Você está na página 1de 64

EDITORIAL Expediente

Entregue ao CONTATOS
Assinaturas
www.administradores.com.br/revista
PUBLICIDADE

político mais
comercial@administradores.com.br
+55 (83) 3247 8441
correspondência
Av. Nossa Senhora dos Navegantes,
415 / 304 - Tambaú - João Pessoa

próximo
- Paraíba
CEP 58039-110
redação
revista@administradores.com.br

Publisher Leandro Vieira leandro@


administradores.com.br
Redação
Editor Fábio Bandeira de Mello fabio@
administradores.com.br
Repórteres Agatha Justino agatha@
Desculpe a sincerida- que vereadores e prefeitos da 6ª Mostra Nacional de administradores.com.br, Eber Freitas
de, mas a reportagem de administrem melhor nossas Infografia na Infolide. Um eberfreitas@administradores.com.br, Fábio
Bandeira de Mello, Mayara Chaves mayara@
capa desta edição não é só cidades. Lá existem algumas viva para a dupla dinâmica administradores.com.br e Simão Mairins
para você, leitor habitual do ideias, sugestões e exemplos Thiago Castor e Eber Freitas, simao@administradores.com.br
Administradores e que nos sobre o que se pode fazer nas responsável pela obra de arte. Revisão Vítor Rodrigo Dias
COLABORADORES
acompanha com frequência áreas da segurança, educa- O outro prêmio veio para Denise de Moura, Ginka Toegel, Henry
aqui na revista. A matéria ção, saúde e transporte. nosso publisher Leandro Mintzberg, Jean-Louis Barsoux, Jerônimo
principal desse bimestre é Se você quer saber sobre Vieira. Ele recebeu o Prêmio Mendes, Morten Olsen, Pedro Henrique
Souza, Raniere Rodrigues, Seth Godin e
direcionada, também, aos o que pode ser implementado excelência em Administração Stephen Kanitz.
nossos vereadores e prefeitos, para melhorar o seu municí- prof. Sylvio Vianna Freire, ARTE
principalmente àqueles que pio, pule para a matéria de concedido pela Fabes-RJ, DIREçÃO
João Faissal | Imaginária Design design@
elegemos nas últimas eleições. capa. E, claro, se você tiver pela contribuição na constru- imaginaria.cc
Antes que você fique uma oportunidade, entregue ção de uma sociedade ética Design e ilustração
surpreso comigo, calma, eu a matéria ao político mais e socialmente justa. Leandro Thiago Castor thiago@administradores.
com.br
explico. Estamos iniciando próximo. Quem sabe o guia recebeu a homenagem ao lado EDITOR DE vÍDEO
2013 e – como acontece de inspira nossos governantes? de Graça Foster, presidente Daslei Ribeiro daslei@administradores.
quatro em quatro anos – o mês Esta edição conta tam- da Petrobras, e representantes com.br
COMERCIAL
de janeiro marca o início de bém com uma entrevista de instituições como Ibam e Diretor Comercial
mais um mandato dos nossos (imperdível) com Láercio STF. Isso demonstra, mais Diogo Lins diogo@administradores.com.br
gestores eleitos nos municí- Cosentino, presidente da uma vez, que o trabalho diário FINANCEIRO
Anna Vita Vieira annavitavieira@administra-
pios. E, quando o assunto é Totvs e também da Endeavor; de dedicação, amor e de com- dores.com.br
política, sempre surge aquele as vantagens e desvantagens partilhamento de conhecimen- Atendimento ao Leitor
misto de esperança e incer- de um curso tecnológico; to – feito no Administradores Anna Valéria Onofre annavaleria@adminis-
tradores.com.br
teza em nossas cabeças: será uma divertida “aventura” de – vem sendo reconhecido. Impressão Gráfica
que nos próximos quatro anos nosso repórter Simão Mairins Nossa caminhada continua Moura Ramos www.mouraramos.com.br
as nossas cidades vão avançar como vendedor porta a porta para uma valorização ainda
tanto quanto gostaríamos? e muitas outras coisas legais. maior da área da Administra-
Resolvemos não esperar Quero registrar, ainda, o ção, mas como diria Gandhi:
2017 para saber e, por isso, recebimento de dois prêmios “a satisfação está no esforço
optamos em produzir uma com os quais o Administra- e não apenas na realização
reportagem, ou melhor, um dores foi agraciado recente- final”. Agora é com você.
guia direcionado aos nossos mente. O primeiro deles foi Boa leitura!
governantes. Trata-se do o infográfico A odisseia de
Guia prático dos afazeres abrir uma empresa, publi- Fábio Bandeira de Mello
do gestor público 2013. Essa cado na edição nº 15, que editor

é nossa contribuição para recebeu o selo de destaque

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 3


sumário

06 07
feedback AGENDA

08 09
ONLINE ambiente
externo

10 14
entrevista ACADÊMICO
Presidente da Totvs, Láercio Curso superior, superior tecnológico
Cosentino, conta como foi ou técnico? Qual modalidade escolher
passar de estagiário a CEO

16 19
insight QUIZ
Comunismo? Capitalismo? Que Está na hora de começar uma pós-
tal um terceiro modelo? | Henry graduação?
Mintzberg

20 22 24
carreira PEI, BUF! carreira
As lições de um fracassado Como manter a concentração? A armadilha dos sexos: como as
mulheres líderes devem agir?

26 28 32 31
inovação negócios INFOGRÁFICO o que drucker
A inovação pode salvar o planeta? Como as datas comemorativas Sete descobertas por acaso faria
influenciam o seu bolso As dúvidas dos leitores tiradas com
os conceitos do pai da Administração
moderna

4 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


34 38 44
marketing capa jornalismo
Marketing sem custos: isso é
Como resolver os gonzo
possível? Cinco lições de Seu Vieira sobre
problemas do Brasil? vendas que eu aprendi tarde
demais

48 50 52 54
MENTE ABERTA artigo ambiente interno ADMINISTRADORES
Ciclo negativo, ciclo positivo | Seth - Você já pensou em escrever artigos? Logística, Finanças, TI, Marketing e NA HISTÓRIA
Godin | Leandro Vieira RH pelo Brasil Amador Aguiar: a gloriosa e trágica
- Os sabotadores de reuniões | Denise história do ex-presidente do Bradesco
de Moura

55 56 58 62
ADMINISTRADOR DO FORA DO ENTRETENIMENTO ponto
FUTURO QUADRADO - Curiosidades e humor final
Conheça o proativo Júlio Moschetto - Ações para um mundo melhor O estilo português de
- Leitura: A arte do encantamento administrar | Stephen
- Cinema: Intocáveis Kanitz

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 5


AGRADECIMENTO No digital I No digital II
Gostaria de agradecer a revista pelas Recebi a Administradores deste mês e, a Vocês foram sensacionais. Absolutamente
informações passadas em cada artigo ou cada nova edição que recebo, fico mais sensacionais. A única coisa que faltou
notícia. A revista nos mostra a realidade feliz por ter escolhido essa profissão e foi disponibilizar em PDF... Mas já é um
do mercado atual, destacando as coisas ver o quão importante ela é. No entanto, caminho. Isso é inovação. Isso é liderar. E
importantes para a nova realidade das receber a Administradores tem me por isso, SOMENTE POR ISSO, continu-
organizações. Tendo todo esse conhe- deixado orgulhoso por fazer parte de um arei assinante a revista impressa!
cimento fica mais fácil de aprender! processo de difusão do conhecimento Renato Siqueira

Obrigada a revista! e, por isso, por mais que a revista esteja


Micheli Stuber
gratuita no Face e no APP, prefiro conti- Dia-a-dia
nuar ajudando financeiramente a rotação Prezados editores, antes de tudo gostaria
Bel e Cerbasi desta roda, para que eu e cada vez mais de parabenizá-los pelo conteúdo editorial
Fã dos dois! Um mestre das finanças e a administradores estejamos atualizados e da publicação eletrônica Administradores.
outra do empreendedorismo e da atitude! informados! Já há algum tempo é uma leitura obriga-
Show! Douglas Pinheiro da Silva tória em meu dia-a-dia. Todo conteúdo
Marcus Fabrino
pertinente naquele diário é compartilhado
Pedido fortemente junto aos quase 50 funcionários
Bel I Muito linda esta edição. Espero artigos de minha equipe e já foi alvo de matérias
A Bel é admirável, inteligente, deter- sobre mulheres de negócios, mulheres específicas no portal da empresa onde atuo.
minada e gata demais. Merece todo o empreendedoras, ou paixão por José Carlos Castello Branco

sucesso do mundo. esta profissão tão maravilhosa... Ser


William Castro
administradora!
Vera Paimel

Bel II
Bel Pesce é fera demais. Característica
Heliton Arantes Rocha
Inovação e vanguarda: é isso que o Brasil Mande também O
precisa! Parabéns Administradores. seu recado para a
Bel III Guto Álvares
Administradores
Revista Administradores + Bel Pesce =
perfeito.
através do
revista@administradores.com.br
Brenda Fernandys

6 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


EVENTOS
shutterstock

04 dezembro 14 dezembro

Special Management Palestra Sistema de Apoio


Program HSM à Decisão e Informações
Responsável: HSM Gerenciais
Local: São Paulo – SP Responsável: CRA/RJ
Info: adm.to/special_hsm Local: Rio de Janeiro – RJ
Info: adm.to/palestra_CRA_RJ

24 de janeiro 28 janeiro 28 janeiro

Formação e Certificação Campus Party PEX Week Brazil


Brasil 2013 2013
Internacional Professional Responsável: Responsável:
& Self Coaching Campus Party IQPC
Responsável: IBC Coaching Local: São Paulo – SP Local: São Paulo – SP
Info: adm.to/ Info: adm.to/
Local: Rio de Janeiro – RJ campus2013 pex_week
Info: adm.to/coaching_jan13

02 março 19 março 28 março 07 MAIO

Formação de 8º Encontro Regional Conecades – Family Business


Consultores dos Estudantes 10 anos 2013
Responsável: de Administração Responsável: VEM! Responsável: HSM
Cegente – Sudeste Local: Local: São Paulo – SP
Local: São Paulo - SP Responsável: RDreams Guarapari - ES Info: adm.to/
Info: adm.to/ Local: Info: adm.to/ family13
consultores_sp Juiz de Fora – MG conecades
Info: adm.to/eread13

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 7


AMBIENTE EXTERNO | RÁPIDAS

FRASES
julgamento do Mensalão
dura quatro meses e tem 25
As prisões
condenações brasileiras
estão lotadas
Foi um dos mais emblemáticos julgamentos da história do de presos, mas
Brasil. Afinal, no banco dos réus estavam os envolvidos em são pessoas
um esquema de compra de apoio político durante os primeiros comuns. Desta
anos do governo Lula. O julgamento realizado pelo Supremo vez são pessoas
Tribunal Federal, que começou no dia 2 de agosto, teve 37 réus graduadas
e 25 condenados, entre eles José Dirceu, José Genoíno e Delúbio do ponto de
Soares. A estimativa, no entanto, é de que as prisões possam visto político,
levar mais de um ano para serem efetivadas. Isso porque elas econômico e
só podem acontecer após a publicação do acórdão, que só deve social
ocorrer nos primeiros meses de 2013, e do fim do prazo para
recursos. Joaquim
Barbosa
ministro do Supremo Tribunal
Obras da Copa 2014 vão Federal, sobre os condenados no
julgamento do Mensalão

custar R$ 3,5 bilhões a mais

Guerra nas
Os contratos entre serviço público e empreiteiras privadas no Estrelas
Brasil sempre merecem uma vigilância extra. Sobretudo quando certamente
se trata de um megaevento esportivo cujas obras caminham viverá e
quase sem vontade. Um relatório do Tribunal de Contas da União florescerá por
(TCU) aponta que o valor total dos investimentos vai exceder muitas gerações
em R$ 3,5 bilhões o que estava inicialmente previsto. Os setores
mais críticos são o aeroportuário (R$ 1,78 bilhão) e os estádios George
(R$ 1,13 bilhão). Com os valores corrigidos, a estimativa do custo Lucas
criador da saga de ficção
total das obras para a Copa é de R$ 27,3 bilhões. científica. Ele anunciou a venda da
sua produtora para a Disney, que
planeja lançar o sétimo filme da
série em 2015
Reeleições
marcaram 2012
Vocês me
Neste ano, as eleições presidenciais
Onda de prometeram
colônias em
nos Estados Unidos, Venezuela e Rússia
trouxeram de volta para o comando
criminalidade Marte. Em vez
disso, tive um
figuras que levam em sua bagagem tanto
admiração quanto polêmica. Reeleito em
invade SP e SC Facebook
novembro pelos norte-americanos, Barack
Obama começou a governar em 2008. São Paulo e Santa Catarina foram destaques na mídia
Edwin
Apesar de ser conhecido pelo seu carisma, nacional e internacional pela onda de violência que
Aldrin
segundo homem a pisar na lua,
sobre a evolução da tecnologia
ele também foi criticado por ações como enfrentam nos últimos meses. Em São Paulo, a guerra
a de manter tropas no Afeganistão. Em entre a polícia e o Primeiro Comando da Capital (PCC),
outubro, quem ganhou de novo foi Hugo facção que comanda o crime de dentro dos presídios,
O povo de Goiás
Chávez que, já há 14 anos no governo, causou o aumento de 86% na quantidade de homicídios.
vai ter orgulho
acumula adeptos e rejeições por suas Pelo menos 140 pessoas foram assassinadas em duas
de mim
medidas econômicas. Já na Rússia, março semanas. Em Santa Catarina, 35 ataques ocorreram em
foi o mês de Vladimir Putin. Ele governou apenas uma semana, inclusive com um ônibus turístico Carlinhos
o país de 2000 a 2007 e, mesmo tendo incendiado. A associação hoteleira do Estado teme uma Cachoeira
promovido o crescimento econômico, já baixa no turismo justo no final do ano. acusado de ser o mandante de
uma quadrilha de jogo ilegal em
recebeu acusações de incentivo ao terro- Goiás e no Distrito Federal. Ele foi
condenado a cinco anos de prisão
rismo e assassinato de jornalistas. em regime semiaberto

8 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


ONLINE | www.administradores.com

ARTIGOS ENQUETE #FICADICA APP

Jasmine

Quanto tempo você


Serve para suprir uma
ausência do iOS 6,
última versão do sistema

passa na internet
operacional: a falta do
aplicativo YouTube, que
foi eliminado pela Apple
na versão anterior.

Três palavras
diariamente? Smart
Office 2
Útil para criar, editar,
que garantem o visualizar e comparti-
fracasso lhar documentos da suíte
Microsoft Office.
Pedro Souza revela as três
palavras que são realmente
ENTREVISTA
capazes de alterar o bom
andamento das coisas
16.80%
0 a 2 hora

adm.to/fracassos
Empresário brasi-
leiro paga 14º
42.42% salário a colabo-
radores que leem
18.65%
Mais de 6 horas
um livro por mês
4 a 6 horas
O empresário Francis Maris conta
os detalhes de sua gestão voltada
à educação, que conta com MBA

22.13%
dentro da própria empresa e
biblioteca em suas lojas
2 a 4 horas adm.to/francis_maris

9 atitudes que Como trans-


não deixam sua formar projetos
em resultados?
vida evoluir
Ricardo Vargas, presidente do
Christian Barbosa mostra alguns TWITTER G+ FACEBOOK LINKEDIN Project Management Institute,
fatores que podem determinar o @admnews adm.to/ adm.to/ adm.to/ explica o que é o gerenciamento de
plusadm facebookadm linkedinadm projetos, sua importância e como
sucesso ou não dos nossos ele pode ser decisivo
adm.to/9atitudes adm.to/ricardo_vargas
FOI DESTAQUE NA WEB

As 10 carreiras
mais promissoras As lições de Bill Gates
para aspirantes a para o mundo dos 10 maneiras de parecer
empreendedores negócios (e ser) mais inteligente

Para especialistas, algumas carreiras Conheça a história de um dos precursores O jornalista Whitson Gordon reuniu dez
podem servir como uma preparação para da revolução tecnológica e as cinco lições maneiras de melhorar o desempenho do
abrir seu próprio negócio sem risco que ele deixa para os negócios seu cérebro
adm.to/dezcarreiras adm.to/adm_billgates adm.to/10_inteligencia

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 9


ENTREVISTA | LAÉRCIO COSENTINO

Como
convencer
seu chefe a
se tornar
seu sócio?
Em entrevista exclusiva à revista
Administradores, o presidente da Totvs, Láercio
Cosentino, conta como foi passar de estagiário a
CEO da companhia e conseguir transformá-la em
uma referência no mercado de TI.
por fábio bandeira de mello e simão mairins | foto sandee pawan

10 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


P
assar três ou quatro anos em uma mes- a microinformática (até então a companhia era dedicada a
ma empresa é algo quase impensável grandes computadores). O negócio deu certo e, entre 1989 e
para boa parte dos jovens profissionais 1999, já havia se espalhado pelo Brasil. Nos anos seguintes,
de hoje, ávidos por novos desafios a todo Laércio deu início à consolidação da empresa e iniciou o
instante. Dedicar toda a vida a uma única companhia, então, processo de expansão no exterior. Depois de dominar o país,
é um absurdo sem tamanho, na cabeça de muita gente. agora o objetivo é conquistar o mundo.
Entretanto, para Laércio Cosentino, presidente da Totvs - gi- E, mesmo com toda a dedicação à Totvs, o executivo
gante brasileira de Tecnologias da Informação que acaba de encontrou ainda tempo para se dedicar a uma causa nobre:
chegar ao Vale do Silício - nada foi tão importante, do ponto apoiar o surgimento e desenvolvimento de novas empre-
de vista profissional, quanto nunca ter mudado de emprego. sas. À frente da Endeavor no Brasil, ONG internacional que
Estagiário da Siga (empresa embrião que deu origem à tem como objetivo fomentar o empreendedorismo de alto
Totvs) em 1979, mesmo ano em que entrou na faculdade, impacto, Laércio tem se tornado uma referência para muita
galgou cargos ano a ano até conseguir convencer o próprio gente que quer empreender. À revista Administradores, ele
chefe a se tornar seu sócio. Juntos, fundaram uma nova em- contou um pouco de sua experiência, relembrou sua trajetó-
presa nos anos 1980, de olho em algo que naquela época era ria e apontou o caminho das pedras para quem quer seguir
apenas uma novidade com futuro ainda um tanto obscuro: sua trilha.

“Quando todo mundo tem as mesmas tecnologias,


são as pessoas que fazem a diferença”

Você entrou na Siga, no final dos anos 1970, como Você sempre foi um executivo que colocou a mão na
estagiário. Nos anos 1980, convenceu seu então massa. Fazia de tudo, programava, atendia. Como
chefe a se tornar seu sócio, fundando uma nova isso ajudou no desenvolvimento da organização?
empresa, a Microsiga, que mais tarde se tornou a
Totvs, da qual você é hoje o presidente. Como foi Eu acho que esse é um ponto fundamental. Quando você co-
esse processo, de passar de estagiário a presidente, nhece a operação da empresa que administra, você pode
acompanhando o crescimento da companhia? ter um processo de comando mais facilitado. Isso foi pro-
fissionalmente bastante interessante para mim. Saber
Foi uma carreira bastante rápida, meteórica. Eu comecei a trabalhar como se programa, como se faz análise, como se faz ges-
como estagiário já quando eu entrei na faculdade. Logo em seguida, tão, o que está por trás de cada comando fez diferença.
fui promovido a programador. Depois de um ano fui promovido a
analista de sistemas. Daí, então, eu propus para o meu antigo patrão
que ele precisava ter uma estrutura hierárquica dentro da com- Isso ajuda a passar os valores da empresa para a equipe?
panhia dele, ter mais gestores, ter diretores para que ela pudesse
crescer. E aí ele criou os cargos e eu me tornei diretor. Depois, Antes de você passar os valores, você precisa definir quais
com o aparecimento da microinformática, eu propus que, já que a são esses valores. E quando você fala de valores, são coi-
estrutura da empresa estava formada, a gente investisse naquela sas que você traz de berço, que você traz de sua vida pes-
recém-chegada tecnologia. Sugeri que deveríamos pegar toda a soal e de alguma maneira compartilha com a empresa, ou
experiência que nós tínhamos com computadores de grande porte e não. Se você não compartilha, é um sinal de que você pode
colocar nos PCs. E aí surgiu a ideia de criar a Microsiga, e com isso estar no lugar errado. Mas o que ajuda é na disseminação
eu me tornei sócio do meu antigo patrão, em um esquema de 50% e desses valores, quando você conhece toda a operação.
50%. E, com um acordo de cavalheiros, no fio do bigode, dissemos
que se um dia a Microsiga fosse um dia muito bem sucedida, tudo
aquilo da Siga e tudo aquilo que eu tinha em termos de consul-
toria, de outras atividades que eu tinha também, nós juntaríamos
dentro da Microsiga. E aí em 1989 éramos uma só empresa.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 11


ENTREVISTA | LAÉRCIO COSENTINO

Uma curiosidade: é verdade que você fez um espaço


te em todos os países. Mas, sim, estar pronta para atender toda com-
gastronômico na empresa e costuma cozinhar por lá?
panhia internacional que quiser vir capturar o crescimento do Brasil.
Nós temos aqui um espaço gourmet, sim. Eu tenho pouco tem- É fazer com que, quando uma empresa chegar ao Brasil, saber
po pra estar cozinhando hoje em dia, mas é um espaço em que a Totvs é a melhor parceria, que é a software house que mais
que a gente cozinha para os nossos clientes e algumas vezes entende do país, que entende de carga tributária, que sabe fazer
os nossos clientes cozinham para nós. É um espaço de re- negócios. Então a gente acredita que tem que ser conhecida lá
lacionamento que hoje é comum em muitas empresas, mas fora para quando chegarem falarem assim: “está aqui a empresa
nós montamos em 2001 e naquela época fomos pioneiros. que você precisa”. O segundo ponto é que tem várias empresas
Para nós, o relacionamento é fundamental. Eu costumo di- brasileiras saindo do Brasil, são clientes da Totvs e nós temos
zer que quando todo mundo tem as mesmas tecnologias, são que ir junto. Outra questão é que nós precisamos desenvolver
as pessoas que fazem a diferença. Relacionamento é isso. produtos mais globais, que não dependessem de tantas locali-
zações, de coisas específicas para cada país. E, aliado a isso,
nós somos uma empresa de capital aberto, onde quase 80% da
Agora falando um pouco mais do mercado, temos vis- companhia são formados por investidores estrangeiros. Esse
to um processo de crescimento das empresas de TI é outro passo para essa consolidação no mercado global.
brasileiras, acompanhando o dinamismo da economia
do país, que já desponta entre as mais importantes do
mundo. Qual o papel das empresas de TI na consolida-
Como está sendo essa chegada ao Vale do Silí-
ção da economia brasileira no plano internacional?
cio nesse primeiro momento e quais os planos
Eu acho que a consolidação das empresas de TI é importante que vocês têm para essa atuação nos EUA?
para cada vez mais fortalecer os sistemas que vão viabilizar o
Nós começamos, inicialmente, conversando com universidades de
desenvolvimento do mercado como um todo. Quando uma em-
lá, Stanford e San Jose. Depois, vamos começar a desenvolver um
presa quer ser competitiva, ela tem que ter TI em sua estratégia.
plano de negócios e, em seguida, começar a fase de contratação
de pessoas. Agora estamos trabalhando especificamente na parte
de identificação de pessoas, porque a gente entende que uma parte
A Totvs passou por vários processos de fusão e fundamental do desenvolvimento dos nossos sistemas é identifi-
aquisição. Como foram essas transições? car as pessoas para que você tenha segurança das informações.
Estamos trabalhando fortemente na parte que é justamente o nosso
Toda vez que você faz um processo de consolidação, você tem um carro-chefe, que são os sistemas de ERP, mas atrelados a CRM,
passo anterior. E a gente sempre trabalhou muito aqui na Totvs. redes sociais corporativas e outras coisas. Então, segurança é uma
Que é deixar bem claro qual é sua missão, visão, valores, qual o coisa muito importante. Por isso, pensamos em trabalhar, como
DNA da companhia. Se você faz um processo de fusão, você une início de operações em solo americano, essa parte de identificação.
duas culturas e não tem bem claro qual a cultura resultante disso.
Pode ser que no meio do caminho você tenha alguns problemas. Franquear a marca Totvs foi um dos grandes acertos
Então foi isso que nós trabalhamos muito em todos da companhia no sentido de expandi-la no Brasil. Essa,
os processos de consolidação. Em 2005, nós compramos entretanto, não é uma experiência muito comum entre
a Logocenter. Só que em 2000 nós trabalhamos muito companhias desenvolvedoras e, certamente, tem exigên-
fortemente qual era nossa missão, nossa visão, nossos cias bem mais peculiares com relação aos demais tipos
valores, o que fazia diferença para a empresa. Preparamos de franquias. Como esse modelo deu certo para vocês?
a companhia para dar esse passo e isso foi fundamental.

