Você está na página 1de 22

UNIVERSIDADE PITÁGORAS – UNOPAR

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO


LICENCIATURA EM PEDAGOGIA

ALINE ALENCAR BEZERRA

RELATÓRIO DO
ESTÁGIO ADAPTADO I:
O PROCESSO DE EDUCAÇÃO INFANTIL.

Marabá – PA
02/2021
ALINE ALENCAR BEZERRA

RELATÓRIO DO
ESTÁGIO ADAPTADO I:
O PROCESSO DE EDUCAÇÃO INFANTIL.

Relatório apresentado à Universidade


Pitágoras – UNOPAR, como requisito parcial
para o aproveitamento da disciplina de Estágio
Adaptado I, sobre Educação Infantil, do curso
de Licenciatura em Pedagogia.

Orientador (a): Patrícia Luciana Pereira


Sanches.

Marabá – PA
02/2021
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO..............................................................................................................4
1 LEITURAS OBRIGATÓRIAS..................................................................................5
2 PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP).........................................................7
3 ABORDAGEM DOS TEMAS TRANSVERSAIS CONTEMPORÂNEOS DA
BNCC....................................................................................................................10
4 PROPOSTA DE ATIVIDADE PARA ABORDAGEM DOS TEMAS
CONTEMPORÂNEOS TRANSVERSAIS DA BNCC...........................................12
5 ATUAÇÃO DO PROFESSOR E SUA INTER-RELAÇÃO COM A EQUIPE
ADMINISTRATIVA E PEDAGÓGICA...................................................................13
6 METODOLOGIAS ATIVAS COM USO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS...............15
7 ATUAÇÃO DA EQUIPE PEDAGÓGICA NO ACOMPANHAMENTO DO
DESENVOLVIMENTO DA DISCIPLINA...............................................................16
8 PLANOS DE AULA...............................................................................................18
CONSIDERAÇÕES FINAIS........................................................................................20
REFERÊNCIAS...........................................................................................................21
4

INTRODUÇÃO

Nesse trabalho, para obtenção de nota semestral referido a matéria de


Estágio I, é de suma importância para a discente, pois proporciona o entendimento
acerca do trabalho desenvolvido pelo Pedagogo em sala de aula e traz em seu
conteúdo o tema A Educação Infantil, abordado sob pesquisas bibliográficas, em
virtude do momento pandêmico em que se vive.
De maneira clara, apresenta-se observação por meio de pesquisas que
possibilitou a compreensão das experiência vivida pelo educador no processo
decorrente do ensino-aprendizagem infantil, cujo é o primeiro contato que o
indivíduo tem de participação coletiva de suas escolhas e comportamentos. Ao
educador cabe nesse momento fazer do caminho escolar não somente algo
divertido, mas um lugar de enriquecimento de consciência.
Abarcará, em sua totalidade, títulos como Projeto Político Pedagógico e sua
composição, bom como sua importância como norteador da conduta de ensino,
como também tratará da exposição do Guia de Implementação da Base Nacional
Comum Curricular, ambos legalmente previstos na Lei de Diretrizes Básicas da
Educação. Sob esse conceito será abordado os Temas Contemporâneos
Transversais e suas aplicações em sala de aula. E a metodologia das formas de
ensino juntamente com a análise da atuação profissional do Pedagogo.
5

