Você está na página 1de 30

SUMÁRIO

01.Estrutura da OAB ................................................................................................................................................................. 2

02. Eleições...................................................................................................................................................................................... 4

03. Inscrição .................................................................................................................................................................................... 6

04. Cancelamento e licenciamento............................................................................................................................. 8

05. Estagiário.................................................................................................................................................................................. 9

06. Atividades privativas da advocacia .................................................................................................................... 10

07. Procuração.............................................................................................................................................................................. 11

08. Honorários.............................................................................................................................................................................. 13

09. Advogado empregado .................................................................................................................................................15

10. Sociedade de advogados.............................................................................................................................................16

11. Direitos e prerrogativas do advogado.................................................................................................................17

12. Sigilo profissional e desagravo............................................................................................................................... 20

13. Advocacia pro bono..........................................................................................................................................................21

14. Impedimentos e incompatibilidades............................................................................................................... 22

15. Sanções disciplinares .................................................................................................................................................... 24

16. Processo disciplinar........................................................................................................................................................ 26

17. Publicidade........................................................................................................................................................................... 28

Olá, aluno(a). Este material de apoio foi organizado com base nas aulas do curso
intensivo para a 1ª Fase OAB e deve ser utilizado como um roteiro para as respectivas
aulas. Além disso, recomenda-se que o aluno assista as aulas acompanhado da
legislação pertinente.
Bons estudos, Equipe CEISC.

Atualizado em novembro de 2020.

1
ROTEIRO DE ESTUDOS – 1ª FASE OAB INTENSIVO
ÉTICA
Prof. Leonardo Fetter

01. Estrutura da OAB


Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter
Estrutura da OAB
*Para todos verem: esquema

Conselho
Federal

Conselho
Seccional

Subseções

Conselho Federal
Composto por conselheiros federais e por um órgão diretivo.

Conselho Seccional
Um por estado da federação, composto por conselheiros seccionais.

→ Tribunal de Ética e Disciplina


A função é julgar os processos ético-disciplinares.

→ Caixa de Assistência aos Advogados (CAA)


Criada pelo Conselho Seccional como órgão assistencial aos advogados. Esta última tem
independência financeira, personalidade jurídica própria e diretoria.
A CAA pode ser extinta, pois não é órgão permanente.

2
→ Conferência Nacional dos Advogados
Acontece a cada três anos.
Art. 146, do Regulamento da OAB. São membros das Conferências:
I – efetivos: os Conselheiros e Presidentes dos órgãos da OAB presentes, os advogados e
estagiários inscritos na Conferência, todos com direito a voto;
II – convidados: as pessoas a quem a Comissão Organizadora conceder tal qualidade,
sem direito a voto, salvo se for advogado.

Subseções
O Conselho Seccional se subdivide em subseções com mais de quinze advogados a ela
vinculados. Cada subseção com mais de cem advogados poderá ter um Conselho.

3
02. Eleições
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Eleições
Órgãos de gestão da OAB somente podem ser compostos por advogados.

Conselho Federal
A votação é indireta e realizada através de chapas.
São eleitos 3 conselheiros federais em cada estado, que elegem a diretoria do Conselho
Federal.
 A diretoria do Conselho Federal deve ser composta por conselheiros federais,
salvo o presidente. O Presidente pode não ser conselheiro federal.

Conselhos seccionais
A votação é direta e através de chapas.
Votação trienal na segunda quinzena de novembro do último ano do mandato.

→ Composição da chapa
 Diretoria
 Conselheiros
 3 conselheiros federais
 Diretoria da Caixa de Assistência dos Advogados

→ Quem vota
Os advogados inscritos naquele conselho que estejam adimplentes.

→ Voto obrigatório na inscrição principal.


Sanção em caso de não votar: multa de 20% sobre o valor da anuidade.

