Histórico e
Geográfico, sob a influência do Romantismo europeu, criou
na poesia, na pintura, na literatura de ficção um mito a
que se deu o nome de:
a Bandeirismo;
b Medievalismo;
c Ascetismo;
d Tropicalismo;
e Indianismo.
TEXTO BASE 6 Questão 29 (ENEM)
Leia o excerto do “Sermão do bom ladrão”, de Antônio Texto I
Vieira (1608-1697),  Logo depois transferiram para o trapiche o depósito dos
  objetos que o trabalho do dia lhes proporcionava.
  Navegava Alexandre [Magno] em uma poderosa armada Estranhas coisas entraram então para o trapiche. Não mais
pelo Mar Eritreu a conquistar a Índia; e como fosse trazido estranhas, porém, que aqueles meninos, moleques de
à sua presença um pirata, que por ali andava roubando os todas as cores e de idades as mais variadas, desde os
pescadores, repreendeu-o muito Alexandre de andar em nove aos dezesseis anos, que à noite se estendiam pelo
tão mau ofício; porém ele, que não era medroso nem assoalho e por debaixo da ponte e dormiam, indiferentes
lerdo, respondeu assim: “Basta, Senhor, que eu, porque ao vento que circundava o casarão uivando, indiferentes à
roubo em uma barca, sou ladrão, e vós, porque roubais em chuva que muitas vezes os lavava, mas com os olhos
uma armada, sois imperador?”. Assim é. O roubar pouco é puxados para as luzes dos navios, com os ouvidos
culpa, o roubar muito é grandeza: o roubar com pouco presos às canções que vinham das embarcações... 
poder faz os piratas, o roubar com muito, os Alexandres. AMADO, J. Capitães da Areia. São Paulo: Companhia das
Mas Sêneca, que sabia bem distinguir as qualidades, e Letras, 2008 (fragmento).
interpretar as significações, a uns e outros, definiu com o  
mesmo nome: [...] Se o rei de Macedônia, ou qualquer Texto II
outro, fizer o que faz o ladrão e o pirata; o ladrão, o pirata À margem esquerda do rio Belém, nos fundos do mercado
e o rei, todos têm o mesmo lugar, e merecem o mesmo de peixe, ergue-se o velho ingazeiro – ali os bêbados são
nome. felizes. Curitiba os considera animais sagrados, provê as
  Quando li isto em Sêneca, não me admirei tanto de que suas necessidades de cachaça e pirão. No trivial
um filósofo estoico se atrevesse a escrever uma tal contentavam-se com as sobras do mercado.
sentença em Roma, reinando nela Nero; o que mais me TREVISAN, D.  35 noites de paixão: contos
admirou, e quase envergonhou, foi que os nossos oradores escolhidos. Rio de Janeiro: BestBolso, 2009 (fragmento).
evangélicos em tempo de príncipes católicos, ou para a Sob diferentes perspectivas, os fragmentos citados
emenda, ou para a cautela, não preguem a mesma são  exemplos de uma abordagem literária recorrente
doutrina. Saibam estes eloquentes mudos que mais na literatura brasileira do século XX. Em ambos os textos,
ofendem os reis com o que calam que com o que a a linguagem afetiva aproxima os narradores
disserem; porque a confiança com que isto se diz é sinal dos personagens marginalizados.
que lhes não toca,  e que se não podem ofender; e a b a ironia marca o distanciamento dos narradores
cautela com que se cala é argumento de que se
em relação aos personagens.
ofenderão, porque lhes pode tocar. [...]
  Suponho, finalmente, que os ladrões de que falo não são c o detalhamento do cotidiano dos personagens revela a
aqueles miseráveis, a quem a pobreza e vileza de sua sua origem social.
fortuna condenou a este gênero de vida, porque a mesma d o espaço onde vivem os personagens é uma
sua miséria ou escusa ou alivia o seu pecado [...]. O ladrão das marcas de sua exclusão.
que furta para comer não vai nem leva ao Inferno: os que e a crítica à indiferença da sociedade
não só vão, mas levam, de que eu trato, são os ladrões de pelos marginalizados é direta.
maior calibre e de mais alta esfera [...]. Não são só
ladrões, diz o santo [São Basílio Magno], os que cortam Questão 30 (ENEM)
bolsas, ou espreitam os que se vão banhar, para lhes   Entrei numa lida muito dificultosa. Martírio sem fim o de
colher a roupa; os ladrões que mais própria e dignamente não entender nadinha do que vinha nos livros e do que o
merecem este título são aqueles a quem os reis mestre Frederico falava. Estranheza colosso me cegava e
encomendam os exércitos e legiões, ou o governo das me punha tonto. Acho bem que foi desse tempo o mal que
províncias, ou a administração das cidades, os quais já me acompanha até hole de ser recanteado e meio
com manha, já com força, roubam e despojam os povos. mocorongo. Com os meus, “em casa, conversava por
Os outros ladrões roubam um homem, estes roubam trinta, tinha ladineza e entendimento. Na rua e na escola -
cidades e reinos: os outros furtam debaixo do seu risco, nada; era completamente afrasrco. As pessoas eram
estes sem temor, nem perigo: os outros, se furtam, são bichos do outro mundo que temperavam um palavreado
enforcados: estes furtam e enforcam. grego de tudo.
(Essencial, 2011.)   Já sabia ajuntar as sílabas e ler por cima toda coisa, mas
descrencei e perdi a influência de ir à escola, porque
Questão 28 (UNESP) diante dos escritos que o mestre me passava e das lições
PARA RESPONDER À QUESTÃO, LEIA O TEXTO BASE 6 marcadas nos livros, fiquei sendo um quarta-feira de
marca maior. Alívio bom era quando chegava em casa.
No segundo parágrafo, Antônio Vieira torna explícito seu BERNARDES, C. Rememórias dois. Goiânia: Leal, 1969.
descontentamento com  
a o filósofo Sêneca. O narrador relata suas experiências na primeira escola que
frequentou e utiliza construções linguísticas próprias de
b os príncipes católicos.
determinada regiao, constatadas pelo
c o imperador Nero.
a registro de palavras como “estranheza” e “cegava”.
d a doutrina estoica.
b emprego de regência não padrão em “chegar em
e os oradores evangélicos. casa”.
c uso de dupla negação em “não entender nadinha”.
d emprego de palavras como “descrencei” e “ladineza”.
e uso do substantivo “bichos” para retomar “pessoas”.
Questão 31 (ENEM) Questão 32 (UNEMAT)
No século XIX, à medida que a revolução industrial  se
consolidava, o pensamento liberal tornava-se a  principal
referência para estabelecer os parâmetros  de
funcionamento da economia capitalista. 

Sobre o liberalismo econômico do século XIX, é  correto


afirmar.
a O liberalismo tinha como princípio central a intervenção
do Estado na economia para evitar as crises cíclicas do
capitalismo.
b Um dos exemplos da aplicação bem sucedida  da
política liberal, no período, foi a estatização,  pela
Inglaterra, dos bancos que operavam em seu território.
c Para os defensores do liberalismo, a economia  deveria
funcionar com base na lei da oferta e  da procura,
considerada como a forma mais  racional para manter a
estabilidade entre consumo e produção.
d Para os liberais, a divisão internacional do  trabalho
(produtores de matérias primas versus  produtores de
manufatura), proposta pelos  mercantilistas, deveria ser
abolida, pois  perpetuaria a divisão entre países ricos
e pobres.
e Os liberais defendiam a concepção de que
o  individualismo era extremamente pernicioso  para a
sociedade, porque este era o cerne da  hierarquização
social.

