Você está na página 1de 11

A IMPORTÂNCIA DA PALAVRA DE DEUS

I - PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO QUE DEVEM SER OBSERVADOS

A
bíblia não deve ser lida como um livro qualquer ou um jornal ou uma história. Para
podermos ensinar o povo de Deus e consubstanciar tudo que for pregado com a
palavra, exige muito tempo de meditação e estudo. A palavra de Deus tem um
conteúdo vasto com mais de 2 mil páginas que funcionam como um quebra cabeça que as vezes
nós encontramos uma peça que falta para o entendimento de uma passagem em um outro livro
dentro do próprio cânon bíblico. Isso sem contar os fatores hermenêuticos e exegéticos para
uma boa interpretação de seus textos.

Mas o que são Hermenêutica e Exegese?

HERMENÊUTICA: São todos os fatores externos que contribuem para o entendimento e


interpretação bíblica, exemplo: Tradução dos textos originais, Fatores históricos da época,
fatores geográficos, fatores políticos, fatores culturais, etc. Porém muito cuidado! Devemos
conhecer a veracidade das informações destes para não se ter um entendimento errôneo e mal
interpretado das escrituras.

EXEGESE: E todo entendimento do texto dentro do próprio contexto ao qual ele está inserido,
exemplo: “Tudo posso naquele que me fortalece” muitos pregadores usam este versículo para
dizer que podemos pedir tudo e Deus o fará, mas o contexto não impõe esta interpretação,
vejam: “Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e
qualquer situação. Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas
as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância
como de escassez; tudo posso naquele que me fortalece.” (Filipenses 4:11-13). Observem que
quando lemos o versículo 13 junto com os demais entendemos o verdadeiro contexto bíblico da
mensagem de Paulo.

Outro texto bastante usado é: “Somos mais do que vencedores”. Usado fora de seu contexto,
esta frase transmite a falsa ideia de que a vida do crente “é só vitória”. Uma análise em todo o
contexto onde o verso está inserido e sabemos a verdadeira mensagem de Deus para nós:
"Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a
fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos
entregues à morte todo o dia: fomos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas
estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.” (Romanos 8:35-37).

O apóstolo Paulo compara o crente que busca sabedoria na palavra com nobreza: “Os bereanos
eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande
interesse, examinando todos os dias as Escrituras, para ver se tudo era assim mesmo” (Atos
17:11). Este é um exemplo de que não se deve confiar nem seguir cegamente os líderes, pois a
palavra é que guia os nossos caminhos. Isso também nos lembra que devemos sempre
interpretar os versículos bíblicos dentro do próprio contexto para não pregarmos algo sem
fundamento, e até mesmo ouvir falácias e crermos nelas como sã doutrina, pois muitos falsos
mestres juntam vários versículos bíblicos fora de contextos para afirmarem suas ideologias
convenientes, enganado assim o povo de Deus.

Nosso senhor Jesus também nos dá uma lição da importância de se aprender com sua palavra
pois este que aprende é que faz a vontade de Deus: “Falava ainda Jesus à multidão quando sua
mãe e seus irmãos chegaram do lado de fora, querendo falar com ele. Alguém lhe disse: "Tua
mãe e teus irmãos estão lá fora e querem falar contigo". "Quem é minha mãe, e quem são
meus irmãos? ", perguntou ele. E, estendendo a mão para os discípulos, disse: "Aqui estão
minha mãe e meus irmãos! Pois quem faz a vontade de meu Pai que está nos céus, este é meu
irmão, minha irmã e minha mãe" (Mateus 12:46-50). Os que já estavam dentro do local
aprendendo com Jesus eram os que tinham intimidade e faziam sua vontade e sua mãe e seus
irmãos ainda estavam lá fora pois não estavam ouvindo a palavra de Deus. O crente que quer
exercer uma liderança qual seja ela, tem que gostar de culto, de estar sempre reunido com os
irmãos adorando a Deus, pois senão qual exemplo dará de líder quando disser aos discípulos
que eles devem vir a casa de Deus, se ele mesmo não gosta de vir?
II - DEUS REJEITA OS QUE REJEITAM SUA PALAVRA

O
único meio de estarmos limpos é pela palavra, caso contrário seremos reprovados e
rejeitados por Cristo: “Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado.
Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não
estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as
varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.
Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e
lançam no fogo, e ardem” (João 15:3-6).

