Você está na página 1de 16

Instituto Superior de Transporte, Turismo e Comunicação

Alice Rodolfo Emiliano João

Guilhermina Fuma Ernesto Amdade

Mussagy Amade Mustafa

Globalização: Internacionalização de Empresas, Estratégia de Internacionalização

UNIROVUMA
2021
1

Instituto Superior de Transporte, Turismo e Comunicação

Alice Rodolfo Emiliano João

Guilhermina Fuma Ernesto Amdade

Mussagy Amade Mustafa

Globalização: Internacionalização de Empresas, Estratégia de Internacionalização

O presente trabalho de pesquisa é de


caracter apresentativo, a ser entregue na
ISTTC, curso de Gestão de Empresas
2º ano, pós-laboral,

UNIROVUMA
2021
2

Índice
Introdução........................................................................................................................................4

Objetivos..........................................................................................................................................5

Objetivo Geral.................................................................................................................................5

Objetivos Específicos......................................................................................................................5

GLOBALIZAÇÃO: INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS E ESTRATÉGIAS DE


INTERNACIONALIZAÇÃO..........................................................................................................6

Conceitos.........................................................................................................................................6

Globalização....................................................................................................................................6

Internacionalização..........................................................................................................................6

Empresa...........................................................................................................................................7

Internacionalização de Empresas.....................................................................................................8

Oportunidades e desafios na internacionalização de empresas.......................................................8

Principais vantagens da Internacionalização de Empresas..............................................................8

Modernização da empresa...............................................................................................................9

Aprendizado e capacitação .............................................................................................................9

Atualização tecnológica ..................................................................................................................9

Reduções da carga tributária............................................................................................................9

Economia de escala .........................................................................................................................9

Redução de custos de compra .......................................................................................................10

Valor da Marca no mercado interno .............................................................................................10

Principais desvantagens da internacionalização............................................................................10

Custos elevados e retorno demorado ............................................................................................10

Burocracias....................................................................................................................................10

Adaptação de processos.................................................................................................................10

Especialização ...............................................................................................................................10
3

Estratégias ou Modos de Entrada em Mercados Internacionais....................................................10

Estratégia de internacionalização..................................................................................................11

Grau de Internacionalização das Empresas...................................................................................12

Quadro 1: Estratégias de Modelo de entrada no mercado internacional.......................................12

Conclusão......................................................................................................................................14

Bibliografia....................................................................................................................................15
4

Introdução
O presente trabalho tem como tema Globalização: internacionalização de Empresas e Estratégia
Internacional, onde irá abordar, sobre diversos temas começando pelos conceitos básicos sobre o
tema (Globalização, internalização, empresas, internacionalização de empresas, estratégia),
principais vantagens e desvantagens da internacionalização de empresas, estratégias ou Modos
de Entrada em Mercados Internacionais e estratégias de internacionalização.

Assim sendo, a internacionalização de empresas é o processo no qual organizações começam a


atuar em outros países, o que pode ocorrer de diferentes formas. Essa atuação pode ser a simples
exportação de um produto para um país vizinho.

Para tal, passo inicial para planejar a internacionalização, é estudar e garantir que o novo
mercado de atuação tenha espaço para o seu produto ou serviço oferecido. Isso inclui pesquisas,
prova de mercado, validação de protótipos (em caso de lançamento de produtos) e avaliação de
aceitação.
5

Objetivos

Objetivo Geral

Analisar as oportunidades e os desafios enfrentados no mercado internacional

Objetivos Específicos

Descrever as vantagens e desvantagens da internacionalização de empresas;

Descrever as Estratégias ou Modos de Entrada em Mercados Internacionais.

Explicar como é feita a internacionalização de Empresas.


6

GLOBALIZAÇÃO: INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS E ESTRATÉGIAS DE


INTERNACIONALIZAÇÃO.