Questão 33 (ENEM)
  Se, pois, para as coisas que fazemos existe um fim que
desejamos por ele mesmo e tudo o mais é desejado no
interesse desse fim; evidentemente tal fim será o bem, ou
antes, o sumo bem. Mas não terá o conhecimento,
porventura, grande influência sobre essa vida? Se assim é,
esforcemo-nos por determinar, ainda que em linhas gerais
apenas, o que seja ele e de qual das ciências ou
faculdades constitui o objeto. Ninguém duvidará de que o
seu estudo pertença à arte mais prestigiosa e que mais
verdadeiramente se pode chamar a arte mestra. Ora, a
política mostra ser dessa natureza, pois é ela que
determina quais as ciências que devem ser estudadas num
Estado, quais são as que cada cidadão deve aprender, e
até que ponto; e vemos que até as faculdades tidas em
As imagens, que retratam D. Pedro I e D. Pedro II, maior apreço, como a estratégia, a economia e a retórica,
procuram transmitir determinadas representações políticas estão sujeitas a ela. Ora, como a política utiliza as demais
acerca dos dois monarcas e seus contextos de atuação. A ciências e, por outro lado, legisla sobre o que devemos e o
ideia que cada imagem evoca é, respectivamente: que não devemos fazer, a finalidade dessa ciência deve
a Habilidade militar — riqueza pessoal. abranger as das outras, de modo que essa finalidade será
o bem humano.
b Liderança popular — estabilidade política.
ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. ln: Pensadores. São Paulo:
c Instabilidade econômica — herança europeia. Nova Cultural, 1991 (adaptado).
d Isolamento político — centralização do poder.  
e Nacionalismo exacerbado — inovação administrativa Para Aristóteles, a relação entre o sumo bem e a
organização da pólis pressupõe que 
a o bem dos indivíduos consiste em cada um perseguir
seus interesses.
b o sumo bem é dado pela fé de que os deuses são os
portadores da verdade. 
c a política é a ciência que precede todas as demais na
organização da cidade. 
d a educação visa formar a consciência de cada pessoa
para agir corretamente.
e a democracia protege as atividades políticas
necessárias para o bem comum. 
Questão 34 (ENEM PPL) Questão 36 (CUSC)
Dali avistamos homens que andavam pela praia, obra de PARA RESPONDER À QUESTÃO, LEIA O TEXTO BASE 7
sete ou oito. Eram pardos, todos nus. Nas mãos traziam
arcos com suas setas. Não fazem o menor caso de A afirmação do primeiro parágrafo do texto pode ser
encobrir ou de mostrar suas vergonhas; e nisso têmtanta exemplificada pela
inocência como em mostrar o rosto. Ambos traziam os a dependência política e econômica das colônias
beiços de baixo furados e metidos neles seus hispano-americanas em relação às manufaturas
ossosbrancos e verdadeiros. Os cabelos seus são inglesas e francesas. 
corredios. CAMINHA, P. V. Carta. RIBEIRO, D. et al. Viagem
b submissão das colônias hispano-americanas ao
pela história do Brasil: documentos. São Paulo: Companhia
monopólio metropolitano do comércio, baseado no
das Letras, 1997 (adaptado).
mercantilismo. 
O texto é parte da famosa Carta de Pero Vaz de Caminha,
documento fundamental para a formação da identidade c hacienda hispano-americana, que era uma unidade de
brasileira. Tratando da relação que, desde esse primeiro produção autossuficiente e isolada do mercado externo.
contato, se estabeleceu entre portugueses e indígenas, d mita, por meio da qual os colonizadores empregavam,
esse trecho da carta revela a na agricultura, mão de obra especializada e
a preocupação em garantir a integridade do colonizador assalariada. 
diante da resistência dos índios à ocupação da terra. e encomienda, por meio da qual os colonizadores
b postura etnocêntrica do europeu diante das exigiam, dos nativos, impostos em gêneros ou em
características físicas e práticas culturais do indígena. prestações de trabalho.
c orientação da política da Coroa Portuguesa quanto à Questão 37 (ENEM PPL)
utilização dos nativos como mão de obra para colonizar
a nova terra.
d oposição de interesses entre portugueses e índios, que
dificultava o trabalho catequético e exigia amplos
recursos para a defesa da posse da nova terra.
e abundância da terra descoberta, o que possibilitou a
sua incorporação aos interesses mercantis
portugueses, por meio da exploração econômica dos
índios.

Questão 35 (ENEM)
Suponha que você seja um consultor e foi contratado para
assessorar a implantação de uma matriz energética  em
um pequeno país com as seguintes características: região
plana, chuvosa e com ventos constantes, dispondo  de
poucos recursos hídricos e sem reservatórios
de combustíveis fósseis.
 