1 LEITURAS OBRIGATÓRIAS

Apresentado a composição desta pesquisa o texto “O papel do professor e do


ensino na Educação Infantil: a perspectiva de Vigotski, Leontiev e Elkonin” faz-se
imprescindível para o reconhecimento fundamental do processo de ensino-
aprendizagem, da atuação do educador ao aprimoramento do conhecimento e do
desenvolvimento infantil, tendo como recorte principal o contato com as relações
sociais e culturais existentes durante as diferentes fases de crescimento e evolução
pessoal, individual, de cada criança.
É retratado no texto o conceito de desenvolvimento infantil e a relação do
auxílio que tem a educação escolar nesse processo, onde é enfatizado os papeis do
educador, do ensino e das relações de contato com o social, sob a análise da leitura
contemporânea a respeito da educação infantil, da veia antiescolar determinada pela
sociedade, e a explanação da psicologia histórico-cultural sobre o desenvolvimento
infantil.
A princípio é questionado que a educação durante do primeiro período de vida
da criança pequena era tratado como ferramenta de assistência ou um simples
preparo para entrada no ensino fundamental, sem obter nenhum tipo de valor
apropriado. Através dessa premissa se desenrola o embate de pensamento acerca
da função do ensino para crianças pequenas, que por fim teve a conclusão de que o
proposito nessa fase é o cuidar e educar. Sem mencionar, então, que o objetivo
ensino é expor as relações educativas dentro de um espaço de coexistência
coletiva.
Segundo Vigostki, não é possível utilizar como papel principal a biologia, em
soma as leis naturais pré-determinadas pela genética, pois o desenvolvimento da
criança se dá, na maioria dos acontecimentos, por meio do contato com o social e
com o cultural. Dessa forma, encontra-se em conformidade a esse pensamento o
debate entre Leontiev e Elkonin, que discorrem sobre a relação da criança com o
meio em que vive, e que também é dada de modo exclusivo para cada situação,
sendo então particular o desenvolvimento para cada indivíduo.
Ainda segundo a perspectiva de Vigostki, a cultura significa a criação e
modificação da natureza pelo homem, dada a transformação do meio, o homem
tende a transformar também o modo como conduz sua vida e relações, e o modelo
6

de domínio dessa nova conduta se dá através de funções psicológicas significadas,


sendo exclusivamente características dos seres humanos. O domínio citado pelo
autor é concedido pela significação, sendo esta a linguagem, e que oportuniza o
desenvolvimento psicológico.
Combinado a essa configuração, Leontiev e Elkonin, combinam que as
aptidões que são de exclusividade humana tendem a ser absorvidas enquanto
crianças após o contato com a cultura que vive, e não por meio biológico, cujo
entende-se que é transferido a alguém por meio da mediação. Sem demora, o texto
demonstra que o ensino não pode ser limitado a maturação espontânea da criança,
muito menos na aderência das funções psíquicas por meio da genética, mas na
promoção do acesso as realidades e significações existentes para que elas se
formem.
Portanto conclui-se que para o desenvolvimento ascender ao seu potencial
total faz-se necessário que as crianças pequenas sejam cultivadas as funções
psicológicas com auxilio, mediação, orientação e organização da atividades
realizadas pelas mesmas, sendo este o papel do educador, através de um
treinamento mecânico. Essa visão é defendida por Vigostki, Leontiev e Elknin, que
discutem a negação de uma educação passiva e assume ao educador uma função
diretiva. Ademais, o ensino no desenvolvimento de crianças pequenas é dado por
meio da intervenção consciente de um educador.
7

2 PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP)

As instituições de ensino, como importante desenvolvedor social, abarca a


educação como fundamental para as práticas que promovem o desdobramento de
uma consciência criticamente social e humanizante, buscando a transformação
social em seu fim; objetivando ao educando a preparação para a vida por meio do
saber, da educação. Entende-se que toda e qualquer instituição baseia-se em
alcançar seus desejos, cumprir metas e realizar sonhos, em virtude disso o PPP
ganhou forma e vida para que se pudesse materializar esse objetivo.
Conceituadamente, o Projeto Político-Pedagógico (PPP) visa documentar a
composição estrutural dessas três palavras, reunindo proposta de ação concreta
com determinação temporal, considerando a escola como um espaço de formação
de cidadãos conscientes, responsáveis e críticos, definindo e organizando as
atividades educativas que contribuem para o processo de ensino-aprendizagem.
Sendo ele completo, suficiente e flexível para não situar duvidas, e adaptando-se ao
modo de aprendizagem dos educandos. Assim LOPES (2020) comenta que “ao
juntar as três dimensões, o PPP ganha a força de um guia - aquele que indica a
direção a seguir não apenas para gestores e professores mas também funcionários,
alunos e famílias”.
Segundo Paulo Roberto Padilha, diretor do Instituto Paulo Freire, em São
Paulo afirma que “o PPP se torna um documento vivo e eficiente na medida em que
serve de parâmetro para discutir referências, experiências e ações de curto, médio e
longo prazos”, ou seja este documento rega-se de informações relevantes para
planejamento, construção e avaliação para a tomada de decisão dos membros
gestores pedagógicos nas instituições. Partindo desse ponto de vista entende-se a
necessidade de as escolas manterem o seu projeto sempre atualizado.
O Projeto Político-Pedagógico é exigido pela Lei n° 9493/96 que trata da
regulamentação do sistema educacional, independente de privado ou público,
partindo da educação básica ao ensino superior. Declara logo em seu art. 1° que “a
educação deve abranger os processos formativos que se desenvolvem na vida
familiar, convivência humana, trabalho e instituições de ensino, em movimentos
sociais, como também em organizações da sociedade civil e nas manifestações
culturais”.
8

