Você está na página 1de 2

Mares

Eu gosto de usar esta metáfora para mostrar a mente consciente, o que se vê de fora (a
praia) e o que existe lá dentro que não se vê, mas existe (as profundezas, as riquezas) para
mostrar que as intempéries fazem parte da vida natural e, também, servem para aprofundar o
transe.
À medida que vai se aprofundando no mar, aprofunda-se no transe.
Mas é preciso um cuidado especial ao utilizar esta metáfora, como muitas outras.
Verificar se a pessoa tem medo de água, mar, mergulhar, se ela já teve alguma tragédia
envolvendo mergulho.
Apenas pergunte: Gosta de mar? E de mergulhar? Isto basta para
você saber se pode usar de mais esta ferramenta.

Quando você vê uma linda praia, observa-a de fora, vendo a beleza da cor de suas
águas, da areia à sua volta, das plantas.
Mas não fica pensando como é o relevo lá debaixo, imaginando os peixes, as algas, as
pedras... Você apenas sabe que existe este mundo lá debaixo.
Aprecia o que os seus olhos observam e sentem, pois é o que os seus olhos veem.
Observa as mudanças de clima, temperatura e pressão...
Dias muito quentes, sempre trazem aumento de pressão, tempestades e chuvas fortes...
Como o mar modifica, fica bravo, batendo ondas violentas, sujo e feio. Mas, com o
tempo, ele vai acalmando.
Então, vem o tempo da ressaca, mar feio, revolto em areia... O céu já está limpo, o sol
já brilha novamente.
Mas é tempo de cuspir o que é ruim para fora... Põe pedaços de embarcações, latas
velhas, cascas de coco...
A praia fica feia, mas o mar vai se limpando e, aos poucos, se acalmando... A areia
assentando e tudo vai chegando ao lugar.
E novamente o mar fica claro, limpo, convidativo a um bom mergulho... E você pode
mergulhar... Mergulhar devagarinho... Ir conhecer o outro lado, o que há lá embaixo...
Meu Deus! Um mundo... Um mundo que vive, sente, trabalha e, no silêncio do
interior, funciona produzindo riquezas e belezas...
E você pode ir mergulhando... Seguramente...
Protegidamente... Vasculhando... Descobrindo pequenos peixinhos coloridos, algas,
estrelas do mar, até mesmo mais profundamente as coisas grandes que habitam lá no fundo...
Não tenha medo... E a sua praia... E o seu mar... Você pode observar as maravilhas
que lá existem...
Você pode parar, boiar, respirar livremente... Apenas observe... Há vida!
Há riquezas!... E bem lá no fundo, no subsolo, há uma grande riqueza, há petróleo, que
dá a energia da vida...
Observe... Veja vida dentro de você...

E assim, aos poucos, devagar e lentamente, você pode ir voltando... E quando chega à
tona, à sua praia, sente-se um pouco, observe-a... Descanse... E pense sempre que há um
mundo de coisas a serem descobertas dentro do seu próprio mundo... Aproveite!

Você também pode gostar