De acordo com as características desse país, a
matriz  energética de menor impacto e risco ambientais é
a baseada na energia
a dos biocombustíveis, pois tem menor
impacto ambiental e maior disponibilidade.
b solar, pelo seu baixo custo e pelas características
do país favoráveis à sua implantação.
c nuclear, por ter menor risco ambiental e ser
adequada a locais com menor extensão territorial.
d hidráulica, devido ao relevo, à extensão territorial
do país e aos recursos naturais disponíveis.
e eólica, pelas características do país e por não
gerar gases do efeito estufa nem resíduos de operação.
TEXTO BASE 7
Leia o texto para responder à questão.
  Nas últimas décadas, tem se observado um incremento no
      No concernente à mão de obra, a economia colonial comércio entre o Brasil ea China. A comparação entre os
hispano-americana baseou-se em variadas formas de gráficos demonstra a
trabalho compulsório. a posição do Brasil como grande exportador de
      A escravidão indígena teve, no conjunto, escassa commodities.
importância, salvo no “ensaio antilhano”, a inícios do b falta de complementaridade produtiva entre os dois
século XVI, e nas regiões de “índios bravos”, reduzidos à países.
escravidão quando aprisionados em guerra. A
c vantagem competitiva da China no setor de produção
escravização dos rebeldes (“guerra justa”) era, aliás, a
agrícola.
única via de legitimação da escravidão indígena, pois
desde cedo a Coroa e a Igreja trataram, com relativo êxito, d proporcionalidade entre as trocas de bens de alto valor
de combater tais práticas. Mas o sucesso desta política agregado.
deveu-se, em grande medida, à existência de sistemas e restrita participação de bens de alta tecnologia no
tributários pré-coloniais no México, na América Central e comércio bilateral.
nos Andes.
(Ronaldo Vainfas. Economia e sociedade na América
Espanhola, 1984. Adaptado.)
Questão 38 (UNIFENAS) Questão 40 (UFGD)
Em 23 de outubro de 1869, o banqueiro brasileiro João Leia o texto a seguir.
Evangelista de Souza, o Visconde de Mauá, considerado o  
patrono da industrialização brasileira, escreveu uma carta O Brasil era um grande empreendimento colonial cuja
ao ministro barão de Cotegipe: “Nosso inimigo fica característica, durante mais de 300 anos, foi a lavoura, a
reduzido a mulheres e nós, a mendigos”. Cotegipe diria em mineração e a economia de exportação. A escravidão era a
resposta, em carta de 12 de maio de 1870: “Maldita forma predominante de trabalho, mas sempre à margem
guerra, atrasou-nos meio século”. da economia de exportação, com o passar do tempo,
(Nem Heróis Nem Vilões, Moacir Assunção, ed. Record, RJ, passou a existir uma população de trabalhadores rurais e
2012, p.233). famílias que constituíam uma classe camponesa.
  SCHWARTZ, Stuart. Escravos, Roceiros e Rebeldes. Bauru:
As informações contidas no texto permitem identificar EDUSC, 2001. p.123.
a a Guerra do Paraguai.  O brasilianista Stuart Schwartz, em sua obra Escravos,
b a Guerra de Independência do Brasil.  Roceiros e Rebeldes (2001), trata das diversas relações
entre escravos, senhores e outros grupos que compunham
c a Guerra da Cisplatina. a sociedade escravocrata brasileira. Considerando o texto
d a Guerra do Uruguai.  citado e o período que abrange o Brasil Colonial, assinale a
e a Guerra de Secessão. alternativa correta.
a A economia do Brasil Colonial teve avanços
Questão 39 (ENEM) econômicos, pois o capitalismo triunfou na sociedade,
O Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (na em especial, face aos senhores de engenhos nordestinos.
sigla em inglês, IPCC) prevê que nas próximas décadas o b A sociedade não era formada apenas por senhores e
planeta passará por mudanças climáticas e propõe escravos. Havia uma população de trabalhadores rurais
estratégias de mitigação e adaptação a elas. As livres que desempenhavam importantes atividades,
estratégias de mitigação são direcionadas à causa dessas sobretudo na produção de gêneros alimentícios.
mudanças, procurando reduzir a concentração de gases de c As relações políticas e econômicas entre senhores,
efeito estufa na atmosfera. As estratégias de adaptação, escravos e população livre eram estabelecidas pela
por sua vez, são direcionadas aos efeitos dessas Coroa Portuguesa. Nessas relações, dois aspectos eram
mudanças, procurando preparar os sistemas humanos às centrais: livre competitividade e subordinação ao Império.
mudanças climáticas já em andamento, de modo a reduzir
seus efeitos negativos. d A sociedade no Brasil Colonial era constituída por
IPCC, 2014. Climate Change 2014: synthesis report. senhores e escravos. Esses dois grupos dominavam as
Disponível em: http://ar5-syr.ipcc.ch. Acesso em: 22 out. relações de trabalho e eram responsáveis pela produção
2015 (adaptado). de alimentos e de matérias-primas que abasteciam o forte
  mercado interno.
Considerando as informações do texto, qual ação e A economia do sistema escravista baseou-se na livre
representa uma estratégia de adaptação? iniciativa e conseguiu agregar de modo satisfatório
a Construção de usinas eólicas. senhores, escravos e trabalhadores rurais livres.
b Tratamento de resíduos sólidos.
c Aumento da eficiência dos veículos.
d Adoção de agricultura sustentável de baixo carbono.
e Criação de diques de contenção em regiões costeiras.
Questão 41 (UFPR) Questão 43 (Unioeste)
Considere o texto abaixo: O sociólogo Guerreiro Ramos (1915-1982) desempenhou
  papel importante nas Ciências Sociais, em especial na
A emancipação fora conseguida num contexto de violência Sociologia, no início dos anos 1960. Como Sociólogo, lutou
generalizada, que causara a morte de centenas de a favor da conscientização dos valores da negritude e da
milhares de pessoas, em especial na Colômbia, na criação de uma Sociologia Nacional, comprometida com a
Venezuela, no México e no Haiti. Os países que sofreram modernização do Estado brasileiro. Sobre a Sociologia de
menos baixas foram Brasil, Equador, Paraguai e os da Guerreiro Ramos, é CORRETO afirmar.
América Central. Os sofrimentos da população foram a Para Guerreiro Ramos, a Sociologia é fruto de um
agravados pelos deslocamentos, como o “êxodo oriental” processo histórico e requer um compromisso com os
no Uruguai em 1811 e a fuga em massa dos partidários da problemas sociais e o envolvimento com as condições de
independência do Chile, que tiveram de emigrar de vida da população.
Concepción para Santiago em 1817.
b As pesquisas sociológicas nos países latino-americanos
(DEL POZO, José. História da América Latina e do Caribe: deveriam colocar em pauta os pequenos problemas da
dos processos de independência aos dias atuais. Trad. vida social e não os problemas relativos à estrutura social
Ricardo Rosenbusch. Petrópolis/RJ: Editora Vozes, 2009, p.
e de caráter global.
41.)
  c No que se refere aos índios e negros, a Sociologia não
Considerando as informações do trecho acima, os deveria promover pesquisas que contribuíssem para a
conhecimentos sobre o contexto histórico e os aspectos integração social desses contingentes humanos na
sociais e políticos da independência dos países latino- estrutura econômica.
americanos e do Caribe, é correto afirmar: d Guerreiro Ramos foi um defensor do Folclore Nacional e
a As políticas liberais que surgiram na década de 1850, foi militante em grupos conservadores que lutavam
no processo de consolidação das independências, para preservar o comportamento, os hábitos e a expressão
favoreceram a aquisição de terras pelas comunidades de grupos tradicionais.
indígenas.  e Ele defendia a ideia de que os problemas da América
b Líderes políticos como Bolívar e Bernardo O’Higgins, Latina deveriam ser buscados nas teorias elaboradas
entre outros, passaram a apoiar a independência do nos países plenamente desenvolvidos.
Brasil em 1822, e, sobretudo, incentivaram a instauração
do regime monárquico. 
c A participação das mulheres nos processos de
independência assumiu somente o papel atribuído a
elas nesse tipo de conflito, como o de preparar comida
para as tropas e cuidar dos feridos. 
d Com o fim dos conflitos, os países emancipados da
região saldaram as pesadas dívidas que contraíram
com os bancos ingleses. 
e Somente Cuba e Porto Rico não se emanciparam,
permanecendo como colônias espanholas até 1898.

Questão 42 (ENEM)
A existência em Jerusalém de um hospital voltado para o
alojamento e o cuidado dos peregrinos, assim como
daqueles entre eles que estavam cansados ou doentes,
fortaleceu o elo entre a obra de assistência e de caridade e
a Terra Santa. Ao fazer, em 1113, do Hospital de Jerusalém
um estabelecimento central da ordem, Pascoal II
estimulava a filiação dos hospitalários do Ocidente a ele,
sobretudo daqueles que estavam ligados à peregrinação
na Terra Santa ou em outro lugar.
A militarização do Hospital de Jerusalém não diminuiu a
vocação caritativa primitiva, mas a fortaleceu.
DEMURGER, A. Os Cavaleiros de Cristo. Rio de Janeiro:
Jorge Zahar, 2002 (adaptado).
O acontecimento descrito vincula-se ao fenômeno
ocidental do (a)
a surgimento do monasticismo guerreiro, ocasionado
pelas cruzadas.
b descentralização do poder eclesiástico, produzida pelo
feudalismo.
c alastramento da peste bubônica, provocado pela
expansão comercial.
d afirmação da fraternidade mendicante, estimulada pela
reforma espiritual.
e criação das faculdades de medicina, promovida pelo
renascimento urbano.
Questão 44 (IFBA) Questão 45 (ENEM)
Pecuária é responsável por mais de 80% do Mas uma coisa ouso afirmar, porque há muitos
desmatamento no Brasil testemunhos, e é que vi nesta terra de Veragua [Panamá]
Expansão de pastos foi o principal fator para maiores indícios de ouro nos dois primeiros dias do que na
desmatamento na América Latina, de acordo com estudo. Hispaniola em quatro anos, e que as terras da região não
  podem ser mais bonitas nem mais bem lavradas. Ali, se
    No último mês, a Organização das Nações Unidas para quiserem podem mandar extrair à vontade.
Alimentação e Agricultura (FAO) lançou o relatório Estado Carta de Colombo aos reis da Espanha, julho de 1503.
das Florestas do Mundo 2016, que traz números sobre o Apud AMADO, J.; FIGUEIREDO, L. C. Colombo e a América:
desmatamento no Brasil e América Latina, entre outros quinhentos anos depois. São Paulo: Atual, 1991
países. (adaptado). 
      Segundo o estudo, entre 1990 e 2005, 71% do O documento permite identificar um interesse
desmatamento na Argentina, Colômbia, Bolívia, Paraguai, econômico espanhol na colonização da América a partir do
Peru, Venezuela e Brasil foi devido a demanda de pastos; século XV.  A implicação desse interesse na ocupação do
14% os cultivos comerciais, e menos de 2% infraestrutura espaço americano está indicada na
e expansão urbana. A expansão dos pastos causou a perda a expulsão dos indígenas para fortalecer o clero católico.
de ao menos um terço das florestas em seis países b promoção das guerras justas para conquistar o
analisados. Na Argentina, a expansão dos pastos foi território.
responsável por 45% do desmatamento e a expansão de
terras de cultivo comerciais respondeu por mais de 43%. c imposição da catequese para explorar o trabalho
No Brasil, mais de 80% do desmatamento estava ligado à africano.
conversão de terras em terrenos de pasto. d opção pela policultura para garantir o povoamento
Disponível em: http://amazonia.org.br/2016/09/ pecuaria- ibérico.
e-responsavel-por-mais-de-80-do-desmatame nto-no- e fundação de cidades para controlar a circulação  de
brasil/ Acesso em 7 ago. 2017. riquezas.
 
