Processo Civil III ² Sérgio

22/02/2011 - Terça

Obras: Sidnei Amendoerias Jr. Coleção: Fundamentos jur ² Teoria Geral do processo e processo de conhecimento.
Eupídio Donizette ² Vol único ² Curso de processo Civil ² Ed. Atlas Moacir Amaral Vicente Grecco Filho Nelson Neri

Programa:
-Procedimento comum ordinário Noções Gerais fases do procedimento e respectivos atos processuais -Procedimento sumário, noçoes gerais critérios definidores Procedimento -Juizados especiais Civeis Processo nos tribunais

Processo de Conhecimento (cognição) ² Sentença

´Narra-me os fatos q lhe darei o direitoµ

Subdividido em procedimentos: Poderá percorrer caminho comum ou especiais

Procedimentos Comuns: (Livro I CPC) Proc comum Ordinário (282 e sgs) As regras previstas para esse proc são aplicáveis para tds os tipos de processos em tds os procedimentos ² Caráter residual

Divisão do proc comum ordinário em fases: *O procedimento é dividido e não o processo* Qtas fases: 4

Procedimento mais completo e complexo Petição Inicial (art 282 CPC) + (art 283 CPC)

-Fase postulatória ² (Pedido e defesa) Distribuição Pet Inicial Despacho Inicial Citação do réu

Prazo para responder (Se não f o prazo de resp depende do processo e do procedimento ² se não for regra geral) ² Proc comum ordinario: 15 dias Se Forem dois réus ² 191 CPC ² prazos dobrados ² 30 dias Fazenda pública - quádruplo Podemos ter sentença na fase postulatória? Sim

23/02/11 Petição inicial ² Protesta-se por provas, provando futuramente.
É a estrutura do procedimento.

Principio da Substanciação - Na pet inicial o autor deve expor os fatos nos fundamentos jurídicos que embasam o pedido.
No nosso ordenamento não é adotado o principio da individuação ² não exige a causa de pedir.

Requisitos ² Cumulativos, se estiver ausente um dos requisitos, a pet inicial não estará em ordem. 282 inc IV
Inc III ² fato é objeto das provas, fato precisa ser provado, direito não, pois o juiz conhece o Direito e precisa conhecer os fatos.

Valor da causa ² 12X ² art 259

Distribuída a pet inicial teremos o despacho Natureza jurídica do despacho inicial ou despacho preliminar:

1. Juiz verifica q o autor esta formulando pedido juridicamente impossível, ou seja, autor carece do dir de ação ² juiz extingue sem resolução do mérito ² estamos diante de um despacho inicial negativo , que pos fim ao processo.
Natureza jurídica do despacho inicial negativo: sentença. Ex. situações despacho inicial negativo: inépcia, carência do dir de ação, ausência do pressuposto processual, prescrição, decadência, improcedência liminar dos pedidos do autor ² art 285-A

A sentença poderá ser :
Terminativa : Coloca fim ao processo e não ao Direito. Definitiva: Não pode o autor re-propor a demanda.

2. Juiz verifica que petição inicial está em ordem, ele despacha a inicial positiva. Neste despacho, temos o deferimento da petição inicial.
Quando sabemos q a pet inicial foi deferida? Qdo consta nos autos do processo o carimbo: cite-se. Natureza jurídica despacho inicial positivo: decisão interlocutória.

Recursos:
contra sentença: apelação Decisão interlocutória: agravo Com o réu citado, teremos a ruptura do prazo p rescricional.

3. O juiz pode conceder prazo para o autor regularizar sua ´situação processual.µ

juntada de procuração. pois o autor estará tentando provar desde a Petição inicial e o réu desde a contestação. -Fase Saneadora Se réu repele. . prova oral. Ex. sentença condenatória ² requerer intimação do réu ² réu não cumpre sentença ² (475 ² J ² CPC) Fase cumprimento da sentença. não tem como apresentar na inicial Audiência de instrução e julgamento ² nesta fase Ex. juiz concede prazo para as partes para apresentação dos memoriais ² ultima oportunidade de atuar em primeira instância . se na contestação réu alega q autor carece do dir de ação ² momento oportuno: contestação Se juiz verificar q procede a contestação do réu. juiz intima Ex. ele irá extinguir ² na fase saneadora Caso não seja caso de extinção: o juiz saneará o feito ² peneirar ² decide questões proc pendenetes. irmão em fase de aprovação de DNA. Irma gasta R$ dele e dela. -Fase Decisória Sentença ² cabe recurso Esgota a primeira instância Processo não termina com transito em julgado da sentença ² se não for a sentença cumprida Procedimento sincrético ² transitada em julgada a sentença. necessidade de juntada de documento. ² Antes dessa podemos ter a fase de liquidação da sentença ² Ex. nomear perito Provas produzidas. O processo poderá ser extinto em q/q uma das fases.Ex. o proc continua. autor faz a réplica Ex. juiz entra com ação contra ela para ela pg o q é dele. -Fase Instrutória ² fase Probatória Fase em q as provas serão produzidas ² mas não é só nesta fase q se produz as provas.

Tutela antecipada ² enfoque: dano . o juiz tmb poderá retratar. mas nada impede de o juiz adotar o rito ordinário. o autor apelou.Fase de execução. Ex: inventário. se estivermos diante de procedência liminar.. Proc comum Sumário (275 e sgs) Obrigatório ² lei prevê.. ação monitória Anne Holanda ² annyholanda@hotmail.com 01/03/11 Fase Postulatória y Despacho Inicial Em caso de indeferimento da Pet inicial indevido ² art 296. Não há divisão delineada Procedimentos Especiais: (Não estudaremos neste semestre) Jurisdição contenciosa Jurisdição voluntária Livro IV CPC. com prazo de 48 hrs para juiz reformar a decisão. mas no período de 5 dias. CPC. Somente nestas duas situações q o juiz poderá retratar Há a possibilidade no despacho inicial de o juiz conceder tutela antecipada ² art 273 CPC ² verificam-se os requisitos para conceção da tutela antecipada.. porém o juiz não pode fz o inverso: converter o ordinário no sumário. Se no despacho inicial o juiz aplicar o art 285 A CPC ² totalmente improcedente os pedidos do autor.

ele pode. . ou do ultimo mandado. caso réu queira contestar antes. ( No projeto do CPC. Art 188 CPC ² réu é a fazenda pública ² prazo: 60 dias. mas poderá tmb ser considerado fora do prazo. resguardar e assegurar). Se juiz concedeu liminar ´inaudita altera parteµ Ex. reconvenção. Serve PRA (proteger.. remoção do ilícito.) O autor não pede liminar.. 15 dias prazo para responder em juízo (contestação.Tutela cautelar ² está relacionada a proteção do instrumento. nesse caso juiz deferiu pet inicial: cite-se. Não se esquecer das regra s especiais. hospital Não há violação do principio do contraditório. Se o outro réu não contratar advogado. Contestação Réu repele os pedidos formulados pelo autor. Art 191 CPC ² dois réus. Citação por edital ² réu em local incerto e não sabido ² art 9 inc II Resposta do réu (aula) ² prazo para réu recorrer contra liminar concedida Réu citado para responder em juízo - 1. e verifica que não é caso de liminar e buscará a revogação da liminar com o recurso de agravo de instrumento (prazo: 10 dias). o prazo será de 15 dias. y Citação O réu é citado para responder. a contrafé e o correio entregará a carta de citação. a urgência justifica a inaudita altera parte . o réu poderá repelir e contra-atracar). retorna os autos ao cartório para refazer e anexar a carta. Tutela inibitória (não é variante da tutela antecipada) ²tutela preventiva. Três réus ² juntada do ultimo aviso de recebimento. cada um contrata um advogado ² prazo comum para responder no processo ordinário ² prazos dobrados. Prazo: 241 CPC.

