Você está na página 1de 3

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA MM.

VARA DA FAMÍLIA E SUCESSÕES DE


CAMPINAS – SP.

COM PEDIDO DE ASSITÊNCIA JUDICIÁRIA GRATUITA

, vem, respeitosamente, à presença de V.Exa., por sua procuradora infra-


assinada, mandato anexo (doc.1), propor a presente

AÇÃO DE ALIMENTOS
Com pedido de fixação de alimentos provisórios

em face de -000, pelos motivos que passa a expor:

1. DA GRATUIDADE DE JUSTIÇA

Inicialmente, requer a V. Exª. sejam deferidos os benefícios da


Gratuidade de Justiça, com fulcro na lei 1060/50, com as alterações introduzidas pela Lei 7.510/86, por
não terem condições de arcar com as custas processuais e honorários advocatícios sem prejuízo do
próprio sustento e de suas famílias, conforme atestado de pobreza e ofício de nomeação ora anexos.

2. DOS FATOS

A genitora da requerente viveu maritalmente durante cerca de 04 anos


com o Requerido, sendo que, dessa união adveio a menor ora autora, nascida aos 23 de agosto de 1.997,
conforme certidão de nascimento que ora anexamos.

O casal separou-se há 05 (cinco) anos estando a menor sob a guarda


materna desde então, sendo certo que desde a separação, o requerido não contribui de forma regular para
o sustento da menor, tendo feito alguns pagamentos a partir de 2.004 de forma inconstante e a seu livre
arbítrio.
A remuneração da genitora escassa, fruto de sua atividade profissional, é
insuficiente para manter com decência a menor, já necessitados de freqüentar escola. O Requerido por seu
turno declara, inclusive a genitora, que percebe de R$ 800,00 à 1.000,00 por mês pelo trabalho que
desenvolve como cortador de cana.
3. DO DIREITO

A Lei n.º º 5478/68, em seu artigo 2º embasa a pretensão da autora, ao


prescrever:

Artigo 2º- "O credor, pessoalmente, ou por intermédio de advogado, dirigir-se-à ao juiz
competente, qualificando-se , e exporá suas necessidades, provando, apenas o parentesco ou
a obrigação de alimentar do devedor, indicando seu nome e sobrenome, residência ou local
de trabalho, profissão e naturalidade, quanto ganha aproximadamente ou os recursos de que
dispõe."

Da mesma forma, o fato do Requerido não participar com a manutenção


necessária do Requerente, comete o crime de abandono material previsto no artigo 244 do Código Penal:
“Artigo 244- "Deixar, sem justa causa, de prover à subsistência do cônjuge, ou do filho menor de 18
(dezoito) anos ou inapto para o trabalho, ou de ascendente inválido ou valentudinário, não lhes
proporcionando os recursos necessários ou faltando ao pagamento de pensão alimentícia judicialmente
acordada, fixada ou majorada; deixar, sem justa causa, de socorrer descendente, gravemente enfermo”

Comprovada a relação de parentesco, combinada com a precisa indicação


precisa do requerido e ainda a indicação dos recursos que dispõe, cabível e imprescindível a interposição
da presente ação a fim de fixar os alimentos em benefício da autora.

4. DOS ALIMENTOS PROVISÓRIOS

Com fulcro no art. 4º da Lei 5478 de 25 de julho de 1978, requer-se a


fixação por V.Exa., dos alimentos provisórios no valor de 1 (um) salário mínimo, a ser depositado em
conta corrente a ser aperta em nome da genitora da autora.

5. DO REQUERIMENTO

ANTE AO EXPOSTO, requer-se a V.Exa.

a) A fixação de alimentos provisórios no valor de 1 (um) salário mínimo, que deverá ser depositado em
C/C a ser aberta em nome da Representante legal da Requerente;
b) A citação do Requerido, através de Carta Precatória para o juízo de GUARIBA/SP., para responder
aos fatos e pedidos apresentados nesta ação, sob pena de revelia (Lei de Alimentos, art. 7º) além de
confissão sob a matéria de fato segundo procedimento da Lei nº 5478/78;
c) A condenação do Requerido ao pagamento definitivo da pensão alimentícia à sua filha menor, no
valor de 2 salários mínimos;
d) A condenação do requerido também ao pagamento das custas processuais, bem como honorários
advocatícios, pelo princípio da sucumbência.
e) O deferimento dos beneficios da Justiça Gratuita.
f) A intervenção do Ministério Público.

Requer provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitido


sem exceção.
Atribuindo a causa o valor de R$ 1.000,00 para efeitos meramente fiscais.

Termos em que,
P. Deferimento.

Campinas, fevereiro de 2.007.

pp.

Você também pode gostar