A leitura do trecho da reportagem revela dados Questão 46 (ENEM)
importantes e também preocupantes sobre a atual   México, Colômbia, Peru e Chile decidiram seguir um
situação de ameaça em que se encontram alguns dos caminho mais curto para a integração regional. Os quatro
biomas mais importantes do continente latino-americano, países, em meados de 2012, criaram a Aliança do Pacífico
especialmente o bioma amazônico. Sobre esse quadro e eliminaram, em 2013, as tarifas aduaneiras de 90% do
alarmante e a sua relação com a expansão das atividades total de produtos comercializados entre suas fronteiras.
humanas sobre os ecossistemas na América do Sul, OLIVEIRA, E. Aliança do Pacífico se fortalece e Mercosul
assinale a alternativa correta: fica à sua sombra. O Globo, 24 fev. 2013 (adaptado).
a Nos últimos anos, apesar das iniciativas bem-sucedidas O acordo descrito no texto teve como objetivo econômico
de organizações ambientais no combate ao para os países-membros 
desmatamento das florestas e ecossistemas tropicais, a promover a livre circulação de trabalhadores. 
verificou-se um aumento expressivo do desmatamento b fomentar a competitividade no mercado externo. 
causado especialmente pela expansão das cidades na
c restringir investimentos de empresas multinacionais. 
América Latina.
b O trecho da reportagem revela uma triste tendência d adotar medidas cambiais para subsidiar o setor
atual de transferência de atividades de cultivo agrícola. 
comercial de países latino-americanos em crise, como e reduzir a fiscalização alfandegária para incentivar o
Venezuela e Bolívia, para países que se encontram em consumo.
processo de crescimento econômico mais acelerado, como
Questão 47 (ENEM)
o Brasil. 
c O Brasil tornou-se um notório produtor e exportador Nasce daqui uma questão: se vale mais ser amado que
mundial de carne bovina neste século, o que tem temido ou temido que amado. Responde-se que ambas as
levantado debates tanto relacionados à questão social de coisas seriam de desejar; mas porque é difícil juntá-las, é
acesso à terra e ameaças aos povos da floresta, quanto à muito mais seguro ser temido que amado, quando haja de
questão ambiental desencadeada pelo vigoroso aumento faltar uma das duas. Porque dos homens se pode dizer,
do desflorestamento para formação de pastagens. duma maneira geral, que são ingratos, volúveis,
simuladores, covardes e ávidos de lucro, e enquanto lhes
d A Amazônia, por ser um bioma que ocorre
fazes bem são inteiramente teus, oferecem-te o sangue,
exclusivamente no território brasileiro, tornou-se os bens, a vida e os filhos, quando, como acima disse, o
prioridade nas políticas de demarcação de terras e de perigo está longe; mas quando ele chega, revoltam-se.
conservação do governo brasileiro, que restringe
 
frequentemente as atividades agropecuárias e de MAQUIAVEL, N. O príncipe. Rio de Janeiro: Bertrand, 1991.
mineração na região desde a década de 1980.  A partir da análise histórica do comportamento humano
e Ainda que a reportagem citada aponte para um quadro em suas relações sociais e políticas, Maquiavel define o
de forte degradação socioambiental na região, homem como um ser
percebe-se uma tendência clara de abandono da pecuária a munido de virtude, com disposição nata a praticar o
bovina, em especial no Brasil, onde escândalos recentes
bem a si e aos outros.
de corrupção levaram o governo brasileiro a proibir as
exportações de carne para diversos países. b possuidor de fortuna, valendo-se de riquezas para
alcançar êxito na política.
c guiado por interesses, de modo que suas ações são
imprevisíveis e inconstantes.
d naturalmente racional, vivendo em um estado pré-
social e portando seus direitos naturais.
e sociável por natureza, mantendo relações pacíficas
com seus pares.
Questão 48 (ENEM) Questão 50 (ENEM)
Apesar de seu disfarce de iniciativa e otimismo, o homem A usina hidrelétrica de Belo Monte será construída no rio
moderno está esmagado por um profundo sentimento de Xingu, no município de Vitória de Xingu, no Pará. A usina
impotência que o faz olhar fixamente e, como que será a terceira maior do mundo e a maior totalmente
paralisado, para as catástrofes que se avizinham. Por isso, brasileira, com capacidade de 11,2 mil megawatts. Os
desde já, saliente-se a necessidade de uma permanente índios do Xingu tomam a paisagem com seus cocares,
atitude crítica, o único modo pelo qual o homem realizará arcos e flechas. Em Altamira, no Pará, agricultores
sua vocação natural de integrar-se, superando a atitude do fecharam estradas de uma região que será inundada pelas
simples ajustamento ou acomodação, apreendendo temas águas da usina.
e tarefas de sua época. BACOCCINA, D. QUEIROZ, G.: BORGES, R. Fim do leilão,
começo da confusão. Istoé Dinheiro. Ano 13, n.o 655, 28
FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. Rio de abri 2010 (adaptado).
Janeiro: Paz e Terra, 2011. Os impasses, resistências e desafios associados à
Paulo Freire defende que a superação das dificuldades e a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte estão
apreensão da realidade atual será obtida pelo(a) relacionados
a desenvolvimento do pensamento autônomo. a ao potencial hidrelétrico dos rios no norte e nordeste
b obtenção de qualificação profissional. quando comparados às bacias hidrográficas das regiões
c resgate de valores tradicionais. Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país.
d realização de desejos pessoais. b à necessidade de equilibrar e compatibilizar o
investimento no crescimento do país com os esforços
e aumento da renda familiar. para a conservação ambiental.
Questão 49 (ENEM PPL) c à grande quantidade de recursos disponíveis para as
obras e à escassez dos recursos direcionados para o
TEXTO I pagamento pela desapropriação das terras.
 
O Heliocentrismo não é o “meu sistema”, mas a Ordem de d ao direito histórico dos indígenas à posse dessas terras
Deus. e à ausência de reconhecimento desse direito por parte
COPÉRNICO, N. As revoluções dos orbes celestes [1543]. das empreiteiras.
Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1984. e ao aproveitamento da mão de obra especializada
  disponível na região Norte e o interesse das
TEXTO II construtoras na vinda de profissionais do Sudeste do país.
Não vejo nenhum motivo para que as ideias expostas
neste livro (A origem das espécies) se choquem com as Questão 51 (IFRN)
ideias religiosas. As medidas das bolas - circunferência, peso e pressão -
DARWIN, C. A origem das espécies [1859]. São Paulo: que serão utilizadas durante os jogos da Copa do Mundo
Escala, 2009. na Rússia serão conferidas 30 minutos antes de cada
Os textos expressam a visão de dois pensadores — partida. A bola “TELSTAR 18” possui circunferência central
Copérnico e Darwin — sobre a questão religiosa e suas com o comprimento de 69,08 . Usando 3,14 como
relações com a ciência, no contexto histórico de aproximação para , o valor do diâmetro dessa
construção e consolidação da Modernidade. A comparação circunferência será
entre essas visões expressa, respectivamente: a 20 cm.
a Articulação entre ciência e fé — pensamento científico b 22 cm. 
independente. c 14 cm. 
b Poder secular acima do poder religioso — defesa dos d 18 cm
dogmas católicos.
c Ciência como área autônoma do saber — razão Questão 52 (FAI)
humana submetida à fé. Comprando dois milk shakes e um bolo gastamos R$13,00.
d Moral católica acima da protestante — subordinação da Comprando um milk shake e dois bolos gastamos R$11,00.
ciência à religião.  
e Autonomia do pensamento religioso — fomento à fé por Quanto gastamos comprando um milk shake e um bolo?
meio da ciência. a R$ 6,00
b R$ 7,00
c R$ 8,00
d R$ 9,00
e R$ 10,00
Questão 53 (ENEM PPL) Questão 56 (UNIFOR)
Uma loja decide premiar seus clientes. Cada cliente O Governo do Estado do Ceará tem planos de construir um
receberá um dos seis possíveis brindes disponíveis, aquário na orla marítima de Fortaleza. Suponha que o tal
conforme sua ordem de chegada na loja. Os brindes a aquário tenha a forma de um paralelepípedo de faces
serem distribuídos são: uma bola, um chaveiro, uma retangulares (ou blocos retangulares) com 10m de
caneta, um refrigerante, um sorvete e um CD, nessa comprimento, 6m de largura e 4m de altura e contém
ordem. O primeiro cliente da loja recebe uma bola, o
segundo recebe um chaveiro, o terceiro recebe uma
água, que ocupa      de sua capacidade. Um objeto é
caneta, o quarto recebe um refrigerante, o quinto recebe
mergulhado  na água, de maneira que o conteúdo do
um sorvete, o sexto recebe um CD, o sétimo recebe uma
bola, o oitavo recebe um chaveiro, e assim aquário  passa a ocupar 175m3. Então podemos
sucessivamente, segundo a ordem dos brindes. afirmar que o volume do objeto, em metros cúbicos, é:
a 10
O milésimo cliente receberá de brinde um(a) b 15
a bola. c 17
b caneta. d 20
c refrigerante. e 22
d sorvete.
e CD. Questão 57 (ENEM)
    Deseja-se postar cartas não comerciais, sendo duas de
Questão 54 (ENEM) 100 g, três de 200 g e uma de 350 g. O gráfico mostra o
      A cidade de Guarulhos (SP) tem o 8° PIB municipal do custo para enviar uma carta não comercial pelos Correios:
Brasil, além do maior aeroporto da América do Sul. Em
proporção, possui a economia que mais cresce em
indústrias, conforme mostra o gráfico.