→ Quem não vota


 Estagiário
 Inadimplente

4
Subseção
→ Quem vota
Advogados inscritos e adimplentes

→ Chapa
 Até 100 advogados inscritos na subseção: diretoria (não tem conselho da
subseção)
 Se tiver + 100 advogados inscritos na subseção: diretoria + conselho da subseção

Requisito da candidatura
5 anos de atividades privativas à advocacia

 Conselho da seccional e conselho da subseção


3 anos de atividades privativas à advocacia

5
03. Inscrição
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Inscrição

Requisitos para inscrição no quadro geral de advogados da OAB


*Para todos verem: esquema

Capacidade civil

Atente-se às causas de incapacidade definidas no CC.

Comprovação da colação de grau em curso superior de Direito (por meio do diploma ou


certificado de conclusão do curso acompanhado do histórico escolar);

Título de eleitor e certidão de quitação de serviço militar;

Aprovação em Exame de Ordem

O certificado de aprovação no exame não perde validade com o tempo. Isso significa que, para a inscrição
no quadro de advogados da OAB, basta uma única aprovação no Exame da Ordem, ainda que a inscrição
seja requerida muito tempo depois;

Não exercer atividade incompatível com a advocacia

Incompatibilidade e impedimento são causas que obstam o exercício da advocacia; incompatibilidade é


proibição total ao exercício da advocacia, enquanto impedimento é apenas uma limitação (vedação
parcial) ao exercício da advocacia;

Idoneidade moral

O indeferimento de inscrição por falta de idoneidade será analisado em cada caso, garantido o
contraditório, e mediante aprovação de 2/3 dos conselheiros seccionais.

Prestar compromisso perante o conselho

Ato personalíssimo (não pode ser feito por procuração).

Casos de violência doméstica


Não importam indeferimento da inscrição de forma automática! O Conselho Seccional
analisará a cada caso, conforme a regra. Se o Conselho Seccional, após apuração dos
fatos, concluir que a violência perpetrada implica inidoneidade, a inscrição será
indeferida pelo voto de 2/3 dos membros.

6
A inscrição é feita no Conselho Seccional. Contudo, com a inscrição, o advogado está
autorizado a exercer a advocacia em todo o território nacional, com limitação de cinco
ações nos estados da federação em que não tiver inscrição.

Inscrição principal
Inscrição principal é feita no estado da federação em que o advogado atuará. Com a
inscrição principal, o advogado poderá atuar em todo o território nacional, limitado a
cinco ações nos estados em que não tiver inscrição.

Inscrição suplementar
Para atuar em mais de cinco ações, necessária a inscrição suplementar naquele estado.
Também será necessária a inscrição suplementar quando pretender integrar sociedade
de advogados registrada em estado diverso daquele com inscrição principal.
Para cada inscrição, será cobrada uma anuidade.

7
04. Cancelamento e licenciamento
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Cancelamento e licenciamento

Licenciamento
Atividade incompatível com a advocacia de forma temporária.
Não há como exercer a advocacia.
O licenciamento pode acontecer por meio de pedido do próprio advogado, a exemplo
de requerimento de licenciamento para que o advogado não tenha obrigação de pagar
a respectiva anuidade.
O pedido de licenciamento deve ser justificado.

Cancelamento
Atividades incompatíveis com a advocacia de caráter permanente.
O pedido de cancelamento da inscrição é personalíssimo (não pode ser feito por
procurador).
 Exclusão: penalidade mais gravosa. Somente poderá ser aplicada mediante
decisão de 2/3 do Conselho Seccional.
 Falecimento.
 Aplicação de três penalidades de suspensão.
→ O Estatuto da Advocacia dispõe que doença mental curável resulta no
licenciamento. No mesmo sentido, caso acometido de doença mental incurável
que implique incapacidade civil do advogado, há a perda do primeiro requisito da
inscrição, resultando no cancelamento.
*Para todos verem: quadro

Licenciamento Cancelamento
Justificado Personalíssimo
Temporário Definitivo
Curável (doença mental) Perda dos requisitos da inscrição
- Falecimento
- Exclusão
- 3x Suspensão

8
05. Estagiário
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Estagiário

Requisitos para inscrição


 Todos do art. 8º do Estatuto da Advocacia, com exceção de prova de conclusão do
curso e de aprovação do Exame de Ordem.
 Matriculado nos dois últimos anos do curso superior de Direito.

