Você está na página 1de 18

HISTÓRICO

 Primeira concretização de proteção


social: 1601, Inglaterra, com edição da Lei
“Poor Relief Act (ato de auxílio aos pobres).
Instituía contribuição obrigatória para fins
sociais.
 Noção de Seguridade Social como forma
de proteção a todos os cidadãos: século
XVIII, 1789, Declaração dos Direitos do
Homem e do Cidadão.

HISTÓRICO

 1883, Alemanha, por Otto Von Bismarck:


copiando a iniciativa da Inglaterra, introduziu
uma série de seguros sociais (ex. seguro de
acidentes do trabalho e seguro doença).
Em 1889 editou-se uma lei criando seguro
invalidez e seguro velhice, custeados pelos
trabalhadores, empregadores e Estado.
Contributividade / Compulsoriedade
Marco primeiro da prev. Social no mundo

HISTÓRICO

 Início do século XX, 1907: Inglaterra inova


e cria lei de reparação de acidentes de
trabalho.
1911: cobertura de invalidez, doença,
aposentadoria e desemprego.

1917 – Constituição Mexicana e 1919 –


Constituição de Weimar/Alemanha –
primeiras a inserir normas previdenciárias.

1
HISTÓRICO

 A partir do modelo de Bismark, todo o


mundo passou a adotar técnicas protetivas.
 Os planos, em regra, exigiam contribuição
dos trabalhadores (poupança individual,
obrigatória), em sistema de capitalização,
apesar de geridos pelo Estado.
 Não existia proteção a todos, independente
de contribuição e mantida pelo Estado. Não
havia noção de solidariedade social. .

HISTÓRICO

 Noção de solidariedade social: surgiu nos


Estados Unidos, após a crise de 1929.
Franklin Roosevelt, preocupado com o
desemprego, adotou o New Deal, política que
inspirou uma doutrina do “Estado de Bem
Estar Social” (Welfare State).
Objetivo: dar ao trabalhador, dentre outros
direitos, novos postos de trabalho e uma rede
de previdência e saúde públicas.

HISTÓRICO

 1935 – Estados Unidos: Social Security


Act . Conhecido como a primeira citação feita
à Seguridade Social.

 1941/1942, Grã-Bretanha (inclui


Inglaterra): os planos previdenciários
existentes foram alterados pelo Plano
Beveridge. Origem da Seguridade Social.
Sistema universal; Saúde, Assistência e
Previdência. Sistema de Repartição.

2
HISTÓRICO NO BRASIL

 1888 – Decreto 9.912-A: primeiro registro


de Prev Social no Brasil (5 anos após
Bismarck). Cria aposentadoria para
empregados dos Correios.

 1889 – Decreto 10.269: Fundo de Pensão


do pessoal das oficinas da Imprensa Nacional.

 1891 – Constituição Federal: primeira a


conter a expressão “aposentadoria”. Invalidez,
para funcionários públicos.

HISTÓRICO NO BRASIL

 1919 – Lei 3.724: torna obrigatório o seguro


contra acidentes do trabalho em determinadas
atividades. Pagamento de indenização (única)
pelo empregador.

 1923 – Lei Eloy Chaves (Decreto 4.682):


cria Caixa de Aposentadoria e Pensões para
empregados de cada empresa ferroviária.
Marco inicial da Prev Social brasileira.

HISTÓRICO NO BRASIL

 Extensão da Lei Eloy Chaves:

1926: portuários e marítimos


1928: serviços telegráficos e radiotelegráficos

 1930 – Época da Revolução: o sistema


previdenciário deixa de ser organizado por
empresa, passando a abranger categorias
profissionais. Governo Getúlio Vargas.

3
HISTÓRICO NO BRASIL

 1933: Instituto de aposentadoria e pensões


dos marítimos. Foi o primeiro deles.

 1934 – Constituição Federal: institui a


forma tríplice de custeio. Primeira vez que
utiliza o vocábulo “previdência”.

IAP: comerciários, armazens, bancários,


estivadores.

HISTÓRICO NO BRASIL

 1936: IAPI (industriários).

 1937 – Constituição Federal: Sem


novidades. Primeira vez que utiliza a
expressão “seguro social”.

 1946 – Constituição Federal: expressão


“previdência social”. Manteve forma tríplice de
custeio.

HISTÓRICO NO BRASIL

 1960 – Lei 3.807: Lei Orgânica da


Previdência Social (LOPS) – unificou a
legislação previdenciária existente. Era um
passo para a unificação dos IAPs, que
ocorreu em 1966.

 1963 – Lei 4.214: criou o Funrural.

