Você está na página 1de 20

UEM/ CSA / DCC

Curso de Ciências Contábeis


Contabilidade Societária

DEMONSTRAÇÃO DOS LUCROS E


PREJUÍZOS ACUMULADOS
DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO
PATRIMÔNIO LÍQUIDO

Profa. Simone Leticia Raimundini


Abril/2011
Demonstração dos Lucros ou
Prejuízos Acumulados (DLPA)
Evidencia a movimentação ocorrida no saldo
da conta Prejuízos Acumulados, apresentando
o saldo inicial, as alterações ocorridas no
exercício e o saldo final (art. 186 da Lei
6.404/76).

A DLPA está incluída na Demonstração das


Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL).
Demonstração das Mutações do
Patrimônio Líquido (DMPL)
Evidencia a movimentação ocorrida em cada
conta do Patrimônio Líquido e não somente a
movimentação da conta Prejuízos Acumulados,
bem como a formação e utilização das
reservas, inclusive aquelas não originadas por
lucro.

Mostra o saldo inicial de cada conta do PL e as


movimentações ocorridas nestas contas, seja
alterando o valor do PL ou não.
Composição do Patrimônio Líquido

Lei 6.404/76 (art. 178, Parágrafo 2º, inciso III):


 Capital Social
 Reservas de Capital
 Ajustes de Avaliação Patrimonial
 Reservas de Lucros
 Ações em Tesouraria
 Prejuízos Acumulados
1. Capital Social
Investimento efetuado na companhia
pelos acionistas e resultados gerados
pela empresa que foram incorporados ao
Capital.

1. Capital Social
1.1 Capital Subscrito (integralizado)
1.2 Capital a Subscrever (integralizar)
1.3 Gastos com Emissões de Ações (devedora)
1. Capital Social
1.3 Gastos com Emissões de Ações
O saldo da conta Gastos com Emissões de Ações
deverão ser utilizados apenas para compensar
Reservas de Capital ou reduzir o próprio Capital
Social.

Quando ocorre uma oferta pública de ações


infrutífera, isto é, quando não há sucesso na
captação de ações, tais gastos podem ser
baixados como perdas do exercício, no resultado.
2. Reservas de Capital
Valores recebidos pela empresa e que não
transitaram pelo resultado, como receitas, por se
tratar de reforço do capital.

2. Reservas de Capital
2.1 Ágio na Emissão de Ações
2.2 Reserva Especial de Ágio na Incorporação
2.3 Alienação de Partes Beneficiárias
2.4 Bônus de Subscrição
3. Ajustes de Avaliação Patrimonial

Recebe as contrapartidas dos aumentos ou


diminuições de ativos e passivos avaliados
pelo valor justo enquanto não levado ao
resultado do exercício em observância ao
regime de competência.
4. Reservas de Lucros

São as contas de reservas constituídas pela


apropriação de lucros da companhia e de
lucros remanescentes após o pagamento de
dividendos obrigatórios e constituição de
reservas obrigatórias.

A companhia deve destinar todo o lucro


auferido em um exercício.
4. Reservas de Lucros

4. Reservas de Lucros
4.1 Reserva Legal
4.2 Reservas Estatutárias
4.3 Reservas para Contingências
4.4 Reservas de Lucros a Realizar
4.5 Reservas de Lucros para Expansão
(retenção de lucros)
4.6 Reservas de Incentivos Fiscais
4.7 Reserva Especial para Dividendo
Obrigatório Não Distribuído
4. Reservas de Lucros

Lei 6.404/76, Art. 198


Determina que a destinação dos lucros para
constituição das Reservas Estatutárias e
Reservas de Retenção (lucros para expansão)
não podem ser aprovadas, em cada exercício,
se prejudicar a distribuição do dividendo
obrigatório (artigo 202).
4. Reservas de Lucros

Lei 6.404/76, Art. 199


Os saldos das Reservas de Lucros, exceto as
Reservas para Contingências, as Reservas de
Incentivos Fiscais e as Reservas de Lucros a
Realizar, não podem ultrapassar o valor do
Capital Social.