Atribuições
Poderá atuar em qualquer circunstância relacionada à atividade postulatória em
conjunto ao advogado (assinar petição inicial juntamente ao advogado, etc.).
Poderá requerer certidões (qualquer pessoa poderá fazê-lo, devido à norma
constitucional), solicitar carga de autos e assinar petição de juntada de documentos.
Para atuar no processo, ainda que em conjunto com o advogado, a procuração deve ser
outorgada também em favor do estagiário.

Validade da inscrição
A validade da inscrição como estagiário é de dois anos, prorrogável por mais um ano.

Vedações
 Não tem direito a voto;
 Não poderá fazer publicidade
 Não pode ter seu nome incluído em publicidade do advogado.

→ O bacharel em direito vinculado a escritório de advocacia poderá realizar estágio


profissional desde que comprove essa condição quando da inscrição como
estagiário na OAB.

9
06. Atividades privativas da advocacia
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Atividades privativas da advocacia


É atividade privativa da advocacia o jus postulandi, ou seja, a capacidade postulatória.
Logo, para postular em juízo, a parte deve estar representada por advogado.

→ Exceções ao jus postulandi


Habeas corpus;
Causas trabalhistas;
JEC (até 20 salários mínimos);
JEF (até sessenta salários mínimos);
Revisão Criminal.

→ Outras atividades privativas


Assessoria, gerência, direção e consultoria jurídica.

10
07. Procuração
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Procuração
 Art. 103 e seguintes do CPC
É o instrumento do contrato firmado entre o advogado e o seu cliente, por meio do qual
o advogado fica autorizado a atuar em nome de seu cliente. Para postular em juízo, a
procuração é documento indispensável
 Instrumento público ou particular
 Assinada pelo outorgante
 Válida para todos atos do processo, salvo exceções do art. 105 do CPC.

Art. 105, do Código de Processo Civil. A procuração geral para o foro, outorgada por
instrumento público ou particular assinado pela parte, habilita o advogado a praticar
todos os atos do processo, exceto receber citação, confessar, reconhecer a procedência
do pedido, transigir, desistir, renunciar ao direito sobre o qual se funda a ação, receber,
dar quitação, firmar compromisso e assinar declaração de hipossuficiência econômica,
que devem constar de cláusula específica.

Pode ter prazo determinado. Sem estipulação de prazo, terá eficácia enquanto não
encerradas as obrigações contratuais entre advogado e cliente.

Art. 105, §4º, do Código de Processo Civil. Salvo disposição expressa em sentido
contrário constante do próprio instrumento, a procuração outorgada na fase de
conhecimento é eficaz para todas as fases do processo, inclusive para o cumprimento
de sentença.

→ Possibilidade de postular sem procuração


Para evitar preclusão, prescrição, decadência ou para praticar ato considerado urgente,
desde que o advogado junte o instrumento de procuração no prazo de quinze dias,
prorrogável por mais quinze dias.
Caso o advogado não junte a procuração, o ato não será ratificado e perderá o efeito.

11
→ Obrigação ética do advogado
Não receber procuração de cliente que já tenha advogado regularmente contratado ou
constituído, sem consultá-lo para colher a sua anuência.

→ Revogação dos poderes


Ato unilateral do cliente, o qual notifica o advogado informando que os poderes
anteriormente outorgados estão revogados. As obrigações do advogado cessam com o
recebimento da notificação de revogação.
Renúncia
Ato unilateral do advogado que independe de motivação. Incumbe ao advogado
comunicar a renúncia ao cliente, permanecendo responsável pela representação do
cliente pelo prazo de dez dias contados da notificação. Caso a parte habilite novo
advogado dentro do processo antes do encerramento do prazo de dez dias, encerra-se
a representação pelo advogado renunciante.
Essa regra aplica-se caso o advogado renunciante seja o único representante do cliente
ao tempo da renúncia; caso a parte tenha outorgado procuração a mais de um
advogado, de forma que permaneça representada por outros procuradores quando da
renúncia, o advogado renunciante tem suas obrigações cessadas desde logo.
Para mais, havendo outros procuradores representando a parte, sequer há obrigação de
o advogado renunciante comunicá-la da renúncia.

