Você está na página 1de 2

O Sistema Renal

Os rins são órgãos excretores presentes no corpo dos animais vertebrados. Este é o
principal órgão que compõe o sistema excretor e osmorregulador, responsáveis por
filtrarem dejetos presentes no sangue e excretá-los juntamente com água.
As principais funções dos rins são:
 Regular a osmolaridade e volume de líquido corporal, retirando do corpo o
excesso de líquido;
 Manter o equilíbrio de eletrólitos no organismo;
 Regular o equilíbrio ácido-básico, mantendo o pH sanguíneo constante;
 Expulsar do organismo substâncias tóxicas provenientes do metabolismo;
 Síntese de hormônios.
Aspectos Anatômicos e fisiológicos
O sistema renal tem como função filtrar o sangue que chega bombeado pelo
coração, regulando o volume intravascular. A estrutura renal é constituída de dois
rins, dois ureteres, bexiga e uretra. O sangue chega ao rim pela artéria renal e no
interior de cada rim, essa artéria se ramifica em numerosas arteríolas aferentes
presentes na região do córtex. Cada uma destas arteríolas se ramifica em pequenos
capilares denominados, glomérulos.

Os glomérulos presentes aos milhares em cada rim são constituídos por pequenos
enovelados de capilares. O sangue flui no interior dos capilares onde é filtrado
através da parede destes. A capacidade de cada glomérulo em filtrar o sangue por
volume compreende 125 ml por minuto. Este filtrado se acumula no interior da
cápsula de Bownmann – formado por uma membrana interna que envolve
intimamente os capilares glomerulares e uma externa que separa a interna, na
cavidade formada o filtrado glomerular é acumulado. O filtrado glomerular passa
pela parede dos capilares, a qual retém um grande número de proteínas, por meio
de um sistema coletor formado pelos segmentos do túbulo contornado proximal,
alça de Henle, túbulo contornado distal e ducto coletor. Ao passar por este sistema
diversas substâncias são reabsorvidas através da parede tubular, e ao mesmo
tempo, outras são excretadas para o interior dos mesmos.

Pelo túbulo contornado proximal há reabsorção intensa de glicose por transporte


ativo através da parede tubular e retornando ao sangue que circula no interior dos
capilares peritubulares, externamente aos túbulos. Além da glicose, neste segmento
há reabsorção de aminoácidos e de proteínas e de 70% de eletrólitos, como sódio e
cloreto, fazendo com que um volume significativo de água seja também reabsorvido.
A seguir, o filtrado alcança a alça de Henle, dividida no ramo descendente e
ascendente. O ramo descendente da alça é permeável a água e ao cloreto de sódio
diferente do ramo ascendente, que é impermeável à água. Dessa forma, o filtrado
ao fluir por essa alça tem os íons de sódio bombeados para o exterior da alça,
carregando o cloreto resultando em um acúmulo de cloreto de sódio no interstício
medular renal. Esse aumento de osmolaridade faz com que um volume de água flua
do interior para o exterior do ramo descendente da alça de Henle. No ramo
ascendente da alça de Henle flui, por transporte ativo, o cloreto de sódio do interior
para o exterior da alça.

No segmento do túbulo contornado distal ocorre bombeamento do sódio do interior


para o exterior do túbulo por meio de uma bomba de sódio e potássio, o contrário
ocorre com o potássio. O transporte de íons sódio do interior para o exterior do
túbulo atrai cloreto e, por sua vez, atrai água.

No túbulo contornado distal observamos um fluxo de sal e água do lúmen tubular


para o interstício circunvizinho. A quantidade de cloreto de sódio e água
reabsorvidos no túbulo distal depende do nível plasmático do hormônio aldosterona,
secretado pelas glândulas supra-renais.

Quanto maior for o nível de aldosterona, maior será a reabsorção de cloreto de


sódio e água e maior também será a excreção de potássio. Além da aldosterona, o
hormônio antidiurético (ADH), secretado pela neuro-hipófise, torna a membrana do
túbulo distal mais permeável à água, possibilitando a sua reabsorção.

No ducto coletor, ocorre reabsorção de cloreto de sódio e água, como no segmento


anterior, de da mesma forma a reabsorção destes é controlada pelo nível de
aldosterona e ADH.