Se a gente fosse fazer exatamente igual a todo mundo faz, serí-


amos apenas mais uma empresa. Para ocuparmos o Brasil em
Para a Totvs, qual é a importância de ter chegado ao uma velocidade mais rápida, que foi de 1989 a 1999, tínhamos
Vale do Silício? Esse é um passo importante para uma que criar realmente o que nós chamamos de Tratado de Torde-
empresa de tecnologia que pretende se tornar global. silhas, ocupar o Brasil antes que ocupassem em nosso nome. E
aí nós criamos um modelo que até hoje é um grande diferencial.
Nós estamos vivendo agora a quinta fase da Totvs. A primeira foi Por exemplo, a gente dá exclusividade em cada território em um
a fundação da companhia. A segunda foi o entendimento do que esquema de mão dupla, em que a nossa franquia é exclusivamente
seriam as software houses globais e nos prepararmos para ser uma nossa e nós fornecemos exclusivamente para a nossa franquia.
delas. A terceira foi a definição da visão e valores. A quarta foi a de Esse foi, é e ainda será um diferencial por muito tempo, mais um
consolidar mercado. E a quinta fase começou neste ano, que é tor- fruto de uma ideia em que nós aproveitamos o empreendedorismo
nar a empresa uma referência global. Fazer isso não é estar presen- de diferentes pessoas em regiões distintas da própria Totvs.

12 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


Esse modelo de franquia deverá ser o cami- Quando passou a direção da Endeavor para você, Car-
nho para a internacionalização também? los Alberto Sicupira disse que sua missão seria fechar a
Endeavor. A declaração inusitada tinha uma justifica-
Sim. A gente tem franquia no Paraguai, no Chile. Hoje em dia
tiva: você deveria expandir a atuação da ONG de modo
o esquema de franquia já é uma realidade fora do país.
que o empreendedorismo no Brasil se desenvolvesse
a tal ponto que uma organização dedicada a fomentá-
Quais os grandes desafios de administrar uma com- -lo passasse a ser desnecessária. Hoje, levantamentos
panhia que assumiu tamanha importância? nacionais e internacionais apontam o Brasil como um
dos países mais empreendedores do mundo. Entretanto,
O desafio de administrar uma companhia como a Totvs hoje é o
o nível de mortalidade das empresas ainda é muito alto.
mesmo de administrar qualquer empresa que quer crescer e se per-
Quais são os grandes desafios da Endeavor no sentido de
petuar. Hoje a competitividade é cada vez mais forte, você não tem
fomentar um empreendedorismo sustentável no Brasil?
mais só concorrentes locais. Há alguns anos você tinha concorren-
tes em sua cidade, seu estado. Agora, com a internet, o concorrente
está no outro lado do mundo. O desafio é continuar gerando opor- Quando o Beto (Carlos Alberto Sicupira) falou em a gen-
tunidades, para que tenhamos sempre o melhor time, os melhores te fechar, foi algo bem figurativo e que diz justamente isso: a
clientes e o melhor canal de distribuição. Para manter todo um Endeavor vai crescer tanto que não vai mais precisar existir.
ecossistema adequado, você precisa gerar essas oportunidades. Hoje ela apoia muito as empresas de alto impacto, ao mesmo
tempo em que, através do treinamento, dos eventos, da di-
vulgação do empreendedorismo, faz com que mais pessoas
Além de comandar a Totvs, você está à frente consigam empreender. Esse índice de mortalidade é mesmo
da Endeavor no Brasil, ONG que tem um traba- alto, mas com boas ações nós vamos conseguir reduzir isso.
lho muito bonito e importante. Qual a relevância
de grandes empresas apoiarem o empreende-
Para finalizar, como presidente da Endeavor,
dorismo e o nascimento de novos negócios?
qual o recado que você deixa para os nossos
Eu acho que é fundamental toda empresa bem sucedida apoiar leitores que querem empreender?
empresas novas, empreendedoras, porque a economia tem que
se manter viva. Uma economia bem sucedida é uma economia Empreendedorismo é interpretar o mundo e querer mais. Essa é
que todo dia tem entrantes, pessoas fazendo acontecer, no- uma frase que eu uso muito. Então o que eu digo para quem está
vas ideias, muita inovação. E acho que tem um número muito começando é que se informe, se posicione sobre o mundo e queira
grande de empreendedores, que estão em grandes empresas, um pouco mais que os outros, que aí você vai desenvolver boas
e também pensam como eu. Para cada grande empresa hoje ideias. Com as ideias, coloque muita inspiração e transpiração para
continuar crescendo ela precisa de um mercado crescen- fazer acontecer. É fundamental, no momento em que descobrir uma
te. E esse mercado cresce através dessas novas ideias. oportunidade, não medir esforços para colocá-la em prática.

“O desafio de administrar uma


companhia como a Totvs hoje é o
mesmo de administrar qualquer
empresa que quer crescer e se
perpetuar”

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 13


acadêmico | FORMAÇÃO

Curso superior,
superior tecnológico
ou técnico?
Qual modalidade escolher?
por mayara chaves | imagem shutterstock

As opções são muitas, mas ficam as dúvidas: será que esse curso combina com o meu perfil?

C
om apenas 17 anos, Natália Pinto se cada curso ainda não estão claros. Uma situação co-
mum é a confusão feita entre o curso tecnológico
interessava por línguas, Administração,
e a formação técnica.
viagens, meio ambiente e tinha diversas O Ministério da Educação dispõe, no seu portal na
dúvidas em relação ao mercado. Ela, internet, a seguinte diferenciação entre as modalida-
então, acabou escolhendo fazer vestibular para o curso que des: “cursos técnicos são programas de nível médio
com o propósito de capacitar o aluno, proporcionan-
achou mais condizente com suas aspirações: Tecnologia em
do conhecimentos teóricos e práticos nas diversas ati-
Gestão de Turismo. No entanto, no decorrer da formação, se vidades do setor produtivo, e os cursos tecnológicos
deu conta de que o turismo, em si, não era sua praia. Essa classificam-se como de nível superior”.
descoberta, aliada à falta de conteúdo acadêmico, a fizeram Além disso, há diferenças na esfera acadêmica, já
que a formação técnica é equivalente ao nível médio
decidir cursar o bacharelado em Administração. “Gostei do
enquanto a graduação tecnológica consiste num cur-
curso tecnológico, mas como é muito focado para o mercado, so superior de duração mais curta que um tradicional
percebo que deixou algumas lacunas em relação às áreas e torna o concluinte qualificado para uma pós-gradu-
teóricas, à pesquisa e à extensão, o que também contribuiu ação, como aponta Denis Carmassi, coordenador de
cursos superiores do Instituto Brasileiro de Tecnologia
para a minha decisão de fazer outro curso”, afirma.
Avançada (IBTA).
O especialista ainda ressalta outras diferenças,
Não só Natália como tantas outras pessoas tiveram ou ainda têm dúvidas estas na esfera profissional. “Os cursos técnicos e
em relação ao mundo profissional e se questionam sobre, além da área, que tecnológicos possuem, dentro de uma mesma área,
modalidade de curso deveriam fazer. Alguns jovens, por exemplo, têm uma atribuições diferentes, sendo que, para os técni-
ideia a respeito de um tipo de formação mas, quando estão nele, percebem cos, cabem verbos como executar e operar enquan-
que a escolha não foi a certa para a sua carreira ou não estava de acordo to para os tecnólogos atribuem-se supervisionar,
com os seus objetivos. planejar, gerir”, explica.
Aspectos como entrar rapidamente no mercado, adquirir conheci- Para o mercado, no entanto, ainda há desconfian-
mentos mais abrangentes e se especializar no segmento em que já se atua ça para quem se forma em curso superior tecnológico.
são apenas alguns dos pontos considerados na hora de dar esse passo. E é A maioria dos processos de trainee e muitos concur-
com base nesses objetivos que se faz a opção por diferentes modalida- sos públicos restringem suas vagas para profissionais
des de curso, entre as quais estão a graduação superior, o curso técnico e a com bacharelado e licenciatura em superior ou com
formação superior tecnológica. nível técnico. A estudante Viviane Correia sofre isso
No entanto, ter dúvidas em relação aos objetivos profissionais nem sem- na pele. “Curso Gestão financeira e não consigo re-
pre é o problema, pois, para algumas pessoas, as funções e os intuitos de colocação no mercado e a maioria dos estágios são

14 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


AS MODALIDADES
AS

1
Curso
Vantagens DESVantagens PERFIL

2
técnico Pode ser cursado
paralelamente ao
Ensino Médio ou
Risco de precipitação na
hora da escolha da área
Voltado para jovens estudantes
que querem entrar no mercado
em um curto espaço de tempo.
após o seu término. Dificuldades de concilia-
mento com o estudo de
Proporciona um matérias do Ensino Médio,
acesso mais rápi- caso o estudante queira
do ao mercado e tentar um vestibular
dá uma formação
técnica na área de
interesse do aluno.

Curso
PERFIL DESVantagens Vantagens

Estudantes concluintes de
Ensino Médio ou Técnico
Ainda é visto com
desconfiança
Formação superior
em tempo reduzi- superior

3
tecnológico
do, com duração
Profissionais que já atuam na Limitação para o apren- de 2 a 3 anos
área de interesse e querem dizado de outras áreas
uma formação específica Especialização em
Falta de oportunidades uma área do conhe-
em concursos e em ou- cimento focada no in-
tros processos seletivos teresse do estudante

Curso
Vantagens DESVantagens PERFIL

SUPERIOR Conhecimento
mais amplo de
Tempo mais longo
para a formação
Estudantes que desejam uma
formação mais abrangente
outras disciplinas
Aumento da indecisão de Pessoas com perspec-
Opção por vários atuação do profissional tivas menos imediatas
caminhos dentro da de profissionalização
formação, devido às
diversas áreas possí- Pessoas com formação técnica
veis para se trabalhar e/ou tecnológica que querem
agregar outros conhecimentos

Box realizado com ajuda de Letícia Bechara, Denis Carmassi e Viviane Mourão – consultora e diretora da empresa Meta&Vida Desenvolvimento em RH

só para bacharelado”. apenas 0,1%, o que demonstra, aos poucos, aspirações, objetivos e condições familiares
Essa dificuldade sentida pelos tecnólo- que esse tipo de preconceito em relação à e financeiras. “As modalidades de cursos
gos, no entanto, vem mudando. Dados do graduação tecnológica vem diminuindo, se constituem em maneiras diferentes de
Censo da Educação Superior indicam que tanto por parte dos próprios alunos quanto adquirir conhecimento e é essa diversidade
de 2010 a 2011 a matrícula em cursos tecno- por parte das empresas. de opções que permite que mais pessoas se-
lógicos cresceu 11,4%, enquanto o aumento Ainda assim, a escolha por um curso jam capacitadas”, explica Letícia Bechara,
no curso de bacharelado ficou em 6,4%. Já a técnico, superior ou superior tecnológico coordenadora do Vestibular e Relaciona-
formação em licenciatura teve acréscimo de deve partir do perfil do estudante, de suas mento da Trevisan Escola de Negócios.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 15


INSIGHT
DESENVOLVIMENTO

O triunfo
INDÍGENA

do equilíbrio
por henry mintzberg | imagem shutterstock

Comunismo? Capitalismo? Que tal experimentarmos um terceiro modelo:


o desenvolvimento indígena?

N
Henry Mintzberg ós somos de- necessidades sociais e as for- bina a aplicação de três modelos de
é um dos autores
mais produtivos da pendentes das ças políticas. E isso requer o sucesso da história.
Administração na forças econô- reconhecimento de um terceiro Os Estados Unidos não dependem de
atualidade, com 16 micas, assim modelo, chamado de desenvol- uma ideologia imposta ou experts estran-
livros publicados, quase
todos considerados como somos vimento indígena. geiros para o seu desenvolvimento. Pelo
referências na área. Ele dependentes das forças sócio- Esse modelo é apresenta- contrário, seu desenvolvimento veio a par-
é professor na McGill -políticas. Mas nós permitimos do como uma transformação, tir de um esforço indígena de sua própria
University, co-fundador
do International Master’s que as forças econômicas do- porque assim as empresas população. Mas não sozinha. O Estado
Program in Practicing minassem as outras por causa nacionais nascem fora das manteve-se presente também, intervindo
Management, usado da nossa crença – errada – de iniciativas pessoais. Ele não significativamente: na concessão de terras
por institutos de ensino
em Administração no que o capitalismo triunfou busca substituir os outros para agricultores, ferrovias e empresas de
Canadá, Inglaterra, Índia, sobre o comunismo. mineração; com políticas industriais e de
China e Brasil. Mintzberg Em outras palavras, os mer- financiamento direto do governo para in-
também é responsável
pelo desenvolvimento do
curso CoachingOurselves,
cados provaram sua superiori-
dade em relação aos controles
A chave para um dústrias incipientes; através dos gastos mi-
litares que estimulam a economia; e, claro,
que em solos brasileiros é
gerenciado pelo Grupo A.
dos governos. O fato é que o desenvolvimento pelo uso de barreiras tarifárias.
www.impm.org
capitalismo nunca triunfou de
verdade. Durante o comunis-
saudável, seja Também houve um investimento es-
trangeiro direto, por exemplo, dos ingleses
www.coachingourselves.com
mo no leste europeu, o poder em um país rico nas ferrovias americanas. Da mesma for-
político do estado dominou.
Enquanto isso, os países ricos
ou pobre, é o ma, o desenvolvimento indígena desempe-
nhou um papel importante no Japão e na
do ocidente combinavam mer- equilíbrio entre Alemanha após a Segunda Guerra Mundial,
cados fortes com a influência
dos governos e setores sociais
a economia, as na Coreia do Sul mais recentemente, e na
Inglaterra depois. O modelo foi reforçado
vibrantes, privilegiando o setor necessidades pela forte intervenção do estado, principal-
privado e as forças econômicas
em geral.
sociais e as mente no Japão, o que permitiu um certa de
fora para dentro. Vou expressar esse ponto
O resultado foi um cresci- forças políticas crítico na seguinte questão: algum país já
mento de uma cultura de ga- se desenvolveu por meio de um modelo de
nância e negligência, remanes- fora para dentro, baseado na importação
cente do próprio comunismo. de crenças, expertise e capital? Exemplos
Então, a chave para um de- dois – nós não precisamos de claros são difíceis de encontrar. Então por
senvolvimento saudável, seja outro dogma – mas ocupar que os países desenvolvidos estão forçan-
em um país rico ou pobre, é o um espaço proeminente ao do os outros a adotarem um modelo que
equilíbrio entre a economia, as lado deles. Para isso, com- nunca funcionou para eles?

16 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 17
insight | desenvolvimento indígena

Em nome do vimento, não como um de seus compo- A marca cooperativa tem uma conota-
desenvolvimento nentes. Claro, o mesmo deve ser verdade ção negativa em muitos países em desen-
A resposta para desenvolver uma eco- para os outros dois modelos, a saber: de volvimento, onde se tornou uma desculpa
nomia moderna parece ser, como sem- cima para baixo, a intervenção do estado; para a intervenção do estado. Mas aqui nós
pre, identificar como as economias mo- de dentro para cima, o desenvolvimento temos em mente verdadeiras cooperativas,
dernas se tornaram assim – através de indígena, que é o elo mais fraco em tantos controladas por membros cujas ações não
um acordo entre um desenvolvimento países pobres de hoje. podem ser vendidas.
indígena, apoiado por uma interven- Outra forma parecida é a abordagem
ção responsável do Estado e reforçado De micro a por rede de contatos, porque a coope-
pela ajuda estrangeira. média empresa ração vai além do conceito de proprie-
Alice Amsden, professora de eco- Consequentemente, esse assunto no qual dade formal. As pessoas se conectam
nomia política no MIT, perguntou “o que nos focamos em nosso workshop em Acra, aos seus negócios, tanto quanto fazem
permitiu que essas companhias, que foram estava sendo quebrado na figura como na rede WWW.
bem sucedidas em países em desenvol- uma “barreira de empresa”, indo de mi- Nós também discutimos a promoção
vimento, crescessem?” Sua resposta: “... cro a média empresa. Nós começamos de desenvolvimento indígena na cons-
nesses países, negócios e governo traba- buscando exemplos de desenvolvimento trução de capacidades. Existe um papel
lharam juntos para fortalecer a indústria indígena, companhias que romperam essa chave para o governo aqui, ajudando a fi-
doméstica. Empresas estrangeiras foram barreira de maneira decisiva e, então, ser- nanciar, estabelecendo um quadro jurídico
desencorajadas, pela burocracia delibera- viram como modelos. No começo, o silên- favorável à criação de empresas nacionais,
da, a entrar em certas indústrias, para que cio tomou conta da sala – ninguém conse- disseminando informação e encorajando
as companhias nacionais pudessem ter um guia pensar em nada. todas as redes para que o processo seja
bom começo. Bancos estatais emprestaram Então uma coisa interessante aconte- bem sucedido. Também foram fornecidos
dinheiro a taxas subsidiadas para ajudar as ceu. Quando o primeiro exemplo surgiu, exemplos de como as organizações podem
firmas locais a adquirirem a tecnologia e o muitos apareceram em seguida, e logo se ser sociais – ONGs e outras associações
capital que precisassem”. tornaram uma efusão de histórias. O pro- podem ajudar, principalmente com a for-
Um bom joguinho é negar aos outros blema, aparentemente, não é a falta de mação de networking e espalhando infor-
a base para seu próprio sucesso. Nivele o desenvolvimento indígena, como a obscu- mação. A esperança é que mais empresas
campo da partida de forma que o New York ridade: nós fomos cegados pelas estrelas estrangeiras ajam da mesma maneira, pro-
Giants possa assumir algum time colegial multinacionais. movendo empresas indígenas que devem
de Acra, em Gana. E, então, promover o Assim que os exemplos começaram a se tornar parceiras.
sucesso futuro da própria economia, mes- surgir, nós pedimos que os participantes Existem bons exemplos disto, mas
mo se isso tenha ser nas costas das pessoas trouxessem várias abordagens para um é necessário que surjam mais. Nós tam-
mais pobres do mundo. Jogar esse dogma negócio de desenvolvimento indígena, bém precisamos ver mais exemplos
de globalização nesses países, portanto, é para sugerir a maior variedade de possibi- de cooperação entre diferentes seto-
inconcebível. Vergonha de todos nós, que lidades. A mais óbvia são as empresas fa- res dos países. O suporte da comuni-
permitimos economistas e corporações miliares. Geralmente, elas são vistas como dade é especialmente importante no
perpetrarem essa mentira que só beneficia pequenas e vulneráveis em tempos de su- desenvolvimento econômico.
um lado, em nome do desenvolvimento. Por cessão. Ainda assim, muito do desenvolvi- Por exemplo, minha colega na McGill,
anos, nós usamos o comunismo como uma mento de Taiwan, Hong Kong e Cingapura Paola Perez Aleman, tem mostrado como
desculpa para o colonialismo econômico. deve-se a empresas familiares que cresce- a indústria de calçados e a agroindústria,
Agora é livre comércio. ram em grande escala. Assim também foi no Chile, alcançaram sucesso por meio de
Isso não dispensa o modelo de fora feito em muitas corporações da Índia, e no “relações entre as empresas; reorientação
para dentro menos que os outros dois. começo da América. das associações de comércio; e com o esta-
Multinacionais estrangeiras podem trazer Outros exemplos surgiram em do desempenhando um papel de facilitador
novas ideias, tecnologia e novos proces- workshops e incluíram imigrantes corea- dos processos de aprendizagem”. A chave
sos; são capazes de prover certo finan- nos na América e o Igbo da Nigéria, que para isto, na opinião dela, são as associa-
ciamento; e eles podem permitir a escala ajudaram uns aos outros a fundarem em- ções não lucrativas no setor social, que
necessária de manufaturamento moderno. presas. O desenvolvimento de um spin- uniram os players. De fato, outra colega,
Mas isso tem de ser feito dentro das leis do -off (termo utilizado para descrever uma Margaret Graham, mostrou algo parecido
país anfitrião, sem nunca focar apenas nos empresa que nasceu de outra) cria um nas relações entre o governo americano e
próprios interesses. crescimento cristalino da economia. Outra a indústria que introduziu, de maneira bem
Em outras palavras, o modelo de fora maneira é a abordagem cooperativa, onde sucedida, o alumínio na aviação durante a
para dentro tem que ser desacreditado as pessoas se unem para conjugar seus década de 1920.
como apenas a resposta para o desenvol- esforços econômicos.

18 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


QUIZ (comentado)

Está na hora de começar


uma pós-graduação?
imagem thinkstock

A
pergunta acima, sem dúvida, é uma das mais comuns Seu trabalho exige muito e lhe toma todo
Este novo objetivo vai
exigir horas de empenho,
o tempo. Porém, a rotina corrida não além daquelas dedicadas
entre os estudantes e profissionais que buscam 6 deve ser motivo para desistir da pós, já à sala de aula, seja para
estudo, realização de
alavancar suas carreiras. No entanto, antes de avaliar que são poucas aulas por semana.
trabalhos e preparação
para as provas.

