Você está na página 1de 5

| |

  5
1 de

A Páscoa Ô   vários eventos, senão Ô Ô 


Ô 
 

- A    e morte de Jesus na linguagem cristã ou a morte da Alma Humana e a


Crucificação da Alma Divina na linguagem espiritual ocidental!

- E a  ÔÔ  de Cristo na linguagem cristã ou a ressurreição da Alma Humana Divinizada


pelo Sacrifício da Alma Divina na linguagem espiritual ocidental!

Os eventos vividos por Jesus simbolizam os eventos que toda alma humana deve viver em sua
vida, por isso ele foi acima de tudo o exemplo vivido!

A salvação que os cristãos ortodoxos vêem como a grande promessa ou realização, de fato
ocorreu no sentido de Jesus ter aberto o caminho da Ressurreição para todas as almas,
caminho que até então era fruto de um esforço sem precedentes e por isso a Humanidade
estaria sim perdida sem Jesus, pois ele ͞rasgou os véus͟ que mantinham o planeta
parcialmente isolado (em quarentena), das esferas divinas, devido à queda! Isso a nível
planetário! A nível individual ele nos abriu a porta para podermos realizar em vida um
misterioso processo de entrega! Entrega plena e total, da qual Abraão foi um precursor, na Era
do Pai! Cristo inaugurou a Era do Filho. E hoje vivemos a Era do Espírito Santo ʹ a Era da
Ressurreição!

A linguagem mais comum, tanto a oriental quanto a ocidental falam da entrega e da morte do
eu humano! Porém, valendo-me de um enfoque mais profundo, baseado no livro A Arqui-
Gnosis Egípcia de Jan van Rijckenborgh, veremos que todos os mistérios são revelados em suas
camadas mais profundas na medida que a alma humana amadurece. Tal como ocorre conosco:

- Não teríamos condições de entender certos conceitos com 15 ou 20 anos; mas com 30 sim e
com 60 vamos entender camadas mais profundas de tais conceitos e assim por diante. Não são
͞novas verdades͟, mas revelações mais profundas das verdades básicas ou universais que
todas as religiões de todos os povos possuíram. Por isso não estranhem se Hermes ou Thot, o
Grande Sábio do Egito, já falava de morte e ressurreição e outras religiões orientais também,
só que com outra linguagem. Outros termos. Vários profetas e santos de diversas partes do
Planeta tiveram uma vida e história similar a de Jesus e por quê? Porque o processo espiritual
de ͞salvação͟ é sempre o mesmo. Mudam os cenários, os personagens, as linguagens, mas não
www.scribd.com/helenaschaffner 23.4.2011
muda a essência do processo, apenas aprofundam-se os conceitos básicos.

 ÔÔ    Ô Ô   Ô   ÔÔ

Quando recebemos em nossas vidas o Toque do Divino (ou o Beijo do Espírito Santo) e Ele
desperta nossa Alma Celeste, tal qual no conto da Bela Adormecida, ocorre um misterioso
processo de entrega desta parte divina à parte humana,   ÔÔ  
 Ô     Antes disto João, símbolo do eu humano, faz o máximo para
endireitar as veredas de Jesus (da alma tocada pelo divino), mas no final é degolado ʹ morto!
Nossa parte ou eu humano tem uma tarefa nobre e importante: fazer o possível para facilitar a
͞vinda de Jesus͟- a vinda do Príncipe da Luz, para nossa alma receber seu beijo divino, porém
para tal se realizar, nosso eu deve ͞desaparecer͟, ficar em segundo plano! Os nomes aqui
variam, mas a idéia central é a de que o eu humano com seus veículos básicos de pensar,
sentir e agir   Ô   ÔÔ      

Helena Schaffner ʹ Região Curitiba ʹ PR ʹ 22/04/2011


| |

  5
2 de

Por isso João, símbolo desse eu humano diz: Eu (o humano) devo diminuir para que ele (Jesus,
o divino) possa crescer!