Se atingir esse limite deve ser deliberado, por


assembléia, a aplicação do excesso na
integralização ou no aumento do capital social
ou na distribuição de dividendos.
5. Ações em Tesouraria

São ações da companhia que foram adquiridas


por ela mesma.

É uma grupo de natureza redutora do


Patrimônio Líquido (devedor) e não de afetar o
resultado.
6. Prejuízos Acumulados
6. Lucros ou Prejuízos Acumulados
6.1 Lucros Acumulados
6.2 Prejuízos Acumulados

Faz a interligação entre o Balanço Patrimonial e a


Demonstração do Resultado do Exercício.

É, também, a contrapartida das constituições e


reversões das Reservas de Lucros assim como da
distribuição de dividendos.

Com a Lei 11.638/07 foi extinta a possibilidade, para as


sociedades por ações, de manter e apresentar saldo
de Lucros Acumulados no Balanço Patrimonial.
Dividendos

Remuneração paga ao acionista em


decorrência de existir lucros, após a
compensação de prejuízos acumulados e
a constituição de reservas de lucros.

Trata-se de uma redução do lucro em


contrapartida à uma obrigação no
Passivo Circulante.
Dividendos
Cálculo dos Dividendos Obrigatórios:

Resultado do Exercício (lucro)


( - ) Valor destinado para Reserva Legal
( - ) Valor destinado para Reserva para Contingências
( + ) Valor revertido da Reserva para Contingências
( = ) Base de Cálculo do Dividendo Obrigatório
( x ) % dividendo obrigatório (50%, se omisso no estatuto ou pelo
menos 25%, se previsto no estatuto)
( = ) Dividendo Obrigatório a Distribuir

Se o valor do dividendo obrigatório for maior que o lucro realizado


no exercício, deve constituir Reserva de Lucros a Realizar no
valor desta diferença.
Dividendos
Exemplo:

Lucro do Exercício: 150.000,00


Lucro a Realizar contido no lucro do Exercício:
Receita de Equivalência Patrimonial 80.000,00
Ganho na Variação Cambial de Ativos de LP 20.000,00
Lucro na venda a prazo recebível daqui 2 anos 30.000,00
130.000,00
Reserva Legal: 5%
Reserva para Contingências: 20.000,00
Reversão da Reserva para Contingências: 12.000,00
Dividendo Mínimo Obrigatório: 30%
Dividendos
Exemplo (continuação)

Resultado do Exercício 150.000,00


( - ) Reserva Legal 7.500,00
( - ) Reserva para Contingências 30.000,00
( + ) Reversão Reserva para Contingências 12.000,00
( = ) Base de Cálculo do Dividendo Obrigatório 124.500,00
( x ) % de Dividendo Obrigatório 30%
( = ) Dividendo Obrigatório 37.350,00

Parcela de Lucro Realizada no Exercício


Resultado do Exercício 150.000,00
( - ) Lucro a Realizar 130.000,00
( = ) Lucro Realizado 20.000,00
Dividendos
Exemplo (continuação)

Dividendo Obrigatório 37.350,00


( - ) Parcela de Lucro Realizada no Exercício 20.000,00
( = ) Reserva de Lucros a Realizar (a constituir) 17.350,00

Como fica a destinação do lucro líquido:


Reserva Legal 7.500,00
Reserva para Contingências 30.000,00
Dividendos a Pagar 20.000,00
Reservas de Lucros a Realizar 17.350,00
Reversões e Transferências de
Reservas
Reservas de Capital  absorver prejuízos
 resgate, reembolso, compra de ações
 resgate de partes beneficiárias
 aumento de capital
 Pagamento de dividendo cumulativo a
ações preferenciais.

Reservas de Lucros  Lucros Acumulados.