Teste elaborado pelo portal Finanças Práticas, que faz parte da estratégia de responsabilidade social corporativa da Visa International – www.financaspraticas.com.br
se é o melhor momento para fazer uma pós-graduação, é preciso
SIM {Some 1 PONTO}
ponderar com cuidado a atual necessidade de realizar um novo curso.
NÃO {Some 2 PONTOS}
Responda abaixo ao quiz com perguntas sobre situações vividas por
Para quem nunca
muitas pessoas nesse momento e confira a análise para cada tópico. Mesmo sem fazer estágio durante a trabalhou e não tem
faculdade, emendar uma pós-graduação experiência, uma pós-
7 profissional e postergar o primeiro graduação profissional
De nada adianta mergulhar irá agregar bem pouco,
emprego é o melhor a fazer? e apenas alimentará o
Diante do desemprego e da falta de em um curso se não
estiver empregado conhecimento técnico.
1 perspectiva, uma pós-graduação será
ideal para recolocá-lo no mercado?
ou, pelo menos, SIM {Some 1 PONTO}
com a perspectiva de
uma colocação no NÃO {Some 2 PONTOS}
mercado. Investir no
SIM {Some 1 PONTO} currículo é bom, mas
Se sua condição financeira
também é fundamental o
permitir, nunca é tarde
NÃO {Some 2 PONTOS} conhecimento prático. Com os filhos na faculdade e com uma
para voltar aos bancos
8 boa reserva financeira, chegou a hora
de fazer uma especialização.
acadêmicos. Com o
mercado de trabalho mais
Se a empresa tem
A empresa onde trabalha está apostando lhe oferecido boas
competitivo, atualizações
se tornam cada vez mais
no futuro dos funcionários e criando um perspectivas, esta é
2 plano de carreira. Este é o momento a hora de apostar SIM {Some 2 PONTOS} necessárias.
no futuro. Verifique a
ideal de tentar uma pós-graduação? possibilidade de receber NÃO {Some 1 PONTO}
um apoio financeiro
SIM {Some 2 PONTOS} para a realização desta
etapa, já que ambos Esta pode ser a
Você entrou na faculdade cedo e seguiu oportunidade de mudar
serão beneficiados
NÃO {Some 1 PONTO} os passos profissionais de seu pai. Sem de área. Uma nova
pelos conhecimentos
adquiridos. 9 enxergar perspectivas, acha que a única graduação, de acordo
com os seus interesses,
saída é fazer uma pós-graduação.
seria o ideal.
É muito importante contar
A família reclama que você anda com o apoio das pessoas
ausente, sem tempo para dedicar à vida próximas para tomar uma SIM {Some 1 PONTO}
3 pessoal. Mesmo assim, decide fazer uma decisão como esta. Afinal,

especialização. Este é o momento?


serão anos de dedicação, NÃO {Some 2 PONTOS}
abdicando de lazer,
noites de sono e certas
Por mais que a
SIM {Some 1 PONTO} economias. Você conseguiu uma bolsa de estudos oportunidade seja
e decidiu voltar às salas de aula. Afinal, praticamente irrecusável,
NÃO {Some 2 PONTOS} 10 sem pagar pelo curso, seu orçamento avalie os demais gastos
que terá com o curso.
(mesmo apertado) permanecerá intacto. Transporte, material
Um curso complementar, didático, alimentação,
Você terminou a faculdade e se sente um mas ao mesmo tempo etc., são despesas que,
pouco desmotivado. Uma pós-graduação diferente, pode lhe SIM {Some 1 PONTO}
4 em outra área, mas que complemente a proporcionar novas
a princípio, parecem
irrisórias, mas que, com
graduação, pode abrir novos horizontes? opções de atuação. NÃO {Some 2 PONTOS} o tempo, podem tomar
uma grande parcela do
seu orçamento.
SIM {Some 2 PONTOS}
NÃO {Some 1 PONTO} RESULTADOS
Até 15 pontos 16 a 20 pontos
Esta decisão demanda
Você ganha pouco e não tem conseguido planejamento, tanto de
Esta não é a hora de começar uma Este pode ser um bom momento para
planejar uma reserva de emergência. tempo como de dinheiro. pós-graduação. É melhor você se fazer uma pós-graduação. Com gas-
5 Com uma pós-graduação, no entanto, Se as coisas não estão planejar mais, tanto financeiramente tos planejados e estando no momento
fáceis agora, é melhor
sua carreira deve decolar? como na sua vida pessoal, e buscar certo na carreira, a pós pode ajudar a
não considerar mais esta
despesa, pelo menos por certezas no mercado de trabalho. aprofundar o seu conhecimento e ser
SIM {Some 1 PONTO} enquanto. Estipule uma Sem planejamento, este será um gas- muito útil em sua profissão.
meta e planeje o retorno to a mais, e não uma boa experiência.
aos estudos de forma
NÃO {Some 2 PONTOS} consciente.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 19


Epic
carreira | LIÇÕES DE UM FRACASSADO

por eber freitas

Geralmente as pessoas querem se inspirar naquelas que são bem sucedidas e se tornaram cases de sucesso.
No entanto, é possível aprender muito com as derrotas.

E
m novembro, o Monitor Group, con- usadas como trampolim para busca pelo sucesso não passam
sultoria fundada em 1983 pelo super contar histórias de superação e de cenouras imaginárias. E se
acariciar o ego de quem ganha a eu te disser que o erro é a etapa
estrategista do management Michael
vida promovendo palestras e es- mais importante do negócio, uma
Porter, foi à bancarrota e seus ativos crevendo best-sellers com o tim- fase onde há amadurecimento e
foram adquiridos pela Deloitte. Porter não é respeitado bre Não desista dos seus sonhos transformação do pensamento?
apenas no mercado; sua contribuição para o estudo (da trilogia Não pare de sonhar).
No entanto, é garantido que, FailCon
acadêmico da estratégia, através do modelo das Cinco
quanto mais histórias de sucesso Como dizia o apóstolo, “quando
Forças, fez dele o estudioso mais citado de todos os você ler por aí, menos diferen- estou fraco, aí é que sou forte”.
tempos em trabalhos científicos. Não é preciso mencio- ça isso vai fazer na sua vida, e O paradoxo é levado a sério
nar que a crítica caiu matando, tanto em três décadas mais dividendos vai gerar para na era das startups, onde um
a turma da solução fácil. “As modelo de negócios pode ser
de teoria quanto sobre o incômodo fato de a empresa ter
histórias de sucesso são utiliza- rapidamente escalável ou ab-
assessorado o regime do ditador líbio Muamar Khadafi. das principalmente como fer- solutamente inviável – para os
ramenta de marketing, a exem- jovens empreendedores, o meio
Ele não é o único figurão que enfrentou complicações graves nos plo da biografia de Steve Jobs. termo de trabalhar duro para
negócios. Robert Kiyosaki, mago financeiro norte-americano (mais Nem sempre essas histórias crescer aos poucos é inaceitá-
conhecido pelo best-seller Pai rico, pai pobre), pediu a falência da são contadas da maneira que vel. Isso ocasiona não apenas
Kiyosaki’s Rich Global LLC após perder um processo milionário aconteceram e sempre viram ro- um, mas inúmeros fracassos re-
por direitos autorais. Donald Trump já passou por quatro falências mance”, afirma Ricardo Cipullo, tumbantes. E muitos deles são
e continua nadando em dinheiro. A Microsoft sobreviveu às ver- professor de Estratégia Empre- relatados na FailCon.
sões Millenium e Vista do Windows, revezando com os bem ado- sarial e sócio da Renaissance A conferência anual foi cria-
tados XP e 7, e Bill Gates ainda tem recursos de sobra para tocar Executive Forums no Brasil. da para ser uma antagonista dos
seus projetos filantrópicos. Em outras palavras, tenta- eventos de negócios conven-
Qual é o ponto da coisa? Existe uma cultura de que, para se chegar -se criar mitos, heróis, signos. cionais. Enquanto algumas em-
ao sucesso, existe uma receita pronta, sintetizada em histórias bem- Ninguém imagina um herói fra- presas trabalham seus segredos
-sucedidas de empresários cheios da grana. Uma parte dessa receita cassado. Logo, os profissionais estratégicos, a FailCon – que
é o repúdio ao erro – também conhecido como culto ao perfeccio- não querem ser perdedores, e este ano teve uma edição no Bra-
nismo: se um profissional ou empresário comete erros memoráveis, vivem aventuras quixotescas sil – serve para demonstrar os
é certamente um caso perdido. Em outra abordagem, as falhas são na carreira, onde o fracasso e a erros cometidos pelos empreen-

20 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


ail
f
a r
r m m
s fo o e
a n ss os
tr c a ta d
o r a u l
m f s
co o re
dedores, evidenciar as topadas Em 2007, as ações da Star- reencontrar com o consumidor: rios, ocasionados por uma “de-
e, por fim, provocar o aprendi- bucks começaram a despencar – no segundo trimestre de 2012, cisão equivocada de centralizar
zado. Uma abordagem ousa- a desvalorização chegou a mais alcançou lucro de 16% em rela- os projetos na franqueadora”. E
da, mas que faz sentido em um de 40%. Com o aumento verti- ção ao ano anterior. Mas para clientes não gostam de esperar.
mundo onde os negócios cola- ginoso na quantidade de filiais isso foi necessário um mer- “Para contornar a crise, tro-
borativos estão ganhando cada (de 84 em 1990 para 10 mil em gulho de cabeça no fracasso. camos a liderança da equipe,
vez mais terreno, minando (ou 2008), as lojas passaram a com- aumentamos o foco e agilizamos
reinventando) o velho conceito petir entre si, uma vez que muitas Bons alguns processo com terceiri-
de competitividade. eram próximas. A marca deixou franqueados zação. Em dois meses todos os
“O segredo para quem de ser sinônimo de exclusivida- nunca desertam projetos estavam em dia”, relata
quer ter sucesso é comparti- de e bom gosto para ser mais as- Um administrador nem sempre Rubens. Ele explica ainda que as
lhar, é uma das poucas coisas sociada ao fast-food. Com isso, a tem o luxo de dispor de dados, decisões geraram uma repercus-
que quando se divide, aumenta. concorrência cresceu para cima tempo e informações necessá- são negativa entre os franque-
Você deve se cercar de pes- da gigante dos cafés. rias para formular estratégias ados; “mas a maioria entendeu
soas que estejam dispostas a “Precisávamos transformar redondas e tomar decisões. que não estávamos fugindo dos
oferecer o que têm”, lembra nossa maneira de agir. Quando Atualmente, a maioria delas é problemas e nos ajudou a resol-
Ricardo Cipullo. assumi, tive a ideia de fazer uma tomada com base na experiên- vê-los. Foi um período no qual
reunião enorme, com a partici- cia e tato do profissional, para descobrimos quem realmente
A queda da pação dos 10 mil gerentes. Foi dar a agilidade necessária. Rá- eram nossos parceiros”.
Starbucks naquele encontro que realinha- pida porém ainda mais sujeita Não é o destino, inferno as-
“Antes estávamos em uma situ- mos a responsabilidade e dire- a erros. José Rubens, fundador tral, histórias de sucesso ou de
ação maravilhosa, parecia que cionamento da rede”, afirmou da empresa de marketing digital fracasso, nem a conjuntura do
tudo que a empresa tocava vi- Schultz. Ele voltou à cadeira Guia-se, enfrentou uma situação cenário econômico ou quaisquer
rava ouro. Passamos a nos sen- de CEO no início de 2008, após dessa natureza. outros fatores externos que vão
tir invencíveis”, disse Howard oito anos afastado, com a mis- Entre 2010 e 2011, a com- determinar o erro ou acerto. “O
Schultz, CEO da Starbucks, du- são de fazer um milagre para panhia passou por um proces- sucesso se compõe de esforço,
rante a HSM Expomanagement salvar a marca do desastre. so acelerado de expansão das dedicação e conhecimento, e
2012. O status dos sonhos se “Em uma crise, você tem que franquias, o que acarretou em não de contos de fadas”, dispa-
transformou em uma crise sem tomar decisões sem informações um excesso de projetos a serem ra Cipullo. Não chega a ser uma
precedentes na história da com- precisas ou perfeitas”. desenvolvidos. Com isso, na me- novidade, mas é uma conclusão
panhia, e nem faz muito tempo. A Starbucks conseguiu se tade dos casos houve atrasos sé- que anda meio esquecida.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 21


Dormir e se
alimentar bem
Parece óbvio, mas ter um sono
de qualidade e uma boa alimen-
tação é um desafio para quem
tem um dia-a-dia acelerado. Para
fazer tarefas com concentração
100%, é essencial que se esteja
bem descansado e alimentado na
medida certa (nem demais, nem
de menos): “Quando comemos
alimentos muito pesados, o corpo
vai direcionar mais energia para
a digestão e não para os estudos
ou para atividade do trabalho”, Organização
Como manter a explica Cintia Bortotto. É muito importante se programar
concentração? e ter uma rotina bem definida de
trabalho ou de estudo. De acordo
por mayara chaves | imagens shutterstock com a psicóloga Ana Beatriz
Cintra, é preciso “se organizar,

P
erder o fio da meada durante uma reservando os últimos horários do
dia para fazer a agenda do dia se-
atividade, escrever uma resposta
guinte”. Além disso, é necessário
errada em um teste por pura desa- que essa programação também
tenção ou até mesmo esquecer de seja aplicada nos períodos de
algum detalhe ao fazer um relatório? Que atire a pri- descanso durante a atividade.
Sobre isso, a especialista aponta
meira pedra quem nunca se desconcentrou e acabou
que pequenos intervalos a cada 2
passando por algumas das saias-justas citadas acima. horas fazem com que a atividade
Diante dessas situações, é notável que manter a con- renda muito mais.
centração, por mais essencial que seja na realização
das tarefas, nem sempre é fácil e depende de uma Usar a tecnologia
série de fatores, que partem tanto da própria pessoa ao seu favor
Ao mesmo tempo em que é uma
quanto do ambiente em que é realizada a atividade. Saber fugir dos facilitadora, a tecnologia - quando
Segundo a psicóloga Ana Beatriz Cintra, “as ruídos e das usada sem muita consciência -
dificuldades mais comuns de concentração podem ser interrupções também pode criar obstáculos
causadas pelo cansaço, preocupação com resolução Para não sofrer com os incômo- à concentração, como aponta
dos dos ruídos durante uma ativi- Luciano Meira, vice-presidente
de outros problemas e até desinteresse pela tarefa”,
dade, a especialista Cintia Bortotto da FranklinCovey Brasil: “o que
afirma, ressaltando que as pessoas têm a tendência de afirma que é válido colocar um o profissional não pode fazer é
deixar para depois atividades que não lhe são praze- fone de ouvido com uma música tornar-se muito passivo e deixar
rosas. Além desses, outros fatores prejudiciais como tranquila. Mas, em alguns casos, o que a tecnologia atue sobre ele. É
que soluciona mesmo o problema ele quem precisa criar as regras
“má alimentação, ruído, excesso de interrupções e um
é ter uma conversa franca com a na tecnologia para melhorar a
ambiente muito quente”, apontados pela consultora gestão sobre as condições de tra- concentração”, afirma. Ele cita
em RH Cintia Bortotto, também fazem parte dessa balho. Já no caso da interrupção, como exemplo disso o e-mail, um
lista e são “pedras nos sapatos” de muita gente. a lógica do diálogo é a mesma: dos maiores vilões da concen-
o importante é combinar com os tração nos dias atuais, e explica
Mas, identificados os motivos, o que fazer para es-
colegas para evitar paradas fora como gerenciar da melhor manei-
capar da distração e manter o foco nas tarefas? Ficou de hora em uma tarefa importan- ra possível a ferramenta. “O uso
na dúvida? Então confira algumas atitudes simples te. Além disso, é possível “tentar de filtros contra o spam, arquiva-
que, se colocadas em prática, melhoram a concen- alternativas, como uma sala de mento automático de mensagens
reuniões onde tenha silêncio, sem não urgentes e a verificação da
tração e, consequentemente, otimizam o tempo e a
telefone tocando, ou fazer um caixa de e-mails até três vezes por
qualidade na realização de atividades. home office”, finaliza. dia são algumas saídas”, explica.

22 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


carreira | ESTEREÓTIPO

A armadilha
dos sexos:
como as mulheres
líderes devem agir?
-
por ginka toegel e jean louis barsoux imagem shutterstock

Existem executivas que pensam ser necessário se comportar como homens para avançar na carreira. Mas,
de acordo com pesquisas recentes, é muito melhor buscar um equilíbrio entre as expectativas amplamente
aceitas de líderes e as expectativas específicas das mulheres.

A
s mulheres tendem a se sentir Por exemplo, Jill Barad, ex-diretora executiva da Mattel, foi
duramente criticada por alienar “as pessoas que a ajudaram a ex-
obrigadas a incorporar carac-
pandir a empresa”. Comentando sobre seu estilo de liderança for-
terísticas masculinas ligadas à te, a presidente da Disney/ABC Cable Networks, Geraldine Lay-
imagem padrão de liderança, bourne, observou: “já conheceram Ted Turner ou Michael Eisner?
como a assertividade, competitivi- Em comparação com a maioria dos diretores executivos, ela não é
abrasiva. Mas talvez comparada com suas esposas, ela seja”. Mui-
dade e foco sobre a tarefa, que sustentam as expectati-
tas vezes, uma mulher que adota um estilo assertivo de coman-
vas tradicionais do líder. O problema é que as mulheres dar e controlar é suscetível a ser rotulada de “durona”. Penelope
que almejam esses comportamentos raramente são Trunk, colunista da revista Business 2.0, observa: “não há contra-
julgadas como os homens. Mesmo que sua atitude seja partida masculina nesse termo, pois homens que apresentam tais
características são promovidos”.
menos radical do que a de seus colegas masculinos,
elas ainda podem ser vistas de forma negativa, simples- Falta autenticidade
mente porque o limiar de comportamento “aceitável” Há momentos em que as mulheres sentem a necessidade de atenu-
geralmente é menor para as mulheres. ar suas qualidades mais expressivas, como sorrir menos ou usar um

24 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


tom de voz mais baixo, arris- homens, mas também as percep- Por exemplo, mulheres líderes Evite
cando violar certos estereótipos ções das mulheres sobre elas precisam adaptar seu compor- estereótipos
femininos que dizem que elas mesmas e suas colegas, criando tamento, que vai depender se Pesquisas mostram que a in-
têm de ser gentis e carinhosas. barreiras auto-impostas que as estão lidando com superiores formação vinda de mulheres
Consequentemente, podem deixam penduradas entre dois ou subordinados. Com superio- é frequentemente recebida
parecer falsas. Por exemplo, conjuntos opostos de expectati- res, elas precisam mostrar que de uma forma mais positiva
Hillary Clinton foi criticada por vas. Se seu comportamento con- conseguem enfrentar problemas quando seu sexo não é divul-
ser “alguém que calcula qua- firmar o estereótipo de gênero, e tomar decisões difíceis; com gado. Portanto, os estereótipos
se tudo, incluindo seu sotaque irá precisar de credibilidade e subordinados, que os apoiam interferem na capacidade de
e risada”, causando polêmica parecerá incompatível com a e são acessíveis. Tal dualidade neutralidade, e precisam ser
sobre sua autenticidade. visão tradicional da liderança. pode ser difícil de conciliar com monitorados e abordados.
Muitas vezes, executivas No entanto, se corresponder ao a autenticidade, e as mulheres Apesar de pensarmos que as
que não têm a confiança para exemplo tradicional, irá precisar podem passar anos buscando diferenças entre os sexos dimi-
retratar a “chefe” podem supri- de autenticidade. esse equilíbrio. nuem em sociedades mais pro-
mir suas características mais Então, levanta-se uma ques- gressistas, pesquisas sugerem
suaves. Essa foi a luta travada tão: como as mulheres podem Silenciando a fortemente que o desenvolvi-
por Niki Leondakis, diretora de evitar a armadilha dos sexos no crítica interna mento social, na verdade, acen-
operações da Kimpton Hotels & trabalho e dentro de si? Os estereótipos afetam não tua as diferenças entre homens
Restaurants, que tentou emular apenas as percepções dos ou- e mulheres. Isso significa que,
a abordagem obstinada de seus Misturando tros, mas também as percep- se os sexos estão de fato se tor-
colegas do sexo masculino até os dois ções de si mesmo. Por exem- nando cada vez mais diferentes
que percebeu: “eu estava prete- Pesquisas sugerem que as exe- plo, há uma grande tendência entre si, então abordar e admi-
rindo minha liderança ao tentar cutivas mais bem sucedidas de as mulheres subestimarem nistrar tais diferenças torna-se
ser alguém que não era”. incorporam uma mistura de suas próprias capacidades cada vez mais importante.
A pesquisa também revela comportamentos masculinos e de liderança, e tal comporta-
que as mulheres tendem a es- femininos, e a chave para ad- mento limitador pode ser uma
conder seus instintos competiti- ministrar esta tensão é a auto- projeção de um medo de re-
vos, até mesmo entre si. Em um consciência – de entender a si jeição. Além disso, as mulhe-
exercício onde grupos específi- própria e também seu estilo de res frequentemente deixam de
cos de homens e mulheres rece- liderança. Só então as mulheres solicitar algo que merecem,
beram uma tarefa, os grupos fe- poderão encontrar um equilíbrio pois temem que o uso da po-
mininos tiveram grandes ideias correto. Indra Nooyi, diretora lítica para satisfazer suas ne-
para salvar o mundo enquanto executiva da Pepsi, demonstra cessidades e fazer valer seus
os grupos masculinos muitas este equilíbrio ao ser uma chefe direitos será vista como um
vezes usaram sua sabedoria direta, com reputação forte e, ao comportamento egoísta.
coletiva para resolver questões mesmo tempo, trabalhar em prol A armadilha dos sexos diz
importantes relacionadas às dos funcionários e de ser cari- respeito aos homens também,
suas carreiras. Este experimen- nhosa, tornando seu exigente es- que muitas vezes precisam se Ginka Toegel é professora de Liderança
e Comportamento Organizacional no
to revelou a pressão colocada tilo de liderança mais agradável. atentar mais às barreiras in- IMD e diretora do Programa Strategies
for Leadership, que prepara executivas
sobre as mulheres a pensarem Enquanto uma mistura dos conscientes que impõem sobre seniores para obter mais sucesso
coletivamente e de forma altru- dois estilos seria ideal, certas mulheres. Especificamente, em suas carreiras e assumir novas
responsabilidades com maior confiança.
ísta, mesmo em um “ambiente situações claramente exigem precisam reparar mais em seus
Jean-Louis Barsoux é pesquisador
seguro”, sem homens. um determinado tipo de com- preconceitos contra líderes contribuinte do IMD.
Infelizmente, o problema portamento, e é importante sa- femininas e trabalhar para dis-
não é apenas a percepção dos ber em que momento qual usar. persar essas percepções.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 25


INOVAÇÃO | DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

A
inovação
pode
salvar o
planeta?
por morten olsen | imagem shutterstock

Nos tempos atuais, muito se fala em sustentabilidade e na produção de novas tecnologias que
podem melhorar a relação do homem com o meio ambiente. No entanto, existem alguns dilemas e
fronteiras que parecem, ainda, estar longe de serem resolvidos.