O autor não tem o direito de postular entrega do bem.Contestação y Princípio da eventualidade ou concentração Deverá observar o princípio da eventualidade ou concentração (art 300). Réu conseguirá extinguir processo pela novação. Art 300 . Indireta: Estamos falando em fatos impeditivos. Defesa Processual: arts 267. Pretende provar por prova oral. modificativos ou extintivos do direito do autor. A despreza a novação e ingressa em juízo executando contrato originário e B ao ser citado se defende alegando que o contrato antigo não vale e que as parcelas estão em dia. Ex.prevê que réu na contestação ventilar toda matéria de defesa. esta se valendo de um fato extintivo do direito do autor. Pode se protestar na inicial e na contestação. B esta se valendo a rejeição do pedido. e B quedou na inadimplência. em razão de inadimplência A procurou B e expôs que não tem como pg a não ser que seja diminuído o valor das parcelas. Ex. Analisar o processo com o art 301 ² preliminares. Comprometo -me a pg 500 por mês em 12x. ele confessa. Ataque ao prazo do exercício do direito de ação. 295. razão pela qual tenho direito do bem B contesta.O pedido formulado pelo autor não procede. mas B verifica que esta a pretensão de A. y Defesa Direta: Aquela que recai sobre os fatos constitutivos do direito do autor. A ingressou em juízo requerendo o pg de uma importância. por testemunhas. Na defesa indireta. . A está demandando em face de B e requer em juízo que B seja forçado a entregar o bem X. Já foi pg 50% da divida. Extinção do processo sem resolução do mérito. A e B contrataram. 301. SE é principio da concentração. não sou obrigado a entregar. alegando que enquanto A não pg a divid a. Ex. Celebram termo de novação.

pois o réu passa a ser chamado de réu reconvinte e o autor passa a ser chamado autor reconvindo. Fundamentos justificadores: Qual a importância de reconvir? Viabilizar a economia processual. Se juiz não conceder a defesa processual Defesa Meritória: Mérito/ pedido Ao formular defesa de mérito.Estrutura da contestação: preliminar ² analise de fundo e depois analise de forma. 318) Processamento: art 299 Ação proposta pelo réu. Harmonia de decisões Pressupostos: . 2. Temos uma inversão de papéis. Ação principal promovida por A em face de B e B ao ser citado. Na reconvenção viabilizamos a chamada cumulação objetiva ² vários pedidos. atacamos o pedido do autor e finalizamos a contestação requerendo as provas. Subjetiva ² vários sujeitos. litisconsórcio ² Nada a ver com reconvenção. feito numa ação autônoma. Reconvenção (art 315. duas ações no mesmo processo. Contra-ataque do réu. 1. poderá se valer de uma outra ação no mesmo processo (ação reconvencional) contra o autor. Economia processual 2. Não confundir cumulação objetiva com subjetiva . já que não temos que entrar com outra ação e pela harmonia. nos mesmos autos em que ele está sendo demandado.

Deverá ser apresentado em peças autônomas.O que precisamos para reconvir: Conexão e competência Ex. Réu pede na reconvenção. Houve culpa e dever de indenizar. 1. o banco ingressa com ação possessória em face do réu por reintegração de posse. O nome do autor estava no SERASA e por isso o réu não conseguiu liberação para o imóvel. poderá demorar mais. Conexão (art 315. Lide principal e reconvencional. Principio da adstrição. Ex. Se réu optar por mover um novo processo. e uma decisão conflitante. Réu pode contestar alegando que nada deve e extinguir o processo e recupera o veiculo. Conseqüência: juiz indeferiu o pedido convencional. alegando réu estar inadimplente e pediu liminar para reintegração do veiculo. pois o juiz pode não ser o mesmo juiz a decidir o processo. Oficial apreendeu o veiculo e entregou ao banco. A em face de B alegando que quer a rescisão contratual porque B violou contrato entre as partes. por não ter cumprido com o contrato. com conseqüência de preclusão A reconvenção não tramita em apenso. . contrato de leasing (arrendamento mercantil). Competência (art 292 CPC) Procedimento: A reconvenção deverá ser apresentada juntamente com a contestação. CPC) 2. ela será anexada aos autos. Art 299 CPC exige que a contestação e reconvenção sejam apresentadas simultaneamente. mas pode também requerer a condenação do banco por danos morais e invocar o art 940 CC. mas B ao ser citado alega que o autor é culpado. O juiz decide primeiro a reconvenção e depois a lide principal. porem o réu não estava em mora. Duas lides serão resolvidas.

(art 275) Procedimento sumaríssimo. Ex banco. senhora sem água do condomínio. réu pode formular pedido condenatório na contestação. Ex. por isso pode ser na contestação. Art 316 CPC.. Ex. y Nas ações dúplices ou bifrontes Bifrontes ² uma para se defender e outra para atacar Quais são as ações dúplices e bifrontes? Ação possessória ² o caráter dúplice ou bifronte da possessória se restringe a posse. se autor indenizá-lo das benfeitorias necessárias. . recolhimento de custas. pedido condenatório que pode ser formulado na contestação. dentro do prazo de resposta .. vamos requerer a intimação na pessoa do advogado. Vamos requerer a citação do reconvindo? Não. Ex. B foi citado e disse que sai do imóvel.Elaboração da reconvenção Petição inicial ² valor da causa. Sempre caberá reconvenção? Não Não será cabível em: y y Procedimento sumário. Não há impedimento legal para reconvenção da reconvenção.A propõe reintegração de posse em face de B alegando esbulho (privação total da posse). Ação de prestação de contas. O réu pode formular o pedido na própria contestação. (lei 9099/95) Jecivel Atenção: Pois o réu pode contra-atacar na própria contestação (pedido contraposto). Estamos falando em inadimplemento contratual e não com relação a posse. Duas ações: duas verbas de sucumbência.

