Você está na página 1de 15

Manual do Usuário

CDI PROGRAMÁVEL UNIVERSAL


50.100.05
Descarga Capacitiva 12Vdc
Manual do Usuário
50.100.05

Servitec Indústria Eletrônica Ltda. 2018. Todos os Direitos Reservados.

Este produto foi desenvolvido para suprir a necessidade de uma

ignição capacitiva totalmente programável para ser usada em diversos

modelos de motocicletas, podendo também ser usado em modelos

preparados e adaptações para modelos fora de linha.

INFORME IMPORTANTE – LEITURA OBRIGATÓRIA

Estes produtos não estão homologados para o uso em estradas e vias públicas.
Seu uso é de inteira responsabilidade do usuário.

A linha de produtos Servitec Performance é destinada para o uso em testes e


competições.

Os produtos descritos neste manual não garantem de nenhuma forma índices de


emissão de gases e de poluição sonora compatíveis com as normas vigentes. Seu uso
deverá ser apenas em competições e testes. A Servitec se isenta de qualquer
responsabilidade pelo uso indevido de seus produtos.

A última revisão deste manual pode ser obtida na webpage da Servitec em


http://www.servitecmoto.com.br.

PRODUTOS DESCRITOS NESTE MANUAL

Este manual atende aos seguintes produtos:

 50.100.05 – CDI Programável 12 Volts – 1 Saída de Ignição

Março de 2018 – Revisão 02 2/15


Manual do Usuário
50.100.05

ÍNDICE

INFORME IMPORTANTE – LEITURA OBRIGATÓRIA ........................ 2


PRODUTOS DESCRITOS NESTE MANUAL ....................................... 2
ÍNDICE .................................................................................................. 3
1 - INTRODUÇÃO À IGNIÇÃO ELETRÔNICA EM MOTOS ................. 4
2 - CDI SERVITEC - 50.100.05 ........................................................... 6
2.1 - CARACTERÍSTICAS GERAIS ...................................................................... 6
2.1.1 - Chave de Troca Rápida ....................................................................... 6
2.2 - INSTALAÇÃO PADRÃO DO CDI UNIVERSAL NA MOTO .......................... 7
2.2.1 - INSTALANDO A CHAVE DE TROCA RÁPIDA (CTR)......................... 8
3 - SOFTWARE WinCDI ....................................................................... 9
3.1.1 - Instalando o Software Configurador CDI Servitec ............................... 9
3.1.2 - Conectando o CDI ao PC .................................................................... 9
3.2 - Tela do Software WinCDI .......................................................................... 10
3.3 - Passos para a programação: .................................................................... 12
4 - LIMITES ELÉTRICOS DO CDI ...................................................... 14
GLOSSÁRIO ....................................................................................... 14
SUPORTE ........................................................................................... 15

 Assunto de leitura obrigatória.

Março de 2018 – Revisão 02 3/15


Manual do Usuário
50.100.05

1 - INTRODUÇÃO À IGNIÇÃO ELETRÔNICA EM


MOTOS

Antes de utilizar este módulo de ignição eletrônica Servitec é recomendável que


se leia este capítulo do manual.
O sistema de ignição é o conjunto de componentes do motor com a função de iniciar a queima
da mistura de combustível e ar que está dentro da câmara de combustão do motor, no momento
adequado.
Os sistemas de ignição eletrônica possuem uma unidade de controle, que recebe os sinais de
um ou mais sensores, analisa estes sinais e envia comandos a um ou mais atuadores. Sensores
são os componentes que detectam as condições do motor, por exemplo: bobina de pulsos, sensor
de posição do acelerador. Atuadores são os componentes que agem de alguma forma sobre o
motor, por exemplo: bobina de ignição.

