Você está na página 1de 5

Trata da Bíblia e a salvação que não pode ser perdida, salvador Jesus Cristo, perseverança, preservação, certeza, segurança,

garantia, calvinismo e não arminianismo,


uma vez salvo sempre salvo.

É POSSÍVEL AO CRENTE PERDER A SALVAÇÃO?

Antes de começarmos esse estudo, reflita sobre o tema e procure responder a pergunta proposta: é
possível o crente perder a salvação ?

Trata-se certamente de um tema excitante e que costuma gerar calorosos debates, mas que é também
de extrema importância para a base espiritual de cada um de nós e da igreja.

Devido a uma forte influência ecumênica que tem pairado sobre nossas igrejas, é cada vez mais
comum ouvirmos frases como "e se Jesus voltasse hoje, você iria para o paraíso?" dirigidas aos crentes
em Cristo!

Para sabermos se é possível alguém convertido perder a salvação, devemos buscar respostas na Palavra
de Deus.

Jesus Cristo é a nova, última e suficiente aliança de Deus com os homens:

(HB 8:8) "Porque, repreendendo-os, lhes diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, Em que com a casa de
Israel e com a casa de Judá estabelecerei uma nova aliança,"

(HB 12:24) "E a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do
que o de Abel."

Mas não foi a primeira... já houve outros pactos, vejamos:

(GN 9:11) "E eu convosco estabeleço a minha aliança, que não será mais destruída toda a carne pelas
águas do dilúvio, e que não haverá mais dilúvio, para destruir a terra."

(GN 9:13) "O meu arco tenho posto nas nuvens; este será por sinal da aliança entre mim e a terra."

(GN 9:14) "E acontecerá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, aparecerá o arco nas nuvens."

(GN 9:15) "Então me lembrarei da minha aliança, que está entre mim e vós, e entre toda a alma
vivente de toda a carne; e as águas não se tornarão mais em dilúvio para destruir toda a carne."

(GN 17:2) "E porei a minha aliança entre mim e ti, e te multiplicarei grandissimamente."

(GN 17:3) "Então caiu Abrão sobre o seu rosto, e falou Deus com ele, dizendo:"

(GN 17:4) "Quanto a mim, eis a minha aliança contigo: serás o pai de muitas nações;"

Como podemos observar, Deus cumpre as alianças que faz. O atuar de Deus não é vinculado ao do
homem, porque Deus é perfeito e não é como o homem, que usa de infidelidade:

1
(2TM 2:13) "Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo."

Já sabemos que a fidelidade perfeita de Deus é a garantia do cumprimento exato da sua palavra e suas
alianças. Vejamos o acaso específico da maior de todas as alianças: Jesus.

O propósito da vinda de Jesus ao mundo foi a de conceder salvação. Esse fato está claro no versículo
que é a síntese da Bíblia:

(JO 3:16) "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo
aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna."

A vida eterna que Jesus nos dá não é pelo nosso merecimento. Ao contrário, nada merecemos de Deus
senão a sua justiça, mas pela Graça, ou seja, PRESENTE IMERECIDO, recebemos do Senhor a
salvação:

(EF 2:5) "Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela
graça sois salvos),"

(EF 2:8) "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus."

(EF 2:9) "Não vem das obras, para que ninguém se glorie;"

A questão é: quando recebemos a Salvação? Quando somos batizados? Quando morremos? Quando
somos julgados? A Bíblia nos ensina que somos salvos a partir do momento em que aceitamos a Jesus
Cristo como Senhor e Salvador de nossas vidas. Esse momento precioso conhecido como "conversão".
É aí que marca o início da vida eterna. O que vem após a conversão é a "santificação", que é o
aperfeiçoamento do homem, na vida segundo os ensinos do Senhor. Vejamos os textos abaixo:

(JO 3:36) "Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida,
mas a ira de Deus sobre ele permanece."

(JO 5:24) "Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me
enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida."

(JO 6:47) "Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna."

(JO 6:54) "Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no
último dia."

(1JO 5:12) "Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida." (GRIFEI)

É forçoso notar que em todos os versículos acima o tempo do verbo está no presente "tem a vida" e
não no futuro. De sorte que, como já dito, recebemos a salvação no momento da conversão. É na

2
conversão que aceitamos o pacto do Senhor em Jesus. Deus não volta atrás em suas alianças, de forma
que só isso bastaria para entendermos que o convertido não perde salvação.

Entretanto, a Palavra de Deus nos concede mais textos, com riqueza de detalhes, para dirimir qualquer
dúvida que possa restar sobre tal assunto:

(JO 6:37) "Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei
fora."

O Senhor jamais nos lançará fora, até porque no momento em que o aceitamos, estaremos com nossa
espiritualidade completa, exercitando ao máximo o vocábulo "religião", que significa "religar - religar
a Deus". Isso só é possível através de Jesus:

(JO 6:35) "E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê
em mim nunca terá sede."