podemos falar em revelia? Não. presumir-se ao verdadeiros os fatos do autorµ. Pode o juiz indeferir a inicial reconvencional? Decisão interlocutória (ato do juiz que resolve uma questão incidente). Em 15 dias. Exceção 4. ou seja. Impugnação 5. há revelia em sede reconvenção: Há. Pois existe um principio de que a lei não contém expressões inúteis. Há possibilidade de reconvir e não contestar e há possibilidade de contestar e não reconvir. mas esta não produz efeitos na reconvenção: Não. . A contestação é a resposta maior. Juiz decide primeiro a ação principal e depois a reconvencional. Revelia consiste na ausência de resposta. pois o juiz leva em consideração o conjunto probatório. Não se esqueça que se trata de ação autônoma e que temos verbas de s ucumbência. automaticamente ocorrerá a preclusão consumativa (qdo não é apresentado junto) 3. Ação declaratória incidental 09/03/11 Revelia (arts 319. 322) y Ausência de resposta ou reposta intempestiva y Revelia diferente efeitos de revelia. Quando o adv do reconvindo é intimado ele tem o prazo de 15 dias para apresentar o prazo de contestação à reconvenção. Obs. Se ele não apresentar a reconvenção. ´se o réu não contestar a ação. apresentada a contestação. deve-se contestar a reconvenção. Pois a inicial do autor reconvindo já se opõe sobre a inicial apresentada pelo réu. pois o juiz coloca fim a ação. mas não extingue o processo. Se o juiz no despacho inicial da reconvenção verificar que não cabe reconvenção por ser dúplice ou bifronte.09/03 cont.

pois estamos em ação dúplice ou bifronte.sessenta dias para contestar. Dentro de tais fatos. Conjugar com art 299. pois ele faz menção a contestação e recurso. na modalidade de necessidade e por não estar constituída a mora por notificação. que indagado recusou-se terminantemente esclarecer as dúvidas do sócio. Por ter acabado ´Affectio Societatisµ resolveram os sócios promover a dissolução amigável da pessoa jurídica. Como não foi constituída a mora. Não foi comprovado que o autor tentou resolver amigavelmente o impasse. propôs ação ordinária contra o estado de SP. O mandado foi juntado nos autos em vinte de Abril e em vinte de maio a fazenda contestou e no dia trinta do mesmo mês apresentou a reconvenção . Pedro passou a desconfiar da prestação de contas apresentadas por Jaime.Prazo para responder é contado de juntada aos autos de citação. Sessenta dias. O estado foi citado na pessoa de seu procurador em vinte de março de 2010. falta o interesse de agir. Considerando que no caso concreto há interesse coletivo e o prazo para resposta é de sessenta dias (art 188). não fzdo menção a reconvenção. Pedro ingressou com ação de prestação de contas. você como advogado contratado pelo réu e após cuidadosa análise dos documentos e cálcul os apresentados por seu cliente. . O crédito que Jaime tem a receber deverá ser postulado na própria contestação requerendo a importância que lhe é devida por Pedro. constatou que tinha um significativo crédito a receber. Ao ser citado para apresentar resposta.Jaime e Pedro são sócios proprietários da sociedade X Ltda. Verificamos neste caso que há carência do direito de ação.defesas processuais que vamos suscitar em preliminares. quais as providências possíveis no caso concreto? Explique Art 301 inc X ² necessidade de contestação . 2. sendo certo que.Questão: Ticio. Como juiz que providência você tomaria? Explique.. O prazo é o mesmo. (20 de abril). E se o réu reconvir e não contestar? (Candido Rangel) . Ao fazer a apuração de haveres. interesse de agir. Tomar cuidado com relação ao art 188..

mérito. reputar-se-ão verdadeiros os fatos afirmados pelo autor. Efeito material. 319. Princípios da impugnação específica ² revelia mesmo com o réu contestando. mas esta não produz efeito. Não seguimos. Presunção da verdade ² réu citado. há revelia. ele não é revel. mas ele defende que não pois esta ativo do feito. mas não contesta. mas ele não pode impugnar e não contestar presume-se verdadeiro os fatos alegados pelo autor. mas não contestou Em direito indisponível não pode aplicar o 319. Consequencias: 1-Presunção na veracidade dos fatos alegados pelo autor.Art 319 ² pela lei sim. Se o réu não contestar a ação. será de 5 dias. pois a impugnação é resposta. 2-Exonerar o juiz de intimar o réu dos atos processuais praticados. Ele tornou os fatos controvertidos. Prazo para contestação: 5 ou 10 dias (réplica) Se o réu na contestação suscitou preliminar. porém se ele não suscitou preliminar. Prazo para contestação da reconvenção: 15 dias 23/03/11 Revelia Ausência de resposta O réu impugna o valor da causa. Efeito processual . pedido Esses efeitos serão produzidos quando o réu não contestar (art 319) Art. O réu precisa contestar de forma válida para que não haja esse efeito material. o prazo será de 10 dias.

correrão os prazos independentemente de intimação. Ex. Enquanto a reconvenção é entranhada. nem demandar declaração incidente. Ferrari X fusca Mesmo o réu sendo revel com efeitos produzidos. (Redação dada pela Lei nº 11. (Incluído pela Lei nº 11. juiz marido da advogada do autor. ele poderá Aplicado ao réu revel que não tenha advogado. Contra o revel que não tenha patrono nos autos. 321. recebendo-o no estado em que se encontrar. Sempre que houver alteração o réu deverá ser citado novamente. §único  Ver arts 321 e 264 Art.280. Ausência de revelia X Presunção de veracidade  Revelia e ausência de efeitos materiais: y Art 320 y Art 52.280. de 2006) Parágrafo único O revel poderá intervir no processo em qualquer fase. a partir da publicação de cada ato decisório. de 2006) 15/03/11 Exceções Rituais (Art 304)/ (Art 299) Modalidades de respostas ² exceções de ritos. Art. ou a causa de pedir. o autor não poderá alterar o pedido. a quem será assegurado o direito de responder no prazo de 15 (quinze) dias. Enquanto isso o processo é suspenso aguardando o julgamento da exceção. Não há rigor formal. As exceções acarretam na suspensão do processo principal. principio da ampla defesa. salvo promovendo nova citação do réu. As exceções são apensadas nos autos.  Sumula 231 do STF (inserir aki) Ex. 322. . Ainda que ocorra revelia.

 Integram o processo do qual fazem parte. A exceção é apresentada em petição autônoma. processando-se de forma sumária e célere. pois ele tem previlégio de foro. Isto não pode ser usado como artifício para prolongar o processo. as impugnações não! O processo fica suspenso e o PRAZO TAMBÉM! Ex.  Suspensão do Processo: Art 306 CPC  Oposição: Suspenção dos prazos para as demais respostas. se o réu no momento da citação verifica que além de excepcionar. não poderia o . e para o  Incidente Processual adequado ao processamento das defesas consistentes na incompetência relativa. pois o processo será suspensão e com ele o prazo. ai o juiz do foro central verifica que o fornecedor propôs a demanda na capital. no impedimento ou na suspeição do juiz. com conseqüência de litigância de má-fé. Ele deve excepcionar de imediato. Necessidade de a parte provocar a jurisdição Cuidado com o código de defesa do consumidor. pois para só para o réu autor. salvo em questão de ordem pública. Considera o que já foi e considera o que resta. ele deve contestar reconvir e impugnar. O art 304 deve ser interpretado. o impedimento e a suspeição. pois os prazos são iguais (15 dias). sendo que o consumidor domiciliado em Piracicaba (comp territorial) diante da aplicação do cod de proc civil.Apenas as exceções ensejam a suspensão do processo principal. Exceção de Incompetência Relativa (Arts 307 a 311) Essa competência pode ser prorrogada ² juiz que era relativamente incompetente tornou-se competente.

