Você está na página 1de 14

Instituto de Medicina Tradicional

Curso Geral de Naturopatia e Ciências


Tradicionais Holísticas – Turma 3 B
Medicina Ayurvédica

Oito Divisões da Medicina Ayurvédica:


Komar Bhritya

Docente:
Michele Pó

Discente:
Cláudia Rosa

Lisboa, 16 de Dezembro de 2009


Instituto de Medicina tradicional
Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas

Índice

Introdução ................................................................................................................. 2
Ayurveda ................................................................................................................... 3
Os Oito ramos do Ayurveda ...................................................................................... 4
Komar Bhritya............................................................................................................ 6
A importância de Komar Bhritya ................................................................................ 8
Importância do leite materno ................................................................................. 9
Dieta da Criança .................................................................................................... 9
Dhatri (leite materno) ........................................................................................... 10
Nascimento da dentição ...................................................................................... 10
Cuidados com a futura mãe ................................................................................. 11
Cuidados com o recém-nascido .......................................................................... 11
Conclusão ............................................................................................................... 12
Bibliografia............................................................................................................... 13

1
Instituto de Medicina tradicional
Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas

Introdução

A Medicina Ayurvédica é uma prática milenar indiana com mais de 5000 anos. O
termo “Ayurveda” combina as palavras do sanscrito: Ayur (vida) e Veda (ciência ou
conhecimento), podendo então dizer-se que Ayurveda é a ciência da vida.

Ayurveda como ciência milenar, com a vasta experiência e conhecimento que


possui é reconhecida mundialmente como uma medicina tradicional e continua até
aos dias de hoje a ser utilizada pela população na India, sendo uma das mais
dominantes no País.

Os principais textos do Ayurveda são os três clássicos conhecidos como “Brihat


Trayi” ou o grande trio composto por: Caraka Samhita, Susruta Samhita e Astanga
Hrdayam.

O Ayurveda sendo uma ciência muito vasta está dividida em oito ramos diferentes
de acordo com Charaka Samhita, são eles: Kaaya chikitsaa, Bhuta vidya, S’aalakya
tantra , Agada tantra, Rasayan tantra, Vajeekarana chikitsaa, S’alya tantra e Komar
Bhritya.

Nos tempos antigos Komar Bhritya (o objecto de estudo deste trabalho) estava no
seu auge. Nessa altura todos os subgrupos do Ayurveda dispunham os seus
próprios livros, mais tarde e com mais estudos foram acrescentadas mais
informações, mas devido à erosão do tempo, ataques à India e conversão religiosa,
esta ciência foi perdendo a sua importância começando a perder-se a medicina e
as suas escrituras.
Apenas sobreviveram os textos que foram escondidos e algumas versões originais
ou traduzidas levadas por estrangeiros.

2
Instituto de Medicina tradicional
Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas

Ayurveda

Para a Medicina Ayurvedica tudo no universo é formado pelos 5 elementos básicos


da natureza, chamados de panchamaha-bhutas: o éter, o ar, o fogo, a água e a
terra. O seu objectivo é estudar as influências destes elementos que unem-se dois
a dois para originar os três doshas que formam o corpo físico e asseguram as suas
funções. O éter e o ar formam o dosha Vata, o fogo e a água criam o dosha Pitta e
a água e a terra geram o dosha Kapha. A manifestação do desequilíbrio dos
doshas revela-se com o surgimento da patologia.

O conhecimento Ayurvédico provém de textos antigos escritos em sânscrito, dos


quais se destaca Brihat Trayi, composto por três grandes obras: Caraka Samhita
(relativo à clínica médica), Susruta Samhita (referente a cirurgia) e Astanga
Hrdayam (contém a filosofia do Ayurveda). Sendo uma medicina complexa e muito
vasta está dividida em oito ramos diferentes de acordo com Charaka Samhita, um
dos três textos, são eles:
 Kaaya chikitsaa – medicina interna,
 Bhuta vidya - Psiquiatria,
 S’aalakya tantra – Ouvidos, nariz, garganta, olhos, boca e dentes,
 Agada tantra - Toxicologia,
 Rasayan tantra – Ciência do Rejuvenescimento,
 Vajeekarana chikitsaa – Ciência do Afrodisiaco e reprodução,
 S’alya tantra - Cirurgia, e
 Baala chikitsaa ou Kaumarbhrutya ou Komar Bhritya – pediatria,
ginecologia e obstetricia

Dispõe de diversas ferramentas terapêuticas para equilibrar os doshas: fitoterapia,


medicamentos com metais, minerais e pedras preciosas, dieta, rotinas diárias de
hábitos saudáveis, massagem ayurvedica, óleos medicinais, oleamento e sudação,
terapias purificadoras (panchakarma), recomendação de atividade física e a prática
de yoga e meditação.

