Você está na página 1de 23

1º Congresso dos Engenheiros de

Língua Portuguesa

PERFIL FLORESTAL DE ANGOLA

Eng.º Tomás Pedro Caetano,


Director Geral do Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF)
Ministério da Agricultura
www.idf.co.ao
1. ANTECEDENTES
A lógica subjacente ao desenvolvimento do Sector
Florestal em Angola respondeu a:
1. Período de colecção extensiva e sistemática da flora
de Angola, em que Brito Teixeira, Grandvaux Barbosa,
Romero Monteiro, Gossweiller e Welwitsch entre
outros contribuíram significativamente para o
conhecimento da flora tropical.

2. Exploração da madeira tropical - Em que o


reconhecimento do valor das madeiras tropicais e em
particular das madeiras Angolanas e Moçambicanas,
conduziram em 1948 à criação do Laboratório de
Anatomia e Tecnologia de Madeiras localizado em 1950
na Comissão Florestal Tropical no âmbito da antiga
Junta de Investigações do Ultramar.

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
ANTECEDENTES ( Contin.)

3. Estudos florestais no que se refere à:


 A dinâmica de crescimento das formações naturais e,
claramente quanto à interface floresta-população para
perceber-se as causas da dinâmica da desflorestação;

 Aclimatação de espécies exóticas com predomínio do


eucalipto, do cupressus, da casuarina e posteriormente
dos pinheiros em que sobressai o Pinus patula;

4. O desenvolvimento de extensas Plantações


industriais que começaram a ter expressão desde
os princípios de 1950 pelo Caminhos de Ferro de
Benguela e Compania de Celulose e Papel de
Angola ;

5. O o ensino das ciências florestais em angola, para


responder a toda esta demanda

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
2. POTENCIAL DE RECURSOS FLORESTAIS

53 milhões de hectares de Florestas Naturais (indígenas)


(43.3% do País) , incluindo:

2% de Floresta densa húmida de alta produtividade


que reveste o relevo acidentado da aba atlântica desde
Cabinda até ao rio Balombo

20% de Mosaico Savana Guineense, ocupa cerca


de da área total caracterízando a parte setentrional e
parte da zona húmida

45,2% de Floresta aberta de Miombo;


ocupa cerca de da superfície florestal total,
dispersando-se por vastas zonas do país

5,3%); Prados- Chans, anharas

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Potencial De Recursos Florestais ( Contin)

24,2% de Savana seca com árvores e/ou


arbustros

3% de Estepes da faixa litoral


subdesértica

0,3% Formações vegetais do


desérto

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Potencial De Recursos Florestais ( Contin
 148.000 hectares de Plantações Florestais até os anos de 1980
86% de Eucaliptus spp;
10% de Pinus patula;
4% de Cupressus spp
 59% destas plantações florestais localizam no planalto Central
de Angola , entre Bié, Huambo, Huila e Benguela

Alto Chiungo
(Sanguengue)

Alto Catumbela

Cuima

Bunjei

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Potencial De Recursos Florestais ( Contin

 Registam-se significativas reduções nas áreas originalmente plantada no


planalto central , na ordem de 31%

Apesar das significativas reduções de área identificadas, é importante


salientar que existem outras significativas áreas para reflorestação e
ampliação dos Polígonos Florestais na ordem dos 278%
ÁREAS PARA
ÁREAS ÁREAS REDUÇÃO DE REFLORESTA ÁREAS POTENCIAIS
POLÍGONO ORIGINAI ACTUAIS ÁREAS ÇÃO (HA E % )
S (HA) (HA) (HA - %) (HA)

Alto
-14.744,28 -25% 63.175 106.370 246%
Catumbela 57.939,66 43.195,38
Alto
-6.877,67 -44% 21.747 30.437 350%
Chiungo 15.567,57 8.689,90

Bunjei -72,10 -3% 7.049 9.856 351%


2.879,00 2.806,90

Cuima 6.346,78 -5.614,50 -47% 16.708 23.055 363%


11.961,28
Total 88.347,51 61.038,96 -27.308,55 -31% 108.679 169.718 278%

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Potencial De Recursos Florestais ( Contin
Volume de biomassa por polígono ( Nas áreas actuais)
Fustes/h
Área m³/Fuste Vcc3 Vsc3 Vgcc3 Vgsc3 Vtcc3 Vtsc3
Polígono a
(ha) (V3cc) (m³/ha) (m³/ha) (m³/ha) (m³/ha) (m³/ha) (m³/ha)
dap>3cm