Em muitas instituições é notável que seus gestores tratam o PPP como


documento formal que se faz para o cumprimento da exigência da Lei de Diretrizes e
Bases da Educação Nacional (LDB) e acabam por realiza-los de maneira apressada
e sem resguardar as essencialidades de sua instituição. É importante o
conhecimento desse documento por cada gestor pedagógico, pois é por meio dele
que se concretiza, define e implementa metas e ações de responsabilidade de todos
os envolvidos no ambiente escolar. Ao menciona-los, trata-se do relacionamento
direto da comunidade nesse setor, onde do compartilhamento de responsabilidades
faz, também, definir os rumos das escolas.
Um outro ponto a ser mencionado sobre o PPP é a sua conformidade ao
relaciona-lo as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), onde esta
define que as competências gerais da Educação Básica, “acabando por nortear os
caminhos pedagógicos as quais envolvem as mobilizações de conhecimentos de
acordo com os princípios éticos, estéticos e políticos, visando à formação humana
em suas múltiplas dimensões, objetivando perpetuar no ensino uma comunicação
integral, a mobilização de conhecimentos, atitudes, valores e habilidades, dispondo-
se a garantir o crescimento do indivíduo como cidadão e caracterizá-lo para
mercado de trabalho” (PROEJTO POLÍTICO PEDAGÓGICO, p.9), e junto ao PPP
compõem as dimensões de uma educação de qualidade para todo e qualquer
instituição de ensino.
“Em consonância com o que propõe a Base Nacional Comum Curricular -
BNCC, a proposta educativa tem sido norteada pelo que define as
aprendizagens essenciais que os alunos têm direito de adquirir, observando
a revisão do Currículo Escolar.” (Projeto Político Pedagógico, p. 9)

Por conseguinte, apresenta-se o processo de avaliação, este indicado desde


primeiros anos de ensino do educando, iniciando-se na educação infantil ao 1° ano
do ensino fundamental são notadas, através do acompanhamento, orientação,
comunicação e registros sobre o desenvolvimento de cada criança, as avaliações do
desempenho e capacidade de solucionar pequenos problemas que são propostos no
dia a dia, cujo estes, sendo inerentes ao processo de aprendizagem.
Nesse momento não há avaliação quantitativa, mas observação e registro da
aprendizagem, e até o 1° ano do ensino fundamental conta-se a pratica da produção
de uma Ficha de Avaliação e do Direito de Aprendizagem e Desenvolvimento, que
conta sobre os Conceitos/Habilidades como proposto pela BNCC.
Para a avaliação do educando a partir do 2° ano do ensino fundamental até
9

os anos finais do ensino médio, conta-se com a avaliação por meio da observação
crítica e registro do desenvolvimento consciente do educando, bem como de suas
atitudes; uso vários de dispositivos para auxilio da avaliação, conforme as
necessidade presente em cada estágio de aprendizagem; e a reflexão sobre
absorção de conhecimento por meio das condutas dos educandos, e também
conforme a distribuição das suas pontuações ao longo do período letivo.
Contudo, o processo de avaliação deve abarcar todas as ações da escola no
decorrer do âmbito ensino-aprendizagem não sendo reconhecida como um
instrumento repressor, mas como um modelo de alternativas e procedimento para as
resoluções dos problemas relativos a realidade, sendo também considerado como
facilitador da função social da escola como formador de cidadãos e da prática da
cidadania.
10