26 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


A
As tendências são ainda as pessoas encarregadas das
Conferência de Cúpula Rio + 20,
mais dramáticas em outras par- decisões sobre quais inovações
realizada em julho de 2012, reiterou tes do mundo. E não se trata buscar sejam as mesmas cujos
oficialmente que “a mudança cli- apenas do transporte aéreo: a interesses estejam em jogo.
mática é uma crise interdisciplinar mesma coisa acontece no uso Talvez seja preciso ter taxas ou
de automóveis, no consumo de penalidades impostas sobre as
e persistente” e que “o combate à
eletricidade e assim por diante. emissões, por exemplo. Isso ser-
mudança climática requer ações urgentes e ambicio- O próprio fato de a inovação ter viria para focar os cérebros na
sas”. A Conferência das Nações Unidas sobre o fez um sucesso no aumento da eficiên- busca de eficiências que ajudem,
apelo aos chefes de Estado e de governo para que se cia só faz aumentar nosso con- em vez de atrapalhar, ao mesmo
sumo. E há poucos motivos para tempo em que fique destacado
engajem com as empresas e os setores da economia
esperar que essa tendência se o fato de haver um custo para
para a realização do “Futuro que Queremos”. modifique no futuro. nosso consumo.
Agir assim pode desestimu-
Por sua vez, o governo dos veis híbridos, aviões mais leves 2º princípio lar tentativas mal orientadas e
Estados Unidos passou as últimas e melhores, produção de eletri- O segundo princípio de todas as incentivar inovações mais pro-
três décadas apostando no etanol cidade cada vez mais eficiente, inovações de sucesso é o de que missoras, como o dos biocom-
produzido a partir do milho como reuniões virtuais on-line. Com to- as pessoas que tomam as deci- bustíveis com base na cana-de-
a fonte inovadora de biocombus- das essas inovações, o consumo sões devem ter ao mesmo tempo -açúcar. Os esforços do Brasil
tíveis do futuro. O apelo político de energia pelo ser humano mé- conhecimentos especializados e nessa direção parecem estar
de combustíveis baseados to- dio está a caminho de diminuir e, interesse financeiro no desenvol- melhor alinhados com a maneira
talmente em plantas produzidas com ele, as perigosas emissões. vimento e no resultado. Quando como a inovação realmente fun-
dentro do país é óbvio. Mas, ciona, trazendo benefícios tanto
depois de serem pagos bilhões para o meio ambiente como para
de dólares em subvenções aos
produtores norte-americanos de
“Com todas essas inovações, a economia.
Apesar de ser politica-
milho, chegou-se à conclusão de o consumo de energia pelo ser mente difícil, um acordo global
que os custos do etanol de milho
ultrapassam de longe seus bene-
humano médio está a caminho de que siga essas linhas é a úni-
ca maneira de garantir que as
fícios e as subvenções de US$ 6 diminuir e, com ele, as perigosas forças da inovação privada se-
bilhões por ano cessaram.
Apesar de existir um amplo
emissões. Infelizmente, se você jam conduzidas para direções
mais frutíferas e que as aspi-
acordo sobre que algo precisa pensa assim, está enganado” rações articuladas nos últimos
ser feito para enfrentar a mudan- 20 anos possam, finalmente,
ça climática, e que qualquer ação transformar-se em realidade.
que venha a ser tomada precisa
incluir o setor privado, ninguém Infelizmente, se você pensa as- se trata de políticos, normalmen-
parece concordar sobre qual sim, está enganado. te eles não têm nenhum dos dois.
será o melhor curso de ação. Isso Vamos tomar o exemplo do A experiência do governo dos
ocorre porque poucos compre- transporte aéreo. Nas últimas dé- Estados Unidos com o etanol de
endem verdadeiramente os dois cadas, ocorreram enormes pro- milho é um exemplo.
princípios básicos de como e gressos, não só com relação à efi- Como este problema pode
quando a inovação funciona. ciência no uso de combustíveis, ser resolvido? A solução é sim-
mas também quanto ao conforto, ples. Os governos podem ter as
1º princípio velocidade e, sobretudo, preço. melhores intenções do mundo,
Primeiro, a maioria das inova- Tudo isso, somado, estimula um mas precisam reconhecer que
ções está primariamente diri- consumo maior. Assim, nos Esta- não têm o talento e o conheci-
gida a tornar um produto ou dos Unidos, apesar de o consumo mento necessários para serem
Morten Olsen é professor assistente de
mais barato ou mais atraente médio por passageiro-quilômetro efetivos. Assim, devem obter a Economia da IESE Business School. A
instituição está entre as dez melhores
para o consumidor. ter caído mais de 30% entre 1975 ajuda do setor privado. escolas de negócios do mundo e é pioneira
em educação executiva na Europa desde
Você pode achar que isso e 2000, o total de quilômetros A inovação privada pode ser sua fundação em 1958, na Espanha. Este
é uma coisa boa, citando a lista viajados ultrapassou de longe os uma poderosa força para o bem, artigo foi publicado pela primeira vez no
número 14 do IESE Insight
grande e crescente de inovações ganhos, fazendo com que o con- mas seus incentivos precisam (www.ieseinsight.com/review/)
verdes projetadas para melhorar sumo de combustíveis mais do estar alinhados com as necessi-
nossas vidas e o mundo: automó- que dobrasse no mesmo período. dades do planeta, de forma que

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 27


NEGÓCIOS | CELEBRAÇÃO

O lucrativo
mercado
das datas
comemorativas

28 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


por simão mairins imagem shutterstock e divulgação

Mais do que a troca de presentinhos, algumas datas se transformaram em verdadeiros impulsionadores do


comércio e modificaram o comportamento do consumidor.

V
data mais tradicional ano, o Dia tos estão procurando atrair a
éspera de Natal, supermercado
das Mães. Conforme ela expli- atenção dos clientes, com pro-
lotado, pessoas em alvoroço, cor- ca, isso se dá porque a Páscoa moções e ações especiais. A
rendo contra o tempo para encon- movimenta, além do comércio, a concorrência é grande e, se o
trar o que falta para a ceia e ainda indústria, que inicia a produção cliente não ficar satisfeito, vai
e, consequentemente, começa a para a loja ao lado na mesma
sair a tempo de passar em alguma loja para comprar os
contratar nos meses anteriores à hora. Por isso, é preciso um
presentes dos amigos e da família. Para os mais rigoro- comemoração. treinamento adequado. É impor-
sos com a tradição religiosa, uma cena de consumismo Para o Natal deste ano, a tante que o lojista se prepare e
que deturpa o real significado da data. Para o mercado, FecomercioSP calculou em no- prepare sua equipe para atender
vembro 155 mil contratações bem”, afirma Della Rosa.
a melhor época do ano. Julgamentos de valores à parte,
temporárias no Brasil, sendo 80
o fato é que as datas comemorativas têm um papel cru- mil para o Sudeste, das quais 46 O desafio
cial nas economias (principalmente para o comércio) e, mil apenas para o estado de São do e-commerce
no fim das contas, acabam até fazendo pelo menos uma Paulo. Segundo Della Rosa, 15% Com o aumento do poder aqui-
dessa mão de obra deve ser efe- sitivo da classe C, um número
boa ação: geram dezenas de milhares de empregos
tivada. Uma pesquisa encomen- cada vez maior de brasileiros
temporários, dos quais uma parte significativa se torna dada pelo Serviço de Proteção tem conseguido acesso à inter-
efetiva. Celebrar, definitivamente, é um bom negócio. ao Crédito (SPC) e a CNDL, net e adquirido o hábito de fazer
entretanto, é ainda mais otimista. compras on-line. Com isso, as
No Brasil, as cinco datas comemorativas mais importantes são Os resultados mostram que mais empresas de e-commerce têm
Natal, Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia dos Pais e Dia das de 290 mil varejistas afirmaram desafios maiores a cada dia,
Crianças. De acordo com Roque Pellizzaro Jr., presidente da Confe- estar dispostos a contratar pelo no que diz respeito à seguran-
deração Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o Natal, sozinho, menos um temporário para o fi- ça de dados fornecidos e algo
gera um faturamento equivalente a três meses normais do ano. Se- nal de ano. que ainda é um calo incômodo
gundo ele, o motivo é o fato de a busca não ser somente por presen- e já causou grandes transtor-
tes, como nas demais épocas. “Todas as datas movimentam faixas Aumento na nos em épocas de pico, como
específicas. O Natal movimenta todas. No final de ano, geralmente, demanda, o Natal: a logística. Por isso,
as pessoas querem reformar a casa, trocam o carro, fazem compras desafio para para aproveitar as oportuni-
para a ceia e, é claro, compram presentes”, explica. o atendimento dades geradas para as datas
Nas demais, de acordo com Pellizzaro Jr., o acréscimo varia de Com mais gente procurando comemorativas, as empresas
30% a 60%, na comparação com o mês anterior. Na hora de fechar produtos e serviços, as empre- precisam traçar estratégias que
a conta do ano, são as épocas festivas que garantem o equilíbrio. É sas precisam ficar atentas a um evitem ao máximo problemas
na Páscoa, por exemplo, que o mercado do chocolate tem seu maior quesito crucial: o atendimento. que afastem os consumidores.
movimento. De acordo com Fernanda Della Rosa, assessora econô- “As datas comemorativas são Assim, todos ganham.
mica da Fecomercio-SP, a data foi responsável por mais de 70 mil sempre um desafio nessa parte, “Primeiramente, a empresa
contratações temporárias, um número maior até que o da segunda porque todos os estabelecimen- precisará preparar sua loja para

“Celebrar,
definitivamente,
é um bom negócio”
dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 29
NEGÓCIOS | CELEBRAÇÃO

qualquer ação de marketing, de- brigando assim com os grandes falhar, efetuar todos os testes ne- envelhecimento da população,
senvolvendo um ótimo layout players”, explica Felipe Martins, cessários e fazer ajustes em seu o mercado de produtos espe-
com todas as boas práticas de CEO da Dotstore, empresa que sistema e/ou plataforma para cíficos para a terceira idade,
aumento de conversão, fazer desenvolve soluções de e-com- que não aconteça de um cliente por exemplo, começou a apos-
uma boa elaboração da vitrine, merce para empresas. conseguir comprar produtos que tar no Dia dos Avós, comemo-
dando ênfase aos produtos que Felipe acrescenta ainda que, a loja não tenha em seu estoque”. rado em 26 de julho. “Já está
pertencem às categorias mais caso necessário, com antecedên- havendo uma atenção maior
vendidas, criar promoções etc. cia, as empresas devem “investir Mercado da economia para essa parcela
No caso das empresas de peque- na contratação de novos colabo- quer fortalecer da população e o Dia dos Avós
no e médio porte, devem atentar- radores e passar constantes trei- outras datas é uma data que já começou a
-se a manter todos os produtos namentos aos mesmos, planejar Diante do grande potencial ser trabalhada e deve ser for-
divulgados em estoque, para e talvez estudar a possibilidade das datas comemorativas, o talecida nos próximos anos”,
entregá-los em um prazo com- de uma segunda empresa de lo- mercado está sempre atento a explica Roque Pellizzaro Jr.,
petitivo, passando confiança, gística para o caso de a principal novas oportunidades. Com o presidente da CNDL.

Como surgiram as
principais datas comemorativas
Apesar do apelo comercial, as datas comemorativas mais tradicionais não são invenções do mercado (que apenas
deu um jeitinho de utilizá-las a seu favor).

Dia dos Dia das


Natal Dia das Mães Dia dos Pais Namorados Crianças

Em um país eminente- Uma manifestação que Surgiu nos EUA, em ho- Na Europa e nos EUA, Foi instituída por uma
mente cristão como o existe desde a Grécia menagem a um pai que é comemorado no Dia lei federal no início
Brasil, é um feriado que Antiga, como homena- criou seis filhos sozinho. de São Valentim, que, do século passado e
dispensa explicações. gem à deusa Reia, mãe No Brasil, a origem mais segundo a tradição, se tinha como objetivo
Marca o dia do nasci- de Zeus e considerada plausível é comercial, impôs contra a proibição simplesmente home-
mento de Jesus Cristo. a matriarca de todos através de uma ação de casamentos deter- nagear os pequenos.
Antes de ser absorvida os deuses. Ganhou seu atribuída ao publicitário minada pelo imperador Mas não emplacou.
pela Igreja Católica significado moderno nos carioca Sylvio Bhering, romano Cláudio II e foi Nos anos 1960, en-
com esse fim, a festa já Estados Unidos, como em 1953. executado por isso. No tretanto, uma ação da
era comemorada por homenagem às mães Data no Brasil: segundo Brasil, a comemoração marca de brinque-
culturas pagãs, com que perderam filhos na domingo de agosto entrou para o calendário dos Estrela com a
o objetivo de marcar o Guerra Civil Americana. festivo, provavelmente, “Johnson & Johnson”
nascimento anual do Algumas décadas depois, graças a uma ação do resgatou a iniciativa,
deus Sol. Pelo caráter sob influência dos EUA, publicitário João Dória, que tem dado certo
de confraternização que foi trazido para o Brasil, nos anos 1940. até hoje.
tem, criou-se o hábito durante o primeiro go- Data no Brasil: Data no Brasil:
de, nessa época, trocar verno de Getúlio Vargas. 12 de junho 12 de outubro
presentes e reunir fa- No final dos anos 1940,
miliares e amigos para começou a ser explorado
uma refeição especial. comercialmente no país.
Data universal: Data no Brasil: segundo
25 de dezembro domingo de maio

30 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


DÚVIDAS | DRUCKER RESPONDE

FUNCIONÁRIO PROBLEMA carreira

Temos um colaborador que passou a Desde 2005, ingressei na área alimen-


apresentar baixo desempenho e fazer tícia. Entrei na área pelo dinheiro, fa-
com que outros o acompanhem em zendo chocolates caseiros, mas acabei
uma espécie de “operação tartaruga”. me apaixonando. Desde então, tenho o
Já conversamos com ele várias vezes, desejo de abrir minha empresa, mas
chegando a cortar a cesta básica. No há obstáculos que preciso desfazer e
entanto, ele repete o comportamento. não consigo. Estou na dúvida se sigo a
A postura da empresa em não per- carreira na área administrativa (onde
mitir demissões pelo simples fato da me dou muito bem) ou se prossigo
desídia tem dificultado o processo de para o meu sonho.
paloma picossi
gestão.  Gostaria de uma dica.
joão marcelo aquino
Que tal seguir no trabalho com doces e aliar
com os conhecimentos da administração
Compreendo o problema e tenho ciência que
que adquiriu? Afinal, empreender é a melhor
é sempre um desafio manter um elevado nível
forma de se desenvolver na área de adminis-
de motivação dos funcionários, mas a situação
tração. Você poderá expandir suas ações até
ficou crônica, dado que o profissional influen-
cia negativamente os seus colegas de traba-
lho. A medida que tomou, de negar algo que
O que montar uma equipe de trabalho e fundamentar
seu negócio em princípios expansionistas, ou

Drucker
seja, criar uma rede em forma de franquia, por
se tornou um direito do trabalhador, somente
exemplo. Sugiro cursar uma pós-graduação
o conduz à decisão mais drástica, a demissão.
em Gastronomia para expandir a mente, pois

faria?
No entanto, uma intervenção dos recursos
este curso está em alta no momento. Minha
humanos poderá aliviar a situação, já que as
ideia sobre o assunto resume-se assim: se o
pessoas devem estar com suas necessidades
negócio foi bem por acaso, quando planejado
básicas atendidas para que o funcionário se
por raniere rodrigues será ainda melhor.
sinta confiante e volte a desempenhar bem o
seu papel. Se preferir, poderá realizar um ro- DRUCKER EMPREENDEDOR
dízio de função para que o mesmo possa des-
frutar de novos e diferentes desafios. Tire suas dúvidas através da ótica
Tenho dúvidas em relação aos pensa-
dos pensamentos de Peter Drucker,
mentos de Drucker. Há algum sobre a
AÇÕES DE MARKETING considerado o pai da Administração importância do administrador para o
moderna. Basta enviar a sua pergunta, sucesso do empreendedorismo? Ou-
Gostaria de dicas que me ajudassem curiosidade ou questionamento para tra coisa: o baixo nível de escolaridade
na campanha do Natal. Vou investir um é a causa de altos índices na taxa de
revista@administradores.com.br
pouco mais este ano em outdoor. Só mortalidade das empresas?
que não é sempre que consigo receber andressa dos santos

um feedback sobre esse tipo de mídia. Peter Drucker escreveu um livro chamado
pamela burili O responsável no Brasil de Inovação e espírito empreende-
Pamela, analise bem seu orçamento. Toda mí- pelas respostas é o dor: prática e princípios, que foi responsável
professor Raniere
dia é boa desde que cause repercussão e as por – além de introduzir novos termos a li-
Rodrigues dos
pessoas tenham uma conexão ao seu negócio. Santos, diretor geral teratura – promover a ideia do empreende-
O impacto que você deseja criar deve con- da The Drucker dorismo como disciplina. Drucker descreve
duzir as pessoas a uma atitude de mudança Society of Brazil – os aspectos ligados não à psicologia ou tra-
diante daquilo que está ao seu alcance. Sugiro, Recife, professor de ços do caráter do empreendedor mas, sim-
Administração da
então, utilizar as redes sociais e provocar uma plesmente, suas atitudes e comportamentos
Universidade Federal
atitude de mudança nas pessoas por meio de de Pernambuco, como agente de realização de novos negó-
um gesto feliz, chamando atenção ao consu- Coordenador cios. Na segunda questão, acredito que sim,
mo de teu produto. Um exemplo: todo aquele de Extensão na a mortalidade de empresas, entre outras va-
que comprar com você estará automaticamen- Faculdade dos riantes, também é causada pelo despreparo
Guararapes e um
te ajudando uma criança a estudar por meio dos empreendedores. É preciso investir no
dos principais
da doação de um kit de educação, que sua pesquisadores de aprendizado e no conhecimento como forma
empresa irá oferecer em creches carentes na Peter Drucker no de exercitar a mente e fortalecer o compor-
sua redondeza. Pense nisso! Brasil. tamento próspero.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 31


I N F O G R Á F I C O

1 VIAGRA

Em 1994, ao realizarem
testes para o
tratamento de
hipertensão com a
substância Cidrato de
Sidenafila, estudiosos
da Pfizer perceberam
um efeito colateral no
mínimo curioso: o
aumento da irrigação de
sangue no órgão sexual
masculino provocando
sua ereção. A
substância foi
transformada em
comprimido e em 1998
2 COCA-COLA o produto se tornou o
Nascido em 1886 pelas primeiro medicamento
mãos do farmacêutico contra a impotência.
John Pemberton, o atual
refrigerante Coca-Cola
foi criado para ser um
MAYARA CHAVES THIAGO CASTOR xarope contra dores de
cabeça. No entanto, o
inventor vendeu a 3
omo as boas ideias surgem? Do trabalho árduo, empresa para Asa
da pesquisa ou aparecem simplesmente por Griggs Candler, que
proporcionou o início da
acaso? As situações e maneiras possíveis para história de sucesso do
que tenhamos “aquele estalo”são inúmeras e nem produto e atualmente
sempre estão sob o nosso controle. A criação de um tem presença em
praticamente todos os
produto, por exemplo, às vezes pode demorar anos, mas países.
também pode acontecer quando menos se espera. E
mais: em alguns casos, o produto não tem nenhuma
3 CROCS
relação com os objetivos iniciais de seus criadores.
Mesmo não estando nos planos, um resultado Criado no ano de 2002
em Boulder, Colorado, FLOCOS DE MILHO
imprevisto pode ser o que é necessário para um produto 4 (CORN FLAKES)
por amigos de pescaria
deslanchar. O post-it, forno de microondas ou o teflon são que queriam evitar Destinada à alimentação
escorregões de seus de pacientes de um
algumas invenções que surgiram assim e estão presentes
barcos, o Crocs ganhou hospital norte-
no cotidiano de muita gente. Conheça as histórias destas popularidade mesmo -americano, uma massa
e de outras criações inesperadas. sem qualquer anúncio de trigo para o preparo
publicitário. Hoje, o de granola feita por Will
modelo virou marca Keith Kellogg, em 1894,
usada por pessoas em acabou ressecando.
A MÁQUINA DE RUBE GOLDBERG
diversas ocasiões Tentando aproveitar o
Criada pelo cartunista e engenheiro (muito além da alimento de alguma
norte-americano Rube Goldberg, a máquina utiliza pescaria), está presente maneira, Will e seu
em 40 lojas, 1000 irmão, John Harvey
diversos processos complicados, provocados por
pontos de venda e é Kellogg, colocaram-no
uma reação em cadeia, mesmo para realizar uma em cilindros, o que
comercializado em 125
tarefa simples, como, por exemplo, ligar um forno países. acabou transformando o
de microondas. Neste infográfico, fizemos uma produto em flocos, que
analogia entre os processos da máquina e as depois foram assados. A
novidade se tornou um
descobertas/invenções de alguns produtos. Assim,
sucesso e, em 1906, Will
mostramos que muitas ideias podem surgir e dar criou a empresa The
certo por meio de caminhos improváveis. Battle Creek Toasted
Corn Flake Company,
atual Kellog’s.

32 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


7 POST-IT
Em 1968, foi
desenvolvido por
Spencer Silver um
adesivo de fácil
remoção e recolocação,
sem, no entanto, ser
produzido em larga
escala. Mas, em 1977,
Art Fry, colega do
inventor do produto na
3M, descobriu que o
adesivo poderia ser
utilizado como
marcador ao utilizá-lo
no livro do coral em que
cantava. Hoje, o Post-it
virou uma marca que
detém mais de 1.000
produtos.
1 7

6
FORNO DE
6 MICROONDAS
A aplicabilidade das
microondas para o
aquecimento de
alimentos foi
descoberta enquanto
Percy Spencer fazia
uma experiência com
um radar. Isso porque,
durante o experimento,
o inventor percebeu que
o chocolate que estava
em seu bolso estava
derretendo. Após testar
o aquecimento
provocado em outros
alimentos, Spencer
utilizou uma caixa de
metal e criou o forno de
5 microondas, hoje
presente nas cozinhas
5 TEFLON de pessoas de todo o
mundo.
Em 1938, esperando
criar um novo tipo de
4
clorofluorcarbonos
(CFC), o químico Roy
Plunkett acabou dando
origem ao Politetraflu-
oretileno (PTFE),
conhecido como Teflon.
Mesmo sem o resultado
esperado, o cientista
começou a testar a
substância, que revelou
propriedades
lubrificantes.
Atualmente, sua
presença é comum em
utensílios de cozinha
antiaderentes, como as
panelas de sua cozinha.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 33


MARKETING | AÇÕES

Marketing
sem custos:
isso é possível?
por fábio bandeira de mello imagem divulgação e shutterstock

34 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


Não só é viável, como é muito comum. E existem ao menos quatro maneiras para as empresas
fazerem isso. Inclusive, fique atento! Se você ainda não implementou algumas dessas estratégias,
pode estar perdendo clientes em potencial.

