Você está na página 1de 10

Recursos Minerais

1. CAPA

Olá a todos, hoje vamos apresentar os recursos minerais. Primeiramente, vamos


definir o conceito recursos geológicos. Os recursos geológicos podem ser definidos
como os materiais (sólidos, líquidos e mesmo gasosos) que são provenientes da Terra e
que o Homem pode utilizar em seu proveito. Assim, os recursos minerais são uma
ramificação dos geológicos.

Como tal, os recursos minerais traduzem-se em todos os bens mineralógicos


presentes na crusta terrestre, que podem ser utilizados pelo Homem, ou seja, quando
existem perspetivas razoáveis para eventual extração. Existem em todo o mundo
reservas, ou seja, partes dos recursos que já foram descobertas e avaliadas, e que podem
ser exploradas pelo seu valor económico a nível nacional e mundial.

2. RECURSO

Um recurso natural é um elemento da natureza que ainda não foi transformado


pela ação antrópica. Assim, estes recursos são vitais para a sobrevivência dos
organismos vivos do planeta, tanto animais como humanos. Os recursos naturais
estabelecem uma relação homem-natureza. Isto ocorre devido ao uso da natureza pelo
ser humano para a transformação do espaço em que vivemos e para melhorar a nossa
qualidade de vida.

Tendo em conta disponibilidade dos recursos em comparação com a velocidade


de consumo podemos classificá-los em recursos renováveis e não-renováveis.

2.1. RECURSOS RENOVÁVEIS

Os recursos renováveis são aqueles em que a taxa de consumo é inferior ou


proporcional à velocidade em que são gerados. Por este facto, podem aparentar ser
inesgotáveis.

2.2. RECURSOS NÃO-RENOVÁVEIS

Os recursos não-renováveis são aqueles em que a taxa de consumo é superior à


sua velocidade de formação. Alguns recursos renováveis podem passar ao estatuto de
não renováveis ao serem sobre explorados pela ação humana.

2.3. INFERIDOS, INDICADOS E MEDIDOS

Um recurso mineral medido é uma parte do recurso mineral da qual se sabe a


tonelagem, densidade, forma, características físicas, teor e conteúdo mineral ou que
podem ser estimados com elevado nível de confiança. Tem por base a exploração
detalhada e fidedigna, informações de amostragem e testes obtidos por meio de técnicas
apropriadas, em estações como afloramentos, galerias, trincheiras, poços, trabalhos
subterrâneos e furos de sonda. O espaçamento das estações é próximo o bastante para
confirmar a continuidade geológica.

Um recurso mineral indicado é uma parte do recurso mineral para a qual a


tonelagem, densidade, forma, características físicas, teor e conteúdo mineral podem ser
estimados com razoável nível de confiança.

Um recurso mineral inferido é uma parte do recurso mineral para a qual a


tonelagem, teor e conteúdo mineral podem ser estimados com baixo nível de confiança.
É inferido a partir de evidência geológica e admite-se, mas não se comprova, a
continuidade geológica.

3. RESERVAS

As reservas podem ser definidas como recursos, que existem no solo ou no


subsolo. Estes recursos estão disponíveis para serem utilizados pelo Homem e são
submetidos a uma avaliação económica. Esta avaliação económica desempenha um
importante papel na decisão de exploração de uma determinada matéria.

3.1. RELAÇÃO ENTRE RECURSO E RESERVA

As reservas estão directamente relacionadas com tipo de recurso em questão,


assim, uma reserva mineral corresponde à porção economicamente viável de um recurso
mineral indicado ou medido como se pode comprovar pelo seguinte gráfico.

Por análise do gráfico, é possível concluir que um recurso mineral inferido não
constitui uma reserva. Por oposição, os recursos minerais indicados constituem uma
reserva provável e os recursos minerais uma reserva provada. Tudo isto é influenciado
pelo nível de viabilidade económica sendo que os recursos medidos têm um valor
económico mais elevado, devido à confiança e conhecimento geológicos.