ALTO
16.060.44 15.568.27
CATUMBEL 43.195 1,31 13.745.345 635.024 515.675 16.203.297 14.261.020
6 3
A

ALTO
8.690 0,92 4.685.015 3.830.922 3.405.083 144.077 118.463 3.974.999 3.523.546
CHIUNGO

BUNJEI 2.807 0,76 1.131.915 800.725 698.223 31.785 25.663 832.510 723.887

CUIMA 6.347 0,98 2.970.355 2.590.382 2.334.088 92.486 77.372 2.682.867 2.411.460

24.847.73 22.790.30
Média 61.039 1,20 20.182.739 903.371 737.174 23.693.673 20.919.913
2 2

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
3. Quadro legal
 Antecedentes
 Decreto n.º 40.040, de 9 de Fevereiro de 1955 estabelecia todas as bases legais para
proteger e utilizar o solo, a flora e a fauna nas ex-colónias;
 Decreto nº 44531, de 22 de Agosto de 1962 ,Regulamento Florestal estabelecia os
preceitos destinados a exploração económica e comercialização dos recursos florestais
 Auxiliado por diplomas e portarias pontuais
 Situação actual
 Resolução N.º 1/2010 de 14 de Janeiro,-Política Nacional de Florestas, Fauna
Selvagem e Áreas de Conservação, constitui a base do novo quadro legal para o
sector florestal de Angola.

 O novo quadro legal deu lugar a formulação participativa de uma nova Lei e a
respectivos Regulamentos específicos :
 de Florestas,
 Fauna Selvagem e caça,
 de Áreas de Conservação e
 de Fiscalização florestal .

 Tomou em consideração e está harmonizado com a legislação interna sobre o


ambiente, águas, ordenamento do território, bem como acordos regionais e
convenções internacionais relacionadas :
 Protocolos da SADC;
 CBD; UNCCD; UNFCCC; CITES, entre outras.
IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
4. ENQUADRAMENTO LÓGICO DO SECTOR FLORESTAL
EM ANGOLA

Pontos fortes

 Potencial variado e abundante de recursos florestais

 Disponibilidade de florestas com elevada capacidade produtiva


 em virtude de não se ter efectuado exploração em grande parte do Pais, as
florestas produtivas apresentam reservas de madeira acima de 25 m3/hectare
indica a existência;
 Isto indicia a existência de aproximadamente 40.000.000 m3, em condições de
exploração.
 No geral,Angola tem capacidade de produzir em media :
 360.000 m ³ / ano de madeiras em florestas indígenas ( naturais);
 aproximadamente 850.000 m ³ / ano de plantações florestais existentes,
 Correspondo isto a um aporte de USD 150 milhões à economia nacional,
ou seja elevando a 4% a contribuição do Sector Florestal no actual BIP

 Ambiente político e económico favorável traduzida no novo quadro


legal e vontade do Executivo que propicia a adopção de programas espécificos de
estimulo ao investimento e gestão dos recursos florestais
IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Enquadramento lógico (Contin.)

Fraquezas e Ameaças
Falta de informação actualizada sobre os recursos florestais de base: não existem
ainda dados de inventários florestais detalhados nacionais e locais. A falta desta
informação tem grande impacto na falta de planos e programas de gestão sustentável dos
recursos florestais e faunísticos

Falta de demarcação clara do fundo de terrenos rurais, no qual se inclui o


património florestal permanente com base nas Leis de Terra e de Administração do
Território, para se saber com rigor quais as terras que se destinam à produção agrícola,
florestal, pecuária e, entre estas, as destinadas à protecção ambiental, bem como as de
vocação múltipla (agro-florestal, silvo-pastoril, agro-silvo-pastoril, etc

Exploração desordenada e ilegal das florestas naturais, plantadas e de fauna


selvagem motivada pela obtenção do lucro facil aliada à incidência da pobreza numa
franja da população rural e periurbana de aproximadamente 9.5 milhões de habitantes

A falta de mecanismo de certificação florestal pode ocasionar a


possibilidade da madeira de Angola ser considerada ilegal nos mercados regional e
internacional

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Enquadramento lógico (Contin.)