Deus manda que o profeta Oséias admoeste o povo por rejeitar as escrituras: “Meu povo foi
destruído por falta de conhecimento. "Uma vez que vocês rejeitaram o conhecimento, eu
também os rejeito como meus sacerdotes; uma vez que vocês ignoraram a lei do seu Deus, eu
também ignorarei seus filhos. Quanto mais aumentaram os sacerdotes, mais eles pecaram
contra mim; trocaram a Glória deles por algo vergonhoso” (Oséias 4:6,7). Nos dias atuais os
crentes têm ido à destruição por serem enganados por falsos pastores que não pregam a
verdade, mas o povo não consegue identificar o problema por não meditar nas escrituras.

Crente sem cultura bíblica se torna frágil a todo tipo de provações e aflições abandonando
facilmente o evangelho ou a obra de Deus. Estes também são levados por todo vento de
doutrina por não conhecerem a verdade e se inflamam em fábulas de falsos mestres para
agradar a sua própria carne. Vejam o que nosso messias falou sobre seus ensinamentos:
"Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como um homem prudente que
construiu a sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos
e deram contra aquela casa, e ela não caiu, porque tinha seus alicerces na rocha. Mas quem
ouve estas minhas palavras e não as pratica é como um insensato que construiu a sua casa
sobre a areia. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra
aquela casa, e ela caiu. E foi grande a sua queda" (Mateus 7:24-27).

O salmista fala do amor e zelo que tem pelas escrituras e como elas fizeram ele odiar o
caminho da falsidade: “Como eu amo a tua lei! Medito nela o dia inteiro. Os teus
mandamentos me tornam mais sábio que os meus inimigos, porquanto estão sempre comigo.
Tenho mais discernimento que todos os meus mestres, pois medito nos teus testemunhos. Tenho
mais entendimento que os anciãos, pois obedeço aos teus preceitos. Afasto os pés de todo
caminho mau para obedecer à tua palavra. Não me afasto das tuas ordenanças, pois tu mesmo
me ensinas. Como são doces para o meu paladar as tuas palavras! Mais do que o mel para a
minha boca! Ganho entendimento por meio dos teus preceitos; por isso odeio todo caminho de
falsidade. A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu
caminho” (Salmos 119:97-105).

A não prática da leitura das escrituras ocasiona também em sermos enganados por falsos
profetas, pois como saber se algo é verdadeiro sem conhecermos? Se um falso mestre me
pregar mentiras e fábulas não poderei eu contestar o que está sendo ensinado, por não ler a
bíblia. Do mesmo modo que muitos seguem eles por caminhos vergonhosos das heresias e
ventos de doutrinas contrários, levando assim suas vidas a ruína e a destruição conforme Pedro
fala: “No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre
vocês falsos mestres. Estes introduzirão secretamente heresias destruidoras, chegando a negar
o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. Muitos seguirão
os caminhos vergonhosos desses homens e, por causa deles, será difamado o caminho da
verdade. Em sua cobiça, tais mestres os explorarão com histórias que inventaram. Há muito
tempo a sua condenação paira sobre eles, e a sua destruição não tarda. (2 Pedro 2:1-3). O
interessante é que o analfabeto bíblico é tão preguiçoso para ler a bíblia que ele prefere mancar
como um aleijado, do que obter a cura para sua enfermidade espiritual em uma leitura mais
assídua na palavra de Deus, fazendo assim do seu achismo sem fundamento bíblico a sua
muleta, e vai mancando, mancando, mancando, mancando...até o inferno.

Conhecer as escrituras primeiro para depois ensinar: “Jesus, porém, respondendo, disse-lhes:
Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus” (Mateus 22:29). Muitos buscam
poder de Deus na igrejas e dons, pregações, etc. Mas de onde vem tudo isso? Como se
conheceu tudo isso? Se não das escrituras sagradas que atestam estas coisas? Então por que a
maioria dos “cristão” buscam algo que não conhecem, haja vista que não meditam onde todas
estas coisas estão escritas? Isso ocorre porque é mais confortante aprender apenas nos dias de
culto de domingo à noite nas pregações, do que meditar em casa. O problema é que quem prega
nestas igrejas onde não se há incentivo de leitura, também não gosta de ler, e passa a maior
parte do tempo pregando o que não conhece do que sentado em casa aprendendo para depois
ensinar.
III - QUEM SE INTERESSA E AMA VERDADEIRAMENTE A PALAVRA TAMBÉM
AMA DEUS.