3
Instituto de Medicina tradicional
Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas

Os Oito ramos do Ayurveda

Os oito ramos ou especialidades do Ayurveda já referidos anteriormente são:


Kaaya chikitsaa, Bhuta vidya, S’aalakya tantra, Agada tantra, Rasayan tantra,
Vajeekarana chikitsaa, S’alya tantra e Komar Bhritya.

Kaaya chikitsaa, incide na medicina interna, está relacionado com espirito, mente
e corpo, tentando encontrar a origem da patologia, permitindo até reconhecer uma
patologia em formação antes de esta provocar desequilíbrios graves no organismo,
corrigindo a desarmonia em progresso.

Bhuta vidya foca-se na Psiquiatria, trata doenças da mente, inclusivamente


doenças do sobrenatural (ex: possessões) os tratamentos utilizados vão desde a
correcção de hábitos de vida, alimentação, fitoterapia, yoga, mantras, etc.

S’aalakya tantra é relativo a desordens dos ouvidos, nariz, garganta, olhos, boca e
dentes, descreve mais cerca de 72 patologias e dispõe de variados procedimentos
para o seu tratamento, inclusive técnicas cirúrgicas.

Agada tantra concerne a Toxicologia, com as diferentes variações de compostos


desde mineral, animal, passando pelo vegetal, epidemias, incide sobre o
reconhecimento dos compostos, dos seus efeitos e antídotos para os mesmos.

Rasayan tantra refere-se a Geriatria ou Ciência do Rejuvenescimento, relaciona a


promoção da longevidade com cuidados de prevenção e melhores hábitos de vida.

Vajeekarana chikitsaa foca-se Ciência do Afrodisiaco e reprodução, esta ciência


aborda a infertilidade e o desenvolvimento espiritual de forma a converter energia
sexual em energia espiritual.

4
Instituto de Medicina tradicional
Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas
S’alya tantra é relativo às tecnicas cirúrgicas que incrivelmente já existiam e
começaram a ser aperfeiçoadas desde há mais de 2000 anos, conhecimento este
que se divulgou pelo resto do mundo, com inicio no Egipto, Grécia e Roma.

Baala chikitsaa ou Kaumarbhrutya ou Komar Bhritya refere-se a pediatria,


ginecologia e obstetrícia, é um ramo bastante abrangente incidindo desde os
cuidados pré e pós natais da mãe e do bebé, relativamente ao bebé discorre acerca
de escolha do sexo, várias fases de desenvolvimento da criança, parto e as várias
patologias características da infância.

5
Instituto de Medicina tradicional
Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas

Komar Bhritya

Este ramo do Ayurveda trata dos cuidados e remédios relacionados com


crianças, cuidados parentais desde o nascimento até à adolescência. São
abordados todos os aspectos relacionados com os estágios de crescimento, formas
para aumentar a imunidade e manter o crescimento correcto, sequências do padrão
de crescimento para verificar se o crescimento é correcto ou não, etc.

Kumar Bhritya defende que a condição física e mental da mãe tem grande
impacto na saúde da criança, recomenda também a alimentação e estilo de vida
para que a mãe dê à luz um bebé saudável. Também incide sobre o tratamento de
patologias como diarreia, obstipação, febre, sarampo, etc., outros tópicos que estão
incluídos é a forma de concepção, a escolha do sexo da criança e o parto.

Komar Bhritya envolve o cuidado da criança desde a concepção até à idade de


maturidade (cerca dos 16 anos). Também envolve a manutenção e protecção da
saúde da criança.

São tratados os seguintes aspectos da prevenção e tratamento na pediatria


ayurveda:

 Desenvolvimento correcto do feto no útero


 Tratamento de doenças maternas que possam afectar o feto
 Cuidado de dificuldades e problemas durante o parto, entre outras.

Em analogia com a medicina ocidental moderna Komar Bhritya pode ser dividida
em 3 áreas:
 Ginecologia (Stree Roga Vigyan)
 Obstetricia e medicina fetal (Prasuti Vigyan)
 Pediatria (Balchikitsa Vigyan)

6
Instituto de Medicina tradicional
Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas
Como estamos na era da especialização, o que se verifica é que um médico não
consegue ter conhecimento de outras especialidades, como resultado, o paciente
pode ter que consultar vários especialistas para tratar a sua doença. No entanto é
necessário ter em mente que o organismo funciona como um todo de forma
interdependente, o Ayurveda não só trata os sintomas da doença, trata da pessoa
no seu todo.