Capacidade limitada de recursos humanos especializados para o sector


florestal. Actualmente a força de trabalho ao serviço no sector florestal (IDF) é de 1.134
(mil cento e trinta e quatro) trabalhadores, dos quais 963 são do sexo masculino e 171 são
do sexo feminino. Deste, somente 30 são técnicos superiores, dos quais apenas 10 são
Engenheiros Florestais, 160 técnicos médios e 944 administrativos

Dificuldades logísticas dos operadores florestais motivadas pelo


deficiente tecnologia e capacidade de gestão e fraca formação profissional
na área da tecnologia da madeira;
Fundos limitados de gestão e desenvolvimento do sector florestal: no geral, os
fundos que o IDF recebe são maioritariamente destinados a cobertura de despesas
correntes. Por conseguinte, o sector não tem recursos suficientes para investir em
projectos de desenvolvimento.

Oportunidades

Gestão florestal sustentavel através do desenvolvimento de concessões


florestais de longo prazo, como forma de rendimento para as populações.

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Enquadramento lógico (Contin.)

 Crescimento da demanda e procura dos produtos florestais:


Decorrente do forte aumento da construção civil e , porque a exploração de
madeira começa a constituir uma área atractiva de negócios, várias pessoas
anteriormente dedicadas a outras actividades

 Crescimento do investimento privado nas actividades de


aproveitamento das florestas, da fauna selvagem, tais como o corte e
industrialização da madeira, turismo contemplativo, safaris de caça, desenvolvimento
de ranchos e fazendas de pecuarização da fauna,

 Desenvolvimento e aproveitamento de plantações florestais para


fins comerciais ou industriais: As oportunidades estão claras actualmente
para o desenvolvimento de plantações florestais para fins diversos e o
aproveitamento racional das existentes.

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
5. EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO FLORESTAL
A cadeia produtiva de base florestal em Angola, é, actualmente, dominada
por dois segmentos:

a) o segmento da produção lenhosa que comprende a produção de madeira


em toro e serrada, Carvão Vegetal e lenha.

 Por dificuldades financeiras e


operacionais, a média anual actual
de produção de madeira em toro
…..60.000 m3

 Necessidade nacional..500.000 m3, (


incorporando todas as utilizações)

 Consumo “per capita” avaliado em


0,03 – 0,05 m3/pessoa/ano),

A produção e consumo de carvão vegetal e lenha representa cerca de 60% do balanço


energético nacional. O crescimento da sua demanda nos grandes centros urbanos e zonas
periurbanas , tornou a sua comercialização num negócio bastante lucrativo para muitas
populações rurais e urbanas., com todas as consequências ambientais daí resultantes

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Exploração e Produção Florestal (Contin.)

b) o segmento de produção não lenhosa que se desenvolve maioritariamente


no sector informal e com grande peso em termos de contribuição na
segurança alimentar das populações rurais e periurbanas.

c) A industria transformadora que , no periodo colonial e pós-


independencia, era constituido pelas industrias de móveis, contraplacados e
folheados, parquet, celulose e pasta de papél e fosforeira, há muito deixou de ter
peso no país por ter sido afectada durante o longo periodo de instabilidade,
 Actualmente é constituída por unidades de serrações e carpintarias, de pequena e
média dimensão, cuja capacidade instalada não ultrapassa 600 – 700 m3/dia, ou seja,
100.000 – 150.000 m3/ano

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
6. PROGRAMAS DE GESTÃO E DESENVOLVCIMENTO

O Executivo Angolano adoptou um programa básico e 2 complementares


para relançar a gestão e produção florestal, posicionados como documentos de
apoio à implementação da Política Nacional de Florestas, Fauna Selvagem e Áreas
de Conservação.

6.1 PDGSFF - Programa de Desenvolvimento e Gestão Sustentável


dos Recursos Florestais e Faunísticos

Objectivos :

 Gestão florestal e faunísticaatravés de acções de avaliação, protecção, e


vulgarização ;
 Fomento da produção florestal, através da criação e funcionamento de
empresas florestais competitivas, eficientes e geradoras de emprego;
 Reforço da capacidade Institucional, através de acções de formação e
treinamento do pessoal bem como a construção e reabilitação de infra-
estruturas de apoio.

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Programas de gestão e Desenvolvcimento (Contin.)