P
arece o sonho de qualquer dono de O que pode parecer um “sonho” para alguns, na verdade já é
empresa: o negócio ou produto começa a usado por muitas empresas em seu suporte de divulgação e dis-
ser falado pelos consumidores e veículos seminação de negócio. E não existe apenas uma forma de fazer
de comunicação sem nenhum custo com isso. Há, ao menos, quatro diferentes estratégias que compõem
marketing ou com um investimento bem pequeno. A marca vai um cenário favorável para aqueles que desejam ter espaço sem
ganhando um destaque de forma espontânea, o que permite o necessariamente desembolsarem milhões. Ficou interessado?
seu reconhecimento diante o seu público. Então, continue lendo!

1 Veículos de comunicação
tem algo em comum. Eles des-
tacam informações e notícias
que geralmente possuem pelo
A tal mídia espontânea
desperta curiosidade nas pes-
soas, uma mudança estraté-
gica da organização que tem
impacto em algum setor, e por
notícias como sugestões de
matérias jornalísticas.
Esse tipo de estratégia
pode atrair os olhares de mais
com frequência nas estratégias
de negócios.
“A comunicação não é um
mero modismo nas folhas de
menos uma dessas três carac- aí vai. Inclusive, executivos gente do que esperado, não só investimento corporativo, ela
terísticas: ineditismo, atualida- ou funcionários de empresas, o público-alvo, fazendo com ajuda a empresa a crescer, se
de ou interesse geral. E é nessa de tanto viverem aquele mer- que a marca e o produto sejam desenvolver, ter contato com
hora que as empresas podem cado, podem virar potenciais expostos numa escala muito aqueles de quem ela precisa
conseguir uma “casquinha” no especialistas no segmento e maior. Inclusive, com a inter- no mundo a fora e também no
espaço midiático, digamos, de representar seu negócio em net e a consolidação de novos contato com o público inter-
forma mais natural. entrevistas. Normalmente veículos de comunicação de no”, afirma a jornalista Clari-
Pode ser através da apre- essas informações são tra- nicho, essa aproximação de ce Pereira, responsável pela
sentação de um produto ino- balhadas pelas assessorias empresas com a mídia pode agência LINK Portal da Comu-
vador, um fato inusitado que de imprensa que divulgam as ser utilizada cada vez mais nicação.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 35


Fala que eu te escuto
Uma das mais poderosas for-
2
coisas positivas. Essa é a beleza midores com tarifas ridículas”, para atingir exatamente esse pú-
mas de chegar a novos clientes é do boca a boca: os bons profis- indica Andy Sernovitz. blico e que conversa diretamen-
através de novos clientes. Em- sionais e produtos vencem e os te com nosso conteúdo”, desta-
presas que já entenderam isso, ruins perdem”, destaca Andy, O mundo virtual ca Vitor Elman, diretor de arte
com certeza possuem um dife- que também é autor do livro do boca-a-boca da Cappuccino Digital, agência
rencial competitivo em relação Marketing boca-a-boca. Dentro do segmento boca-a- responsável pela rede social
aos concorrentes que não levam E não faltam exemplos no -boca, um espaço que virou da Butter Toffees.
isso a sério. mercado de como é possível a “galinha dos ovos de ouro” Para Vitor, o mais impor-
Essa estratégia funciona, usar o cérebro e não a carteira para a maioria das empresas tante nas postagens é a forma
basicamente, através de reco- para despertar comentários re- do mundo são as redes so- como se fala com o internauta.
mendações – quando alguém ais dos consumidores, segundo ciais. A facilidade de estar “São frases, enquetes e, prin-
comenta com outra pessoa que o consultor. “A Zappos, que em contato direto com o seu cipalmente, imagens bem tra-
está satisfeito ou insatisfeito com vende sapatos on-line, possui público-alvo e o alcance sem balhadas que expressem todo
um produto ou com um serviço um suporte ao cliente incrível. fronteiras a partir do compar- esse sentimento em volta de
que adquiriu. Afinal, esse com- Eles oferecem frete grátis e tilhamento dos próprios consu- momentos das nossas vidas que
portamento de compartilhar ex- permitem que você devolva o midores, nunca tinham tomado acabam tocando fundo e fazen-
periências e repartir incertezas é produto com até um ano de uso. proporções tão gigantescas. do com que a gente se identifi-
uma característica marcante do E se eles não têm o sapato que A Butter Toffees, uma das que, interaja e queira mostrar
ser humano. o cliente está procurando, eles principais marcas do portfólio para os amigos. Esse é o nosso
O especialista norte-ameri- o redirecionam a uma concor- de balas da Arcor, é um exem- diferencial: trocar as tradicio-
cano Andy Sernovitz, que atua rente que tenha. Já a Southwest plo disso. A empresa chega a nais métricas de impressões
há mais de 20 anos com con- Airlines é outra favorita em uma conquistar em média quatro mil por expressões, engajamen-
sultorias em marketing boca-a- indústria que todos amam odiar. fãs por dia no Facebook e, com to”, explica o diretor de arte
-boca, relata que não existem Ela possui um orçamento mais pouco mais de sete meses no ar, da Cappuccino Digital.
setores específicos para a utili- baixo, mas ganham milhares de a fanpage da marca ultrapassou Mas fique alerta: a mídia es-
zação dessa estratégia, pois ela fãs todos os dias sem gastar. mais de 750 mil curtidores. pontânea pode ser tão boa quan-
funciona para qualquer empresa. Como? A companhia contrata “Temos muitas participa- to cruel. Da mesma forma que
“Mas apenas se essas com- bons profissionais, os trata com ções espontâneas declarando ela pode destacar produtos inte-
panhias forem fantásticas e o respeito e incentiva que eles amor à marca diariamente. Mas, ressantes, ela “adora” ressaltar
produto valha a pena ser co- tratem o cliente bem, em ações pra isso, é preciso uma estraté- aqueles que sofrem problemas.
mentado. Se o seu produto ou como cantar durante as instru- gia bem completa que envolve E estar no lado sombrio da for-
serviço for ruim, pessoas ainda ções de segurança. Além disso, um plano de mídia muito bem ça, neste caso, pode ter certeza,
falarão sobre ele, mas não dirão a empresa não explora os consu- executado, cuidado diariamente não é tão interessante.

36 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


3
A la Che Guevara
Marketing de Guerrilha é
um tema, de certa forma, fre-
quente na revista Administra-
dores. Virou seção fixa na edi-
toria de Curiosidades (pág. 58)
e foi a reportagem de capa na
edição de Maio de 2011 (Você
não viu? Então pode ler – depois
que terminar essa matéria – no
link adm.to/mkt_guerrilha).
No entanto, se você ainda
assista
a ação

diu relançá-lo. Através de uma


ação inusitada, transformamos
os principais fãs e engajadores
para a volta do drops em bus-
tos produzidos com a matéria-
-prima do próprio Halls Uva
Verde”, conta Wagner Martins
(foto na pág. 36).
Outro exemplo, mas usando
as redes sociais, foi a ação para
o Guaraná Antarctica em co- Incentivos fiscais
4
assim não está familiarizado memoração aos cinco milhões
com o tema, aí vai uma defini- de fãs na fanpage da marca. O Poucas empresas sabem, uma oportunidade para as em-
ção: “O marketing de guerri- número, atingido em junho de mas o fomento à cultura, ao presas participarem do proces-
lha tem como objetivo fazer a 2012, foi comemorado com um audiovisual e ao esporte pode so de incremento dos valores
marca ser falada. Enquanto a jogo entre a Seleção de Guara- contribuir significativamente culturais da sociedade e, princi-
publicidade faz uma campanha ná Antarctica e a Costa Rica. O para a imagem e a lembrança da palmente, como a possibilidade
tradicional para ser assistida, o time da marca foi selecionado sua marca. E tem um detalhe: a de construir uma imagem bem
marketing de guerrilha cria uma por Mano Menezes, ex-técnico divulgação pode sair de graça posicionada para o consumidor.
história inusitada para ser con- da seleção brasileira, através se se forem utilizadas as leis de “Sempre que uma compa-
tada, falada e compartilhada”, de vídeos enviados por jovens incentivo. nhia se associa a uma iniciativa
destaca Wagner Martins, sócio de todo o Brasil. “A ação ‘Se- A Lei Rouanet, por exemplo, bacana – seja arte ou esporte –
e diretor de planejamento da leção Amigos do Guaraná An- possibilita que cidadão (pessoa tendemos a olhar para ela com
Espalhe, principal agência do tarctica’ foi a primeira seleção física) e empresa (pessoa jurídi- novas lentes: ‘Puxa, que legal,
país nesse segmento. a ser escalada pelo Facebook”, ca) apliquem parte do Imposto a empresa XYZ bancou esta
E na Guerrilha o que vale é relata o sócio da Espalhe. de Renda devido em ações cul- ação’. Essa frase não tem preço
a criatividade. Seja ela uma in- A estratégia, porém, não é turais. Assim, além de ter bene- e é difícil de mensurar. Quando
tervenção urbana – utilizando bem aceita por todos, princi- fícios fiscais sobre o valor do o seu cliente enxerga sua organi-
postes, faixas e calçadas –, seja palmente em grandes eventos. incentivo, esses apoiadores for- zação com essa admiração, não
através do corpo a corpo, quan- Nas Olimpíadas, por exemplo, talecem iniciativas culturais que há orçamento publicitário que
do atores e modelos abordam o para garantir a exposição lim- não se enquadram em progra- cause benefício comparável”,
público promovendo a interação pa dos patrocinadores oficiais, mas do Ministério da Cultura. indica João Ribeiro, que atua na
com a marca, seja na própria in- o governo de Pequim e, recen- Desse modo, o investimento área de Comunicação Integrada
ternet ou, sério mesmo, seja o temente o de Londres, pre- em cultura pode ser visto como Organizacional.
que a imaginação permitir. pararam uma ação de guerra
“Em 2011, a Espalhe criou contra a guerrilha, criando um Está esperando o quê?
o case que divulgou a volta do livro de regras sobre Marke- Agora que você está terminando de ler esta matéria e viu algumas
Halls Uva Verde, produto que ti- ting na Olimpíada. Na China, formas para intensificar o marketing em sua empresa sem gastar
nha saído do mercado em 2010 100 mil policiais e voluntários muito dinheiro, que tal colocar a mão na massa? As coisas só acon-
mas, por conta de uma grande ficaram responsáveis pela fis- tecem para quem sabe aproveitar as oportunidades, transformando-
movimentação de fãs nas redes calização de violações aos di- -as em ferramentas de promoção participativa e interativa no mun-
sociais, a Kraft Foods deci- reitos dos patrocinadores. do dos negócios, esteja on-line ou não.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 37


Como
Como r
re
CAPA | GUIA PARA POLÍTICOS

Como
os probr
osos
probl
pro
do
dodoBra
Bras
Bra por agatha justino e fábio bandeira de mello | fotos divulgação

Eles prometeram, distribuíram sorrisos e, sim, elegeram-se. Agora, chegou a hora de


começarem a cumprir o combinado e colocarem a mão na massa para melhorar a situação
dos nossos municípios. Nós da Administradores resolvemos dar uma ajudinha e fizemos um
guia para prefeitos e vereadores sobre como administrar o Brasil nos próximos anos.

2013.
Sabe o que significa? Na verdade, muita coisa. Significa que passamos do fatídico dia 21 de dezembro
– que, segundo o calendário Maia, seria o último dia dos seres humanos na Terra –; significa que está
na hora de renovar aquele famoso planejamento que costumamos fazer para o próximo ano; pode
significar um novo emprego, um casamento, filhos ou uma mudança em sua vida; e, não menos importante, significa que é o
primeiro dos próximos quatros anos de mandato dos prefeitos e vereadores que elegemos nas urnas em outubro.

38 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


resolver
esolver
resolver
blemas
lemas
oblemas
asil?
sil?
asil?Não se empolgou muito com esse último? Vamos adivinhar: entra cultura do assistencialismo e do interesse individual, até a participação
ano e sai ano e você fica com a sensação de que as coisas não mudam mais ativa de cada um nos problemas da cidade.
muito em seu município. Você também não aguenta mais o discurso Nós da Administradores resolvemos fazer a nossa parte nesse
engessado de políticos em época eleitoral: “Vamos melhorar a saúde, processo. No entanto, escolhemos uma forma peculiar para isso. Ela-
a educação e a segurança”? É óbvio que todos nós gostaríamos de ver boramos o Guia prático dos afazeres do gestor público 2013. Trata-se
isso na prática mas, infelizmente, para a maioria dos municípios brasi- de um guia com sugestões e implementações sobre as áreas sempre
leiros, enquanto as necessidades andam em passos largos, os avanços tão comentadas e ditas pelos nossos políticos. Fomos atrás de espe-
feitos pelos vereadores e prefeitos seguem em passadas de formiga. cialistas, de exemplos, de executores que, de alguma forma, podem
Existem iniciativas simples, como o incentivo fiscal de forma trans- acrescentar novas ações nos próximos quatro anos de mandato de
parente, que poderiam desencadear, em alguns setores, uma bola de nossos gestores públicos. E uma conclusão que já podemos adiantar é:
neve positiva, que permite todo um aquecimento econômico, desde a precisamos de mais administração no governo.
entrada de novas empresas até a geração de emprego, circulação de Além de falarmos do tripé fundamental de qualquer discurso elei-
capital e o desenvolvimento da cidade. toral dos candidatos – saúde, educação e segurança –, acrescentamos
Há também a possibilidade de trocar experiências entre gestões. também outro fator muito relevante para a maioria das cidades brasi-
“Intercâmbios com outras cidades que são modelos ou têm uma pro- leiras: a mobilidade urbana. E é evidente que um aspecto não pode ser
posta mais avançada também é algo positivo. Por que se tem que in- esquecido. “Não importa o porte ou valor do orçamento da cidade, os
ventar a roda se em algum município deu certo?”, indaga Sebastião gestores devem administrá-la com responsabilidade e ética”, instrui o
Melo, presidente do Conselho Federal de Administração. presidente do CFA.
E, claro, como cidadãos, ficar apenas parafraseando “é tudo sa- Veja nas próximas páginas esse guia e, claro, se tiver uma opor-
fado e corrupto” está muito aquém do nosso papel para acelerarmos tunidade, repasse uma cópia para um dos 60 mil vereadores ou 5.564
o progresso de nossas cidades. É preciso, antes de tudo, ter o anseio prefeitos de nosso país. Afinal, está na hora de dar um passo mais largo
de mudança. Isso começa com o voto ético nas urnas, com o fim da na busca da melhoria do seu município.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 39


EDU
CAPA | GUIA PARA POLÍTICOS

CA
Caro gestor público, aqui Gurgel tornou-se celebrida- “É preciso desenvolver a habi-
começa o nosso guia prático.
Como você bem sabe, todo
de na internet após expressar
diante de vários deputados
lidade de resolver problemas,
tomar decisões, criar um po-
PROPOSTAS
problema social tem na sua algumas das dificuldades dos sicionamento e um argumento Promover a
gênese uma educação precá- docentes. Para Amanda, a des- desde o ensino básico”, afir- reciclagem do corpo
ria. Consequentemente, nosso valorização começa a partir do mou o especialista.
docente e modernizar

çÃO
primeiro tópico não poderia salário. “Existe uma falsa ideia Professores bem motiva-
ser outro. Prefeito, ao injetar de que faltam professores nas dos. Este é o segredo da Es- as metodologias de
dinheiro nas salas de aula, disciplinas básicas, como físi- cola Municipal Laurindo de ensino;
você contribuirá diretamente ca e química, mas na realidade Castro, localizada na zona ru-
para a segurança, emprego e são os salários baixos e a jor- ral de Teresina. Embora não
Limitar o número de
desenvolvimento. nada de trabalho exaustiva que tenha telefone ou internet, a
É a falta de investimento afastam os recém-formados da escola ostenta uma das maio- alunos por sala de
nas escolas que impõe bar- carreira; poucos querem ensi- res médias no IDEB - Índice aula. Com 20 alunos
reiras na mobilidade social, nar, a maioria sempre optará de Desenvolvimento da Edu- o professor pode
visto que, enquanto os mais pelas oportunidades do setor cação Básica. A nota 7,7 é fru-
oferecer mais atenção
ricos podem oferecer aos seus privado”, indica. to de um trabalho em equipe,
filhos conhecimento de primei- O canadense Ron Harris, focado no incentivo à leitura e a cada um;
ro mundo, estudantes de baixa especialista em educação pú- na frequência dos alunos. Um
renda precisam lidar com as blica, concorda com Amanda: dos segredos da escola está Merendas de
adversidades inerentes ao en- “No Canadá, saúde e educação em manter as turmas em no
qualidade feitas
sino público. representam a maior despesa máximo 20 alunos, para poder
Hoje, o problema já não se no orçamento do governo. Os oferecer mais atenção a cada por nutricionistas e
resume a colocar as crianças professores ganham o mesmo um. Se alguém estiver enfren- bibliotecas renovadas
em frente ao quadro e evitar a salário que receberiam na ini- tando dificuldades, passa a ir à ajudam no processo
evasão escolar. Não é preciso ciativa privada. Então, reco- escola em período integral.
educacional;
lembrar que o governo precisa nhecer os bons professores é o No entanto, segundo
oferecer qualidade no que está primeiro passo para se ter uma Amanda Gurgel, para reverter
sendo lecionado. De acordo boa educação”. essa situação de descaso é ne- Oferecer salários
com um levantamento do Ins- Além de melhorar a quali- cessário que o Estado destine iniciais mais atraentes
tituto Paulo Montenegro, 27% dade de vida por meio da re- uma fatia maior do PIB para o
aos professores como
dos brasileiros são analfabe- muneração, é preciso rever as setor; caso contrário, a edu-
tos funcionais. “O maior pro- metodologias de ensino e fazer cação continuará com proble- forma de motivação e
blema da educação brasileira com que o corpo docente pas- mas. “O governo tem metas valorização;
é a gestão da aprendizagem. se por reciclagens. Os educa- para a educação que devem
Grande parte dos alunos passa dores precisam se adequar às ser cumpridas em dez anos.
Disponibilização de
pela escola básica e não assi- tecnologias, sem esquecer a Mas não há investimento o
mila os conhecimentos funda- importância de fatores como a suficiente para isto. Em 2022, cursos gratuitos nas
mentais”, afirmou a pedagoga participação familiar e o foco quando me perguntarem quais escolas (e fora delas).
Francisca Paris, mestra em na leitura. são os problemas do ensino Integrar algumas
Educação e diretora do Ético Harris ressalta que há 15 no país, minha resposta será
notas do boletim
Sistema de Ensino. anos as escolas exigiam que os a mesma de hoje: escolas sem
alunos apenas memorizassem infra-estrutura, professores escolar aos cursos
Valorização o conteúdo para devolvê-lo na mal remunerados e a falta de pode incentivar a
do professor hora da prova. Porém, agora é compromisso dos políticos. maior frequência
A professora de português e importante que as crianças não A verdade é que a educa-
neles.
recém-eleita vereadora pelo apenas acumulem informação, ção nunca foi prioridade no
Rio Grande do Norte Amanda mas que saibam como usá-las. Brasil”, destaca a professora.

40 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


PROPOSTAS
Investir em políticas
de prevenção e
conscientizar a
população acerca do
álcool e tabagismo;

Era 1988 quando foi criado tratamentos mais caros. “Para alimentação inadequada são
o Sistema Único de Saúde. Hoje, melhorar o atendimento, torná- alguns dos grandes vilões da Criar Unidades de
quase 25 anos depois, está na -lo mais rápido, é preciso mudar saúde pública e que oneram sig- Pronto Atendimento
hora de aprimorá-lo. O conceito o modelo em que esses procedi- nificativamente o governo”, in- (UPAs) para desafogar
do SUS é moderno e promete mentos são financiados. Esses dica o secretário. E uma forma
as portas dos
assistência universal, abraçan- serviços são comprados e, infe- disso acontecer está, além de
do todas as classes sociais e lizmente, a quantidade de vagas em campanhas voltadas para a hospitais e ampliar
permitindo que recebam aten- é incompatível com a demanda”, população, no incentivo ao rela- o atendimento nos
dimento integral. Enquanto em afirma o médico. cionamento de confiança entre Programas de Saúde
um país rico como os Estados Entre as soluções apontadas médico e paciente.
da Família (PSF);
Unidos, boa parte da população para o problema está na harmo- Outra ideia bastante inte-
sofre com a falta de um plano de nia entre os setores públicos e ressante à qual nossos gesto-
saúde, qualquer brasileiro pode privados. De acordo com o Se- res municipais devem atentar Valorizar os
gozar, por direito, das ativida- cretário de Estado da Saúde de são as Unidades de Pronto profissionais de saúde
des preventivas aos tratamentos São Paulo, Giovanni Cerri, essa Atendimento (UPA), estruturas
com a instituição de
mais complexos. união já trouxe benefícios, por preparadas para receber casos

SAÚ
Mas, se em tese o SUS é exemplo, quando o assunto é de emergência e que podem planos de carreiras
avançado, por que ainda são distribuição de medicamentos. desafogar as portas dos hospi- e jornadas menos
noticiadas mortes em filas de “O governo de São Paulo fez tais. A medida é paliativa, mas desgastantes;
hospitais ou a demora absurda uma parceria com a indústria o projeto tem ajudado a agilizar
para se fazer procedimentos farmacêutica para a produção o atendimento da rede pública
como mamografias ou hemodiá- e distribuição de medicamen- nas cidades implementadas. Buscar parcerias
lise? A resposta é simples: falta tos. Isso permitiu deixar o pre- Cláudio Souza lembra que a entre o setor público
agilidade, senhores prefeitos. ço dos remédios mais baratos”, valorização dos profissionais de e privado para
Boa parte da saúde pública é indicou Cerri. saúde também é essencial para
solucionar problemas
municipalizada, ou seja, cabe às garantir um sistema de saúde
prefeituras decidirem para onde Prevenção, de qualidade. Ele afirma que frequentes na saúde

DE
são encaminhados os recursos valorização e muitos prefeitos alegam que as da cidade;
provenientes da esfera federal. aproximação cidades não possuem recursos
Esse dinheiro precisa ser bem Apontadas como fundamentais para pagar aos médicos o piso
Implantar programas
dividido para cobrir as despesas para a saúde pública, políticas salarial ou garantir o plano de
básicas e ainda custear o cuida- voltadas para a prevenção po- carreira. “Um médico que co- para garantir a saúde
do de doenças graves. dem significar uma economia meça recebendo dois mil reais bucal e o tratamento
Para o médico Cláudio Sou- considerável aos cofres muni- corre o risco de chegar ao final ortodôntico para
za, da Vigilância Epidemiológi- cipais. “Temos que preparar a da carreira ganhando dois mil
a população mais
ca de Ribeirão Preto, o ideal é população para a prevenção. ainda porque não tem um plano
que houvesse uma mudança na Cigarro, alcoolismo, saídas de de carreira. É preciso vontade carente.
forma de se financiar exames e tratamento, automedicação, política”, afirma o médico.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 41