Conceitos

Globalização
Segundo Canavezes (2007)

A globalização é um conjunto de transformações políticas, económicas, sociais e


culturais que se têm verificado ao longo das últimas décadas e que apontam para
a integração dos mercados numa aldeia global. A globalização é uma nova
forma de internacionalização que implica não só penetrar em mercados
estrangeiros, mas integrar os vários aspetos ou vertentes da cadeia de valores,
desde a produção até à contabilidade e ao serviço de pós-venda. É a evolução da
condição de internacionalização para a globalização que exige um
relacionamento mais profundo e sistémico com carácter de permanência com
atores exteriores ao seu país.

Internacionalização
O termo internacionalização é definido por vários autores e cada um dá o seu conceito.
BOTELHO (2015) afirma que «a internacionalização de uma empresa consiste, em primeiro
lugar, na extensão das suas estratégias de produtos-mercados e de integração vertical para outros
países, de que resulta uma replicação total ou parcial da sua cadeia operacional».
internacionalização como um movimento das operações da empresa para fora do país de origem.

BOTELHOA (2015) internacionalização é um processo de aumento do envolvimento nas


operações internacionais».

O termo internacionalização tem sido objeto de diversas acessões. FREIRE


(1997) afirma que «a internacionalização de uma empresa consiste, em primeiro
lugar, na extensão das suas estratégias de produtos-mercados e de integração
vertical para outros países, de que resulta uma replicação total ou parcial da sua
cadeia operacional». Para internacionalizarem-se as empresas precisam adoptar
estratégias competitivas adequadas a esse processo, como atitude competitiva,
7

concentração geográfica, mecanismos de gestão e de coordenação de atividades,


desenvolvimento interno de competências dinâmicas, absorção e integração de
conhecimento, relação com outras empresas (concorrentes, clientes,
fornecedores) e capacidade de adaptação e articulação das diferentes condições
locais - especificidades culturais, econômicas, regulamentares e linguísticas dos
países ou regiões (CALDEIRA, 2002).

Segundo REZENDE (2002) processos de internacionalização de empresas tem atraído a atenção


de pesquisadores, tornando-se alvo de debates académicos por mais de quarenta anos.

Os estudos nesta área estão bastante adiantados e complexos. Um dos alvos desse debate
académico é ideia de gradualismo e continuidade em processos de internacionalização.

Segundo o modelo proposto por JOHANSON E WIEDERSHEIM-PAUL (1975) a


internacionalização é vista como um processo de aprendizagem em que a empresa investe
recursos de modo gradual e adquire conhecimentos sobre o mercado internacional de modo
evolutivo. Através de estudo realizado com empresas suecas, os autores, desenvolveram um
modelo para internacionalização de empresas, baseado em quatro etapas. Este modelo apresenta
grau potencial de comprometimento, risco, controle e lucro crescente em cada etapa ou estratégia
subsequente e pressupõe uma entrada gradual e sequencial em mercados internacionais.

TURNBULL (1985), por sua vez, descrevem a internacionalização como um movimento das
operações da empresa para fora do país de origem.

Empresa
A empresa é o empresário, pois empresário é quem exercita a atividade econômica organizada,
de forma continuada. Nesse sentido, a empresa pode ser uma pessoa física ou uma pessoa
jurídica, pois ela é titular de direitos e obrigações. Quando se diz "arrumei um emprego em uma
empresa", temos a palavra empresa empregada com esse significado. (Sales; 2007)

Internacionalização de Empresas
A Fundação DOM CABRAL (2002, p. 5) diz que “internacionalização é o processo de obtenção
de parte ou totalidade do facturamento a partir de operações internacionais, seja por meio de
exportação, licenciamento, alianças estratégicas, aquisição de empresas em outros países ou
construção de subsidiárias próprias.”
8

A globalização da economia criou novas oportunidades, mas também desafios, que levaram as
empresas a desenvolver esforços na adoção de estratégias de internacionalização, como forma de
sobrevivência. Países incentivam exportações e internacionalização de empresas, assim como se
unem formando blocos comerciais com vistas a aumentar sua participação e competitividade na
economia global (MARTINELLI; VENTURA; MACHADO, 2004, SUEN, 1997).