3 ABORDAGEM DOS TEMAS TRANSVERSAIS CONTEMPORÂNEOS DA BNCC

Para a atual conduta do modo educacional na atualidade brasileira foi criado e


modulado um documento chamado Temas Transversais Contemporâneos pela Base
Nacional Comum Curricular que prevê em seu conteúdo a compreensão do
educando sobre questões como perceber e respeitar as diferenças existentes entre
si próprio e o outro, relevando os seus direitos e deveres como cidadãos; cuidar do
planeta e do território onde vive; utilizar as novas tecnologias existentes; administrar
bem o uso do seu dinheiro; cuidar da sua saúde.
Espera-se que a prática dessas abordagens no âmbito escolar visem a
colaboração na formação integral do educando como ser humano, valorizando a
escola com a sua real função social, levando a permitir que todo indivíduo tenha o
entendimento acerca dos assuntos acima citados que são atualidades na sociedade.
Abarcando a contemporaneidade com a busca do desenvolvimento do ensino-
aprendizagem tratando dos temas atuais podendo ressaltar as suas relevâncias; e a
transversalidade com a busca do uso de diversos modos metodológicos para a
prática do ensino, realizando a integração do conhecimento e quebrando a barreira
da concepção fragmentada, e apanhando uma visão sistêmica.
O uso da transversalidade para o educador tem sido a mais eficiente e
importante dos métodos de ensino, pois é uma forma de organizar o trabalho
didático onde os temas são integrados nas áreas convencionais de forma a estarem
presentes em todas elas, permanece uma relação entre apreender os
conhecimentos teóricos sistematizados na vida real objetivando sua transformação.
“[...], cabe aos sistemas e redes de ensino. Assim como as escolas, em
suas respectivas esferas de autonomia e competência, incorporar aos
currículos e às propostas pedagógicas a abordagem de temas
contemporâneos que afetam a vida humana em escala local, regional e
global, preferencialmente de forma transversal e integradora”. (BRASIL,
2017, p. 19 et al BNCC, p. 3, 2019).

A importância do uso dos Temas Transversais Contemporâneos se dá pela


condição expositiva entre a ligação dos diferentes componentes curriculares,
integrando-os, bem como realizar a conectividade das situações vivenciadas pelos
educandos em suas realidades. Ou seja, busca cumprir o que propõe legalidade da
Educação Básica, que decorre em seu conteúdo que o processo de aprendizagem
deve garantir aos estudantes o contato com conhecimentos que propiciem a
11

formação individual para o exercício da cidadania.


Os principais temas abordados no curso de licenciatura de Pedagogia são
meio ambiente, contemplando a educação ambiental e de consumo; economia,
contemplando trabalho, educação financeira e fiscal; saúde, partindo para educação
alimentar e nutricional; cidadania e civismo, abarcando vida familiar e social, Direitos
Humanos, direito da criança e do adolescente (ECA) e processo de envelhecimento
e direito do idoso (EI); multiculturalismo, diversidade cultural e matrizes históricas; e
ciência e tecnologia.
Por fim, apresentam-se os quatro pilares dos Temas Transversais
Contemporâneos que visam subsidiar o trabalho realizado pelo educadores
determinando sugestões metodológicas como guia para sua abordagem, sendo eles:
a problematização da realidade e das situações da realidade; a superação da
concepção fragmentada do conhecimento para uma visão sistêmica; a integração da
habilidade e competências curriculares a resolução de problemas; e a promoção de
um processo educativo continuado e do conhecimento como uma construção
coletiva.
12

4 PROPOSTA DE ATIVIDADE PARA ABORDAGEM DOS TEMAS


CONTEMPORÂNEOS TRANSVERSAIS DA BNCC

Conforme apresentado no Guia de Implementação da BNCC, a proposta da


realização dos pilares citados no item acima prevê sugestões metodológicas que
favorecem a estimulação de estratégias relacionando diversos componentes
curriculares podendo ressignificar a informação fundamentando diversos saberes
disciplinares e transversais.
Como descrito no Guia da BNCC, p. 9 (2019) que sugere novas formas de
organização dos componentes curriculares respeita-se a competência pedagógica
das equipes escolares, incitando estratégias dinâmicas, interativas e colaborativas.
A orientação procura colaborar para que os educandos estejam cientes do seu
processo de desenvolvimento, de aprendizagem e para que os educadores possam
estabelecer uma conversação mais aberta e flexível dos conteúdos escolares a
serem aplicados.
As formas de complexidade para se tratar da proposta dos Temas
Transversais Contemporâneos dividem-se em três: a intradisciplinar, tratando-se do
encontro entre o conteúdo a ser abordado em sala e a forma dessa abordagem;
interdisciplinar, integrando abordagem do tema; e transdisciplinar, que busca
transversalizar a integração dos temas.
Pensando da teoria à prática dos tipos de abordagem aqui especificados
nota-se que esta conduta se trata de unir para expandir o conhecimento através do
relacionamento existente entre a didática explorada em livros e cadernos com as
relações interpessoais abrangentes nos meios sociais vivido por cada indivíduo em
sala de aula. Colocando como pauta pessoal a necessidade pela busca do
conhecimento de forma atrativa aos olhos dos educandos, para que as perspectivas
de ensino-aprendizagem se tornem mais positivas.
13