CAPA | GUIA PARA POLÍTICOS

NOT BAD

Nesse quesito, você, nosso


querido gestor público munici-
o cidadão pode transitar sem
medo”, destacou o professor.
que tira os jovens das ruas e
promove fontes de renda e in-
PROPOSTAS
pal, já deve ter começado a in- Primeiramente, é preci- clusão social. Melhorar a iluminação
dagar: “Opa, a responsabilida- so tomar uma atitude comum Reverter esse quadro im- de ruas, praças,

SEGU
de da segurança é do governo sempre que sentimos medo: põe que sejam tomadas medi-
avenidas e pontos de
estadual e federal”. Sim, você acender a luz. Uma rua, aveni- das estruturais, que não se re-
tem razão, mas isto não signi- da ou praça bem iluminada au- sumem em colocar o criminoso ônibus;
fica que Vossa Excelência não mentam a movimentação e ini- atrás das grades. “É um tra-
possa colaborar.  be os assaltantes. E esta ação balho que exige sintonia entre Promover projetos
Há muitas ações e iniciati- ainda pode envolver sistemas segurança, educação e saúde,
socioeducativos que
vas que podem partir de políti- de radares, câmeras de video- mas também uma conscienti-
cas públicas da cidade. Afinal, monitoramento e atendimento zação da classe média que se podem esclarecer
segurança é uma questão que telefônico integrados entre a diz vítima, mas às vezes age a população acerca

RAN
preocupa a todos. De acordo prefeitura e as polícias Civil, como cúmplice, quando com- de temas como o
com o Instituto Avante Brasil, Militar e Federal. pra um cigarro de maconha ou
racismo, homofobia e
de 1980 até hoje foram assas- suborna um policial”, afirma
sinadas quase um milhão e 200 Desmistificar a Muniz Sodré. machismo;
mil pessoas no nosso país. Isto banalização O professor explica que
equivale a uma morte a cada Aliado aos fatores sociais, uma para resolver os problemas de Criar um sistema
nove minutos, ou a seis en- cultura de violência tornou segurança é preciso analisar as
de integração entre
quanto você está preso no trân- as mortes no noticiário como peculiaridades de cada lugar e,
sito de uma hora. “É como uma parte do cotidiano. “Ao con- então, desenvolver um plano todos os sistemas de
epidemia que torna o corpo so- trário dos países europeus, o de ação especialmente para radares, câmeras e

ÇA
cial doente e todos nós temos Brasil não instituiu o tabu do ela. Um exemplo bem sucedi- atendimento telefônico
uma parcela de culpa”, afirmou sangue. Os assassinatos foram do foi a chegada das Unidades
entre a prefeitura e as
Muniz Sodré, sociólogo da Uni- banalizados pela mídia e con- Pacificadoras nos morros ca-
versidade Federal do Rio de sequentemente pelas pessoas”, riocas. Lá, o governo utilizou a polícias Civil, Militar e
Janeiro e autor do livro Socie- lembrou o jurista Luiz Flávio situação geográfica, que antes Federal;
dade, mídia e violência. Gomes, presidente do Instituto favorecia as facções crimino-
Por muito tempo a miséria Avante Brasil. sas, a seu favor. Também en-
Criação de uma
e a desigualdade social foram Para combater essa inér- controu nas UPPs uma maneira
responsabilizadas pelos assal- cia diante da criminalidade é de restabelecer a confiança Secretaria da Mulher
tos nos grandes centros. Entre- preciso educar. Desenvolver entre a população e a polícia. com atendimento
tanto, a violência urbana possui projetos sócio-educativos que Em São Paulo a solução seria jurídico, psicológico e
uma raiz mais profunda. “Nunca podem esclarecer os estudan- outra, assim como em Salvador
assistencial gratuito;
existiu uma relação de causa e tes acerca de temas como o ra- ou no Acre. A única medida
efeito entre miséria e violência. cismo, homofobia e machismo comum a todas as regiões é o
Existem países pobres cujas é uma solução. Além disso, a investimento no ensino. “Um Construir centros de
ruas não são perigosas. A Índia criação de centros de referên- estado que se descuida da edu- referência para jovens
é um exemplo. Também pode- cia que forneçam cursos pro- cação está se descuidando da
com ofertas de cursos
mos citar Tóquio, uma capital fissionalizantes e atividades de segurança”, ressalta Sodré.
bastante desigual, mas onde lazer também é um diferencial profissionalizantes e
atividades de lazer.

42 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


Senhores políticos, os pró- porte urbano é caro e respon- quando vamos vendo resul-
ximos três anos serão decisi-
vos para a melhoria do pano-
de atualmente, em média, por
15,2% do orçamento das famí-
tados importantes com ações
simples e pontuais, nos moti-
PROPOSTAS
rama da mobilidade no Brasil. lias brasileiras, de acordo com vamos a continuar o trabalho”. Tarifa única.
Com uma infraestrutura insufi- o Ipea. O percentual perde ape- Disponibilizar um
ciente em vias, calçadas e no nas para habitação e alimenta- Tecnologias sistema integrado
transporte público, o modelo ção. Unificar as tarifas pode ser no trânsito
de ônibus, bondes
brasileiro vive sob a constan- uma boa solução. As melhorias no trânsito po-
te ameaça de colapso, com Para se ter uma ideia, na dem surgir também de parce- elétricos e metrô por
muitos carros nas ruas, ônibus cidade do Porto, em Portugal, rias com empresas e univer- um custo mensal e
que não atendem a todas as que tem pouco mais de 200 sidades que realizam projetos acessível;
necessidades e linhas de metrô mil habitantes, a população nessa área. Um exemplo é o
insuficientes. tem à disposição um sistema Contreal, sistema de controle
Com dois megaeventos es- integrado de ônibus, bondes de tráfego de tempo real, que Utilizar novas
portivos batendo à porta – a elétricos e metrô por um custo vem sendo desenvolvido pela tecnologias
Copa do Mundo em 2014 e as relativamente baixo, mesmo o Universidade Federal de San- para reduzir o
Olimpíadas em 2016 – ações país vivendo uma de suas pio- ta Catarina em parceria com a
trânsito através
de melhorias nos transportes res crises econômicas. Uma Brascontrol, desde o ano 2000.
se tornam ainda mais urgentes. assinatura mensal que dá livre De acordo com Romeu Bosse, de ferramentas de
“Não conseguiremos avançar acesso em ônibus e metrô na um dos responsáveis pelo pro- controle de tráfego;
muito mais no modelo que te- zona principal do Porto pode jeto, “a ferramenta possibilita
mos hoje: incentivo ao trans- ser adquirida hoje por 30 eu- que os semáforos sejam inter-
Otimizar as rotas
porte individual, à velocidade ros, o que equivale a 6,1% do ligados entre si e conectados a
e à falta de cidadania. Isso é, salário mínimo do país. Isso laços indutores embutidos no para reduzir o

TRANS
de fato, um conceito fadado ao incentiva o uso do transporte piso das ruas e avenidas”. tempo de espera
fracasso”, afirma Maria Amé- público e diminui o tráfego de Com isso, o Contreal ana- dos passageiros nos
lia, especialista em Gestão de veículos na cidade. lisa informações de todas as
pontos de ônibus;
Trânsito e Mobilidade Urbana. avenidas monitoradas e deter-
E a responsabilidade para Planejamento mina qual a melhor programa-
executar o que é preciso está extensivo ção para cada semáforo, com o Realizar campanhas
com vocês, prefeitos e verea- A cidade de Curitiba é uma intuito de facilitar o fluxo de ve- de utilização ao
dores. Tanto que a Lei de Mo- referência mundial por conta ículos. A ferramenta já foi im-

POR
transporte público e de
bilidade Urbana, sancionada de seu sistema de transportes plantada nas cidades de Macaé
em janeiro de 2012, após 17 urbano. Há aproximadamente (RJ) e Mauá (SP) e possibilitou oferecer caronas aos
anos em debate, prevê maiores 30 anos foi criada a Rede In- a redução do tempo de viagem colegas de trabalho.
responsabilidades para as pre- tegrada de Trasporte (RIT), nos dois municípios entre 20 e O objetivo é diminuir e
feituras. Mais de 1600 cidades um planejamento completo de 30%, além do tempo de espera
desafogar o trânsito;
brasileiras acima de 20 mil ha- transporte urbano público que nos semáforos.
bitantes, agora, estão obrigadas consistia em corredores para Este pacotão de ideias é
a se comprometer com o plane- ônibus favorecendo viagens apenas um presente de reflexão Planejar a mobilidade

TE
jamento da mobilidade urbana. rápidas, estações de tubo loca- para as inúmeras ações impres- para os próximos
Soluções? Sim, elas exis- lizados em pontos estratégicos cindíveis à melhoria dos muni-
10 anos. Antever
tem. Separamos ao menos três para o embarque de passagei- cípios. Tudo é importante e ur-
tendências que podem ser le- ros, rotas otimizadas e estímulo gente. Mas o primordial mesmo problemas e criar
vadas em conta para ajudar a a tarifas relativamente baixas. é começar, seja com atitudes novas vias que
cumprir os objetivos da Lei Na- Jaime Lerner, arquiteto e proativas, seja envolvendo as melhorem a circulação
cional de Mobilidade Urbana. ex-prefeito, um dos responsá- pessoas certas, instituições e
dos veículos.
veis pela RIT, destacou o que empresas. Afinal, administrar
Tarifas todo prefeito deveria saber ao também é construir, superando
integradas assumir a posição: “planeja- obstáculos e os transformando
O grande calo do Brasil está mento de cidades toma tempo, em ferramentas de soluções a
dentro das cidades. O trans- mas nós temos que fazer. E aí, favor da coletividade.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 43


JORNALISMO GONZO | vendas

Cinco lições de
seu vieira sobre vendas
que aprendi tarde demais
por simão mairins | foto leandro vieira

Em apenas uma tarde, o repórter da Administradores aprendeu (na marra) sobre o que
fazer e o que não fazer para ser dar bem como um vendedor porta a porta.

S
empre fui um péssimo vendedor e um negociador tão lha de livros nas mãos, entretanto, não tinha
ainda nada demais. Apenas alguns “não te-
ruim quanto. Quando era criança, e tinha de vender
nho interesse” e outros “passe depois que a
bilhetes de sorteios na escola, só conseguia atingir a dona da casa não se encontra”, e nada mais.
cota com a solidariedade do pessoal de casa – nessas Aceitei, então, que não teria jeito e voltei
horas, sempre dava graças a Deus por ter uma família grande! Nas vezes para a redação. O bom senso recomendava
voltar, dizer que a missão falhou e sugerir
em que tentei colocar à venda objetos que não me serviam mais, sempre
pensarmos em outra coisa. E assim o fiz.
fui um fiasco. Ou não conseguia quem comprasse ou acabava saindo no De volta, cabisbaixo, com todos os livros
prejuízo – nessas ocasiões, era impressionante: os compradores sempre nas mãos, a equipe em peso me perguntou,
tinham mais lábia do que o vendedor. Essas histórias de gente de sucesso quase em uníssono: “e aí, vendeu quantos?”.
Não sei por quê, mas meu “nenhum” foi hi-
que começou com uma barraquinha de doces ou de refresco com os
lário. É verdade que eu não vi graça. Mas as
amigos na infância eu nunca vou poder contar. pessoas riram (com exceção de Fábio, que
perdeu mais alguns fios de cabelo pensando
na edição que tinha de fechar). Eu sentei e
Com a falta de jeito para as vendas, acabei criando uma aversão tão grande a esse tipo já fui chamando a turma para discutirmos
de trabalho que, quando não sabia o que escolher no ano do vestibular, um dos critérios de o plano B. Foi aí, então, que o big boss
exclusão foi justamente esse: topo (quase) qualquer coisa, desde que um dia eu não precise Leandro Vieira chegou com a solução: tro-
vender algo para sobreviver. Acabei escolhendo jornalismo, com duas certezas que mais car uma ideia com uma lenda viva das ven-
tarde se provaram meras pegadinhas do malandro. A primeira era a de que, finalmente, das porta a porta. O homem que vendeu 10
tinha me livrado da matemática, que durou até o dia em que tive de fazer minha primeira máquinas de datilografia em meia horinha
matéria sobre estatísticas do IBGE. A segunda merece um parágrafo à parte. de conversa e comprou casa, carro e esta-
Com exceção do meu peixe, até esta edição da Administradores eu nunca tinha precisa- bilidade vendendo enciclopédias nas ruas:
do vender nada para garantir o final feliz do mês. E, no fim das contas, continuo sem vender. Seu Vieira. Também conhecido na nossa
Mas, graças a mais uma ideia genial (só que não) do nosso editor Fábio Bandeira de Mello, redação como O pai de Leandro.
precisei tentar. O lance: atuar como vendedor porta a porta e depois contar a experiência Fomos até ele e, com papel e caneta na
aqui. De cara, vi que isso não daria certo. Mas, se para eu comer o pão, o diabo teria que mão, ouvi 40 minutos de uma história que
amassá-lo, melhor que eu mesmo amassasse. nos deu o toque que faltava e salvou nossa
Fui à luta. Os produtos: livros (de best-sellers de auto-ajuda a biografias de celebrida- pauta simplesmente invertendo fatores que,
des). O público: qualquer pessoa que me abrisse a porta. A meta: pelo menos, voltar para no final das contas, não alteraram o resul-
a redação com uma boa história para contar. Depois de três horas sob o sol, com uma pi- tado. No início, o objetivo era atuar como

44 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 45
JORNALISMO GONZO | vendas

vendedor porta a porta e destacar pontos na empresa. E cotidianamente participou de Dessas lições, cheguei perto da “pro-
interessantes da experiência que, ao mesmo processos de formação continuada, fosse em posta especial”. No fim de minha jornada,
tempo, servissem de lição para quem atua ou cursos de média duração, fosse em treina- já sob o desespero de não vender nada,
pretende atuar no setor e mostrassem como mentos pontuais. Não é à toa que ele descreve comecei a usar um recurso que, confes-
a atividade é vista hoje pelo público. Depois a companhia como “a maior escola de vendas so, já me convenceu (mas não me aju-
da conversa – e da tentativa fracassada de que se podia encontrar naquela época”. dou a convencer ninguém): “ah, custa R$
identificar alguma coisa atuando como ven- Mas a capacitação formal nem sempre 30,00, mas para você vou fazer por R$ 10”.
dedor – decidi que o melhor seria contar o é suficiente (pelo menos para quem quer ir Nem assim deu certo.
que não aprender comigo e compartilhar além do suficiente). Quando passou a ser
com vocês meus erros, analisando-os sob a vendedor de exemplares da Barsa, além dos 4. Vá à luta. metas
luz das lições que aprendi tarde demais com cursos de vendas, se dedicou a estudar os são o mínimo
Seu Vieira. verbetes da enciclopédia. Conhecê-los foi “Eu ganhei dinheiro vendendo porta à por-
fundamental para convencer as pessoas de ta porque eu trabalhava. Como o salário era
1. Perca a vergonha que aqueles eram produtos interessantes. muito bom, na época, a maioria dos vende-
(no bom sentido) “Livro é a coisa mais difícil de você vender. dores cumpria o mínimo e se conformava.
Quando conseguiu seu primeiro emprego Máquinas de datilografia, calculadoras, as Eu, não. Lembro que quando me deram uma
de vendedor – na Olivetti (os mais jovens pessoas compravam porque precisavam. No área para cobrir, avisaram que era uma re-
talvez tenham visto impressoras com essa caso dos livros, elas tinham que se convencer gião em que ninguém havia conseguido ven-
marca. Para os mais velhos, entretanto, ela de que aquilo ia acrescentar algo às suas vi- der. Quando fui, o principal cliente disse que
é sinônimo de máquina de datilografia) –, das. Então eu perguntava algo interessante (e nunca tinha recebido a visita de um vende-
encarou um desafio que, na primeira sema- difícil), por exemplo, sobre a história mundial dor da empresa. Os caras diziam que haviam
na, parecia impossível de cumprir: vender e, quando a pessoa dizia que não sabia, eu fa- ido fazer a visita, mas iam namorar na pra-
máquinas de escrever portáteis Lettera 22, lava que a informação estava na Barsa”, con- ça. No primeiro dia, vendi duas máquinas.
novidades naqueles idos de 1962. Tímido, ta Seu Vieira. No meu caso, eu mal conhecia Quando bati a meta, sempre continuei ven-
não conseguiu bater em uma porta sequer. as capas dos livros que estava vendendo e se- dendo. Em dezembro, fui eleito vendedor do
Chegou ao sábado como a grande decepção quer me dei ao pequeno trabalho de ler uma ano (na Olivetti)”, conta Seu Vieira.
da equipe. Antes de chegar à segunda-feira, das incontáveis listas de 10 coisas que um Nessa parte, vou fazer minha defesa. Ir
entretanto, parou, refletiu e chegou à con- bom vendedor precisa saber, disponíveis na à luta, eu fui. Ninguém pode dizer que não
clusão de que não sabia por que estava com internet. Achei que fosse só chegar e pronto. tentei. Bati em algumas dezenas de portas e
vergonha e, se não havia motivo aparente, mesmo com algumas dessas batendo na mi-
não havia o que temer. 3. Monte sua estratégia nha cara, continuei firme. Tudo bem que Seu
Começando a semana, saiu de casa Com a habilidade e a preparação, tudo que Vieira vendia até de madrugada e eu passei
cedinho e obstinado a derrubar o muro da falta agora é traçar um plano. Pensar em só cerca de três horas tentando. Mas tenho
timidez. Escolheu, então, um destino onde, como agir faz toda a diferença. Eu saí de o próprio Seu Vieira a meu favor. Ele disse
certamente, encontraria vários potenciais casa simplesmente com o objetivo de ven- que livros são mesmo difíceis de vender.
compradores: a secretaria de educação da der qualquer livro e a única estratégia foi
cidade, Porto Alegre. Na cara dura, pediu fazer um percurso que me permitisse andar 5. Construa um bom
para falar com a secretária, disse que tinha sempre pela calçada da sombra (o Nordes- relacionamento
um produto inovador, que ajudaria bastante te, nos últimos meses do ano, na primeira Seu Vieira disse que nunca recorreu à famí-
no cotidiano dos profissionais que trabalha- metade da tarde, é, como diria o poeta, pra- lia em suas vendas (como eu fazia com meus
vam ali, e solicitou autorização para apre- ticamente uma sucursal do inferno). Saí com bilhetes na escola), como muitos colegas fa-
sentá-lo aos funcionários. Com a permissão todos os livros tal e qual como chegaram. ziam para atingir suas metas. Para garantir
concedida, reuniu as pessoas, fez uma de- Mas evitei o bronze. Objetivo cumprido. essa independência, entretanto, construir
monstração e já saiu daquele primeiro dia Para vender, entretanto, é preciso um um bom relacionamento com os clientes,
com dez pedidos. Dali em diante, já tinha co- pouco mais. Seu Vieira tinha seus artifícios. da forma mais duradoura possível, sempre
ragem para bater na porta até do presidente Para vender mais, procurava sempre vender foi fundamental. Seja sempre ético e nunca
dos EUA. Eu, não. a grupos. Embora seja um tipo de venda mais prometa o que não pode cumprir: um deslize
difícil, já que sempre tem um boicotador no com um cliente pode comprometer toda sua
2. Prepare-se meio, permitia vender mais em um espaço carreira. “Meus clientes eram meus amigos
Depois que perdeu a timidez, Seu Vieira se de tempo menor. Ao chegar a um grupo, e assim as coisas funcionavam muito bem”,
deu conta de que tinha mesmo vocação para apresente uma proposta especial para ele. conta Seu Vieira.
as vendas. Mas sempre teve em mente que Ao chegar a uma região que não conhece, No meu caso, como era apenas uma ex-
formação é fundamental. Antes de começar informe-se, faça uma lista e, daí, programe periência de um dia, sequer levei isso em
a vender as máquinas portáteis da Olivetti, visitas. Escolha clientes que, realmente, são conta. Mas vejamos pelo lado positivo: tam-
passou por um curso específico de vendas compradores potenciais do seu produto. bém não procurei ninguém da família.

46 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


ARTIGO Você já pensou
hábito
em escrever
artigos?
por leandro vieira | / shutterstock
imagem eugene ivanov

N
a pressa de evoluirmos profissional- uma atividade que turbina outras inteligências, como a
mente, estamos sempre em busca de intrapessoal (é praticamente um exercício de auto-
experiências objetivas e específicas conhecimento), a interpessoal (nossa capacidade de
que nos ajudem a adquirir determi- lidar com os outros), a própria inteligência lógico-
nado conhecimento ou desenvolver -matemática, já que a lógica é fiel companheira de um
Leandro Vieira é certas competências e habilidades. As recomenda- bom texto e, até mesmo, a espacial (afinal, escrevendo
publisher da revista ções são sempre na mesma linha: faça um curso, leia muitas vezes criamos imagens e espaços mentais).
Administradores e foi um livro, assista a uma palestra. Pouca gente pratica Consequentemente, a partir daí você desenvolve a
incentivado a escrever
bastante desde bem uma das atividades mais enriquecedoras, prazerosas sua capacidade de argumentação, aumenta o seu poder
pequeno. O hábito, que e – o melhor – com custo zero: escrever artigos. de persuasão, aprende a contar histórias, enfim, amplia
virou hobby, foi um dos A melhor forma de começar a escrever é sim- drasticamente suas habilidades de se comunicar, o que
motivadores para escrever
um livro e criar o portal plesmente começando. Não importa o local, a hora é essencial na hora de negociar, liderar, falar em públi-
Administradores com uma do dia, se você vai escrever no computador, em uma co... coisas corriqueiras na vida de um administrador.
plataforma colaborativa, máquina de escrever ou em um caderno: o importan- Tem outro ponto que pode até parecer um tanto
na qual é possível
que todos escrevam e te é dar o primeiro passo. Existe algo de mágico na quanto “esotérico”, mas eu passo muito por isso e com
publiquem seus artigos primeira frase, que parece desencadear todo o resto certeza você já deve ter passado também, seja escre-
de graça. do processo. Não espere a inspiração chegar para vendo, praticando outro tipo de arte ou algum esporte.
poder começar. Como diria Picasso, “a inspiração Algo zen acontece quando você escreve. A sensação
existe, mas ela deve encontrá-lo trabalhando”. é de que tudo ao seu redor entra em silêncio e você
É fundamental, também, incorporar o hábito se conecta com alguma região da mente de onde as
de escrever aos seus afazeres. Você deve estabe- palavras simplesmente surgem. Você mergulha e de-
lecer um dia e um horário em que essa atividade saparece nessa atividade, envolvendo-se totalmente.
será sagrada. Quando adotamos uma rotina para Esse tipo de estado mental de concentra-
escrever, acabamos adotando outra rotina para ler ção e foco total foi amplamente estudado pelo
e estudar, pois só escreve bem quem lê bastante psicólogo húngaro Mihály Csíkszentmihályi (va-
e se atualiza. Os benefícios não param por aí. lendo um prêmio para quem conseguir pronun-
Escrever é importante para desenvolver a reflexão ciar o nome dele). Csíkszentmihályi denominou
e o senso crítico. Não raro, começamos a escrever esse estado como “flow” (fluxo), uma das cha-
um artigo com uma visão e terminamos com outra ves para a felicidade no trabalho e na vida.
totalmente diferente no fim da página. E mais: a Por fim, quem escreve também aparece. A
prática ajuda a mente a tornar-se mais fértil e cria- internet é um grande palco para você exibir o
tiva – o que acaba abrindo espaço para o surgimen- seu talento. Ao publicar seus artigos em sites es-
to de novas ideias e até mesmo alguma inovação pecializados, você se colocará em contato com
revolucionária. É o caminho para fora da caixa. incontáveis leitores, receberá feedbacks valiosos
Escrever nos deixa mais inteligentes. Muito mais sobre o seu trabalho (possibilitando-o evoluir), e
inteligentes. Embora seja uma atividade diretamente também irá ampliar significativamente a sua rede
ligada à inteligência linguística, escrever também é de contatos. Pronto para dar o primeiro passo?