O valor gasto, em reais, para postar essas cartas é de


Analisando os dados percentuais do gráfico, qual a a 8,35.
diferença entre o maior e o menor centro em crescimento b 12,50.
no polo das indústrias?
c 14,40.
a 75,28
d 15,35.
b 64,09
e 18,05.
c 56,95
d 45,76 Questão 58 (UEA)
e 30,07 Para assistir a uma peça em determinado teatro, 5 amigos
devem ocupar 5 poltronas posicionadas de forma
Questão 55 (ENEM PPL) consecutiva em uma mesma fileira. Aline, a única mulher
Em fevereiro, o governo da Cidade do México, metrópole do grupo, decidiu ocupar a poltrona do meio.
com uma das maiores frotas de automóveis do mundo,  
passou a oferecer à população bicicletas como opção de Nesse caso, o número de maneiras diferentes que os 4
transporte. Por uma anuidade de 24 dólares, os usuários rapazes têm de se distribuírem nas poltronas restantes é
têm direito a 30 minutos de uso livre por dia. O ciclista a 60.
pode retirar em uma estação e devolver em qualquer b 24. 
outra e, se quiser estender a pedalada, paga 3 dólares por
c 120. 
hora extra.
Revista Exame. 21 abr. 2010. d 48.
A expressão que relaciona o valor f pago pela utilização da e 40.
bicicleta por um ano, quando se utilizam x horas extras
nesse período é
a f(x) = 3x
b f(x) = 24
c f(x) = 27
d f(x) = 3x + 24
e f(x) = 24x + 3
Questão 59 (ULBRA) Questão 61 (ENEM PPL)
Ana, Beatriz, Carlos, Denise, Luiza e Otávio estão dispostos   As Artes Marciais Mistas, tradução do inglês: MMA —
a representar seus colegas em uma convenção sindical. mixed martial arts, são realizadas num octógono regular.
Nessa convenção, cada empresa pode enviar uma De acordo com a figura, em certo momento os dois
comissão com três representantes. O número de lutadores estão respectivamente nas posições G e F e o
comissões distintas que podem ser formadas nessa juiz está na posição I. O triângulo IGH é equilátero e GÎF é
empresa é o ângulo formado pelas semirretas com origem na posição
a 6 do juiz, respectivamente passando pelas posições de cada
b 9 um dos lutadores.
c 18
d 20
e 24

Questão 60 (ENEM PPL)


O esquema apresenta a concentração de álcool presente
em cada 200 mL de diferentes tipos de bebidas.

A medida do ângulo GÎF é


a 120º
b 75º
c 67,5º
d 60º
e 52,5°

TEXTO BASE 8
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF)
lançou o relatório “Situação da Adolescência
Brasileira 2011 – O direito de ser adolescente:
Oportunidade para reduzir vulnerabilidades e
superar desigualdades”
O relatório analisa a situação de meninas e meninos de 12
a 17 anos a partir da evolução de 10 indicadores entre
De acordo com as informações, indique qual o número 2004 e 2009. O documento também traz uma análise das
máximo de taças de vinho, de 300 mL, que podem ser políticas públicas desenvolvidas no Brasil e propõe ainda
consumidas, semanalmente, por uma mulher que se um conjunto de ações a serem tomadas para garantir a
enquadre no grupo de médio risco. realização dos direitos de todos e de cada adolescente.
a 0 Vivem hoje, no Brasil, 21 milhões de meninos e meninas
b 4 entre 12 e 18 anos (incompletos), o que equivale a 11% da
população brasileira. As projeções demográficas mostram
c 7 que o Brasil não voltará a ter uma participação percentual
d 9 tão significativa dos adolescentes no total da população.
e 14 O Brasil vive hoje o que vem sendo chamado de bônus
demográfico. Com cerca de 11% de sua população vivendo
a adolescência, o país tem uma oportunidade única: nunca
houve e não haverá no futuro tamanho contingente de
adolescentes. Um universo de 21 083 635 de meninos e
meninas [...]. (FUNDO das Nações Unidas para a Infância,
2011).
 
Questão 62 (UNICENTRO) Questão 64 (ENEM)
PARA RESPONDER À QUESTÃO, LEIA O TEXTO BASE 8     No Brasil, o tempo necessário para um estudante
realizar sua formação até a diplomação em um curso
Com base nos dados apresentados no gráfico e na tabela, superior, considerando os 9 anos de ensino fundamental,
pode-se concluir que as mães adolescentes brasileiras são, os 3 anos do ensino médio e os 4 anos de graduação
quantitativamente, em torno de (tempo médio), é de 16 anos. No entanto, a realidade dos
a 460 000, na Região Norte. brasileiros mostra que o tempo médio de estudo de
pessoas acima de 14 anos é ainda muito pequeno,
b 940 000, na Região Nordeste.
conforme apresentado na tabela.
c 86 000, na Região Sudeste.
d 50 000, na Região Sul.
e 30 000, na Região Centro-Oeste.

Questão 63 (ENEM PPL)


  Um automóvel pode ser abastecido com os combustíveis Considere que o incremento no tempo de estudo, a cada
A ou B e tem capacidade para armazenar T litro. O quadro período, para essas pessoas, se mantenha constante até o
indica os preços e mostra o rendimento desse automóvel, ano 2050, e que se pretenda chegar ao patamar de 70%
por litro, quando abastecido com esses combustíveis. do tempo necessário à obtenção do curso superior dado
anteriormente.
 
    O ano em que o tempo médio de estudo de pessoas
acima de 14 anos atingirá o percentual pretendido será
a 2018.
  O dono desse automóvel estabelece duas estratégias de b 2023.
viagem. Em ambas ele irá abastecer duas vezes. O c 2031.
primeiro abastecimento é feito a partir do tanque vazio e o d 2035.
reabastecimento é feito quando o tanque esvaziar
novamente. e 2043.
  Questão 65 (Albert Einstein)
  1º estratégia de viagem: abastecer meio tanque com o
combustível A e depois abastecer um quarto de tanque Uma peça retangular ABCD, de 10 cm por 12 cm, será
com o combustível B. dividida em cinco peças, como indica a figura, em que
  2º estratégia de viagem: abastecer meio tanque com o segmentos com as mesmas marcações têm comprimentos
combustível B e depois abastecer um quarto de tanque iguais. P1, P2, P3, P4 e P5 indicam os perímetros das cinco
com o combustível A. peças, em centímetros.
 