juiz enviar de oficio os autos para Piracicaba. . ai fala-se em defesa dilatória ² dilação do prazo. O juiz de Piracicaba remete os autos para Fernandópolis. pois quando determina o processo para o foro competente. Excipiente ² réu Excepto .autor  Petição ² ´ Apartadaµ  Deferimento / Indeferimento Se juiz indeferir. 10 dias: o o Indicação Silêncio ² estamos diante da concordância tácita ² quem cala consente. o processo ficou suspenso. Prazo resposta: Arts. 188 e 191 são aplicáveis a exceção. Impugnação ² o excepto pode se opor ao pedido de deslocamento simulado pelo excipiente. propus a demanda em foro incompetente. ele não devolve para comarca anterior e deixa para o Tribunal decidir. ele tem foro previlegiado e desloca o processo para a comarca d Pi racicaba. (decisão interlocutória) O excepto é intimado e terá prazo de 10 dias para se manifestar na exceção. Mas qdo há o cdc. o o  Constitui defesa dilatória Enquanto juiz não decide o foro competente. Há necessidade de apresentar a exceção junto com a contestação: não. Reconhecimento ² o excepto se manifesta concordando com o pedido do excipiente.  Conflito negativo de Competência. a não ser que o Tribunal entenda que é competente. ele deverá julgar o caso. Isso não ocorre. o réu pode entrar com recurso de agravo. o juiz de lá se diz incompetente também retornando os autos para Piracicaba novamente .

O juiz deverá se manifestar em 10 dias. Objeção: y Pode ser conhecida de oficio. Excipiente diz que juiz é suspeito e entra com exceção. porém. juiz pode declinar e remeter os autos ao substituto e pode o juiz por si próprio afirmar que não é amigo intimo da parte. o tribunal decidirá se ele é parcial ou não. Caso ele seja considerado parcial. 135 . Art. 16/03/11 Cont. Art.Exceção de Incompetência Poderá ser apresentada pelo réu no juízo do seu domicílio. não esta sujeita a preclusão ² a qualquer momento a questão pode ser suscitada.Se a exceção for apresentada a ntes da contestação: suspende Se o réu excepcionar no décimo quinto dia: qdo ele for intimado da decisão da exceção: qtos dias ele terá para contestar? Há doutrinadores que defendem que ele não terá mais prazo. 134 . ele terá que arcar com as custas do processo. pois computa-se o inicio e exclui o final. Exceção de Impedimento e Suspeição Essas exceções têm por finalidade assegurar a imparcialidade do juiz. Ex. Art. Após isso. não há prazo. O correto é que ele terá mais um dia. mas esta posição esta equivocada.Suspeição constitui suspeição ² exceção ² prazo de 15 dias. .Impedimento constitui exceção de ordem publica. então ele poderá se defender. a lei não menciona que ele pre cisa ter. Deslocamento de autos para foro competente. 314 Pode o juiz recorrer contra o acórdão do tribunal? . ele não tem capacidade postulatória. estamos falando em objeção .

ele pode entrar com ação rescisória ² 2 anos ² invalida os atos prejudiciais. Somente neste caso juiz poderá se defender sem advogado. Em hipótese alguma poderá ser indeferida a inicial. Conhecimento Superveniente Se as partes tomam conhecimento da suspeição ou do impedimento após o trânsito em julgado pode invalidar o julgamento? Pela suspeição nada poderá ser feito Pelo impedimento. favorável ao juiz. DA: y y Suspeição ² preclusão Impedimento Impugnação ao valor da Causa Constitui Incidente processual em autos apartados e que não suspende o curso do processo. O tribunal acolhe a exceção ² juiz prejudicado. a parte poderá recorrer. 297 Constitui Modalidade De Resposta? Sim Procedimento Art 261 Prazo: 15 Dias Intimação Da Parte Contrária Para Manifestar Em 5 Dias Acolhimento/ Rejeição .Exs: tribunal rejeita a exceção. Art 261 Art. poderá recorrer e também não precisará de advogado ² recurso de agravo de instrumento para o STJ. y Juiz e não juízo. se tiver matéria constitucional. poderá ser remetido ao STF.

Se autor diz não ter condições. além de suspender o processo. Se acolhida pelo juiz. autor deve arcar com as despesas.7) Se o juiz indefere. é na petição autônoma. o autor pode agravar. Se juiz mantém gratuidade. Recurso: apelação trata-se de sentença. Ou junto. se não arcar. o réu impugnar Não pode ser impugnado a gratuidade na contestação. mas tem. haverá preclusão do direito. através de incidente processsual. As impugnações não suspendem o curso do processo. o juiz deve comunicar o MP. . Se autor não recolhe as taxas. y Gratuidade (lei 60/50 arts 6. o réu tem interesse em recorrer. A contestação ela implica na preclusão consumativa. autor responde com o art 257. 23/03/11 Respostas do Réu  Impugnações y Valor da causa (art 265) Agravo de instrumento Natureza jurídica: decisão interlocutória Se não manifestada a impugnação ao valor da causa no prazo de resposta.Qual O Interesse Do Réu Em Impugnar O Valor Da Causa? Também não há formalidades na impugnação. Não precisa ser junto com a contestação. a dívida se torna divida ativa em execução fiscal. mas se deferir. ele revoga os benefícios da gratuidade. Fecham-se as portas para demais respostas. ou antes.

327: 1. é porque ele não se opôs aos documentos juntados pelo réu. modificativo.Conferir oportunidade para o autor se manifestar (réplica) O autor poderá sempre replicar. O juiz ira analisar a relação processual se há questões processuais pendentes ou possibilidade de extinguir o processo. Preparar o processo para a próxima fase. Procedimento Ordinário ² esquema Fase postulatória: respostas art 46 §un ² trata do litisconsórcio multitudinário Fase saneadora (ou Ordinatória ² ou das providências preliminares) 29/03/11 Verificar o ´caminhoµ a ser percorrido e as providências que deverão ser tomadas. O juiz poderá resolver as questões processuais pendentes e já intimar as partes para especificarem as provas que pretendem produzir. Primeira análise ² art 326. Se autor deixar de replicar. extintivo do direito do autor feito pelo réu. . Esta fase encerra-se com a expiração do prazo de resposta ou com a apresentação da contestação.A impugnação a gratuidade pode ser feita a qualquer momento. quando o réu juntar documentos Verificar prazo da réplica. Fase Saneadora ² Art 323 Promover os fatos antecipados da lide. aceitação dos documentos. O juiz ira filtrar o processo. quando o réu provocar preliminares (matérias do art 301). qdo houver fato impeditivo. se não for caso de extinção. Atividades do juiz.