IGNIÇÃO
A cada ciclo do motor, sua câmara de combustão se enche da
mistura ar e combustível. Esta mistura deve queimar para que o
motor gere energia mecânica em forma de força de rotação. Porém
a mistura não pode queimar a qualquer momento. Sua queima deve
iniciar no momento mais favorável para que se obtenha uma grande
pressão dentro da câmara de combustão, porém sem gerar riscos
ao motor. O momento do início da queima, ou ignição da mistura, é
chamado de „Ponto de Ignição‟, ou simplesmente „Ponto‟.
Marcação do PMS e PMI
O Ponto é definido pela posição do pistão. Há duas posições do pistão que podem ser usadas
como referência: PMS (Ponto Morto Superior) e PMI (Ponto Morto Inferior). A figura ao lado mostra
a posição do pistão quando ele está no PMS e no PMI.
Para identificar a posição do pistão utiliza-se a posição do volante. Como o pistão está preso no
virabrequim pela biela e o virabrequim está preso ao volante, suas posições estão diretamente
ligadas.
A posição do volante é medida em graus, sendo que quando o pistão está no PMS considera-
se o volante em 0º. A cada volta completa do volante (360º) o pistão sai do PMS, passa pelo PMI e
retorna ao PMS. Na grande maioria dos motores, o Ponto sempre ocorre antes do PMS (APMS).
Assim sendo, o Ponto é medido ou definido em ºAPMS. Por exemplo: Se o Ponto ocorrer quando o
volante está na posição de 350º, então ocorreu em 10ºAPMS.
Para um bom rendimento do motor, o Ponto deve variar de acordo com algumas condições de
uso do motor, entre elas: velocidade de rotação do motor, quantidade de mistura dentro do motor,
temperatura, entre outras.
O aumento da posição do Ponto em ºAPMS chama-se avanço do Ponto. Sua diminuição
chama-se atraso do Ponto. Por exemplo: se o Ponto passou de 10ºAPMS para 20ºAPMS então ele
avançou 10º.
A variação do Ponto, atraso e avanço, quando relacionada com as condições de uso do motor é
chamada de curva de avanço e é definida por uma tabela de dados.

Março de 2018 – Revisão 02 4/15


Manual do Usuário
50.100.05

Para ocorrer ignição da mistura no Ponto definido é necessário que algum fenômeno dentro da
câmara de combustão aconteça. O mais comum é a centelha, ou faísca, gerada nos eletrodos da
vela de ignição por uma descarga elétrica de alta tensão.
Para gerar uma descarga de alta tensão sempre é utilizada
uma bobina de ignição. A bobina de ignição, de maneira bem
simples, pode ser considerada como um multiplicador de tensão,
que ao receber um impulso elétrico de baixa ou média tensão em
um dos seus terminais faz aparecer no outro terminal, que fica
ligado na vela de ignição, um pulso de alta tensão.
O impulso elétrico de baixa ou média tensão sobre a bobina é
gerado pela descarga de uma quantidade de energia elétrica que
foi previamente armazenada. Esta energia pode ser armazenada
internamente no circuito do CDI.

Faísca na vela de
ignição

RESSALTOS:
Este CDI pode ser configurado para atender sistemas de 1 ressalto e de 2 ressaltos, conforme
figura abaixo. O padrão de 2 ressaltos sempre terá 60° entre os sinais de entrada e saída. O padrão
de 1 ressalto pode variar conforme o modelo de moto, e seu sinal pode ser normal e invertido.
Contate o suporte Servitec para saber qual configuração é adequada para sua moto.

Representação com 1 Ressalto. Representação com 2 Ressaltos

LIMITADOR DE ROTAÇÃO
Todos os módulos de ignição modernos possuem limitador de rotação do motor. Quando o
motor atinge uma rotação predeterminada, elevada, o CDI para de gerar sinal de ignição, fazendo o
motor perder velocidade. É necessário observar que o CDI apenas interrompe o sinal elétrico para
gerar a centelha, sendo assim o motor pode tanto aumentar a rotação (por inércia), ou não atingir a
rotação determinada (corte por limitação mecânica do motor).

Março de 2018 – Revisão 02 5/15


Manual do Usuário
50.100.05

2 - CDI SERVITEC - 50.100.05

2.1 - CARACTERÍSTICAS GERAIS


O CDI 50.100.05 é um módulo de ignição universal totalmente desenvolvido na
Servitec. De fácil instalação e configuração amigável. Possui conector de comunicação e
expansão, que pode ser usado para a comunicação com o software WinCDI Servitec ou
com a chave de troca rápida (CTR).
Suas principais características são:
 Configuração Simples e rápida;
 2 Configurações independentes;
 Chave de Troca Rápida;
 Saída para Tacômetro;
 Limitador de Rotação Totalmente Configurável;
 Suporte para vários modelos de motos.