No Oriente dizem que devemos nos tornar vasos vazios e purificados para o divino ter espaço
e habitar. Mas o processo iniciado pelo eu, simbolizado por João, vai culminar na crucificação,
pois há toda uma natureza astral-emocional cheia de impurezas a ser vencida. João foi a parte
humana que se rendeu; com João termina a tarefa do que o ser humano pode fazer com suas
forças e saber. Agora é o oposto que vai ocorrer: é o eu divino que vai se entregar nas mãos da
personalidade humana. Jesus, símbolo da Alma Divina se entrega ao eu humano, deixando-se
inclusive crucificar por ele! Com Jesus tal alma humana contaminada  Ô   

 Ô Ô
ÔÔ Ô  Ô  Ô      Ô   
!  ! Ô"      # ÔÔ 
"      

     
 Ô    $    

Esta crucificação na vida de um ser humano não ocorre em um dia ou na sexta-feira santa, mas
toda uma vida! Se tudo tem seu lado simbólico também isto. Por isso:

- Se dividirmos os sete dias da semana em dias cósmicos (o que me ocorre agora inspirada pelo
tema), poderíamos fazer uma analogia interessante, valendo-nos da lei de Hermes: como em
cima, embaixo; como no grande, no pequeno! Ou: assim como no micro, no macro ʹ ou então
na linguagem Grega: %   &   Ô   Ô'
Ô

Na Ô  &  de nossa vida, estamos ocupados com a casa, a vida material básica, em
montar um lar, ter filhos, plantar para ter o que comer, criar animais. A fase em que a
humanidade se domesticou, criou civilizações. A fase da Mãe!

Na  &  vamos buscar proteger nosso lar de ataques, vamos nos armar, criar exércitos. É
a época das grandes guerras e conquistas a nível planetário. Na vida pessoal é a fase em que
queremos satisfazer nossas ambições e proteger nossas conquistas.A fase do Pai!

Na &  vamos viver a vida com nossos irmãos mais próximos, vamos aprender a nos
comunicar, usar a palavra, vamos ler e usar os meios de comunicação; a fase da unificação das
tribos consolidadas via guerra física e agora provada via comunicação. Na via pessoal é a fase
que vamos sair e fazer amigos e aprender com os outros. A fase dos Filhos!

Na quinta-feira vamos buscar aplicar o que aprendemos via convívio e leituras, para viver com www.scribd.com/helenaschaffner 23.4.2011
mais sabedoria; vamos viajar, espalhar nossos conhecimentos, vamos sair de casa! A nível
planetário é a era das grandes viagens, da troca de conhecimentos, da busca por Deus em
todos os sentidos e por todos os meios. A época da criação de dogmas, também em nossa vida
pessoal, onde cada achou ͞sua verdade͟ e a queira repassar! Talvez lá pelos 40 anos quando já
tenhamos feito o básico a nível pessoal. É a fase em que entra em cena o Sábio, o Padre, o
Pastor, o Profeta, o Mestre, o Professor em nossas vidas, ou na vida de um povo, de uma tribo!
Sempre valendo a lei da analogia: assim como no micro, no macro.

Então chega a Ô (& na nossa vida e na vida do Planeta:

&)   ÔÔ


*

Helena Schaffner ʹ Região Curitiba ʹ PR ʹ 22/04/2011


| |

  5
3 de

Precisamos provar o que aprendemos na quinta-feira santa, que se tornou santa pela dor que
antevê: que mesmo a sabedoria sozinha não salva ninguém! É preciso que sejamos provados
no Amor! O Amor que todos os grandes mestres orientais, os profetas do ocidente e os sábios
de todas as raças deixaram como exemplo! Na quinta-feira santa já conseguimos comungar
com nossos irmãos, simbolizado na vida dos Apóstolos onde todos eram tão diferentes entre si
ʹ  Ô     Ô    Mas ainda não sabemos amá-los de fato.
Estamos tentando respeitar o outro em sua diferença religiosa, social, racial e cultural!
Buscamos nos santificar durante o período da quinta-feira, seja a nível pessoal onde cada um
realiza tal quinta-feira em alguma fase de sua vida (alguns bem cedo, outros bem tarde, alguns
nunca), seja na vida planetária!