 1966 – Criação do INPS.

4
HISTÓRICO NO BRASIL

 1967 – Lei 5.316: integrou o seguro de


acidentes de trabalho (SAT) à Prev Social,
indo ao encontro das recomendações do
Plano Beveridge (1941/1942).

 1967 – Constituição Federal: previu o


seguro-desemprego.

HISTÓRICO NO BRASIL

 1988 – Constituição Federal: possui


capítulo próprio sobre a Seguridade Social
(saúde, assistência social e previdência
social).

 1990 : criação do INSS (fusão do IAPAS e


do INPS).

 1991: Leis 8.212 (custeio) e 8.213


(benefícios)

HISTÓRICO NO BRASIL

 1998 – Emenda Constitucional 20:


reforma previdenciária. Extinção da ap.
proporcional por tempo de serviço.

 2003 – Emenda Constitucional 41: altera


regras para aposentadorias de servidores
públicos.

 01/2005: criação da Secretaria da Receita


Previdenciária.

5
HISTÓRICO NO BRASIL

 2005 – Emenda Constitucional 47: altera


regras para aposentadorias de servidores
públicos.

03/2007 – Lei 11.457: criação da Receita


Federal do Brasil.

SEGURIDADE SOCIAL

Assistência Previdência
Saúde Social Social

SAÚDE (CF, arts. 196/200)

 Erradicação, prevenção e tratamento


de doenças
 Recuperação de pessoas debilitadas
 Manutenção do estado saudável da
população (alimentação / higiene)
 Natureza gratuita
 Direito de todos / dever do Estado

6
SAÚDE

 Acesso universal e igualitário às ações


e serviços
 Regulamentação, fiscalização e
controle por lei
 Execução direta ou por terceiros (ps
física / jurídica privada)
 Sistema único – SUS
 Descentralização, com direção única
em cada esfera de governo.

ASSISTÊNCIA SOCIAL

 CF/88, arts. 203/204


Provê o atendimento das necessidades
básicas dos cidadãos
 Natureza gratuita

ASSISTÊNCIA SOCIAL

 Objetivos
 proteção à família, maternidade, infância,
adolescência e velhice;
 amparo a crianças e adolescentes carentes
Promoção da integração ao mercado de
trabalho
 habilitação e reabilitação de deficientes
 garantia de um salário mínimo aos
deficientes e aos idosos.

7
ASSISTÊNCIA SOCIAL

 Benefício assistencial
 CF/88, art. 203, inciso V;
 Lei nº 8.742/93
 Deficientes (comprovação pela perícia do
INSS) ou Idosos (65 anos) que comprovem
não possuir meios de prover o próprio
sustento ou tê-lo provido pela família
 Renda per capita familiar inferior a ¼ do
salário mínimo (R$ 127,49 ou menos).

TRF 3ª Região - 04/2010

11 – Segundo o art. 203 da CF/88, a assistência


social será prestada:
a) A quem dela necessitar, cf dispuser a lei, porém
dependente de contribuição à seguridade social.
b) A quem dela necessitar, independentemente de
contr. à seg. social, e tem por exclusivo objetivo a
proteção à família, à maternidade, à infância e à
adolescência.
c) A quem dela necessitar, atendida a qualidade de
segurado da previdência social e as condições
previstas em lei.

TRF 3ª Região - 04/2010

11 – Segundo o art. 203 da CF/88, a assistência


social será prestada:

d) A quem dela necessitar, independentemente de


contribuição à seguridade social, e tem entre seus
objetivos a garantia de um salário mínimo de
benefício mensal à pessoa portadora de
deficiência e ao idoso que comprovem não possuir
meios de prover à própria manutenção ou de tê-la
provida por sua família, conforme dispuser a lei.

8
PREVIDÊNCIA SOCIAL

 Direito protetivo que garante meios de


subsistência aos segurados nos períodos
de improdutividade financeira.

 CF/88, arts. 201/202


 Leis nºs. 8.212/91 (custeio) e 8.213/91
(benefícios)
 Decreto nº. 3.048/99
 IN SRF nº. 03/2005 e IN INSS nº. 20/2007

PREVIDÊNCIA SOCIAL

 Doença / Invalidez
 Maternidade
 Idade avançada
 Desemprego involuntário (SD, Lei
7.998/90)

PREVIDÊNCIA SOCIAL

 Organizada em forma de regime geral


(RGPS)
 Caráter contributivo
 Filiação obrigatória
 Deve observar critérios de preservação
do equilíbrio financeiro e atuarial
 Sistema de previdência complementar
facultativo.