N
os remetemos de João: “No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com
Deus, e era Deus” (João 1:1). O crente não pode dizer que ama a Deus se não ama
sua palavra, pois quem ama medita de dia e de noite e se regozija nela, como o
salmista declara no Salmos 119:97. Em Mateus vemos um exemplo claro de como Jesus
tratava aqueles que pregavam doutrinas criadas por homens: “Hipócritas! Bem profetizou
Isaías sobre vós, denunciando: “Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está
longe de mim. Em vão me adoram; pois ensinam doutrinas que não passam de regras criadas
por homens” (Mateus 15:7-9). Muitos neopentecostais hoje, ensinam doutrinas criadas por
homens, tudo para poder aprisionar as pessoas e seus bolsos dentro de seus templos, que têm a
ousadia de chamar de casa de Deus, quando na realidade são sinagogas de satanás. Devemos
intensamente incentivar os crentes a leitura bíblica, pois é através dela que acontece a
libertação. Muitos ensinam o que não sabem formando assim crentes vazios do espirito santo,
que deliram em fábulas e histórias maravilhosas nas quais rendem-no aplausos e elogios. Mas
se de fato buscarem conhecer a verdade da palavra, ensinarão o que é correto e agradável aos
olhos do Senhor, porém serão perseguidos por muitos. Se isso acontecer, tenho certeza que o
glamour dos púlpitos não será mais atraente para muitos e as igrejas esvaziarão.

“Eu posso enches a igreja pregando revelações e profecias ou esvaziá-la pregando o livro de
Romanos” (J. Vernon McGee).

IV- SE FOR PREGADO OUTRO EVANGELHO, ESTE PODE SER CONSIDERADO


AMALDIÇOADO

P
aulo diz que qualquer tentativa de se pregar algo diferente do evangelho de cristo, é
considerado anátema ou seja, amaldiçoado: “O que ocorre é que algumas pessoas os
estão perturbando, querendo perverter o evangelho de Cristo. Mas ainda que nós ou
um anjo do céu pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja
amaldiçoado! Como já dissemos, agora repito: Se alguém lhes anuncia um evangelho
diferente daquele que já receberam, que seja amaldiçoado! Acaso busco eu agora a aprovação
dos homens ou a de Deus? Ou estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse
procurando agradar a homens, não seria servo de Cristo” (Gálatas 1:7-10). Outro erro grave
que ouvimos constantemente por desavisados da fé, é que cada igreja tem sua doutrina. A nossa
doutrina deve ser a doutrina apostólica que é legítima vinda de Deus e não doutrina criada por
homens como o próprio Jesus afirma em Mateus 15:7-9, pois como já vimos na referida
passagem, o filho de Deus se refere as pessoas que impões suas próprias doutrinas nas igrejas
como hipócritas. O motivo de muitos perverterem o santo evangelho são dos mais variados e o
próprio Senhor Jesus cita um deles: "Tudo o que fazem é para serem vistos pelos homens. Eles
fazem seus filactérios bem largos e as franjas de suas vestes bem longas; gostam do lugar de
honra nos banquetes e dos assentos mais importantes nas sinagogas, de serem saudados nas
praças e de serem chamados ‘rabis’. "Mas vocês não devem ser chamados ‘rabis’; um só é o
mestre de vocês, e todos vocês são irmãos. A ninguém na terra chamem ‘pai’, porque vocês só
têm um Pai, aquele que está nos céus.” (Mateus 23:5-9). O próprio Mestre se posiciona
perfeita mente em relação a alguns falsos mestres que não tem compromisso com a verdade,
isso porque eles estão contaminados pelo desejo do poder, e de serem ovacionados pelas
multidões, não estão buscando almas, mas seguidores para se regozijarem. O combustível deles
não é o amor pelas almas, mas sim ter fama e gloria para si mesmos, bem como enriquecer às
custas do santo evangelho de Deus.

Paulo também tem uma posição semelhante à de Cristo quando na epístola aos Gálatas 1:10
adverte a igreja de que ele não busca agrado dos homens e sim agradar a Deus pois caso
contrário não seria ele servo de Deus como ele mesmo expressa. Isto é o mesmo que dizer que
aqueles que não buscam agradar a Deus por querer agradar a homens se tornam escravos deles,
pois todo contexto de culto destes insensatos, gira em torno dos homens e não em torno do
soberano Rei da glória.

