Você está na página 1de 2

A auriculoterapia (Figura 7) constitui uma parte muito importante da MTC, e é um ramo da

Acupuntura, sendo oficializada como uma terapia de microssistema pela Organização Mundial
de Saúde (OMS). Ela compreende um método pouco invasivo, fazendo com que seja bem
aceito pelos pacientes (FONSECA, 2018). Figura 7 - Auriculoterapia Consiste na estimulação
mecânica de específicos pontos do pavilhão auricular (Figura 8) com o objetivo de aliviar dores,
tratar problemas psíquicos e físicos, diagnosticar doenças e disfunções por meio da observação
de alterações nestes pontos (SCAVONE, 2016). Figura 8 - Estimulação mecânica de específicos
pontos do pavilhão auricular 66 UNICESUMAR E por que é feita esta estimulação na região da
orelha? Esta é uma região bastante importante do corpo, pois constitui um microssistema que
pode refletir mudanças fisiopatológicas das vísceras e órgãos, do tronco, membros, tecidos e
dos órgãos dos sentidos. Quando se tem uma doença ou disfunção em qualquer parte do
corpo, ela reflete na orelha por meio de reações positivas de caráter e diferentes localidades,
específicos a cada doença. Pontos auriculares se caracterizam por zonas específicas
distribuídas na superfície auricular que, fielmente, refletem a funcionalidade de todo o
organismo. A maioria desses pontos tem a característica de se tornarem reativos ante um
processo patológico em sua zona correspondente no corpo. Todas as regiões e órgãos do
corpo humano estão representados na orelha, como se a orelha fosse um feto em posição
cefálica, ou seja, de cabeça para baixo (SCAVONE, 2016). Há uma grande diversidade de
pavilhões auriculares que variam quanto à forma e tamanho, porém em todos encontram-se
distribuídos os pontos auriculares, seguindo os mesmos princípios. Em caso de
disfunções/doença/desordens, reações se manifestam fielmente no ponto ou área específica
da região comprometida, por meio de mudanças morfológicas, da coloração da pele, do
surgimento de dor à exploração táctil, da presença de edemas ou nódulos de tensão muscular
(trigger points), detectados na palpação, mudanças na resistência elétrica, eczemas ou
teleangiectasias. Todas estas reações podem aparecer antes que a enfermidade se manifeste e
também desaparecer depois da cura da doença. Os pontos diagnosticados como positivos são
selecionados para o tratamento, utilizando a estimulação mecânica. O tratamento consiste na
colocação, após assepsia rigorosa, de um material esférico e de superfície lisa, que pode ser
um pequeno cristal ou mais comumente sementes de mostarda, presos à pele com pequenos
pedaços de esparadrapo, de forma que façam pressão nos pontos auriculares. Na prática
clínica, tem-se verificado que, ao estimular um ponto auricular, podemos nos deparar com
diferentes manifestações sentidas pelo paciente, como sensação de corrente, energia que
corre pelo corpo, calor que corre pelo pavilhão da orelha e que se reflete em partes específicas
do corpo (FONSECA, 2018). 67 UNIDADE 3 Indica-se que o paciente estimule várias vezes ao
dia as esferas e evite deslocar e molhar o esparadrapo colocado. As esferas podem
permanecer na orelha por um máximo período de sete dias, e utiliza-se um período mínimo de
24 horas com a orelha livre para refazer o tratamento. Caso a orelha esteja machucada, com
eczemas ou úlceras, a técnica não deve ser empregada. É necessário também observar os
cuidados de higiene geral do paciente.0000000000000000000000000,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,
,,,,,,,,,,,,

3,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,222222222222222222222222222222222222222

Você também pode gostar