Você está na página 1de 6

I .1.: .

-,

Luiz Pasquali CePÍruro1


-\
è Origem e Histórico da psicometria

I - Introdução

Estamosnos limiaresdo século)o(. Em psicologiavigoravamvá-


rias tendênciasepistemológicas,
PSICOMETRIA bastanteisoladasu*us ãa, ouour,procu_
randosuperaro statuspré-científicono estudodo psíquico
@oring,igszl.
Teoria dos testesna psicologiae na educação A tadicional dianibe de origem cartesian4alma vs. corpo,subsi_
diava estastendências.Assim, temos,de um lado, a psicologiaalemã
da
introspeção,interessada na experiênciasubjetivae, do outro,ã empirismo
inglês e norte-aurericano interessadono comportaniento,bem como a es_
cola (psicofísica)de Leipzigestudandoos pÍocessossensoriais. Esrasduas
grandesorientaçõesse caracterizavam tambémpelo uso de proeedirnentos
mais descritivos,no casoda-psicologiaintrospectivu,, u pio"ura de pro-
cedimentosmais quantitatiústaspor parte dos empiricistas.portanto,
não
causasurpresaque .as origensda psicomefia se encontremno enfoque
empiricistadas psicologiasda época.Desta sua origem, a psicometria,
tanto clássicaquantomodernaffeoria de Respostaao ltem), retémalgu_
mas caracterizações que permitemconüovérsias.Entre elas,duasparecem
particularmentefortese, quiçá,preocupantes. por um lado, a psicàmeria,
pelo menosna suaprática,é aindaguiadapela concepção.posiüvista
ba-
conianado empirismo,isto é, que a ciênciado universalie iaz aFavés
do
conhecimentodo singular (indução), enfoque demonstradocomo
logi-
camenteinviável,tantopelo empiricistaHume (173,9-1740) quanropor
Popper (1972)- creio ser esta concepçãoa responsávelpelo descuido
inaceitávelda Psicometriacom reraçãoà teoriapsicológicã,que deveria
sera preocupação preliminare primordialna medidado psicológico.keocu-
paçãoestaque, felizmente,a psicologiacognitiva modernalrocura
res-
suscitar-Por out,o lado, predominaem psicomeria u estatística
sobrea psicológica.os precursores "on..pçíopsicometria
e os que desenvolveram ã
eram estatísticosde formação,tanto que aindase define psicometria
como
um rÍìmo da EstaÉsticaquandona verdadeela deveserconcebidacomo
l*t",. iúllfÊ- I:;g'e.,''cta um
Hstaístiogi:-fltufStpne(1937)
:,famolda'?sicologia:quÈ,riÍrterfaceia:,c0rIl'â preocupação mais prática e a preocupaçãomais teóricada Psicome[iÍi; A
apaÍent; enue os psicólogoscujaspreocupa-
'il
esteProblem4.iquando,
Ì paÍeeiapreocupadoi.eoÍLÌ' defhlit*?omo objeÍo de iri*.itu tendênciaera mais
caráter psicopedagógico e clínico; estespsicólogos
Ïl. quê;acabara'de:funilar,a
,ãstodopara a sociedade.pSicor:nétrica Psicologia çõ"s eru6 mais de
I Matemática,estaconcebidacomo ramo da Psicologiadedicada à pesquisa ufilizlyam as pfovaspsicológicaspara detectar,sobretudo,o retaldomental
dosmodelosmatemáticosdos processospsicológicos,massempÍea servi- e o potencialdossujeitosparafins de prediçãona áreaacadêmica. A outra
tendênciaüsava mais o desenvolvimento da própria teoriapsicométrica e
ço destes.
era, perseguida
sobrefudo, por psicólogos de orientação estatística.
Esta
2 - Origem da Psicometria polaridadecovaÍiacom o que Boring (1957) chamade pSicologiaexperi-
úental e psicologiaindividual, estamais preocupadacom problemashu-
2.1 - Apanhadohistórtco
manose aquela,mais com a ciência"pura". Este cismaseriasomentesu-
os testespsicológicos)poderia
.A Psicometria(maisespecificamente, peradotá pelos anos 1940,com a influência decisivada orientaçãodos