9
Seguridade Social
Organização

Ministério da Saúde

Ministério do Desenvolvimento Social e


Combate à Fome

Ministério da Previdência Social – MPS

Seguridade Social
Organização

Ministério da Previdência Social – MPS

Diversos órgãos e secretarias, dentre eles o


CNPS, “órgão colegiado” de composição
quadripartite (6 membros do governo; 3
aposentados; 3 empresários e 3 trabalhadores)

Entidades Vinculadas: INSS (autarquia federal) e


DATAPREV (empresa pública)

Seguridade Social
Organização

Ministério da Previdência Social – MPS

Custeio: Secretaria da Receita Federal do Brasil,


conforme Lei nº. 11.457, de 16.03.2007 (DOU de
19.03.2007).

10
- Regime Geral de Previdência Social
Lei 8.212/91 (custeio)
Lei 8.213/91 (benefícios)
Decreto nº 3048/99 (regulamento)

Iniciativa privada e servidores não


amparados por regime próprio

- Regime próprio de previdência social dos


servidores públicos
Servidores que ocupam cargos efetivos
da União, Estados, DF e Municípios,
autarquias e fundações públicas (CF, art.
40, caput)
Lei 9.717/98: regras gerais para
organização e funcionamento dos regimes
próprios

- Regime próprio dos militares da Forças


Armadas
CF, art. 142, X: remete à lei ordinária as
condições de transferência do militar para a
inatividade (observar art. 40, §§ 7º e 8º).
Lei 6.880/80 (Estatuto dos Militares), com
alterações da Lei 10.416/2002 e MP 2.215-
10/2001.

11
 Constituição Federal/88, art. 195, § 6º
(contribuições sociais).
 Contagem: Lei Complementar n. 107/2001
– inclusão da data de publicação e do último
dia do prazo.
 Demais normas de custeio ou normas de
benefícios: data constante da própria norma
legal. Se inexistente, aplicar LICC, art. 1º =
prazo de 45 dias após sua publicação.

 Princípio da territorialidade. Todo o


território nacional.

 Regra geral: aplicação a brasileiros e


estrangeiros residentes no Brasil. Não
ignorar tratados ou acordos internacionais.

PRINCÍPIOS GERAIS

 Princípio da solidariedade (pacto


intergeracional, contribuições sem contrapartida)

 Vedação do retrocesso social (CF/88, art.


5º, §2 º e art. 7º, caput): impossibilidade de
redução das implementações de direitos
fundamentais já realizadas. Ex.: art. 14 da EC
20/98 para sal. Maternidade

 Proteção ao hipossuficiente (in dubio pro


misero)

12
PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS

I – Universalidade da cobertura e do
atendimento

II – Uniformidade e equivalência dos


benefícios e serviços às populações
urbanas e rurais

III – Seletividade e distributividade na


prestação dos benefícios e serviços

PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS

IV – Irredutibilidade do valor dos


benefícios

V – Eqüidade na forma de participação


no custeio

VI – Diversidade da base de
financiamento

PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS

VII – Caráter democrático e


descentralizado da administração,
mediante gestão quadripartite
(participação dos trabalhadores,
empregadores, aposentados e governo
nos órgãos colegiados)

13
PRINCÍPIOS REF. AO CUSTEIO

 Orçamento diferenciado: CF, art. 165, §5º


e art. 195, §§ 1º e 2º.

 A receita da Seg Social consta de


orçamento próprio, distinto do orçamento da
União

 Evitar sangria de recursos da Seguridade


para despesas públicas que não pertencem a
sua área de atuação.

PRINCÍPIOS REF. AO CUSTEIO

 Precedência da fonte de custeio: CF, art.


195, §5º.

 Nenhum benefício ou serviço da seguridade


social poderá ser criado, majorado ou
estendido sem a correspondente fonte de
custeio total.

PRINCÍPIOS REF. AO CUSTEIO

 Compulsoriedade da contribuição: CF,


art. 149.

 Compete exclusivamente à União instituir


contribuições sociais.

 Participação da sociedade no financiamento

14
PRINCÍPIOS REF. AO CUSTEIO

 Anterioridade em matéria de
contribuições sociais: CF, art. 195, §6º

 Não se aplica a regra da anterioridade do


exercício financeiro (CF, art.150, III, b).

 Esta regra (90 dias) não se aplica a leis que


reduzam as contribuições ou que tragam
isenção. Não se aplicam a benefícios.