O custo (C) da estratégia que possibilita percorrer a maior
distância é
a

Sabendo-se que as cinco peças têm áreas iguais, a soma


dos seus perímetros é igual a
a 140 cm. 
b 132 cm.
c 124 cm. 
d 142 cm. 
e 128 cm.
Questão 66 (ENEM) Questão 68 (ENEM LIBRAS)
No contexto da matemática recreativa, utilizando diversos     A Chlamydia, a menor bactéria do mundo, mede cerca
materiais didáticos para motivar seus alunos, uma de 0,2 micrômetro (1 micrômetro equivale à milionésima
professora organizou um jogo com um tipo de baralho parte de um metro). Para ter uma noção de como
modificado. No início do jogo, vira-se uma carta do baralho é pequena a Chlamydia, uma pessoa resolveu descrever o
na mesa e cada jogador recebe em mãos nove cartas. tamanho da bactéria na unidade milímetro.
Deseja-se formar pares de cartas, sendo a primeira carta a
da mesa e a segunda, uma carta na mão do jogador, que A medida da Chlamydia, em milímetro, é
tenha um valor equivalente àquele descrito na carta da a 2 ×10-1
mesa. O objetivo do jogo é verificar qual jogador consegue
o maior número de pares. Iniciado o jogo, a carta virada na b 2 ×10-2
mesa e as cartas da mão de um jogador são como no c 2 ×10-4
esquema: 
d 2 ×10-5
e 2 ×10-7

Questão 69 (PUC-PR)
Considere um tabuleiro quadrado 4 x 4 conforme figura I a
seguir. Um jogador deseja deslocar uma peça de jogo de
dama do quadrado preto esquerdo superior para o
quadrado preto direito inferior. Entretanto somente alguns
movimentos são permitidos, por exemplo, deslocamento
de uma casa na horizontal (H) e deslocamento de uma
casa na vertical, (V) como descrito na figura II.
Segundo as regras do jogo, quantas cartas da mão desse  
jogador podem formar um par com a carta da mesa? O número de maneiras em que isso é possível é
a 9
b 7
c 5
d 4
e 3

Questão 67 (Albert Einstein)


Uma faixa retangular de 30 cm por 3,14 m deverá ser
pintada com um rolo cilíndrico de espuma de largura igual
a 10 cm e raio igual a 3 cm.
a 10.
b 16.
c 20.
d 30.
e 36.

Questão 70 (ENEM)
    A Hydrangea macrophylla é uma planta com flor azul ou
cor-de-rosa, dependendo do pH do solo no qual está
plantada. Em solo ácido (ou seja, com pH < 7) a flor é azul,
enquanto que em solo alcalino (ou seja, com pH > 7) a flor
é rosa. Considere que a Hydrangea cor-de-rosa mais
valorizada comercialmente numa determinada região seja
aquela produzida em solo com pH inferior a 8. Sabe-se que
pH = – log10x. em que x é a concentração de íon
hidrogênio (H+).
 
O número mínimo de giros completos do cilindro para que Para produzir a Hydrangea cor-de-rosa de maior valor
o rolo passe por toda a área da faixa é, aproximadamente, comercial, deve-se preparar o solo de modo que x assuma
a 30.  a qualquer valor acima de 10-8.
b 50.  b qualquer valor positivo inferior a 10-7.
c 48. 
c valores maiores que 7 e menores que 8.
d 36. 
d valores maiores que 70 e menores que 80.
e 52.
e valores maiores que 10-8 e menores que 10-7.
Questão 71 (ENEM) Questão 72 (ENEM)
Uma organização não governamental divulgou um A figura apresenta informações biométricas de um homem
levantamento de dados realizado em algumas cidades (Duílio) e de uma mulher (Sandra) que estão  buscando
brasileiras sobre saneamento básico. Os resultados alcançar seu peso ideal a partir das atividades físicas
indicam que somente 36% do esgoto gerado nessas (corrida). Para se verificar a escala de obesidade, foi
cidades é tratado, o que mostra que 8 bilhões de litros de desenvolvida a fórmula que permite verificar o Índice de
esgoto sem nenhum tratamento são lançados todos os Massa Corporal (IMC). Esta fórmula é apresentada como
dias nas águas. IMC = m/h2, onde m é a massa em quilogramas e h é a
altura em metros.
Uma campanha para melhorar o saneamento básico
nessas cidades tem como meta a redução da quantidade
de esgoto lançado nas águas diariamente, sem
tratamento, para 4 bilhões de litros nos próximos meses.

Se o volume de esgoto gerado permanecer o mesmo e a


meta dessa campanha se concretizar, o percentual de
esgoto tratado passará a ser
a 72%
b 68% No quadro é apresentada a Escala de Índice de
c 64% Massa  Corporal com as respectivas categorias
relacionadas aos pesos.
d 54%
e 18%

A partir dos dados biométricos de Duílio e Sandra e


da  Escala de IMC, o valor IMC e a categoria em que
cada uma das pessoas se posiciona na Escala são
a Duílio tem o IMC 26,7 e Sandra tem o IMC
26,6, estando ambos na categoria de sobrepeso.
b Duílio tem o IMC 27,3 e Sandra tem o IMC
29,1, estando ambos na categoria de sobrepeso.
c Duílio tem o IMC 27,3 e Sandra tem o IMC
26,6, estando ambos na categoria de sobrepeso.
d Duílio tem o IMC 25,6, estando na categoria
de  sobrepeso, e Sandra tem o IMC 24,7, estando
na categoria de peso normal.
e Duílio tem o IMC 25,1, estando na categoria
de  sobrepeso, e Sandra tem o IMC 22,6, estando
na categoria de peso normal.
Questão 73 (ESPM)
Bia é 6 anos mais velha que Carla. Há 2 anos, a idade de
Bia era o triplo da idade de Ana e daqui a 1 ano será igual
à soma das idades de Ana e Carla. Podemos afirmar que:
a Ana tem 7 anos.
b Bia tem 12 anos.
c Ana é mais velha que Carla.
d Carla tem 6 anos.
e Ana e Carla têm a mesma idade.
Questão 74 (ENEM) Questão 76 (FMJ)
A música e a matemática se encontram na A sombra projetada ortogonalmente sobre o chão, do
representação dos tempos das notas musicais, conforme a movimento de uma criança sentada no balanço de um
figura seguinte. parque infantil, pode ser expressa, idealmente e por um
curto intervalo de tempo, por uma função horária
trigonométrica. Considere que certo pai solte sua filhinha,
no instante inicial zero, da posição positiva de 1,0 m, que
será a de máximo afastamento do ponto de equilíbrio 0,
como mostra a figura. 
 

Um compasso é uma unidade musical composta


por  determinada quantidade de notas musicais em que a
soma  das durações coincide com a fração indicada como  
fórmula  do compasso. Por exemplo, se a fórmula de A função horária que melhor representa as posições
x, em metros, relacionadas com o tempo t, em
segundos, do movimento dessa sombra é 
compasso for   , poderia ter um compasso ou com duas a x = 2,0 . cos (πt).
semínimas ou  uma mínima ou quatro colcheias, sendo
b x = 1,0 . cos (πt).
possível a  combinação de diferentes figuras.  Um trecho
c x = 2,0 . sen (πt).
d x = 1,0 . sen (πt).
musical de oito compassos, cuja fórmula é   , poderia ser e x = 2,0 . sen t.
preenchido com
a 24 fusas. Questão 77 (ENEM PPL)
b 3 semínimas.   As soluções de hipoclorito de sódio têm ampla aplicação
c 8 semínimas. como desinfetantes e alvejantes. Em uma empresa de
d 24 colcheias e 12 semínimas. limpeza, o responsável pela área de compras deve decidir
entre dois fornecedores que têm produtos similares, mas
e 16 semínimas e 8 semicolcheias.
com diferentes teores de cloro.
Questão 75 (UNIPE)   Um dos fornecedores vende baldes de 10 kg de produto
granulado, contendo 65% de cloro ativo, a um custo de R$
A capacidade de absorção de nutrientes de uma célula é 65,00. Outro fornecedor oferece, a um custo de R$ 20,00,
proporcional à área de sua superfície. Se uma célula bombonas de 50 kg de produto líquido contendo 10% de
esférica crescer até dobrar seu volume, sua capacidade de cloro ativo.
absorção irá aumentar por um fator igual a Considerando apenas o quesito preço por kg de cloro ativo
a e desprezando outras variáveis, para cada bombona de 50
kg haverá uma economia de
b
a R$4,00.
c b R$6,00.
d c R$ 10,00.
d R$30,00.
e 2 e R$45,00.
Questão 78 (UPE) Questão 81 (Unisinos)
Um grupo com 50 escoteiros vai acampar durante 28 dias. O bate-estaca é um dispositivo utilizado na etapa inicial de
Eles precisam comprar uma quantidade de açúcar uma construção. Com ele, é feita a colocação das estacas
suficiente para esses dias e já sabem que a média de que fazem parte da fundação de um prédio. Um motor
consumo por semana, para 10 pessoas é de 3 500 gramas eleva,  por meio de um cabo de aço, um enorme bloco
de açúcar. Quantos quilogramas de açúcar são necessários (martelo), que é abandonado a certa altura e que cai sobre
para os 28 dias de acampamento desse grupo? a estaca abaixo. O procedimento de elevar e abandonar o
a 15, 5 bloco é contínuo, até a estaca atingir a posição desejada.
b 17,5
c 35
d 50,5
e 70

Questão 79 (UNIMONTES)
Um capital de R$ 6400,00 foi aplicado a juros simples de
2% ao mês. O saldo dessa aplicação, após 8 meses, será
de
a R$ 7424,00.
b R$ 7612,00.
c R$ 7506,00.
d R$ 7306,00.