V - SUPORTAR A PERSEGUIÇÃO E PERSEVERAR EM PREGAR A VERDADE

N
os dias atuais temos nos deparados com crentes fracos que não suportam sequer
uma repreensão e já pensam em parar sua caminhada no evangelho ou na obra.
Imaginem se forem fazer missões em países onde estão matando ou levando crentes
legítimos ao cárcere? Como Deus pode enviar um crente mimado para lugares assim? Se
dependesse desses crentes de açúcar não existiriam mais missionários prontos para sofrer
martírio pelo amor de Cristo Jesus. Mas o crente mimado tem muita sede pelos púlpitos e os
microfones das igrejas. Isso porque lhes foram ensinados um evangelho de facilidades onde não
há nenhuma aflição nem perseguições, mas apenas vitória e bênçãos! Este é o problema mais
grave, e para colocar algo novo em uma mente viciada no erro é um trabalho muito difícil que
gera murmúrios e falatórios por meio destes analfabetos bíblicos, onde deveria ser local de
ensinamento acaba virando local de debate. Por fim debater com estas pessoas é como jogar
xadrez com pombos, eles vão subir no tabuleiro, vão derrubar as peças e bagunçar tudo e ainda
vão sair de peito estufado.

Os crentes que tem um aprendizado desvirtuado também desvirtuam as escrituras quando leem,
ao invés de efetuar uma leitura como alguém que quer descobrir a verdade, eles meditam
procurando base para o que já está em suas mentes como verdade absoluta, a qual eles não
abandonam de jeito nenhum, porquê é mais confortável assim ou lhes convém, extraindo
versículos fora de contexto para afirmarem suas teses e ideologias. O nome técnico para este
erro exegético citado é “Eisegese”.

EISEGESE: Enquanto a Exegese consiste em extrair de um texto qualquer, mediante


legítimos métodos de interpretação; a Eisegese consiste em injetar em um texto, alguma coisa
que o interprete quer que esteja ali, mas que na verdade não faz parte do mesmo. Em última
instância, quem usa a Eisegese força o texto mediante várias manipulações, fazendo com que
uma passagem diga o que na verdade não se acha lá.

Fico pensando se comparados com Paulo estes “mestres”, depois de serem apedrejados
voltariam animados para pregar o evangelho como o apóstolo o fez: “Em Listra havia um
homem paralítico dos pés, aleijado desde o nascimento, que vivia ali sentado e nunca tinha
andado. Ele ouvira Paulo falar. Quando Paulo olhou diretamente para ele e viu que o homem
tinha fé para ser curado, disse em alta voz: "Levante-se! Fique de pé! " Com isso, o homem
deu um salto e começou a andar. Ao ver o que Paulo fizera, a multidão começou a gritar em
língua licaônica: "Os deuses desceram até nós em forma humana! "A Barnabé chamavam de
Zeus e a Paulo Hermes, porque era ele quem trazia a palavra. O sacerdote de Zeus, cujo
templo ficava diante da cidade, trouxe bois e coroas de flores à porta da cidade, porque ele e a
multidão queriam oferecer-lhes sacrifícios. Ouvindo isso, os apóstolos Barnabé e Paulo
rasgaram as roupas e correram para o meio da multidão, gritando: " Homens, por que vocês
estão fazendo isso? Nós também somos humanos como vocês. Estamos trazendo boas novas
para vocês, dizendo-lhes que se afastem dessas coisas vãs e se voltem para o Deus vivo, que
fez o céu, a terra, o mar e tudo o que neles há. No passado ele permitiu que todas as nações
seguissem os seus próprios caminhos. Contudo, não ficou sem testemunho: mostrou sua
bondade, dando-lhes chuva do céu e colheitas no tempo certo, concedendo-lhes sustento com
fartura e enchendo de alegria os seus corações". Apesar dessas palavras, eles tiveram
dificuldade para impedir que a multidão lhes oferecesse sacrifícios. Então alguns judeus
chegaram de Antioquia e de Icônio e mudaram o ânimo das multidões. Apedrejaram Paulo e o
arrastaram para fora da cidade, pensando que estivesse morto. Mas quando os discípulos se
ajuntaram em volta de Paulo, ele se levantou e voltou à cidade. No dia seguinte, ele e Barnabé
partiram para Derbe. Eles pregaram as boas novas naquela cidade e fizeram muitos
discípulos. Então voltaram para Listra, Icônio e Antioquia, fortalecendo os discípulos e
encorajando-os a permanecer na fé, dizendo: "É necessário que passemos por muitas
tribulações para entrarmos no Reino de Deus". Paulo e Barnabé designaram-lhes presbíteros
em cada igreja; tendo orado e jejuado, eles os encomendaram ao Senhor, em quem haviam
confiado. Passando pela Pisídia, chegaram à Panfília e, tendo pregado a palavra em Perge,
desceram para Atália. De Atália navegaram de volta a Antioquia, onde tinham sido
recomendados à graça de Deus para a missão que agora haviam completado. Chegando ali,
reuniram a igreja e relataram tudo o que Deus tinha feito por meio deles e como abrira a
porta da fé aos gentios. E ficaram ali muito tempo com os discípulos” (Atos 14:8-28).