Sempre que uma das partes requerer a juntada de documento aos autos. juiz pode indeferir as provas especificadas pelas partes. resolver questões pendentes. Juiz verifica que réu contestou.Sanear o processo ou extingui-lo sem a resolução do mérito. porem não juntou procuração. 2. ele intima as partes para verificar a necessidade das provas Se apenas forem indicadas as provas. pode ser anulada a sentença.Na réplica o autor pode juntar documentos. II a V. o juiz declarará extinto o processo. CPC / art 330. Ocorrendo qualquer das hipóteses previstas nos arts. Ex. 324. 329.Decidir sobre a necessidade de provas ou não Quando o juiz saneia o feito e não extingue o processo. porém não poderá dizer que já esta formada a sentença a favor do autor. Se o réu não contestar a ação. caso contrário. . Alegação de o autor não ser parte legitima. Neste caso deve o juiz verificar o artigo abaixo. no prazo de 5 (cinco) dias. (agravo retido) O tribunal verificando que realmente o juiz errou. o juiz ouvirá. a outra. o juiz. 3. Nesse momento deve o juiz resolver as questões processuais. neste caso é uma irregularidade sanável. 4. mandará que o autor especifique as provas que pretenda produzir na audiência. Art. 267 e 269. O juiz poderá indeferir alegando que um fato não precisa ser provado. carecendo do direito de ação Ou extinguir o processo Art. falará em nulidade processual. verificando que não ocorreu o efeito da revelia.Em caso de revelia ² art 324. 398. já que não foi mencionado de qual fato cairia aquele meio probatório. II CPC Outra possibilidade: Diante de uma das hipóteses do art 320: Trata da especificação de provas: Art. Pode-se recorrer ao tribunal quanto à prova indeferida quando realmente necessária. a seu respeito.

também reconviu. julgamento antecipado da lide. não for obtida a conciliação. art 324. 30/03/11 Audiência Preliminar (ou audiência de tentativa de conciliação ² art 331 CPC) Art. designando audiência de instrução e julgamento. levando-se em consideração que as questões fáticas não se encontram suficientemente provadas. para a qual serão as partes intimadas a comparecer. § 3o Se o direito em litígio não admitir transação. decidirá as questões processuais pendentes e determinará as provas a serem produzidas. (Direito indisponível) O réu contestou no msm prazo e propôs reconvenção Defesa processual meritória ² nessa contestação ² art 301 Juiz tem que conferir oportunidade para o autor se manifestar em réplica. O pedido reconvencional não apresenta liame com o pedido principal. Que providências deverão ser tomadas pelo juiz no caso concreto. será reduzida a termo e homologada por sentença. ou se as circunstâncias da causa . o réu contestou (formulou defesa processual e meritória) e nos termos do artigo 299 CPC. o juiz designará audiência preliminar. ele pode requerer um. 331. com poderes para transigir. a realizar-se no prazo de 30 (trinta) dias. e versar a causa sobre direitos que admitam transação. Juiz intima autor para se manifestar a cerca da contestação Se as provas ainda não são suficient es. § 1o Obtida a conciliação. ao receber os autos para as providências preliminares (art 323). o juiz fixará os pontos controvertidos. o juiz deve aguardar autor se manifestar em réplica e determina que as partes especifiquem as provas e a necessidade de cada uma delas. Se não ocorrer qualquer das hipóteses previstas nas seções precedentes. constatou que o pedido reconvencional não guardava nenhuma relação com o pedido formulado no processo principal (ausência dos requisitos do art 315 CPC). há a possibilidade de o juiz se valer do art 330 (poder instrutório). caso juiz veja necessidade de um perito. se necessário. João propôs ação indenizatória contra Pedro. nesse caso o juiz deve indeferir a reconvenção. mas se não produzir efeitos. Devidamente citado. § 2o Se.Se a revelia produz efeitos. porem este encontra um limite ² a imparcialidade. por qualquer motivo. podendo fazer-se representar por procurador ou preposto (representante da pessoa jurídica). O MM juiz.

Lei 8952/94 ± instituiu audiência de tentativa de reconciliação Antes 1994 ± a conciliação era realizada no gabinete. água molha) Incontroversos (houve ausência de impugnação) Confessados (confissão é expressa) Militam presunção (legal de existência ou de veracidade) Não se esquecer de verificar sempre o onus da prova (art 333)  Classificação da prova quanto ao objeto e quanto ao sujeito: Objeto ± Direta: recai sobre o fato . Não é necessário arrolar testemunhas. 337. desde logo. o juiz poderá. nos termos do § 2 o. Caso o juiz aceite as provas orais. começou da audiência (5 dias). Caso uma das partes não comparecer nesta audiência. marcará a audiência de instrução e julgamento e que se arrolem o rol de testemunhas. sanear o processo e ordenar a produção da prova. a conciliação será infrutífera e o juiz aplicará o §2º. 332. estadual. A especificação não implica na produção das provas. pois pode ser que o juiz acha que não tenha necessidade de novas provas.evidenciarem ser improvável sua obtenção. Como provar os fatos alegados em juízo? Da audiência ± a partir art 444 Estão fora do onjeto Probatório (Não precisam ser provados): Fatos (Art 334) : y y y y Notórios (ex. em que se funda a ação ou a defesa. Todos os meios legais. que alegar direito municipal. A parte. são hábeis para provar a verdade dos fatos. não haverá intimação. provar-lhe-á o teor e a vigência. bem como os moralmente legítimos. estrangeiro ou consuetudinário. O prazo para especificação das provas. Fase Instrutória ou Probatória Art. As provas recaem sobre fatos ± o direito não precisa ser provado ± ³Juiz Novit Curia´ (Exceção Art 337) Fatos: Controvertidos Relevantes Destinatário da prova: juiz Objeto da prova: fatos Art. se assim o determinar o juiz. julgando antecipadamente a lide. ainda que não especificados neste Código. Não há colheita de provas no art 331. após 94 é realizada em audiência. Tentativa de resolver o conflito.

Ex. Vias transversas para provar um determinado fato. produzidas por elas.Sujeito ± Indireta: recai sobre outros fatos que podem comprovar de forma indireta que procede ou não o pedido do autor. ele dará o ônus. a cerca divisória foi destruída ou que os animais percorreram em minha propriedade. prova testemunhal. bem. Perito analisa o objeto e confecciona o laudo e esta recai sobre coisa. danos na safra. Real: Pericia numa maquina. Doutrina moderna ± concepção dinâmica do ônus da prova. relatando o que ela viu. tenho q provar que ele praticou esse ilícito. Sistema tarifado ± não adotado (cd prova tem um valor respectivo) Adotamos ± Sistema da persuasão racional ± juiz tem que ser discricionário Art 131 / Art 333 juiz pode (faculdade) inverter o ônus da prova ± não associa-se apenas ao cod de defesa do consumidor (art 6 lei 8078/90) Há possibilidade de o juiz fazer isso aplicando o 333 05/04/11 (cont fase instrutória) Ônus da prova ± Código de Processo Civil ± adotou concepção estática do ônus da prova. mas como? Ex. O juiz analisará caso a caso quem esta em melhores condições de produzir a prova e quem estiver melhor. Ex temos uma propriedade rural e sabemos q foi o vizinho o causador de danos da nossa propriedade. . Não podemos confundir inversão valorativa com econômica do ônus da prova. Ingressamos na justiça para que o vizinho pague a indenização correspondente. a testemunha nada mais é do que os olhos do juiz no acontecimento A testemunha presta relevante serviço a justiça. me valho de outros meios de vias indiretas para provar o ato ilícito. o que ela sabe. O projeto permite ao juiz fazer a distribuição com o caso concreto e este deve fundamentar. Provas em espécie: Prova testemunhal Ernani Fidelis Santos Eupidio Donizette Parte geral Não há hierarquia entre as provas. Provas: Pessoais ± recaem sobre pessoas.