Mas então chega a prova do Amor! Esta prova Jesus viveu de forma trágica, pois de fato, amar
o Outro fora de nós ou o Outro, o Divino, o Espírito dentro de nós, é algo muito difícil, pois isso
implica em deixar-se atacar, ferir, magoar, ofender Ô Ô    EssaÔ  é fruto
de um grande preparo, pois essa entrega ao Espírito Divino, ao Espírito de Cristo exige essa
entrega que não permite o defender-se com meios humanos! São raras as almas que atingem
a Sexta-feira Santa em suas vidas, pois ela é fruto   Ô +Ô   , tão
grande que possa suportar essa fase de calúnias a que a alma se verá submetida. Esta fase de
calúnias infundadas e absurdas será fruto de pessoas muito próximas, simbolizada na vida de
Jesus pelo seu próprio povo que o renegou e traiu! Na vida pessoal pode ser que sejamos
caluniados por parentes ou amigos muito próximos, ou traídos por eles de alguma forma!
Viveremos todas as fases previstas no Evangelho!    Ô   

E se tudo isso parece muito doloroso, lembremos que Jesus teve muitos que o compreendiam,
mesmo que de forma parcial; mas que acima tudo o amavam e sabiam que ele estava sendo
vítima de uma grande injustiça!

Por isso Jesus não pode reagir! A prova era a entrega plena, apesar de tudo! Mas por Ele
também representar a luta que cada um de nós terá que travar, ele mostrou um momento de
fraqueza em que pediu se o cálice não poderia ser-lhe afastado... mas logo acrescentou:

- Que seja feita a sua Vontade Pai!

Ele realmente tomou o trago maior por nós! Jesus abriu os caminhos. Se ele não tivesse
suportado até o fim, nós não teríamos forças para suportar nossa via crucis! Nesse sentido Ele www.scribd.com/helenaschaffner 23.4.2011
foi um Salvador para Todos independente da raça e religião! E, ao mesmo tempo, um
exemplo!

Com Abraão Deus testou o Amor via Fé; com Jesus Deus testou a Fé via Amor! E ambos exigem
obras, só que a obra do Amor exige mais profundidade. Exige tudo!

Todos os grandes mestres, profetas e sábios contribuíram para que a Humanidade chegasse na
fase da Sexta-feira Santa! Cada mestre e profeta fez sua parte e Jesus faria uma parte crucial! E
agora estamos às portas da Ressurreição Planetária.

O Ô , cheio de culpas, medos, deduções e acusações, cheio de dúvidas, vivemos nos
últimos séculos abundantemente! E cada um pessoalmente. Precisamos urgente da alegria do
Domingo da Ressurreição, tanto em nossas vidas, como na vida do Planeta.

Helena Schaffner ʹ Região Curitiba ʹ PR ʹ 22/04/2011


| |

  5
4 de

Muitos já viveram seu Domingo de Ressurreição, mas é uma parcela pequena comparada aos
bilhões de habitantes da Terra.

A simbologia da crucificação e da ressurreição é ampla. Cada religião possui a sua, com suas
palavras como já dito no início deste artigo, mas é bom lembrar que precisamos sempre ver
nas obras dos Grandes,  (  
Ô

 ,-Ô

A entrega plena que em algum momento será de nós exigida em nossa via crucis por esse
planeta, é algo que talvez na hora H nem reconheçamos como tal e vamos lutar e nos defender
ao invés de entregar-nos aos Pilatos e Herodes a nossa volta, vendo alguns que teriam o poder
de nos defender, não o farão. Terão receio, seja de sua fama, de alguma autoridade, ou de
perder alguns amigos, posição, enfim. E por mais paradoxal que pareça, haverá os que
gostariam de nos defender, mas não devem fazê-lo: serão os amigos realmente leais, que
teriam coragem e força para nos defender, mas que não deixaremos, para poupá-los! E haverá
os que vão nos defender e serão vítimas de acusações também, igualmente injustas e absurdas
e que igualmente farão seu processo paralelo ao nosso!

Esta via crucis vivida fora de nós é um mero reflexo do que ocorre dentro de nós, ÔÔ
  Ô     -Ô frutos da alma humana que se envolveu em toda sorte de
erros e contradições durante gerações! Desta alma humana, a alma divina, tocada pelo
Espírito, será vítima inocente. Ela se ofertará como Jesus se ofertou para nós! Ela será o Santo
Sacríficio para ͞salvar͟  .      Este processo
descrito em palavras tão simples é muito complexo. Assim como parece simples a gente ter
um corpo e este funcionar sem nossa participação direta! Por dentro ocorre ummecanismo
gigantesco, milagroso, sem termos noção, e mesmo tendo, no dia-a-dia judiamos do corpo
dando-lhe vinagre ao invés de água e toda sorte de alimentos negativos que apenas dificultam
seu trabalho e nossa vida!