Embora o Ayurveda seja dividido em oito ramos, o paciente é sempre abordado


como um todo em qualquer das especialidades.

7
Instituto de Medicina tradicional
Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas

A importância de Komar Bhritya

Komar Bhritya é a base de uma boa vida. Dá importância ao desenvolvimento


físico, mental e psicológico da criança. Se a criança for cuidada de acordo com as
regras de Komar Bhritya, ela tornar-se-á num adulto feliz e saudável.
Em Komar Bhritya, há descrições detalhadas dos cuidados para a mãe e para a
criança. Consiste ainda em recomendações de dieta, nutrição e conduta da mulher
antes e após o parto. É também importante que a mãe tenha uma boa saúde para
que alimente bem o seu bebé.

Desde há milénios que a ayurveda tem sido usada para construir um corpo e
intelecto sãos, logo desde a infância até à fase adulta; com especial ênfase nos
cuidados ao bebé, enfatiza-se o uso de certos tónicos e medicações que podem
desenvolver o poder do sistema imunitário, a inteligência e protege-los das várias
doenças.

Em qualquer fase de desenvolvimento da criança existem problemas especiais, por


exemplo: durante o nascimento dos dentes (Dhantodbhav), é natural que a criança
tenha febre e diarreia. Nas várias idades da criança o padrão da doença muda e
como tal também muda o tratamento, por exemplo: as características sexuais
secundárias aparecem durante a adolescência ao mesmo tempo que também
podem ocorrer desenvolvimentos anormais da puberdade e as crianças, no geral,
são mais propensas a infecções e acidentes que os adultos (ex: aspiração de
objectos estranhos).

O diagnóstico infantil é diferente e mais difícil que num adulto, as crianças têm
medo de ir ao médico e não são capazes de comunicar os seus sintomas, não
estão facilmente preparadas para exames físicos tendo que ser persuadidas para
tal, assim o médico tem que ser cuidadoso e alerta ao lidar com crianças.

O tratamento pediátrico também é diferente, o método de 5 acções elementares


(Panchkarma) usado com adultos não é recomendado para crianças, mas se usado
8
Instituto de Medicina tradicional
Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas
deverá sê-lo com a maior cautela. As crianças não toleram medicamentos com mau
sabor, preferem-nos doces e saborosos.

Divisão de Komar Bhritya em diferentes estágios de acordo com a idade da criança,


assim considerada até aos 16 anos. Os estágios dividem-se em três partes:

Chirab – da nascença até 1 ano de idade (fase na qual a criança é dependente do


leite materno)
Chiranath – dos 2 aos 3 anos (fase na qual a criança come outros alimentos além
do leite materno)
Annad – dos 4 aos 16 anos (fase na qual a criança já não depende do leite materno
e pode-se alimentar num regime igual ao adulto)

Importância do leite materno

O leite materno é o primeiro nutriente para uma criança. É um privilégio do recém-


nascido e um prazer para a mãe amamentar o seu filho. A lactação é benéfica tanto
para a mãe como para a criança de várias formas.
A aleitação materna é um requisito obrigatório para o crescimento do bebé. Nunca
deveria ser evitada, pois é considerada a forma mais divina de demonstrar amor ao
recém-nascido.

Dieta da Criança

O ayurveda é o tipo de ciência que se foca mais nos hábitos de vida saudáveis que
no tratamento de doenças. De acordo com o ayurveda, um corpo saudável tem
imunidade suficiente para ultrapassar quaisquer problemas causados por
elementos externos, por isso em vez de se focar no tratamento e cura da doença,
foca-se no desenvolvimento da imunidade bem como na regulação saudável dos
órgãos.

9
Instituto de Medicina tradicional
Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas
Dhatri (leite materno)

O leite materno é considerado obrigatório para o recém-nascido. É dito que o


primeiro leite da mãe dá grande imunidade ao bebé. Mesmo enquanto a criança
cresce, durante os primeiros meses, apenas necessita do leite materno. É a dieta
ideal e contém nutrientes suficientes para os requisitos da criança bem como são
os mais adequados para o seu sistema gastrointestinal.

Nascimento da dentição

O nascimento dos dentes normalmente deverá ocorrer por volta dos 5 a 6 meses,
contudo, pode variar de criança para criança. Em algumas crianças os dentes
nascem muito cedo e noutras mais tarde. A taxa de crescimento e a ordem do
nascimento dos dentes também varia com cada criança.
A dentição pode tornar a criança susceptível a várias doenças, no entanto
normalmente desaparecem após este período de dentição, pelo que de acordo com
ayurveda não devem ser motivo para grandes preocupações, embora se deva ter o
cuidado de não deixar progredir de modo a tomar formas graves devido à fraca
vitalidade da criança. As terapêuticas devem ser administradas em doses bastante
baixas.