Oportunidades e desafios na internacionalização de empresas

O processo de internacionalização vem se tornando cada vez mais corriqueiro, pois deixou de ser
uma mera opção competitividade, tornando-se uma questão de sobrevivência, já que a partir do
momento em que os países se abrem empresas de todo mundo começam a disputar o mercado
com os negócios nativos. Assim sendo, as empresas começam a enxergar a internacionalização
como uma opção viável e lucrativa.

As oportunidades são inúmeras, porem se deve levar em conta os grandes desafios que surgem
no caminho, e são estes que fazem a maioria das empresas não terem êxito em seu plano de saída
do país, levando-as muita das vezes a falência.

Os desafios encontrados são muitos. Isso ocorre porque e preciso pensar globalmente, enquanto
se age localmente, a concorrência externa e muito mais forte as empresas nacionais se deparam
com outras empresas que tem um histórico de relacionamento comercial com o exterior bem
mais profundo e interligado

Principais vantagens da Internacionalização de Empresas

A grande vantagem de internacionalizar uma empresa é aumentar as possibilidades de ganho e


diluir os riscos do negócio.

Além da conquista de outros mercados com a diversificação da possibilidade de ganhos, e da


diluição de riscos, existem outras vantagens na internacionalização.
9

Modernização da empresa – A internacionalização consiste em tornar a empresa uma


organização capaz de atuar no nível de performance exigido pelos mercados internacionais. O
simples fato de passar por esse processo tem um efeito positivo na performance da empresa, que
se vê obrigada a revisar práticas e processos que poderiam estar ultrapassados. 

Aprendizado e capacitação – é inegável que em vários sectores da economia existem


concorrentes estrangeiros que estão na nossa frente, e é importante ter-se a humildade e o bom-
senso de reconhecer isso. Ao passar pelo processo de internacionalização, as empresas têm uma
percepção muito clara de sua real competitividade, e do quanto precisam investir, ou não, em
capacitação de mão-de-obra, processos, marketing e muitos outros fatores competitivos.

Atualização tecnológica – A internacionalização de empresas permite que se tenha também


noção do estágio de desenvolvimento tecnológico que o sector está orientando os investimentos
que a organização precisará fazer e também para que ela tenha tempo de decidir onde irá buscar
essa atualização: se a tecnologia deverá ser importada, se ela existe no mercado se precisará, ou
não, de adaptação, ou se uma solução interna é viável.

Reduções da carga tributária – existem países que oferecem uma série de incentivos fiscais
para quem exporta, como por exemplo o Brasil, em que são isentos ou suspensos os impostos
sobre os insumos nacionais ou importados que serão utilizados na produção de um produto que
será exportado.

Economia de escala – Quando se consegue vender o mesmo produto para mais mercados, é
possível produzir em maior quantidade e ter economia de escala, com a consequente redução de
custos unitários.
10

Redução de custos de compra – Ao colocar as importações dentro de suas possibilidades de


compra, é possível aumentar a quantidade de possíveis fornecedores e negociar melhores preços,
prazos e condições de compra.

Valor da Marca no mercado interno – Marcas que se internacionalizam e são vendidas em


outros países, e produtos que são exportados e bem aceitos no mercado externo, têm uma melhor
perceção de valor por parte dos consumidores brasileiros.

Principais desvantagens da internacionalização

Custos elevados e retorno demorado - a entrada no palco internacional tem o seu preço e o
retorno não é imediato, bem pelo contrário: pode demorar muito a compensar o investimento da
empresa.

Burocracias – a empresa tem de responder a padrões internacionais, diferentes dos que está
habituada. Os regimes fiscais e as licenças a obter podem gastar recursos importantes da
empresa.

Adaptação de processos - para responder às novas necessidades, há que adaptar os esquemas da


empresa. Alguns produtos, por exemplo, requerem a criação de novas infraestruturas para o seu
transporte.