ter tido origemem duassiArações bastantedistintas:(1) a psicologiade ori- psicólogosque utilizavam a análisefatorial, especialmente de Thurstone
entaçãoempiricistaou (2) a psicologiamaismentalistade Binet, na Rança. (1938) com seusPrimary Mental Abilities. Estas tendênciaspodem ser
De fato, as duastendênciasentraÍaÍnem cenana mesmaépocapararesolver sumariamente visüalizadÍNna exposiçãofeita em2.2.
os mesmosproblemas,a saber,avaliaÍ objetivamenteas aptidõeshumanas. A esta altura, parecerelevantetermosuma visão de conjuntodo
Apenas,Binet e Simon(1905)utilizandopÍocessos mentaise Galton(1883)'
que aconteceuna históriada Psicomefia"desdesuaorigematéo presente
Speamran(1904b)e ou6os empiricistasfazendouso de ProcessoscomPor- momento, para, em seguida,desenvolvermais detalhadamente alguns
tamentais,mais'especificsÍnente, Emborao testede inteligência
sensoriais. Boring (1957), a história da
temasdestahistória. Na verdade,seguindo
de Binet tenhatido grandesucessona Psicologia,não foi suaorientaçãoque avaliaçãopsicológicafoi, no início, dominadapor algunspsicólogosex-
deu a origem à Psicome6ia e fomentou seu desenvolvimentoporque lhe poentesem diferentesépocas.Assim, pode-seesquematizarestahistória
faltaVao enfoqueprimordiai da quantificação,que era o específicoda ori- em termosda erade Galton,da erade Binet, etc.,comoveremosa seguir:
entaçãoda psicologiaempiricista.Da psicologiaintrospeccionistada epoca
Íealmenteúo se poderiaesperara origem da PsicomeUi4dadasuaorienta- I) A décadade Galton:1880.Seusrabalhosvisavama avaliação
psicológicos.ContaJoncich(1968) das aptidõeshumanasatravésda medidasensorial,salientando-se suaobra
çãopuramentedescritivados processos
que Thomdike (1904) ao enviar seu Eabalhode medida em Psicologia a Inquiríesínto Hwnon Facu\ty,de 1883.O rabalho de Galtonteráenorme
Witti"* James(que era da orientaçãodescriüva)incluiu uma nota dizendo impactotanto na orientaçãomais prática da psicometia (Cattell e outros
que o manuscritoera para seusalunose que não aconselhava ao próprio psicometristasamericanos),quantona teórica(Pearsone.Spearman)-
Jamessualeinra! 2) L dêcadade CaneíI:1890. Sob a influênciade Galton,Cattell
Assim, a origem da Psicometia deveser procuradanos Uabalhos desenvolveusuasmedidasdasdiferençasindividuaise rccolheusuaexpe-
riência íLoMental Testsand Measuremenrs, de 1890,inaugurando,inclu-
do estatísticoSpearman(1904a,1904b,1907,1913),que,no que se refere
à Psicologia,seguiuos procedimentosfisicalistasde Galton (1883).Tam- sive, a terminologia de mental lest (testemental).
bém não se deve estanhar que a Psicometriasurgisseno camPodas apti- 3) A décadade Binet:1900.Nessadécadapredominaramos inte-
dõeshumanas(mentais,fÍsicâs,psicoffsicas),pois, além de ser a temática ressesda avaliaçãodasaptidõeshumanasvisandoà prediçãona áreaaca-
psicológicada époc4 se coadunavamelhor a um estudoquantitativo,pois dêmicae na iírea da saúde.EmboraBinet se destaque,ouÍos exPoentes
sepodeali contabilizar o comPortamentoem termosde acertose elTos' aparecemnesteperíodo, salientando-sesobretudoSpearmanna Inglaterra.
Aliás, para melhor entendera origem da Psicometria,pode-sese- Na verdade,no que se referepropriamenteà teoria psicoménica,a década
que mais tarde se
guir duasorientações,de início bastanteindependentes, de 1900deveserconsideradaa era de Spearman,o qual lançouos funda:
onin.*iu* no qoe podemoscharìaÍ da Psicomefia Clássic4 a sabeÍ,a mentosda teoria da Psicomefia clássicacom suas obrasTheproof and

