Você está na página 1de 1

A sociedade contemporânea é marcada pela concentração e grande posse de renda pela minoria,

e a pobreza do resto da população. Tal diferença entre os indivíduos de um mesmo grupo social,
desencadeia o processo de exclusão social dos menos privilegiados, como oportunidades em que
são negados o acesso a garantias mínimas de existência digna. Dessa forma, é possível entender
que a pobreza surge de uma sociedade capitalista, sendo gerada por um processo histórico em
que determinados povos ou grupos sociais não foram os atores diretos da consolidação da
ordem global e, por esse motivo, teles se tornam agentes passivos do tecido social. Diante disso,
podemos afirmar que a exclusão social provoca em privação de recursos materiais e sociais,
colocando à margem da sociedade todos que não participam dos valores e das representações
sociais dominantes. Ou seja, os excluídos não constituem uma classe, mas indicam uma falha no
tecido social. Portanto, diante da ineficácia do Estado em assegurar o acesso igualitário e digno
aos direitos fundamentais origina o processo de exclusão social, que tributa de forma desigual as
camadas desfavorecidas da sociedade. Nesta senda, o trabalho, após a análise da função social
do Estado Contemporâneo, analisa o princípio da capacidade contributiva no direito tributário
como política pública de inclusão social e garante do mínimo existencial de forma equânime
entre os indivíduos. Diante de tudo isso, conclui-se que Rousseau melhor explica o papel do
estado contemporâneo, pois ele acreditava que seria necessário instituir a justiça e a paz para
submeter de forma igual o indivíduo poderoso, e o fraco, buscando a paz eterna entre as pessoas
que viviam em sociedade. Para ele, o caos teria vindo por causa da desigualdade, pela
destruição da piedade natural e da justiça, tornando assim, os homens maus, o que colocaria a
sociedade em estado de guerra, e isso tudo se encaixa com os nossos dias atuais. Já Hobbes e
Locke, tinham pensamentos bem diferentes do que acontece hoje em dia. Para Hobbes p estado
é marcado pela guerra de todos contra todos, ( o que não se encaixa hoje em dia). Para Locke, o
estado reina a liberdade e a igualdade, que em relação a liberdade, até que temos, mas a
igualdade, com certeza não, então por esse motivo seu pensamento também não se encaixa nos
dias atuais. E para Maquiavel, o governo é sempre determinado pela realidade dos fatos. A ação
política do governador deve sempre basear-se na imposição da verdade, mas sabemos que nos
dias de hoje infelizmente as coisas não funcionam assim, e por esse motivo, não se encaixa.

Links:

http://www.revistasfap.com/ojs3/index.php/direito/article/view/165

https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/EconRev/article/view/50717

Você também pode gostar