Especialização – a internacionalização é um salto grande para uma empresa. Isso acarreta muitas
vezes a contratação de profissionais experientes. Isso por si não é uma desvantagem, mas o preço
a pagar por ter mais colaboradores competentes já o pode ser.

Estratégias ou Modos de Entrada em Mercados Internacionais


As empresas devem determinar o tipo de presença nos mercados internacionais onde desejam
competir. Uma primeira decisão de extrema relevância diz respeito ao modo ou método de
entrada no mercado selecionado. Uma segunda decisão considera propriedade e controle. A
empresa deveria ter o controle total de suas operações, ou uma joint-venture é preferível
(JEANNET; HENESSEY, 2001; PALIWODA; THOMAS, 2001)?
11

Conforme Paliwoda e Thomas (2001), os critérios de seleção do modo de entrada em mercados


internacionais a serem considerados são:

1. Velocidade de entrada no mercado externo desejada.

2. Custos diretos e indiretos

3. Flexibilidade requerida

4. Fatores de risco

5. Período de retorno do investimento

6. Objetivos de lucro de longo-prazo

Dificilmente podemos superestimar a necessidade de uma sólida estratégia de entrada em algum


mercado. As decisões de entrada influenciarão fortemente outras decisões de composto de
marketing da empresa. Várias decisões precisam ser tomadas. A empresa precisa decidir sobre:
(1) o produto (adaptação para as exigências de consumidores estrangeiros/ mercado externo)/
mercado-alvo, (2) as metas de mercados-alvo, (3) o modo de entrada (estratégia de
internacionalização), (4) o tempo de entrada, (5) um plano de composto de marketing e (6) um
sistema de controle para monitorar o desempenho do mercado penetrado (KOTABE, 2000).

Segundo KOTABE (2000), as Estratégias ou Modos de Entrada em Mercados Internacionais são:


Exportação direta e indireta, Piggyback (Exportação Casada), Licenciamento, Franchising,
Contrato de Produção, Joint-venture, Subsidiárias de Propriedade Total da Matriz, Alianças
Estratégicas.

Estratégia de internacionalização
As estratégias de internacionalização têm sido adotadas pelas empresas não só como forma de
reforçar a sua posição competitiva, mas por vezes, também como forma de assegurar a sua
própria sobrevivência (SOUSA, 1997).

Internacionalização das empresas significa integrar-se numa rede de acordos inter-empresariais,


ou seja, é a venda ou prestação de um serviço para fora da economia nacional sem que sejam
muito aprofundadas as relações entre esses países e as empresas que se internacionalizam.
12

Estratégia de internacionalização "corresponde à forma como a empresa aborda as suas


atividades fora do país de origem, tendo naturalmente em conta as necessidades específicas dos
clientes, as movimentações concorrentes e a realidade em cada país onde está ou venha a estar
presente. (CARDEAL, NUNO 2015; 209)

A internacionalização pode representar uma possibilidade de aumento da competitividade de


uma organização a longo prazo, através da exploração das competências centrais em novos
mercados, da realização de economias de localização (mercados favoráveis para o
desenvolvimento das atividades) e do aumento das economias de escala (volume vendas e
diminuição dos custos e de experiência) (SERRA ET. AL 2010)

Grau de Internacionalização das Empresas

Alguns canais os quais as organizações podem adotar para alcançar o mercado externo são a
exportação direta, exportação indireta, o licenciamento, o franchising, joint Ventures, Filial ou
Subsidiária no exterior, Contrato de Produção, Investimento direto, estas estratégias determinam
o grau em que uma empresa se encontra em termos internacionais. (DOWBOR, 2012)

Conforme se verifica uma empresa com nacional com aspirações internacionais, ao planejar
estratégias de internacionalização, especificamente aos modelos de entrada, pode optar por
algumas alternativas. (NOSÉ JÚNIOR: 2005)