{ tr
:tneasur.emÊntof associatioibetween'twothings(1!Q4a), 'Generalintelli- da no Mental Meàs,,trfu.eityearbook.'Naúesmat'épo"u,,'A Amertcan
gence' objeetivelydeterminedaVd measureiaçlO+Ay Demonstraüonof p sychologícaïÃssociatíon- ApA
; çSS+,' Lgl4.tr qáSj'ú;üuï ;;
'formulaefor'true,measurementof correlations(190t7)e Coi,rrelationsof masde elaboração'e
uso dosiestès. :
sumsanddffirences(1913).
No lado da crítica,temosstevens(1g46)questionando o usodases-
4) A era dos ÍesÍesde inteligência: 191A- 1930.Vários foram os
calasde medidaque deu/dámuita polêmìcana área(Lord, 1953; Gaito.
fatoresqueconcorreramparao desenvolvimento dessaera"a saber,o teste 1980;Mchell, 1986;Townsend& Ashby, 1984)e, sobrerudo,surgea pri_
de inteligênciade Binet-Simon(1905),o aÍrigo de Spearmansobreo faror
meira grandecrítica à teoria clássicados testesna obra de Lord e Noück
G (1904b),a revisãodo testede Biner para os ESTADOSUNIDOS (fer- (1968- statistical Theoryof Mental Testsscores),que iniciou o desenvol_
man, 1916)e o impactoda primeiragueÍïamundialcom a imposiçãoda ümento de uma teoriaalternativ4a teoriado faço latente,que vai desem_
necessidadede seleçãorápida, efìciente e universal de recrutaspara o bocar na teoria modernada Psicometria,a Teoria dc Respostaao Item
exército(os testesArmy Alpha e Beta). (ïRr), mais tarde sintetizadapor rord (1990).ourra tendênciade crítica
5) A décadada anáIisefatortal: tg30.IâLporvolta de 1920,o en- parasuperaras dificuldadesda psicometriaclássicafoi iniciadapeiapsico_
tusiasmocom os testesde inteligência vinha caindo muito, sobretudo Iogia cognitivade sternberg(1977,19g2,19g5;sternberg& Determan,
quando se mostrou que eram demasiadamente dependentes da cultura 1979;sternberg& weil, 1980)com seumodelo,procedimentos e pesquisas
ondeeramcriados,não apoiandoa idéia de um fator geraluniversal,como sobreoscomponentes cognitivos,na áreada inteligência.
propostopor Spearman. Tais eventosfizeramcom que os psicólogosesta- 7) A era da Psicometríamoderna(Teoria de Respostaao Item -
tísticoscomeçâssem a repensaras idéias de Spearman.De fato, Kelley TRr): 1980.chamar a era atualde era da TRI tawezsejainadequado,
quebroucom a tradiçãode Spearmanem 1928.Estatendênciafoi seguida, por-
que (1) estateoria.emboraestejasendoo modelono dito primeiro,nundo,
na Inglatena,por Thomson(1939)e Burt (1941)e nos EstadosUnidosda ainda não resolveutodos seusproblemasfundamentaispara se tomar o
América,por Thurstone(1935, L947).Este último autor é especialmente modelomodernodefinitivo de psicomeria e (2) ela não veio para substi_
relevantenestaépoca,pois alémde desenvolvera análisefatorial múltipla, tuir toda a Psícometriaclássica,mas apenaspartesdela.De qualquerfor_
aruou no desenvolvimento da escalonagempsicológica(lgT7, LgzB, ma é o que há de mais novo no campo.Aliás, poderíamos *èlhor sinteti-
Thurstone& Chave,1929),bem como ter fundando,em 1936,a Socieda- zar o que estáocorrendohoje no mundoda psicometria,arrolandoasprin-
de PsicométricaAmericana,juntamentecom a revista Psychometrtka, cipaislinhasgenéricasnasquaisos psicometristas vêm atuando:
ambasdedicadasao esfudoe avançoda Psicomerria.
a) sistematizaçãoda psicometriaclássica:Anastasi(19gg),crocker
6) A era da si*ematização:1940- 1980.Duastendênciasoposras e Algina (1986),Thorndike(t992).
marcamestaépoca:os trabalhosde síntesee os de crítica. Nas obrasde
síntese,temos Guilford (1936, Psychomeüc Methods, reeditadaem b) Pesquisa na TR[: Lord (1980),Hamblerone swaminarhan
(r9g5),
1954),tentandosistematizaros avançosem Psicorneriaaté entãoconse- Hambleton. Swaminathane Rogers (1991) sistematizamesra
guidos;Gulliksen(i950, Theoryof Mental Tests),sistemarizando âreae mostrama quantidadede pesquisaque nelaestásendore-
a teoria
cliássicadostestespsicológicose Torgerson(1958,TheoryandMethodsaf alizada.
Scaling),sistematizandoa teoria sobre a medida escalar.Além disso, c) Pesquisaem umasériede áreasparareras
da psicomerria:
Thurstone(1947)e Harman(L967)recolheramos avançosnaáreada aná-
lise fatorial; Cattell (1965;Cattell & ïvarburron,1967)procurousinrerizar - testescom referênciaa critério @erk, 19g4);
os dadosda medidaem personalídade e Guilford (1967) procurousiste- - testessobmedida(computeradaptivetesting- wainer, 1990);
matizaruma teoriasobrea inteligência.Por oufo lado, Buros(1938)ini-
- banco de írens: Applied psychorogicalMeasurernenr(19g7),
ciou uma coletâneade todosos testesexistentesno mercado,a qual vem
Millman & Arter (1984),IVright& Belt (198a);
sendorefeitaperiodicamente (maisou menosa cadacincoanos),publica-