→ Substabelecimento
Forma de o advogado transferir os poderes recebidos por procuração a outro advogado.
Relação entre advogados. Pode-se substabelecer com reserva de poderes, quando o
advogado que substabelece compartilha os seus poderes com outro procurador para
atuação conjunta no processo, ou sem reserva de poderes, quando o procurador que
substabeleceu deixa de atuar no processo. Nessa última hipótese, há necessidade de
autorização do cliente.
Atente-se de que, no substabelecimento sem reserva de poderes, o advogado que
substabeleceu não fica responsável pelo prazo de dez dias, tal como na renúncia.
Podem ocorrer substabelecimentos limitados a determinados atos processuais: apenas
para fazer uma sustentação oral, por exemplo.

12
08. Honorários
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Honorários
O advogado é profissional liberal, sendo-lhe garantida remuneração de acordo com a
sua atuação, denominada de honorários advocatícios
*Para todos verem: esquema
Honorários

Remuneração estabelecida entre o advogado e


o seu cliente. Além dos honorários contratuais,
também há a possibilidade de pagamento de
Contratuais
honorários na forma quota litis, segundo a qual
o advogado receberá um percentual de
honorários calculado sobre resultado da ação.

A parte vencida em determinada ação judicial


será condenada pelo magistrado a pagar
honorários aos advogados da parte vencedora,
Sucumbenciais
conforme o art. 85 do CPC. O valor será fixado
de 10% até 20% do valor da condenação,
observando o critério do art. 85, §2º, do CPC.

Uma verba honorária não exclui a outra: o advogado poderá receber tanto honorários
contratuais, como quota litis e sucumbenciais. Não há limitação de cobrança de cada
espécie de honorários. Entretanto, somados os honorários quota litis e de sucumbência
não poderá resultar valor superior ao auferido pelo cliente na demanda.

A revogação ou renúncia não obsta o recebimento dos honorários, que serão pagos
proporcionalmente ao trabalho desenvolvido

Os honorários de sucumbência também são devidos quando o advogado atuar em


causa própria, bem como aos advogados públicos,

13
A pretensão para cobrança de verba honorária prescreve em cinco anos, a partir da data
em que deveria ter sido feito o pagamento. Por exemplo, a decisão que fixa honorários
de sucumbência tem o início do prazo prescricional quando do trânsito em julgado.

→ Fixação dos honorários de sucumbência


Havendo recurso, há possibilidade de o Tribunal aumentar o valor dos honorários de
sucumbência, respeitado o limite máximo de 20%.
Na sentença, o magistrado deverá fixar honorários de sucumbência. Caso silencie,
caberá embargos de declaração. Não interposto o recurso adequado para provocar o
juízo a fixar os honorários sucumbenciais e operado o trânsito em julgado da decisão,
caberá ação autônoma para a fixação da verba honorária, forte no art. 85, §18, do CPC.
O percentual dos honorários de sucumbência fixados contra a Fazenda Pública difere-
se dos demais. Quanto maior o valor da condenação, menor o percentual de honorários
a serem pagos pela Fazenda Pública.

→ Justiça gratuita
Beneficiários da justiça gratuita também são condenados ao pagamento de custas
processuais e de honorários advocatícios. No entanto, a obrigação ficará suspensa pelo
prazo de cinco anos. Dentro desse prazo de cinco anos, havendo alteração na situação
econômica do sucumbente, poderá ser executada a cobrança; caso contrário,
permanecendo a hipossuficiência, operar-se-á a prescrição.