Quadro 1: Estratégias de Modelo de entrada no mercado internacional

ESTRATÉGIA DE DESCRIÇÃO
INTERNACIONALIZAÇÃ
O
Courier Serviços de Entrega Serviços de postagem internacional. (Micro Exportação ou Lei
Expressa da Exportação Simplificada).
Exportação Direta A empresa estabelece seu próprio departamento de exportação
e vende os produtos por meio de um intermediário localizado
no mercado estrangeiro. O exportador tem mais controle sobre
suas operações internacionais.
Exportação Indireta A exportação indireta ocorre quando a empresa vende seus
13

produtos em mercados estrangeiros por meio de um


intermediário estabelecido em seu próprio país. O
intermediário pode ser uma empresa comercial exportadora,
uma trading company ou simplesmente um corretor.
Licenciamento O Licenciamento é uma transação contratual em que a
empresa – a licenciadora – oferece alguns ativos a uma
empresa estrangeira – a licenciada – em troca do pagamento
de royalties. Exemplo: marcas registradas, know-how
tecnológico, processos de produção, patentes.
Franchising O franchising é um acordo em que o franqueador dá ao
flanqueado o direito de uso do conceito do negócio e a marca
registrada do produto/ serviço em troca do pagamento de
royalties
Joint ventures Com uma joint-venture, a empresa estrangeira concorda em
compartilhar capital e outros recursos com outros sócios, para
estabelecer uma nova entidade no país-alvo.
Filial ou Subsidiária no Abertura de uma filial ou subsidiária com o intuito de realizar
exterior negócios internacionais
Contrato de Produção Com o contrato de produção, a empresa negocia com um
fabricante local a fabricação de partes, ou do produto inteiro.
O trabalho de marketing do produto fica sob responsabilidade
da empresa internacional.
Investimento direto É definido como o investimento em unidade (s) fabril (is) no
exterior para a fabricação de seus produtos.
Fonte: adoptado de Nosé Júnior (2005)

Conclusão
14

Chegando ao termino do trabalho conclui se que, a internacionalização é uma decisão


estratégica. E, para que seja tomada, é importante que o administrador reflita sobre os porquês
dessa escolha e tenha clareza do que motiva e direciona a empresa para os mercados
internacionais.

Conclui se também que a internacionalização ou globalização de empresas é um tema de suma


importância, pois permite que ela diversifique o risco e atenda novos mercados. ... Isso permite
que ela tenha ganhos variáveis, e até seja mais atrativa para o mercado potencial estrangeiro, já
que o ganho de câmbio pode ser favorável para os compradores. A internacionalização se refere
as trocas económicas, políticas, culturais entre nações, e as relações que daí resultam, as trocas
pacíficas ou conflituosas, de complementaridade ou de concorrência.  
Para tal, pode se considerar como estratégia de internacionalização as seguintes: avaliar as
condições de sua empresa e do mercado, definir as opções da empresa, determinar abordagens
adequadas, preparar o sector de Recursos Humanos para a expansão cultural, construir um plano
de internacionalização, e estudar e entender bem as exigências legais.
15

Bibliografia

ALBANIZA IRANI SALES, Administração e RH. 2007

CARDEAL, Nuno. Pensamento estratégico. Antecipar as ondas do futuro. Lisboa:


Universidade Católica Editora, 2015, pág.2009

FUNDAÇÃO DOM CABRAL (Org.) Internacionalização de empresas brasileiras. Rio de


Janeiro: Qualitymark. p. 37-55, 1996.

MARTINELLI, D. P.; VENTURA, C.A.A.; MACHADO, J.R. Negociação Internacional. São


Paulo: Atlas, 2004

SERRA, R. FERREIRA, P. Torres, C. Torres, P. A. Gestão Estratégica. Conceitos e Práticas.


Lisboa: Lidel, 2010.

SOUSA, F. (1997). Portugal 1997 – A internacionalização em dez tópicos. Economia &


Prospectiva, vol. 1 n.º 2, Jul. Set./ 97, pp. 9-16.

CANAVEZES, Luís Campos Sara. Introdução a Globalização. 2007

NOSÉ, Júnior Amadeu. Marketing Internacional: uma Estratégia Empresarial. São Paulo. 2005

Você também pode gostar