III . suspeita. as próximas do msm fato serão dispensadas. Prova emprestada ± prova produzida em outro processo.que. não for encontrada pelo oficial de justiça Fase da proposição: fase do requerimento. Caso compareçam tds as testemunhas do autor e falte apenas uma do réu. se o juiz deferir. pois não admitirá mais recurso de agravo retido. 06/04/11 Produção: art 407 CPC ± este art costuma ser um vilão nos nossos procedimentos ordinários. 408. a parte só pode substituir a testemunha: I . por enfermidade. mas não poderá ouvir algumas do autor e depois em outra data as outras ± caso de nulidade! Não deixar de requerer a intimação das testemunhas! Max de 10 testemunhas e 3 por fato. Este não será abolido. msm partes. qualificação e endereço da testemunhas no prazo que o juiz fixar ou se não fixar. Se a primeira testemunha já provou aquele fato. observado o contraditório. Depois de apresentado o rol.que falecer.´ Teremos problema com recurso. ou seja. Deve se decretar ao juiz o sigilo para que não seja de conhecimento publico. podemos também utilizá-la. que a parte deposite o rol de testemunhas. não estiver em condições de depor. será peticionado. mesmo objeto. o juiz poderá ouvir as testemunhas do autor e as do réu em outra data. o juiz poderá decisão fundamentada.que. Mesmo fato. depositar o rol com no mínimo 10 dias de antecedência da audiência de inst e julg. Segunda fase: etapa do deferimento ou indeferimento. tendo mudado de residência. tomar cuidado! Ele traz uma regra. . Se tiver algum liame com o fato. teremos a fase da produção e por fim a prova produzida será valorada. Cuidado com provas produzidas em processos sigilosos. art 262: ³Considerando as circunstâncias da causa e as peculiares do fato a ser provado. de que trata o artigo antecedente. impedida. Substituição: art 408 CPC Art. distribuir de modo diverso o ônus da prova. informando nome. Art 131 CPC Meios de Provas: Prova testemunhal: pessoa que testemunhou o fato que deverá ser Quem pode ser testemunha? Toda pessoa que não seja incapaz. Arts 400 a 419 do CPC. Se o prazo for fixado. impondo-o à parte que estiver em melhores condições de produzi-la. A partir de 16 anos. a contagem será dali em diante.(Confere ao magistrado o poder de distribuir o ônus da prova) *PLS. a prova requerida será analisada pelo juiz. II .

alegando os motivos de que trata o art. constando do mandado dia. caso não compareça.conjugados Mao direita juiz . § 2o Quando figurar no rol de testemunhas funcionário público ou militar. O juiz não é obrigado a fazer tds as perguntas. o advogado pode agravar. O juiz d eve filtrar a pergunta. ou Ihe tomará o depoimento. a profissão. Se não comparece. (justiça do trabalho é contrario) Art. CPC Art. o juiz o requisitará ao chefe da repartição ou ao comando do corpo em que servir. . Contradita: Art 414. serão inquiridas as testemunhas arroladas pelo autor e pelo réu. apresentada no ato e inquiridas em separado. Sendo provados ou confessados os fatos. que desistiu de ouvi-la. o juiz decidirá de plano. mas não será obrigada a depor. § 4 o. primeiro as do autor e depois as do réu. quando a testemunha tiver residência certa. a testemunha será qualificada. independentemente de intimação. a residência e o estado civil. Podemos interromper. Primeiro o juiz pergunta e depois da a oportunidade para o advogado do autor. Dita as razoes para escrevente para reformar. 413. Se juiz indefere.finalmente. caso falte a ordem. 405. § 3o A intimação poderá ser feita pelo correio.o juiz tomará os depoimentos pessoais. requeridos no prazo e na forma do art. primeiro do autor e depois do réu. sem motivo justificado. providenciando de modo que uma não ouça o depoimento das outras. Ordem: art 413 e 452 CPC . argüindo-lhe a incapacidade. sob registro ou com entrega em mão própria. bem como os nomes das partes e a natureza da causa. Comparecimento da testemunha é obrigatória. III . 435. § 1o É lícito à parte contraditar a testemunha. até três. 452. § 2o A testemunha pode requerer ao juiz que a escuse de depor. 414. hora e local. ou interesse no objeto do processo. presumindo-se. ouvidas as partes. A testemunha é intimada a comparecer à audiência. O advogado do autor formulará perguntas ao juiz para que a testemunha responda. Ou suspende a audiência e já faz o agravo ou concede no final da audiência. 406. será conduzida. o juiz dispensará a testemunha.o perito e os assistentes técnicos responderão aos quesitos de esclarecimentos. bem como se tem relações de parentesco com a parte. respondendo pelas despesas do adiamento. declarando o nome por inteiro.autor e Mao esquerda réu. a parte poderá provar a contradita com documentos ou com testemunhas. As provas serão produzidas na audiência nesta ordem: I . Antes de depor. CPC Art. § 1o A parte pode comprometer-se a levar à audiência a testemunha. o impedimento ou a suspeição. Se a testemunha negar os fatos que Ihe são imputados. observando o disposto no art. O juiz inquirirá as testemunhas separada e sucessivamente. será buscado pelo oficial e mesmo assim terá que pagar a multa. 412. II .Proposição (requerimento) ± Deferimento ± Produção ± Valoração Local: audiência Ressalvas: arts 410 e 411 CPC Comparecimento obrigatório: Art 412. Art. Se a testemunha deixar de comparecer.