5 ATUAÇÃO DO PROFESSOR E SUA INTER-RELAÇÃO COM A EQUIPE


ADMINISTRATIVA E PEDAGÓGICA

A equipe do corpo docente das instituições de ensino devem sempre estar em


alerta para a direção em sala de aula, na elaboração de suas propostas, programas
e planejamentos cujos possam permear o cotidiano do processo de ensino-
aprendizagem. Numa das suas observâncias, os educadores precisam notar que
tipo de sujeitos querem formar, com isso faz-se necessário a detenção e o manejo
do planejamento educativo de maneira a representar o conhecimento escolar
baseando-se na interpretação da realidade.
Segundo o título VI da LDB, sob a resolução da Câmara da Educação Básica
(CEB) n° 2, de 19 de abri de 1999, institui que o educador incube-se da
compreensão do esforço de elaboração, desenvolvimento e avaliação do projeto
pedagógico da instituição de ensino; detectar problemas no cotidiano escolar e
buscar solucioná-los criativamente sob reflexão critico-social; desenvolver práticas
educativas que a inserção dos educandos a fundamentação da sua identidade e
exercício pleno da cidadania; analisar a adaptação das escolhas realizadas no
exercício da docência, a luz do processo constitutivo da identidade cidadã; e por fim
buscar a utilização de linguagens tecnológicas em educação visando o acesso
democrático na diversidade de valores e conhecimento.

EDUCAÇÃO INFANTIL:

A rotina do docente é repleta de afazeres, dentre eles, nota-se aqui,


acompanhamento do desenvolvimento do educando, elaboração do conteúdo as
aulas, corrigir atividades e provas, que acontece tanto no meio institucional como
remotamente, nos dias atuais, em virtude do período pandêmico, e tratar da sua
própria capacitação profissional, pois o seu desenvolvimento profissional exige
constância e atualização. Apesar das atribuições gerais de planejador, registrador e
executor de aulas, o educador contemporâneo adquiriu nova atribuição, a de
mediador, que acaba por facilitar a promoção do desenvolvimento integral das
crianças.
Com isso, para que haja uma prática fundamentada ao PPP, que visa atuar
com uma base em desenvolvimento pedagógico, os educadores compreendem as
14

minucias presentes no dia a dia, direcionando a proposta curricular ao resultado de


uma aprendizagem mais significativa.
Na Educação Infantil para construir um ambiente saudável é importante que a
haja uma relação positiva entre a equipe administrativa, que a maioria das vezes lida
com os dados escolares (gerenciamento da execução de tarefas realizadas pelos
diversos membros) e a equipe pedagógica. É necessário a sintonia para a resolução
de situações desde a orientação de rotinas da alfabetização objetivando o
letramento, acompanhamento do educador na gerencia de grupos em sala de aula,
e criação de um ambiente que favoreça positivamente o ensino-aprendizagem.
15