Questão 80 (UPE)
Os lados de um triângulo medem, respectivamente, 5 cm,
7 cm e 8 cm. Quais são as respectivas medidas dos lados
de um triângulo semelhante a este cujo perímetro mede
0,6 m?  O funcionamento do bate-estaca é baseado no fenômeno
a 15 cm, 21 cm e 24 cm  de
b 12 cm, 22 cm e 26 cm a transformação da energia mecânica do martelo em
c 18 cm, 20 cm e 22 cm energia térmica da estaca.
d 11 cm, 23 cm e 26 cm  b conservação da quantidade de movimento do martelo.
e 16 cm, 18 cm e 26 cm c transformação da energia potencial gravitacional em
trabalho para empurrar a estaca.
d colisões do tipo elástico entre o martelo e a estaca.
e transformação da energia elétrica do motor em energia
potencial elástica do martelo.
Questão 82 (Albert Einstein)
O uso de ácido cítrico no preparo de palmito em conserva
é uma das ações necessárias para evitar a sobrevivência
da bactéria causadora do botulismo.
 
Em uma das etapas da produção artesanal do palmito,
recomenda-se que, antes do envase em potes e do
cozimento, os toletes e rodelas sejam imersos em uma
“salmoura de espera”, constituída por:
 
• 5 kg de sal de cozinha,
• 1 kg de ácido cítrico mono-hidratado,
• 100 L de água.
 
Considerando que o volume da salmoura é igual ao
volume de água e que a massa molar do ácido cítrico
mono-hidratado é igual a 2 × 102 g/mol, pode-se afirmar
que a concentração, em quantidade de matéria de ácido
cítrico, nessa salmoura é de, aproximadamente,
a 5 mol/L. 
b 2 mol/L. 
c 0,01 mol/L. 
d 0,02 mol/L. 
e 0,05 mol/L.
Questão 83 (ENEM PPL) Questão 86 (ENEM PPL)
    Pesquisadores descobriram que uma espécie de abelha   Para garantir segurança ao dirigir, alguns motoristas
sem ferrão nativa do Brasil — a mandaguari instalam dispositivos em seus carros que alertam quando
(Scaptotrigona depilis) — cultiva um fungo nos ninhos uma certa velocidade máxima (vmáx), pré-programada
dentro da colmeia. Após observações, verificaram que a pelo usuário de acordo com a velocidade máxima da via
sobrevivência das larvas da abelha depende da ingestão de tráfego, é ultrapassada. O gráfico exibido pelo
de filamentos do fungo, que produz metabólitos dispositivo no painel do carro após o final de uma viagem
secundários com ação antimicrobiana, antitumoral e fornece a velocidade (km/h) do carro em função do tempo
imunológica, além da alimentação convencional. Por sua (h).
vez, o fungo depende da abelha para se reproduzir e
garante a sua multiplicação ao longo das gerações.
MIURA, J. Pequenas agricultoras: abelhas Mandaguari
cultivam fungos para alimentar suas larvas. Disponível em:
www.embrapa.br. Acesso em: 3 maio 2019 (adaptado).
 
O uso de fungicida ocasionaria à colmeia dessa espécie
o(a)
a controle de pragas.
b acúmulo de resíduos. De acordo com o gráfico, quantas vezes o dispositivo
c ampliação de espaço. alertou o motorista no percurso da viagem?
d redução da população. a 1.
e incremento de alimento. b 2.
Questão 84 (URCA) c 3.
d 4.
Pense no barril de petróleo como uma cesta cheia de
peças de um quebra-cabeça. Todas elas são feitas do e 5.
mesmo material (moléculas de carbono e hidrogênio), mas
Questão 87 (ENEM)
têm tamanhos e formas diferentes. E é justamente o
tamanho e a forma de cada uma que determinam se essas Suponha que uma doença desconhecida esteja dizimando
peças vão ser usadas para formar gás de cozinha, asfalto um rebanho bovino de uma cidade e alguns veterinários
para pavimentar as ruas da cidade ou litros de gasolina ou tenham conseguido isolar o agente causador da doença,
óleo diesel. verificando que se trata de um ser unicelular e
Tudo começa com a separação física das peças do quebra- procarionte.
cabeça dentre os processos abaixo qual é o utilizado nas  
refinarias para separar os componentes do petróleo.  
Adaptado do: Gasolina: conheça o processo para a Para combater a doença, os veterinários devem
fabricação do combustível disponível em:< administrar, nos bovinos contaminados,
http://revistagalileu.globo.com > acessado em 20/10/2019. a vacinas.
a Filtração  b antivirais.
b Decantação  c fungicidas.
c Sifonação  d vermífugos.
d Destilação  e antibióticos.
e Peneiração

Questão 85 (CESGRANRIO)
Considere o texto a seguir para responder às questões de
nos 21 e 22.
 
A figura ilustra a estrutura química da capsaicina,
substância que faz com que tenhamos a sensação de
ardência ao comer algumas pimentas. A pimenta arde
porque a capsaicina ativa neurônios sensoriais localizados
na língua, provocando uma sensação desagradável para
muitas pessoas.

Ao tornar um neurônio ativo, a capsaicina provoca nele


a potenciais de ação
b potenciais de repouso
c prolongamentos axônicos
d prolongamentos dendríticos
e retroalimentação sináptica
Questão 88 (UFGD) Questão 90 (EMESCAM)
Há mais de dois mil anos, os filósofos gregos, baseados no O animal esquematizado, a seguir, representa um tipo de
grande número de semelhanças entre os seres vivos, transição entre os invertebrados e os vertebrados
consideravam a possibilidade de haver um ancestral (cordados). Não possuem um esqueleto ósseo e formam
comum entre eles. Porém, apesar das evidências, essas uma notocorda, não muito desenvolvida e permanente,
ideias não foram consideradas corretas até cerca de nas fases iniciais do desenvolvimento embrionário.
duzentos anos atrás. Durante todo esse tempo,  
predominou a ideia de que todos os seres vivos surgiram, Tratase de um
por criação, a um só tempo e sem nenhum grau de
parentesco. Pode-se afirmar que:
a A teoria evolucionista de Lamarck, em 1809, defendia a
ideia de que as condições ambientais levam os seres
vivos a desenvolver os órgãos e as estruturas mais
solicitados e a atrofiar aqueles que têm pouco ou nenhum
uso.
b A teoria evolucionista de Darwin afirma que indivíduos
de espécies diferentes, podem apresentar semelhanças
que poderiam ser responsáveis pela sobrevivência ou não
do indivíduo, dependendo também, das exigências
ambientais.
c Darwin conseguiu provar de que forma as novas
características surgiam e eram transmitidas às a urocordado.
gerações seguintes, através de testes experimentais sobre b tunicado. 
seleção natural. c pelecípodo. 
d Após as contribuições de Darwin, Hugo De Vries d quilópodo.
conseguiu encontrar a peça que faltava no
e cefalocordado.
quebracabeças da evolução. Ao estudar a espécie
Onothera lamarckiana, notou que num mesmo local, lado a Questão 91 (FAMECA)
lado, cresciam normalmente dois tipos idênticos da
mesma planta. Cidades como Nova York e Chicago já consomem plantas
cultivadas por hidroponia e iluminadas por lâmpadas LED.
e O processo evolutivo é muito rápido, constante em Na prática, a tecnologia vem tendo resultados
vários milhões de anos. Só esse fato torna-se extraordinários na produção de alface, couve e temperos
impossível a presença do ser humano em todos os seus como manjericão, orégano e cebolinha.
momentos. (http://epocanegocios.globo.com. Adaptado.)
Questão 89 (PUC-Campinas)  
Para favorecer o crescimento das plantas cultivadas por
  Uma nova espécie de líquen − resultante da simbiose de meio dessa tecnologia, as lâmpadas LED utilizadas devem
um fungo e algas verdes − foi encontrado no litoral emitirluz nas cores
paulista. (...) O fungo Pyxine jolyana foi descrito na revista
Mycotaxon. (...) uma das principais características desse a amarelo e vermelho.
fungo é a presença de ácido norstíctico no talo do líquen. b verde e azul.
Tal ácido é uma substância rara em espécies desse gênero c amarelo e azul.
na América do Sul. d verde e amarelo.
(Revista Quanta, nov/dez 2011. p. 15) e azul e vermelho.