PRINCÍPIOS PREVIDENCIÁRIOS (CF/88)

I - universalidade de participação nos


planos previdenciários, mediante
contribuição (filiação obrigatória e
caráter contributivo);

II - valor da renda mensal dos benefícios


não inferior ao do salário mínimo
(garantia do benefício mínimo);

PRINCÍPIOS PREVIDENCIÁRIOS (CF/88)

III - cálculo dos benefícios considerando-se


os salários-de-contribuição corrigidos
monetariamente;

IV - preservação do valor real dos


benefícios;

15
PRINCÍPIOS PREVIDENCIÁRIOS (CF/88)

V – Equilíbrio financeiro e atuarial: art. 201,


caput, com redação da EC 20/98.

Na execução da política previdenciária o


legislador deve alertar para a relação
custeio/pagamento, mantendo o sistema
superavitário.

Ex: fator previdenciário (Lei 9876/99)?

TRF 2ª Região – 12/2009

Questão 13 - Acerca dos princípios e das regras


de custeio da seguridade social, assinale a
opção correta.
A - Ressalvadas as situações excepcionais de força
maior devidamente comprovadas, nenhum benefício
ou serviço pode ser instituído, majorado ou
estendido a categorias de segurados sem a
correspondente fonte de custeio.
B - As contribuições sociais apenas são exigíveis
depois de transcorridos noventa dias da vigência da
lei que as tenha instituído ou majorado.

TRF 2ª Região – 12/2009

C - O regime de solidariedade social é garantido


pela cobrança compulsória de contribuições
sociais, exigidas apenas de indivíduos segurados,
bem como de pessoas jurídicas.

D – O princípio do orçamento diferenciado impede


que o orçamento da seguridade social seja
confundido com o da União, a qual, todavia, em
caráter excepcional, está autorizada a lançar mão
de parte dos recursos destinados à seguridade
social, mediante prévia autorização do Senado
Federal.

16
TRF 2ª Região – 12/2009

E - As contribuições sociais incidem sobre as


aposentadorias e pensões concedidas no RGPS.

Justiça do Trabalho 8ª Região / 2007

31. A respeito dos princípios constitucionais da


seguridade social, é incorreto afirmar:

a) A seg. social será financiada por toda a sociedade, de


forma direta e indireta, nos termos da lei, mediante
recursos provenientes dos orçam// da União, dos Estados,
do DF e dos Municípios, e, exemplificativamente, pelas
seguintes contribuições sociais: empregador, empresa e
entidade a ela equiparada na forma da lei; trabalhador e
demais segurados da prev. social, como condição para o
atendimento previdenciário e de saúde, preservada a
universalidade da cobertura, não incidindo contribuição
sobre aposentadoria e pensão concedidas pelo RGPS.

Justiça do Trabalho 8ª Região / 2007

b) A seguridade social compreende um conjunto


integrado de ações de iniciativa dos poderes públicos e
da sociedade, destinadas a assegurar os direitos
relativos à saúde, à previdência e à assistência social.

c) Na questão relativa ao financiamento, custeio e aos


benefícios pagos, vemos que a Constituição consagra a
diversidade da base de financiamento, eqüidade na
participação do custeio e a irredutibilidade do valor dos
benefícios.

17
Justiça do Trabalho 8ª Região / 2007

d) O princípio que afirmava o caráter democrático e


descentralizado da gestão administrativa, com a participação
da comunidade, em especial de trabalhadores, empresários e
aposentados foi modificado pelas disposições da EC nº
20/98, que veio instituir a gestão quadripartite, com
participação dos trabalhadores, dos empregadores, dos
aposentados e do Governo nos órgãos colegiados.
e) A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido
mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução
do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal
e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção
e recuperação, sendo que a assistência à saúde é livre à
iniciativa privada.

Juiz do Trabalho 8ª Região / 2010

01 - Sobre seguridade social assinale a


alternativa CORRETA:

a) A organização da Seguridade Social obedecerá


aos seguintes princípios e diretrizes: a
universalidade da participação nos planos
previdenciários; o valor da renda mensal dos
benefícios não inferior ao salário mínimo; cálculo
dos benefícios considerando os salários-de-
contribuição, corrigidos monetariamente;
preservação do valor real dos benefícios, e
previdência complementar facultativa, custeada
por contribuição adicional.

Juiz do Trabalho 8ª Região / 2010

b) Na organização da Seguridade Social as


propostas orçamentárias anuais ou plurianuais da
Seguridade Social serão elaboradas por Comissão
integrada por 5 (cinco) representantes, sendo
1(um) da área de saúde, 1(um) da área da
previdência social, 1(um) da área de assistência
social, 1(um) do Ministério do Planejamento, e
1(um) do Ministério da Fazenda .

18