O programa faz parte do Programa Executivo do Sector Agário, é revisto


em cada cino anos e para o quinquênio 2013-2017 está avaliado em cerca
de USD 67,6 Milhões para a implementação dos seguintes projectos

Projectos básicos:
 Avaliação (Inventario) dos Recursos Florestais;
 Gestão dos recursos florestais por via das concessões florestais ;
 Combate a desertificação no litoral e Cunene;
 Construção/reabilitação e apetrecho de infra-estruturas de apoio ao
Sector Florestal;
 Construção do Centro de Treinamento e Capacitação para técnicos e
fiscais Florestais
 Reforço da fiscalização e aplicação da legislação florestal e faunística ,
entre outros

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Programas de gestão e Desenvolvcimento (Contin.)
6.1.1 ENPRF - A Estratégia Nacional de Povoamento e Repovoamento
Florestal , que contém acções detalhadas e responsabilidades repartidas entre os
sectores público, privado e comunitário incuindo as organizações da sociedade civil.

Objectivos :
Criar plantações florestais com espécies exóticas, nativas ou outras,
incluindo fruteiras , para:
Produção de produtos madeireiros e não madeireiros;
Recuperação de áreas/terras desflorestadas e degradadas;
Protecção ambiental / sequestro de carbono e lazer;
Investigação e desenvolvimento.

O seu custo está estimado em USD 92,5 milhões divididos entre os sectores
público, comunitário e privado, para atingir num período 10 anos: um total de
50.000 hectares de plantações florestais , sendo:
18.000 hectares de plantações Florestais de Protecção e Conservação:
20.000 hectares; de plantações Florestais Industriais e Comerciais:
5.000 hectares; comunitárias e Energéticas:
5.000 hectares; de plantação de Árvores Fora das Florestas e Agro-Florestas
2.000 hectares. de investigação:

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Programas de gestão e Desenvolvcimento (Contin.)

6.3 PRFIMMA - Programa de Relançamento da Fileira da Industria de


Madeira, Mobiliário e Afins

Objectivos :

 Favorecer a oferta nacional de madeira e seus derivados, evitando a


dependência externa neste importante segmento, bem como aumentar a
sua competitividade;
 Diversificar e aumentar a produção interna de bens e serviços;
 Revitalizar a economia rural e os circuitos económicos e comerciais a
nível nacional;
 Assegurar a estabilidade dos preços da madeira e garantir que as
carpintarias e mobiliário estejam sempre em condições de fornecer os
bens de consumo a preços acessíveis dos actuais praticados no país;
 Poupar divisas com a aquisição massiva de mobiliário e outros bens de
consumo de origem florestal.

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Programas de gestão e Desenvolvcimento (Contin.)
 É uma sequência de investimentos avaliados em cerca de
USD 221 Milhões , aplicados nos seguintes segmentos de produção
florestal:

 USD 38,5 Milhões na Cadeia Básico de Exploração da Florestal para:


 Criação de dezoito (18) unidades de corte de madeira em 14 províncias;
 Dezasseis (16) Unidades de Transportação de Madeira em 14 províncias; e
 Quinze (15) unidaes de Semi-transformação (Serrações) em 13 províncias

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Programas de gestão e Desenvolvcimento (Contin.)

A cadeia básica florestal prevê criar cerca de 8.000 postos de


trabalho directos e produzir até 2017 cerca de 235.000 m3/ano
de madeira em toro

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Programas de gestão e Desenvolvcimento (Contin.)

 USD 183 Milhões na Industria transformadora para criação de ;

 Uma (1) Fábrica de Aglomerados


de partículas cruas “Anglopan------
----Cabinda,/
 Uma (1) Fábrica de Carpintaria
de Grande Porte “Carpintec” ----
--Kwanza Norte /
 Duas (2) Fábricas de Mobiliário
de Grande Porte“MadeiMóvel e
PainelMovel …… Benguela e
Luanda –Viana/.
 Uma (1) Fábrica de Soalho de
Grande Porte “PaviWood”-----
Kuando Kubango/
 Cinco (5) Serrações/
Carpintarias de Grande Porte,
“SerCarps, --------- Zaire, Lunda
Sul , Moxico e Uige (2)
IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola
Muito Obrigado pela Vosa Atenção
www.idf.co.ao

IDF-Largo António Jacinto Edifício B1º Andar, Cx. Postal n.º74, Telef. 222 322729; Fax 222 323934
director.geral@idf.co.ao ; www.idf.co.ao Luanda-República de Angola

Você também pode gostar