16
17
Ì'::ri éüuiÉ'4açãoi:ilos & Rubin nèstecamposão:úteispara-.estudar
noiaÉ-históricas o desenvolvimentolda'
èscoiës:'Angoff",{1984);''Holl&d :
& Lissitz(1986); própriateoriapsicométrica.
' (íggz),Skaggs : '
:'
' ., ' Emborahaja relatosde uso de testespara seleçãode funcionários
- validadedos Wainer
testes: & Braun (1988);
civis da Chinalá por 3.000A.C. (Dubois,i970), asorigensefetivasdestes
(1984)'Os-
- viesesdostestes:Berk (1982),Reynolds& Brown insrumentospsicológicospodem ser rastreadasaos trabalhosde Galton
terlind(1983);efuncionamentodiferencialdositens@orans (1522-L9lL) no seulaboratórioem Kensington,Inglaterra.
& Holland, 1992;Green,L994;Holland& Thayer' 1988;Ho- De fato, havia dois tipos de preocupações
na áreada avaliaçãodo
lland & Wainer,1994;Swaminathan'1994); psicológico:
- construçãode itens:Brown (1983)'Gronlund(1988)'Mehrens 1) Preocupação psicopedagógica e psiquiátricana França@squi-
&
& Lemann (1984), Osteriind(1989)' Roid (1984)' Roid rol, Seguin,Binet). Esta tendênciase preocupavacom o tratamentomais
HaladYna(1980'1982). humanoa ser dado aos doentesmentaisque eram definidospor retardos
d)Nestecontextopodemosigualmentesituaroimpactodostraba. mentaismaisou menosgraves,havendo,portanto,lugar parase distinguir
lhosdaPsicologiàCognitiuu(Sternberg,1977,L982'1985;Stemberg diferentesníveisde doençamentalou retardomental.É o fabalho do mé-
&Detterman,1979;Sternberg&Weil,1980;Carpenter'Just'& dico francêsEsquirol (1838).De interessepara a Psicometriaé suapreo-
na áreadasaptidões'aravésdo cupaçãocom a questãode como identificar o nível de retardomental.
Shell, 1990)com suaspesquisas
cognitivos' Concluiuqueé na áreada linguagem(uso da língua)ondeestariao crité-
estudodoscomponentes
rio paratal decisão.SeucolegaSeguin(1866-1907) tambémsepreocupou
ondees-
e) Finalmente,vale a Penarelacionaras principaisrevistas com o retardomental, mas sua atuaçãofoi mais no sentidode trataresses
(em pa-
tão sendohoSepuúlicadosos trabalhosde Psicomegria deficientesacravésde treinamentofisiológico. Na mesmalinha de açãose
rênteses,o anode fundaçãoda revista): encontraoutro francês, o psicólogo Binet, que desenvolveuum teste
mentalparaavaliaro retardomental(sobreele,maisadiante).
- Psychometrika(1936)
(1941) 2) keocupaçãoexperimentalista(Alemanha,Inglaterrae Estados
- EducationalandPsychologicalMeasurement Unidos).A preocupação cenilal dospsicólogosdestaorientaçãoera a des-
Psychology
- The British Journalof MathematicalandStatistical cobertade uniforrridadesno comportamentodos indivíduos,não tanto as
(1e48) diferençasindividuais (como na escola francesa),Aliás, as diferenças
eram concebidascomo desviosou ,erros.Seus temasversavamsobre o
- Journalof EducationalMeasurement(1964) comportamentosensorial,preocupaçãoque espelhaâ origem des'tespsi-
(1976)
- Journalof EducationalStatistics cólogoscomofísicose fisiologistas.Um outro elernentoimportanteparaa
(L977) futurapsicomefiafoi a preocupação com o controledascondiçõesem que
- Applied PsychologicalMeasuremeaí se faziam as observações. Um enfoquemais individual nestegrupo de
- PsychologicalBulletin (1903) psicólogosfoi o de Cattell,psicólogoamericanoestudandona Europa,que
_BehaviorResearchMethods,Insruments'&Computers(1969). se interessousobretudoprecisamente pelasdiferençasindividuaisdos su-
jeitos (dele,mais adiante).
2.2- Os testespsicológicos Algunsexpoentesdestastendênciasserãobrevementedetalhadosa
seguir.
ostestespsicológicosqueforamsurgindonofinaldoséculoXD(
enasprimeirasdécadas-doséculoXXrepresentaramocampopropício Sir Francis Galton (1883),cientista,exploradore antropomerista
Assim, algumas inglês, acreditavaque as operaçõesintelectuaispoderiam ser avaliadas
onde a Psicometriase originou e mais se desenvolveu.