O CDI 50.100.05 está disponível num Kit, contendo o Módulo, o Chicote de instalação,
a CTR e o cabo de comunicação USB.

2.1.1 - Chave de Troca Rápida

Aplicação
Chave de Troca Rápida (CTR) (cabo de 1,4 metros)
Permite a troca entre duas configurações feitas.

Março de 2018 – Revisão 02 6/15


Manual do Usuário
50.100.05

2.2 - INSTALAÇÃO PADRÃO DO CDI UNIVERSAL NA MOTO

Este CDI Servitec é um produto técnico. A Recomenda-se ser capacitado e ter


conhecimento de elétrica de motores para proceder a instalação. A Servitec não se
responsabiliza por danos no produto ou no veículo devido a má instalação da peça.

Para instalar o CDI Universal Servitec siga os seguintes passos:

1. Desligue o corta corrente da moto;


2. Desligue e retire a chave da ignição;
3. Encontre o chicote do CDI original;
4. Instale o chicote de instalação nos fios correspondentes;
5. Remova o CDI original e instale o CDI Universal Servitec;
6. Fixe o CDI Servitec adequadamente;
7. Conecte o cabo de comunicação para fazer a programação;
8. Ligue o corta corrente;
9. Coloque a chave na ignição e ligue;
10. Execute o software WinCDI e configure o CDI;
11. Pode dar partida na moto.

Verifique sempre a polaridade da bobina de pulso: A centelha de ignição de


partida deve sempre acontecer no final do ressalto, caso acontecer no início será
necessário selecionar “ressalto Invertido” no software. Verifique com lâmpada estrobo ou
contate a engenharia Servitec.

IMPORTANTE
Caso sistema de ignição original da moto possuir um fio de bloqueio (descanso lateral
ou neutro) junte esse fio com o fio de Terra, assim o sistema permanecerá sem este
bloqueio.
Alguns sistemas possuem os dois fios correspondentes à bobina de pulso presentes
no chicote da ignição original. É necessário aterrar um dos fios e ligar apenas o fio de sinal
no CDI Universal Servitec.

Caso a moto possua fiação modificada tome cuidado para não aproximar o CDI da
bobina de ignição e cabo de vela. O sistema de ignição gera elevada interferência e pode
causar mau funcionamento do CDI.

Março de 2018 – Revisão 02 7/15


Manual do Usuário
50.100.05

Faça as ligações seguindo a tabela abaixo, tenha cuidado: identifique as funções dos
fios da motocicleta antes de instalar o chicote do CDI Universal Servitec.

Cor do Fio do
Entrada/Saída chicote do CDI Função
Universal Servitec
Vermelho Tensão da bateria pós-
Alimentação do CDI
chave para o CDI
Preto Aterramento do CDI e
Terra (x2)
Negativo da Bobina de Pulso
Azul Entrada de sinal da Bobina
Conector 6 vias

Entrada de Sincronismo
Pulso (padrão 100Ω a 300Ω)
Amarelo Saída de Ignição por
Saída de Ignição descarga capacitiva, alta
energia.
Saída para Tacômetro Cinza Saída do sinal para
(uso opcional) Tacômetro.

Chave de Troca Rápida que


permite a troca entre duas
Conector 8 vias

curvas de avanço, inclusive


CTR (opcional)
com o motor ligado.
ou
ou
Cabo de Comunicação
Comunicação com o
computador através do cabo
USB Servitec

2.2.1 - INSTALANDO A CHAVE DE TROCA RÁPIDA (CTR)


Para instalar a CTR siga os seguintes passos:
1. Desligue o corta corrente da moto;
2. Desligue e retire a chave da ignição;
3. Passe o chicote elétrico da CTR por um local
adequado na moto, longe da bobina de ignição,
de forma que seu conector chegue até o CDI;
4. Fixe a CTR no guidão da moto para fácil acesso;
5. Conecte a CTR ao CDI Universal;
6. Ligue o corta corrente;
7. Coloque a chave na ignição e ligue;
8. Pode dar partida na moto, a posição aberta
representa Mapa 1 e fechada Mapa 2.