Depois de lermos estas declarações conseguimos identificar a mesma atitude nos crentes de
hoje? Óbvio que não! Estes não querem passar pela cruz, porque a única coisa que amam são os
microfones e os púlpitos das igrejas que alimentam seus egos. Sem contar o conforto quando o
único motivo de muitos que pregam é enriquecer às custas dos coxos espirituais, para assim
viverem confortáveis e serem ovacionados pelos seus. Penso ainda que se colocarmos a vida
intensa do apóstolo Paulo frente a perspectiva dos teologos da prosperidade, ela seria um
verdadeiro fracasso para estes, haja vista que Paulo foi preso, açoitado, apedrejado em Filipos,
chamado de tagarela em Atenas, naufragou, foi chamado de falso apóstolo, foi picado por uma
cobra na ilha de Malta, enfrentou o abandono e traição e no final sofreu martírio pelas mãos de
Nero. O que parece que movimenta a vida deste homem? Será dinheiro? será a fama? De
maneira nenhuma! Este servo de Deus sabe o que o espera na eternidade e confia plenamente
naquele que o enviou em suas missões, não abandonando sua fé, não prostituindo seu
ministério e nem vendendo sua consciência, mas sim: combatendo o bom combate, guardando
a fé e encerrando a sua carreira de cabeça erguida, enfrentando todo tipo de perseguições e
aflições como um verdadeiro imitador de Cristo.
VI - DEVEMOS TER COMPROMISSO COM A VERDADE PARA NÃO SERMOS
COBRADOS POR DEUS.

P
aulo fala aos seus discípulos da missão de lhes ensinar que foi cumprida como sendo
inocente do sangue deles: “Paulo tinha decidido não aportar em Éfeso, para não se
demorar na província da Ásia, pois estava com pressa de chegar a Jerusalém, se
possível antes do dia de Pentecoste. De Mileto, Paulo mandou chamar os presbíteros da igreja
de Éfeso. Quando chegaram, ele lhes disse: "Vocês sabem como vivi todo o tempo em que
estive com vocês, desde o primeiro dia em que cheguei à província da Ásia. Servi ao Senhor
com toda a humildade e com lágrimas, sendo severamente provado pelas conspirações dos
judeus. Vocês sabem que não deixei de pregar-lhes nada que fosse proveitoso, mas ensinei-lhes
tudo publicamente e de casa em casa. Testifiquei, tanto a judeus como a gregos, que eles
precisam converter-se a Deus com arrependimento e fé em nosso Senhor Jesus. "Agora,
compelido pelo Espírito, estou indo para Jerusalém, sem saber o que me acontecerá ali, senão
que, em todas as cidades, o Espírito Santo me avisa que prisões e sofrimentos me esperam.
Todavia, não me importo, nem considero a minha vida de valor algum para mim mesmo, se
tão-somente puder terminar a corrida e completar o ministério que o Senhor Jesus me confiou,
de testemunhar do evangelho da graça de Deus. "Agora sei que nenhum de vocês, entre os
quais passei pregando o Reino, verá novamente a minha face. Portanto, eu lhes declaro hoje
que estou inocente do sangue de todos. Pois não deixei de proclamar lhes toda a vontade de
Deus. Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os colocou
como bispos, para pastorearem a igreja de Deus, que ele comprou com o seu próprio sangue.
Sei que, depois da minha partida, lobos ferozes penetrarão no meio de vocês e não pouparão o
rebanho. E dentre vocês mesmos se levantarão homens que torcerão a verdade, a fim de atrair
os discípulos. Por isso, vigiem! Lembrem-se de que durante três anos jamais cessei de advertir
a cada um de vocês disso, noite e dia, com lágrimas. "Agora, eu os entrego a Deus e à palavra
da sua graça, que pode edificá-los e dar-lhes herança entre todos os que são santificados. Não
cobicei a prata nem o ouro nem as roupas de ninguém. Vocês mesmos sabem que estas minhas
mãos supriram minhas necessidades e as de meus companheiros. Em tudo o que fiz, mostrei-
lhes que mediante trabalho árduo devemos ajudar os fracos, lembrando as palavras do
próprio Senhor Jesus, que disse: ‘Há maior felicidade em dar do que em receber’ ". Tendo dito
isso, ajoelhou-se com todos eles e orou. Todos choraram muito e, abraçando-o, o beijavam. O
que mais os entristeceu foi a declaração de que nunca mais veriam a sua face. Então o
acompanharam até o navio” (Atos 20:16-38).