4. RECURSOS METÁLICOS

São aqueles no qual se obtêm um metal, tais como: ferro, cobre, titânio, chumbo,
alumínio, etc. Para quantificar a abundância média destes recursos na crosta terrestre é
utilizado o clarke, cuja unidade é habitualmente ppm (partes por milhão) ou ainda g/ton
(gramas por tonelada). TABELA

Quando em determinados locais os elementos químicos possuem um teor


superior ao do seu clarke, é possível que este local represente um jazigo mineral. Assim,
as reserva, como já foi referido anteriormente, são as massas de minerais existentes num
jazigo que são economicamente exploráveis e os recursos são as massas de minerais que
não são exploráveis, mas poderão ser no futuro.

Na exploração de um jazigo mineral, nem todo o material é aproveitado. O


material que é rejeitado designa-se por ganga ou estéril, por outro lado o material que é
aproveitado designa-se por minério.

Estes recursos podem ser explorados de diversas maneiras entre as quais:

 Minas a céu aberto: este tipo de exploração requere a escavação de


tuneis na superfície terrestre e ocorre quando o mineral em questão está
perto da crosta terrestre e é economicamente viável.
 “Placers”: são depósitos de minerais densos e de longa duração, que se
localizam nas correntes de água, pela qual são meteorizados, erodidos e
transportados. A extração de minerais nestes locais pode ser feita por
garimpagem.
 Galerias e poços: podem coexistir no mesmo local de exploração
subterrânea, sendo que as galerias são um tipo de gruta artificial
escavadas na horizontal e os poços são escavações na vertical, que se
conectam com a galeria no subsolo.

Os recursos minerais metálicos podem ser utilizados para fabricar produtos em


alumínio/ferro/cobre, ligas metálicas (zinco), fabrico de jóias (ouro e prata), próteses
(platina) e fins energéticos (lítio). No caso deste último, também pode ser utilizado para:
a substituição do petróleo em baterias ou pilhas, a produção de plásticos, borrachas
sintéticas e medicamentos, na produção de vidros para reduzir o coeficiente de expansão
térmica e baixar o ponto de fusão, como agente redutor na química orgânica, na
produção de ligas de alumínio e na construção de reatores de geração de energia e
bombas termonucleares.

CURIOSIDADES:

Quando é extraído sulfato de cobre, o enxofre resultante serve também para


produção de ácido sulfúrico, que pode ser utilizado como catalisador em reacções
químicas.

Como todos sabemos a sustentabilidade consiste em melhorar as condições de


vida das gerações atuais assegurando a qualidade de vida das gerações futuras. No
entanto, os procedimentos da exploração de recursos minerais metálicos têm um
impacto significativo nos ecossistemas do nosso planeta, entre eles:

 Deflorestação;
 Destruição de habitats (por vezes os habitats ficam tão danificados que
não conseguem-se regenerar-se ficando permanentemente destruídos);
 Falta da existência de um destino para os materiais rejeitados de um
jazigo;
 Recursos minerais com fins energéticos podem vir a danificar a
atmosfera devido à libertação de gases poluentes.

No entanto, existem medidas desenvolvidas para aumentar a sustentabilidade da


exploração destes recursos, entre elas:

 Utilização de tecnologias mais avançadas com o propósito de diminuir os


danos nos territórios explorados;
 Conhecimento do território de maneira a não sobre explorar áreas, que
podem por espécies, ou ecossistemas inteiros em perigo. Assim, tudo isto
se resume num melhor ordenamento do território.
 Valorização e estudo dos recursos minerais de uma dada região.

EM PORTUGAL:

Devido à sua diversidade geológica, Portugal apresenta potencialidades para a


presença de grandes quantidades e variedades de recursos minerais, os quais têm com
interesse económico a nível mundial e mundial, como já foi referido anteriormente.

Ao analisar a seguinte tabela é possível perceber que alguns dos minerais


explorados em Portugal são (tabela) e que estes são exportados para diferentes locais
pelo mundo, o que não só contribui para um aumento do dinamismo da atividade
económica, mas também para um aumento da qualidade de vida da população que se
serve destes
recursos minerais
para o fabrico de
diversos produtos
utilizados no nosso dia
a dia.