48 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


MENTE
ABERTA
escolha
Ciclo negativo,
ciclo positivo
por seth godin | / shutterstock
ilustração alias ching

A
espiral para baixo é muito familiar. o que eu preciso é encontrar uma maneira de não me
O alcoolismo leva à perda de um irritar mais”). É responsabilizar os outros pelo que há
emprego e consequentemente, de negativo. No entanto, isso nunca funciona bem.
a pessoa beberá ainda mais. O mais difícil, porém a alternativa mais eficaz, é
Um serviço ao consumidor ruim prestar atenção nos ciclos negativos. Quando você
Seth Godin escreveu leva os clientes a escolherem outros vendedores, encontrá-lo, saiba o que está o desencadeando para
treze livros que foram o que diminuirá o investimento em serviço iniciar um ciclo diferente. “Esse é o meu ciclo negativo.
traduzidos em mais de ao consumidor e o problema persistirá. O que me custará substituí-lo por um diferente?
trinta línguas. Cada um
tem sido best-seller. Ele Seu chefe tem um acesso de raiva e a fonte Quem poderá me ajudar? O que eu preciso aprender?
escreve sobre a revolução de seu estresse é a preocupação com as próprias Como eu posso mudar meus hábitos e instintos?”
pós-industrial, a forma habilidades de liderança. O temperamento difícil Isso funciona para organizações e indivíduos.
como difundir ideias,
marketing, parar de mina a relação que possui com os funcionários e O restaurante de peixe cujas vendas vão mal faz
fumar, liderança e, acima o torna ainda mais suscetível a ter outro ataque de empréstimos para comprar mais peixe fresco, ao
de tudo, como mudar mau humor. Se uma colaboradora está desmotivada invés de fazer cortes que não levam a nada. Ou
tudo.
por causa de um feedback negativo do chefe, ela a agência de propaganda que não responde as
diminuirá seus esforços e, com certeza, receberá perdas de clientes com demissões, mas com a
comentários ainda piores acerca de seu trabalho. contratação de uma equipe criativa ainda melhor.
A verdade é que a maioria das coisas que dão A diminuição das vendas pode levar a um
errado acontece lentamente. E como resolver isso? investimento maior em serviço ao consumidor, não
Talvez a resposta não seja olhar para a solução menor. A diminuição das notas deve levar o estudante
rápida para um problema de longo-prazo. A solução a se esforçar mais, não menos. Isso é muito difícil. Mas
é substituir um ciclo negativo por um positivo. identificar um comportamento ruim e transformá-lo
O que acontece é que o plano comum de muita em bom é a única e melhor estratégia. A alternativa,
gente é viver com o ciclo que lhe causa problema que é racionalizar e defender o ciclo como uma lei
(“Quando eu me estresso, eu esfrio a cabeça, então da natureza ou um hábito permanente, é trágico.

50 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


ARTIGO DO
LEITOR Os
sabotadores
SALA
DE REUNIÃO

de reuniões / shutterstock
por denise de moura | ilustração alias ching

S
e pensarmos bem, muitas reuniões chefe e acaba “roubando” o tempo de um assunto
de trabalho são extremamente importante. Esse está sabotando a sua paciência.
desgastantes e não geram o resultado
esperado. Isso acontece por diversos O pessimista
fatores: talvez elas não sejam Sabe aquele colega que, ao ouvir uma ideia,
Denise de Moura é realmente necessárias, o tempo para cada assunto é corta logo o seu raciocínio dizendo que não dará
consultora de recursos mal dimensionado, a pauta costuma ser extensa demais certo? Esse está sabotando a sua criatividade.
humanos, especialista ou as pessoas não se comprometem como deveriam.
em clima organizacional
e autora do livro Cansei São nesses momentos que entram em cena os O mau condutor
de Sofrer no Trabalho, sabotadores de reuniões que acabam contribuindo É aquele que convocou a equipe para uma reunião, mas,
recém-publicado pela para que esses encontros se tornem ainda em um determinado momento, perdeu o controle de toda
Qualitymark Editora.
mais improdutivos. Conheça alguns deles: a situação. Não conseguiu controlar o tempo, as pessoas
e os assuntos em pauta. Esse está sabotando toda a
Os cochichadores empresa, pois como diz um ditado popular, time is money.
São aquelas pessoas que conversam paralelamente
durante toda a reunião. Não sobre o conteúdo Como solucionar esses problemas?
que está sendo apresentado, mas talvez sobre o Em primeiro lugar, é preciso que as organizações
capítulo da novela, sobre um novo programa de desenvolvam um programa eficaz de comunicação,
computador ou sobre o chopp após o expediente. em que cada integrante conheça os seus papéis
Esses estão sabotando a sua concentração. dentro de uma equipe. Isso já evitará muitas reuniões
rotineiras desnecessárias em que as pessoas são
O desnorteado chamadas apenas para mostrar o que estão fazendo.
É aquele que foi chamado para a reunião, mas nem ele Em segundo, antes de enviar os convites para uma
mesmo sabe o porquê. Como não conhece a maioria reunião, responda a três perguntas básicas: “Qual o
dos assuntos que está sendo debatido, ele dorme todo objetivo da reunião?”; “O que será apresentado?”;
o tempo e acaba virando alvo de piadas. Esse está “Qual o produto a ser obtido?”. Somente após
sendo sabotado grotescamente, pois ao invés de estar ter clareza das respostas, convoque as pessoas
em sua mesa realizando o seu trabalho, fica preso que realmente precisam estar presentes.
Este artigo pode a uma reunião que nada lhe trará de benefícios. Em terceiro, prepare uma pauta curta com
ser conferido no assuntos realmente importantes. Após 30 minutos
Administradores O prolixo em uma sala de reunião, as pessoas começam a se
adm.to/sabotador É aquela pessoa que não consegue chegar à conclusão dispersar. Em quarto lugar, procure um excelente
alguma do que está apresentando. Fala sem nenhuma condutor de reunião, que consiga controlar o
Queremos o seu
texto publicado objetividade e os seus slides de Power Point parecem tempo e seja assertivo com as pessoas, evitando
aqui na revista não ter fim. Esse está sabotando o seu tempo. conversas paralelas e discursos pouco efetivos.
Cadastre-se em Lembre-se: reuniões devem ser extraordinárias
administradores.com e O exibido e servir para estudar um novo processo de trabalho,
publique artigos em sua
conta. Os textos mais É aquele que, em toda reunião, menciona com apresentar um programa para o próximo ano,
interessantes serão alguns predicados a mais o que está fazendo. comunicar algo importante ou levantar sugestões
selecionados e poderão Geralmente são atividades rotineiras, nada mais do para resolver determinado problema. Fora isso,
estar na próxima edição
da Administradores. que a sua obrigação, mas ele precisa transformá- são apenas rotinas de trabalho e que não valem
las em algo surpreendente para ser visto pelo o tempo e a paciência das pessoas.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 51


ambiente
interno
por simão mairins | imagens shutterstock

carreira REORGANIZAÇÃO

O que os recrutadores Smiles será empresa


mais procuram nos independente a partir
estagiários e trainees? de janeiro
O Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) realizou A companhia aérea Gol anunciou que, a partir de 1º de janeiro
um levantamento com cerca de 2 mil recrutadores do Brasil de 2013, seu programa de fidelidade Smiles será uma empre-
sobre quais são as competências mais procuradas por eles em sa independente. O objetivo é agregar mais valor ao negócio,
estagiários e trainees. Os resultados mais citados foram: buscando outras formas de receita. Há três anos, a TAM fez
a mesma coisa com seu programa, o Multiplus. No caso da
nova companhia Smiles, é possível que o capital seja aberto
30,82% 23,01% 5,24% ainda em 2013. A Multiplus já é uma companhia com ações
negociadas na bolsa.
15,21% 24,97% 12,84%

adaptação análise e capacidade


e flexibilidade resolução empreendedora
de problemas

27,84% 17,02%
25,03% 15,76% ESTAGIÁRIOS
COMUNICAÇÃO CRIATIVIDADE TRAINEES
ESCRITA E ORAL E INOVAÇÃO

ranking
Empresas brasileiras
As 10 empresas 1º google
2º apple mais influentes no país
mais influentes
3º microsoft 1º PETROBRAS
do mercado 2º O BOTICÁRIO
4º facebook
brasileiro 3º VALE
A consultoria britânica The Leadership Group
5º petrobras 4º NATURA
(TLG) divulgou a edição 2012 da pesquisa 6º nestlé 5º BANCO DO BRASIL
Thought Leaders, com o ranking das empresas
7º o boticário 6º CORREIOS
mais influentes do mundo. Neste ano, pela pri-
7º TAM
meira vez, ela teve uma versão exclusivamente 8º sony
8º ITAÚ-UNIBANCO
brasileira e destacou as companhias que têm
maior influência no mercado nacional. As ame-
9º visa 9º BRADESCO
ricanas dominaram a lista. 10º coca-cola 10º PETRÓLEO IPIRANGA

52 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


SETOR PÚBLICO

Cresceu o número de
servidores empregados
nas prefeituras
brasileiras
O número de funcionários empregados nas administrações
municipais brasileiras aumentou 4,8% de 2009 a 2011. O dado
foi revelado pela Pesquisa de Informações Básicas Munici-
pais – Perfil dos Municípios, divulgada pelo Instituto Brasilei-
ro de Geografia e Estatística (IBGE), segundo a qual existem
hoje quase 6 milhões de pessoas empregadas por prefeituras
no país. O levantamento mostrou ainda que 94,6% dos fun-
cionários eram ligados à administração direta (5.637.624 de
pessoas) e 5,4% (323.165) estavam na administração indireta
(que inclui empresas e fundações vinculadas).

MERCADO

Lucrando na crise
A despeito da crise que assola seu país, a companhia aérea portuguesa
TAP divulgou que o terceiro trimestre de 2012 foi o melhor de toda a sua
história. Em julho, agosto e setembro o resultado líquido foi de 102 bi-
lhões de euros, um aumento de 21% face aos 84 bilhões apurados no mes-
mo período de 2011. Neste período a companhia transportou 3.110.344
passageiros, tendo, pela primeira vez em sua história, ultrapassado um
milhão em cada um dos meses. O maior fluxo foi em agosto (1.071.255),
o melhor mês de todos os tempos da empresa. Para o presidente da com-
panhia, Fernando Pinto, o desempenho “confirma a capacidade de adap-
tação e eficiência que hoje caracterizam a empresa”. EMPREENDEDORISMO

64% das compras realizadas Empreendendo com o


no Brasil são feitas por próprio bolso
mulheres sozinhas Uma pesquisa encomendada pelo Serviço de Proteção ao
Crédito (SPC) aponta que 77% dos empreendedores brasilei-
Um estudo realizado pela consultoria Kantar Worldpanel traçou um pano- ros em varejo de pequeno e médio porte afirmam ter utilizado
rama dos consumidores brasileiros. Um dos destaques mais importantes capital próprio para abrir seus negócios. Apenas 7% disse-
identificados foi que a visita aos pontos de venda ainda é um programa ram ter procurado linhas de crédito bancário. Ainda segundo
que as pessoas preferem fazer desacompanhadas: 64% são feitas por mu- o levantamento, o homem representa 69% do segmento, e a
lheres sozinhas. Enquanto isso, homens sozinhos são 23% do total de idas mulher, 31%. Do total, 67% afirmaram ter tido experiência an-
ao comércio. Entre as mulheres que visitam sozinhas o ponto de venda, o terior em varejo ou herdaram negócios da família. A pesquisa
estudo aponta que esse grupo faz parte, prioritariamente, das classes D e revela ainda que 46% dos empreendedores têm apenas ensi-
E e se localiza nas regiões Norte, Nordeste e no estado do Rio de Janeiro. no médio completo. Na outra ponta, 43% têm curso superior.

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 53


ADMINISTRADOR NA HISTÓRIA | amador aguiar

Amador
Aguiar
A gloriosa e trágica vida do
ex-presidente do Bradesco
por eber freitas | foto divulgação

LINHA DO TEMPO
Começa a trabalhar
como contínuo no Após meses de trata-
Banco Noroeste, em Assume a presidência mento contra a asma,
Birigüi (SP) do Bradesco morre aos 86 anos
1925 1963 1991

1904 1943 1990


Do banco da praça até a presidência da maior instituição financeira privada No dia 11 de feve- É contratado pelo Se afasta das atividades
reiro, em Ribeirão recém-fundado e recebe o título de
da América Latina, Aguiar construiu um patrimônio de R$ 800 milhões Preto (SP), nasce Banco Brasileiro de “Presidente Emérito da
Amador Aguiar Descontos Organização Bradesco”

A
das ações, que não tinham gran- cias e construírem uma carreira
mador Aguiar é um mito do
de valor na época. Só em 1963 no Bradesco. A primeira escola
empresário brasileiro, aquilo que ele viria a se tornar o presidente foi aberta em 1962; hoje são 40
se espera do próprio país no ce- do banco. Ele ocupou o cargo até escolas em todo o Brasil e mais
nário internacional: um humilde 1984, passou dois anos afastado e de 112 mil alunos matriculados.
reassumiu até 1990, pouco antes Após a morte do banqueiro,
trabalhador braçal com pouco estudo que emerge das
da sua morte. em janeiro de 1991, começaram
massas e, através do trabalho estoico e disciplinado, Durante o caso da era agrá- as brigas judiciais no seio fami-
conquista o seu império e fortuna. Sem trambiques ria e o amanhecer dos pequenos liar, que se estendem até hoje.
nem malandragens, fez de uma pequena agência negócios no Brasil, o Bradesco se Da fortuna original de R$ 860
destacou por atender aos empre- milhões, só sobraram R$ 150 mi-
bancária de Marília (SP) a maior instituição financeira
sários urbanos, enquanto os ban- lhões que as três filhas, a viúva e
privada da América Latina, o Bradesco, que atualmen- cos maiores ofereciam linhas de os 11 netos disputam.
te conta com um total de ativos superior a US$ 369 crédito aos grandes fazendeiros. No começo dos anos 2000,
bilhões e 85 mil funcionários Com o advento da informática, os netos do banqueiro venceram
o Bradesco foi o primeiro ban- uma das pelejas. Mas, em 2010, a
Aguiar teve uma educação escolar precária. Aos 13 anos aban- co da América Latina a adquirir Justiça decidiu que o testamento
donou os estudos para ajudar o pai, João Antônio Aguiar, na lavoura um computador para agilizar o feito por Aguiar um mês antes
de café de uma fazenda em Sertãozinho (SP). Três anos depois, fugiu processamento diário dos dados de sua morte, destinando toda a
para o município de Bebedouro (SP), atitude atribuída ao comporta- e possibilitar o acesso a extratos herança para a sua última esposa
mento violento de seu pai. Chegou a dormir em um banco de praça diários dos clientes – operação Cleide Campaner, quarenta anos
e passou fome até conseguir trabalho em uma tipografia na cidade. inédita até então para um banco. mais jovem, era legítimo. Os de-
No novo emprego, teve o dedo indicador da mão direita amputado em Também foi o primeiro a adotar mais herdeiros alegavam que o
uma máquina impressora. cartões de crédito, em 1968. banqueiro não estava em perfeita
Seu primeiro contato com o mundo das instituições bancárias foi A Fundação Bradesco, insti- sanidade mental quando assinou
como contínuo no Banco Noroeste. Em dois anos, já ocupava o cargo tuição que presta ensino para jo- os papéis. Durante o processo, a
de gerente: segundo o próprio Aguiar, a asma o impedia de dormir vens de baixa renda, foi uma das imagem de Amador Aguiar como
tranquilamente à noite, e, durante o tempo em que ficava acordado, maiores sacadas do empresário. o mais bem sucedido self-made
estudava tudo o que podia sobre operações bancárias. Aguiar entendia a necessidade man do Brasil foi reduzida à de
Sua história no Bradesco começou quando foi contratado como de formar jovens capacitados um idoso louco, incapaz de dis-
diretor-gerente, em 1943, da Casa Bancária Almeida e recebeu 10% para atuarem dentro das agên- cernir suas próprias ações.

54 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


Administrador mundo
do futuro por agatha justino | foto acervo pessoal
jovem
Conheça ações de empresas
juniores que estão fazendo
a diferença no Brasil

Júlio
Moschetto
Com apenas 20 anos, o estudante do
3º ano de Administração da Universidade
Mackenzie Alphaville, Júlio Moschetto, se
apresenta como um administrador cuja visão
de mercado é dinâmica. Logo no primeiro se- Colaboração com
mestre de faculdade, Júlio buscou entrar na
as startups
equipe da Empresa Júnior, o que lhe permitiu O CITi (Centro Integrado de Tecnologia da In-
ganhar experiência em diversas áreas do formação) é a empresa júnior da Universidade
curso. Não demorou para ganhar a presi- Federal de Pernambuco. Por meio do progra-
dência da empresa e impressionar colegas e ma CITi Partner de educação empreendedo-
professores com a sua capacidade de gestão. ra, 45 alunos da UFPE formando oito startups
“Antes de mais nada, o Júlio sabe ouvir aprenderam como lançar seus projetos no
e tem um poder de análise formidável. Além mercado. Em seguida, através da plataforma
de bom observador, consegue amarrar as Impulso, investidores foram convidados para
pontas em busca de soluções, integrando as conhecer o projeto e oferecer financiamento.
variáveis do problema”, ratifica o professor O objetivo é ter, até 2015, uma rede Partner
José Carlos Thomaz. em todo o Brasil. Para mais informações
acesse o site: www.citi.org.br/partner

Júlio, como você pode descrever sua Júnior é importante não apenas pelo desta-
atuação na Empresa Júnior? que que gera no currículo, mas também pelo
Entrei na Empresa Júnior logo no primeiro aprendizado. Quando deixei a presidência,
período da faculdade. O grupo é responsá- as empresas já me procuravam e eu tive a
vel por oferecer consultoria a empresas de oportunidade de escolher estagiar no grupo
diversos segmentos e no começo eu atuei BRMalls, onde estou há 1 ano e 5 meses, pas-
na parte de recursos humanos e análise. Em sando desde a área financeira e comercial
seguida, venci as eleições para presidente e até a parte de Marketing e estratégia, onde
ganhei a oportunidade de desenvolver minha estou agora. projeto sabão
visão estratégica e trocar conhecimento com A Mult Jr é uma empresa júnior da Univer-
outras empresas juniores do país. Além de Você se considera um administrador sidade Federal de Minas Gerais. Em 2008,
oferecer consultoria, nós buscamos traba- do futuro? a Mult Jr desenvolveu o Projeto Sabão, que
lhar o lado social com um projeto do qual Sim. Eu acredito que o administrador do fu- consiste na confecção de sabão a partir do
me orgulho bastante que é o Cinemack, no turo é aquele que busca vivenciar as diver- óleo de cozinha usado, um agente poluidor.
qual recebíamos 150 crianças carentes para sas áreas do conhecimento e ter também Além da preocupação ambiental, a empresa
participar de programas que combinavam uma visão estratégica. Não se focar em agregou o lado social, levando oficinas a
recreação e aprendizado. apenas um setor da administração, mas em comunidades carentes para conscientizá-las
várias. Estou buscando fazer isso em minha sobre a importância da destinação adequada
Como sua participação nela te ajudou carreira e a experiência aprendida desse do óleo de cozinha e ensinar a população a
a entrar no mercado de trabalho? processo vem sendo bastante gratificante e fazer o produto. Para saber mais acesse o
Acredito que participar de uma Empresa enriquecedor. site: www.multjr.com.br

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 55


FORA dO
QUADRADO
Chegamos à edição de dezembro/janeiro e, nesse período, ou você está
pensando nas férias ou já está vivenciando ela. Por isso, separamos alguns
produtos bem “fora do quadrado” que você pode aproveitar nesse momento.
por eber freitas e fábio bandeira de mello | fotos divulgação 6

Bicicleta
6 pela metade
Armadura
5 contra Você sabia que
a neve muita gente desiste
1 Quem pretende de comprar uma
passar as férias no bicicleta por conta do
frio e disputar guerras espaço? Para acabar
1 Copo bacana 3
Impressora Impressora de bola de neve, essa com esse dilema, a
Muitas crianças (e 2 portátil 4 3D de rosto jaqueta pode ser uma Durban fez uma linha
adultos) vão adorar para iPhone de pessoas excelente armadura. com diversos modelos
esse produto. Afinal, Que tal revelar as Imagina uma festa em Integrada ao capuz e dobráveis de bicicleta.
lavar colher ou o fotos das divertidas que todas as pessoas com um óculos para Quando guardado, o
3 Relógio-anel
próprio liquidificador férias ainda duran- estiloso teriam o mesmo neve, a Matt Nylon produto chega a ficar
na hora de misturar te as férias? Essa Quem gosta de rosto. Estranho e Hooded Down Jacket menos da metade do
o achocolatado com impressora portátil tendência, de estilo assustador? Com também pode ser tamanho original dele.
leite ficarão no passa- para iPhone imprime e de nunca chegar certeza, mas agora é bem útil para quem Em tempos onde os
do. Com este prático imagens em 300 atrasado vai gostar possível. Planmeca pratica snowboarding gadgets e os equipa-
e surpreendente copo dpi no formato 4x6 do Ring Clock. Esse ProMax 3D ProFace ou esqui – a despeito mentos eletrônicos
misturador ficou polegadas. O cartucho acessório pode ser CA, é a máquina do tosco pompom dominam a preferên-
tudo mais fácil. É só de tinta térmica revela utilizado de diferentes que promete fazer na cabeça. Como cia, uma opção dessas
colocar tudo dentro do até 12 fotografias. formas: como um essa loucura. O tem entradas de ar, não é nada mal para
copo, apertar o botão Mas, atenção: o iPho- relógio, como um anel equipamento tira não sufoca; mas se aproveitar as férias.
e voilà. ne 5 tem um padrão ou até como os dois ao um scanner em você tem o estômago
de conectores distinto mesmo tempo. Feito 3D completo do sensível, é bom usar
dos demais, então de aço inoxidável, ele rosto com todas com cuidado para não
pode não funcionar tem três anéis que as perfeições e ter uma experiência
com o Photo Cube. O giram separadamen- imperfeições de cada traumática. No
gadget custa US$ 100 te, exibindo a hora, um. Ah, a escolha luisaviaroma.com
no Thinkgeek. minutos e segundos. do papel faz toda a custa 300 euros.
diferença.