Art. 22, § 6º, do Estatuto da Advocacia. O disposto neste artigo aplica-se aos honorários
assistenciais, compreendidos como os fixados em ações coletivas propostas por
entidades de classe em substituição processual, sem prejuízo aos honorários
convencionais.
§ 7º Os honorários convencionados com entidades de classe para atuação em
substituição processual poderão prever a faculdade de indicar os beneficiários que, ao
optarem por adquirir os direitos, assumirão as obrigações decorrentes do contrato
originário a partir do momento em que este foi celebrado, sem a necessidade de mais
formalidades.

14
09. Advogado empregado
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Advogado empregado

→ Carga horária
A carga horária será de quatro horas diárias e vinte horas semanais, podendo, ainda,
exercer a advocacia como profissional liberal.
O advogado poderá ter dedicação exclusiva ao empregador, trabalhando oito horas
diárias e quarenta e quatro horas semanais. Ainda que o advogado tenha dedicação
exclusiva ao empregador, também poderá exercer a advocacia como profissional liberal.

→ Horário de trabalho
O período em que estiver à disposição do empregador é contado como horário de
trabalho.
O horário noturno do advogado é das 20h às 05h.

→ Autonomia
O advogado empregado não está obrigado a se submeter a ordens de seu empregador
no tocante a sua atuação profissional.

→ Salário
O advogado empregado recebe salário mensal. Também terá direito a honorários de
sucumbência.
Contudo, é possível estipular uma cláusula no contrato de trabalho dando destinação
diversa aos honorários de sucumbência, a exemplo de quando o empregado dispensa o
recebimento da verba em favor de seu empregador. Não havendo nenhuma
estipulação, os honorários de sucumbência serão do advogado empregado.

15
10. Sociedade de advogados
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Sociedade de advogados

Pessoa jurídica, cuja criação se dá com a inscrição dos atos constitutivos no Conselho
Seccional da OAB.
Não poderão compor a sociedade outros profissionais que não sejam advogados
(advogados, dentistas, autônomos, etc.).
Sociedade de advogados pode ter CNPJ, que é um ato administrativo perante a Receita
Federal que permite a emissão de notas fiscais.
* Para todos verem: esquema

Sociedade de advogados Sociedade unipessoal de


simples advogado (SUA)
• Composta por dois ou • Composta por um único
mais advogados advogado

→ Filial
Deve ser em Conselho Seccional diferente e deve ser averbada junto ao Conselho
Seccional.
Os sócios devem ter inscrição suplementar nos Conselhos Seccionais em que houver
filial.

→ Nome da sociedade
Deve ser sempre o sobrenome dos sócios. Caso um dos sócios morra, se houver previsão
no contrato, é possível manter o nome da sociedade, sem a retirada do nome do sócio
falecido. Não havendo previsão no contrato social, o nome do sócio deve ser retirado.
Havendo cancelamento da inscrição do sócio, deve-se fazer uma alteração contratual
retirando o nome dele da sociedade.

16
11. Direitos e prerrogativas do advogado
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Direitos e prerrogativas do advogado


 Art. 7º do Estatuto da OAB.

→ Inexistência de hierarquia e subordinação


O advogado não se submete a nenhum tipo de hierarquia ou subordinação com relação
a outros sujeitos que atuem dentro do processo, a exemplo de juiz, promotor de justiça,
defensor público, delegado, etc.

→ Inviolabilidade do local de trabalho do advogado


O local de trabalho, as informações, documentos físicos ou eletrônicos, ou seja, todas as
coisas que o advogado tem em seu poder relacionado ao seu trabalho são invioláveis.
Entretanto, essa regra foi relativizada: será possível ter acesso às informações,
documentos e local de trabalho do advogado mediante ordem judicial devidamente
fundamentada. Além disso, no cumprimento dessa ordem judicial, deverá participar
representante da OAB.

→ Comunicação com o cliente


O advogado tem a prerrogativa de se comunicar pessoalmente e reservadamente com
o cliente, independente de instrumento de procuração, e mesmo que o seu cliente
esteja incomunicável.