1 METODOLOGIAS ATIVAS COM USO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS

No primeiro período de contato da criança com a escola, que o ensino infantil,


o professor usa de brincadeiras para aprimoramento das primeiras questões
apresentadas a crianças nesse momento, o que favorece para o seu
amadurecimento e incentivo a verbalização. A educação infantil faz a interface direta
com o uso das Metodologias Ativas. Trata-se do modelo educativo em que priorizam
a atuação do aluno e estimulam o desenvolvimento das suas competências, onde o
educando deixa de estar em sala de aula como um mero espectador, mas
autônomo, recebendo do educador, ali visto como único modelo de saber, e passa a
interagir com os assuntos propostos.
A exemplo de alguns tipos de metodologias ativas temos Aprendizagem
Baseada em Problemas, Aprendizagem Baseada em Projetos, WebQuest,
Sequência Didática, Aula Gamificada, Ensino Híbrido, entre outros. E para o
desenrolar da situação problema que aqui se apresenta no plano de trabalho, será
feito o uso da metodologia de Ensino Híbrido, em virtude da necessidade de manter-
se conectado em tempos de pandemia, se unirá aulas presenciais e a distância, afim
fazer o aproveitamento do uso exacerbado dos aparelhos celulares pelos alunos é
importante desenvolver um projeto que os una no propósito de aprendizado.
Fazendo do aprendizado um momento de experiências interativas com a
família, por meio da educação, o educador pode mistificar conteúdos e envia-los aos
pais do alunos pequenos (lembrando que o trabalho realizado é voltado para a
educação infantil) para compor a disciplina lecionada. Ainda que, mesmo que os
recursos da instituição de ensino sejam indisponíveis, o educador pode manter esse
contato virtual através da sua própria rede de internet, pois sabe-se que a maioria da
população possui acesso a algum tipo de aparelho que possibilite esse contato.
Ensino hibrido que aqui será realizado visa o desenvolvimento do aluno a
partir do raciocínio e observação do tema que será apresentado a ele, a metodologia
utilizada é “sala de aula invertida” que possibilitará a vivencia do conhecimento com
os pais, podendo haver retirada de duvidas por meio do contato com o educador via
internet, e em seguida o relato em sala de aula ou sala virtual.
16

6 ATUAÇÃO DA EQUIPE PEDAGÓGICA NO ACOMPANHAMENTO DO


DESENVOLVIMENTO DA DISCIPLINA

Uma equipe pedagógica capacitada permite que as instituições de ensino


funcionem de maneira adequada, pois além de tornar possível a união entre
educandos e educadores, ela é responsável pela coordenação das ações
pedagógicas e didáticas que promovem melhorias no ensino-aprendizagem. É
formada por diretores, coordenadores e pedagogos, oferecem canais de
comunicação e participação a comunidade no âmbito escolar, oportunizando aos
pais, alunos, professores e funcionários a expor suas opiniões para melhorar a
forma de ensino.
A orientação da equipe pedagógica em vista ao acompanhamento do
desenvolvimento das disciplinas visa, junto aos professores, comandar os
fundamentos dos fazeres didáticos e clarear um debate que garanta a criticidade da
função social da escola de modo a organizar os conteúdos, por meio das
metodologias utilizadas na sala de aula, induzindo ao aluno a superação da sua
condição inicial e partir para o aprofundamento do conhecimento.
O acompanhamento, em suma, vem para proporcionar a discussão sobre os
empecilhos existentes no processo de ensino-aprendizagem, se fazendo cada vez
mais relevante em todas as instituições em virtude de o desenvolvimento ser único
para cada educando. Ou seja, com o auxílio de medidas que organização,
concentração e aprendizagem, se tem a evolução do educando, bem como sua
autonomia.
A estratégia de orientação para melhor aproveitamento de ensino dos
educandos visa a pratica de mecanismos como a conversação aberta com os
alunos, onde pode-se entender como eles estão lindando com as metodologias
utilizadas pelos educadores, bem como fazer a recomendação de canais de
comunicação entre alunos e professores para incentivar a aprendizagem e a
participação. Outro detalhe importante é o contato com os pais e responsáveis, o
que pode possibilitar o aperfeiçoamento do desempenho do educando na escola,
por mediar os conflitos existentes no seio familiar.
Realizar reuniões com o conselho classe a fim de se discutir as questões
referentes as dificuldades enfrentadas e buscar soluções para sanar os problemas
17

apresentados pelos educandos. O estabelecimento de metas, com base na


realidade de cada instituição, identificar as dificuldades dos educandos e organizar
os métodos educacionais a serem implementados nas ações de planejamentos.
Por fim, por meio desse acompanhamento é possível ter como benefícios ao
educando o aumento no desempenho das disciplinas, de maneira geral, a
aproximação dos pais e responsável na escola, o reconhecimento dos momentos de
dificuldade, bem como a buscar por solucionar tais questões, e o preparo adequado
para a busca da nova fase da vida estudantil, a faculdade.
18