Parágrafo único. cadeirante do supermercado Entre testemunhas ou entre as partes e testemunhas. 419. Comum quando envolve exibição de documento. O juiz advertirá à testemunha que incorre em sanção penal quem faz a afirmação falsa. mas os seus depoimentos serão prestados independentemente de compromisso (art. Situação 2: Ingressar com um processo cautelar de produção antecipada de provas. 415) e o juiz Ihes atribuirá o valor que possam merecer. § 2o As perguntas que o juiz indeferir serão obrigatoriamente transcritas no termo. formular perguntas tendentes a esclarecer ou completar o depoimento. logo depois ocorrerá a contradita. . Inspeção judicial ± quando o juiz vai até o local. mas ouça a testemunha.a acareação de duas ou mais testemunhas ou de alguma delas com a parte. e depois à parte contrária. Acareação: Art 418. Reperguntas: Art: 416. CPC Art. o juiz ouvirá testemunhas impedidas ou suspeitas. ou depositá-la em cartório dentro de 3 (três) dias. O juiz deve sempre buscar decidir o conflito de acordo com a verdade II . primeiro à parte. cabendo. A testemunha pode requerer ao juiz o pagamento da despesa que efetuou para comparecimento à audiência. que a arrolou. Há possibilidade de a prova oral ser obtida fora da audiência? 410. O juiz interrogará a testemunha sobre os fatos articulados. CPC Colocar frente a frente Se o juiz não decidir pela acareação. Ao início da inquirição. Compromisso: Art 415. quando. capciosas ou vexatórias. Art. 416. 418. não Ihes fazendo perguntas ou considerações impertinentes. divergirem as suas declarações. 415.a inquirição de testemunhas referidas nas declarações da parte ou das testemunhas. O juiz pode ordenar. se a parte o requerer. sobre fato determinado. § 1o As partes devem tratar as testemunhas com urbanidade. Contraditar a testemunha no ato. que possa influir na decisão da causa. a parte pode requerer Ex. cala ou oculta a verdade. Art. a testemunha prestará o compromisso de dizer a verdade do que souber e Ihe for perguntado. de ofício ou a requerimento da parte: I . sendo resignada uma audiência para que seja obtida a prova oral para depois decidir se irá ingressar com a ação principal. CPC Art. 12/04/11 Art 414 Permite que na contradita a possibilidade de exigir provas orais. devendo a parte pagá-la logo que arbitrada. Situação 1: Poderá ser designada uma audiência antecipada para colher uma prova oral em caso de a testemunha estar doente. 411 Antes de depor o juiz qualificara a testemunha.Art 405 § 4 o Sendo estritamente necessário. Pode ser que o juiz acolha a contradita.

perda de salário nem desconto no tempo de serviço. Provas Orais (gênero) Prova testemunhal e depoimento pessoal e interrogatório das partes (espécies) Dep Pessoal ± parte ouvida em juízo ± requerimento feito pelo adversário para que o outro seja ouvido em juízo ± é um meio de prova em que o adversário busca a confissão. não é tão obvio pois temos divergência doutrinaria ± se aparte não pudder comparecer. não na presença do adv. Jamais poderá requerer dep pessoal de seu cliente! Interrogatório: Não tem por intuito a confissão. réu aguarda fora. envia um procurador (não seja adv) para prestar o dep pessoal (Marcus Vinicus) ± NÃO CONCORDAMOS ± ele rebate dizendo que a pessoa jurídica pode ser representado Dep pessoal é ato personalíssimo ± ng pode confessar em nome de outrem (Arruda Alvim) ± CONCORDAMOS ± ele rebate novamente dizendo que a pessoa jurídica é abstrata enquanto que a pessoa física é concreta e que contato direto entre juiz e parte é essencial. Meios de prova em que o juiz. quando sujeita ao regime da legislação trabalhista. Primeiro é o autor. Ex. confessam se fatos. A testemunha. Para não confundir: A confissão recai sobre fatos. Parte será intimada pessoalmente. Se a testemunha se valer de evasivas ou não responder também será pena de confesso. o juiz não poderá aplicar a pena de confesso.Parágrafo único. Questao de prova: Falamos em pessoalidade. colhe as declarações do adversário com a finalidade de obter informações a respeito de fatos relevantes para o processo. mas aclarar os fatos. O depoimento prestado em juízo é considerado serviço público. juiz pode dispensar. por comparecer à audiência. em audiência. reconhecem-se direitos. 13/04/11 Depoimento Pessoal X Interrogatório das Partes Distinção ± estudar doutrina e jurisprudência. Art 343. depois vai adv do réu Muitas situações não são convenientes o dep pessoal. Se adv do réu dispensar depoimento do autor. § 1. mas sem pena de confesso. mas querer ouvir para esclarecer. CPC: Ônus de prestar depoimento pessoal Necessidade de intimação com a advertência pena de confesso. a pedido de uma das partes. o adv do autor pergunta ao eng se ele tinha conhecimento disso e . Ambos adv formulam reperguntas Se não tiver essa advertência. não sofre. ingressamos com indenização contra eng civil que não constatou que estavam sendo utilizadas barras de aço não certificadas pelo INMETRO. Não confundir: Confissão com reconhecimento jurídico do pedido.

uma vez iniciada. 342. Art. precisamos provar e no veiculo dele ficaram vestígios e pede para que seja submetido o veiculo a vistoria. esta tem que juntar aos autos os doc. Se o autor não pediu dep pessoal do réu e réu do autor. gravações telefônicas e no curso do proc pediremos a exibição . pois este não está diferenciado no código. dolo ou coação. anotamos a placa. mas este não quer deixar ± EXIBIÇÃO DE COISA Doc estão com adversário ou com terceiro ± EXIBIÇÃO DE DOC Exibição Incidente da fase probatória Finalidade: assegurar resultado útil de outro processo EX. isto servira para formar um convencimento do juiz.por ação anulatória. em qualquer estado do processo. Dolo ± terceiro influi para q a pessoa se equivoque Erro ± pessoa erra sozinha Coação Se ainda estiver pendente para julgamento ± ação anulatória (com juiz de primeiro grau). cidadão q colidiu com nosso veiculo se evasou do local. nos casos de que trata este artigo. ação contra companhia telefônica. Direitos são reconhecidos e fatos são confessados. como contrato. determinar o comparecimento pessoal das partes. II . Art 344 aplicado tanto para dep pessoal quanto para interrogatório das partes. Pedido de exibição: para produzir prova direta ou indireta Situação comum: acidente de transito.ele responde que sim ± CONFISSÃO DE UM FATO ISOLADO. de ofício. quando emanar de erro.por ação rescisória. da qual constituir o único fundamento.Cabe ao confitente o direito de propor a ação. juiz poderá designar audiência para ouvi-los. se pendente o processo em que foi feita. Interrogatório das partes: Oitiva da parte de oficio Juiz colhe dep pessoal da parte na aud de inst e julg E no interrogatório das partes ± quando ele achar necessário. Art. O juiz pode. Perceber que o art acima é sobre interrogatório. passa aos seus herdeiros. porém se já transitada em julgado ± cabe ação rescisória (com juiz de seg grau no tribunal ± competência originária) 19/04/11 Exibição de Documento ou coisa ± arts 355 ao 363 Doc ou coisa que pode na parte contraria do processo ou pode estar com terceiro alheio a relação processual. aplica-se as regras gerais do proc ordinário. depois de transitada em julgado a sentença. pode ser revogada: I . 352 . a fim de interrogá-las sobre os fatos da causa. Parágrafo único . mas. Dep pessoal é requerido pelo adversário e o interrogatório da parte é determinado de oficio pelo juiz.A confissão. um meio de prova dentre outras que o juiz irá analisar.