*/  ÔÔ 

Quando certo número de almas realizar em vida este processo de ͞crucificação͟, que o oriente
dá o nome de ͞renúncia total͟, então a Humanidade poderá viver seu Domingo de
www.scribd.com/helenaschaffner 23.4.2011
Ressurreição! Dizem alguns que esta Era da Ressurreição se iniciará em 2012, quando também
em níveis macrocósmicos, o Espírito Santo Universal, vai se sincronizar com o Logos (o Verbo
no sentido de Espírito Vivente) do Planeta Terra, simbolizado por Jesus, o Cristo!

Os Maias usavam o Sol como símbolo do Espírito, seja ele Universal ou Planetário! Não o sol
físico, mas do Logos que habita o Sol, seja o nosso, ou do Grande Sol Central! Por isso
precisamos aprender a ler as diferentes linguagens dos diferentes povos, para perceber que na
Essência, todos falam do mesmo processo de santificação! As diferenças substanciais existem
apenas quando se trata das diferentes fases; assim Abraão representou a fase da fé para um
povo, e do mesmo modo alguns mestres orientais do passado representaram a fase da Fé
Divina para seu povo. Outros mestres representaram a fase do Amor Divino e outros a fase da
Vontade Divina!

Mas Jesus frutificou o Amor de Deus e lançou a Semente da Vontade de Deus na Terra!

Helena Schaffner ʹ Região Curitiba ʹ PR ʹ 22/04/2011


| |

  5
5 de

Para fazermos a Vontade de Deus de modo perfeito, precisamos saber e conhecer e provar o
Amor Divino de modo perfeito; e este Amor é provado fazendo-se a Vontade de Deus por
Amor a Ele! Para então, na terceira etapa, da Ressurreição, sermos a Vontade do Pai.

A Fé se consolida por meio do Amor. O Amor se consolida por meio da Vontade!

O Amor é sempre a chave! É sempre o Centro de onde e para onde tudo flui!

E para concluir este artigo, vou citar uma frase do livro de Sixto Paz Wells, La Antiprofecia:

^    


                    
                        
           

Concluo então que o Amor produz toda sorte de flores e frutos:


- As flores são o respeito, a amizade, o companheirismo, a solidariedade!
- Os frutos são o perdão, a compaixão e a misericórdia!

Dentro do contexto de 2012 e do final dos tempos, surge a questão do retorno de Jesus:
Pessoalmente não creio que Jesus vai voltar do modo como os cristãos ortodoxos o imaginam,
mas sim,      Ô*0 

# ÔÔ

* 
    Ô     

  *  Ô      ! ÔÔ

) *1
Ô    /Ô2  !   Ô     
     3  Ô  Ô  Ô  Ô 455 6" Ô
7    ÔÔ 
         Ô   Ô
Ô  *8 9"     ,
: 0     ,

# Ô :   1  Ô )   Ô0  Ô1
Ô/
  ÔÔ  Ô  Ô  Ô  

  ! " #  $ %  #    "    &'(  ) 
   )           *  "+

*    ;<4;Ô +   ÔÔ   


  Ô
 Ô   Ô   
Ô (& Ô     .  =     9       9 
   Ô   !1>  ÔÔ 
   0 (  Ô   www.scribd.com/helenaschaffner 23.4.2011
 Ô$?Ô  Ô + Ô  @@@  Ô"

   .  =  

A  (   BÔ-  2  ÔBÔC 82  Ô 
  Ô Ô  Ô /Ô 8   8  D Ô -  2      
  Ô   2Ô  ÔE Ô-Ô   Ô -   ÔEÔF<Ô  Ô 
1 1  Ô     
 ÔÔ  . Ô 
   Ô ;<<G  Ô
;<<F  Ô Ô Ô Ô 3   ;<<FE ;<44E      Ô  -    
# Ô Ô"Ô   ;<4;H
1 A  (  Ô  * Ô ÔH#Ô* C Ô 8 28( ;<<G! Ô
I"

Helena Schaffner ʹ Região Curitiba ʹ PR ʹ 22/04/2011