→ Prisão do advogado
* Para todos verem: esquema

Prisão em flagrante em decorrência Prisão em flagrante não relacionada


do exercício da advocacia ao exercício da advocacia
• Para a lavratura do auto de • Para a lavratura do auto de
flagrante, é necessária a presença flagrante, não se faz necessária a
de representante da OAB, sob pena presença de representante da OAB.
de nulidade. Contudo, é imprescindível avisar a
OAB sobre a prisão em flagrante.

17
→ Recolhimento
* Para todos verem: esquema

Antes do trânsito em julgado Depois do trânsito em julgado

• Deverá ser recolhido em sala de • Depois do trânsito em julgado: será


estado maior, também conhecida recolhido em prisão comum.
como cela especial, em separado
dos demais presos. Se não houver
esse local especial para o
recolhimento do advogado, a ele
será garantida prisão domiciliar.

→ Acesso do advogado aos autos de processo judicial, procedimento


administrativo e inquérito policial
O advogado tem como prerrogativa ter vista de qualquer processo judicial ou
administrativo, bem como inquérito policial. Portanto, independentemente de
instrumento de procuração, poderá verificar, fotocopiar, tirar cópias, compulsar, tirar
notas desses processos.
Exceção: para ter vista de autos que tramitem em sigilo (segredo de justiça), será
necessário procuração.

→ Carga de processos
Para retirar autos em carga, a regra é de que o advogado apresente instrumento de
procuração. Exceção: a carga de autos arquivados independe de procuração, salvo se
estiverem sob sigilo (hipótese em que continua sendo necessária a juntada de
procuração).

→ Prerrogativas da advogada gestante, lactante, que deu à luz ou adotou


 Advogada gestante tem direito de reserva de vaga na garagem do fórum; não se
submeter a raio-X ou detector de metais; preferência em audiências ou
sustentações orais.
 Advogada lactante tem direito a creche, onde houver, ou a local adequado ao
atendimento das necessidades do bebê; preferência nas audiências e
sustentações orais.

18
 Advogada lactante ou que deu à luz tem direito a suspensão dos prazos
processuais por trinta dias (art. 313, §6º, do CPC) caso seja a única patrona da parte
na causa e desde que notifique o seu cliente. A mesma prerrogativa foi estendida
ao advogado homem, nas mesmas condições de ser o único patrono da parte na
demanda e desde que notifique o seu cliente, com prazo de suspensão dos prazos
processuais por oito dias, no entanto.

19
12. Sigilo profissional e desagravo
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Desagravo
É uma resposta pública da OAB para uma ofensa à classe de advogados. A ofensa pode
ser proferida contra um advogado em específico, mas, para ensejar o desagravo, deve
ter repercussão sobre toda a classe.
 O Conselho Seccional autoriza o desagravo; em casos de urgência ou notoriedade,
essa competência para autorizá-lo passa à diretoria do Conselho Seccional,
mediante referendo deste.
 Em casos de ofensa perpetrada contra Conselheiro Federal ou Presidente do
Conselho Seccional, que repercuta contra toda a classe, a competência para
autorizar o desagravo será do Conselho Federal.
→ Prazo
Sessenta dias, contados da abertura do processo para averiguar a sua necessidade.
Decidido pela necessidade de desagravo, o Regulamento impõe trinta dias para ocorrer,
mediante solenidade em sessão pública, na qual será lida uma nota pública de
desagravo

Sigilo profissional
O sigilo profissional poderá ser afastado em circunstância de justa causa, ou seja, em
defesa da vida, da honra ou em defesa própria, nos termos do art. 37 do Código de Ética
e Disciplina da OAB.
O advogado poderá prestar depoimento em processo que envolva seu cliente, não
podendo se recusar a depor. Entretanto, o advogado poderá se recusar a depor sobre
fatos de que tomou conhecimento em decorrência de seu exercício profissional.
Ademais, não há impedimento para o advogado atuar contra ex-cliente, desde que
respeite o sigilo profissional. Nesse contexto, não poderá usar informações do ex-cliente
de que teve conhecimento em razão da sua atuação profissional.