Março de 2018 – Revisão 02 8/15


Manual do Usuário
50.100.05

3 - SOFTWARE WinCDI

Para configurar o CDI Universal Servitec é necessário o uso do software WinCDI.


Todos os recursos descritos neste manual são baseados no firmware disponível durante a
edição deste manual. Versões diferentes podem conter recursos diferentes. Recomenda-
se verificar periodicamente a existência de atualizações tanto para o Software quanto para
o firmware do CDI.
O CDI sai de fábrica configurado para utilização em uma moto Honda® CBX250
Twister, com uma curva de avanço baseada na curva do CDI original dessa moto. Esta não
é uma configuração com objetivo de aumentar rendimento e é própria apenas para essa
moto.
Toda a configuração feita e enviada ao módulo é salva na memória permanente do
dispositivo, assim os dados não são perdidos quando o sistema é desligado.
Sempre verifique a configuração física de ressalto usado. Este recurso, se usado de
forma errada, pode fazer com que o CDI não gere saída adequada.

3.1.1 - Instalando o Software Configurador CDI Servitec


Para instalar o software insira o CD que acompanha o
Kit no drive de CDROM do computador e aguarde a
execução do instalador. Se isso não ocorrer, utilize o
Windows Explorer e execute o arquivo WinCDI_setup.exe
do CD e siga as instruções do instalador.
A versão mais atual do software Servitec pode ser
obtida na webpage da Servitec em
http://www.servitecmoto.com.br.

3.1.2 - Conectando o CDI ao PC


Para que o CDI comunique com o software Configurador ICM Servitec é necessário
conectá-la ao computador usando o cabo USB Servitec, seguindo os passos indicados:

Conector Conector
1. Desconecte o CTR (caso Auxiliar Principal
exista) e conecte o cabo USB (8vias) (6vias)
no plug de 8 pinos do CDI
2. Conecte o cabo ao PC;
3. Coloque a chave na ignição e LED
ligue;
4. Execute o software WinCDI
Servitec.

Março de 2018 – Revisão 02 9/15


Manual do Usuário
50.100.05

3.2 - Tela do Software WinCDI


Esta tela é usada para mostrar e configurar todos os parâmetros necessários do CDI
Universal.

Descrição das funções da tela:

Abre um arquivo Envia os dados Reconectar:


de configuração da tela para o Reinicia a
previamente salvo CDI, mas não comunicação.
no computador salva.

Salva as Salva os dados


configurações Carrega os dados na memória
em um arquivo existentes na permanente do
no computador. memória do CDI CDI.

Março de 2018 – Revisão 02 10/15


Manual do Usuário
50.100.05

Se os dados
apresentados
na tela
estiverem
Seleção do salvos em
Mapa (1 ou 2) arquivo, o
que será usado nome
por padrão no aparecerá aqui.
CDI. Quando é
usado a CTR a
escolha do Selecione o tipo
mapa passa a de Ressalto
ser controlada existente no
pela chave. volante do
motor. Ao usar
a opção
“1 Ressalto”
insira o
comprimento
Configure o do ressalto em
limitador para graus.
cada mapa. (Para esta
mudança ter
efeito é
necessário
reiniciar o CDI).

Crie 2 mapas
independentes de
ignição.
A coluna da
esquerda é a
rotação e a da
direita é o avanço
de ignição. É
possível aditar
todos os campos.

É possível inserir
notas à
configuração feita
para ser salva no
arquivo do PC.

Março de 2018 – Revisão 02 11/15


Manual do Usuário
50.100.05

Os mapas de avanço iniciam e são baseados em “zero”, que representa o final do


ressalto passando na bobina de pulso (Avanço Mínimo). Sendo assim, o avanço de ignição
real do motor é igual ao ponto da tabela acrescido do Avanço Mínimo.

Ex.: Se o alinhamento entre a bobina de pulso e o final do ressalto estiver a 10 graus


APMS, então o “zero” valerá 10°APMS reais no motor, assim como todos os demais
valores de ponto devem ser acrescidos de 10° para se obter o ponto real no motor.