7 PLANOS DE AULA

PLANO DE AULA I
DISCIPLINA: História
SÉRIE: 1° ano
IDENTIFICAÇÃO
TURMA: Única
PERÍODO: Matutino
 Raciocínio e compreensão;
 Jogos e brincadeiras;
CONTEÚDO  Coordenação motora através da forma de movimento;
 Interatividade;
 Símbolos da pátria.
Objetivo Geral:
Conhecer a nossa pátria e as características de sua história.
Objetivo Específico:
OBJETIVOS
 Entender e valorizar os símbolos da pátria;
 Desenvolver o sentimento de patriotismo;
 Contar história da Independência.
Sala de Aula Invertida: será realizado em casa com os pais uma pesquisa
em torno do reconhecimento da história do Brasil, pesquisa breve e sucinta.
METODOLOGIA
Trazer para a sala virtual um objeto ou símbolo que mais o chamou atenção
no momento da pesquisa e compartilhar com os colegas a sua importância.
 Internet;
 Brinquedos pedagógicos;
RECURSO
 Lápis de Cor;
 Bandeira do Brasil.
Realizada de forma individual e conjunta, a avaliação será para analisar a
AVALIAÇÃO
capacidade de raciocínio visando o desenvolvimento e o aprendizado.

KISHIMOTO, T.M. Brinquedo e brincadeira e significações dentro de


REFERÊNCIAS contextos culturais. In: SANTOS.S.M.P. (ORG). Brinquedoteca: O lúdico
em diferentes contextos. Petrópolis: Vozes, 2003, p.36.
19

PLANO DE AULA II
DISCIPLINA: História
SÉRIE: 1° ano
IDENTIFICAÇÃO
TURMA: Única
PERÍODO: Matutino
 Ritmo do corpo;
 Jogos e brincadeiras;
CONTEÚDO  Hino Nacional;
 Roda de conversa;
 Símbolos da pátria.
Objetivo Geral:
Conhecer a nossa pátria e as características de sua história.
Objetivo Específico:
OBJETIVOS
 Aprimorar o desenvolvimento psicomotor;
 Vivenciar a história do Brasil;
 Desenvolver a criatividade.
Nesse momento será proporcionado pelo educador o encontroem sala de
aula para que os alunos possam compartilhar, aos que não têm acesso a
METODOLOGIA
sala virtual, como foi o desenrolar de sua pesquisa, bem como mostrar os
resultados obtidos.
 Material feito em casa sobre a pesquisa realizada;
 Brinquedos pedagógicos;
RECURSO  Lápis de Cor e desenho impresso;
 Música;
 Livro Didático.
Observar o modo como se dá a interação coletiva e individual dos alunos
AVALIAÇÃO
em virtude do período em que se necessite de distanciamento do colega.

HERNÁNDEZ, F; VENTURA, M. A organização do currículo por projetos


REFERÊNCIAS de trabalho: O conhecimento é um caleidoscópio. 5. Ed. Porto Alegre:
Artmed, 1998.
20

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Conclui-se aqui, que primordialmente, as participações de todo o corpo


escolar, bem como diretores, coordenadores e orientadores pedagógicos,
professores, dentre outros funcionários, são nitidamente importantes na vida da
comunidade escolar, pois através de suas qualificadas posturas profissionais se
pode relacionar o interior institucional à comunidade local a qual está inserida, além
de ao final do período de aprendizagem as crianças que ali se desenvolveram
possam se tornar cidadãos de bem, com pleno exercício da cidadania.
A corporificação desse Relatório de Estágio I, ainda que, de modo não
presencial, trouxe a perspectiva da diversidade de ações existentes no meio escolar
para que nos dias atuais todos venham a ter, sim, de forma individual, o seu
processo evolutivo do ensino-aprendizagem, abarcado por leis, diretrizes
curriculares, guias de implementações, normas e sanções, com a dedicação para
que haja melhor aprimoramento do conhecimento e da sabedoria. Lembrando
também que é construtivo para o aparato profissional do educador/pesquisador aqui
presente.
Por meio das pesquisas bibliográficas realizadas notou-se que o educador
usufrui de práticas metodológicas e pedagógicas de ensino que fomentam o preparo
para a recepção das formas de conhecimento e aprendizagem, ressaltando que
cada educando tem o seu próprio aperfeiçoamento das questões levantadas em sala
de aula. E também o educador, o pedagogo, possui como função no sistema de
ensino a colaboração para a formação de cidadãos críticos e coerentes.
21

