Você está na página 1de 4

RELAXAMENTO PROGRESSIVO Para controle da dor.

Vou pedir para você buscar uma posição confortável nesta cadeira e a medida em que você
vai encontrando esta posição confortável naturalmente seus olhos podem se fechar...
Enquanto seus olhos internos podem se abrir... Olhos que não vão poder olhar ou sentir você
lá dentro... Você vai percebendo sua respiração, como ela se processa em você...
Naturalmente... Sem nenhum esforço... Apenas repare como tudo vai acontecendo... a
respiração vai ajudando a você, digerindo, limpando, aliviando as tensões... Levando
oxigênio à todas as suas células... Na expiração vai retirando todas as toxinas que junto com
o gás carbônico vai saindo e deixando você mais solto, leve e tranqüilo... E assim, enquanto
sua mente consciente vai percebendo pequenos ajustes, a sua mente mais profunda vai
fazendo as mudanças necessárias, buscando seus imensos recursos interiores, porque nada
está além do imenso tesouro que você tem na sua mente inconsciente para ajudá-lo a sentir-
se bem, agora!

E você pode ir percebendo, sentindo seu pé direito se soltando, descontraindo e relaxando


calmamente... Aliviando cada tensão muscular... Pode sentir a sensação de bem estar
evoluindo pelo tornozelo e aliviando a tensão muscular de todo a sua perna direita... Cada
músculo da sua perna direita... Cada fibra de cada músculo... Cada nervo... Vai se
descontraindo e relaxando... Qualquer som que chega até você vai permitindo você se
descontrair e relaxar em um nível cada vez mais agradável e profundo.

E você pode ir se soltando mais ainda, percebendo também seu pé esquerdo agradavelmente
se descontraindo e relaxando... Você pode perceber a sensação de bem estar evoluindo pelo
tornozelo e aliviando a tensão muscular de toda a sua perna esquerda...

Assim como a perna direita... Também seu braço direito pode ir se descontraindo e
relaxando... Calmamente... Sua mão direita... Punho... Cotovelo e todo o seu braço direito...
Assim como a perna esquerda, também o braço esquerdo vai relaxando... Se descontraindo...
Se soltando... Enquanto sua mente inconsciente já trabalha para ir aliviando todas as tensões
musculares, deixando você livre de qualquer ansiedade... Seus ombros, músculos das
costas... Tórax e abdômen... Todo o seu tronco você pode deixar ir se soltando...
Relaxando... Agradavelmente... Profundamente... Também os músculos do pescoço, cabeça e
nunca.... Também você pode deixar ir se soltando... Relaxando confortavelmente... Todos os
músculos do seu corpo, cada fibra... Cada nervo... Mesmo a sua cabeça... Você pode senti-la
profundamente relaxada... A esta altura eu vou percebendo mudanças em você... Enquanto
eu fui falando... Sua respiração ficou mais suave... Seus batimentos cardíacos ficaram mais
compassados... Seu rosto está com uma expressão mais suave...Seus músculos mais
descontraídos... Vai ajudando você a ficar livre de todo o estresse... Livre. Livre de toda dor.

A cada respiração suave, calma e tranqüila você vai vencendo a dor... Ficando livre de
qualquer desconforto... Livre, livre de toda dor.

Agora eu vou contar lentamente de 1 a 10 e a cada numero que eu for contando você vai
retornando deste relaxamento, e quando chegar a 10 no seu tempo próprio, você pode abrir
os seus olhos, se sentindo profundamente calmo e bem desperto..
Após o retorno do relaxamento, fazer uma avaliação junto ao cliente do nível da dor. Neste
momento que nota você daria para a dor que você sentia, sendo 10 para o grau máximo de
dor e zero para nenhuma dor. Após anotar na ficha clínica e infirmar ao cliente que em cada
fase de cada exercício será feita uma avaliação.

SEGUNDA FASE: DESLOCAMENTO

Você está num nível muito mais profundo e agradável de relaxamento. Sinta-se num nível
profundo de transe e você pode novamente se sentir relaxado e à vontade. Pode perceber,
visualizar novamente com seus olhos internos, como cada músculo, cada fibra de cada
músculo e cada nervo do seu corpo está novamente frouxo, descontraído e relaxado. O
remanescente de dor e desconforto (citar a região) pode ser redirecionado e removido para
outra parte do seu corpo. Toda sua dor de cabeça pode ser removida para uma dor menos
intensa e menos perturbadora em sua mão direita. Toda sua dor de cabeça pode ser deslocada
e removida para uma sensação desconforto em sua mão direita. (Estas sugestões continuam
por cinco minutos). Quando você completar esta transferência da dor de sua cabeça para a
sua mão direita, mova o dedo da sua mão direita.

Agora a dor na sua mão direita está começando a diminuir, a dor está acalmando, a dor está
decrescendo. A cada respiração sua, a dor na sua mão direita vai diminuindo, até
desaparecer. A dor foi embora, e a sensação de normalidade está voltando para a sua mão
direita. E você se sente livre de tensões, livre de pressões, livre de estresses e de dor. Quando
a sessação de normalidade voltar à sua mão direita, balance sua cabeça. Ótimo. Agora me dê
uma estimativa verbal, sendo 10 para o máximo de dor e zero para nenhuma dor.

TERCEIRA FASE: SUBMODALIDADES DA DOR

Antes de iniciar a indução, faça estas perguntas:

Se sua dor tivesse uma cor. Que cor teria?

Se sua dor tivesse uma forma. Qual forma teria? Um balão, por exemplo.

Se sua dor tivesse um peso. Seria leve ou pesada?

