Você está na página 1de 2

Grande ênfase é dada nos dias de hoje, nas igrejas, a respeito dos dons do Espírito

Santo. E concordamos que este tema é de fundamental importância para a vida cristã,
conforme o apóstolo Paulo nos exorta em 1 Coríntios 12.1 “A respeito dos dons
espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes”. Mas, entendemos que juntamente
com os dons precisamos olhar para o que deva ser o resultado primeiro da ação do
Espírito Santo em nossas vidas, o fruto. Em Gálatas 5. 22-23 encontramos a descrição
precisa do fruto do Espírito que é o amor e suas ramificações, alegria, paz,
longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio.
– Porque precisamos do fruto? Mateus 12.33 “Ou fazei a árvore boa e o seu fruto bom
ou a árvore má e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore”. Este é o sinal
de espiritualidade na vida do cristão.
Gálatas-5.22:23
Ler ainda João 15. 1-17
– Para termos uma vida frutífera no Espírito devemos:
1) Permanecer ligados à Cristo
– Precisamos aprender com a criação de Deus. Deus tem uma lógica, e nos ensina
através das coisas mais simples. Quando olhamos para uma árvore, não vemos nenhum
esforço dos ramos para produzir frutos. O que os ramos precisam é de estar ligados à
arvore. – Jesus usa da figura do agricultor, da videira e dos ramos para nos ensinar sobre
a vida cristã e seu fruto que é o amor. – Ele começa dizendo que os ramos que estão.
Nele e não dão fruto, ele corta (vs. 2) e aquele que não permanecer. Nele será lançado
fora (vs. 6) e no fogo. – Jesus nos ensina que o ramo não pode produzir fruto em si
mesmo (vs. 4). Isto deve aquietar nosso coração. Muitos cristãos têm se esforçado para
serem mais amorosos, mais pacientes, mais pacíficos etc., mas apenas se esforçado, e
muitas vezes têm se frustrado. Jesus nos diz que em nós não há capacidade nenhuma de
darmos frutos bons. – Jeremias 17.9 “Enganoso é o coração, mais do que todas as
coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá”? – Nosso papel é permanecer
(11 vezes) em Cristo. Como permanecemos? Através da oração, experiência com a
Palavra, comunhão com irmãos em Cristo, guardando os Seus mandamentos (vs. 10).
Precisamos deixar de só irmos à Cristo nas necessidades, mas também na adoração e
com fidelidade. – Quando permanecemos na videira (Cristo) somos alimentados pela
seiva (Espírito Santo) e os frutos começam a ser produzidos em nós. – Sem a graça e
ação de Cristo em nós, nada podemos fazer (vs. 5). – Vamos nos assustar com as
mudanças em nós mesmos. É obra do Espírito Santo.
2) Permitir ser limpos por Deus
– Em primeiro lugar devemos permanecer em Cristo. Mas mesmo quando
permanecemos não estamos livres de surgirem em nós os ladrões da seiva. – Árvores
com muitos brotos e ramos têm a seiva roubada da ponta. Deus que é o agricultor sabe
disto. Quais são os ramos que estão roubando a seiva de nossas vidas? Por isso Deus,
mesmo vendo que damos fruto, nos limpa (vs. 2), para que sejamos mais produtivos. –
Algumas pessoas nos dizem “Não entendo, estou na igreja, servindo a Deus, envolvido
em ministério, dando frutos, Deus tem mudado minha vida, mas ainda tenho lutas”. É
Deus limpando, podando, tratando. – O que em nossa vida tem roubado o fluir do
Espírito Santo para que possamos ser mais frutíferos? Precisamos nos entregar à poda
de Deus. – São as obras da carne, são os vícios, os maus comportamentos, a falta de
interesse pelas coisas de Deus, o não levar Deus a sério. Mas existem alguns “brotos”
que parecem que vão dar frutos. Confiança nas boas obras, orgulho, falta de humildade.
Só roubam a seiva, e destroem os frutos. – Limpeza ou poda de Deus fala de santidade.
Somente uma vida limpa, santificada por Deus será muito produtiva no Reino de Deus.
Precisamos pedir para Deus e permitir que sejamos limpos por Ele. Lev. 20.8 “Guardai
os meus estatutos e cumpri-os. Eu sou o SENHOR, que vos santifico”. 26 “Ser-me-eis
santos, porque eu, o SENHOR, sou santo e separei-vos dos povos, para serdes meus”. –
Uma vida frutífera no Espírito é uma vida que vive em santidade.
3) Participar da missão do Reino – Devemos em primeiro lugar permanecer em Cristo,
em segundo lugar permitir ser limpos por Cristo. Agora devemos entender que o
permanecer e o santificar vai gerar em nós frutos com o propósito de sermos agentes do
Reino nesta terra. – Quando cumprimos isto, Deus é glorificado (vs. 8) porque daremos
muitos frutos. Fomos escolhidos para esta obra (vs. 16), nossa missão é irmos (Mt.
28.19). – Vemos aqui dois tipos de frutos, o fruto do Espírito em nós (caráter), e o fruto
de nossa missão, vidas ganhas para Jesus. Através do amor, contaminaremos o mundo à
nossa volta. João 13.35 “Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes
amor uns aos outros”. Vamos impactar a nossa sociedade pelo que somos e não apenas
pelo que fazemos. É caráter mais testemunho, e os sinais seguirão os que creem (Mc.
16.19). – Não é necessário apenas que os frutos sejam gerados, mas que eles
permaneçam (discipulado). Falta de discipulado é falta de amor. Precisamos refletir
nesta hora: Somos um povo que se importa? Precisamos voltar ao início (Ap. 2.4-5), e
estarmos apaixonados pelos perdidos. – Deus vai nos dar vidas frutíferas quando nos
dispusermos a participar de sua missão integralmente.
Conclusão
Que Deus nos ajude a sermos cristãos produtivos através do Espírito Santo.

Você também pode gostar