Chegamos ao cúmulo de ter que se evangelizar as igrejas pelo fato dos crentes terem
transformado a bíblia em um acessório que apenas as identificam como crentes perante
homens, mas elas não gostam de ler, eu nunca vi alguém que não bebe andar com uma garrafa
de uísque o tempo todo, mas vejo crentes carregarem a bíblia por nada. Por isso quando alguns
desses desavisados da fé me dizem: “Jesus me libertou!” então eu pergunto a eles: “Te
libertou de que?” Em Romanos 10:17 Paulo diz: “Logo a fé vem pelo ouvir, e o ouvir vem
pela palavra de Cristo”. Como dizer que cristo me libertou sem conhece-lo? Se só conheço
cristo através da leitura da bíblica? E como alguém é liberto por ouvir outro pregar, que
também não conhece a cristo nem a sua palavra? É por esse motivo que dentro das igrejas há
tantos crentes desviados achando estar íntimos de Deus, mas já estão vazios faz tempo, pois seu
amor não esta neles visto que não amam sua palavra e não meditam nela.

Paulo o adverte Timóteo que pregue em tempo e fora de tempo: “Eu te conjuro diante de Deus
e de Cristo Jesus que há de julgar os vivos e os mortos, e pela sua vinda e pelo seu reino;
prega a palavra, insta a tempo e fora de tempo, convence, repreende, exorta com toda a
paciência e ensino. Pois virá tempo em que os homens não suportarão a sã doutrina, mas
desejosos de ouvir coisas agradáveis, cercar-se-ão de mestres segundo os seus desejos, e
desviarão os ouvidos da verdade e se aplicarão às fábulas. Tu, porém, sê sóbrio em todas as
coisas, suporta os sofrimentos, faze a obra dum evangelista, desempenha bem o teu ministério.
Quanto a mim, já estou sendo oferecido, e o tempo da minha partida se aproxima. Tenho
pelejado a boa peleja, tenho acabado a carreira, tenho guardado a fé; desde agora me está
reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia, e não somente a
mim, mas também a todos aqueles que têm amado a sua vinda” (2Timóteo 4:1-8). Esta é uma
passagem que cabe perfeitamente nos dias de hoje para muitos, e resume tudo que foi dito aqui,
a procura pelo verdadeiro evangelho não é atraente, a tanto tempo estão acrescentado coisas nas
pregações que não está na bíblia, que retiraram Jesus e os crentes nem perceberam. A bíblia
virou mero acessório de imagem, os pregadores viraram palhaços, e os púlpitos viraram
picadeiros com atrações para agradar a carne. Na antiguidade aqueles que pregavam a verdade
eram perseguidos pelos pagãos e os que não creram em cristo, hoje quem persegue o verdadeiro
adorador e o próprio “crente”.

Deus compara homens que menosprezam os ensinamentos santos das escrituras a insensatos,
que não entram nos céus e não deixam outros entrarem: "Ai de vocês, mestres da lei e fariseus,
hipócritas! Vocês fecham o Reino dos céus diante dos homens! Vocês mesmos não entram, nem
deixam entrar aqueles que gostariam de fazê-lo.” (Mateus 23:13). Por isso digo a todos com
temor e como o som de um trombeta , que medite na palavra de deus, de dia e de noite, não
como um gibi, um jornal ou um livro que se lê a seu bel prazer, leia a bíblia como um manual
de instruções, sendo ela lâmpada para os pés e luz para os seus caminhos, no poder do espírito e
com amor de cristo no coração para que ele mesmo os de sabedoria e os conduza a vida eterna.
Mas para as pessoas que não observam estas coisas e tem as escrituras sagradas como um mero
utensílio de culto ou acessório dele, estão fadadas ao fracasso e nada aprendem bem como nada
podem ensinar a outros.

“Chegará um dia em que no lugar de pastores alimentando ovelhas, haverá palhaços


entretendo bodes” (Charles Spurgeon).

Você também pode gostar