Você está na página 1de 13

AVALIAÇÃO PSICOSSOCIAL

NR – 33
NR - 35
FATORES PSICOSSOCIAIS DE RISCO NO TRABALHO

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) define que os Fatores Psicossociais


do Trabalho compreendem os aspectos do trabalho em si e do ambiente, tais como:
o clima ou cultura da organização; as funções laborais; as relações interpessoais no
trabalho; a forma e o conteúdo das tarefas (variedade, alcance, caráter repetitivo,
significado) (SAUTER et al.,1998).Além disso, compreendem também o ambiente
externo à organização (família, vida social, lazer,...) e os aspectos do indivíduo
(personalidade e atitudes).
Podemos afirmar que os fatores psicossociais do trabalho são as percepções
subjetivas que o trabalhador tem dos fatores de organização do trabalho. Como
exemplo de fatores psicossociais podemos citar: considerações relativas à carreira,
à carga e ritmo de trabalho e ao ambiente social e técnico do trabalho. A
“percepção“ psicológica que o indivíduo tem das exigências do trabalho é o
resultado das características físicas da carga, da personalidade do indivíduo, das
experiências
anteriores e da situação social do trabalho.
A avaliação da saúde no trabalho é, desde há muito tempo, feita através de medidas
que partem da análise do trabalho e questionam a saúde dos trabalhadores. O que
significa que a saúde se analisa enquanto carência potencial resultante de condições
de trabalho, pressupondo a noção de “exposição aos riscos” ou utilizando medidas
que partem do interesse pela saúde dos indivíduos e analisam a sua atividade
profissional para compreender os efeitos desta sobre a saúde. (Cavalin & Célérier,
2012, janeiro).
As preocupações nesta área e a análise de problemas a ela associados têm sido
refletidas na legislação, na formação e na investigação, ao longo das últimas
décadas, sendo que mais recentemente surgiu, neste domínio, a problemática dos
riscos psicossociais. Reconhece-se que as mudanças significativas que têm vindo a
ocorrer, no mundo do trabalho, resultaram em riscos, ditos emergentes, entre eles,
os psicossociais (Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho, 2010;
Gollac & Volkoff, 2000).
Os riscos inerentes ao trabalho em ambientes adversos aos quais os trabalhadores
podem ser submetidos durante sua atividade laboral podem levá-los a condições
extremas, comprometendo suas respostas cognitivas, emocionais e
comportamentais. Assim, o Ministério do Trabalho e Emprego, por meio das Normas
Regulamentadoras preconiza que as empresas onde possuem atividades em
ambientes adversos, devem submeter seus trabalhadores à avaliação psicossocial
para a emissão do Atestado de Saúde Ocupacional (ASO). Observando os riscos
psicossociais e com base no PCMSO Programa de Controle Médico de Saúde
Ocupacional da empresa.
Em atendimento às Normas Regulamentadoras as empresas deverão realizar a
Avaliação Psicossocial dos seus colaboradores que tem como objetivo analisar
aspectos clínicos e laborais que compõe o perfil do indivíduo e busca obter
informações a respeito do trabalhador nos diversos contextos em que está inserido,
identificar os riscos e avaliá-los.
A metodologia aplicada que é composta por testes psicológicos e questionários de
avaliação psicossocial tem como finalidade investigar a estrutura de personalidade,
fatores individuais e organizacionais que podem afetar de forma positiva ou
negativa à saúde geral do colaborador, vulnerabilidade ao estresse no trabalho;
satisfação com sua atividade laboral, aspectos motivacionais, organização do
trabalho, apoio familiar e social, entre outros.
A avaliação psicossocial fornece indicadores aos profissionais da segurança e da
saúde ocupacional, bem como da área de gestão de pessoas, através de subsídios
para o planejamento e desenvolvimento de ações na gestão dos riscos psicossociais
laborais como forma de intervenção nas situações de trabalho para criar condições
que permitam a sua gestão, com vista a uma melhor saúde, segurança e bem-estar.
AVALIAÇÃO PSICOSSOCIAL PARA TRABALHO EM ESPAÇO
CONFINADO – NR 33

Esta norma a NR-33 aborda exclusivamente as questões relacionadas à Segurança


e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados. A definição de espaço confinado é
“qualquer área ou ambiente não projetado para ocupação humana contínua, que
possua meios limitados de entrada e saída, cuja ventilação existente é insuficiente
para remover contaminantes ou onde possa existir a deficiência ou enriquecimento
de oxigênio”. Estabelece os requisitos mínimos para identificação de espaços
confinados, como também, o reconhecimento, avaliação, monitoramento e controle
dos riscos existentes, dentre eles, os riscos psicossociais, com o objetivo de
garantir segurança e saúde aos trabalhadores que interagem direta ou
indiretamente, nestas condições adversas.
Ao considerar essa peculiaridade do trabalho em espaços confinados, O Ministério
do Trabalho e Emprego, por meio da NR 33, exige que as empresas que possuem
atividades em ambientes confinados submetam seus trabalhadores à Avaliação
Psicossocial. A NR-33 destacou a necessidade de se avaliar os riscos psicossociais
do trabalho para a emissão do Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) de apto pelo
médico do trabalho.
A avaliação psicossocial contempla questões relacionadas à saúde geral do
colaborador, satisfação com sua atividade laboral, motivação, necessidades,
vulnerabilidade ao estresse no trabalho, organização do trabalho, apoio familiar e
social, entre outros, com a finalidade de investigar a estrutura psicossocial e as
expectativas dos funcionários. As entrevistas contemplam questionário de avaliação
psicossocial e testes psicológicos. Dessa forma, possibilita reconhecer fatores
individuais e organizacionais que podem afetar de forma positiva, ou negativa, a
saúde do colaborador.

Deve ser realizada periodicamente (anualmente), por Psicólogo habilitado, pois


mesmo que o trabalhador seja contratado em condições adequadas de saúde física e
mental, poderá apresentar ao longo do tempo, fatores estressores, o que poderá
comprometer suas atividades laborais, sociais, saúde física e mental, reforçando
assim a necessidade das reavaliações periódicas.
AVALIAÇÃO PSICOSSOCIAL PARA TRABALHO EM ALTURA
NR-35

Os riscos de queda em altura existem em vários ramos de atividades e em diversos


tipos de tarefas. A criação de uma Norma Regulamentadora NR 35 destinada à
gestão de Segurança e Saúde no trabalho em altura, estabelecendo requisitos para
a proteção dos trabalhadores aos riscos em trabalhos com diferenças de níveis, nos
aspectos da prevenção dos riscos de queda. Trabalho em altura é, portanto,
qualquer trabalho executado com diferença de nível superior a 2,00m (dois metros)
da superfície de referência e que ofereça risco de queda.
Conforme a complexidade e riscos destas tarefas o empregador deverá adotar
medidas complementares inerentes a essas atividades, dentre os exames
complementares a Avaliação Psicossocial dos colaboradores. Entende que os fatores
psicossociais relacionados ao trabalho podem ser definidos como aquelas
características do trabalho que funcionam como “estressores”, ou seja, implicam em
grandes exigências no trabalho, combinadas com recursos insuficientes para o
enfrentamento das mesmas.
Primeiramente é realizado exame médico voltado às patologias que poderão originar
mal súbito e queda de altura, considerando também os fatores psicossociais. O
médico examinador deve focar seu exame sobre patologias, tais como epilepsia e
patologias crônicas descompensadas, como diabetes e hipertensão
descompensadas, etc. A indicação da necessidade de exames complementares é de
responsabilidade do médico coordenador do PCMSO e/ou médico examinador. Na
avaliação psicossocial são avaliados os aspectos clínicos, sociais e laborais para
compor o perfil psicológico do colaborador.
A avaliação psicossocial é realizada por profissional habilitado e deve ser feita
periodicamente, pois mesmo que o trabalhador seja contratado em condições
adequadas de saúde física e mental, poderá apresentar ao longo do tempo, fatores
estressores que comprometerá suas atividades laborais.
AVALIAÇÃO PSICOSSOCIAL CERTIFICAÇÕES

Proposta de prestação de serviços técnicos para realização de avaliação psicossocial


em atendimento as exigências para Certificação Operador Nacional do Sistema
Elétrico (ONS). As condições de saúde física e mental dos operadores deverão ser
atestadas por meio de exames médicos, avaliação psicológica e social, conforme
descrito no Manual de Procedimentos da Operação.
Para avaliar as condições de saúde psicológica dos colaboradores, utilizamos como
instrumentos de investigação testes psicológicos; questionário de avaliação
psicossocial e entrevistas estruturadas ou ainda podemos em consonância com o
operador de energia e com base em seu PCMSO desenvolvermos a metodologia que
melhor se aplica à demanda avaliando as características importantes dos operadores
nos aspectos mentais, de personalidade, de conduta e de relacionamento.
PROCESSO DE AVALIAÇÃO PSICOSSOCIAL

Você também pode gostar