A superfície de sua dor seria lisa ou áspera?

Agora feche novamente os olhos, sinta-se profundamente relaxado. Aquela cor que era
vermelha, agora está ficando rosa, vai clareando até ficar branco. Aquela dor que tinha a
forma de uma balão, vai tornando-se um balão rosa claro, leve como isopor, pronto para
subir. Uma superfície lisa, clara, leve, pronta para subir. O balão vai subir. E agora a sua dor
vai subindo neste balão... E você vai ficando livre de tensões, livre de pressões, livre de
ansiedades. Livre de qualquer desconforto... Livre de qualquer dor... (repetir durante cinco
minutos). Agora vou contar novamente de 1 até 10, e a cada número você vai retornando
desta fase, se sentindo muito bem e livre de qualquer dor. Após contagem inquirir
novamente: de 10 nível máximo de dor para zero nenhuma dor. Qual a nota agora para o
nível de sua dor?

QUARTA FASE: ANESTESIA EM LUVA

Agora você está num nível profundo e agradável de relaxamento e gostaria que sua mão
direita começasse a perder a sensação. Você vai sentir que estou colocando ou adaptando em
sua mão direita, uma grossa luva de couro, daquelas usadas pelo eletricista. Você não sentirá
nada na sua mão além de uma leve pressão, nenhum desconforto... Nenhuma dor.

A sua mão direita começa a sofrer uma alteração na percepção sensorial, uma dormência,
anestesia mesmo, sua mão direita vai ficando cada vez mais dormente, pela proteção da
luva... Estou, agora, espetando sua mão com a ponta de uma caneta, mas você não sente nada
porque a grossa luva de couro, a luva de eletricista que você calçou em sua mão direita
protege-a. Agora levo sua mão direita para a ;área da dor e esta área também vai ficar
profundamente anestesiada. Agora você vai transferindo a percepção e controle da dor para a
área da sua cabeça. Quando você sentir que a dor passou por completo balance a cabeça.
Ótimo. Agora vou retirar a luva da sua mão direita. E sua mão vai voltar ao normal.

Agora eu conto lentamente de 1 até 10 e quando chegar a 10 você se sentirá bem desperto,
mais completamente livre de tensões, livre de ansiedades, livre de qualquer dor... Livre de
tensões, livre de ansiedades, livre de qualquer dor... Livre de qualquer desconforto... Livre de
qualquer dor.. Livre... Livre... De qualquer desconforto.

QUINTA FASE: REGRESSÃO DE IDADE

Você está agora num estado de relaxamento intenso e profundo. Nada está cima do poder de
sua mente inconsciente e nós vamos recuar em termos de tempo e de espaço. De volta no
tempo e no espaço para um período anterior à sua dor, anterior ao período de sua dor de
cabeça. Nos vamos voltar para um tempo anterior ao aparecimento de sua dor de cabeça.
Você vai se sentir agora como você se sentiu naquela época. Você vai perceber as coisas
como percebia naquela época. Você vai responder bem como reagir a ausência de dor e a
ausência de desconforto em sua cabeça, como você respondia então. Você não terá sensação
de dor de cabeça nem de desconforto em seu corpo.

Agora volte no tempo e no espaço, relaxado e à volta, de volta ao tempo de sua vida em que
não havia dor. Levante seu dedo indicador direito quando localizar este tempo em sua vida.
Nós estamos recuando no tempo e no espaço. Você está agora com (X anos de idade) vamos
voltando no tempo gradativamente. Vai voltando atrás para tal idade, tal idade, tal idade.
Volte relaxadamente e à vontade... Respirando pausadamente... Voltando no tempo e no
espaço... Tal idade, tal idade, tal idade...

O paciente levanta o dedo. Ótimo. Você irá manter esta libertação do estado de dor e lembrar
esta sensação de bem estar por todo o tempo. Gravando na sua sábia mente interior ou
inconsciente esta sensação boa de estar livre de qualquer dor mesmo depois de retornar desse
tempo da sua vida.

À medida em que eu vou te trazendo para o tempo presente, o espaço presente e sua pessoa
presentemente, você trará com você o completo alívio da dor e você irá lembrar para sempre
desta experiência e percepção da vida sem dor. E enquanto eu conto lentamente, você está
com ... Anos livre de tensões... Livre de pressões... Livre de qualquer dor... Está com... Anos
livre de dor e de tensões, está com... Anos de volta ao tempo presente, ao dia de hoje (citar
daí tal, do mês tal e ano tal) livre de qualquer desconforto e tensões. Vou novamente contar
lentamente de 1 até 10 e quando chegar a dez você abre os olhos livre de qualquer dor
sentindo-se bem desperto. Avaliar de 10 a zero.

SEXTA FASE: AUTO-ANÁLISE

Os estados emocionais tem uma influencia profunda e dolorosa sobre o comportamento e a


maneira de pensar. Depois que o paciente aprendeu que tem uma mente interior ou
inconsciente sábia e que nada está além do poder da sua mente inconsciente. O que é
preciso? Aprender uma ancora de auto-hipnose, para registrar ou gravar este momento de
serenidade, para defesa dos impactos na sua vida.

Cada pessoa tem uma história pessoal rica em estados emocionais. Em PNL, o estímulo que
está ligado a uma estado fisiológico e que o faz disparar é chamado de ancora. Exemplos de
ancoras positivas que ocorrem naturalmente são fotografias favoritas, cheiros evocativos, a
expressão ou o tom de voz de uma pessoa querida. (O Conner, Jesph, intodução à
programação neurolingüística, pág 69).