(IS 49:10) "Nunca terão fome, nem sede, nem o calor, nem o sol os afligirá; porque o que se
compadece deles os guiará e os levará mansamente aos mananciais das águas."

(JO 4:14) "Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der
se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna."

Outro motivo pelo qual o Senhor nosso Deus não retira do crente a salvação, é porque através de Jesus
somos feitos FILHOS DE DEUS:

(JO 1:12) "Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que
crêem no seu nome;" (RM 8:14) "Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são
filhos de Deus." (GL 3:26) "Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus." (1JO 3:1)
"VEDE quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o
mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele."

Você renegaria um filho? Muito menos DEUS assim o faz. Ele nos recebe como filhos no momento de
nossa conversão, e é nessa situação - de filho de Deus - que permaneceremos para todo o sempre.

Algumas vezes nós nos cumprimentamos com "a paz do Senhor", sem notarmos que essa paz é mais
uma confirmação de que a salvação é um presente que jamais será tomado de nós.

Afinal, a Palavra nos ensina que a paz que Jesus dá não é qualquer paz, como a do mundo. É uma paz
sublime, intensa, grandiosa, que só a tem quem é possuidor da certeza de salvação. Como poderíamos
viver em absoluta paz espiritual, sem sabermos para onde iremos no dia de nossa chamada à presença
de Deus? Não, essa paz é sinônimo de segurança em Cristo, de certeza da salvação, Aleluia!

(JO 14:27) "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o
vosso coração, nem se atemorize."

3
Finalmente, há mais um motivo para que o convertido não perca a salvação: o selo do Espírito Santo.

Quando Jesus ascendeu aos céus, ele nos deixou o Espírito Santo - terceira pessoa da Trindade - para
nos abençoar, nos guiar, convencer e converter. Entretanto, há ainda uma outra função do Espírito: Ele
é o selo que marca o convertido. Ele é o penhor, que garante a volta de JESUS para nos buscar!

(EF 1:13) "Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da
vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa."

(EF 1:14) "O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da
sua glória."

(EF 4:30) "E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção."

(2CO 1:22) "O qual também nos selou e deu o penhor do Espírito em nossos corações."

(2CO 5:5) "Ora, quem para isto mesmo nos preparou foi Deus, o qual nos deu também o penhor do
Espírito."

Os irmãos sabem o que o contrato de penhor, não é? É aquele contrato onde as pessoas se dirigem à
uma agência bancária autorizada, retiram uma quantia como empréstimo, e deixam alguma jóia como
garantia. A jóia é a garantia do pagamento da dívida. Da mesma forma fez o bondoso Deus. Ele deixou
a si próprio (na pessoa do Espírito Santo) como penhor, como garantia, de sua volta para nos buscar.

Mas é inevitável a pergunta: "e se a pessoa de desviar, ela vai continuar salva?"

Essa pergunta é porque temos o hábito de achar que todos os que são membros de uma igreja são
convertidos. Infelizmente não são. Há pessoas que estão na igreja pelos mais diversos motivos: gostam
de cantar, acham a companhia agradável; é fácil fazer amizades, etc., mas ainda não são convertidos!
Essas pessoas, que nunca foram salvas, não vão perder a salvação, porque ninguém perde o que nunca
teve!

(MT 7:21) "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a
vontade de meu Pai, que está nos céus." (MC 7:6) "E ele, respondendo, disse-lhes: Bem profetizou
Isaías acerca de vós, hipócritas, como está escrito: Este povo honra-me com os lábios, Mas o seu
coração está longe de mim;" (TT 1:16) "Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as
obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda a boa obra."

Entretanto, há aquelas pessoas que realmente são convertidas. O Espírito Santo habita nelas. Elas são
salvas. Se por um acaso se afastarem da igreja, com certeza não perderão a salvação, mas sim o Senhor
as trará de volta, arrependidas, pois Ele é fiel e justo para perdoar os pecados.

(1JO 1:9) "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos
purificar de toda a injustiça."

4
Vale lembrar que na Cruz do Calvário, Jesus pagou TODOS os nossos pecados, ou seja, aqueles que
foram praticados até a nossa conversão, e aqueles que infelizmente haveremos de praticar até o fim de
nossa vida na terra.

Isso em momento algum deve servir para acharmos que devemos pecar livremente, porque aquele que
conhece a Jesus não age assim. O crente peca, involuntariamente, sentindo logo em seguida a
gravidade do erro que cometeu, e roga o perdão do Senhor. O convertido não se sente a vontade
vivendo no pecado, porque as trevas não podem subsistir juntamente com a luz do Espírito Santo que
nele faz morada.

Assim irmãos, certos da salvação que nos foi dada pela Graça em Cristo Jesus, aguardemos em paz - e
sem temor, nem terror - o dia da nossa chamada.

(HB 10:23) "Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu."

Que DEUS nos abençoe abundantemente. Adenauer P. Sampaio 06/12/98

(retorne à PÁGINA ÍNDICE de SolaScripturaTT / SoteriologiaESantificacao)