A presença de vários átomos de oxigênio na estrutura


permite prever que esta molécula faz, quando em contato
com a água, ligações
a intramoleculares de hidrogênio.
b intramoleculares covalentes.
c intermoleculares de hidrogênio.
d intermoleculares de London.
e intermoleculares covalentes.
Questão 92 (ENEM PPL) Questão 94 (URCA)
  Em um caso de anemia, a quantidade de sulfato de     Colocam-se 4 L de água numa panela de pressão cujo
ferro(ll) (FeSO4, massa molar igual a 152 g/mol) volume total é de 6 L. O orifício de escape de vapor da
recomendada como suplemento de ferro foi de 300 panela tem diâmetro de 2 mm e o “pesinho” para regular a
mg/dia. Acima desse valor, a mucosa intestinal atua como pressão tem massa de 126 g. Sendo a pressão atmosférica
barreira, impedindo a absorção de ferro. Foram analisados normal de 1 atm e a aceleração da gravidade local de 10
cinco frascos de suplemento, contendo solução aquosa de m/s2, qual o valor da pressão total da panela em regime
FeSO4, cujos resultados encontram-se no quadro. normal de funcionamento?
Dados: (pi) = 3 e 1 atm = 105N/m2
a 4,0 atm
b 5,2 atm
c 6,2 atm
d 7,0 atm
e 8,0 atm

Questão 95 (UEMA)
Do pequeno microrganismo, invisível ao olho nu, às
imensas árvores com mais de cem metros de altura, todos
Se for ingerida uma colher (10 mL) por dia do
os seres vivos dependem não apenas da água, do solo e
medicamento para anemia, a amostra que conterá a do ar, mas também dos outros seres vivos. A Ciência que
concentração de sulfato de ferrro (II) mais próxima da estuda as relações entre os seres vivos, e entre eles e o
recomendação é a do frasco de número meio em que vivem, é a Ecologia. Ao adentrar o terreno
a 1. dessa ciência, há uma sequência natural que obedece a
b 2. sucessivos níveis de organização da vida.
c 3.  
d 4. Analise a imagem para responder à questão.
e 5.

Questão 93 (EMESCAM)
A montanha-russa é uma atração popular dos parques de
diversões modernos. Consiste basicamente numa
estrutura de aço que forma uma pista composta por
elevações seguidas de quedas e por vezes inversões
(sendo a mais conhecida o loop de 360º), impulsionadas
pela velocidade proveniente de uma descida. Suponha que
o carrinho, partindo do repouso em A, complete o loop da
figura a seguir.
 
Considerando a aceleração da gravidade como sendo g,
desprezando todas as forças de atrito, podemos afirmar
que os módulos da velocidade do carrinho e da força
normal que a superfície faz nele no ponto B, valem
respectivamente:

Quanto aos níveis de organização dos seres vivos, os


nomes dados aos elementos da sequência, ordenados do
nível mais simples para o nível mais complexo,
respectivamente, são os seguintes:
a ecossistema, comunidade, população, biosfera,
organismo.
b biosfera, ecossistema, organismo, população,
a comunidade.
c comunidade, biosfera, ecossistema, organismo,
b população. 
d população, organismo, biosfera, comunidade,
c ecossistema.
e organismo, população, comunidade, ecossistema,
d biosfera.
e
Questão 96 (FMABC) Questão 98 (ENEM)
Considere o seguinte sistema utilizado na purificação de    A obtenção do alumínio dá-se a partir da bauxita (Al2O3
cobre metálico. 3H2), que é purificada e eletrolisada   numa temperatura
de 1 000 °C. Na célula eletrolítica, o ânodo é formado por
barras de grafica ou carvão, que são consumidas no
processo de eletrólise, com formação de gás carbônico, e o
cátodo é uma caixa de aço coberta de grafita.
 
A etapa de obtenção do alumínio ocorre no
a ânodo, com formação de gás carbônico.
b cátodo, com redução do carvão na caixa de aço.
c cátodo, com oxidação do alumínio na caixa de aço.
d ânodo, com depósito de alumínio nas barras de gráfica.
e cátodo, com o fluxo de elétrons das barras de grafita
para a caixa de aço.
Questão 99 (CESMAC)
Em 1911, Ernest Rutherford incidiu partículas radioativas
em uma lâmina metálica, observando que a maioria das
partículas atravessava a lâmina, algumas desviavam e
poucas refletiam. De acordo com o experimento realizado,
que importante afirmação Rutherford propôs acerca da
estrutura dos átomos?
a Átomos são considerados esferas maciças e
Nesse processo indestrutíveis.
a II representa o cátodo onde ocorre a oxidação. b Os átomos são formados por uma massa positiva com
b II representa o ânodo onde ocorre a redução. elétrons de carga negativa, similar a um pudim de
c I representa o cátodo onde ocorre a oxidação. passas.
d I representa o cátodo onde ocorre a redução. c Os elétrons, presentes nos átomos, ocupam níveis
e I representa o ânodo onde ocorre a oxidação. discretos de energia.
d O átomo é divisível, e a matéria possui uma natureza
Questão 97 (ENEM) elétrica.
Alguns tipos de dessalinizadores usam o processo de e Os átomos são compostos por um núcleo positivo,
osmose reversa para obtenção de água potável a partir da envolvido por elétrons de menor tamanho e carga
água salgada. Nesse método, utiliza-se um recipiente negativa.
contendo dois compartimentos separados por uma
membrana se mi permeável: em um deles coloca-se água Questão 100 (ENEM)
salgada e no outro recolhe-se a água potável. A aplicação Não é de hoje que o homem cria, artificialmente,
de pressão mecânica no sistema faz a água fluir de um variedades de peixes por meio da hibridação. Esta é uma
compartimento para o outro. O movimento das moléculas técnica muito usada pelos cientistas e pelos piscicultores
de água através da membrana é controlado pela pressão porque os híbridos resultantes, em geral, apresentam
osmótica e pela pressão mecânica aplicada. maior valor comercial do que a média de ambas as
  espécies parentais, além de reduzir a sobrepesca no
Para que ocorra esse processo é necessário que as ambiente natural.
resultantes das pressões osmótica e mecânica Terra da Gente, ano 4, n. 47, mar. 2008 (adaptado).
apresentem  Sem controle, esses animais podem invadir rios e
a mesmo sentido e mesma intensidade. lagos naturais, se reproduzir e
b  sentidos opostos e mesma intensidade. a originar uma nova espécie poliploide.
c sentidos opostos e maior intensidade da pressão b substituir geneticamente a espécie natural.
osmótica.  c ocupar o primeiro nível trófico no hábitat aquático.
d mesmo sentido e maior intensidade da pressão d impedir a interação biológica entre as espécies
osmótica.  parentais.
e sentidos opostos e maior intensidade da pressão e produzir descendentes com o código genético
mecânica.  modificado.