Ao
analisar a
figura

apresentada é também possível perceber que a produção de minérios de cobre em


Portugal é bastante elevada quando comprada com a produção de outros recursos
geológicos, o que nos leva, mais uma vez, a concluir que o nosso país apresenta uma
grande riqueza em recursos minerais.
Mais uma vez, analisando o seguinte gráfico podemos observar que o preço de
minerais como o cobre (que foi referido anteriormente) é consideravelmente elevado em
território nacional e que atingiu os seus picos por volta de 2005 e 2012.

Face á crise ambiental que o nosso planeta enfrenta, é também necessário


mencionar o caso específico da crescente
exploração de lítio em Portugal. O lítio
encontra-se presente em minerais como a
Lepidolite. Este mineral constituí um recurso
muito valioso para Portugal devido às
aplicações que já foram referidas anteriormente.
Como podem observar nas seguintes imagens, a
lepidolite é explorada em vários pontos do nosso
país e a sua exploração tem vindo a crescer
exponencialmente, visto que o lítio é agora visto
como o “petróleo branco”. Como já vimos,
apesar de tudo isto, a sua exploração ainda
representa grandes ameaças para o
ambiente.
5. RECURSOS NÃO METÁLICOS:

Os procedimentos da exploração de recursos minerais não metálicos também


têm um impacto significativo nos ecossistemas do nosso planeta, entre eles:

 Deflorestação;
 Contaminação das águas subterrâneas e solos;
 Libertação de gases e poeiras para a atmosfera;
 Destruição de habitats;
 Erosão dos solos;
 Alteração da paisagem;

No entanto, existem medidas desenvolvidas para aumentar a sustentabilidade da


exploração destes recursos, como:

 Conhecimento do território, para prevenir a exploração em áreas


protegidas;
 Utilização de tecnologias de extração que levem a reduzir os impactos
no ambiente;
 Criação de um sistema de drenagem das águas pluviais;
 Tratamento das águas contaminadas;

EM PORTUGAL:

Tal como seria de esperar, já tendo sido analisada a exploração de recursos


minerais metálicos, a nível dos recursos minerais não metálicos, o nosso país também se
encontra rico neste tipo de recursos. No entanto, é de notar que a exploração destes

recursos tem vindo a diminuir, apesar de ainda não ter atingido os valores desejados,
pois, como podemos observar na seguinte tabela, ainda são vários os pontos de
exploração deste recurso.

Os recursos minerais não metálicos são, assim, de grande importância para a


economia nacional e local, nomeadamente no norte do país, onde a exploração destes
recursos é bastante acentuada.
Organização do trabalho
 Distinguir recursos geológicos de minerais 
 Distinguir RECURSO. 
o Recursos renováveis e não renováveis 
o Inferidos, indicados e medidos 
 RESERVAS. 
o Relação entre recurso e reserva 
 Recursos metálicos: 
o Clarke 
 Processos de exploração:
o Jazigo: separar minério e ganga 
o Potencialidades, sustentabilidade e seus impactos nos
subsistemas da Terra 
o Em Portugal particularmente. 
(avaliar a situação estatisticamente) – MAF 
 Não metálicos.
 Processos de exploração:
o Pedreiras, areeiros e barreiros- MART
o Potencialidades (MART), sustentabilidade e seus impactos nos
subsistemas da Terra (DAN) 
o Em Portugal particularmente. - MAF
(avaliar a situação estatisticamente)

Links
Portugal:

https://www.lneg.pt/unit/unidade-de-recursos-minerais-e-geofisica/

Recursos metálicos e não metálicos (tabelas):

https://notapositiva.com/recursos-minerais-metalicos-e-nao-metalicos/#

Gráficos para a exploração:

http://www.jcmorais.com/documentos/BioGeo11_%20Recursos_Geol
%C3%B3gicos_Minerais.pdf

Final:

https://www.infopedia.pt/$recursos-geologicos

https://www.infopedia.pt/$recursos-minerais?intlink=true
https://www.preparaenem.com/geografia/recursos-naturais.htm

https://www.ofitexto.com.br/comunitexto/mineracao-inter-relacao-entre-recursos-e-
reservas/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Minera%C3%A7%C3%A3o_a_c%C3%A9u_aberto

https://www.infopedia.pt/$placer

https://pt.slideshare.net/nunocorreia/geologia-11-recursos-geolgicos-recursos-minerais?
next_slideshow=2

Você também pode gostar