20
13. Advocacia pro bono
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Advocacia pro bono


Exercício gratuito da advocacia em favor de determinada pessoa. Atuando na condição
de pro bono, fica vedado qualquer tipo de cobrança (por exemplo, percentual sobre a
vantagem econômica auferida pelo cliente ao final da ação judicial).
* Para todos verem: esquema

G gratuita
E eventual
V voluntária

→ Possibilidade de atuação
Pessoas naturais hipossuficientes
Instituições sociais sem fins lucrativos e seus assistidos

Não poderá ser usada com finalidade política, partidária ou eleitoral; tampouco poderá
ser exercida em favor de entidade com fins acima mencionados. Além disso, não poderá
ter finalidade de captação de clientela.

Exercida advocacia pro bono, durante o prazo de três anos, o advogado não poderá atuar
em favor do mesmo cliente mediante remuneração, conforme o provimento 166 do
CFOAB.

21
14. Impedimentos e incompatibilidades
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Impedimentos e incompatibilidades
* Para todos verem: esquema

Impedimento Incompatibilidade

• Limitação ao exercício • É a proibição do


da advocacia exercício da advocacia.
Impedimento

→ Funcionário público
Funcionário público sem poder de mando poderá exercer a advocacia, salvo contra a
Fazenda Pública que o remunera. Trata-se de um impedimento ao exercício da
advocacia.
Por outro lado, funcionário público com poder de mando desempenha atividade
incompatível com o exercício da advocacia, não podendo advogar em nenhuma
hipótese. Caso o poder de mando seja temporário, há o licenciamento; em sendo
definitivo (a exemplo de um magistrado), há o cancelamento da inscrição.

→ Componentes do Poder Legislativo


Podem advogar, salvo contra à Fazenda Pública. Entretanto, componentes da mesa
diretora do Poder Legislativo exercem atividade incompatível com a advocacia, não
podendo advogar (caso de licenciamento devido à atividade incompatível temporária).

→ Causas de incompatibilidade

Art. 28 do Estatuto da OAB. A advocacia é incompatível, mesmo em causa própria, com


as seguintes atividades:
I - chefe do Poder Executivo e membros da Mesa do Poder Legislativo e seus substitutos
legais;

22
II - membros de órgãos do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos tribunais e
conselhos de contas, dos juizados especiais, da justiça de paz, juízes classistas, bem como
de todos os que exerçam função de julgamento em órgãos de deliberação coletiva da
administração pública direta e indireta;
III - ocupantes de cargos ou funções de direção em Órgãos da Administração Pública
direta ou indireta, em suas fundações e em suas empresas controladas ou
concessionárias de serviço público;
IV - ocupantes de cargos ou funções vinculados direta ou indiretamente a qualquer
órgão do Poder Judiciário e os que exercem serviços notariais e de registro;
V - ocupantes de cargos ou funções vinculados direta ou indiretamente a atividade
policial de qualquer natureza;
VI - militares de qualquer natureza, na ativa;
VII - ocupantes de cargos ou funções que tenham competência de lançamento,
arrecadação ou fiscalização de tributos e contribuições parafiscais;
VIII - ocupantes de funções de direção e gerência em instituições financeiras, inclusive
privadas.

→ Impedimento
Lembre-se da advocacia pro bono, que impede o exercício da advocacia para o mesmo
cliente mediante remuneração no prazo de três anos.
Os conciliadores e mediadores são impedidos de exercer a advocacia no âmbito de sua
atuação; além disso, atuando como mediador ou conciliador, não poderão atuar como
advogados daquelas pessoas durante o prazo de um ano. Juízes leigos (advogados que
atuam como juízes nos Juizados Especiais) têm impedimento para atuar nas causas do
respectivo Juizado Especial.