o juiz intimará adversário e este deverá se manifestar em 5 dias. mas a pessoa não quer deixar (ex. Não cabe multa diária Procedimento: Exercido contra a parte contrária Quem pode pedir exibição: autor e réu O pedido é feito por petição que será entranhada nos autos (art 357) A parte formula pedido de petição. *Sempre q requeremos a exibição pela parte contraria. pois o juiz não aplicara a pena de confesso se este não for requerido.. força policial e se for usada a força responderá crime desobediência Quarta possibilidade que não esta no cod: pagamento de multa diária Relacionar art 363 e 461 ± o juiz não pode cumular (crime + multa) A multa é colocada pelo juiz forçando que a pessoa pague A multa é direcionada a parte contrária.CAUTELA DE EXIGIR A EXIBIÇÃO DOS DOCS Instaura-se proc cautelar que tem finalidade a produção da prova.*Se juiz deferir o pedido.. ele haverá confessado. ele determinará a exibição. falaremos em pena de confesso. se não exibir. IV. juiz deve dar oportunidade do requerente se manifestar e este poderá produzir q/q prova que mostre q o fato alegado pelo requerente é falso. Inc II ± pq expor a finalidade da prova? O juiz não vai determinar se não expor a prova. Enquanto estiver pendente para julgamento o incidente: art 265. não podemos deixar de requerer o art 359. não estar em poder da coisa) Art 360 Sentença Mandado de busca e apreensão. quais os casos: art 363 Recurso de agravo ± dec interlocutória Pena de confesso Exercido contra terceiro Falamos em petição em autos apartados . mas esta com terceiro. pois se a pessoa não expuser os doc ou coisa. O adversário se manifesta em juiz alegando não estar em poder do doc ou da coisa. haverá conseqüência se ele não exibir doc ou coisa? Não há pena de confissão. aplicará o art 359. se ele não exibir o doc. Se estiver com terceiro. conflito entre sócios e doc esta com conta dor). precisamos analisar a doc.citação Autor e réu podem requerer Terceiro será citado para exibir o doc ou coisa ou no prazo de 10 dias expor o pq ele não vai exibir (ex. ³b´. por exemplo. Se o juiz não acolher a recusa. (usado tmb na justiça do trabalho) O juiz pode acolher se o requerido não quiser exibir. CPC . o processo principal ficará suspenso. Enquanto juiz não apreciar este pedido. Medida preparatória Pode ser requerida via processo cautelar Antes de ingressar com ação principal. se msm assim não entregar.

O advogado X protocolou a contestação no dia 25 de fevereiro e o advogado Y em 10 de março. requerendo o deslocamento dos autos para comarca de Piracicaba. considerando que as partes especificaram provas orais poderia o juiz sentenciar antes da oitiva de testemunhas? Explique. No prazo de resposta o réu contestou e impugnou a gratuidade concedida ao autor. razão pela qual o juiz imediatamente sentenciou. O ultimo mandado foi juntado nos autos em 19 de fevereiro. tendo designado ainda. ao despachar à inicial. Agiu com acerto o mm juiz. Diante do conformismo o réu pode recorrer e a questão será apreciada pelo tribunal João propôs ação de cobrança contra Pedro. sendo que os réus residem em Piracicaba. não houve acordo. Ato continuo. As partes requereram provas testemunhais. oportunidade em que o juiz determinou que as partes especificassem as provas que pretendiam produzir. concedeu os benefícios da gratuidade e determinou a citação do réu. pois foi apresentada após a contestação Preclusão consumativa ± qdo o réu contesta. requerendo a condenação de João ao pagamento de uma determinada importância. a audiência do art 331 CPC. A demanda foi proposta em Assis. Após regular tramite processual e diante da ausência de . Por quê? Não. alegando que é credor da importância de 100. Na fase saneadora. Sustenta o autor que a confissão de divida foi retida pelo réu. Por quê? Sim. os autos foram conclusos. o mm juiz concedeu ao autor o prazo de 10 dias para manifestar sobre a contestação. Art 330 inc I Ele não é obrigado deferir as provas especificadas pelas partes. o Mm juiz.reconvenção: 26 d fev (não observou 299) Paulo ± adv Y.ciontestou em 10 de março Aplicamos art 191 ± prazo dobrado Qtos dias réu tem para responder: 30 dias 20/04/11 Numa determinada relação processual. Diante de tal caso responda: A) As contestações são tempestivas. mas o juiz pode sentenciar se for questão de direito e os fatos já estiverem provados. A inicial foi deferida. explique? Não. Em razão das preliminares suscitados na defesa.000. por não deter documentos para comprovar o alegado. A manifestação do autor foi tempestiva. no termos do artigo 94 CPC. Pedro contestou e negou o débito. No dia 12 de março o advogado Y opôs exceção de incompetência territorial.00. Em audiência a conciliação restou infrutífera. pq ambos contestaram antes dos 30 dias B) O juiz deferirá a reconvenção.Questão: João propôs ação ordinária contra José e Paulo. bem como da impugnação. instaurada por Mévio contra Tício. O primeiro réu foi citado em 2 de Fevereiro e o segundo em 5 de fevereiro. José contratou o advogado X e Paulo contratou o adv Y. Na inicial João declarou que a comprovação do crédito seria feita por testemunhas. não pode mais apresentar as outras respostas Fase postulatória Demanda foi proposta em Assis e os réus são de Pira Datas: ultimo mandado ± 19 fev Até qdo poderiam apresentar resposta: 19 de março Jose ± adv X ± contestou em 25 de fev. No dia 26 de fevereiro o advogado X protocolou a reconvenção. Jose não apresentou reconvenção junto com a (art 299) C) A exceção de incompetência será apreciada.

domiciliada em Piracicaba propôs ação de divorcio contra on seu marido José. Ele deveria ter redesignado a audiência já que o autor insistiu.conciliação. o juiz designou audiência de instrução e julgamento para ouvir as seis testemunhas arroladas pelas partes (três autor e três do réu). Diante do exposto responda: Há falhas técnicas no caso concreto? Explique. pois só testemunha não pode. O pedido do autor foi julgado procedente. pese embora o advogado do autor ter insistido na oitiva da testemunha faltante. Juntada de prova documental no prazo de 5 dias sob pena de indeferimento da petição inicial. deixando transcorrer ³in albis´ o prazo para resposta. Art 295 § un Falamos em carência do dir de ação ± interesse processual 1 falha: O juiz deveria ter extinto o processo de inicio 2 falha ± audiência nula ± cerceamento do direito de provar (td deve constar na ata de audiência) ± autor insistiu na audiência sendo que faltava uma testemunha. Todas as testemunhas foram intimadas sendo que no dia da audiência compareceram as duas testemunhas do autor e as três testemunhas do réu. Poderá o juiz promover o julgamento antecipado da lide nos termos do art 330 inc II CPC? Art 319 Direito indisponível ± a revelia não produz efeitos Juiz deverá nomear curar art 9 CPC. Ambas apresentaram razões remissivas. Valor da cobrança art 401 ± juntar documentos. Art 412 cc art 400 Art 333 inc I Art 267 inc VI Maria. O réu foi validamente citado e não se manifestou em juízo. designar audiência para que autora comprove alegado para ai sim prolatar a sentença. Ato continuo concedeu o juiz o tempo regulamentar para que as partes apresentassem as respectivas razões finais em audiência. passando o juiz ao julgamento da causa. domiciliado em Rio das Ostras. . Em audiência o juiz interrogou as partes e procedeu a oitiva de testemunhas.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful