Você está na página 1de 26

UNIVERSIDADE PAULISTA - UNIP

PROJETO INTEGRADO MULTIDICIPLINAR


CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE DE DESENVOLVIMENTO DE
SISTEMAS

ALEXANDRE FERREIRA LIMA 2177432


ANTONY SANTHIAGO DA SILVA MAIA 2178949
AYLLANA SANTOS PEREIRA 2157044
PAULO ERNANDO DA SILVA BEZERRA 2153964

PROJETO DE INTERLIGAÇÃO DE REDES 2SHOW.IE

CAMPINAS-SP
2021
ALEXANDRE FERREIRA LIMA 2177432
ANTONY SANTHIAGO DA SILVA MAIA 2178949
AYLLANA SANTOS PEREIRA 2157044
PAULO ERNANDO DA SILVA BEZERRA 2153964

PROJETO DE INTERLIGAÇÃO DE REDES 2SHOW.IE

Projeto Integrado Multidisciplinar – PIM III, para


a obtenção do título de graduação em (Curso
Superior de Tecnologia Análise e
Desenvolvimento de Sistemas), apresentado à
Universidade Paulista – UNIP EaD.
Orientador: Prof. Me. Rodrigo Rodrigues

CAMPINAS-SP
2021
RESUMO

O presente Projeto Integrado Multidisciplinar III, proposto pela universidade


UNIP Interativa, visa aplicar o conhecimento adquirido no semestre pelas aulas
de Fundamentos de Redes de Dados e Comunicação, Legislação e Ética
Profissional, Matemática para Computação e Metodologia Científica. A
empresa de marketing digital 2SHOW.IE expandiu-se, devido a este
crescimento acabou por se associar e fazer uma parceria, agora tem um
escritório central e uma Sucursal, que é uma pequena representação comercial
da empresa que dispõe de poucos recursos tecnológicos. Esta empresa atua
na área de marketing digital e possui alguns serviços como: serviços de mídia,
redes sociais, criação e desenvolvimento de web design, marketing de
conteúdo, gamificação, Search Engine Optimization (SEO), Pagamento Por
Clique (PPC), entre outros. No ambiente existem alguns roteadores que são
chamados de CPE (Customer Premises Equipment) é um equipamento de
borda da rede, esses dispositivos são dispostos tanto no escritório central que
possui um maior número de dispositivos, quanto na sucursal que possui
poucos equipamentos no ambiente. Pretende-se utilizar um link de
comunicação de dados para fazer uma conexão entre esses dois CEPs, de
forma que os dispositivos (hosts) ativos, que se encontram no escritório central
possam comunicar com os seus pares na sucursal, com o intuito de
compartilhar as informações necessárias e serviços entre os usuários.

Palavra-Chave: Rede de Computadores, Marketing digital, Escritório Central,


Comunicação de Dados
ABSTRACT

The present Integrated Multidisciplinary Project III, proposed by the University


UNIP Interativa, aims to apply the knowledge acquired in the semester by the
classes of Fundamentals of Data Networks and Communication, Legislation and
Professional Ethics, Mathematics for Computing and Scientific Methodology. The
digital marketing company 2SHOW.IE expanded, due to this growth, it ended up
associating and forming a partnership, now it has a central office and a Branch,
which is a small commercial representation of the company that has few
technological resources. This company operates in the field of digital marketing and
has some services such as: media services, social networks, creation and
development of web design, content marketing, gamification, Search Engine
Optimization (SEO), Pay Per Click (PPC), among others . In the environment there
are some routers that are called CPE, which are network edge equipment, these
devices are placed both in the central office, which has a greater number of devices,
and in the branch office, which has little equipment in the environment. It is intended
to use a data communication link to make a connection between these two CEPs, so
that active devices (hosts) located in the central office can communicate with their
peers in the branch, in order to share as necessary information and services between
users.

Keyword: Computer Network, Digital Marketing, Head Office, Data Communication


SUMÁRIO
1. INSTRUÇÃO

A 2SHOW.IE é uma empresa de marketing digital, expandiu-se, ampliando os


seus serviços de mídia, gamificação, inbound marketing, redes sociais, performance
digital, criação e desenvolvimento de web design, marketing de conteúdo, Search
Engine Optimization (SEO), Pagamento Por Clique (PPC), entre outros, devido a
este crescimento o seu escritório acabou por se associar e fazer uma parceria.
Agora tem um escritório Central e uma Sucursal, que é uma pequena representação
comercial .
Esse projeto tem por objetivo identificar e aplicar as melhorias necessárias
na infraestrutura de rede de computadores da 2SHOW.IE de forma que
acomode as necessidades, devido a expansão física e de serviços, faz-se
necessário a interconexão de rede, de forma que os dispositivos ativos (hosts)
localizados, fisicamente, no escritório central possam se comunicar com os seus
pares na sucursal, a fim de compartilhar as informações e os serviços entre os
colaboradores/usuários.
Iremos apresentar a estrutura lógica e física da rede, tal como sua
topologia, quantidade e tipo de equipamentos necessários, endereçamento e
tabela de IP 's. Por fim ainda apresentaremos uma política ética, abordando os
direitos do cliente, ética empresarial, direitos e deveres dos colaboradores junto
com normas internas como meio de reduzir os incidentes ocorridos nas redes
de computadores devido ao uso da Internet.
2. NECESSIDADES DA 2SHOW.IE

A empresa 2SHOW.IE está ampliando as instalações em sua Central e Sucursal,


devido a expansão física e de serviços, faz-se necessário a interconexão de rede, de
forma que os dispositivos ativos (hosts) localizados, fisicamente, no escritório central
possam se comunicar com os seus pares na sucursal, a fim de compartilhar as
informações e os serviços entre os colaboradores e/ou usuários
Detectou-se a necessidade de modernizar sua rede de computadores.
Para essa ampliação é necessário que a rede local consiga suportar :

2.1 Central

● 1 servidor responsável por manter os serviços DNS;


● 1 servidor responsável por manter Software monitoramento de performance,
rotinas e pesquisas através da internet;
● 1 servidor responsável de páginas de internet rodando sob o Microsoft IIS;
● 35 estações de trabalho (hots) distribuídos entre desktops e notebooks;
● 5 impressoras multifuncionais em rede;
● 1 access point (AP).

2.2 Sucursal

● 1 servidor responsável por manter os serviços: arquivos dos usuários e


servidor de impressão;
● 20 estações de trabalho (hosts) distribuídas entre desktops e notebooks;
● 3 impressoras multifuncionais em rede;
● 1 access point (AP).
3. Projeto Físico e Lógico da Rede

3.1 - Redes de comunicação de dados

A linha de conhecimento e pesquisa “Redes de Comunicação de Dados”


concentra as áreas tradicionalmente chamadas de “Redes de Comunicações e
Redes de Computadores”.

A distinção entre estas áreas era mais aparente no passado, no entanto, com
o advento da convergência das tecnologias de computação e de comunicação os
seus limites se tornaram quase indistintos e uma acaba sobrepondo outra.

Entre os anos 70 e 80 ocorreu uma fusão dos campos de Ciência da


Computação e Comunicação de Dados e isto trouxe vários fatos relevantes. Nas
empresas, escolas e em muitos outros tipos de organização, as redes de
comunicação de dados, em seus diversos tipos oferecem vários benefícios:

● Permitir acesso simultâneo a programas e dados importantes;


● Permitir às pessoas compartilhar dispositivos periféricos;
● Facilitar o processo de realização de cópias de segurança (backup);
● Agilizar as comunicações pessoais com o correio eletrônico ou mensagens
instantâneas;

3.2 Comunicação de Dados

A Comunicação Dados é uma disciplina da área de “Ciências da Computação”


que trata da transmissão de informação entre sistemas computacionais e
dispositivos diferentes através de um meio de transmissão. A transmissão de
informação pressupõe a passagem de sinais através dos meios físicos de
comunicação que compõem as redes.

3.3 Quanto à Eficiência

Quando falamos sobre eficiência de um sistema de comunicação de dados, é


necessário conhecer 3 fundamentais características: Serviço de Entrega,
Confiabilidade e Tempo de Atraso.
● Entrega (ou delivery): Os dados devem ser recebidos somente pelo
dispositivo ou usuário de destino, ou seja, o sistema deve entregar os
dados ao destino correto;
● Confiabilidade: Dados modificados ou corrompidos em uma transmissão
são pouco úteis, portanto, o sistema deve garantir a entrega dos dados;
● Tempo de atraso: Dados entregues tardiamente são pouco úteis. Por
exemplo, no caso de transmissões multimídia, como vídeo, os atrasos
não são desejáveis, de modo que eles devem ser entregues praticamente
no mesmo instante em que foram produzidos, isto é, sem atrasos
significativos. Neste caso, o sistema deve entregar dados em um tempo
predeterminado e evitar ao máximo os atrasos.

3.4 Quanto aos Componentes

Para que a comunicação seja realizada, o processo é composto de elementos


básicos, são estes:

● Mensagem: é a informação a ser transmitida. Pode ser constituída de


texto, números, figuras, áudio e vídeo – ou qualquer combinação desses;
● Transmissor (TX): é o dispositivo que envia a mensagem de dados. Pode
ser um computador, uma estação de trabalho, um telefone, uma câmera
de vídeo e assim por diante;
● Receptor (RX): é o dispositivo que recebe a mensagem. Pode ser um
computador, uma estação de trabalho, um telefone, uma câmera de vídeo
e assim por diante;
● Meio de Transmissão: é o caminho físico por onde viaja uma mensagem
originada e dirigida ao receptor;
● Protocolo: é um conjunto de regras que governa a comunicação de
dados. Ele representa um acordo entre os dispositivos que se
comunicam.
Fonte: Brasil Escola, 2012.

3.5 Transmissão de Dados

A Transmissão de Dados é uma matéria cada vez mais importante para qualquer
pessoa que opere com equipamentos que estejam inseridos num sistema de
comunicação, que explora maneiras ou técnicas, através das quais as informações
são transmitidas. Para uma transmissão dada numa via de comunicação entre duas
máquinas, a comunicação pode ser realizada de diferentes formas, definindo-se por:

● Sentido da Transmissão (Trocas):


○ Simples;
○ Half-duplex;
○ Full-duplex.
● Modo de Transmissão (Meio). Trata-se do número de bits enviadas
simultaneamente:
○ Paralela;
○ Serial.
● Sincronização(Tipos). Trata-se da sincronização entre emissor e receptor:
○ Síncrono;
○ Assíncrono.

Para podermos esclarecer cada uma das técnicas acima citadas vamos falar mais
um pouco de cada uma delas.
3.6 Sentido da Transmissão

O sentido de transmissão (ou sentido das trocas) entre dois dispositivos em redes
pode acontecer de três maneiras diferentes: Simplex, Half-duplex ou Full-duplex.

● Simplex: A comunicação simplex é aquela em que há somente um


transmissor e um receptor. A comunicação é unidirecional, como em uma rua
de mão única. Somente um dos dois dispositivos no link é capaz de transmitir,
logo o outro só será capaz de receber. Como exemplo temos a transmissão
de TV e rádio AM e FM onde apenas podemos receber os dados enviados
pelo receptor e não interagimos com o sistema.

Fonte: Brasil Escola, 2012.

● Half-duplex: Neste modo, cada estação pode transmitir e receber, mas nunca
ao mesmo tempo. Quando um dispositivo está transmitindo o outro está
recebendo e vice-versa. Em uma transmissão half-duplex, toda a capacidade
do canal é dada ao dispositivo que estiver transmitindo no momento. Como
exemplo temos a comunicação usada por exemplo por um Walk Talking assim
como o rádio Nextel.

Fonte: Brasil Escola, 2012.

● Full-duplex: Neste modo, ambas estações podem transmitir e receber


simultaneamente, ou seja, ao mesmo tempo. Sinais em direções opostas
compartilham a capacidade do link ou canal. Como exemplo temos a
comunicação através de um telefone celular, onde conseguimos falar e ouvir
ao mesmo tempo.

Fonte: Brasil Escola, 2012.

4. Meios físicos de transmissão


Podemos dizer que o primeiro componente de uma rede de computadores é a
placa de rede.
Ela irá funcionar como o meio de comunicação entre nós, e desempenhar
funções como verificação da integridade dos dados e correção de erros. Existem
diversos tipos de placas de rede em que cada uma trabalha com um tipo de
arquitetura (Ethernet, IEEE 802.11, etc.), para que ocorra comunicação entre essas
placas de rede é necessário um meio físico de transmissão de dados, como cabos
de cobre, fibra óptica ou ondas de rádio.
Nesse projeto teremos redes Ethernet com o uso de cabos UTP (Unshielded
Twisted Pair – Par Trançado sem Blindagem) conectados a um switch por
departamento onde esses switchs estarão conectados a um switch central em
topologia estrela estendida, (comentaremos mais sobre topologia nos capítulos
subsequentes) e IEEE 802.11 (Wi-Fi – Wireless) para transmissão de dados sem fio
com a utilização de um Access Point (AP).

4.1 Cabeamento por par trançado


O cabeamento por par trançado é um tipo de cabo que possui pares de fios
entrelaçados um ao redor do outro para evitar interferências eletromagnéticas entre
cabos que estejam em sua volta.Os dois tipos de cabos par trançado mais utilizados
são:
● UTP – Unshielded Twistes Pair (Par Trançado sem Blindagem): Esse tipo de
cabo é o mais utilizado atualmente devido ao custo mais acessível e ao fácil
manuseio e instalação.
● Shielded Twisted Pair (Par Trançado com Blindagem): Esse tipo de cabo
possui uma blindagem em malha metálica, e é recomendado para ambientes com
interferência eletromagnética acentuada, devido a sua blindagem esses cabos
possuem um custo mais elevado que o UTP.
Esses cabos possuem diversas categorias, onde devemos verificar a real
necessidade para qual utilizaremos em uma rede de dados.
Nesse projeto
utilizaremos::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::;::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

4.2 Fibra óptica

A fibra óptica pode ser de 2 tipos: monomodo (SM) ou multimodo (MM). A grande
diferença entre eles está na forma como a luz se espalha pela fibra. A olho nu, as
diferenças entre eles são imperceptíveis, portanto, é necessária a ajuda de uma
lente de aumento mais potente para conseguir fazer essa distinção. Entretanto, a
aparência do cabo não é a característica mais importante deles. Por isso, vamos
explicar detalhadamente sobre cada tipo a seguir.
Monomodo: A fibra óptica monomodo se caracteriza pela casca de reflexão mais
espessa e núcleo mais estreito. Esse núcleo mede, normalmente, entre 8 a 10
micrômetros. Outra característica é que, em um cabeamento estruturado, o alcance
é indicado para distâncias maiores.
Também, é importante frisar o comprimento de onda da fibra monomodo, que
pode ser de 1.310 ou 1.550 nanômetros. Quanto maior o comprimento de onda,
maior o desempenho. Por ser tão fina, a luz é refletida de forma direta e linear e, por
esse motivo, ela oferece diversos benefícios. Entre eles, podemos citar:

● maior qualidade de sinal;


● menor interferência nos dados transmitidos;
● maior distância percorrida pela luz.

Todavia, convém ressaltar que esse tipo de fibra também tem alguns pontos
negativos a serem considerados. Os principais são a maior dificuldade em alinhar as
fibras em caso de emendas e o investimento mais caro que o multimodo.
Multimodo: Já o segundo tipo de fibra tem um núcleo bem maior quando comparado
ao monomodo. Ainda assim, ambas têm o mesmo diâmetro final. Em geral, o núcleo
desse tipo de fibra mede cerca de 62,5 micrômetros. Consequentemente, a luz tem
mais espaço para passar pela fibra, fazendo com que ela siga o percurso de modo
menos linear.

Por conta dessa característica, ela é refletida em várias direções — o que interfere
no alcance de distâncias mais longas e mantém a qualidade. Os principais
benefícios da fibra multimodo são:

● mais baratas que as monomodos;


● mais fáceis de trabalhar com emendas;
● excelentes para redes LAN, que são mais curtas.

Uma das desvantagens da fibra multimodo é com relação à distância máxima do


cabeamento estruturado: 2 km — ou seja, metade do limite máximo da fibra
monomodo. As taxas de transmissão também são mais baixas, embora essa
defasagem seja insignificante.

Nesse projeto utilizamos o tipo de fibra óptica monomodo OS2 para conectar o
roteador do escritório central ao roteador da sucursal por estarem separados a uma
distância de 60 km, esse tipo de fibra é a mais indicada devido a sua maior
capacidade de alcance sem interferir muito na sua largura de banda.

4.3 Wireless/ Wi-Fi


As redes wireless ou redes sem fio são um sistema de comunicação de dados
extremamente flexível, que pode ser usado como uma extensão, ou uma alternativa
a redes locais (LANs cabea- das). É uma tecnologia que combina conectividade de
dados com mobilidade através de tecnologia de radiofrequência (RF).
As redes sem fio são hoje largamente utilizadas devido principalmente à facilidade
de uso e de instalação.
➔ Por que wireless ( Wi-Fi)?
● Quando existe a necessidade de mobilidade.
● Quando não é possível instalar os cabos tradicionais.
● Quando não existe viabilidade na instalação dos cabos
Quando uma corrente de RF é fornecida a uma antena, um campo
eletromagnético é criado e em seguida é capaz de se propagar através do
espaço/ar. Para qualquer rede sem fio, é necessário um ponto de acesso (Acess
Point - AP), sua principal tarefa é transmitir um sinal sem fio para que os
computadores possam se conectar a rede de computadores, como na maioria dos
casos uma rede 10 sem fio está conectada a uma rede cabeada, o AP também
serve para que dispositivos sem fio possam utilizar os recursos presentes na rede de
dados cabeada.
As principais vantagens de uma rede sem fio são: flexibilidade que permite que
uma rede sem fio possa alcançar pontos onde uma rede cabeada não fosse capaz
de alcançar, a facilidade de instalação evitando a necessidade de passagem de
cabos em locais de difícil acesso, a facilidade de expansão e o custo de manutenção
reduzido.
Em contrapartida, uma rede Wi-Fi possui uma qualidade de serviço menor do
que as redes cabeadas, devido às limitações do radiotransmissor e uma alta taxa de
interferência, onde equipamentos elétricos são capazes de interferir na transmissão
podendo ocorrer perda de dados e erros na transmissão.
Em redes sem fios também precisamos dar uma atenção maior à segurança, já
que essas redes são suscetíveis a interceptação indesejada, por isso o uso de
senha de acesso com uma boa criptografia é essencial.

Nesse projeto é utilizado dois Access Points (APs) para propagar a rede de
dados a até 10 dispositivos. Sendo um Access Point no departamento de Design do
escritório central o qual propaga a rede de forma simultânea para 5 notebooks, e
outro na sucursal que segue a mesma estrutura, também no departamento de
Design e para 5 notebooks.

5. Protocolos de Rede

Protocolos são conjuntos de padrões utilizados para permitir que as


estações da rede “conversem a mesma língua”, ou seja, que consigam se
entender ao trocarem informações dentro da rede, para que ocorra essa
comunicação é preciso que todas as estações na rede utilizem o mesmo
protocolo.
Temos diversos protocolos em utilização hoje, porém o mais utilizado é o
TCP/IP que é o protocolo padrão na Internet.
O nome TCP/IP vem de dois protocolos distintos, TCP (Tranmission
Control Protocol – Protocolo de Controle de Transmissão) e IP (Internet
Protocol – Protocolo de Internet).
Nesse protocolo temos alguns benefícios importantes:

● Padronização: Todos os sistemas operacionais modernos oferecem


suporte ao protocolo.

● Interconectividade: É possível conectar sistemas não similares e


transferir dados entre esses sistemas, incluindo FTP e Telnet.
● Roteamento: Permite que tanto tecnologias antigas quanto novas se
conectem à Internet.
● Protocolo Robusto: Escalável e multiplataforma, com estrutura para
utilizar sistemas operacionais cliente/servidor.
● Internet: É através desse protocolo que obtemos acesso à Internet. Os
computadores de uma rede só conseguem acesso a Internet se
estiverem configurados para utilizar TCP/IP.

O protocolo TCP/IP é incluído em quase todos os sistemas operacionais,


como Unix, Linux, MacOS e Windows, não é necessária nenhuma
implementação específica de hardware ou softwares.
Nessa arquitetura, utilizamos um roteador para interligar duas ou mais
redes, tanto locais como de longas distâncias, podendo utilizar um computador
com mais de uma interface de conexão ou um equipamento específico. Neste
projeto utilizaremos um roteador para ligar nossa rede local a Internet, através
deste protocolo

5.1Topologia de Rede
Topologia de rede é a forma que os computadores são interligados, ela é
quem define a estrutura da rede,os hubs e os switches ou seja, a forma como
todos esses elementos se conectam. temos duas partes nessa definição, a
topologia física e a topologia lógica.
● A topologia física da rede é a forma física com que os cabos e
dispositivos são conectados. É dessa topologia que falaremos, explicando
todas as estratégias de organização, cabeamento e disposição das
máquinas.
● Já a lógica examina e organiza a forma como a rede desempenha seu
trabalho. Isso quer dizer que os ajustes dependem de uma interface, como
softwares, recursos de nuvem, roteadores, e por aí adiante. O objetivo dessa
topologia é encontrar a melhor forma de conectar os nodes da rede,
estimulando um tráfego ainda mais eficiente.

A escolha do tipo de topologia física não interfere no tipo de topologia lógica, já


que podemos ter, por exemplo, uma topologia física de estrela com um
barramento lógico ou uma topologia lógica de anel com uma topologia física de
estrela, etc.
As topologias mais comuns são topologia Anel, Árvore, Barramento,
Estrela, Híbrida, Malha e Ponto a Ponto. Como pode notar, todas as técnicas
apresentam um nome bem ilustrativo, pois fazem uma alusão visual à forma
como você está organizando a sua rede. Outro detalhe que você notará é que
não existe a estratégia perfeita.

Algumas delas são mais estáveis e mais caras. Já outras são mais
acessíveis e vulneráveis. Isso acontece porque a topologia escolhida impacta
diretamente o custo da estrutura, representado na compra de cabos, hubs e
switches para comportar o layout desejado.

Além disso, você deve considerar o índice de reparabilidade. Optar por uma
topologia complexa pode até ajudar, caso a implementação seja bem planejada.
No entanto, quanto maior a complexidade, maior a dificuldade de manutenção
por outra pessoa que não estava envolvida durante a organização inicial.

De forma a facilitar a compreensão dos benefícios e fraquezas de cada uma das


topologias, elas estão relacionadas na Tabela 5.2
5.2 Tabela
TOPOLOGIA BENEFÍCIOS FRAQUEZAS DESENHO
A instalação é muito Se o cabo partir, os
fácil e depende pedaços da rede ficam
apenas de completamente
expandirmos o cabo isolados.
com mais conectores.
BARRAMENTO A administração da
Existe uma economia rede é
substancial da excessivamente
quantidade de cabos complexa, porque fica
necessária, difícil identificarmos os
comparando com a problemas.
topologia em estrela.

A instalação já se Em caso de falha em


torna um pouco mais uma estação toda a
complexa rede para de
funcionar.
Não existe a colisão e
o desempenho da O desempenho de
rede, portanto é mais uma arquitetura em
uniforme. anel é médio e pode
ANEL ser de 4 ou 16 Mbps
Requer um cabo no caso do uso do
blindado de melhor FDDI a 100 Mbps.
qualidade e rigidez
elétrica que no
barramento.

A topologia é mais O investimento é mais


tolerante a falhas. elevado porque o
Caso uma estação equipamento central
caia, a rede continua possui o preço
ESTRELA funcionando. superior ao
investimento no caso
A instalação é um da topologia em
processo simples, barramento e em anel.
basta conectar o cabo
da estação ao
hub/switch.

5.3 Escolha da Topologia

Levando em consideração os pontos citados no tópico anterior,


utilizaremos um tipo de topologia em estrela, que apesar de possuir um custo
maior de instalação é a mais recomendada para esse projeto, assim caso ocorra
algum problema em uma determinada estação não irá comprometer a
transmissão de dados no restante da rede, evitando que a paralisação de uma
estação acarretar na paralisação de toda a rede. Devido ao projeto da empresa
necessitar de um número grande de computadores na rede, utilizaremos a
topologia em estrela estendida, essa topologia funciona como a topologia em
estrela, porém com o uso de mais switches ligados ao switch central assim
estendendo a capacidade e alcance da rede.

5.4 Desenho da Topologia

Figura 5.4 - Desenho da Topologia

Fonte: O autor, 2021.


7. Hardware e Configurações de Rede

O projeto da 2SHOW.IE necessita que a rede de computadores consiga abrigar


até 45 computadores e 10 notebooks ativos, sendo 45 por meio físico em
cabeamento par trançado e com IP sendo gerado e promovido ao host pelo DHCP
do servidor e 10 por meio físico de transmissão via rádio frequência (Wi-Fi) com IP
dinâmico pelo uso do DHCP Wireless do AP. Nos parágrafos abaixo serão listados
os componentes de hardware necessários para a instalação de todo projeto de rede
desenvolvido no Cisco, e isso se faz necessário para atender as necessidades da
empresa 2SHOW.IE.

A seguir será descrito os equipamentos utilizados na rede:

7.1 Equipamentos de Rede e Ativos Necessários

Para a rede de computador cumprir com as necessidades da 2SHOW.IE serão


necessários os seguintes equipamentos:

● Área do escritório central


○ 35 Hosts (Computadores e Notebooks)
■ 3 Computadores para o setor financeiro
■ 3 Computadores para o setor de administração
■ 3 Computadores para o setor de T.I
■ 10 Computadores para setor de marketing
■ 5 Computadores para o setor de desenvolvimento web
■ 3 Computadores para o setor de secretaria
■ 3 Computadores e 5 notebooks para o setor de design
○ 3 Servidores
■ 1 Servidor DHCP responsável por manter softwares e aplicativos
de monitoramento de performance, rotinas e pesquisas através
da internet
■ 1 Servidor Web rodando sob o Microsoft Internet Information
Server (Microsoft IIS)
■ 1 Servidor DNS responsável por manter os serviços: DNS,
arquivos dos usuários, serviço de diretórios (Microsoft Active
Directory: AD), servidor de impressão, Microsoft Project Server e
o antivírus: Kaspersky
○ 5 Impressoras
■ 1 Impressora alocada no setor financeiro
■ 1 Impressora alocada no setor administrativo
■ 1 Impressora alocada no setor marketing
■ 1 Impressora alocada no setor design
■ 1 Impressora alocada no setor secretaria
○ 9 Switches
○ 1 Acess Point Wireless
○ 1 Roteador
○ Sucursal
○ 20 Hosts (Computadores e notebooks)
■ 5 Computadores no setor de marketing
■ 3 Computadores no setor de desenvolvimento web
■ 2 Computadores no setor de secretaria
■ 5 Computadores e 5 notebooks no setor de design
○ 1 Servidor DHCP e DNS responsável por manter os serviços: arquivos
dos usuários e servidor de impressão
○ 3 Impressoras
■ 1 impressora no setor de marketing
■ 1 impressora no setor de secretaria
■ 1 impressora no setor de design
○ 6 Switches
○ 1 Roteador
○ 1 Access Point Wireless

7.2 Endereçamento IP

Para que a implantação de uma rede de computadores aconteça, é importante


saber como distribuir os endereços IP (endereços do protocolo de internet).

O Protocolo de Internet é um conjunto de regras para comunicação pela internet


para envio de e-mail, conexão a um site e etc. Um endereço IP identifica uma rede
e/ou dispositivo na internet.

Existem alguns formatos de endereço IP divididos em 5 classes específicas,


abaixo temos as 3 classes mais usadas em redes e como cada uma é definida:

● Classe A: os primeiros 8 bits definem o identificador da rede e os outros 24


bits o dispositivo.
● Classe B: os primeiros 16 bits definem o identificador da rede e os outros 16
bits o dispositivo.
● Classe C: os primeiros 24 bits definem o identificador da rede e os outros 8
bits o dispositivo.

Ainda temos a classe D e a classe E, em que a classe D é utilizada em


aplicações multicasting e a classe D, que está reservada e em uso pela Internet
Engineering Task Force para testes de otimização do protocolo IP. Para uma rede
TCP/IP local utiliza-se os chamados endereços privados, como esses endereços
nunca serão considerados pelos roteadores no sistema global de roteamento da
internet eles podem ser utilizados simultaneamente por várias organizações.

A Internet Assigned Numbers Authority considera como endereços de IP


privados:

● 10. 0. 0. 0 até 10. 255. 255. 255


● 172. 16. 0. 0 até 172. 31. 255. 255
● 192. 168. 0. 0 até 192. 168. 255. 255

8. Máscara de Rede

Para que o endereçamento IP funcione, também é necessário fornecer a máscara


de sub-rede quando configuramos uma rede. Existe um padrão de máscara que
acompanha a classe do endereço IP que se é utilizado, o padrão para as 3 classes
de endereço IP são os seguintes:

● Classe A: 255.0.0.0 (IP/8)


● Classe B: 255.255.0.0 (IP/16)
● Classe C: 255.255.255.0 (IP/24)

Com a máscara de rede é possível usar endereços IP com netid diferentes,


desde que todos os nós da rede sejam configurados com a mesma máscara.
Exemplo, um endereço IP classe C, 192.168.0.X, conseguiria se comunicar com um
endereço IP 192.168.X.X, uma vez que seja configurado nos dois os nós uma
máscara de rede classe B, como 255.255.0.0, assim os hosts conseguiram se
comunicar perfeitamente já que entenderam que fazem parte da mesma rede e com
isso conseguimos aumentar o número de hosts possíveis em uma rede, a dividindo
em duas sub-redes.

8.1 Escolha do Endereçamento IP

O presente projeto tem como necessidade inicial a utilização de até 55


endereços IP, contando os ativos conectados por meio físico cabeado e os ativos
conectados por Wi-Fi, considerando os pontos acima utilizaremos para essa rede de
computadores a classe C de endereçamento e utilizaremos seu padrão de máscara,
o que nos possibilita até 254 hosts conectados na rede, assim sendo mais do que o
suficiente para o projeto e ainda deixando uma grande margem para futuras
expansões na rede caso necessárias, os endereços IP da rede ficaram então como
192.168.0.X/24.

9. POLÍTICA ÉTICA

9.1 Apresentação

A 2SHOW.IE acredita que o sucesso de uma empresa não depende,


exclusivamente, da qualidade de seus produtos e serviços para ser considerada
bem sucedida. Acreditamos que o sucesso está ligado à credibilidade e para isso
assumimos um compromisso a fim de trabalharmos com padrões morais e éticos
cada vez mais elevados, preparamos este material, para consolidar a missão, visão,
valores e princípios. O Código de Ética e Conduta Profissional representa o
compromisso em defender aquilo em que acreditamos, seguindo uma postura
responsável, ética, transparente e de respeito mútuo entre todos.

9.2 Objetivo

O código de ética e conduta da 2SHOW.IE estabelece os valores, princípios e as


diretrizes, a fim de orientar as decisões e ações para atingirmos padrão de conduta
profissional e ética cada vez mais elevado. A nossa reputação e a nossa
credibilidade são muito importantes para nós, e os princípios éticos que orientam
nossa atuação contribuem para a manutenção da imagem da 2SHOW.IE como uma
empresa sólida e confiável.

9.2 Aplicação

Este código aplica-se a todos os Colaboradores da 2SHOW.IE, bem como em


todos os relacionamentos estabelecidos com Acionistas, Clientes, Fornecedores e
demais partes envolvidas e/ou interessadas no negócio

9.3 Divulgação

É de responsabilidade dos gestores a divulgação do código de ética e conduta da


2SHOW.IE para os colaboradores da sua área, esclarecendo dúvidas e verificando o
entendimento quanto ao conteúdo. Todo colaborador ao receber o livreto com o
CÓDIGO deverá que assinar o termo de compromisso e adesão ao mesmo

9.2 Conduta Profissional

É importante que cada Colaborador, ao representar a 2SHOW.EI, faça sua


reflexão, de modo a compatibilizar seus valores individuais com os valores
corporativos, observando sempre os princípios éticos e as leis e normas vigentes. As
pessoas são responsáveis pelos resultados do seu trabalho, tanto individualmente
quanto em grupo.

De acordo com o CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA PROFISSIONAL , todos os


colaboradores devem dedicar suas horas de trabalho e esforços aos interesses da
2SHO.IE evitando qualquer atividade incompatível ou que possa vir a
comprometê-lo, bem como manter em sigilo os fatos e informações de natureza
confidencial, preservando assim a imagem da 2SHOW.IE e/ou de seus dirigentes e
representantes, dentro e fora de seu ambiente de trabalho. A violação ao Código ou
a outras normas internas constitui base para uma medida disciplinar, inclusive o
término do vínculo empregatício.

4.6 Definição da Empresa

A 2SHOW.IE
É uma empresa de marketing digital do estado de São Paulo,

que está ampliando sua matriz e tem como objetivo se tornar a maior do estado nos
próximos três anos. Tem como missão garantir a excelência na prestação de serviço.

10.Referências

Livros

● COMER, Douglas E.. Internet Working with TCP/IP. 4a. Ed. Prentice Hall,
2000.
● FOROUZAN, Behrouz A. Comunicação de dados e redes de computadores.
3a. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.
● STALLINGS, William. Data and computer communications. 8a. ed. Upper
Saddle River, NJ : Prentice Hall, 2006.
● STALLINGS, William. Redes e sistemas de comunicação de dados. 5ª. ed.
Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.
● MORAES, Alexandre.Fernandes. D. Redes de Computadores.: Editora
Saraiva, 2014.
● BARRETO, Jeanine.dos. S.; ZANIN, Aline.; SARAIVA, Maurício.de. O.
Fundamentos de redes de computadores. Grupo A, 2018
● Fundamentos de Rede de Dados e Comunicação / Antônio Palmeira de
Araújo Neto, Ataide Pereira Cardoso Junior. 2. ed. São Paulo: Editora Sol,
2020. (Nota: este volume está publicado nos Cadernos de Estudos e
Pesquisas da UNIP, Série Didática, ISSN 1517-9230. 1. Fundamentos de
redes de dados. 2. Redes de computadores. 3. Modelos assistenciais. I.
Cardoso Junior, Ataide Pereira. II. Título )
● MARIA, LAKATOS,. E. Fundamentos de Metodologia Científica.: Grupo GEN,
2021.
Internet

● https://brasilescola.uol.com.br/informatica/comunicacao-dados.htm
● https://www.uniaogeek.com.br/redes-de-comunicacao-de-dados-principais-con
ceitos/
● https://blog.plugmais.com.br/tipos-de-fibra-optica-entenda-as-caracteristicas-d
e-cada-uma/
● https://pt.flukenetworks.com/knowledge-base/copper-testing/om1-om2-om3-o
m4-om5-and-os1-os2-fiber
● https://revistasegurancaeletronica.com.br/qual-a-diferenca-entre-fibra-monom
odo-e-multimodo/
● http://www.nwk.edu.br/intro/wp-content/uploads/2014/05/BSI-2013-Revista-do
s-alunos.pdf#page=97
● https://ava.ead.unip.br/bbcswebdav/pid-2197486-dt-content-rid-2850694_1/ins
titution/Conteudos_AVA/DISCIPLINAS_GERAIS/0388-60%20-%20Fundament
os%20de%20Redes%20de%20Dados%20e%20Comunica%C3%A7%C3%A3
o/Livro-Texto%20%E2%80%93%20Unidade%20II.pdf
● https://ava.ead.unip.br/bbcswebdav/pid-2197483-dt-content-rid-2850693_1/ins
titution/Conteudos_AVA/DISCIPLINAS_GERAIS/0388-60%20-%20Fundament
os%20de%20Redes%20de%20Dados%20e%20Comunica%C3%A7%C3%A3
o/Livro-Texto%20%E2%80%93%20Unidade%20I.pdf
● https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1990/lei-8078-11-setembro-1990-3650
86-publicacaooriginal-1-pl.html

Você também pode gostar