23
15. Sanções disciplinares
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Sanções disciplinares
Para a aplicação de sanção disciplinar, necessária uma decisão condenatória transitada
em julgado em processo disciplinar, garantido o contraditório e a ampla defesa.
* Para todos verem: esquema

Censura

Sanções Suspensão

Exclusão

Censura
Quando a infração ética desrespeitar o Código de Ética e Disciplina, aplica-se a pena de
censura.
A pena de censura não é pública. Sendo reconhecidas circunstâncias atenuantes, a
censura poderá ser substituída por advertência.
A censura constará no registro do advogado junto à OAB; a advertência é a remessa de
um simples ofício privado ao advogado, e não consta no registro.

Suspensão
A pena de suspensão consiste na suspensão do exercício da advocacia por determinado
período, que pode variar de um até doze meses.
Pode ter origem em uma infração disciplinar relacionada a dinheiro, por exemplo, não
prestar contas, não pagar a anuidade da OAB, apropriar-se de dinheiro do cliente;
relativa à inépcia profissional; retenção abusiva de autos; ou conduta inadequada do
advogado, por exemplo, a condenação pela prática de um crime que não seja
considerado infamante.

24
Exclusão
A pena de exclusão gera o cancelamento da inscrição. Podem gerar pena de exclusão a
prática de crime infamante (de grande repercussão); suspensão por três vezes; e
identificação de apresentação de requisito falso da inscrição.
A exclusão exige, além da sentença condenatória transitada em julgado, decisão de 2/3
do Conselho Seccional.

→ Multa
Também poderá ser aplicada multa (infração disciplinar acessória), em conjunto à
censura ou à suspensão. Não existe a aplicação somente de multa.

→ Pena provisória
Pode-se aplicar pena de suspensão provisória, quando a conduta do advogado resultar
em repercussão social, a ser decidida em sessão especial do Tribunal de Ética e
Disciplina. Decidida pela suspensão provisória, o processo ético disciplinar deve ser
decidido em 180 dias.

25
16. Processo disciplinar
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Processo disciplinar
* Para todos verem: esquema

Câmara
recursal
Tribunal
de Ética e
Disciplina

→ Instauração
 De ofício;
 Portaria;
 Representação por qualquer pessoa devidamente identificada.

→ Sigiloso
Somente as partes e seus procuradores devidamente constituídos terão acesso ao
processo disciplinar. Também, a autoridade judicial poderá acessá-lo.

→ Recurso
O recurso da sentença proferida pelo Tribunal de Ética e Disciplina terá duplo efeito, de
regra: suspensivo e devolutivo. O efeito devolutivo é inerente aos recursos e devolve a
matéria impugnada para reanálise; por outro lado, o efeito suspensivo tem a capacidade
de suspender a eficácia de decisão recorrida, impedindo o seu imediato cumprimento.
Há exceções à regra do duplo efeito: decisões a respeito de eleição, prova falsa de
inscrição e suspensão preventiva ou provisória somente terão efeito devolutivo.

→ Reabilitação
Decorrido um ano do término do cumprimento da pena, o interessado poderá requerer
a sua reabilitação. Atenção: na hipótese de a pena administrativa a ele aplicada foi

26
fundamentada em condenação criminar, antes de requerer a reabilitação perante a OAB
deve-se postular a reabilitação criminal.

27
17. Publicidade
Prof. Leonardo Fetter
@prof.fetter

Publicidade
A publicidade deve ser feita com moderação, a fim de que não seja usada com viés
empresarial, com a intenção precípua de captação de clientela. Não pode haver
mercantilização.

Vedações
 Não é permitido ao advogado fazer publicidade com referência a especialidades,
que não sejam aquelas definidas por curso de especialização;
 Não é permitido fazer referência a profissões anteriores, salvo de professor;
 Não poderá fazer publicidade em conjunto a outras profissões;
 Não poderá divulgar o preço cobrado pelos serviços e nem referir trabalhar de
graça;
 Não poderá divulgar sua atividade profissional no rádio e na televisão, tampouco
em outdoors, muros, painéis luminosos.
No muro do escritório, poderá ser colocado as devidas informações como forma de
identificação do escritório (pois assemelha-se a uma placa).

28

Você também pode gostar