De acordo com Vaidya Dash a dentição deve nascer no 8º mês de vida para que
tenha todas as boas qualidades. Dentição nascida no 4º mês tem tendência a ser
fraca, caem com facilidade e são susceptíveis a varias doenças, dentição ao 5º
mês é propensa a ser solta estando também associada a várias doenças, ao 6º
mês tornam-se sobrepostos, sujos, descorados e sofrem de cáries, ao 7º mès
tendem a surgir da mesma raiz, partir, rachar ou ter irregularidades.

10
Instituto de Medicina tradicional
Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas

Cuidados com a futura mãe

Os cuidados com a mãe formam os pilares onde se vai construir os cuidados


pediátricos. Os terapeutas colocam grande ênfase na criança desde a concepção;
começaram por cuidar da grávida com solicitude. Comida, bebida, lazer, sono,
trabalho restrito e ar puro eram consideradas contribuições importantes para a
saúde materna. Relações sexuais estavam sujeitas a sérias regras sabiam que
quando a mãe ficava doente o seu sangue ficava poluído e contaminado, e a saúde
da criança, no ventre ou já nascida, poderia ser comprometida. Aconselhavam que
a mãe fizesse o que gostasse, excepto em relação à alimentação, exercício e
bebida, que pudessem prejudicar o feto.
Deverá ser providenciadas todas as necessidades vitais de acordo com os seus
desejos para que se sinta feliz e bem-disposta, e o bebé cresça saudável no seu
devido tempo.

Cuidados com o recém-nascido

A partir do momento que o bebé nasce, as suas unhas são aparadas, é lavado e
vestido com tecidos de algodão embebidos em “Ghrita” (óleo de manteiga). A boca,
palato, língua e garganta limpos de mucosidades através de esfrega suave com
algodão ou linho embebido em “Ghrita”. É dado um banho em água tépida, para
lavar matérias mucilaginosas, e o corpo seco e coberto com linho suave, a parte
superior da cabeça é coberta com algodão embebido em “Ghrita”.
O bebé que não chora no nascimento é salpicado alternadamente com água tépida
e água fria, enquanto o seu peito é pressionado para baixo ritmadamente com a
palma da mão até o choro começar.
O cordão umbilical é cortado á distância de 8 dedos do abdómen, firmemente
ligado com uma linha para prevenir o sangramento, e posteriormente cortado (nadi-
chhedanam) com um instrumento afiado. A parte cortada é coberta com cinzas ou
linho queimado 3 vezes ao dia secando gradualmente até cair.

11
Instituto de Medicina tradicional
Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas

Conclusão

O Ayurveda é uma ciência milenar com resultados comprovados e reconhecidos


em todo o mundo, como o conhecimento abrangido é muito vasto, está dividida em
8 especialidades, sendo que Komar Bhritya abrange principalmente a pediatria
incidindo ainda na ginecologia e obstetrícia.

Tendo em conta que para ayurveda tudo está interligado no cosmos, a criança não
se pode dissociar da condição da mãe uma vez que é a mesma que supre todas as
necessidades básicas da criança (físicas, mentais e espirituais).

Komar Bhritya dá orientações nas formas de cuidar da futura mãe, o parto, o


recém-nascido, da criança e da mãe.

O aleitamento materno é de extrema importância para o bom desenvolvimento da


criança. existindo 3 fases principais no desenvolvimento da criança, nas quais
variam a dependência da mesma do leite materno.

12
Instituto de Medicina tradicional
Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas

Bibliografia

Dash, Vaidya Bhagwan; (1995), Ayurveda for Mother & Child; Bazz Publications,
New Delhi,

Pó, Michele; (2009) Sebenta de Medicina Ayurvedica; IMT; Lisboa

http://www.biosalud.org/archivos/divisiones/4medicina%20ayurvedica.pdf
http://nccam.nih.gov/health/ayurveda/D287_BKG.pdf
http://www.ayurveda.com/online_resource/intro_ayurveda.pdf
http://nccam.nih.gov/news/newsletter/pdf/2006winter.pdf
http://www.pediatriconcall.com/Forpatients/AlternativeMedicines/pediatric_ayurveda
pat4.asp
http://ayurveda.iloveindia.com/kaumarbhrutya/index.html
http://cpj.sagepub.com/cgi/pdf_extract/12/2/122
http://www.ayushveda.com/fromayurveda/dose-determination.htm
http://www.ayushveda.com/branches-of-ayurveda/bal-roga.htm

13