REFERÊNCIAS

BESSA, Leticia. Veja como trabalhar o acompanhamento pedagógico para


ajudar o desempenho dos alunos. Imaginie Educação. ED: 12/03/2021. Disponível
em: < https://educacao.imaginie.com.br/acompanhamento-pedagogico/> Acesso em:
09/09/2021.
CURRICULAR, Base Nacional Comum. Temas Transversais Contemporâneos da
BNCC: Proposta de Prática de Implementação, 2019. Ministério da Educação,
Brasil. ED: 2017. Disponível em:
http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/implementacao/guia_pratico_temas_c
ontemporaneos.pdf Acesso em: 03/09/2021.
DINIZ, Giovanna. Como alinhar o PPP da escola à Base Nacional Comum
Curricular. Nova Escola Gestão. ED: 07 de Junho de 2019. Disponivel em:
https://gestaoescolar.org.br/conteudo/2183/como-alinhar-o-ppp-da-escola-a-base-
nacional-comum-curricular Acesso em: 30/08/2021.
DINIZ, Yasmine. Tudo o que você precisa saber sobre planejamento escolar.
Imaginie Educação. ED: 13 de Janeiro de 2020. Disponível em:
https://educacao.imaginie.com.br/planejamento-escolar/ Acesso em: 01/09/2021.
FERREIRA, Leticia. Regimento Escolar: para que é, e para que serve.
Obrigatório, documento apresenta as regras de funcionamento da instituição e deve
ser conhecido por todos na comunidade. Nova Escola Gestão. ED: 02/12/2019.
Disponível em: < https://gestaoescolar.org.br/conteudo/2302/regimento-escolar-o-
que-e-e-para-que-serve> Acesso em: 09/09/2021.
FOERSTER, Marion do Rocio; Valaski, Simone; SOARES, Sandramara Kusano de
Paula. Percepção da Hidrografia do meio Urbano e Conscientização Quanto à
Preservação e Recuperação dos Corpos Hídricos. Setor de Educação
Profissional e Tecnológica – SETP. UFPR. Disponível em:
http://www.epea2017.ufpr.br/wp-content/uploads/2017/05/576E4-S12-PERCEP
%C3%87%C3%83O-DA-HIDROGRAFIA-NO-MEIOURBANO.pdf Acesso em:
06/09/2021.
LOPES, Noêmia. O que é o projeto político-pedagógico (ppp). Nova Escola
Gestão. ED: 01 de Dezembro de 2020. Disponivel em:
https://gestaoescolar.org.br/conteudo/560/o-que-e-o-projeto-politico-pedagogico-ppp
Acesso em: 30/08/2021.
MIRANDA, Juliana. Educação Infantil, Metodologias Ativas e Tecnologias
Digitais. Instituto Canção Nova. ED: 2020. Disponível em:
https://instituto.cancaonova.com/educacao-infantil-metodologias-ativas-e-
tecnologias-digitais/ Acesso em: 08/09/2021.
SEMIS, Laís. O que é e como funciona equipe diretiva. Nova Escola gestão. ED:
16 de Fevereiro de 2018. Disponível em: <
https://gestaoescolar.org.br/conteudo/1943/o-que-e-e-como-funciona-a-equipe-
diretiva> Acesso em: 09/09/2021.
SOUZA; SANTOS; SANTOS, Eryka Clézia Dantas de; Rejane Maria Barreto; Sidney
22

de França. Formação e atuação Docente na Educação Infantil. ED: 2016.


Disponível em: <https://portal.fslf.edu.br/wp-content/uploads/2016/12/tcc_6.pdf>
Acesso em: 06/09/2021.
________, Acessaber. LDB Resumida. Acessaber. ED: 01. Ano: 2021. Disponivel
em: https://acessaber.com.br/literaturas/ldb-resumida/ Acesso em: 30/08/2021.
________, Blog Gennera. Gestão Escolar: entenda o que é, e como desenvolver.
Gestão Educacional, Mercado Educacional. ED: 2018. Disponível em: <
https://www.gennera.com.br/blog/gestao-escolar-entenda-o-que-e-e-como-
desenvolver/> Acesso em: 08/09/2021.
________, Projeto Político Pedagógico. Síntese do PPP. ED: 08 de Maio de 2020.
Colégio Arquidiocesano. 2021. Disponível em:
https://arquidiocesano.com/proposta-pedagogica/sintese-doppp/ Acesso em:
01/09/2021.

Você também pode gostar