19
', 'âtravé's a,ilfonaeão do : , , i i,,,,,^,.:.
de medidãssensoriais.Dado que, dizia ele, to.da. , r,.,.,:.!A!:( Br:et e v. l*À (1896),psìcólogos; ftanceses,:começaram :,
,: homern,chega;,pelos ,sentidos,;quantome1hglO,estadO destgs, *"llol"t-,,, ,. j..c9P*ï11jéti",,: ca a todos
,r,,' : eï,!eqçesteg*g-figrgqdp,que.reies;.çlp,r:e.ui6
', seriamas operações intelectuais. Assim,ele se pfeocupolem eshbelecer :. ,;.,p.uraï1nternedidas'sensoriaisque, emboq;4.perrnitindo,.muioì.ffisã#,,.,
os parâmetrosdas dimensõesideais dos sentidos,fazendoum levanta- nao unnamrelaçaormportantecom as funçõesintelectuais(irreleÍância)
rnentoamplo de medidassensoriais.Consideravaparticularmenteimpor- ou, (2) seeÍam testesde conteúdointelecfual.estesse dirigiam a habilida-
tantenosindivíduosa capacidadede discriminaçãosensorialdo tato e dos des demasiadamente específicas,como puro memorizar,carcurar,etc.,
sons.Galtonde fato contribuiupara a Psicometriaem trêsáreas:(1) medi- quandoos testesdeveriamse orientar para medir funçõesmais
amplas
da da discriminaçãosensorial,onde desenvolveutestes,cujos conceitos como a memória,imaginação,atenção.compreensão etc. De fato,Biìet e
sãoaindautilizados(barrasparamedir percepçãode comprimento,apito simon (1905)desenvolveram seufamosotestede 30 itensparacobrir uma
parapercepçãode altura do tom); (2) escalasde pontos,questionáriose gama variadade-funções(comojurgamento,compreensãoe
raciocínio)
associação liwe, que ele utilizava apósas medidassensoriais:(3) desen- com o objetivo de avaliar o nível de inteligênciade criançase
adultos,
volvimentoe simplificaçãode métodosestatísticospara analisarquantita- alravésdo qual estavamespecialmente interéssadoseJndetectaro retardo
tivamenteos dadoscoletados,tarefalevadaadiantepor seufamosodiscí- mental.Estaorientaçãode Binet e simon em elaborartestesde conteúdo
pulo Karl Pearson. mais cognitivo(e não sensoriar)e cobrindofunçõesmais ampras(não
es-
pecíficas)fez grandesucessonos anossubseqúentes,
JamesMcKeenCaxell, psicólogoamedcano,fez suateseem Lei- especialmente nos
pzig sobrediferençasindividuaisno tempo de reação,apesardo seu ori- Esradosunidos com a traduçãodo seutestepor Terman (1916),
inaugu-
entadore estudiosodo mesmotema,'Wundt, não gostardeste tipo de pes- rando de vez a era dos testes,
incrusivecom a inFodução do e.I., ."ndo
quisa,dadoqueesteestavaà procurade uniformidadese nãode diferenças matematicamente representado por:
individuais.Como professorem Cambridse(1988) ficou rnais animado Q.I.= 100(IM/IC)
com a suaorientaçãovendoe sentindoa influênciade Galtonque também
onde,