56 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


10

12

12 Lavadora
7 sustentável
No verão não tem
7 Sofá treino jeito, geralmente
utilizamos mais
Se você gosta de luta, A extinção
O fim do roupas. E quanto mais
certamente, ter um 8 excesso de 11 em uma
Caneta, caneca roupa, mas lavagem.
sofá desse tipo em bagagem 10 telescópio
O desaparecimento A Electrolux, sabendo
casa não seria nada Se você é daqueles Abridor de e chaveiro
9 portais dos dinossauros ainda disso, aproveitou
mal. O sofá tem duas que viaja de avião e Um dos acessórios
é tema de controvér- para embarcar na
finalidades comple- geralmente ultra- Portal é um game mais fáceis de perder
sias entre os pale- tendência de susten-
mentares: descansar passa o limite da multiplataforma no é a caneta, talvez
ontólogos. Mas esta tabilidade e lançou a
e se esforçar. Ele bagagem, uma roupa estilo first person, por ser tão trivial e
caneca é favorável à Ecologic 12kg. Seu
possui um apoio que, diferente pode mudar onde o personagem, onipresente. Mas,
teoria de que tudo é principal benefício é a
quando levantado, essa questão. Trata- ao invés de atirar quando ela não está
culpa do aquecimento economia de até 45%
transforma-se em um -se do Jaktogo, criada contra monstros, ao alcance nos mo-
global. A estampa da água compara-
saco de pancada digno pelo engenheiro atira para criar mentos em que mais
é feita de uma tinta da aos modelos da
de uso dos lutadores irlandês John Power. portais e escapar de precisamos, tudo se
sensível ao calor que, mesma categoria. O
de boxe e de MMA. Esse é uma espécie labirintos – é um jogo torna mais compli-
à medida em que produto conta com
Acabou o treino? Fácil. de casaco que permi- de raciocínio lógico cado. Essa caneta,
uma bebida quente uma tecnologia cha-
Desce o apoio e é só te a pessoa carregar nerd com um toque porém, não se perde
enche o recipiente, vai mada “Eco Reserva-
sentar para relaxar. até 33 kg de bagagem de aventura. O Think tão fácil se estiver
deixando os dinos- tório”, que permite a
no corpo. O look passa Geek resolveu trazer junto com as chaves
sauros descarnados. reutilização da água
longe de ficar bonito, essa brincadeira para do carro e da casa.
Na Amazon, a caneca do enxágue para uma
mas nessas horas a realidade, com a Por isso a Telepen
8 custa em média nova lavagem.
quem se importa Aperture Science pode ser útil durante
US$ 10. adm.to/ Preço: R$ 1.799,00
mesmo? Handheld Portal as férias: compacta,
Veja o vídeo em Device (ASHPD), ou ela pode se desdobrar caneca_dino
adm.to/fim_bagagem simplesmente Portal como um telescópio
Gun, que emite as para até 4,5 polega-
luzes amarela e azul das. Além disso, vem
dos portais. com três refis de tinta. 11
Custa US$ 60. Custa apenas
US$ 8 em adm.to/
caneta_legal

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 57


ENTRETENIMENTO | curiosidades, humor e sustentabilidade

divulgação
MKT de guerrilha

Parece que muitas empresas gostam de utilizar as paradas de ônibus em estratégias balança e o peso é apresentado no quadro
de ações de marketing de guerrilha. Claro, muitas pessoas passam em frente ou param para que todos vejam. Já a Nivea colocou
nesses pontos, o que se torna uma ótima possibilidade para visualizar um produto ou uma um refrigerador de ar escondido em um pa-
mensagem. O Guaraná Antarctica resolveu colocar balizas de futebol para promover a Copa cote enorme de pó Nycil, para imitar o efeito
do Mundo e seu refrigerante. No anúncio do Fitness First, o banco funciona como uma de frescor do produto sobre a pele.
shutterstock

shutterstock

shutterstock
Bactéria que Cientistas conse- Evidência indica
produz ouro é guem ver através que máquina pode
descoberta das paredes aprender

Ter ouro em casa pode ser mais comum do Em breve, ter uma visão de raio-x não será Cientistas do Google afirmam ter encontra-
que se imagina. Isso porque cientistas da mais exclusividade do Super-Homem. Cien- do evidências de que máquinas são capazes
Universidade de Michigan descobriram uma tistas israelenses do Weizmann Institute of de aprender. A “inteligência” foi testada
bactéria capaz de produzir ouro 24 quilates. Science descobriram que é possível utilizar por meio da tarefa da busca de vídeos e
Isso mesmo, ouro. A bactéria teve 99,9% de a luz natural espalhada, que impossibilita imagens de gatos na internet. Nele, os
eficácia ao processar cloreto de ouro e gás a visão através das superfícies, para gerar equipamentos dobraram sua capacidade
natural em ouro puro. No entanto, quem imagens em um computador. A tecnologia de identificação. “Nunca falamos durante
esperava ficar rico com a bactéria terá que permitirá a criação de câmeras capazes o treinamento ‘Isso é um gato’. A rede in-
abandonar a ideia. Apesar do cloreto de de mostrar estrelas entre as nuvens, o ventou o conceito de gato”, afirmou um dos
ouro ser mais barato do que o ouro, os cus- crescimento de uma ave dentro de um ovo e estudiosos, Jeff Dean. Segundo o Google, as
tos do processo de produção não resulta- imagens além de curvas e cantos. máquinas poderão ser usadas para otimizar
riam em uma margem de lucro tão alta. o algoritmo do seu buscador.

58 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


AçÕES para um
mundo melhor
DES
COM Refrigeração
PLI solar: o calor
CAN que esfria
DO por eber freitas | foto acervo pessoal

5S O ar condicionado é uma regalia que custa tocado desde 2007, e o protótipo Como funciona
Trata-se de uma caro para o meio ambiente. Em troca de um está na fase final de desenvolvi- Um ar condicionado normal
filosofia japonesa de
Administração. Eles sig- local climatizado e agradável, cada aparelho mento. A aplicação inicial será usa energia porque ele tem
nificam: 1 – Seiri: Senso instalado consome uma pequena quantidade em estabelecimentos comerciais um motor, que na verdade
de descarte; 2- Seiton: de energia elétrica. Multiplicando por cada e industriais, que além de conta- é o compressor de gás. O ar
Senso de organização; 3
– Seiso: Senso de limpe- escritório ou residência que mantém um ou rem com as especificações técni- condicionado solar dispensa o
za; 4 – Seiketsu: Senso mais aparelhos funcionando simultaneamente cas necessárias para a instalação motor; portanto, não há o uso
de saúde; 5 – Shitsuke: durante todos os dias, não é difícil deduzir que de todo o aparato, poderiam de energia mecânica movida por
Senso de autodisciplina
os climatizadores são pequenos e numerosos ser os maiores beneficiados – e eletricidade. A refrigeração é
vilões da conta de energia e da natureza. beneficiadores – do ar condi- feita a partir de um carbono ati-
ABC (Activity
Com uma maior demanda, mais energia cionado solar. Imagine o que vado que interage com um fluido
Based Cost)
tem que ser gerada nas usinas termelétri- um data center gasta com para líquido através de um processo
Custo baseado em ati-
vidade. Trata-se de um cas e mais CO2 é despejado na atmosfera. manter os servidores resfriados físico conhecido por “adsorção”
sistema de determina- “Embora nossa geração principal seja de e o que poderia ser economi- – analogamente, Pralon diz que
ção de custo que toma hidrelétricas, há uma série de termelé- zado com a exploração do sol. esse é o “coração” do aparelho.
por base as atividades
específicas da empresa, tricas prontas para entrar em operação “Nós somos muito privile- A entrada de energia solar é
isoladamente ou em assim que a demanda supere a capacidade giados quanto a isso”, diz. “A feita a partir do campo de cole-
conjunto. do sistema tradicional”, afirma o doutor produção de frio é mais inten- tores (placas) instaladas no teto
em Engenharia e jornalista Antônio Pra- sa à medida em que há maior do estabelecimento, que devem
CFO (CHIEF
lon, pesquisador da Universidade Federal incidência da luz solar. Então é cobrir a mesma área que será
FINANCIAL
da Paraíba (UFPB). Ele está à frente de um um dos melhores casamentos refrigerada. “Nessa interação
OFFICER)
projeto pioneiro na América Latina, capaz de que você tem com aplicação de não há consumo de energia
Trata-se do diretor de
finanças, responsável desenvolver aparelhos de ar condicionado energia solar. Onde há mais sol, mecânica. Precisa apenas do
pela administração que têm como principal fonte de energia a é onde se precisa de mais frio, calor, e esse calor vem do sol
dos riscos financeiros luz solar, complementada por gás natural. e combinar os dois é perfei- ou da queima do gás natural,
de um negócio ou pelo
planejamento financeiro O projeto, hospedado no Laboratório de to”, destaca o engenheiro. que também é abundante em
da organização. Energia Solar (LES) da UFPB, está sendo nosso território”, lembra.

humor

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 59


ENTRETENIMENTO | Leitura e cinema

LEITURA
Guy Kawasaki é um daqueles caras que Por que o Encantamento? Segundo Ka-
você aprende a gostar logo de início. Ele foi wasaki, quanto maiores forem as suas metas,
evangelista-chefe da Apple, uma das empre- maior será a sua necessidade de modificar os
sas mais admiradas do mundo, e criador da corações, as mentes e as ações das pessoas.
Alltop, livraria com revistas on-line que abor- Isso ocorre principalmente quando você tem
da os assuntos populares da web. poucos recursos e grandes concorrentes. Se
O Encantamento, como diz o próprio Ka- você precisa encantar as pessoas, é porque
wasaki, não envolve a manipulação das pes- está realizando algo significativo. Se estiver
soas, por meio de propagandas enganosas fazendo algo significativo, você precisa de
nem sofisticados recursos de mídia, mas sim encantamento.
a transformação positiva de situações e rela- Este livro é dedicado às pessoas que
cionamentos. Converte a hostilidade em civili- veem a vida pelo que ela pode ser e não pelo
dade e a civilidade em afinidade permanente, que não pode. Seja qual for a sua causa – pro-
competência escassa nos dias de hoje. duto, serviço, ideia ou organização -, você vai
Segundo ele, no mundo dos negócios ou precisar de muito mais do que relações instan-
nas relações pessoais, a meta não deve ser tâneas, rasas e temporárias para conseguir o
A arte do apenas alcançar um objetivo, mas sim obter engajamento das pessoas.
uma mudança voluntária, duradoura e agradá- Encantamento é um processo e não um
Encantamento vel nas outras pessoas. E, aqui entre nós, não é simples evento. Deve ser construído com
por jerônimo mendes | imagem divulgação
fácil mudar os outros quando você mesmo não base no sonho e na causa e não apenas na
está disposto a mudar. simples vontade de ganhar dinheiro. Leia o
Quer mudar o mundo? Quer transformar livro e descubra porque é necessário aceitar
Fala sério! Há quanto tempo você não lê lagartas em borboletas? Construir uma história as pessoas e também descobrir algo que você
um livro diferente, do início ao fim, sem ser in- de vida interessante? Isso não será possível goste em cada uma delas para se tornar uma
terrompido pelo toque do celular ou do MSN? nas baladas, nas mesinhas de bares, nas an- pessoa encantadora. Pense nisso, mude seus
Pensando bem, quantos livros você já leu até danças pelo shopping. Para isso, meu amigo, hábitos e seja feliz!
hoje, sem contar aqueles obrigatórios do ensi- é necessário mais do que relacionamentos
no fundamental ou do vestibular? comuns. É necessário convencer as pessoas a Ed. Alta Books, 240p. R$ 46, 90
Encantamento, de Guy Kawasaki, é um sonhar o seu sonho.
desses livros que vai mudar o seu jeito de ava- Essa é uma meta desafiadora que pode ser Jerônimo Mendes é casado, pai de dois filhos e
liar e fazer as coisas. Começa pela capa dura, alcançada por qualquer pessoa na face da Ter- apaixonado por empreendedorismo. Seu propósito de
bem produzida, maneiríssima, ilustrada com ra. Porém, antes de tudo, você precisa mudar vida é tornar o mundo mais empreendedor por meio de
uma borboleta simples feita em origami, tradi- artigos, livros, blogues e sites na Internet que exaltam os
radicalmente o seu discurso e a sua forma de bons exemplos nessa área. @jeronimomendes,
cional técnica da arte japonesa. se comunicar, seja qual for o seu projeto. www.jeronimomendes.com.br

ESTANTE
Branding: a arte de Empreendedorismo Apresentações
construir marcas Inovador Mágicas
por marcos hiller por nei grando por nick fitzherbert

De forma leve, o livro O livro reúne diversas O livro apresenta os princí-


convida o leitor a um debate opiniões e especialistas pios psicológicos utilizados
sobre branding, marketing, para tratar sobre inovação pelos melhores mágicos do
comunicação e consumo. A e empreendedorismo. A mundo e os aplica à realidade
obra reúne dezenas de cases obra mostra alguns cami- empresarial. O autor mostra
sobre a gestão da marca nhos seguidos por muitas técnicas para direcionar a
como Hyundai, Coca-Cola, pessoas que resolveram atenção, persuadir e con-
Barack Obama, McDonald’s, criar startups, entre seus vencer – todas extraídas das
Apple, entre outros. erros e acertos. Regras da Magia.

Trevisan Editora, 136p. R$ 32,90 Évora, 582p. R$ 79,90 Campus/Elsevier, 224p. R$ 45,00

60 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


assista
CINEMA ao trailer

As lições do filme
Intocáveis para a sua
carreira
por pedro henrique souza | imagem divulgação

Além de ser um forte candidato ao com a chance de ser verdadeiramente útil e


Oscar, Intocáveis é o filme francês mais visto crescer como indivíduo ao cuidar do patrão
até hoje, quebrando recordes de bilheteria em tetraplégico. Depende de você encontrar o
diversos países. Tanto sucesso não é por aca- que as crises têm a oferecer.
so. De forma divertida, ele conta a história de
um milionário francês que, tetraplégico, passa As realizações pessoais estão
a ser ajudado por um ex-presidiário sem ex- em expressar os seus talentos
periência ou mesmo interesse pelo emprego O espaço de tempo entre o nascimento e a
de cuidador. morte de um indivíduo é essencialmente uma
Do encontro surge uma comédia com a oportunidade a ser aproveitada. Por outro
sensibilidade típica dos filmes franceses e a lado, a dúvida sobre como aproveitá-lo é uma
inteligência de tratar a natureza humana atra- característica própria do ser humano, cuja
vés de uma perspectiva leve e bem humora- resposta reside no sentimento de estabelecer
da. No caso, a combinação das realidades – e e alcançar objetivos relevantes, de acordo
marginalidades – opostas, como observada com as suas próprias vontades e habilidades.
na relação entre os protagonistas, faz brotar Ou, visto de outra forma, a realização pesso-
questões pertinentes e carregadas de lições al, que é a sensação de ter aproveitado a vida
valiosas aos negócios, à carreira e principal- da forma certa, surge quando os seus talentos
mente à forma de conduzir a própria vida. são empregados no exercício de algo signifi-
Alguns desses ensinamentos seguem adiante. cativo para os demais.

As frustrações podem Você decide o que é


ser uma matéria prima importante e isso faz
para as realizações toda a diferença
A noção de viver para evitar os fracassos e as Quanto você pagaria por um quadro branco
frustrações chega a ser um axioma do pensa- manchado de vermelho, desses que qualquer
mento ocidental. Talvez o princípio de “nunca criança pode pintar acidentalmente? Apesar
perder” seja a fórmula objetiva que construí- de brincar com o valor que atingem algumas
mos para atingir aquilo que entendemos como obras de arte, a pergunta feita no filme nos
sendo a felicidade, mas que, na prática, não leva a pensar sobre a importância que damos
se justifica. As perdas sofridas pelos persona- às coisas, os esforços que fazemos por elas
gens lhes abriram portas: deram origem a um e o preço que pagamos para obtê-las. No
novo caminho, repleto de oportunidades para fim das contas, é uma questão de saber se
a realização pessoal. os nossos objetivos realmente valem o sa-
Ao se perceber dependente de outras crifício ou se precisamos encontrar outros,
pessoas, Philippe, o milionário, é obrigado a mais dispostos a contribuir com a realização
abandonar sua arrogância característica em pessoal de cada um.
prol da construção de relações sinceras, fa-
zendo delas um bom motivo para continuar
A comédia que alcançou 30 milhões de espectadores vivendo, ou talvez o grande motivo para viver. Pedro Henrique Souza é aficionado por aikido e acha
que a filosofia alemã deveria ser material de escritório.
mostra os contrastes, muitas vezes politicamente Enquanto isso, seu assistente, Driss, expulso Fundou a consultoria Hëd River e fundamentou a ciência
incorretos, entre um milionário tetraplégico e seu
cuidador pobre e ex-presidiário. de casa e excluído da sociedade, se depara do stakeholding. @phsouza_ www.hedriver.com.br

dezembro 2012/janeiro 2013 administradores.com 61


PONTO
FINAL
O estilo
MANEIRAs
português de
administrar
por stephen kanitz | imagem shutterstock

T
enho escrito muito que o Brasil é um país português de administrar” por outro, algo mais apropriado
mal administrado, mas vou corrigir essa para as democracias.
afirmação com certa ironia. Temos sim Mas não o fizemos. A maioria dos nossos intelectuais e
um estilo administrativo, que obviamente jornalistas nem saberiam o que estou propondo.
não tem funcionado satisfatoriamente. Que estilo adminis- As únicas empresas que prosperam isso aqui foram as
Stephen Kanitz é trativo vocês acham que o Brasil emulou? O americano? O estrangeiras e algumas poucas privadas. As nossas esta-
consultor de empresas alemão, com sua enorme preocupação em contabilidade tais e o próprio governo continuam estagnados. Em vez de
e conferencista. Vem
realizando seminários de custos? O japonês e a sua preocupação em decisão de mudar nosso estilo português de administrar para um mais
em grandes empresas grupos ou o francês com sua preocupação nacionalista? moderno, nossos professores de Sociologia, Economia e
no Brasil e no exterior. Nenhum desses. E não deve ser surpresa que na rea- Ciências Políticas disseminaram por 500 anos a ideia de
Mestre em Administração
de Empresas pela lidade emulamos o “estilo português de administrar”. In- que o necessário era tomada de poder – para poder trocar
Harvard University, foi felizmente, mais uma vez. Uma das características desse um grupo “mandão”, por outro.
professor da USP. No estilo é a forma de tomar uma decisão. As decisões são Por isso Marx, Gramsci, Lenin e Trotsky são os gurus
Twitter, @stephenkanitz.
tomadas pelo chefe supremo, aquele que manda. Até hoje de nossos intelectuais e não Peter Drucker, Rob Peddle,
costumamos cumprimentar amigos com “O que mandas?”, Ian Rosam, David Grayson, Adrian Hodges e, modesta-
“Manda aí”, “Manda chuva”. mente, eu, que tenho escrito bastante sobre administração
A palavra tem sua origem em manus, ou mão, gesti- socialmente responsável. 
cular para onde alguém dever ir, andar, se mandar. Nova- Foi esse o início de carreira da Dilma: guerrilheira,
mente o mesmo gesto do chefe, com mão, dando ordens disposta a derrubar o governo. Felizmente ela mudou de
para os seus escravos e subordinados. ideia e se elegeu democraticamente sem derramamento de
Acho incrível o atrevimento de certos professores con- sangue, mas seu estilo administrativo continua o português.
tinuarem a usar o termo Gestão em salas de aula, dado o Todos vocês já ouviram de algum economista ou soci-
seu histórico de abusos. Quando os portugueses chegaram ólogo que falta no Brasil “vontade política” para mudanças.
na China, identificaram o seu estilo português de adminis- Ah... Se um político somente tivesse “vontade política” tudo
trar nos líderes do país oriental e os chamaram de Man- seria resolvido, já que ele simplesmente mandaria fazer o
darins, “aqueles que mandam”. Os chineses adoraram o que tem de ser feito. Mas, não é bem assim. Isso porque
nome e o adotaram até hoje. administrar não é simplesmente mandar, dar ordens com
Para esse estilo funcionar, não é preciso muito: basta os dedos, gesticular, ser um bom gestor. Lembre se que
o resto obedecer. Por isso, o estilo português funcionou aqueles que usam o termo Gestão, são justamente aqueles
tão bem nas ditaduras Vargas e Militar. Gostem ou não adeptos do estilo “português” de administrar.
gostem do que eu vou dizer, foi no governo Militar – di- A tragédia desse país é que nossos intelectuais luta-
tatorial e mandão – que o nosso país mais cresceu e que ram para tomar o poder para que eles pudessem ser, por
os projetos de infraestrutura (que nos permite sobreviver sua vez, os mandarins do Brasil. Vide o mensalão, eu pago
hoje) foram feitos. e você me obedece. Por quanto tempo cientistas políticos,
O estilo de administração americano, onde se exige li- sociólogos e economistas vão insistir no “estilo português
derança e não obediência, onde há reuniões de equipe para de administrar”? Por quanto tempo iremos usar um estilo
ouvir a opinião de todos, nunca foi implantado no Brasil. que não requer estudo qualquer? Por quanto tempo iremos
Com a democratização, a sociedade brasileira, os nos- tolher a vida de tantos brasileiros de um estilo administra-
sos intelectuais e jornalistas, deveriam ter continuado a tivo moderno e decente nesse país? Esta é a verdadeira
sua luta contra a ditadura, exigindo o abandono do “estilo causa digna de todo administrador brasileiro lutar. 

62 administradores.com dezembro 2012/janeiro 2013


Pós-graduação
ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL CEAI
®

RECONHECIDO
PELO MERCADO,
INOVADOR
COMO SUA CARREIRA EXIGE.

Pioneiro no Brasil na área de administração industrial, o


programa possui corpo docente de destaque no mercado.
• Além de diferenciar o aluno no mercado, o curso se mantém atualizado com
as últimas tendências da Administração Industrial.
• Você ainda tem a flexibilidade para escolher as disciplinas que melhor
atendem aos seus objetivos e necessidades profissionais.

Participe do processo seletivo 2013 CEAI.


Clique e saiba +

Para mais informações


0800 770 06 08 (Estado de SP)
(11) 3145-3717 (demais localidades)
www.vanzolini.org.br

Você também pode gostar