Esta barra de status descreve todas as informações de manuseio do software, como


Conectado ou não; se o arquivo foi salvo, foi carregado do módulo etc., além de informar
erros nas tabelas.

Ao conectar o módulo, através do cabo USB com o software, a comunicação iniciará


automaticamente. Caso não então clique no botão Reconectar. A comunicação só
acontece quando o CDI estiver energizado, enquanto o CDI estiver conectado o LED
presente no módulo ficará piscando.

3.3 - Passos para a programação:

1) Ao conectar o software com o CDI primeiramente carregue os dados do CDI


;
2) Escolha o tipo de ressalto conforme a moto usada (verifique tabela a seguir),

envie , e depois salve clicando em ;


3) Dê partida na moto e se ligar siga os passos seguintes;
4) Escolha a opção de uso da CTR, configure os Limitadores, e modifique as
tabelas conforme sua escolha.

5) Envie para o CDI ,


6) Repita os passos 4 e 5 conforme a necessidade e depois antes de desligar o
CDI clique em para salvar na memória permanente.

OBS.: Sempre que o sinal ficar disponível significa que os dados ainda não forma
salvos na memória permanente do CDI. Clique para salvar.

Março de 2018 – Revisão 02 12/15


Manual do Usuário
50.100.05

Tabela de Tipo de Ressalto conforme alguns modelo de moto:


Motocicleta Tipo de Ressalto
Linha Honda Carburada 2002 em 2 Ressaltos
diante.
Linha Honda anterior a 2002 1 Ressalto
Linha Yamaha Carburada 1 Ressalto Invertido
(DT200, XT225, YBR, XTZ, TDM,
RM, AT, etc)
TTR 230 2 Ressaltos
Suzuki AN125 1 Ressalto Invertido
Linha Mormaii 1 Ressalto
GF125 1 Ressalto
Biz 125 Carburada 1 Ressalto
Linha Sundown e Daelim 1 Ressalto
Linha Shineray 1 Ressalto
Linha Dafra 1 Ressalto
Linha Kasinski 150cc e 110cc 1 Ressalto
Para mais modelos consulte a
Servitec

Março de 2018 – Revisão 02 13/15


Manual do Usuário
50.100.05

4 - LIMITES ELÉTRICOS DO CDI


O produto foi projetado baseado nos componentes originais de diversas motos. Suas
características são:
Características Gerais
Consumo de energia Mínimo - 0,07Amp
Máximo – 1,30Amp
Máxima tensão de trabalho 21Vdc com proteção de sobrecarga
Saída Ignição Resistência mínima da bobina de ignição: 0,1ohm
Tacômetro do Painel Saída 0 – 12V (onda quadrada)
Entrada de Pulsos Suporta pulsos de até ±70Volts, 1 ou 2 ressaltos

Comunicação Serial Compatível com cabo de comunicação Servitec


E Acessório CTR

Evite substituir sensores e componentes originais. Caso seja extremamente


necessário nunca ultrapasse as capacidades das entradas e saídas do CDI, pois serão
danificadas permanentemente.

Não use carregadores de bateria com a chave da moto ligada e se possível


desconecte o CDI Universal antes de conectar um carregador de baterias na moto.

Nunca faça “ponte” com outra bateria para carregar a bateria da moto sem antes
desconectar o CDI.

GLOSSÁRIO

APMS Antes do Ponto Morto Superior


COM Refere-se à porta serial do computador
CTR Chave Troca Rápida
Firmware Software interno do Módulo
LED Diodo emissor de luz
PMI Ponto Morto Inferior
PMS Ponto Morto Superior
RPM Rotações Por Minuto
S Segundos
Software Programa de computador

Março de 2018 – Revisão 02 14/15


Manual do Usuário
50.100.05

SUPORTE

Web Page:
www.servitecmoto.com.br

E-mail:
servitec@servitecmoto.com.br
engenharia@servitecmoto.com.br

Servitec Indústria Eletrônica Ltda


Rua Ângelo Agostini, 215
Bairro Pioneiro
Caxias do Sul, RS
Brasil
C.E.P.: 95042-090

Telefone:
0xx54 3224 2299
0xx54 3025 1600

Março de 2018 – Revisão 02 15/15

Você também pode gostar