trabalhavacom a medidadas diferençasindividuais.Famosoé seu artigo
de 1890,porquenele Cattell usa pela primeira vez a exPressão, que fez Q.I. = quocienteintelectual
sucessointernacionale histórico,de testemental(mentaltest)paraaspro- IM = idademental
vas aplicadasanualmenteaos alunosuniversitáriosno sentidode avaliar
seunível'intelectualnos EstadosUnidos. Cattell seguiuas idéiasde Gal- IC = idadecronológica.
ton, dandoênfaseàsmedidassensoriaisporqueelaspermitiammaior pre- Estequocientesubstituiua formade Binet e simon de expressar
cisão.Percebeuele que medidasobjetivaspara funçõesmais complexas, o
nível intelgctualdo sujeito em terÍnosde Idade Mental (Age
que ünham sendousadassobretudona Alemanha,tais como testescon- Mentale).
Idadementalsignificavao seguinte:a criançateria aqueÌà
idadementar
tendooperaçõessimplesde ari.fmética,testesde memóriae resistênciaà equivalenteaos itens que uma criançade daãaidadecronorógica
respon-
fadiga(Kraepelin,1895),bem como testesde cálculo,duraçãode memó- dia corretamente,acrescendoas bonifrcaçõesem mesesdeÃrrentes
ria e complementação de sentenças@bbinghaus,1897),não produziam da
resolução coreta de itenssoltosde idadesmaisavançadas.
resultadoscondizentescom o desempenhoacadêmico.Contudo,os pró-
prios testesde Cattelltambémnãoproduziamresultadoscongluentesenrre Após estesprimórdios,os testesse popurarizam,sobretudocom
a
com a avaliação vinda da I GuerraMundial,na qualo exércitoamericanodesenvolveu
si (Sha1p,1899;Wissler,1901)e nem correlacionavam uma
sériede bareriasde testes(ArnryAtpha e Army Beta) parasereção
que os professores faziamdo nível intelectualdos alunos(Bolton, i892; de sor-
com o desempenho acadê- dados,introduzindo,inclusive,os tesresde aplicaçãoìoletiva (até
Gilbert, 1894)e nem mesmocorrelacionavam o mo_
mico desses (Wissler, menro' os testeseram todos de aplicaçãoindividual). Finda a guena" a
alunos l90i).
indústriae as instituiçõesem geraliniciaramo uso maciço
dos testes.No
campodasapridões,conrudo,fai Thurstone(i93g, l94i) quem
deu im-

20 21
uso'dâ análise rial, da qual foi
' ' ' . ' i' ì j :.

pülsoinovâdorl"a eslas':téenicas,com'o
ü*.*po"1,rte teódqó:e suabateriaPrimary MeintalAbilities, que incenti-
uou o-àpárècimeniode uma plêiade de oúúas,bateriâs(DAT, GATB;
TEA, WISC, WAIS). A fueada personalidadenão ficou atrás.Testese
inventáriosde personalidadesurgiam às dezenas(MMPI' 16PF,EPPS'
POI, CPL CEP, EPI), além de insfrumentaismenos objetivos, os ditos
testesprojetivos(TAT, CAT. Rosenzweig,Szondi,Rorschach,IITP). Es-
tuuu, instaladaa tecnocraciados testese da Psicometria.
"nfi*,

Você também pode gostar